Revista Coamo Edição de Outubro de 2019

blzinfo

Revista Coamo Edição de Outubro de 2019

MELHORES DA DINHEIRO: COAMO É A MELHOR COOPERATIVA AGRÍCOLA DO BRASIL

www.coamo.com.br

OUTUBRO/2019 ANO 45

EDIÇÃO 496

GOVERNANÇA

Associados

aprovam mudança

no Estatuto Social

CONVENÇÃO

Alimentos Coamo reúne

equipe para avaliar e

planejar metas

SUSTENTABILIDADE NA

CADEIA PRODUTIVA

Com diversas ações, treinamentos e estrutura, a Coamo pratica e recomenda

a preservação dos recursos naturais, por meio de uma produção equilibrada


Informativo

O programa de rádio

da família Coamo.

RÁDIO

EMISSORA

CIDADE

FREQUÊNCIA

RÁDIO

EMISSORA

CIDADE

FREQUÊNCIA

06:30 às 06:45 Cidade FM Maracaju (MS) 104.3 MHz

06:45 às 07:00 Alternativa AM Cândido de Abreu (PR) 710 kHz

06:45 às 07:00 Clube AM Faxinal (PR) 790 kHz

06:45 às 07:00 Coração FM Dourados (MS) 95.7 MHz

06:45 às 07:00 Educadora FM Laranjeiras do Sul (PR) 103.9 MHz

06:45 às 07:00 Pindorama Jota FM Sidrolândia (MS) 100.7 MHz

06:45 às 07:00 Vale Verde FM Jesuítas (PR) 96.5 MHz

06:45 às 07:00 Colmeia News FM Campo Mourão (PR) 89.7 MHz

07:00 às 07:15 104 FM Goioerê (PR) 104 MHz

07:00 às 07:15 Cidade FM Palmital (PR) 96.3 MHz

07:00 às 07:15 Musical FM Campo Mourão (PR) 100.9 MHz

07:00 às 07:15 Nova Era AM Borrazópolis (PR) 540 kHz

07:00 às 07:15 Nova FM Nova Cantú (PR) 106.3 MHz

07:00 às 07:15 Panorama FM Moreira Sales (PR) 94.9 MHz

07:00 às 07:15 Pitanga AM Pitanga (PR) 580 kHz

07:00 às 07:15 Princesa AM Roncador (PR) 820 kHz

07:00 às 07:15 Princesa do Oeste AM Xanxerê (SC) 130 kHz

07:00 às 07:15 Terra Nativa FM Juranda (PR) 95.3 MHz

07:00 às 07:15 Terra FM Tupãssi (PR) 105.9 MHz

07:00 às 07:15 Ubá AM Ivaiporã (PR) 890 kHz

07:00 às 07:15 União FM Mamborê (PR) 87.9 MHz

07:00 às 07:15 Vale FM São João do Ivaí (PR) 101.1 MHz

11:30 às 11:45 Canal FM Amambaí (MS) 100.1 MHz

11:40 às 11:55 Araucária AM Mangueirinha (PR) 1500 kHz

11:50 às 12:05 Clube AM São Domingos (SC) 1190 kHz

12:00 às 12:15 Rainha das Quedas FM Abelardo Luz (SC) 89.1 MHz

12:00 às 12:15 União AM Toledo (PR) 900.0 kHz

12:05 às 12:20 Cristalina FM Nova Santa Rosa (PR) 103.7 MHz

12:15 às 12:30 Voz do Sudoeste AM Coronel Vivida (PR) 690 kHz

12:35 às 12:50 Cultura FM Guarapuava (PR) 93.7 MHz

Ouça o programa por uma dessas emissoras e fique por

dentro das notícias da Coamo e do agronegócio brasileiro.

www.coamo.com.br


EXPEDIENTE

Órgão de divulgação da Coamo

Ano 45 | Edição 496 | Outubro de 2019

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO COAMO

Ilivaldo Duarte de Campos: iduarte@coamo.com.br

Wilson Bibiano Lima: wblima@coamo.com.br

Ana Paula Bento Pelissari: anapelissari@coamo.com.br

Antonio Marcio dos Santos: amsantos@coamo.com.br

Contato: (44) 3599-8126/3599-8129

Jornalista responsável e Editor: Ilivaldo Duarte de Campos

Reportagens e fotos: Antonio Marcio dos Santos, Wilson Bibiano Lima,

Ana Paula Bento Pelissari e Ilivaldo Duarte de Campos

Edição de fotografia: Antonio Marcio dos Santos e Wilson Bibiano Lima

Colaboração: Gerência de Assistência Técnica, Entrepostos e Milena Luiz Corrêa

Contato publicitário: Agromídia Desenvolvimento de Negócios Publicitários Ltda

Contato: (11) 5092-3305 e Guerreiro Agromarketing Contato: (44) 3026-4457

É permitida a reprodução de matérias, desde que citada a fonte. Os artigos assinados

ou citados não exprimem, necessariamente, a opinião da Revista Coamo.

COAMO AGROINDUSTRIAL COOPERATIVA

SEDE: Rua Fioravante João Ferri, 99 - Jardim Alvorada. CEP 87308-445. Campo Mourão - Paraná - Brasil. Telefone (44) 3599.8000 Fax (44) 3599.8001 - Caixa Postal, 460

www.coamo.com.br - coamo@coamo.com.br

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO: Presidente: Engº Agrº José Aroldo Gallassini, Vice-Presidente: Engº Agrº Claudio Francisco Bianchi Rizzatto, Diretor-Secretário: Engº

Agrº Ricardo Accioly Calderari. MEMBROS VOGAIS: Joaquim Peres Montans, Anselmo Coutinho Machado, Wilson Pereira de Godoy, João Marco Nicaretta e Alessandro

Gaspar Colombo.

CONSELHO FISCAL: Diego Rogério Chitolina, Emilio Magne Guerreiro Júnior, Willian Ferreira Sehaber (Efetivos). Calebe Honório Welz Negri, Clóvis Antonio Bruneta,

Reginaldo Antonio Mariot (Suplentes).

SUPERINTENDENTES: Administrativo: Antonio Sérgio Gabriel; Comercial: Alcir José Goldoni; Industrial: Divaldo Corrêa; Logística e Operações : Airton Galinari;

Técnico: Aquiles de Oliveira Dias.

Extensão Territorial: 4,5 milhões de hectares. Capacidade Global de Armazenagem: 6,41 milhões de toneladas. Receita Global de 2018: R$ 14,79 bilhões. Tributos e

taxas gerados e recolhidos em 2018: R$ 436,73 milhões.

Outubro/2019 REVISTA

3


SUMÁRIO

41

Margarinas

Coamo. Agora

com vitaminas,

Ômega 3 e novas

embalagens!

Papel do cooperativismo

O que já era bom ficou ainda melhor! As Margarinas Coamo estão de cara

nova e ainda mais saudáveis, mas mantiveram o mesmo sabor e cremosidade

que ?????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

conquistaram o Brasil! Experimente! É produto de cooperativa! É pra você!

www.alimentoscoamo.com.br /alimentoscoamo

4 REVISTA Outubro/2019


SUMÁRIO

Entrevista

08

Dalva Caramalac, superintendente do Sistema OCB/MS, atua há 34 anos no cooperativismo como executiva

na liderança de projetos de transformações organizacionais, gestão da mudança e de capital humano

Convenção dos Alimentos Coamo

“Conectado no presente com foco no futuro”, com este mote foi realizada a Convenção de Vendas dos

Alimentos Coamo que reuniu toda a equipe comercial da cooperativa para planejamento das ações

Nova campanha dos Alimentos Coamo com Ana Maria Braga

12

15

Segunda fase da campanha apresenta também participantes da cadeia produtiva, desde aqueles que

trabalham no campo, passando pelo processo de fabricação até a mesa de milhares de brasileiros

16

Associados aprovam reforma no Estatuto Social

Considerando a realidade atual e vislumbrando o futuro da Coamo,

que em 2020, completará 50 anos, novo Estatuto Social tem ênfase

na adequação da estrutura de Governança Corporativa da Coamo

Sustentabilidade

Coamo é formada por pessoas que respeitam e preservam os recursos naturais, por meio de uma

produção equilibrada com foco no incremento da produtividade, geração de renda e desenvolvimento

20

Reconhecimento

34 e 35

Coamo recebeu recentemente duas premiações. A primeira como Melhor Cooperativa Agrícola

do Brasil, da Revista Isto É Dinheiro. A segunda foi no Empresas Mais, promovida pelo Estadão

Outubro/2019 REVISTA

5


#ConteConosco

PRODUTIVIDADE

2dcb.com.br

JACTO.

SERVINDO

A QUEM FAZ

O FUTURO.

Trabalhar a terra, transformar a semente em alimento,

fibras e energia. Produzir cada vez mais e melhor. Cuidar

dos recursos para produzir hoje e no futuro. Esses são

os desafios de quem vive no campo, homens e mulheres,

que com força e determinação são protagonistas da

sua história e da história da agricultura.

Conte conosco, hoje e sempre.

jacto.com


EDITORIAL

Safra 2019/20 e novo Estatuto Social

Estamos passando por um

ano um pouco diferente

do que estávamos acostumados.

Nos últimos cinco anos

tivemos clima adequado e grandes

volumes de produção. A

partir da 2019/20, começaram

a aparecer problemas climáticos.

No ano passado teve seca

na safra de soja, com perdas

de 20% a 40%, dependendo

da região. O milho segunda safra

também sofreu com o clima

e houve problemas na safra de

trigo devido a geada. O ciclo da

safra 2019/20, apresenta novamente

clima irregular e falta de

chuva em diversas regiões. No

Sul do Paraná choveu um pouco

melhor, mas na região Oeste do

Paraná e no Mato Grosso do Sul,

existem problemas tendo, inclusive,

associados fazendo replantio,

algo muito grave, pois eleva

significativamente os custos.

É sempre bom esperar

chover para plantar, daí o associado

não perde o plantio. Depois,

tem que melhorar o clima

para ter uma safra normal. Não

podemos fazer nada, temos apenas

que esperar. O problema disso

é que podemos ter uma safra

menor e atrasar o plantio do milho

de segunda safra. Já temos

mais de 30 dias de atraso, e o

milho será plantado em fevereiro

e vai entrar no inverno, colhendo

entre junho e julho, época de

grande risco para a cultura.

Essa seca é cíclica. Existem

períodos bons e ruins. Tomara

que esse período seja

rápido e voltemos a ter safras

normais. Vamos aguardar, pois a

chuva ainda pode se regularizar

e os meses de outubro e novembro

são bons para o plantio. Recordo

de uma vez que atrasou

o plantio e chegamos a plantar

em janeiro. Apesar de ser preocupante,

temos que aguardar.

Aprovamos em Assembleia

Geral Extraordinária, uma

reestruturação com eleição de

um Conselho de Administração

composto de cooperados

que administrará a cooperativa

por meio de uma diretoria de

executivos contratados, que

são os próprios superintendentes

da Coamo, com mais de 30

anos de experiência. São profissionais

com experiência gerindo

a cooperativa. A Coamo

completa em 2020, 50 anos de

fundação e vimos a necessidade

de dar continuidade à cooperativa.

Não fizemos a Coamo

para uma geração, mas para a

vida toda, com estabilidade e

com gente que sabe trabalhar.

Essa diretoria executiva será

coordenada pelo Conselho de

Administração e o presidente

deste conselho continuará na

gestão das decisões da cooperativa,

para dar continuidade e,

assim, a Coamo se manter sólida

e próspera.

"Não fizemos a Coamo

para uma geração,

mas para a vida toda,

com estabilidade e

com gente que sabe

trabalhar."

JOSÉ AROLDO GALLASSINI,

Diretor-presidente

Outubro/2019 REVISTA

7


ENTREVISTA: DALVA CARAMALAC

“Com o cooperativismo aprendi que quando todos

ganham juntos há prosperidade para todos.”

O

cooperativismo já é compreendido

pela sociedade

e pelos governos

como um modelo de negócio

capaz de gerar valor aos associados

e produzir bens e serviços de

qualidade, que continuará a crescer

de forma sustentável. Também

gera oportunidade de entrada no

mercado de trabalho para aqueles

que pretendem desenvolver determinada

atividade econômica e sozinhos

não conseguiriam.” A frase

é da superintendente do Sistema

OCB/MS, Dalva Caramalac, a entrevistada

do mês na Revista Coamo.

Administradora por formação,

Dalva atua há 34 anos

no cooperativismo como executiva

na liderança de projetos de


transformações organizacionais,

gestão da mudança e de capital

humano.

No Mato Grosso do Sul,

o sistema conta com 261 mil cooperados,

8.200 funcionários, com

atuação em sete ramos (agropecuário,

crédito, saúde, infraestrutura,

transporte, consumo e

produção de bens e serviços) e

participação de 10% do PIB estadual.

As cooperativas do setor

agropecuário possuem 56% da

capacidade estática de armazenamento,

1 bilhão de toneladas

de soja e 3,4 bilhões de toneladas

de milho. As cooperativas de

saúde possuem 174 mil beneficiários,

e o crédito 3,7 bilhões de

empréstimo para cooperados.

Revista Coamo: Quais foram as

principais atividades realizadas

pela OCB-MS em 2019? Quais os

desafios futuros?

Dalva Caramalac: A OCB/MS trabalha

em sinergia com o Sescoop/

MS que é o nosso braço de formação

profissional, monitoramento e

responsabilidade socioambiental.

Em 2019 estamos realizando capacitação

técnica e comportamental

de milhares de cooperados, dirigentes

e trabalhadores de cooperativas,

disponibilizando o conhecimento

que precisam para estar em

constante processo de evolução

e interconexão. Sempre atenta às

demandas das cooperativas e conectada

às principais novidades

no que se refere à educação conti-

Dalva Caramalac, superintendente do Sistema OCB/

MS, administradora, 34 anos de experiência no

cooperativismo trabalhando como executiva na liderança

de projetos de transformações organizacionais, gestão

da mudança e de capital humano

8 REVISTA

Outubro/2019


nuada com olhar voltado para novas

tecnologias e as necessidades

do mercado. O cooperativismo já

é compreendido pela sociedade e

pelos governos como modelo de

negócio capaz de gerar valor aos

associados e produzir bens e serviços

de qualidade, e continuará a

crescer de forma sustentável. Também

gera oportunidade de entrada

no mercado de trabalho para aqueles

que pretendem desenvolver

determinada atividade econômica

e sozinhos não conseguiriam. Esse

desenvolvimento contínuo tem

como mola propulsora a OCB/MS

na representação política dos interesses

das cooperativas junto aos

poderes executivo, legislativo e

judiciário, e o Sescoop/MS, na formação

profissional e qualificação

gerencial das cooperativas. O nosso

desafio é levar às cooperativas

o que há de mais moderno em tecnologias

de gestão, tão necessárias

em um mundo de transformação,

visando a longevidade e perenidade

de seus projetos, sem esquecer

que na essência das mudanças estão

as pessoas, razões de ser das

cooperativas.

RC: Qual a sua função e como se

sente como uma força integrante

do cooperativismo?

Dalva: Nestas mais de três décadas

reflito sobre o aprendizado obtido e

vejo com clareza que trabalhar por

uma causa faz sua trajetória valer a

pena. A construção de um legado

começa quando você tem certeza

sobre qual é o seu propósito de

vida e ele converge com as estratégias

da empresa que você trabalha.

Tenho a consciência do meu papel

no mundo e a realização plena de

"Gosto da definição de

que o cooperativismo

é uma filosofia cidadã

e sustentável, que

gera não somente

renda e oportunidade,

mas traz a dignidade

humana de forma

igualitária, transforma

realidades, mitigando a

desigualdade econômica

e social."

quem fez a escolha certa, que me

aproximou da minha essência, da

minha natureza. Aprendi que sucesso

tem a ver com fazer aquilo que

se gosta e que dá sentido à vida.

Com o cooperativismo aprendi que

quando todos ganham juntos há

prosperidade para todos. Eu encontrei

nos ensinamentos do cooperativismo

um alicerce, uma relação

com toda a minha história de

vida e os valores aprendidos com

meus pais. Encontrei congruência

com meus ideais, valores, sonhos e

possibilidades. Portanto, foi natural

a minha adaptação a esse modelo

de negócio. O cooperativismo

ensina a buscar o sucesso nos negócios

sem esquecer das pessoas.

Me orgulho de criar um ambiente

em que as pessoas sintam que vale

a pena trabalhar. Sou uma pessoa

apaixonada pelo cooperativismo e

que acredita nele como meio para

transformar a sociedade e contribuir

com o projeto de vida das pessoas.

RC: Quais as mudanças ocorridas

nas últimas décadas no cooperativismo

sul-mato-grossense?

Dalva: Vi o movimento crescer de

forma exponencial e ganhar musculatura.

A ambição pelo desenvolvimento

e evolução contínua, fizeram

as lideranças perceber a realidade

imposta pelo mercado em transformação

e a necessidade de reinvenção.

Por essa razão, a profissionalização

da gestão ganhou o status de

urgência, promovendo reestruturações,

ênfase nas estratégias e nos

modelos de negócios.

RC: Qual a importância do cooperativismo

como agente de desenvolvimento

para o MS e o país?

Dalva: Gosto da definição de que

o cooperativismo é uma filosofia

cidadã e sustentável, que gera não

somente renda e oportunidade

de trabalho, mas traz a dignidade

humana de forma igualitária,

transforma realidades, mitigando a

desigualdade econômica e social.

Os olhares estão voltados para

essa alternativa econômica que

se sustenta na união e na valorização

do capital humano, gerando

resultados benéficos a todos. Seu

maior patrimônio é formado por

pessoas que somam forças para

multiplicar oportunidades, resultados

e confiança. São as pessoas

Outubro/2019 REVISTA

9


ENTREVISTA: DALVA CARAMALAC

"COOPERAR E COMPARTILHAR PARECE ALGO INOVADOR, MAS ESTÁ NO DNA DO

COOPERATIVISMO, DESDE QUE FOI CRIADA A PRIMEIRA COOPERATIVA NO MUNDO."

que fazem do cooperativismo um

modelo sustentável e justo para

empreender, conscientes da força

do trabalho coletivo, transformando

obstáculos em oportunidades,

resolvendo problemas que de outro

modo seriam insolúveis. Mais

que um modelo econômico bem-

-sucedido, somos milhões de pessoas

inspiradas no bem comum,

trabalhando por um mundo mais

justo e equilibrado.

RC: Quais os fatores determinantes

para que as cooperativas sejam

reconhecidas por gestão de

excelência?

Dalva: O Sistema OCB/MS fomenta

fortemente o aperfeiçoamento

e as boas práticas de governança

e gestão nas cooperativas para

aumentar a agilidade e a competitividade

no mercado. Essas

boas práticas ajudarão no avanço

e fortalecimento dos negócios

cooperativos. Atuamos como um

instrumento para a promoção da

cultura cooperativista, formação

profissional e desenvolvimento

gerencial das cooperativas e seus

associados, investindo fortemente

em estratégia e na integração do

sistema, com o intuito de pavimentar

o caminho para o desenvolvimento

contínuo do modelo de

gestão cooperativista, que apresenta

melhoria em seus indicadores

de crescimento ano após ano.

RC: Como observa o cooperativismo

impulsionado pela Coamo no

Mato Grosso do Sul desde 2003 e a

evolução do sistema?

Dalva: Enxergo a Coamo como uma

cooperativa coerente com seu propósito

e sua missão. O que mais admiro

é que apesar da sua expansão

ela não abdica de manter a relação

de confiança com seus cooperados

e colaboradores. O verdadeiro

sucesso nos negócios da Coamo

está relacionado ao cumprimento

de seu propósito e não apenas

no retorno financeiro. Seu sistema

de crenças mantém seus valores e

princípios, mas também está aberta

à adaptação de novos elementos

trazidos pelos cenários de mudanças

instáveis e desconhecidas. Integridade

é uma das palavras-chaves

da Coamo e permeia todas as suas

práticas, e seu líder é um evangelista

que conduz a jornada de transformação

preservando a essência

da cooperativa.

Dalva Caramalac, superintendente do Sistema OCB/MS

RC: A Coamo está investindo mais

de R$ 700 milhões no MS com duas

novas indústrias em Dourados. Esta

iniciativa pode impactar no incremento

da força do cooperativismo

no MS?

Dalva: Com certeza, essa iniciativa

dará muito mais visibilidade e

importância ao cooperativismo do

Estado, além do impacto econômico

e social em Dourados e região.

O agronegócio é o motor da economia

sul-mato-grossense respondendo

por 30% do nosso PIB, e a

transformação de matérias primas

10 REVISTA

Outubro/2019


é uma diretriz do governo do estado,

que tem adotado uma política

de incentivos à expansão industrial

com o objetivo de diversificar

nossa base econômica e promover

o desenvolvimento. Segundo informações

do governo do estado,

50% dos investimentos privados

em infraestrutura no MS vem das

cooperativas. A indústria da Coamo

vem fortalecer essa diversificação e

contribuir com o desenvolvimento

do Estado.

RC: A formação e educação dos

cooperados e funcionários tem

sido importante no desenvolvimento

das pessoas e da gestão?

Dalva: Mais que importante, fundamental.

A única certeza que

temos é que o processo de mudanças

é irreversível, e quem não

entender essa máxima, ficará pelo

caminho. Acompanhar a velocidade

das mudanças e se adaptar

aos novos tempos é um imperativo

para levar a cooperativa à um

novo patamar. É consenso que a

educação promove a autonomia

e o desenvolvimento e deve estar

orientada ao aprendizado, à abertura

e à inovação e alinhada com

a velocidade que o mercado exige.

A ação individual das pessoas

em suas práticas diárias modela a

cultura da organização e a que for

capaz de aprender mais rapidamente

é a que tem uma vantagem

competitiva sustentável. A economia

brasileira está passando por

um processo de ressignificação.

Diversos processos estão sendo

reestruturados e a qualificação

profissional é o sustentáculo desse

processo. Nesse sentido, o Sistema

OCB/MS está viabilizando

"Enxergo a Coamo

como uma cooperativa

coerente com seu

propósito e sua missão.

O que mais admiro

é que apesar da sua

expansão ela não

abdica de manter a

relação de confiança

com seus cooperados e

colaboradores."

parcerias com universidades e

escolas de negócios para oferecer

o que existe de melhor no cenário

educacional para as nossas cooperativas.

Nosso propósito é contribuir

significativamente para o

crescimento e aumento da importância

das cooperativas na economia

do estado, preparando os

colaboradores, dirigentes e cooperados

para se adaptar às novas

exigências do mercado, às novas

tecnologias e aos novos formatos

de trabalho, pois o conhecimento

amplia horizontes e prepara as

cooperativas para darem conta

dos desafios da quarta revolução

industrial.

RC: Como analisa a ocupação da mulher

rural do MS no cooperativismo?

Dalva: A ocupação das mulheres

em cargos de liderança ainda é

muito tímida, mas já estamos fazendo

algumas ações para mudar esse

quadro. Estamos apoiando a iniciativa

de algumas cooperativas para

promover o desenvolvimento e

empoderamento de mulheres que

acreditam que é possível desenvolver

negócios, ganhar dinheiro e, ao

mesmo tempo, ajudar a melhorar o

mundo onde vivemos.

RC: Com princípios e propósitos

bem definidos o cooperativismo

brasileiro vem evoluindo. A senhora

acredita que se o Brasil fosse, como

é na prática, o cooperativismo, poderia

ser melhor e por quê?

Dalva: Cooperar e compartilhar

parece algo inovador, mas está

no DNA do cooperativismo há

175 anos, desde que foi criada a

primeira cooperativa no mundo.

Queremos mostrar o quanto o

cooperativismo está alinhado aos

mais modernos conceitos de crescimento

econômico, afinal, muito

antes de se falar em economia

compartilhada, sustentabilidade

e disrupção, o cooperativismo já

fazia tudo isso ancorado em seus

princípios e valores. É um modelo

de negócio que foi se aprimorando

ao longo dos tempos

e hoje está presente em mais de

100 países, congrega mais de três

milhões de cooperativas e mais de

um bilhão de homens e mulheres

de todas as idades, raças e credos

que acreditam na possibilidade

de fazerem juntos e melhor, de

gerar e compartilhar riquezas em

todo o mundo.

Outubro/2019 REVISTA 11


ALIMENTOS COAMO

Força de Vendas

com metas renovadas

Presidente da Coamo valoriza a equipe comercial e destaca a importância de levar a produção dos associados para a mesa de milhares de famílias brasileiras

Este é o marco anual para

a equipe. É o momento

de avaliar o ano, traçar

objetivos para o próximo

e premiar as áreas que

foram destaque em

vendas

“ Conectado no presente

com foco no futuro”, com

este mote a Coamo realizou

no dia 18 de outubro a Convenção

de Vendas dos Alimentos

Coamo com toda a equipe comercial

da cooperativa. Trata-se

da equipe que têm a missão de

levar os Alimentos Coamo, originados

nos campos dos mais

de 28 mil associados da Coamo,

donos da cooperativa, à mesa de

milhares de brasileiros. Este é o

marco anual para a equipe, uma

vez que, é o momento de avaliar

o ano, traçar os objetivos para o

próximo e premiar as áreas que

foram destaque em vendas.

O gerente Comercial

dos Alimentos Coamo, Wagner

Schneider explica que a Convenção

de Vendas teve como objetivo

motivar o time comercial à

conquista do mercado e alinhar

a equipe em torno do plano comercial.

Além disso, durante o

dia do evento, os representantes

contaram com palestras técnicas

e oportunidades para a troca de

informações com toda a equipe

comercial. “É uma alegria receber

nosso time para prepará-los

para um ano de novos desafios

e muitas oportunidades de crescimento.

Os resultados das convenções

podem ser medidos

pelo aumento expressivo do faturamento.”

Schneider salienta que

o conteúdo das convenções é

12 REVISTA

Outubro/2019


ALIMENTOS COAMO

Goldoni destaca a trajetória de sucesso dos Alimentos Coamo por meio do trabalho da força de vendas

baseado no compartilhamento

das informações de mercado,

na divulgação das metas, além

do trabalho motivacional com o

reconhecimento por mérito e da

divulgação destas boas práticas

para todo o time. “O trabalho dedicado

e focado do time comercial,

com apoio de eventos como

a Convenção, consolidou os Alimentos

Coamo, por meio das

marcas Coamo, Anniela, Primê e

Sollus, entre as maiores e mais

expressivas do país. Nas categorias

de óleo de soja refinado,

margarinas, gorduras e farinhas

de trigo figuramos entre as principais

marcas em todos os canais

de comercialização, do varejo e

no mercado de transformação.”

O superintendente Comercial

da Coamo, Alcir José

Goldoni, coordena o evento há

anos e explica a escolha do tema

deste ano. “Temos uma trajetória

de sucesso, precisamos viver

o presente e estar de olho no

futuro, sem perder o foco de entregar

alimentos com qualidade

e origem. Essa é a nossa marca.

Schneider, Gallassini e Goldoni no estande montado durante a Convenção de Vendas 2019

Continuamos atendendo nossos

clientes e consumidores com

qualidade, mas precisamos projetar

um futuro que acompanhe

todas as inovações.”

Alcir Goldoni ainda salienta

que as novidades e diversas

ações previstas para o

próximo ano comercial foram

apresentadas durante a Convenção

de Vendas. “Estamos

com duas modernas indústrias

que serão inauguradas no dia 25

de novembro em Dourados/MS,

uma indústria de processamento

de soja para 3.000 toneladas

de soja/dia, produção de farelo

e óleo, e uma refinaria para 720

toneladas/dia de óleo de soja

refinado. Além disso, iremos

dobrar a capacidade de produção

de gorduras e margarinas

na indústria de Campo Mourão/

PR, e lançaremos em novembro

novos sabores de misturas para

bolos”, revela.

De acordo com Goldoni,

a área comercial da cooperativa

também já está organizada para

os novos mercados e durante a

Convenção, estes aspectos foram

reforçados. “Há uma demanda

crescente pelos Alimentos

Coamo e essas indústrias. Para

atender essa demanda já estamos

com toda nossa força de

vendas reestruturada e preparada

para colocar no mercado essa

expressiva produção.”

Segundo o presidente

da Coamo, José Aroldo Gallassini,

o crescimento dos Alimentos

Coamo é reflexo de um trabalho

de qualidade que começa nos

campos dos associados. “Quem

compra os Alimentos Coamo

Outubro/2019 REVISTA 13


ALIMENTOS COAMO

"TEMOS UMA TRAJETÓRIA DE SUCESSO. PRECISAMOS VIVER O PRESENTE E ESTAR DE OLHO NO

FUTURO, COM FOCO DE ENTREGAR ALIMENTOS COM QUALIDADE E ORIGEM", AFIRMA GOLDONI

sabe que está adquirindo um alimento

de origem, que é fruto do

trabalho dos mais de 28 mil associados

da Coamo. Nossa matéria-prima

tem assistência técnica

em todas as etapas de produção,

ou seja, conta com rastreabilidade.

Sem contar, que as outras

etapas, até a industrialização e

comercialização mantêm a mesma

qualidade”, assegura.

Destaque

Todos os anos, representantes

que se destacam

em vendas são

premiados em cinco

categorias: 1) Quantidade

de clientes positivados;

2) Mix de produtos;

3) Crescimento

ticket médio do cliente;

4) Crescimento físico

das vendas e 5) Maior

quantidade de itens

com cobertura de cota.

Neste ano os premiados,

respectivamente,

foram: 1) Sandro Tizziani,

de Cornélio Procópio/PR;

2) Gil Tavares,

de Contagem/MG; 3)

Alexandre Zancanaro,

de Florianópolis/SC; 4)

Cleomar Andreghetto,

de Criciúma/SC e 5)

Reinaldo Correia Sardinha,

de Londrina/PR.

Sandro Tizziani: “A Coamo é uma marca consolidada na

minha região, mas é sempre um desafio buscar mais

clientes e positivação nos pontos de vendas. Recebemos

todo o suporte e respaldo da cooperativa para realizar um

bom trabalho na ponta.”

Gil Tavares: “É uma consequência do bom trabalho que a

gente vem plantando, não somente para mim, mas também

toda a equipe da Coamo. Melhor que o reconhecimento

é ver o sucesso da Coamo e o caminho promissor

que temos pela frente.”

Alexandre Zancanaro: “É muito gratificante fazer parte do

time da Coamo. Me sinto orgulhoso. Até quebrei o protoloco

para agradecer a equipe interna da mesa comercial

e meu supervisor regional, que fazem toda a diferença e

tiram as pedras para que possamos crescer.”

Cleomar Andreghetto: “É uma sensação de superação junto

à uma empresa que está de parabéns por acreditar no

ser humano. Com certeza, continuarei dando o meu máximo

para entregar bons resultados.”

Reinaldo Correia Sardinha: “Este prêmio representa a

confiança da empresa e reconhecimento em nós. É gratificante.

Nosso produto fala por si só, tem credibilidade.

É um alimento que tem alma, coração e rastreabilidade.

Quem compra nossos produtos sabe que pode confiar.”

14 REVISTA

Outubro/2019


ALIMENTOS COAMO

Imagem da segunda campanha que está presente em canais de comunicação de vários Estados

Nova campanha com Ana Maria Braga

A

linha de margarinas da

Coamo, consagrada e

bem conceituada pelos

consumidores, está com novo

visual. Para divulgar essa novidade

a Coamo mais uma vez conta

com a sua embaixadora Ana

Maria Braga, que desta vez não

está sozinha. A segunda fase da

campanha apresenta também

participantes da cadeia produtiva,

desde aqueles que trabalham

no campo, passando pelo processo

de fabricação até a mesa

de milhares de brasileiros. Isso

mostra o quanto os produtos desenvolvidos

pela cooperativa são

mais saudáveis. Ainda mais com

a nova fórmula das Margarinas

Coamo, que agora vem com vitaminas

e Ômega 3.

Trata-se de uma evolução

elogiada pelos consumidores em

diversas pesquisas de mercado,

conforme destaca o gerente Comercial

dos Alimentos Coamo,

Wagner Schneider. “Nosso foco

está na expansão de mercado, na

conquista de novos clientes e consumidores,

com apresentação estética

sempre moderna, sabor, aroma

e qualidade diferenciados. As

Margarinas Coamo Família, Coamo

Cremosa e Coamo Light, envasadas

em potes de 500 gramas, ganham

agora espaço comercial especial

em emissoras de rádio e TV,

além de revistas e mídias.”

O superintendente Comercial

da Coamo, Alcir José

Goldoni, avalia a parceria com a

Ana Maria Braga. “Nossa embaixadora

é especialista no preparo

de dicas e receitas. É uma personalidade

que transmite credibilidade,

proximidade e com

experiência. Ela está desde 1999

apresentando o “Mais Você”, na

TV Globo, e seu site possui mais

de 1 milhão de visitas mensalmente”,

explica.

Para o presidente da

Coamo, José Aroldo Gallassini, a

parceria com a Ana Maria Braga

traz resultados positivos. "Nossos

mais de 28 mil associados pensam

no consumidor final de toda a

matéria-prima produzida. Produzir

alimentos é uma grande responsabilidade

e, por isso, cumprimos

essa tarefa com muita seriedade e

comprometimento. Com a divulgação

dos Alimentos Coamo pela

Ana Maria Braga, os consumidores

estão conhecendo mais nossos

produtos e escolhendo origem e

qualidade para consumirem com

suas famílias", registra.

Goldoni ainda reforça

que as Margarinas Coamo

permanecem com a origem da

matéria-prima reconhecida e rastreada.

“Aliamos à matéria-prima

de alta qualidade para a produção

das Margarinas Coamo, as vitaminas

A, D e E, e o Ômega 3 na

formulação, agregando mais benefícios

à saúde do consumidor.

A Coamo pensa no cliente e no

consumidor em todas as etapas

da produção”, afirma Goldoni.

Outubro/2019 REVISTA 15


PERFORMANCE QUE

SÓ O MAIS RESPEITADO

LÍDER EM NUTRIÇÃO

DE SAFRAS DO MUNDO

PODE OFERECER.

3,4

sc/ha*

RESULTADOS COMPROVADOS.

SE É MOSAIC FERTILIZANTES,

FAZ TODA A DIFERENÇA:

MAIS DE 10 ANOS DE

PESQUISA E VALIDAÇÃO

QUALIDADE

FÍSICA

MAIOR EFICIÊNCIA

OPERACIONAL

SAIBA MAIS EM WWW.MICROESSENTIALS.COM.BR

/NUTRICAODESAFRAS

/NUTRISAFRAS

CONHEÇA OS OUTROS

PRODUTOS DE PERFORMANCE

DA MOSAIC FERTILIZANTES

16 REVISTA

Outubro/2019

*MÉDIA DE INCREMENTO DE PRODUTIVIDADE NA CULTURA DA SOJA OBTIDA COM A UTILIZAÇÃO DO PRODUTO MICROESSENTIALS® NO BRASIL, NOS ÚLTIMOS TRÊS ANOS (17/18/19).


GOVERNANÇA CORPORATIVA

Associados aprovam reforma do Estatuto

Social para reestruturação da Coamo

Assembleia contou com centenas de cooperados representantes de todas as regiões da área de ação da cooperativa nos estados do Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul

Considerando a realidade

atual e vislumbrando o

futuro da Coamo, que em

2020, completará 50 anos de atividades,

os associados da Coamo

aprovaram em Assembleia

Geral Extraordinária (AGE) no dia

02 de outubro, na sede social da

Arcam em Campo Mourão, a reforma

integral do Estatuto Social

com ênfase na adequação da estrutura

de Governança Corporativa

da Coamo. O evento contou

com centenas de cooperados representantes

de todas as regiões

da área de ação da cooperativa

nos Estados do Paraná, Santa Catarina

e Mato Grosso do Sul. “Este

tema é de grande importância

para a continuidade da Coamo.

Por isso, submetemos aos associados

em Assembleia Geral Extraordinária

e explicamos como

será a cooperativa, e o assunto

foi aprovado por unanimidade”,

informa o engenheiro agrônomo

José Aroldo Gallassini, idealizador

e presidente da Coamo.

Gallassini diz que ao longo

dos últimos anos apresentou

aos associados em dezenas de

reuniões a importância do cooperativismo

praticado pela Coamo

em prol do desenvolvimento

das famílias cooperadas e quanto

ao futuro da Coamo. “Não fizemos

a Coamo apenas para uma

geração, mas para sempre, que

ela seja perpétua e uma cooperativa

cada vez mais atualizada e

em condições de acompanhar o

desenvolvimento das mais variadas

tecnologias, quer no campo

agrícola, pecuário, industrial ou

administrativo.”

O presidente da Coamo

diz que “A cooperativa terá que

ser sempre jovem e essa juventude

não se trata puramente da

idade cronológica das pessoas,

mas sim na sua forma de pensar

e absorver as mudanças em

todos os campos da sociedade,

como na incorporação das novas

Outubro/2019 REVISTA 17


GOVERNANÇA CORPORATIVA

PARA A DIRETORIA DA COAMO, EXISTE A NECESSIDADE DE PREPARAR A COOPERATIVA

PARA AS NOVAS GERAÇÕES, PORQUE ELA FOI CRIADA PARA SER PERPETUADA

Assembleia Extraordinária aprovou reforma integral do Estatuto Social com ênfase na adequação da estrutura de Governança Corporativa da Coamo

tecnologias. Isso porque, temos

jovens que pensam como velhos

e temos velhos que pensam

como jovens.”

Ele lembra que a Coamo

cresceu sempre sólida e atualizada,

com um sistema de administração

que deu certo, desde a

sua fundação em 28 de novembro

de 1970, porém existe a necessidade

de preparar a cooperativa

para as novas gerações.

Planejamento

Estratégico

Há cerca de três anos, a

diretoria da Coamo vem realizando

atualizações nos sistemas

administrativos da cooperativa

visando preparar as mudanças

propostas na AGE, cuja implantação

será a partir da próxima Assembleia

Geral Ordinária (AGO).

em fevereiro de 2020.

“Em 2017, iniciamos a

implantação do ´Planejamento

Estratégico’ estruturado, por

meio da Assessoria de Planejamento

Estratégico e Escritório

de Projetos ligada diretamente

à Diretoria Executiva, o que

tem apresentado excelentes

Estratégico

Tático

Operacional

resultados. Está em fase adiantada

o planejamento em três

grandes áreas de negócios da

cooperativa e operando dentro

de uma nova sistemática”,

explica Antonio Sérgio Gabriel,

superintendente Administrativo

da Coamo.

Alta Administração

Gerentes

Supervisores

. Visão da empresa

. Forte orientação externa

. Foco no longo prazo

. Objetivos gerais

. Planos genéricos

. Visão por unidades de

negócio ou departamentos

. Foco no médio prazo

. Definições das principais

ações por departamento

. Visão por tarefas rotineiras

. Foco no curto prazo

. Definições de objetivos e

resultados bem específicos

18 REVISTA

Outubro/2019


GOVERNANÇA CORPORATIVA

Novo conceito de administração

Reestruturação

O presidente da Coamo,

José Aroldo Gallassini informa

que o processo de reestruturação

organizacional da cooperativa

iniciou em 2018. “Fizemos

a reestruturação com uma visão

de áreas com foco nos negócios,

o que resultou no desmembramento

de algumas gerências

angulares, criação de novas gerências

e novas áreas de administração.

Essa reestruturação faz

parte da implantação do Planejamento

Estratégico e propicia

a equipe de Administração um

posicionamento abrangente de

todas as atividades inerentes a

cada área.”

Segundo a diretoria da

Coamo, os trabalhos que estão

sendo desenvolvidos irão produzir

os elementos indispensáveis para a

reformulação aprovada pelos associados

objetivando uma maior profissionalização

da administração da

Coamo, que vem acontecendo ao

longo dos anos. A estrutura atual

está composta por Conselho de

Administração que presta serviços

em regime de tempo integral e

com o trabalho de cinco grandes

áreas na estrutura organizacional

da cooperativa, ocupadas por executivos

contratados.

Mudanças - A nova estrutura

administrativa aprovada

pelos associados é resultado

de uma preparação de quatro

anos e dá um passo importante

na profissionalização da Coamo,

haja vista que o Conselho de Administração

eleito pelo quadro

social será responsável pela parte

estratégica da cooperativa.

A Diretoria Executiva

por sua vez, será subordinada

ao Conselho de Administração

e composta por um presidente

executivo e, inicialmente, por

cinco diretores executivos, tendo

a função de operacionalização

das atividades organizacionais e

tomar as decisões necessárias relacionadas

com o objetivo social

conforme as diretrizes emanadas

do Conselho de Administração.

Conselho de Administração

- “Para que essa reestruturação

aconteça com tranquilidade,

o presidente do Conselho

de Administração dará expediente

integral na cooperativa e

acompanhará mais de perto essa

mudança e irá preparando não

somente os membros da nova

Diretoria Executiva, mas também

implementando junto aos Conselhos

de Administração e Fiscal,

o novo conceito na estrutura de

governança corporativa”, explica

Gallassini, acrescentando que “A

Diretoria Executiva exercerá as

competências atribuídas no estatuto

social, regimento interno e

resoluções do Conselho de Administração.”

Outubro/2019 REVISTA 19


SUSTENTABILIDADE

Origem

sustentável

O

conceito de produção responsável de

alimentos, com respeito às leis ambientais

e trabalhistas, sempre integrou a política de

desenvolvimento da Coamo. Produzir alimentos com

sustentabilidade e atenta aos três pilares ambiental,

social e econômico está enraizado nos princípios e

valores da maior cooperativa da América Latina. “Com

diversas ações, treinamentos e estrutura, a Coamo é

uma cooperativa formada por pessoas que respeitam

e preservam os recursos naturais, por meio de uma

produção equilibrada”, afirma Rogério Trannin, gerente

Comercial de Produtos Agrícolas da Coamo.

Produzir alimentos é uma nobre missão, e o

correto é fornecer todo o suporte para que o homem

do campo cumpra o trabalho da melhor forma.

Para isso, Trannin que esteve recentemente em

viagem à Europa revela que desde sua fundação, a

Coamo se preocupa em oferecer assistência técnica

e insumos de qualidade com foco no incremento

da produtividade, geração de renda e o constante

desenvolvimento da atividade. “Estivemos em alguns

países europeus e passamos para nossos parceiros

que a Coamo adota práticas sustentáveis em toda a

cadeia de produção.”

20 REVISTA

Outubro/2019


SUSTENTABILIDADE

O quadro social da Coamo é composto

por mais de 28 mil associados que contam com estrutura

de recebimento e armazenagem de grãos

adequada para a manutenção da qualidade da sua

produção; plantas industriais para o processamento

e incremento de valor aos produtos agrícolas; assistência

técnica, educacional e social; fornecimento

de insumos; apoio financeiro; orientação nas modalidades

de comercialização da produção, além de

outros benefícios diretos e indiretos.

Dos associados da Coamo, 81,5% plantam

em propriedades rurais de 25 a 100 hectares.

Pioneiros do Plantio Direto em Campo Mourão: Ricardo Calderari,

Henrique Salonski (em memória), Joaquim Montans e Gabriel Borsato

Revolução com o Plantio Direto

A região de Campo Mourão (Centro-Oeste

do Paraná), por exemplo, é a segunda na história do

Plantio Direto no Brasil, implantado em 1973. Desta

maneira, o Paraná foi precursor na experimentação

desta que é considerada a mais importante tecnologia

da agricultura brasileira. Poucas tecnologias agrícolas

têm experimentado um crescimento tão rápido e

consistente em nível mundial.

Com o plantio direto, o agricultor fecha o cerco

contra os principais problemas que degradam o

solo e incrementa o sistema de produção resultando

na melhoria das produtividades e racionalização

dos custos. Entre as vantagens estão a garantia de

redução da lixiviação de nutrientes (processo de

extração de uma substância de sólido por meio da

dissolução num líquido) e da erosão superficial do

solo, a manutenção da vida microbiológica do solo

e a garantia de uma melhor atividade dos adubos

químicos e de que todas as reações químicas no

solo sejam bem sucedidas.

Além de conservar e proteger o ambiente

produtivo, a prática do Plantio Direto, sempre com

rotação de culturas e formação de muita palha, aumenta

a matéria orgânica no solo em função de vários fatores,

Outubro/2019 REVISTA 21


SUSTENTABILIDADE

PRODUZIR ALIMENTOS É UMA NOBRE MISSÃO, E NADA MAIS CORRETO DO QUE

FORNECER TODO O SUPORTE PARA QUE O HOMEM DO CAMPO CUMPRA O TRABALHO

elencados pelo engenheiro

agrônomo e diretor-secretário da

Coamo, Ricardo Accioly Calderari,

um dos precursores da tecnologia

no Brasil. “O Plantio direto

melhora a estrutura, a qualidade e

a produtividade do solo por meio

de substância orgânica, reduz

a erosão, melhora a qualidade

da água. O uso do plantio direto

foi determinante para ampliar

o potencial do nível de matéria

orgânica no solo, por isso, é que

o sistema é a maior revolução da

agricultura e do meio ambiente”,

garante Calderari.

Constante evolução

Após o plantio direto o

crescimento foi ainda mais rápido.

Fiel ao modelo participativo

e colaborativo, a Coamo sempre

busca inovações e acompanha

tecnologias, as quais são

repassadas depois de testadas

e aprovadas para garantir uma

produção equilibrada e sustentável.

“Somos um elo muito importante

que beneficia diretamente

o cooperado, com agrônomos e

médicos veterinários em campo

repassando tecnologia e inovação.

Disponibilizamos a melhor

tecnologia ao cooperado, seja

voltada ao manejo, correção de

solo, rotação de culturas entre

outros, ou de tecnologias digitais,

como o programa Gestor

Rural, que garante ao cooperado

uma forma mais segura de gerir a

propriedade”, explica o gerente

de Assistência Técnica, Marcelo

Sumiya.

A Agricultura de Precisão

também vem ganhando espaço,

por meio de tecnologias que

envolvem maquinários e implementos

agrícolas conectados a

GPS’s. “Quanto mais ferramentas,

mais informações. Quanto mais

informação, mais efetividade no

resultado. Assim, as ações são

mais assertivas”, garante Marcelo.

Importante mecanismo

neste processo de difusão tecnológica,

é a Fazenda Experimental

da cooperativa, criada há 44

anos. Na opinião do superintendente

técnico, Aquiles de Oliveira

Dias, a estação experimental

ao lado da assistência técnica, foram

responsáveis diretos na dis-

22 REVISTA

Outubro/2019


SUSTENTABILIDADE

seminação de tecnologias. “É na

Fazenda Experimental que ajustamos

as novidades apresentadas

pelas instituições de pesquisa

para a realidade das regiões

produtoras da Coamo”, observa.

A Fazenda Experimental

Coamo foi alicerce para pesquisas

voltadas às tecnologias básicas

para a conservação de solos,

como o sistema de plantio direto,

que revolucionou a agricultura,

bem como, rotação de culturas,

com um ensaio de mais de 30

anos - um dos mais antigos do

Brasil. “Saímos de uma produção

de no máximo 70 sacas de soja

por alqueire, para 200”, lembra

Dias. Ela acrescenta que a estação

de pesquisa trabalha, anualmente,

com grande número de

ensaios. “Para se ter uma ideia

temos mais de 150 trabalhos de

pesquisa e experimentação.”

Agricultura de Precisão vem ganhando espaço, por meio de tecnologias

que envolvem maquinários e implementos agrícolas conectados a GPS’s

Fazenda

Experimental

Coamo: mais de

6,5 mil trabalhos

de pesquisas

em 40 anos.

Lição de casa bem-feita

Quando o assunto é agricultura,

o brasileiro pode se orgulhar

de ter nascido num país produtor

de alimentos com alta tecnologia

e um dos maiores exportadores

do mundo. Porém, fazer a lição de

casa bem-feita, vai além da produção.

Prova disso, são os resultados

que o Brasil tem no campo da devolução

das embalagens vazias

de defensivos agrícolas, ou seja,

94,6% das embalagens são devolvidas

corretamente. No Estados

Unidos, por exemplo, esse número

cai para 33%.

A devolução de embala-

1783

embalagens de

defensivos devolvidas

PROGRAMA DE RECOLHIMENTO E DESTINAÇÃO DE

EMBALAGENS VAZIAS DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS

94,6%

embalagens não

contaminadas

gens vazias de defensivos agrícolas,

é um processo que também

contribui para preservação

ambiental, sobretudo no meio

rural. Uma preocupação que, independentemente

da exigência

da Lei, sempre esteve presente

na filosofia da Coamo.

47

postos de recebimento de embalagens próprios

+ associação em diversos postos de coleta

Outubro/2019 REVISTA 23


SUSTENTABILIDADE

Em favor da produção de alimentos

Os defensivos agrícolas são, na prática,

avanços tecnológicos resultado de décadas de

pesquisas científicas do poder público e iniciativa

privada. Os produtos têm uma série de trâmites e

exigências legais a serem cumpridas antes da liberação,

como procedimentos de segurança pré-

-definidos e um controle criterioso, o que vale da

fabricação até a venda, do uso nas lavouras até a

análise de amostras de alimentos já colhidos para

análises em laboratório. Isso faz com que seja

uma cadeia de alto controle e de responsabilidades

econômica, ambiental e social.

Segundo a Organização das Nações

Unidas para a Alimentação (FAO), mesmo sendo

um país tropical, o Brasil usa menos agrotóxicos,

em relação à área cultivada, do que o Japão,

país conhecido pela longevidade do seu povo.

Os produtores rurais, na verdade, são os que mais

buscam a economia no uso de defensivos agrícolas. A

Brasil Itália Bélgica Holanda Japão China

4.34 Kg/ha

Ranking mundial de uso de defensivos agrícolas

6.66 Kg/ha

6.89 Kg/ha

9.38 Kg/ha

11.41 Kg/ha

13.06 Kg/ha

Fonte: FAO, DEZ/18

cada aplicação que deixa de ser feita em uma lavoura

há um ganho financeiro significativo, além de todo o

ganho ambiental e outros benefícios intangíveis.

Cooperando com o mundo

A cooperativa por meio do quadro técnico

recomenda o uso de defensivos conforme a necessidade

para cada situação. São realizadas avaliações in

loco na propriedade dos cooperados e, conforme a

necessidade, o agrônomo faz a recomendação para

o controle daquela situação.

O uso de defensivos agrícolas é aliado a

outras práticas que a cooperativa também

desenvolve como, por exemplo, o manejo

integrado de pragas e a avaliação do uso de

um produto químico específico para o controle

da praga. Sem necessidade, não há a

indicação.

O conceito de produção responsável de

alimentos, com respeito as leis ambientais e trabalhistas,

integra a política estratégica de desenvolvimento

da Coamo. A preservação do meio ambiente,

demonstrada pela racionalização do uso de recursos

naturais e respeito as normas relativas as emissões

de poluentes e a geração de resíduos sólidos,

são condições prévias para as decisões sobre planos

de ampliação e desenvolvimento das atividades

operacionais e industriais.

24 REVISTA

Outubro/2019


SUSTENTABILIDADE

Produção

responsável

Na região de atuação da cooperativa,

existem vários biomas,

desde mata atlântica, zona costeira,

campos do sul e cerrado.

Ao longo dos rios ou de qualquer

curso de água é obrigatória

a presença de vegetação que

são as chamadas matas ciliares.

Os associados são estimulados

ao uso das boas práticas agrícolas

com ênfase na conservação do

solo e das águas. A Coamo está

consciente da sua importância

nas orientações aos associados,

transmitindo mais que a simples

orientação, um padrão de comportamento

que prima pela ética

ambiental, social e econômica.

Colheita e pós-colheita

A assistência técnica da

Coamo acompanha, orienta e

enfatiza a importância de que

as colheitas sejam realizadas no

momento certo e nas condições

ideais. A produção entregue pelos

associados à cooperativa passa

por processo de secagem por

meio de secadores de grãos que

só utilizam lenha como combustível.

Essa lenha utilizada é originada

na sua maioria de reflorestamento

próprio, uma vez que, a

Coamo conta 4.000 hectares para

esses fins, não utilizando, portanto,

combustíveis fósseis.

O uso racional e sustentável da

terra representa a garantia de

solos férteis e preservados às

futuras gerações. Neste sentido,

os associados da Coamo utilizam

práticas agronômicas que

visam a conservação dos solos

e seu enriquecimento físico-

-químico, por meio da adoção

de técnicas como o plantio direto,

adubação verde, rotação

de culturas, manejo integrado

do solo e da água, recuperação

de matas ciliares e a integração

lavoura-pecuária.

Além disso, a cooperativa mantém

parceria com órgãos ambientais,

especialmente o Instituto

Ambiental do Paraná (IAP)

para a recuperação e manutenção

das Áreas de Preservação

Permanentes (APP), bem como

das Reservas Legais.

Coamo conta com 4.000 hectares de reflorestamento próprio

Outubro/2019 REVISTA 25


P2970VYHR P3282VYH P3565PWU P3754PWU

Pioneer® e Corteva Agriscience TM : mais possibilidades por você.

POWERCORE é uma tecnologia desenvolvida pela Dow AgroSciences e Monsanto. POWERCORE e Roundup Ready TM são marcas da Monsanto LLC. Agrisure Viptera® é marca registrada da Syngenta Group Company. A tecnologia Agrisure® incorporada nessas sementes é comercializada sob licença

da Syngenta Crop Protection AG. Tecnologia de proteção contra insetos Herculex® I desenvolvida pela Dow AgroSciences e Pioneer Hi-Bred. Herculex® e o logo HX são marcas registradas da Dow AgroSciences LLC. LibertyLink® é marca registrada da BASF. Híbridos marca Pioneer® com tecnologia

Leptra® de proteção contra insetos - disponível também em versão tolerante ao herbicida glifosato. YieldGard® e o logotipo YieldGard são marcas registradas utilizadas sob a licença da Monsanto Co. Março/2014 - Observou-se redução na suscetibilidade e resistência à proteína Cry1F (tecnologias

Herculex® I e Optimum® Intrasect®) em populações de lagarta-do-cartucho-do-milho (Spodoptera frugiperda). Por favor, entre em contato com o Representante de Vendas de produtos marca Pioneer® e informe-se sobre as Melhores Práticas no Manejo Integrado de Pragas.

26 REVISTA

Outubro/2019

0800 772 2492 | saiba mais: pioneersementes.com.br

® , Marcas registradas da Dow AgroSciences, DuPont ou Pioneer e de suas companhias afiliadas ou de seus respectivos proprietários.

©2019 CORTEVA


SUSTENTABILIDADE

Produção consciente e em harmonia

Wagner Salvador Ransolin, de

Goioxim (PR), é defensor das boas

práticas de produção, tecnologias

que contribuem com o equilíbrio

do ambiente produtivo rural

Conhecedores e conscientes

da importância da preservação,

os associados da Coamo,

seus colaboradores e familiares

valorizam e convivem com a biodiversidade

existente dentro e

no entorno de suas propriedades.

Na prática essa consciência

ambiental tem se traduzido em

inúmeras ações concretas de recuperação

das áreas de preservação

florestal às margens dos

córregos e nascentes.

Preservar o meio ambiente

é uma filosofia de vida

para o cooperado Wagner Salvador

Ransolin, de Goioxim

(Centro-Sul do Paraná). Defensor

das boas práticas de produção,

tecnologias que contribuem com

o equilíbrio do ambiente produtivo

rural, como o plantio direto

e a correta lavagem e devolução

das embalagens de defensivos

estão sempre presentes na rotina

dele. “Cuidar do meio ambiente

é um modo de vida”, define o

agricultor. Dos 201 alqueires da

propriedade, 103 são de mata

nativa, sendo que 33% está averbada

como reserva legal.

Desde que chegou à região

de São João do Ivaí (Centro-

-Norte do Paraná), no início da

década de 1970, Adilson Calixto

luta para manter preservada a

margem do Rio Ivaí, um dos mais

importantes do Estado do Paraná.

Ele é um produtor extremamente

consciente e muito ligado

as questões ambientais, por isso,

se orgulha em praticar a agricultura

sustentável, provando que é

possível produzir grãos e manter

o meio ambiente preservado.

Adilson Calixto, de São

João do Ivaí (PR), é um

produtor extremamente

consciente e muito ligado

as questões ambientais

Outubro/2019 REVISTA 27


28 REVISTA

Outubro/2019


INVESTIMENTO

Inauguração das indústrias em

Dourados será dia 25 de novembro

Já estão confirmadas para a inauguração as presenças da ministra

da Agricultura, Tereza Cristina e do governador Reinaldo Azambuja

A

diretoria da Coamo confirmou

o dia 25 de novembro

como a data oficial

para a inauguração das indústrias

de óleo e refinaria de óleo de soja

construídas na margem direita da

BR 163, entre Dourados e Caarapó,

no Mato Grosso do Sul.

Já estão confirmadas para

a inauguração as presenças do governador

do MS, Reinaldo Azambuja,

e da ministra da Agricultura,

Tereza Cristina Corrêa da Costa. O

Palácio do Planalto ainda não confirmou

a vinda do presidente da

República Jair Bolsonaro.

A Coamo investiu R$ 750

milhões em sua planta industrial

em Dourados e vai gerar 300 empregos

diretos.

Obras estão finalizadas. No local funcionarão uma indústria de

processamento de soja e uma refinaria de óleo de soja da Coamo

Outubro/2019 REVISTA 29


30 REVISTA

Outubro/2019

Copyright © Outubro 2019 FMC. Todos os direitos reservados.

www.fmcagricola.com.br


IMIGRAÇÃO

Livro resgata

história dos

Ucranianos em

Campo Mourão

e região

Recuperar e preservar a história dos Ucranianos

em Campo Mourão, em especial a formação

social e cultural do município, uma cidade

caracterizada pela imigração de várias etnias. Esta é

a proposta no livro "A saga da imigração Ucraniana

em Campo Mourão e Região", de autoria da professora

Maria Meskiw Melniski e publicado pela Nova

História Assessoria e Gestão Cultural.

O livro, com 276 páginas e 500 fotografias,

revela histórias e memórias dos pioneiros ucranianos

que colonizaram o Paraná. O livro é fruto de

pesquisas da autora por quase uma década de dedicação

exclusiva. A partir de diferentes histórias

de vida, o livro conta a saga, as dificuldades e os

obstáculos superados pelos imigrantes na região

de Campo Mourão.

As entrevistas com os imigrantes ucranianos

Ricardo Accioly Calderari, José Aroldo Gallassini e Airton Galinari

com a autora do livro, professora Maria Meskiw Melniski

foram construídas a partir de conversas cheias de

indagações e permeadas por lembranças de diversas

épocas. "Os relatos começam com a chegada

das famílias na região e revelam os meios e as formas

que utilizaram para se estabelecer e se adaptar

num ambiente totalmente diferente da pátria mãe, a

Ucrânia", explica Maria.

Segundo a autora, o Paraná é um dos Estados

brasileiros ricos em diversificação de etnias.

Essa riqueza cultural e étnica é uma característica e

uma marca da região de Campo Mourão. "O nosso

trabalho leva o leitor a compreender as razões da

formação da cidade", ressalta.

O livro foi organizado pela Nova História

Assessoria e Gestão Cultural, com apoio da Expresso

Nordeste, Coamo Agroindustrial Cooperativa,

Adriano Melniski Leilões Judiciais e Brasil Sul.

Outubro/2019 REVISTA 31


PECUÁRIA

Paraná suspende vacinação

contra a febre aftosa

Medida atende o

compromisso do Estado

de conquistar o status de

área livre da doença

presença de criadores e lideranças

do setor.

Ele destaca que o Paraná

atinge um novo patamar sanitário

no agronegócio mundial e o

fim da vacinação contra a aftosa

permite aos produtores do Estado

conquistar novos mercados

nas cadeias de todas as carnes.

“Essa medida abre um leque de

mercado no mundo. Cerca de

65% dos países não compram

carne suína do Paraná em função

da vacinação contra aftosa. A pecuária

paranaense passa a ter um

novo patamar. Vamos resgatar a

produção de bezerros, melhorar

a genética animal e ampliar as

granjas”, pontua Ratinho Junior.

Para a ministra Tereza Cristina,

o Paraná inaugura uma nova

era sanitária no País. “Consideramos

todos os critérios técnicos

do Governo do Estado. Houve um

calendário de ações, investimentos

financeiros e veterinários. O

Paraná vai ser uma excelência nas

cadeias produtivas dos animais.

Santa Catarina era um Estado pe-

O

Paraná deixará de vacinar

os rebanhos de bovinos

e bubalinos contra

a febre aftosa a partir deste ano.

A suspensão foi autorizada por

instrução normativa assinada

no dia 15 de outubro pela ministra

da Agricultura, Pecuária e

Abastecimento, Tereza Cristina,

e o governador Carlos Massa

Ratinho Junior. A medida atende

o compromisso do Estado de

conquistar o status de área livre

da aftosa. “É um momento histórico

do Estado”, afirmou Ratinho

Junior na solenidade que teve a

Suspensão foi autorizada por instrução normativa assinada no dia 15 de outubro pela ministra da Agricultura,

Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, e o governador Carlos Massa Ratinho Junior

32 REVISTA

Outubro/2019


PECUÁRIA

Representantes dos governos Estadual e Federal, além de entidades da classe agrícolas comemoram suspensão da vacina contra a febre aftosa no Paraná

queno e que tinha muito mais facilidade

nesse status. O Paraná deu

um passo enorme”, explica.

A assinatura da instrução

normativa representa mais uma

etapa do processo que visa a obtenção

do reconhecimento de

Área Livre de Febre Aftosa sem Vacinação

pelo Ministério da Agricultura,

em setembro de 2020, e pela

Organização Mundial de Saúde

Animal (OIE), em maio de 2021.

Segundo Norberto Ortigara,

secretário de Agricultura e

Abastecimento, o Paraná se preparou

para esse momento com

georreferenciamento de todas

Estado terá campanha de

cadastramento do rebanho

A campanha de vacinação

contra febre aftosa será substituída

pela campanha de atualização

do rebanho. A medida será realizada

duas vezes por ano, nos meses

as propriedades rurais, constituição

de um fundo para eventual

sacrifício sanitário e melhoria da

vigilância. “Criamos um conjunto

de soluções que o Ministério da

Agricultura, Pecuária e Abastecimento

referenda como o melhor

do País”, afirma.

Ortigara lembra que há

50 anos o Paraná se esforça para

superar essa enfermidade, que

macula a imagem da produção,

e que desde 2006 não há registros

da doença. A suspensão da

vacina representa uma economia

estimada em R$ 30 milhões para

os produtores paranaenses.

de maio e novembro. O cadastro

pode ser realizado diretamente

no site www.adapar.pr.gov.br, nas

unidades da agência espalhadas

pelo Estado e em instituições autorizadas,

como algumas prefeituras

e sindicatos rurais.

Se o produtor não realizar

o cadastro ficará sujeito a penalidades

e não receberá a Guia de Trânsito

Animal (GTA), documento obrigatório

para o trânsito de animais.

A primeira campanha de atualização

do cadastro de rebanhos acontecerá

de 1º a 30 de novembro.

HISTÓRICO

O primeiro registro oficial de febre aftosa

no Brasil foi no triângulo mineiro, em

1895. Os focos na América do Sul coincidiram

com a importação de animais da

Europa e com surgimento da indústria

frigorífica no Brasil. Em 1992, o Ministério

da Agricultura criou o Programa Nacional

de Erradicação da Febre Aftosa, com a adoção

de medidas regionais e da campanha

sistemática da vacinação. Agora, o governo

federal incentiva os Estados a desenvolverem

novas medidas de controlar a doença,

como a alcançada pelo Paraná.

Fonte: Comunicação Governo do Paraná

Outubro/2019 REVISTA 33


DESENVOLVIMENTO

Sescoop/PR comemora 20 anos

Em duas décadas de atividades, o Serviço Nacional

de Aprendizagem do Cooperativismo capacitou

milhares de pessoas e contribuiu de forma decisiva

para o desenvolvimento do setor

O

Serviço Nacional de

Aprendizagem do Cooperativismo

(Sescoop/PR),

foi implantado no Paraná em 21 de

setembro de 1999. Desde então,

o cooperativismo passou a contar

com o suporte de uma instituição

voltada à capacitação profissional

e promoção social, além do monitoramento

e qualificação da gestão

das cooperativas. Em duas décadas

de atividades, o Sescoop/PR

capacitou milhares de cooperados,

funcionários, gestores e diretores.

“Os programas de capacitação

dirigidos a diferentes setores, e o

trabalho de promoção social, mudaram

o perfil do capital humano

do cooperativismo paranaense”,

afirma o presidente do Sistema

Ocepar, José Roberto Ricken.

Em 20 anos, foram aplicados

cerca de R$ 300 milhões,

em mais de 72 mil eventos, que

tiveram mais de 2,3 milhões de

participações. “Para sustentar o

crescimento proporcionado pelas

cooperativas paranaenses são necessários

investimentos na formação

de cooperados, conselheiros,

dirigentes, executivos e funcionários.

A profissionalização constante

se reflete nos indicadores econômicos,

resultado da melhoria da

qualidade dos produtos e serviços

das cooperativas”, explica Ricken.

Leonardo Boesche, superintendente

do Sescoop/ PR, explica

que a entidade tem como objetivo

investir na profissionalização,

atendendo às demandas do cooperativismo

no Paraná. “O êxito das

organizações está relacionado com

a capacidade de transformar sua

estratégia competitiva em resultados

por meio do capital humano.

As políticas, práticas e a estrutura

de recursos humanos devem interagir

com outras dimensões.

O superintendente ressalta

que a gestão do Sescoop/

PR requer uma contínua avaliação

dos resultados. “Utilizamos

indicadores para monitorar e

avaliar o desempenho, acompanhar

o alcance das metas, identificar

os avanços e as melhorias na

qualidade dos serviços prestados

e necessidade de correções

e de mudanças de rumos. São

métricas e indicadores qualitativos

e quantitativos para avaliar a

qualidade da gestão”, afirma.

Eventos realizados para as famílias associadas da Coamo em parceria com o Sescoop/PR

34 REVISTA

Outubro/2019


DESENVOLVIMENTO

EVENTOS DA COAMO EM PARCERIA COM O SESCOOP/PR

Associados

2018 7.694 participantes 296 eventos

2019* 8.852 participantes 315 eventos

* até setembro 2019

Treinamentos voltados a profissionalização dos cooperados

Parceria da Coamo

com o Sescoop/PR

O Sescoop é a menor das instituições do

Sistema S, não apenas em orçamento, mas em estrutura:

possui apenas 54 funcionários. Mesmo com

uma equipe enxuta, consegue viabilizar anualmente

milhares de projetos de formação, promoção social,

além de realizar um trabalho importante que é o monitoramento

econômico e financeiro das cooperativas

paranaenses.

Essa metodologia tem como premissa o estabelecimento

de parcerias com instituições de ensino

e, principalmente, com cooperativas que contam

com os “agentes do Sescoop/PR” e no dia a dia

fazem a interlocução com a organização. “Todos os

projetos que demandam recursos do S do cooperativismo

são intermediados por esses profissionais”,

frisa o superintendente.

A boa gestão dos recursos alocados pressupõe

conformidade dos procedimentos adotados

com a lei e a utilização de ferramentas de avaliação.

“A gente prima pela qualidade e pelo valor que os

treinamentos geram. Não é só realizar mais um even-

Capacitação e conhecimento para os funcionários em parceria com o Sescoop/PR

Funcionários

2018 6.829 participantes 332 eventos

2019* 5.809 participantes 314 eventos

* até setembro 2019

to, ter mais uma lista de presença assinada. Temos

muita consciência de que é preciso gerar valor para

as pessoas e para a cooperativa”, destaca o analista

de Recursos Humanos da Coamo, Bruno Carniato

Maciel, que tem apenas 22 anos de idade. Ele conta

que a própria ascensão profissional é, em parte,

fruto da sua busca por capacitação e pelas oportunidades

que encontrou na cooperativa de Campo

Mourão. “Entrei, em 2013, como Jovem Aprendiz;

hoje sou analista de RH”, relata.

De acordo com ele, é frequente os feedbacks

positivos de pessoas que aprenderam algo novo ou

aperfeiçoaram aquilo que já faziam bem. “A gente

sempre procura acompanhar a opinião dos treinandos

para mensurar se as

ações estão sendo efetivas”,

afirma Bruno.

Na avaliação do

analista da Coamo, a

parceria é o ponto chave

para o sucesso na

relação do Sescoop/PR

com as cooperativas.

“A relação é de ajuda

mútua. Assim, conseguimos

realizar esse importante

trabalho para o

cooperativismo do Paraná,

que é desenvolver

competências diferentes,

para diversos níveis

da empresa”, diz.

Fonte: Comunicação Ocepar

Bruno Carniato Maciel, agente

do Sescoop/PR na Coamo

Outubro/2019 REVISTA 35


RECONHECIMENTO

Coamo recebe prêmio de melhor

Cooperativa Agrícola do Brasil

A

Coamo é a Melhor Cooperativa

Agrícola do Brasil

em 2019, conforme

ranking do anuário ‘As Melhores

da Dinheiro’, da Revista Isto É

Dinheiro. O engenheiro agrônomo,

idealizador e presidente da

Coamo, José Aroldo Gallassini,

recebeu o troféu no dia 30 de setembro,

em São Paulo, juntamente

com outros 21 executivos de

empresas vencedoras campeãs

setoriais na promoção da Editora

Três. A solenidade foi prestigiada

pelo presidente da Câmara dos

Deputados Rodrigo Maia, governador

do Estado de São Paulo,

João Dória, secretário especial de

Desestatização, Desenvolvimento

e Mercados do Ministério da

Economia, Salin Mattar e do presidente

executivo da Editora Três,

Caco Alzugaray, entre outros.

A 16ª edição do anuário

Premiação foi recebida pelo presidente da Coamo, José Aroldo Gallassini

destaca as empresas campeãs

em 22 setores, analisando os resultados

das 1.000 melhores empresas

do Brasil, com base em

indicadores como gestão financeira,

governança corporativa,

responsabilidade social, recursos

humanos, inovação e qualidade.

“O Anuário traz uma boa pista de

como a retomada pode se dar e

Divaldo Corrêa, superintendente Industrial da Coamo, Gallassini, Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos

Deputados, e os membros do Conselho de Administração da Coamo Wilson Pereira de Godoy e João Marco Nicaretta

consagra o desempenho e a luta

pela eficiência de centenas de

companhias que atuam no Brasil.

As empresas premiadas têm um

traço em comum: a superação.

São companhias que servem de

referência e trazem persistência

na busca de caminhos em meio a

uma conjuntura adversa para expandir

no horizonte de vendas,

revendo operações, encolhendo

custos e perseguindo a produtividade”,

explica o jornalista Carlos

José Marques, diretor Editorial

da revista Isto É Dinheiro.

Para o presidente da Câmara

dos Deputados, Rodrigo

Maia, o sucesso da economia

brasileira depende da força do

setor agropecuário. “O agronegócio

é o principal ativo do Brasil.

É uma demonstração de que

com competência, tecnologia e

pesquisa é possível avançar. O

36 REVISTA

Outubro/2019


RECONHECIMENTO

Coamo é destaque

em "Empresas Mais"

do Estadão

Gallassini com o governador do Estado de São Paulo, João Dória

setor é um bom exemplo para a realização

das reformas tributária e previdenciária,

e fazer com que o estado seja

mais eficiente e mais barato para a sociedade.”

Ele elogia também a atuação

positiva do Cooperativismo brasileiro.

“O cooperativismo produz alimentos,

gera empregos e riquezas, e a Coamo é

um exemplo de eficiência no cooperativismo

e no agronegócio.”

O presidente da Coamo, José

Aroldo Gallassini, reafirmou no evento

a confiança e o trabalho do produtor

brasileiro. “Ficamos felizes com esta

honraria à Coamo, no ranking das mais

importantes empresas do país e melhor

cooperativa agrícola do Brasil. Recebo

esta premiação em reconhecimento aos

29 mil associados e oito mil funcionários

da Coamo, que com muito trabalho,

união e competência, fazem da cooperativa

uma grande empresa.”

No ranking das 22 empresas

campeãs em "As Melhores da Dinheiro",

foram premiadas além da Coamo,

no setor “Cooperativas Agrícolas”, nos

setores Alimentos (BRF), Bancos (Itaú

Unibanco), Planos de Saúde (Unimed),

Seguros e Previdências (Bradesco Seguros),

Telecomunicações (Vivo), Tecnologia,

Software e Serviços (Intelbrás),

entre outras.

Gallassini recebe premiação do presidente do grupo Estadão Francisco Mesquita Neto

Maior e mais completo ranking econômico do Brasil.

Este é o perfil da premiação Empresas Mais promovida

pelo Estadão, entregue em São Paulo, para as

empresas melhores colocadas em 24 setores da economia

nacional. A Coamo foi premiada com o segundo lugar na categoria

Atacado e Distribuição, atrás da Raízen Combustíveis

e a frente da empresa Ipiranga. A cooperativa foi destaque

também com o troféu Governança Corporativa.

O ranking do Estadão destaca as 1.500 maiores

empresas do país, em uma lista apresentando um raio-x de

24 setores da economia. Além dos critérios econômicos, o

Empresas Mais também avalia a atuação de cada empresa na

área de Governança Corporativa e Inovação, analisando as

empresas com melhor gestão e geração de resultados.

Gallassini e o superintendente Administrativo da Coamo, Antonio Sergio Gabriel

Outubro/2019 REVISTA

37


É MAIS PRODUTIVO

QUANDO A GENTE

FAZ

FMC SOJA

A agricultura está em nosso

DNA. Investimos em tecnologia,

pesquisa, inovação e estamos

sempre ao seu lado para entender

o que você precisa.

Este é o nosso jeito, acreditamos

que a produtividade vai além de

fazer mais, está em fazer junto.

Vem 38conversar REVISTA com a gente. Outubro/2019 www.fmcagricola.com.br


CREDICOAMO

Na vanguarda do

crédito cooperativo

Credicoamo completa 30 anos em novembro e está

entre as mais importantes do país cumprindo o papel

de disponibilizar produtos e serviços para os cooperados

José Aroldo Gallassini, associado fundador nº 01 da Credicoamo

Uma cooperativa de crédito

segura e sólida, posicionada

entre as mais

importantes do país. Assim é a

Credicoamo que vem cumprindo

o seu papel e disponibilizando

produtos e serviços para os

seus mais de 19 mil associados.

Desde sua fundação, em 17 de

novembro de 1989, ela é um importante

braço financeiro para o

desenvolvimento dos produtores

rurais nos Estados do Paraná,

Santa Catarina e Mato Grosso do

Sul.

Nesta edição, antecedendo

o mês de aniversário da

Credicoamo, a Revista Coamo

apresenta dois personagens

que participaram da idealização,

fundação e construção da Credicoamo.

Um deles é o engenheiro

agrônomo José Aroldo Gallassini,

fundador com a matrícula 01,

e o outro é Ricardo Accioly Calderari,

engenheiro agrônomo,

fundador e associado com a matrícula

03.

Gallassini diz que existe

uma história antes e depois da

Credicoamo para os associados

da Coamo. “Resolvemos fundar

a Credicoamo e pouco tempo

depois o BNCC (Banco Nacional

de Crédito Cooperativo), que na

época fazia a compensação, foi

extinguido pelo governo Collor”,

conta o associado. Ele lembra

que a saída foi fazer um convênio

com o Banco do Brasil, para fazer

a compensação da cooperativa.

A Credicoamo é referência

e agrega mais facilidade

para os associados da Coamo,

se tornou independente e é a

maior do Brasil na sua área de

atuação. “Somos a maior independente

das centrais. É uma

cooperativa muito bem capitalizada,

com ativo total de aproximadamente

R$ 3 bilhões, que

financia o custeio dos cooperados,

por meio do repasse de

bancos, que gira em torno de

R$ 1,5 bilhão. Temos ainda recursos

do BNDES para compra

de máquinas e equipamentos,

e recursos próprios para fazer

Outubro/2019 REVISTA 39


Aumente sua produtividade ao máximo.


CREDICOAMO

DESDE A SUA FUNDAÇÃO, HÁ 30 ANOS, A CREDICOAMO

VEM SENDO UM IMPORTANTE BRAÇO FINANCEIRO

DOS CERCA DE 19 MIL COOPERADOS NO PR, SC E MS

todo tipo de financiamento que

o cooperado precisa para o seu

capital de giro. Entre os programas

recentes temos o Moradia

Feliz e o Crédito Fundiário”, destaca

o fundador Gallassini, que é

o presidente da Credicoamo.

Ele diz que a Credicoamo

presta um serviço desburocratizado

e eficiente aos associados.

“O crédito sai rápido, como

temos o cadastro de todos na

Coamo, isso ajuda bastante. A

Credicoamo está se preparando

para o futuro e, por isso, estamos

passando por um processo de

reestruturação que chega para

melhorar ainda mais a sua administração”,

revela.

Braço financeiro do homem do campo

O engenheiro agrônomo

Ricardo Accioly Calderari

recorda que a Credicoamo surgiu

para completar o ciclo de

serviços oferecidos ao quadro

social pela Coamo. “Tínhamos a

cooperativa agropecuária Coamo

que nos oferecia assistência

técnica, recebimento, atendi-

Ricardo Accioly Calderari, associado fundador da Credicoamo

mento, comercialização, fornecimento

de insumos e outros

serviços, mas faltava um braço

financeiro e a solução foi a Credicoamo”,

explica.

Entre os serviços oferecidos

pela cooperativa, Calderari

destaca o seguro agrícola, que

na Credicoamo é feito por talhão.

“Iniciamos este trabalho pioneiro

no Brasil de segurar a lavoura por

talhão, de acordo com a média

de produtividade”, diz, lembrando

de outros programas e serviços

como os de financiamento

de veículos, residência, Moradia

Feliz e o de energia fotovoltaica.

“Agora estamos conseguindo financiamento

direto do BNDES”,

orgulha.

De acordo com o associado

e diretor da Credicoamo,

a cooperativa evoluiu muito. E o

produtor rural que já era tecnificado

cresceu muito com o apoio

da sua cooperativa de crédito.

“Quem participou da fundação e

vê tudo o que aconteceu nesses

30 anos tem muito que comemorar

e, para nós ficou muito fácil

trabalhar, pois temos tudo dentro

de casa. Temos a Coamo e a

Credicoamo, e a Via Sollus, que

é a nossa corretora de seguros”,

comemora.

Outubro/2019 REVISTA 41


42 REVISTA

Outubro/2019


EVOLUÇÃO

Papel do cooperativismo

Coamo está completando dez anos de incorporação da Coagel. Cooperados relatam parceria,

comprometimento e evolução na produção e na estrutura de atendimento da cooperativa

Os associados da Coamo em

Goioerê, Janiópolis, Quarto

Centenário, Rancho Alegre

do Oeste, Mariluz, Brasilândia

do Sul e Paulistânia têm bons motivos

para comemorar. Isso porque a

cooperativa está completando dez

anos de instalação nessas localidades,

fruto do arrendamento, e depois

incorporação da Coagel.

Para saber o cenário e as

mudanças nessa primeira década,

a equipe da Revista Coamo percorreu

as sete unidades e ouviu cooperados

que conhecem bem a realidade

do antes e depois da instalação

da cooperativa. As reportagens

serão publicadas em duas edições

(outubro e novembro).

O presidente da Coamo,

José Aroldo Gallassini, recorda que,

na época, os produtores rurais demonstraram

grande interesse e receberam

muito bem a cooperativa.

“Somos uma empresa voltada para

os nossos associados, e a partir do

arrendamento das unidades da

Coagel, e depois com a incorporação,

os produtores rurais destas

regiões passaram a contar com os

nossos produtos e serviços, entre

eles a assistência técnica, o fornecimento

de insumos, recebimento

e armazenagem da produção, além

dos benefícios oferecidos pela Credicoamo

e Via Sollus”, destaca.

O ontem e o hoje

Para o associado José

Antonio Sestak, de Goioerê

(Centro-Oeste do Paraná), a

chegada da Coamo no município

ficou marcada como um

recomeço para os produtores

rurais que passaram a contar

com todos os benefícios

"Estávamos em uma cooperativa

com dificuldades financeiras

e a Coamo se propôs a

assumir tudo e cumpriu com

o que prometeu."

José Antonio Sestak, de Goioerê

José Sestak, associado em Goioerê

Imagem da inauguração da Unidade em Goioerê,

em 2009. Gallassini com o então prefeito Beto

Costa e o cooperado José Sestak

e serviços do cooperativismo.

“Estávamos em uma cooperativa

com dificuldades financeiras e a

Coamo se propôs a assumir tudo

e cumpriu com o que prometeu.

Só temos a agradecer pelo empenho

da diretoria da Coamo

que não mediu esforços durante

todo o processo e hoje nos atende

muito bem”, assinala.

Outubro/2019 REVISTA 43


EVOLUÇÃO

HÁ DEZ ANOS, AGRICULTORES DE GOIOERÊ E REGIÃO PASSARAM A CONTAR

COM OS SERVIÇOS DA COAMO QUE JÁ ERAM OFERECIDOS EM OUTROS LOCAIS

Sestak era conselheiro

da então Coagel e associado da

Coamo em Juranda, onde tinha

propriedade, e no dia da inauguração

da nova estrutura da Coamo

em Goioerê representou os

cooperados no descerramento

da placa. “A Coamo trouxe mais

segurança para nós. Junto, veio a

Credicoamo com suas linhas de

crédito beneficiando diretamente

os associados”, diz.

O associado, Sebastião

Nivaldo Squarizi, chegou em

Goioerê em 1965 e trabalha

com a Coamo há mais de 30

anos. A história com a cooperativa

começou em Mamborê.

“Quando a Coamo veio para

Associado, Sebastião Nivaldo Squarizi, com o gerente da Coamo em Goioerê, José Adilson Colaço

Goioerê os agricultores locais,

também, passaram a contar

com os serviços que já eram

oferecidos em outras regiões

como insumos, maquinários,

peças, assistência técnica e lo-

Goioerê

Associados: 337

Funcionários: 78

Capacidade de armazenagem: 90.000 toneladas

44 REVISTA

Outubro/2019


EVOLUÇÃO

cal seguro para a entrega da

produção. A cooperativa ajudou

a mudar a vida de centenas

de agricultores.”

Squarizi ressalta que

Goioerê era carente no fornecimento

de insumos e recebimento

da produção. “A gente via

caminhões parados por dois ou

três dias na fila para descarregar

a soja ou o milho. Hoje, não ficamos

mais de meia hora. É um serviço

que está melhorando a cada

ano devido aos investimentos.

Trabalhar com a Coamo é o mesmo

que estar no quintal de casa.”

"A Coamo ajudou a mudar

a vida de centenas de

agricultores."

Sebastião Nivaldo Esquarize, de Goioerê

Rancho Alegre do Oeste

Associados: 146

Funcionários: 34

Capacidade de armazenagem: 21,8 mil toneladas

Novo olhar para o cooperativismo

Domingos Mercial, de

Rancho Alegre do Oeste (Centro-

-Oeste do Paraná), pode ser considerado

um cooperativista nato.

Ele fez parte da administração da

Coagel e acompanhou de perto

o processo de transição para a

Coamo. O associado recorda que

a cooperativa incorporada não tinha

mais condições de caminhar

com as próprias pernas porque,

segundo ele, havia passado por

administrações ruins. “Os agricultores

estavam sofrendo com

a falta de produtos e crédito, e a

melhor saída foi a Coamo”, frisa.

Ele ressalta que a Coamo

mostrou comprometimento com

a região e com os associados

desde o início, fazendo melhorias

em toda estrutura adquirida.

“Foram investimentos que am-

"Os agricultores estavam

sofrendo com a falta de

produtos e crédito, e a melhor

saída foi a Coamo."

Domingos Mercial, de Rancho Alegre do Oeste

pliaram e agilizaram o recebimento

da produção e que ficarão

Outubro/2019 REVISTA 45


EVOLUÇÃO

COAMO MOSTROU COMPROMETIMENTO COM A REGIÃO E COM OS ASSOCIADOS

DESDE O INÍCIO, FAZENDO MELHORIAS EM TODA ESTRUTURA ADQUIRIDA

para as próximas gerações de associados”,

destaca.

A propriedade do associado

é vizinha das instalações

da Coamo. “É a extensão da minha

casa. Sempre que sobra um

tempinho vou até o escritório

para tomar um café e conversar

com os amigos. Aqui, me sinto

em casa e tenho a tranquilidade

de saber que tudo está sendo

bem administrado.”

Mercial ressalta que até

a chegada da Coamo, nunca havia

recebido um centavo de sobras

e que atualmente aguarda

com ansiedade pelo dinheiro.

“A gente pega praticamente o

valor de um carro por ano. Assim

como eu, vários outros associados

se beneficiam com as

sobras. É um dinheiro que fica

na cidade, ajuda a movimentar o

comércio”, assinala.

Domingos Mercial, de Rancho Alegre do Oeste, diz que a Coamo é uma extensão da sua casa

Mais tranquilidade para os associados

“A vida do agricultor

com o cooperativismo é mais

tranquila.” A frase é do associado

Luiz Roberto Dal Bem Pires,

de Janiópolis (Centro-Oeste do

Paraná). Ele destaca que mesmo

na época da Coagel, com todas

as limitações, os produtores rurais

se sentiam amparados e com

chegada da Coamo a realidade

mudou para muito melhor. “Hoje

temos mais facilidades e menos

preocupação. Tudo o que precisamos

para produzir, seja para a

agricultura ou pecuária, encontramos

na Coamo.”

Ele ressalta que os serviços

oferecidos pela Coamo

como, por exemplo, os planos

agrícolas são importantes para o

planejamento dos associados no

plantio e condução das lavouras.

"Tínhamos uma estrutura

precária e a Coamo fez outro

Entreposto, mais moderno e

com agilidade no recebimento

da nossa produção."

Luiz Roberto Dalben Pires, de Janiópolis

46 REVISTA

Outubro/2019


EVOLUÇÃO

JANIÓPOLIS

Associados: 218

Funcionários: 41

Capacidade de armazenagem: 47.000 toneladas

“É uma segurança a mais, pois

podemos contar com todos os

insumos no momento que precisamos”,

acrescenta. O associado

destaca ainda a comercialização

dos produtos, com pagamentos

no momento da fixação. “Se o

cooperado tem dez ou mil sacas

ficam armazenadas até que ele

resolva vender, e o dinheiro sai

na hora.”

De acordo com Pires, a

assistência técnica da cooperativa

foi fundamental para a evolução

das produtividades. Ele recorda

que há dez anos colhia

entre 100 e 120 sacas de soja

por alqueire, por exemplo, e

que hoje já chega a 180 sacas.

“Estamos atrás das 200

sacas de médias e vamos

conseguir. Somos motivados

pela assistência técnica para

investir em novas tecnologias

que possam melhorar

o sistema de produção. Se

a Coamo cresce, nós crescemos

também.”

O associado ressalta

ainda os investimentos realizados

em Janiópolis. “Tínhamos

uma estrutura precária

e a Coamo fez outro Entreposto,

mais moderno e com

agilidade no recebimento da

nossa produção. Nesses dez

anos, a evolução foi muito

grande e temos uma grande

cooperativa em nosso município.

Isso é gratificante para

todos que se beneficiam

direta ou indiretamente da

Coamo.”

Luiz Roberto Dal Bem Pires, de Janiópolis, ressalta os investimentos realizados pela Coamo no município

Outubro/2019 REVISTA 47


EVOLUÇÃO

Pioneirismo e segurança

As palavras segurança e

solidez foram as mais utilizadas

pelos associados, que há dez

anos passaram a contar com a

Coamo. Para Ivan Fuganti, de

Quarto Centenário (Centro-Oeste

do Paraná), o cooperativismo

da Coamo ajudou a impulsionar

a região. “Evoluímos bastante.

Mudamos a parte administrativa,

melhoramos o sistema produtivo,

adquirimos novos maquinários

agrícolas e fizemos a construção

de um novo barracão.

Investimentos em parceria com a

Coamo e com financiamentos da

Credicoamo.”

Para o associado, a segurança

e a solidez da Coamo que

estavam há vários anos em outras

regiões, foram um diferencial

para cativar os agricultores

do município. “Com a cooperativa

temos segurança em adquirir

Para Ivan Fuganti, de Quarto Centenário, solidez da Coamo que já estava há vários

anos em outras regiões foi um diferencial para cativar os agricultores do município

insumos e retirar quando precisar,

sem o risco de deixar na propriedade

expostos. Também nos

sentimos seguros para entregar a

produção e comercializar conforme

a necessidade.”

A propriedade fica cerca

de seis quilômetros distante

da Unidade e, segundo o associado,

o departamento técnico

"É uma parceria que vem dando

muito certo. Todas as decisões

e planejamento das safras

são tomadas com o apoio da

Coamo."

Ivan Fuganti, de Quarto Centenário

QUARTO CENTENÁRIO

Associados: 244

Funcionários: 48

Capacidade de armazenagem: 33.600 toneladas

48 REVISTA

Outubro/2019


EVOLUÇÃO

da Coamo tem atuação ativa e

importante em todo o processo

da produção. “É uma parceria

que vem dando muito certo. Todas

as decisões e planejamento

das safras são tomadas com o

apoio da Coamo. O bom relacionamento

e a confiança que

temos facilitam essas ações”, diz

Fuganti, recordando que o pai

foi um dos primeiros associados

da Coagel. "Sem a Coamo ficaria

bem mais difícil trabalhar. Para

nós é um privilégio ser associado

da Coamo.”

Júlio Jerônimo dos Santos

Júnior já era associado da

Coamo antes mesmo da instalação

em Quarto Centenário. Até

então, toda a movimentação era

com o Entreposto em Juranda, e

ele rodava 90 quilômetros para

entregar a produção. “Sempre

pedimos para que a Coamo se

instalasse aqui no município e

isso só aconteceu há dez anos.

Respeitamos as decisões da diretoria

e agradecemos por todo

o empenho desde a chegada em

Quarto Centenário.”

O associado lembra

que os primeiros atendimentos

da Coamo foram feitos em um

container, enquanto o novo entreposto

era construído. “Mesmo

com todas as dificuldades,

víamos o empenho e todos se

ajudando. Desde então tínhamos

a certeza de um caminho promissor,

que se concretizou nesses

dez anos.”

Seu Júlio define a evolução

da Coamo em quatro pilares:

estrutura física, técnica, financeira

e segurança na entrega da

produção. “Desde a chegada em

Quarto Centenário, a cooperativa

sempre faz alguma coisa para

melhorar a estrutura. É um investimento

constante e acompanha

a evolução no campo”, ressalta.

Sobre a parte técnica, o

associado destaca que a cooperativa

ajudou a implantar novas

tecnologias e a desenvolver as

lavouras. “Faltavam coisas simples,

como o calcário, por exemplo.

Com apoio da Coamo fomos

investindo em fertilidade do solo

e melhorando o sistema como

um todo. A cooperativa trouxe

novas tecnologias como a agricultura

de precisão, por exemplo,

e novas técnicas para o manejo

de pragas e doenças. Com a

Coamo veio mais conhecimento,

que tem ajudado a aumentar a

produtividade das lavouras.”

A parte financeira é uma

das principais questões e envolve

todo um planejamento desde

o custo de cada safra até a

comercialização dos produtos.

Na visão do associado, a cooperativa

ajuda os agricultores

na organização e oferece várias

modalidades para comercializar

a produção. “São vários os benefícios

no sentido de orientar os

produtores para que conduzam

as lavouras da melhor maneira

possível dando a oportunidade

de negociação conforme a

necessidade de cada um.” Júlio

acrescenta ainda a segurança

e classificação dos produtos na

hora da entrega. “A Coamo trabalha

dessa maneira. O que é teu é

teu, e o que é dela é dela. Por isso,

confiamos na cooperativa que

vem tendo grande influência no

desenvolvimento da região.”

"Faltavam coisas simples,

como o calcário, por exemplo.

Com apoio da Coamo fomos

investindo em fertilidade do

solo e melhorando o sistema

como um todo."

Júlio Jerônimo dos Santos Júnior, de Quarto Centenário

Júlio Jerônimo dos Santos Júnior, de Quarto Centenário, define a evolução da Coamo em

quatro pilares: estrutura física, técnica, financeira e segurança na entrega da produção

Outubro/2019 REVISTA 49


Soluções BASF Milho.

Sua lavoura mais saudável,

seu Legado mais rentável.

Seu milho pode ter ainda mais proteção para seu negócio

ter resultados melhores e seu Legado mais sustentabilidade.

PRODUTOS

| Tratamento

de sementes

Standak ® Top

| Inseticidas

Imunit ®

Pirate ®

Nomolt ® 150

Fastac ® Duo

| Fungicidas

Abacus ® HC

Orkestra ® SC

Ativum ®

| Herbicidas

Heat ®

Basagran ® 600

| Serviços

Agroclima PRO BASF

APP BASF Agro

Troca BASF

0800 0192 500

facebook.com/BASF.AgroBrasil

www.agro.basf.com.br

www.blogagrobasf.com.br

BASF na Agricultura.

Juntos pelo seu Legado.

50 REVISTA

Uso exclusivamente agrícola. Aplique somente as doses recomendadas. Descarte

corretamente as embalagens e os restos de produtos. Incluir outros métodos de controle

do programa do Manejo Integrado de Pragas (MIP) quando disponíveis e apropriados.

Restrições temporárias no Estado do Paraná para a cultura do Milho: Standak ® Top para

o alvo Pythium spp., Poncho ® para os alvos Dichelops furcatus, Frankliniella williamsi

e Phyllophaga cuyabana. Registros MAPA: Standak ® Top nº 01209, Heat ® nº 01013,

Basagran ® 600 nº 0594, Abacus ® HC nº 09210, Ativum ® nº 11216, Nomolt ® 150

nº 01393, Pirate ® nº 05898, Fastac ® Duo nº 10913, Imunit ® nº 08806, Finale ® nº 0691,

Liberty ® nº 05409 e Poncho ® nº 007003.

Outubro/2019


GESTÃO RURAL

Diretoria da Coamo e representantes do Sindicato Rural com participantes do curso na formatura

Coamo e Senar/PR realizam

curso de gestoras rurais

Participaram 13

mulheres, que saíram

satisfeitas com o

conteúdo programático

aplicado durante o curso

Com a duração de 80 horas,

divididas em dez

encontros de oito horas

em quase três meses, encerrou

em Campo Mourão (Centro-

-Oeste do Paraná), o curso de

Gestão Rural. Participaram 13

mulheres, que saíram satisfeitas

com o conteúdo programático

aplicado durante as atividades

realizadas em parceria com o

Serviço Nacional de Aprendizagem

Rural (Senar/PR). O curso

foi voltado para as mulheres do

campo com foco na administração

da propriedade.

A associada Paula Gehring

Bertolassi, oradora da turma

e neta do cooperado fundador

nº 21 da Coamo Bruno

Gehring, ressalta que o curso

veio em boa hora e vai ajudar

nos trabalhos do dia a dia. “Foi

debatido sobre a importância

de conhecer a si mesmo para

que possamos administrar, planejar

e organizar o nosso trabalho,

sabendo o que queremos e

onde podemos chegar.”

A instrutora do Senar/

PR, Aline Martins, explica que o

curso foi dividido em três módulos

que trataram temas ligados

ao dia a dia na propriedade rural

e gestão rural. “Foram abordados

o autoconhecimento, liderança,

competências e habilidades,

potencialidades e limites

de cada uma para que se possa

melhorar o trabalho na atividade

rural”, assinala.

Outubro/2019 REVISTA 51


O HÍBRIDO CERTO

PARA A SUA REGIÃO

FS533

PWU

FS450

PW

FS500

PWU

POWERCORE Ultra contém tecnologia licenciada da Dow AgroSciences, Monsanto e Syngenta. Agrisure® é marca registrada da Syngenta Group Company.

POWERCORE é uma tecnologia desenvolvida pela Dow AgroSciences e Monsanto. POWERCORE é marca registrada da Monsanto LLC.


PROMOÇÃO SOCIAL

Cursos Sociais

Promovidos pela Coamo em parceria com o Serviço Social de Aprendizagem

do Cooperativismo (Sescoop), os Cursos Sociais oferecem oportunidades

para que cooperadas, esposas e filhas possam se reunir e aprender

mais sobre culinária, artesanato, dentre outras atividades. Confira nas

imagens abaixo alguns dos cursos realizados recentemente pela Coamo.

Curso de geleias, em Cândido de Abreu (Centro-Norte do Paraná)

Cookies e biscoitos amanteigados, em Dourados (Sudoeste do Mato Grosso do Sul)

Curso de biscuit, em Engenheiro Beltrão (Centro-Oeste do Paraná)

Biquinho em crochê, em Ivaiporã (Centro-Norte do Paraná)

Biscoitos amanteigados, em Janiópolis (Centro-Oeste do Paraná)

Risotos e saladas, em Mangueirinha (Sudoeste do Mato Grosso do Sul)

Culinária oriental, em Pitanga (Centro do Paraná)

Culinária oriental, em Roncador (Centro-Oeste do Paraná)

Outubro/2019 REVISTA 53


Para mais receitas acesse:

www.facebook.com/alimentoscoamo

www.alimentoscoamo.com.br

Cookies de

chocolate/baunilha

Cookies são práticos de preparar, ótimos para o seu lanche da tarde e o das

crianças também. Sabia que dá para preparar usando a Mistura para Bolo

da Coamo? Você pode preparar com os sabores de chocolate ou baunilha, dá

para presentear e até vender!

Ingredientes

- 500g de Mistura para Bolo sabor chocolate ou

baunilha Coamo

- 2 ovos

- 60g de Margarina Coamo Família

- 75g de gotas de chocolate ou chocolate picado

Modo de preparo

Misture, com o auxílio de uma batedeira ou com as

mãos, a Mistura para Bolo e a Margarina Coamo

Família até que a massa tenha a textura de uma

farofa. Adicione um ovo por vez até homogeneizar

e ficar uma massa brilhosa. Adicione as gotas de

chocolate e misture bem até incorporar. Embrulhe

a massa em um plástico-filme e deixe na geladeira

por trinta minutos. Forre uma assadeira com

papel-manteiga, faça bolinhas do mesmo tamanho

e posicione com certo espaço entre elas. Use uma

colher de servir sorvete ou uma colher de sopa para

ter a mesma quantidade (isso é importante para que

os cookies assem ao mesmo tempo). Preaqueça o forno

por 15 minutos e asse a 200 °C por 15 a 20 minutos.

Os cookies devem ficar macios por cima e crocantes

por baixo. Após esfriarem, eles ficarão crocantes.

54 REVISTA

Outubro/2019


VIA SOLLUS

Informa:

Viaje pelo Mercosul com a

proteção do Seguro Carta Verde.

O Seguro Carta Verde é uma apólice de responsabilidade civil obrigatória, que passou a vigorar a partir de

de julho de 1995, e destina-se a viagens internacionais para os países do Mercosul (Argentina, Paraguai

e Uruguai), lhe possibilitando a resolução de imprevistos sem comprometer a sua viagem.

Quais as Coberturas?

U$ 40.000,00 de danos materiais causado a terceiros.

U$ 20.000,00 de danos Corporais causado a terceiros;

Qual a vigência do seguro?

Pode ser contratado apenas pelo período da sua

viagem, ou por até 365 dias.

Quanto custa?

Custo a partir de R$ 45,00, o qual varia de acordo

com a cotação do dólar e o período de cobertura.

Quem pode contratar?

Pessoa física ou jurídica cujo nome está constando

no documento do veículo, ou seja, proprietário de

veículos de passeio, pick-up e moto devidamente

emplacados, com finalidade de uso particular ou

comercial.

Como acionar o seguro?

Cada Seguradora disponibiliza um contato de telefone

ou aplicativo de acordo com a localidade,

e o segurado deverá estar portando o Certificado

Carta Verde quitado e impresso em folha de papel

A4, de cor verde.

Não é necessário ter seguro do seu automóvel para contratar o Carta Verde, porém é importante lembrar de contratar um

seguro auto para o seu veículo! Contratando o Seguro Auto, algumas Seguradoras oferecem o Seguro de Carta Verde sem custo.

Para cotar, procure a Unidade Coamo e Credicoamo mais próxima

de você, ou acesse www.viasollus.com.br e conheça todos os

produtos que a Via Sollus tem para você e seu patrimônio.

More magazines by this user
Similar magazines