Views
7 months ago

GAZETA DIARIO 550

08 Política Foz do

08 Política Foz do Iguaçu, segunda-feira, 9 de abril de 2018 Fábio Campana Frouxos intestinais A decisão do juiz Sérgio Moro de determinar a prisão a partir do ex-presidente Lula, somada ao resultado do julgamento do habeas corpus pelo Supremo, provocou pânico entre políticos de Brasília. A avaliação é de que a Corte vai acelerar os processos contra quem tem prerrogativa de foro. Até agora, nenhum deputado, senador ou ministro alvo da Operação Lava Jato foi condenado. Há ainda os que são investigados em outros casos e estão pendurados em recursos como o de Lula. O raciocínio comum é: se Lula foi preso, quem escapa? Provavelmente ninguém escapará de Sergio Moro, mas sempre tem o STF para providenciar a soltura, o que desagrada profundamente os brasileiros. Sem pompa A filiação de Joaquim Barbosa ao PSB foi a mais discreta possível, como ele mesmo pediu. Sem ato público, presença da bancada, nem uma extensa comitiva. Apenas alguns poucos dirigentes do partido. Assim caminha... Gustavo Henrique Perrella Amaral Costa, filho do ex-presidente do Cruzeiro e senador da República por Minas Gerais, Zezé Perrella, é o novo diretor de desenvolvimento e projetos da CBF. Gustavo Perrella era o dono daquele helicóptero apreendido com 445 quilos de cocaína em 2013. Além de diretor na CBF, Perrella é também réu em dois processos: por uso de dinheiro público para fins pessoais e por criação de cargo fantasma. Dilma em Minas Dilma transferiu o domicílio eleitoral para Minas Gerais. Agora é vizinha de Aécio Neves e talvez seja ele seu adversário nas urnas - Aécio ainda não confirmou se vai encarar a disputa pelo Senado ou se aterrissará na realidade. Dilma, por sua vez, obedeceu o patrão que costurou sua candidatura e arrematou os últimos detalhes na semana passada, no meio do tumulto da notícia de sua ordem de prisão. Jornalistas agredidos A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo está a relatar episódios de agressão física e verbal a jornalistas por pessoas contrárias ao pedido de prisão de Lula. Vários casos aconteceram em Brasília e em São Bernardo do Campo. Pesadelo Paulo Preto é o pesadelo do PSDB. Na campanha de 2010, Dilma Rousseff o citava sempre que José Serra investia contra o PT no terreno da corrupção. Serviu de anteparo. Paulo Preto encrenca, além de Serra, Aloysio Nunes e Geraldo Alckmin - a sua prisão é um torpedo na candidatura do governador de São Paulo ao Planalto. O principal operador do propinoduto tucano foi diretor da Dersa nos governos Alckmin e Serra. Dois tiros de garrucha Os dois tiros que atingiram o ônibus da caravana de Lula foram feitos a uma distância de mais ou menos 18 metros, de cima de um barranquinho de cerca de cinco metros de altura e saíram de uma arma calibre 32, arma de cano curto, conhecida como garrucha. Segundo a perícia do Instituto de Criminalística do Paraná não dá para saber se o lance aconteceu com o ônibus parado ou em movimento. PF prende Paulo Preto A Polícia Federal chegou bem cedo à casa de Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, ex-operador do PSDB e ex-diretor do Departamento de Desenvolvimento Rodoviário S.A. (Dersa). Ele é acusado pelo Ministério Público por formação de quadrilha, peculato e inserção de dados falsos em sistema público de informação. Confronto previsível Após divulgar uma nota de solidariedade ao expresidente Luiz Inácio Lula da Silva, o líder da Frente Nacional de Luta Campo e Cidade (FNL), José Rainha Júnior, disse que a prisão de Lula por ordem do juiz Sérgio Moro pode levar a uma guerra civil. "A guerra pode começar com um tiro, mas não se sabe com quantos pode acabar", afirmou, referindo-se à militante do MST, Lindalva Pereira de Lima Filha, baleada durante bloqueio de rodovia, na manhã desta sextafeira, 6, em Alhandra, na Paraíba. NOVA LEI Vereador propõe fim da restrição para animais nos condomínios Projeto proíbe cláusulas restritivas nas convenções, regulamentos ou regimentos internos dos condomínios Elson Marques Freelancer O vereador Protetor Jorge (PTB) apresentou projeto na Câmara Municipal que proíbe a inclusão de cláusulas restritivas nas convenções, regulamentos ou regimentos internos dos condomínios acerca da permanência de animais domésticos nas unidades autônomas dos condôminos. A proposta veda ao condomínio limitar ou restringir a habitação de animais em razão de raça, porte ou quantidade. De acordo com o vereador, "infelizmente, alguns condomínios têm convocado assembleias com intuito de inserir em sua convenção, regulamento ou regimento interno cláusulas restritivas proibindo a Protetor Jorge disse que alguns condomínios têm convocado assembleias com intuito de impor cláusulas restritivas permanência de animais domésticos no interior de suas unidades autônomas e no uso das partes comuns". Lembrou que a Constituição garante ao indivíduo o direito de desfrutar livremente seu imóvel e áreas comuns, desde que isto não represente, comprovadamente, uma ameaça à segurança, ao sossego e à saúde dos outros condôminos. Além disso, a Lei nº 4.591, de 16 de dezembro de 1964 (Lei dos Condomínios), também está acima de qualquer convenção, estabelecendo que cada condômino tem o direito de usar e fruir, com exclusividade, sua unidade. Protetor Jorge entende que "assim, a posse de animais domésticos em princípio é livre, pois decorre do direito à propriedade, à vida e à proteção do animal". O vereador destacou que o objetivo do projeto é preservar a presença de animais de estimação no interior de apartamentos e impedir a dissolução dos laços afetivos existentes entre milhares de animais e seus donos, ocasionando sequelas emocionais graves. "O direito de ter um animal de estimação (ser vivo) é exercício do direito de propriedade, do direito à liberdade e ao direito de proteção aos animais", enfatizou. Regulamentação Conforme consta no projeto, a quantidade de cães e gatos deve sempre observar o princípio da razoabilidade, sendo vedada a criação, em condomínios residenciais, com finalidade comercial. "A habitação de animais domésticos pertencentes ao proprietário de imóvel ou inquilino residente nas unidades residenciais autônomas de condomínios fica garantida, desde que respeitados os critérios de segurança, salubridade e sossego dos demais condôminos", propõe o texto. A entrada e saída dos animais no condomínio não poderá ser vedada. A forma de circulação, permanência, entrada e saída dos animais no condomínio e nas áreas comuns ficará a critério de regulamentação própria. Outro fator é que o proprietário deverá apresentar os certificados de vacinação do animal, em dia, sempre que solicitado pelo condomínio. O descumprimento da norma, após notificação do condomínio, poderá acarretar ao proprietário do animal advertência por escrito, multa e, em caso de reincidência, proibição da circulação do animal no interior do condomínio até a regularização das obrigações, conforme critérios da regulamentação interna do condomínio. O descumprimento da lei acarretará ao infrator multa no valor de cinco Unidades Fiscais do município, a ser aplicada em dobro na hipótese de reincidência.

Foz do Iguaçu, segunda-feira 9 de abril de 2018 MANIFESTAÇÃO Cidade 09 Policiais pedem o fim da violência contra profissionais da segurança pública Representantes se reuniram em ato simbólico na Praça do Mitre; vestindo preto, eles homenagearam colegas de farda que morreram em decorrência da profissão Da redação Reportagem Militares e civis se reuniram, na tarde de sábado (7), em manifestação pelo fim da violência contra policiais e agentes da segurança pública em todo o país. Acompanhados de familiares e amigos, eles ocuparam a Praça do Mitre, na região central, onde estenderam faixas, fizeram orações e acenderam velas em homenagem aos colegas de farda que morreram em decorrência da profissão. Cada policial vestia uma camiseta de cor preta com a frase: "Apoie quem te protege, mesmo com o risco da própria vida". A ideia era chamar a atenção da população em um pedido de paz e respeito pela vida dos profissionais que trabalham para manter a ordem e a segurança em qualquer situação. Alguns representantes das forças de segurança de Foz leram textos e fizeram reflexões lembrando as dificuldades, os desafios e também a honra da profissão que escolheram. "Enquanto todos dormem no aconchego de suas casas, os policiais estão nas ruas enfrentando chuva, frio e todo tipo de perigo. Policiais acenderam velas em homenagem aos colegas que morreram em decorrência da profissão Enquanto todos dormem, estamos divididos entre o medo da morte e a árdua missão de fazer a segurança pública. Enquanto todos dormem, nós esperamos o momento de voltar para a casa, ver a família e dizer que, apesar da noite difícil, estamos de volta", diz o trecho de um dos textos lidos pela cabo da reserva da Polícia Militar Silvana Lima da Silva. Silvana aproveitou o momento para homenagear o marido, morto durante uma rebelião na Cadeia Pública Laudemir Neves em 2006. "Nós saímos de casa para trabalhar e enfrentamos todos os tipos de perigos possíveis. Nós vamos a lugares que as pessoas nem imaginam para resolver situações de troca de tiros, resgate... é uma doação. Nossa intenção com essa manifestação é fazer com que a população perceba que o policial escolheu essa profissão disposto a doar a vida para salvar a de outra pessoa, mas que não deixa de ser humano, por isso merece respeito e reconhecimento", disse. Ato simbólico faz parte da campanha "Apoie quem te protege" Ranking O número de policiais mortos em confronto ou fora de serviço no Brasil saltou de 437 em 2016 para 542 no ano passado. Neste ano, esse índice já passa de cem. No ranking nacional, o Paraná ocupa o nono lugar com o maior número de violência contra PMs e civis em todo o país. "Essa situação na qual agentes de segurança pública morrem em razão da sua função não pode ser vista como normal, por isso chamamos a sociedade para nos ajudar a demonstrar uma comoção, um carinho com quem ajuda a proteger e, principalmente, demonstrar que não queremos que mais profissionais morram da forma como está ocorrendo", explicou a soldado Scheila Melo. "Apoie quem te protege" A campanha nacional "Apoie quem te protege, mesmo com o risco da vida" foi criada em fevereiro do ano passado, após a morte de um soldado da Polícia Militar, que foi baleado durante o atendimento de um assalto, na cidade de Palhoça (SC). Thiago Roberto Ferreira, 30 anos, foi alvejado na cabeça e morreu a caminho de um hospital. Após a ocorrência, o comandante-geral da PMSC, coronel Paulo Henrique Hemm, manifestou-se em um vídeo divulgado nas redes sociais, no qual é feito um apelo à população.