23.07.2015 Views

L+D 40

Edição 40 : Setembro/Outubro - 2012

Edição 40 : Setembro/Outubro - 2012

SHOW MORE
SHOW LESS

Create successful ePaper yourself

Turn your PDF publications into a flip-book with our unique Google optimized e-Paper software.

R$16,00

l+d

luz + design + arquitetura

ISSN: 1808-8996

JK Iguatemi, São Paulo

Praça da Estação, Ishoj

Citröen Oscar Freire, São Paulo

Especial LEDforum


tune the light

tune the light

Light Board LED

Premiere for ERCO’s Light

Board: efficient spotlights,

floodlights and wallwashers

consistently designed only for

LEDs, the source of the future.

With a striking design that

gives expression to the innovative

lighting technology.

The flat housing of cast aluminium

integrates the control

gear and ensures a long life

through sophisticated heat

management. High-power

LEDs in warm white or neutral

white produce a luminous

flux of 290lm to 4320lm with

a connected load of 5.4W to

54W, suitable for a vast range

of applications. The highly

efficient LED lighting technology

featuring collimators

and Spherolit lenses is only

available from ERCO – with six

light distribution patterns from

narrow spot through to wide

flood, oval flood and wallwash:

for creative lighting concepts

with efficient visual comfort.

www.erco.com/lightboard

Opton LED

Premiere for ERCO’s Opton:

efficient spotlights, floodlights

and wallwashers consistently

designed with LEDs, the source

of the future, for maximum

performance. The minimised

design positions Opton as an

optimal tool for shop lighting:

Its very low height makes it

ideal for shop windows or

rooms with low ceilings. The

luminaire head of cast aluminium

ensures a long life

through sophisticated heat

management. High-power

LEDs in warm white or neutral

white produce a luminous flux

of up to 2160lm with a connected

load of only 27W. The

highly efficient LED lighting

technology featuring collimators

and Spherolit lenses is only

available from ERCO – with six

light distribution patterns from

narrow spot through to wide

flood, oval flood and wallwash:

for creative lighting concepts

with efficient visual comfort.

www.erco.com/opton

E

E


R$16,00

l+d #40

40

44

ISSN: 1808-8996

l+d

LUZ + DESIGN + ARQUITETURA

JK Iguatemi, São Paulo

Iluminação natural banhando

o átrio do shopping, com

sancas iluminadas reforçando

as linhas da arquitetura.

Foto: Daniela Toviansky

51

JK IGUATEMI, SÃO PAULO

PRAÇA DA ESTAÇÃO, ISHOJ

CITRÖEN OSCAR FREIRE, SÃO PAULO

ESPECIAL LEDFORUM

18

agenda

20

¿QuÉ Pasa?

56

44

PROJETOS

44. Citröen Oscar Freire, São Paulo

50. Estação Ishoj, Ishoj

56. JK Iguatemi, São Paulo

62. Mistral, São Paulo

68. Varanda Grill, São Paulo

74

eventos

LEDforum

L+D

8

68

76

Produtos

Especial LEDforum


EDITORIAL

PUBLICADA POR

EDITORES

André Becker

Thiago Gaya

Editora Lumière Ltda.

Rua Catalunha, 350

05329-030 São Paulo SP

t: 11 2827.0660

ld@editoralumiere.com.br

www.lmaisd.com.br

Uma edição comemorativa.

O sucesso do 3º LEDforum, promovido pela L+D, nos inspira a continuar

com o mesmo envolvimento, produzindo uma revista à altura da produção

nacional e internacional. A diversidade de temas trabalhados no LEDforum com

profundidade demonstra algo que percebemos no dia a dia da L+D: os temas

são apenas o começo, a linha guia, que permite que a variedade e a amplitude

de interesses se façam presentes.

Deste modo, celebrando o amadurecimento do evento e do próprio mercado

brasileiro em toda a sua rede, envolvendo produtos, fornecedores, projetos e

clientes, achamos interessante destacar nos projetos desta edição um “estudo

de caso” que permite a avaliação em diferentes níveis: o Shopping Iguatemi JK.

Um empreendimento com a sua dose de polêmica, mas com inegável cuidado

na seleção de profissionais na elaboração de projetos e em sua execução. A

iluminação do shopping como um todo, feita por um dos representantes de

uma das boas gerações de profissionais brasileiros, Antonio Carlos Mingrone

Mingrone Iluminação, é o tema da matéria de capa.

Mas selecionamos também dois outros projetos, dentro do shopping, de

representantes de outra geração do lighting design: o Varanda Grill, com a Lit

Arquitetura, de Cláudia Borges Shimabukuro e Letícia Mariotto, e a Mistral, com

o Studio Serradura, de Rafael Serradura, mostrando um pouco do diálogo e da

diversidade do lighting design brasileiro.

Também fomos às ruas, tanto no Brasil trazendo o projeto de Guinter Parschalk

para o espaço conceito da Citroën, na Rua Oscar Freire, em São Paulo, como na

Dinamarca, com a iluminação surpreendente da praça em frente à estação de

trem da pequena cidade de Ishoj, pela AF lighting.

Uma ótima leitura.

editores

>André Becker

>Thiago Gaya

DIRETOR DE ARTE

>Pedro Saito

REPORTAGENS DESTA EDIÇÃO

>André Becker

>Fernanda Carvalho

>Keila Bis

>Luciana Freitas

>Orlando Marques

>Rafaela Romitelli

REVISÃO

>Deborah Peleias

GERENTE ADMINISTRATIVO

>Richard Schiavo

CIRCULAÇÃO E ASSINATURAS

>Márcio Silva

PUBLICIDADE

>Lucimara Ricardi (supervisora comercial)

>Paula Ribeiro

>Suely Mascaretti

MARKETING

>Veronica Lourenção

PROJETO EDITORIAL

>Thiago Gaya

PROJETO GRÁFICO

>Thais Moro

L+D

10

Retratos: Eduardo Costa / Daniel Mourão

PUBLICIDADE

comercial@editoralumiere.com.br

t: 11 2827.0660

ASSINATURAS

assinaturas@editoralumiere.com.br

t: 11 2827.0660

IMPRESSA POR


E41

E42

E43

Luminária equipada com exclusivo módulo

LED LightIS de 700lm, 1100lm ou 2000lm.

Corpo em alumínio e difusor em acrílico leitoso.

Opções com diferentes refletores e nas temperaturas

de cor de 3000K e 4000K.


agenda

Luci’s Annual General Meeting

Acontece de 14 a 18 de novembro, em Medellín, Colômbia, o encontro

anual da Luci - Lighting Urban Community International. O evento propõe

a oportunidade de compartilhar e aprender experiências distintas e

trocar know-how a partir de conferências, encontros, visitas e o prêmio

city.people.light.

Em sua décima edição, muito do programa é focado no exemplo

primoroso que Medellin deu ao mundo com seu renascimento urbano

na ultima década.

Onde: Medellín, Colômbia

Quando: de 14 a 18 de novembro

Info: www.luciassociation.org

Fête des Lumières

Em Lyon, o festival que começou de modo espontâneo em 8 de

dezembro de 1852, tem mais uma edição anual. Nos últimos anos,

além das velas nas janelas e alegria nas ruas que o caracterizam desde

sempre, dezenas de projetos de lighting design mantêm o festival com

uma vivacidade totalmente contemporânea. A última edição teve 4

milhões de visitantes, sempre entre 8 e 12 de dezembro.

Onde: Lyon, França

Quando: de 8 a 12 de dezembro

Info: www.fetedeslumieres.lyon.fr

The Professional Lighting Summit

L+D

18

Em 3 e 4 de outubro, ocorre a cúpula do Institution of Lighting

Professionals, em Brighton, Reino Unido. O evento tem o seu primeiro

dia focado em palestras técnicas e estruturais, e seu segundo dia com

case studies de projetos e autores de primeira grandeza no Lightting

Design, como Rudolf Teunissen, da Daglicht & Vorm, que apresenta

o premiado Broken Light, e Rob Honeywill, da Maurice Brill Lighting

Design, com o projeto da Heydar Aliyev Cultural Center, de Zaha Hadid.

Onde: Brighton, Grã-Bretanha

Quando: 3 e 4 de outubro

Info: www.theilp.org.uk/summit

Divulgação


¿QuÉ Pasa?

Divulgação

LightDesign + Exporlux

A LightDesign, fundada em 1974 no Rio de Janeiro e desde 1992

sediada no Recife, acaba de firmar sua fusão com a portuguesa Exporlux,

líder em soluções LED aplicadas em sistemas de iluminação em Portugal.

À sua ampla linha de produtos para arquitetura, paisagismo, decoração e

design, somam-se agora o portfólio e a expertise europeias, com múltiplas

premiações IAF inclusive.

Escultura Modular

Com design de Christopher Bauder/WHITEvoid, a Philips lançou em

Londres o LivingSculpture3D Module System.

É um inovador produto modular com lâminas de OLED, permitindo

configurações espaciais complexas a partir de um sistema onde a parte

técnica está resolvida, e cabe ao usuário compor as formas que quiser

dentro dos amplos limites do sistema.

E temos a participação de tecnologia brasileira neste produto, a partir

de um projeto de cooperação entre a Philips e a fundação CERTI (Centro

de Referência em Tecnologias Inovadoras). Esse projeto, chamado EMO

(emerging marketing OLED), conta com tecnologia e investimento da

Philips, do BNDES-FUNTEC e tecnologia da CERTI, que já desenvolve

projetos com a Philips há mais de dez anos. A CERTI desenvolveu todos

os componentes eletrônicos, além do driver e hardware do sistema. É

o primeiro de três produtos com tecnologia OLED a ser desenvolvido

dentro do convênio.

L+D

20


¿QuÉ Pasa?

Divulgação

L+D

22

Reflexos de Newton

Concebido pela Troika – estúdio inglês multidisciplinar fundado por

Eva Rucki, Conny Freyer e Sebastien Noel – especificamente para a

Royal Society of Arts, em Londres, este chandelier é fruto do fascínio

do estúdio por fenômenos ópticos.

Aqui, a difração e disperção da luz foram os princípios adotados,

reminescentes dos primeiros experimentos de Isaac Newton e de

Augustin Fresnel, numa busca por princípios básicos que ressoam

com os valores e legados da Royal Society of Arts, fundada em 1754.

O chandelier é composto por uma lente Fresnel de 1,20m de diâmetro

com um anel de Corian branco em sua volta, que tranformam a luz

gerada por nove LEDs de alta potência em um padrão geométrico

projetado no teto, criando um elemento decorativo ao mesmo tempo

que fornece uma iluminação adequada ao ambiente.


¿QuÉ Pasa?

Sub/versão

Em Sydney, Austrália, o Vivid Lights Festival transformou a paisagem

com projeções de luz, esculturas interativas e instalações tecnológicas.

O Buchan Group, de Brisbane, criou uma escultura subaquática

denominada Sub/Versão, onde uma figura humana agigantada surpreendia

quem a avistasse nas águas do porto de Sydney.

A projeção na água lidou com desafios como um meio ondulante,

correções de perspectiva e sutilezas tonais para simular profundidade,

com muita felicidade.

L+D

24

David Claire


led solutions

www.lumini.com.br

investimentos em

tecnologias e processos

para desenvolver

as melhores soluções

em iluminação


¿QuÉ Pasa?

Rastros luminosos

O fotógrafo inglês Joel James Devlin criou a série Light Trail

de imagens, na qual ele fotografou com longas exposições

o percorrer solitário de pequenos LEDs soltos na água, em

paisagens noturnas.

Nas palavras do autor, “o conceito veio da vontade de gravar

a paisagem de um modo diferente, e uma necessidade de

experimentar técnicas fotográficas distintas dos instantâneos

convencionais. Fotografar no escuro me permitiu gravar

o entorno de um modo diferente, criando uma estética

alternativa com uma dinâmica adicional”.

Os lugares escolhidos para as fotos eram parte da infância

do fotógrafo, criando esse paradoxo adicional de imagens

com um aspecto futurístico ter uma origem quase nostálgica.

L+D

30

Joel James Devlin


Unimos forças para ampliar soluções:

tecnologia LED aliada ao design.

Refletir o futuro em cada projeto

Confira vídeo exclusivo sobre a fusão Light Design+Exporlux no nosso canal Vimeo.

Encontre um de nossos 26 showrooms no Brasil e no exterior em www.lightdesign.com.br


¿QuÉ Pasa?

De traços abertos

Designer atuante e consagrada, diretora de criação da Dpot e da Dominici,

autora de produtos como a poltrona Mandacaru e as luminárias Bob e

Essayage, Baba Vacaro é tema do quarto volume da coleção “Design e

Processo”. Intitulado “Baba Vacaro, de traços abertos”, é assinado pela

jornalista Cristina Ramalho.

A proposta do livro é mostrar o entrelaçamento da biografia de

Baba com a história recente do design brasileiro, e abordar, da concepção

à fabricação, o processo completo da criação de produtos.

L+D

34

Divulgação


¿QuÉ Pasa?

Woven Portico

L+D

36

Nicolas Feldmeyer nasceu em 1980, na Suíça, e está concluindo seu

mestrado em Mídia de Belas Artes na Slade School of Fine Art, UCL –

University College de Londres –, onde está expondo a “Woven Portico”.

A instalação consiste numa delicada trama de telas de PVC que

se entrelaçam com as rígidas colunas neoclássicas do pórtico da

universidade, proporcionando distintos cenários para quem observa

de fora ou de dentro do edifício.

A dualidade entre leveza e rigidez, cheios e vazios, além do movimento

propiciado pela organicidade da “trama urbana”, causam um efeito

lúdico. Principalmente à noite, quando vista de dentro deste espaço

criado pelo arquiteto, a luz da cidade se mescla de maneira difusa no

olhar, resultando em um ambiente inesperado.

Nick Rochowski


¿QuÉ Pasa?

Divulgação

CORRA, LONDRES, CORRA

L+D

38

Monica Bonvicini nasceu em Veneza, mas vive e trabalha em Berlim.

Artista conhecida mundialmente, projetou a obra “RUN” junto com

a empresa de iluminação Zumtobel para o verão londrino, inserida

na praça em frente à Caixa de Cobre-estádio de Handebol, no Paque

Olímpico de Londres.

As três letras possuem 9m de altura e 15 toneladas cada. Foram

implantadas ligeiramente deslocadas entre si, e, com suas faces de

vidro espelhado, são durante o dia altamente reflexivas, mimetizando

o seu entorno e reduzindo qualquer caráter monumental devido ao

seu tamanho.

À noite, sua aparência muda drasticamente: graças à iluminação com

LEDs contidos nas bordas das letras, controladas por sensores de luz, as

letras luminosas agora contrastam fortemente com o entorno. Espelhos

convexos dentro das letras, e invisíveis durante o dia, transformam as

fitas de LEDs numa massa cintilante, o que dá à estrutura uma forte

presença, ao mesmo tempo leve. Como diz Monica Bonvicini, “um efeito

elegantemente psicodélico”.


¿QuÉ Pasa?

L+D

40

Espaço Celeste

James Turrel criou mais um SkySpace, desta vez na universidade

de Rice, em Houston, Texas, Estados Unidos. Este é o 73º SkySpace,

instalados em 25 países. Inaugurado em 14 de junho, se destaca

entre as criações de Turrel por sua grande escala, e por trabalhar

também com sons através de 12 caixas inseridas nas paredes brancas

da parte térrea da construção.

Mas o foco ainda é a iluminação, e sua pesquisa sobre o efeito

Ganzfeld – curtos-circuitos cerebrais causados pela ausência de leitura

espacial devido a cores e ambientes chapados. LEDs iluminam a casca

de concreto, inclusive com shows no nascente e no poente, além de

efeitos durante o dia e a noite, para contemplação.

Turrel declara: “Se você tirar uma foto do céu através deste SkySpace,

a cor que você observa ao vivo não é a cor que você verá na foto,

porque ela de fato não está lá. Isto é um lembrete que, aos darmos ao

céu sua cor e depois podermos mudá-la, nós criamos a realidade em

que vivemos. A luz que criamos é algo que muda a nossa percepção

do céu. Nós criamos o mundo em que vivemos em dimensões muito

maiores do que gostamos de nos responsabilizar”.

Divulgação

L+D

41


SOLEIL

Rua Verão, 140 | Contagem, MG | Tel. (31) 2566-8963 | www.everlight.com.br | everlight@everlight.com.br

NORTE: Belém | Rezende’s Iluminação • Tocantins | Lumilight • Macapá | Espaço Luz - NORDESTE: Fortaleza | Facho de Luz • Natal | Foccus Iluminação - CENTRO-OESTE: Anápolis | Lume

Decor • Brasília | Lampen • Goiânia | Studio Luz | Projeto Luz • Cuiabá | Dimel • Tangará da Serra | Elétrica Padrão • Rondonópolis | Guiramat - SUDESTE: Arujá | A Luz com Ideias • Belo

Horizonte | Abatjour de Arte • Ipatinga | Estúdio Luz • Itaúna | Casa Luz • Rio de Janeiro | Allight Design • Vitória | Avanti Iluminação • Piracicaba | Arte Luz - SUL: Bento Gonçalves | Center

Luz • Caxias do Sul | Center Luz • Curitiba | Ideally • Farroupilha | Center Luz • Flores da Cunha | Vanelli • Florianópolis | Santa Rita • Londrina | Arte e Luz


projetos

FAROL

VERMELHO

E BRANCO

Localizada na esquina da Rua Oscar Freire

com a Rua da Consolação, fica nesta

última a grande janela com transparências

coloridas e a parede em painel de LEDs

RGB na escada em segundo plano

L+D

44

É numa esquina arborizada da Rua Oscar Freire, em São

Paulo, reduto de grandes grifes, que o showroom da fabricante francesa

de carros Citroën foi inaugurada em abril deste ano. A arquiteta Cândida

Tabet conseguiu promover intensa interatividade entre exterior e interior

ao utilizar, em toda a fachada, vidro translúcido – com propriedades de

controle solar – e usar vidros basculantes no térreo. “É um espaço- conceito,

que divulga e expõe a marca, mas não vende o produto, e por isso,

era necessário captar o público passante e simpatizante”, explica.

De estilo contemporâneo, tem três andares e espaços de lazer e

entretenimento distribuídos entre eles, como um café e uma butique

com produtos da marca.

A atmosfera predominante no local de 405m 2 é de tecnologia de

vanguarda, com muitos painéis de vídeo, que discorrem sobre os diversos

modelos de carros e a história da Citroën. Há também espelhos que

podem ser vistos, por exemplo, no teto sobre alguns carros e na caixa

da escada em todo o seu contorno interno e externo em tom vermelho.

“O maior desafio foi a equalização na seleção dos vidros, os quais

deveriam ser mais ou menos espelhados e também a quantificação de

luz interna, principalmente a dos automóveis, de forma que brilhassem

para fora da fachada, tanto durante o dia quanto à noite”, explica

o lighting designer Guinter Parschalk, responsável pelo projeto de

iluminação. Os clientes desejavam um espaço repleto de ambientes

agradáveis, mas com muita ênfase de luz nas áreas expositoras dos

carros. Guinter desenvolveu um projeto de iluminação que prima pelo

máximo de flexibilidade, seja pelo tipo e potência dos projetores, seja

pelo posicionamento e quantidade de pontos de luz.

Eduardo Raimondi

L+D

45


L+D

Eduardo Raimondi Eduardo Raimondi

46

A proposta é de um espaço-conceito,

para expor e divulgar os produtos, a

filosofia e a história da marca apenas.

Luz cênica e transparências cumprem não

apenas a função de expor, mas também

a de convidar o transeunte ao espaço

Eduardo Raimondi

No térreo, em uma área com pé-direito duplo, um veículo se destaca

na vitrine principal. Ali, spots duplos direcionáveis o tornam ainda mais

atraente. De modo geral, na exposição dos outros carros, em áreas de

pé-direito baixo, foram usados projetores. Ambos, projetores e spots,

são alimentados com lâmpadas de vapor metálico, bulbos cerâmicos

de 70W e 150W, de 4.000K e fachos de 10º e 40º. “Isso permite uma

grande flexibilidade na iluminação downlight dos veículos. Nas áreas

de exposição dos carros, existem ainda luminárias compactas com

lâmpadas de vapor metálico de 35W e 4.000K, com facho assimétrico

para eliminar a formação de sombras e escurecimentos nas partes

inferiores dos veículos expostos”, explica Guinter. Ainda segundo ele,

essas luminárias são soltas e alimentadas por cabos PP, permitindo, dessa

forma, ajustar essa iluminação complementar em função da posição,

inclinação e características volumétricas dos carros. “A utilização das

lâmpadas com diferentes potências se justifica pela distância média

entre as luminárias e o veículo”, sintetiza ele.

Também no pavimento térreo – nas áreas com pé-direito simples

– como no espaço do café, sancas e luminárias linear de sobrepor

com lâmpadas fluorescentes T5 de 14W e 28W e 3.000K, exploram

a perspectiva de profundidade do espaço. “A especificação de uma

luminária linear de sobrepor teve origem nesse pavimento, onde as

portas de fechamento das vitrines, sendo basculantes, não permitiam

embutir uma sanca devido ao duto de ar-condicionado. E, se fossem

instaladas dentro do vão de basculamento das portas, teriam sua

iluminação comprometida, quando elas estivessem abertas”, pondera.

A solução adotada para iluminar a escada é pontual, mas surpreendente.

O seu vão, nos três níveis, tem uma iluminação dinâmica e mutante.

Para assumir a função fantasiosa de um grande e atraente painel visto

pelo lado de fora, foi instalada uma linha de LED branca – 2700 W

e 3.000K – no rodapé. “Para oferecer balizamento, visualização e

segurança nos degraus, principalmente nos trechos onde não existem

painéis de LED, ou mesmo quando esse estiver apresentando imagens

escuras ou intervalos de luz”, explica Guinter. O painel ao qual ele se

refere é um painel de LED RGB controlado por computador, que mostra

imagens e efeitos gráficos. Apesar da iluminação no rodapé ser a

única existente, há também detalhes verticais na parede oposta ao

do painel. “Esses detalhes verticais, que formam faixas da espessura

da parede, são feitos com linha de LED vermelho e fechamento em

As sancas e luminárias lineares

exploram a perspectiva de

profundidade do espaço, enquanto

LEDs fazem o balizamento da escada

inseridos no rodapé

Guinter Parschalk

L+D

47


Eduardo Raimondi

Uma grande luminária

transparente na esquina,

expondo carros como obras

de arte e a marca como um

estilo de vida

Eduardo Raimondi

acrílico vermelho frost, destacando e balizando assim esses segmentos

Similar à iluminação do térreo, com ênfase no carro e mais sobriedade

do início ao fim da parede.”

e uniformidade no restante da área, foram utilizadas sancas e luminárias

O primeiro andar é uma área que, além de expor os carros, contempla

lineares com lâmpadas fluorescente T5 de 14W e 28W. Na área de

L+D

48

um espaço voltado à exposição de livros em uma estante. “Ele fica em

uma área bem iluminada próxima a um carro. Mas além da contribuição

de luz advinda dessa exposição, há dois spots duplos direcionais com

exposição do carro, spots duplos direcionais com lâmpadas de vapor

metálico de 70W e 4.000K. “No teto desse pavimento, encontram-

-se também luminárias de vapor metálico, destinadas à iluminação

L+D

49

lâmpadas de vapor metálico de 35W, 830K e 40º. A própria estante tem um

do veículo da vitrine do térreo, pois nessa área o pé-direito é duplo.”

forro luminoso com lâmpadas fluorescentes T5, 28W de 4.000K”, conta.

Também no entorno do espaço dedicado aos expositores que contam a

Citroën, Rua Oscar Freire

Ao lado da livraria, um expositor com roupas da marca, dá

história da marca, o conceito é o mesmo de todo o showroom: iluminação

São Paulo, Brasil

continuidade à tipologia de iluminação linear no teto – com lâmpadas

linear por meio de sancas com lâmpadas fluorescentes T5 de 14 W e

Projeto de Iluminação: Guinter Parschalk / Studioix

fluorescentes T5 de 28W e 3.000K –, mas também sobreposta ao

28W e 3.000K. Os spots direcionáveis no teto, com projetores de vapor

Projeto de Arquitetura: Cândida Tabet

balcão de exposição. “No próprio expositor, foi criado um nicho abaixo

metálico de 70W e 4.000K, na área de exposição de veículos, foram

Fornecedores: Luminárias: Lumini. Lâmpadas: Osram, Philips.

da prateleira central onde foi instalada um fita LED de 9,2W/m na

montados em trilhos eletrificados no teto e, no piso, por luminárias

Reatores: Osram. Fitas de LED: Lumini

cor branco quente, de 3.000K.”

assimétricas soltas com vapor metálico de 35W. (Por Keila Bis)

Fotos: Eduardo Raimondi e Guinter Parschalk


projetos

Estação

Ishøj

L+D

50

Três postes com oito projetores distribuídos

entre os mesmos, com quatro tipos de

desenho de projeções de anéis concêntricos

representando a cota do nível do mar

O município de Ishøj, localizado ao sudoeste da capital da

Dinamarca, Copenhague, inaugurou no final de junho deste ano a nova

iluminação da praça da estação de trem da cidade, a Estação Ishøj.

O projeto de iluminação, do escritório ÅF Lighting, da Dinamarca,

parte do grupo ÅF, pretende requalificar as áreas da estação utilizando

a luz como um dos elementos principais do desenho urbano, se

utilizando dos dez pontos do manifesto New Nordic Lighting, criado

pela divisão de lighting design do grupo escandinavo.

Com quase 21 mil habitantes, a cidade com praias de areias brancas

e mar calmo é também conhecida por abrigar, em sua marina, o Museu

Arken de Arte Moderna, cujo vasto acervo de artistas escandinavos

e internacionais é conhecido internacionalmente por exibir obras

significativas de artistas contemporâneos, como – Olafur Eliasson e

Damien Hirst, dentre outros.

Inicialmente contratados para projetar a iluminação somente da praça

da Estação Ishøj, incluindo um terminal de ônibus, ciclovias e áreas de

pedestres, os lighting designers aos poucos foram estendendo o escopo

do projeto para coordenar áreas adjacentes, como um estacionamento

para veículos, ruas e o paisagismo do lado oposto à praça.

“Uma das metas da prefeitura para este projeto de requalificação

urbana é melhorar a noção de segurança dos usuários que circulam

nessas áreas depois do anoitecer”, conta a lighting designer Franziska

L+D

51


Bönecke, lighting designer do projeto. “A prefeitura nos pediu que

desenhássemos a iluminação da praça sem cantos escuros e em geral

com aparência bem iluminada, que possibilitasse, por exemplo, o

reconhecimento facial dos usuários“, continua.

Para isso, a equipe da ÅF Lighting desenvolveu um conceito que

teve como principal objetivo acrescentar uma identidade noturna

única às áreas do entorno da estação, criando inicialmente uma

conexão entre o projeto e o ambiente marítimo da cidade, arte,

design e arquitetura.

Inicialmente, o time estabeleceu um eixo virtual entre o Museu

Arken e a Estação Ishøj, criando um centro de gravidade entre as

duas áreas, o que justificaria, mais tarde, por exemplo, uma série

de interpretações artísticas do elemento água, expressas através de

projeções de imagens estáticas com luz e cores.

“A arquitetura da praça da estação é composta basicamente de

três níveis”, explica Franziska. “O nível de circulação de pedestres,

diretamente localizado na saída do edifício da estação ao lado do

edifício de apartamentos, com um café e outras lojas na cota do térreo;

o nível da rampa que leva até a entrada do túnel de pedestres; e,

finalmente, o nível do túnel de pedestres que liga a estação ao centro

da cidade”, destaca a lighting designer. Os designers criaram, então,

uma relação entre essas características físicas da arquitetura com os

níveis do mar. Eles relacionaram, por exemplo, o nível da entrada do

edifício de apartamentos e do café aos elementos visuais presentes

acima da superfície d’água; o nível da rampa ao nível do mar, e, por

fim, o túnel de pedestres aos níveis subaquáticos.

No nível da praça do edifício de apartamentos e café, usaram, como

elemento visual, anéis concêntricos, resultado de uma gota d’água

no mar ou uma pedra atirada às águas calmas do mar de Ishøj. Essas

imagens foram projetadas no piso em frente ao edifício do café. “A

Para a iluminação das árvores, foram utilizados

filtros Rosco E-colour 068 (sky blue) e 116 ( medium

blue green) e também Rosco Permacolour 5700 (sea

blue). Um dos objetivos para a praça do café foi

criar um ambiente de estar, convidando o usuário

à socialização no ambiente público

ideia aqui foi criar um ambiente de estar, convidando o usuário à

total, foram instalados três postes e oito projetores distribuídos entre

socialização no ambiente público”, explica a lighting designer

eles com quatro tipos de desenho diferentes das imagens do gobo.

Já no nível da rampa de acesso, foram criados desenhos de ondas

Para completar o esquema de luz da praça do café, os designers

projetadas numa das paredes da rampa. Finalmente, no nível debaixo

especificaram luminárias embutidas no piso para lâmpadas de vapor

d’água, elementos simbolizam bolhas de ar, representados por esferas

metálico de 150W e também 4.200K, facho com abertura de 28° e

de acrílico leitoso e projeções de vídeos de imagens relacionadas ao

visor tipo cool touch, onde usaram três tons de filtros na cor verde-

universo subaquático, como peixes, montadas numa das paredes

-azulado para iluminação das árvores para enfatizar o tema aquático.

L+D

52

do túnel. ”Infelizmente, devido a questões de ordem econômica, a

prefeitura adiou a instalação da iluminação desses elementos para

uma segunda etapa do projeto”, destacam os lighting designers.

Segundo os designers, este efeito foi testado no inverno e verão e se

mostrou atraente tanto com as copas das árvores cheias de folhas,

quanto para iluminação somente de galhos no inverno.

L+D

53

Para a realização da imagem estática dos anéis concêntricos no

Quanto à rampa de acesso ao túnel, relacionada ao conceito do

piso da praça do café, os lighting designers especificaram gobos

nível do mar do projeto, os designers também utilizaram projeções

customizados com projetores para lâmpadas de vapor metálico de

estáticas de imagens numa das paredes da rampa. Desta vez, projeções

150W com temperatura de cor de 4.200K em postes à altura de 9m

de linhas onduladas representando ondas do mar. “Nossa intenção

do piso. “Os gobos e seus suportes foram modificados para aumentar

nessas áreas foi criar uma projeção contínua, sem emendas, de

o diâmetro de projeção no piso de 3,5m para 5,5 m e também para

desenhos de ondas”, explica Franziska. “Para isso, os gobos foram

garantir uma projeção circular e não oval, o que é comum acontecer

customizados para adequar as imagens projetadas às propriedades

com esse tipo de projeção nessas condições”, explica Franziska. No

físicas da parede – altura, comprimento e forma, sem o uso de aletas


ou facas nos projetores”, salienta. No total, foram utilizados oito

projetores, montados a uma altura que não captasse as sombras

dos transeuntes na parede da rampa.

Finalmente, para as demais áreas do projeto, os designers do

grupo ÅF coordenaram a especificação de todo o equipamento de

iluminação para garantir que as luminárias e fontes de luz instaladas

coexistissem de maneira harmônica no projeto. Para isso, foram

especificados, por exemplo, equipamentos da mesma família e que

dialogassem melhor com a escala humana, exaltando características

do design de luminárias escandinavas. Para as ruas e acessos de

veículos, por exemplo, eles especificaram o mesmo tipo de luminária

com iluminação indireta usada nas áreas de circulação de pedestres.

“Mesmo utilizando luminárias que tradicionalmente não fazem parte

do léxico de equipamentos de iluminação de ruas, com a nossa

especificação, nós conseguimos atender às normas dinamarquesas

que determinam o uso do conceito de ‘iluminação esférica’ com altos

níveis de iluminância e uniformidade e controle antiofuscamento

adequados”, conclui Franziska.

Apesar de relativamente novos no cenário de iluminação na Europa

(desde setembro 2011), a ÅF Lighting, hoje com escritórios em

Copenhague, Estocolmo e Oslo, já são um dos maiores centros de

competência na área de lighting design, com contratos internacionais

recentes em projetos de grande escala. No começo de 2012, o escritório

da Dinamarca ganhou o prêmio Dinamarquês de Iluminação. (Por

Orlando Marques)

Para mais informações sobre o manifesto New Nordic Lighting,

acesse www.afconsult.com

À esquerda, o conceito do projeto da estação Ishøj

com os três níveis de água associados à arquitetura da

praça. Abaixo, planta baixa conceitual de distribuição

dos efeitos de iluminação. Na página ao lado,

desenhos de ondas projetadas na parede lateral

da rampa

L+D

54

L+D

55

Estação Ishøj

Copenhague, Dinamarca

Projeto de Iluminação: Franziska Bönecke (lighting designer), Frederik W. Borello

(engenheiro de iluminação) e Christian Klinge (chief designer) / ÅF Lighting

Fornecedores: Luminárias: Louis Poulsen, BEGA, iGuzzini, Erco e Philips. Filtros e

gobos: Rosco, distribuídos por BICO Professionel a/s

Fotos: Martin Kristiansesn para AF Lighting


projetos

Daniela Toviansky

LUZ DO DIA,

LUZ DA NOITE

O grupo Iguatemi e seus diversos shopping centers na

cidade de São Paulo, construídos durante diferentes períodos históricos,

formam um corpo muito interessante de estudo de distintos enfoques

comerciais, arquitetônicos e urbanísticos.

O primeiro, filho mais famoso do grupo, é o shopping Iguatemi na

Agora, em 2012, surge o Shopping Iguatemi JK, empreendimento

construção civil nas últimas décadas; tudo isto pode ser percebido no

L+D

56

Av. Faria Lima. Projeto original de Croce, Aflalo & Gasperini de 1966,

era quase despretensioso na sua forma e linguagem, trabalhando com

pré-fabricados e um aspecto pouco suntuoso, funcional. Já continha

em parceria com a W/Torre, o primeiro em São Paulo com participação

ativa da nova geração de dirigentes do grupo na concepção.

O cenário atual é extremamente favorável: a estabilidade dos governos

Shopping JK Iguatemi.

O modelo urbanístico de shopping centers é constantemente

questionado, não sem razões. Mas, dentro dos limites impostos pelo

L+D

57

a alma do espaço atual, o grande átrio defronte a Av. Faria Lima.

FHC e Lula levaram o Brasil a uma situação econômica e política nova, com

formato, é uma boa novidade perceber o cuidado com o projeto, com

Mas o restante do projeto original, hoje, se encontra completamente

potencial para consumo em geral, e de luxo especialmente, crescentes.

os detalhes e, principalmente, com a concepção urbana. O shopping

submerso em reformas, adições e alterações.

E uma redescoberta do valor da arquitetura, não apenas como

Iguatemi JK tem uma premissa interessantíssima, que traz uma grande

Em 1995, o grupo investiu na construção do Shopping Market

algo essencial para a qualificação do espaço construído, mas também

e inusitada riqueza aos seus ambientes: a total inserção do exterior, da

Place, com características correlatas ao seu tempo: localizado num

como forma de destaque na mídia e entre consumidores por meio do

luz do dia e da percepção da noite em seus espaços.

então novo e ativo vetor urbano e econômico, com uma arquitetura

surgimento de nomes que são verdadeiras grifes, junto com a aceitação

Sua planta é organizada em duplo H, com dois grandes átrios

O shopping é estruturado espacialmente por

pós-moderna tardia, e uma mistura de usos inusitada, ao levar uma

do minimalismo e de outras vertentes contemporâneas em detrimento

transparentes paralelos, e outras duas grandes circulações transversais

grandes átrios transparentes, integrando a luz,

montanha-russa para o interior do shopping.

do neoclássico e do pós-moderno, que dominaram o mercado da

conectando os átrios e configurando a planta do shopping.

o céu e a cidade aos seus corredores


André Caliman

A riqueza desta solução está especialmente no fato dos dois átrios

Nesta página: nos grandes átrios, sancas

serem envidraçados no teto e nas extremidades, abrindo visuais para,

lineares iluminam e reforçam as linhas

de um lado, o bairro do Morumbi, horizontal e arborizado, e, de

limpas da arquitetura. Na página anterior,

outro lado, para o denso e verticalizado bairro da Vila Olímpia. Estes

os espaços que ligam os dois átrios abertos

espaços, que poderiam ser utilizados para mais lojas e área de locação,

têm uma sanca central e larga, com placas

são abertos e transparentes, trazendo a cidade, o dia e a noite para

de laca branca, equilibrando a iluminação

o shopping, e vice-versa.

O lighting design ficou a cargo da Mingrone Iluminação. Antonio

Carlos Mingrone nos conta que trabalhou a iluminação em sintonia com

o partido dos projetos de arquitetura do Arquitectonica, de interiores

Enquanto de dia os átrios brilham com o azul ou cinza do céu, à

de Arthur Casas e paisagismo de Isabel Duprat: minimalista, com linhas

noite eles se transformam em fundos pretos para toda a ambientação

contínuas, fluidas, uma iluminação de poucos e fortes elementos.

clean e clara do empreendimento comercial.

“O conceito proposto foi da luz interpretar os espaços. Foi criar uma

Nos eixos transversais aos átrios, com menor altura e largura, uma

relação de convivência não só consumista, mas onde o contemplativo,

larga sanca central percorre todo o ambiente, com placas em laca

a observação dos espaços, tanto interior quanto exterior, se fizessem

refletiva branca, criando a abertura de luz adequada ao ambiente. E

L+D

58

presentes no ato de comprar.”

O elemento mais marcante visualmente são as sancas contínuas,

alongadas, com fluorescentes T5 de 24W e 54W, que permeiam todo o

temos também uma iluminação pontuada por luminárias embutidas

sem moldura, com lâmpadas de multivapores metálicos, criando,

segundo Mingrone, uma diversidade de focos, um balé sutil com

L+D

59

espaço, criando linhas de luz que reforçam as dimensões da arquitetura.

direcionamentos adequados, enriquecendo os cenários.

Estas sancas ficam tanto nos forros, como nas laterais dos vazios que

E um terceiro elemento importantíssimo nos dois “corações” do

configuram os átrios do projeto.

centro de compras são as grandes luminárias em telas tensionadas

Muito interessante notar que estes elementos lineares, durante o

de PVC, retroiluminadas com lâmpadas de cátodo frio na cor branca,

Daniela Toviansky

dia – quando a luz natural é abundante –, acabam cumprindo uma

função estética, enriquecendo e reforçando a arquitetura. À noite,

mantêm sua função estética, e criam a maior parte da iluminação do

shopping center.

com temperatura de cor quente, que colaboram com a iluminação

global e específica dos átrios e também também criam escalas espaciais

próprias em função de suas generosas dimensões, atuando tanto como

luminárias quanto como elementos arquitetônicos.


Fechando a iluminação global dos principais espaços do shopping, temos

ainda, discretamente inseridas nas estruturas metálicas que delimitam os

átrios transparentes, projetores de sobrepor com lâmpadas multivapores

metálicos de 70W, dimerizados, com dois tipos distintos de angulação

de facho, um mais aberto, difuso, e outro mais fechado, de destaque,

iluminando o último piso dos átrios. Estes spots são acionados apenas

à noite, ao contrário das linhas de luz dos outros andares.

Além da iluminação global, os detalhes para situações específicas

são um capítulo à parte. No acesso à garagem, já se percebe um

cuidado diferente: ao invés de uma iluminação apenas funcional

com fluorescentes básicas, temos grandes pendentes cilíndricos com

estrutura metálica e acabamento em tela de PVC tensionada, com

fluorescentes T5, desenhados pelo escritório exclusivamente para

este projeto, recebendo o visitante e sinalizando o padrão que se

encontrará no interior.

As escadas rolantes, elementos muito presentes aqui pela solução

dos átrios, receberam um cuidadoso fundo de bambu ondulado, que

por sua vez recebe uma iluminação de destaque suave, através de

luminárias de embutir para dicroicas, com refletores AR111 e grelhas

antiofuscantes do tipo HoneyComb.

Ainda nos átrios, alguns dos volumes soltos, cubos de vidro que ficam

flutuando nos vazios, têm também seu fundo em bambu destacado,

que Mingrone afirma terem sido definidos durante a obra apenas,

mostrando que o projeto mais meticuloso sempre encontra campo

para adaptações em obra.

E na praça de alimentação vemos o cuidado em qualificar algumas

das áreas normalmente com visual mais poluído e confusos em

shoppings. Aqui, foi adotado um conceito equivalente ao de cidade

limpa: todas as lanchonetes, restaurantes e docerias têm o mesmo

elemento requadrando- -os e unificando o espaço, com uma iluminação

suave em linhas contínuas de cátodos frios saindo da face superior

dos pórticos,e cada quiosque trabalha com sua marca dentro de uma

metragem pequena, criando um ambiente muito mais sereno. No

espaço central, onde ficam as mesas, o bonito desenho das sancas com

lâmpadas de cátodos frios, em formatos ameboides, cria a iluminação

adequada e um dos elementos mais belos até do conjunto.

Percebemos, inclusive, um diálogo com as grandes sancas lineares dos

átrios do shopping: mas nesse ambiente menor e com forro ocupando

todo o teto, as sancas são linhas circulares fechadas ao invés de linhas

retas e contínuas com os outros ambientes mais abertos.

Entre tantos outros detalhes, fica clara a meticulosidade e capricho

de todos os envolvidos no projeto, permitindo que os elogios ou críticas

se deem dentro de um quadro teórico, relativos a princípios urbanos,

sociais, políticos e até arquitetônicos, mas não quanto ao esforço de

planejamento e execução da proposta. Pois quanto aos cuidados, seria

bom que o padrão de atenção e qualidade alcançado pelo JK Iguatemi

fosse a regra e não a exceção. (Por André Becker)

Abaixo, sancas ameboides na praça de

alimentação. Na outra página, acima,

luminária em tela de PVC iluminando e

estruturando espaço intimista no meio do

átrio. Na parte de baixo, sala vip com sancas

alongadas mantêm os princípios do projeto

Daniela Toviansky André Caliman

L+D

60

André Caliman

Iguatemi JK

São Paulo, Brasil

Projeto de Iluminação: Mingrone Iluminação / Antonio Carlos Mingrone

Projeto de Arquitetura: Arquitectonica e Orbi

Arquitetura de Interiores: Arthur Casas, Carbondale e Prado Ferreira

Paisagismo: Isabel Duprat e Renata Tilli

Fornecedores: Luminárias: Omega, Amerikan Spot, N. Boccia, Ghidini,

Conelight, Lumini, Targetti, Flos, Kreon, Disano, Simes, Dario Cúpulas,

Lumicenter, Beghelli, Aureon, Wetzel, Guarilux, Telem, OnLight,

LightSource. Lâmpadas: Osram, Philips. Lâmpadas de cátodo frio: Ventana BR.

Telas em PVC tensionado: Tensoflex. Reatores: Osram, Philips e Vossloh

Fotos: Daniela Toviansky e André Caliman

L+D

61


projetos

A entrada da Mistral, um caminho com linhas e

pontos em destaque, deixa claro que arquitetura

e iluminação estão indissociáveis na loja

ROTA DO

VINHO

“Os projetos são indissociáveis e a iluminação foi pensada desde a

concepção”, afirma Cristiane Trolesi, coordenadora do projeto arquitetônico

realizado pelo Studio Arthur Casas, com concepção de Arthur Casas, Joana

Oliveira e Raphael França, e a colaboração do arquiteto Gabriel Ranieri.

Para valorizar a riqueza sensorial do mundo dos vinhos, foi preciso

conciliar a arquitetura e iluminação com o aspecto tecnológico inédito

da loja – sobre uma bancada, há uma tela que apresenta todas as

informações referentes à garrafa de vinho que é colocada em sua

superfície. “Eram aspectos aparentemente contraditórios que tiveram de

se unir para criar a identidade da Mistral. Temos dentro de um espaço

relativamente pequeno, em torno de 100m², uma grande variedade de

percursos e informações, que permitem aos clientes se aprofundarem de

maneiras distintas no conhecimento de cada garrafa”, explica Cristiane.

Todo o projeto tinha o desafio de ser pano de fundo para o principal

objeto da loja, a garrafa de vinho, ao mesmo tempo criando um cenário

inovador. Por isso, por meio da arquitetura, foram buscadas formas

L+D

62

Funcionalidade e elegância foram palavras de ordem

no projeto de iluminação da loja Mistral, no Shopping JK Iguatemi,

inaugurado em São Paulo em junho de 2012. Com um dos melhores e

inusitadas mas com materiais sóbrios. Em cada espaço, a garrafa é

apresentada de maneira distinta, e apesar de onipresente, ela nunca se

torna um objeto monótono, mas sim uma textura que se transforma

L+D

63

mais completos catálogos de vinhos do país, a Mistral exigia um projeto

conforme os ambientes. Cristiane diz que “as sensações propiciadas

arquitetônico e de iluminação que valorizassem sem competir com os

pelo vinho são infinitas e carregam significados que vão muito além do

produtos – muitos dos vinhos são dificilmente encontrados até mesmo

produto em si. Sugerir essa multiplicidade de percursos no aprendizado

em seus países de origem. O trabalho de iluminação foi desenvolvido pelo

do vinho foi talvez o principal partido arquitetônico”.

Studio Serradura, sob a responsabilidade de Rafael Serradura. “Durante

Seguindo a característica principal do Studio Serradura, o lighting

Fran Parente

os três meses e meio que envolveram o planejamento, a execução e a

finalização de toda a loja, arquitetura e iluminação foram trabalhadas

em conjunto”, conta Serradura.

designer procurou desenvolver um projeto que não tivesse lâmpadas

ou luminárias aparentes e que produzisse uma iluminação homogênea.

“Quando as pessoas olham dá a sensação de um projeto simples, mas para


L+D

Fran Parente

64

Fran Parente

A mesa multimidia no térreo da loja. Ao se apoiar

alguma garrafa no vidro escuro, ele vira um

painel multimidia interativo, com informações

do vinho escolhido

Davi Martins Davi Martins

A fonte de iluminação se encontra sempre que

possível oculta, em sancas, nichos, painéis. Para

evitar ao máximo a manutenção em pontos de

acesso difícil, lâmpadas de cátodo frio foram

utilizadas

dar essa impressão foi necessário todo um trabalho minucioso”, conta

Serradura. Ao todo foram cinco escopos desenvolvidos em miniatura,

trabalhando com vidro, diferentes tonalidades de madeira, diversas

opções de lâmpadas. Foram desenhadas luminárias especialmente para

a Mistral, com curvatura de projeção de luz e altura do rebatedor para

que lâmpada não fosse fotografada pela madeira.

Pensando numa maneira de evitar ao máximo a manutenção, já que

as lâmpadas ficam por trás de grandes vidros que sustentam as garrafas

e no forro de madeira, com difícil acesso, Serradura optou por lâmpadas

de cátodo frio, de 3.000K com conversores de 180mA, que geram 45W

por metro linear. “Esta é uma evolução lâmpada da neon e tem 100

mil horas de vida útil, além de produzir um fluxo de luz semelhante à

fluorescente, permitindo uma linha contínua na iluminação. E todo o

sistema é dimerizado pelo sistema de automação da Lutron”, afirma

o autor.

No espaço de vendas, na adega e no grande estoque de garrafas,

foram feitas três linhas de luz contínuas no forro e dentro do mobiliário,

e cada uma destas linhas possui um canal individual de automação que

permite diferentes dimerizações, conforme a necessidade. Além disso, a

escolha faz com que o consumo de energia da loja seja mínimo.

L+D

65


L+D

Fran Parente

66

O desafio enfrentado por Serradura foi manter a unidade do projeto de

iluminação no mezanino, na área de interatividade e na de degustação.

Por causa das tubulações do ar-condicionado nestas áreas, não era possível

criar o efeito de luz contínua como no restante da loja. Serradura explica

que “então, trabalhamos com a ideia de linhas de luz, que acompanhassem

o desenho da madeira”. Foram utilizadas luminárias “no frame” com

acabamento preto fosco com lâmpadas AR70 (50W, 3.000K, 8º), com

o facho fechado para valorizar as ripas paginadas em formato curvo,

gerando movimento suave entre a luz e a sombra. Para convidar o cliente

e demarcar um acesso ao mezanino, foram especificados balizadores de

embutir com lâmpada halógena Halopin de 20W, seguindo o mesmo

conforto visual aplicado no projeto.

Para que o projeto final atendesse às expectativas do cliente e dos

objetivos práticos e funcionais da Mistral, “houve uma interação da

arquitetura, marcenaria, automação, ar condicionado e tecnologia,

sempre em conjunto para dar este resultado. A Mistral é uma experiência

inovadora onde cada espaço possui uma atmosfera única, sem perder

a unidade da loja, tendo sempre o vinho como ator principal”, finaliza

Serradura. (Por Fernanda de Almeida)

Ripados de madeira dominam o projeto,

ora iluminados por sancas, ora por

embutidas. Dentro do desenho do ripado

cabem nichos para livros especializados

no tema da loja, entre outras sutilezas

Mistral JK Iguatemi

São Paulo, Brasil

Projeto de Iluminação: Rafael Serradura / Studio Serradura

Projeto de arquitetura:

Arthur Casas, Joana Oliveira, Raphael França, Cristiane Trolesi,

Maria Alice Carvalho / Studio Arthur Casas

Fornecedores: Luminárias: Parislux. Lâmpadas de cátodo frio:

Ventana. Lâmpadas: Osram. Sistema de automação: Lutron

(Steluti). Balizadores: Dimlux

Fotos: Davi Martins e Fran Parente

Davi Martins Davi Martins

L+D

67


projetos

Persianas na lateral aberta ao corredor do shopping

filtram a claridade externa e permitem a luz difusa

e amadeirada interna

MADEIRA,

COURO,

METAL

E LUZ

L+D

68

São Paulo é famosa, entre outros motivos, pelos bons restaurantes

em geral, e ótimas churrascarias em especial. E dentre estas, o Varanda

Grill é uma das mais famosas e premiadas representantes.

O Varanda original surgiu numa reforma no Jardim Paulista em

1996, e seu sucesso acarretou um crescimento orgânico: os vizinhos

foram incorporados, em sucessivas reformas, criando três ambientes

bem distintos.

Quando um novo restaurante surgiu na sua vizinhança, o Tre Bichieri, com

arquitetura da Lab Arquitetos e projeto luminotécnico da Lit Arquitetura

de Iluminação, o Varanda aprovou o resultado e chamou a Lit, das

lighting designers Cláudia Borges Shimabukuro e Letícia Mariotto, para

repaginar sua própria iluminação.

Pouco depois, o proprietário Sylvio Lazzarini resolveu abrir uma nova

unidade no Shopping Iguatemi JK, e não teve dúvidas em chamar

novamente a equipe da Lit, desta vez acompanhados dos arquitetos

da Lab. Ele comenta que “no Varanda do Jardim Paulista, temos as

restrições do tombamento do Condephaat, que impedem uma intervenção

mais arrojada, mas no projeto do Iguatemi JK, esse limite não existia e

passei o desafio para a moçada”, como ele se refere à jovem equipe de

arquitetura e lighting design.

L+D

69


As premissas foram dadas: trabalhar a identidade existente do Varanda,

caracterizada por materiais rústicos e escuros como madeira, aço corten,

couro marrom, num ambiente aconchegante e moderno. Comenta

Rodrigo Leopoldi, da Lab Arquitetos: “procuramos valorizar os materiais

presentes no restaurante do Jardim Paulista, o aço corten, a madeira,

mas destacando as diversas volumetrias do novo restaurante, para com

esses volumes criar diferentes ambientações”.

A planta do restaurante tem duas laterais mais nobres: a que fica

voltada para o átrio do shopping, com um belo desenho de fachada;

e a que fica voltada para a área externa, uma grande janela com pé-

-direito duplo.

Para aproveitar ao máximo estas duas laterais principais, as outras

laterais sofrem sucessivos escalonamentos, para encaixar os necessários

serviços e apoios, entre eles uma das grandes estrelas do ambiente, a

grelha envidraçada, com painel volante de Gustavo Rosa escondendo

ou mostrando a parrilha.

Um outro elemento importante no espaço é o mezanino de espera,

flutuante, logo na entrada, criando um ambiente necessário para o

restaurante sem interferir no aproveitamento do salão.

Com a planta definida, entramos nos detalhes do projeto: para aliviar

a presença dos grandes pilares, um desenho de aletas curvas em couro,

com iluminação em LEDs embutidos, foi incorporado aos mesmos. Em

conjunto com os forros em ripado de madeira ou Sonex, paredes em aço

corten e madeira, e os pisos em porcelanato e madeira, as superfícies e

ambientes a serem iluminados estavam bem definidas.

Um ponto interessante colocado por Cláudia Shimabukuro, da Lit,

é que a intervenção no Varanda original teve por partido criar uma

iluminação mais geral, não tão amarrada ao layout como a iluminação

precedente. E este princípio foi levado ao novo varanda: flexibilidade.

“No Varanda JK, a maior diferença é que temos um salão único com

diversos ambientes, mas investimos no mesmo princípio: iluminação difusa,

indireta, não presa ao layout. O Sylvio gosta quase de uma penumbra,

O destaque do salão são os grandes

pendentes em tecido cru no pé-direito

duplo, desenhados especificamente para

o restaurante pela Lit e pela Ômega

L+D

70

A vegetação destacada por halógenas AR

111 é parte importante da ambientação

aconchegante do Varanda

usamos velas à noite, inclusive. Devido ao gosto muito específico do

cliente, tudo tem controle de intensidade no projeto.”

A diversidade de ambientações e pés-direitos, dentro de um mesmo

salão, fez com que as arquitetas da Lit se utilizassem de diferentes

recursos para conseguir os efeitos discretos e difusos, sem ofuscamentos.

No mezanino e na parte baixa do salão, utilizaram luminárias embutidas

para duas fluorescentes compactas duplas 26W, 3.000K. Próximo às

paredes, luminárias orientáveis para dicroicas de 35W e 3.000K.

Nos espaços com pé-direito duplo, grandes pendentes desenhados

especificamente para o Varanda pelo escritório Lit e pela fabricante

Ômega, em tecido cru com reforço em cumaru, criando um interessante

elemento decorativo, e a luz suave desejada pelo proprietário e arquitetos.

Originalmente, estavam previstas seis fluorescentes compactas duplas

26W e 3.000K dimerizáveis. Mas como na obra não foi executada

a dimerização na etapa adequada, estas lâmpadas acabaram sendo

trocadas por eletrônicas compactas integradas de 18W e 2.500K, que

permitiam a dimerização pelo quadro.

Ainda no maior pé-direito, inseridos nos recortes do teto, algumas

sancas com iluminação fluorescente tubular T5, 28W, 3.000K com reator

eletrônico dimerizável. Elas criam também uma luz indireta desejada,

desenhando algumas linhas mais alongadas, em contraponto aos grandes

cilindros dos pendentes.

L+D

71


E fechando a iluminação do Varanda, algumas luminárias de

destaque: no painel de Gustavo Rosa, dicroicas com facho de 36º,

35W e 2.800K; no paisagismo, que enriquece muito o ambiente,

halógenas AR 111 com facho de 24º e 35W; no bar, o destaque fica

para as fitas de LED (3.000K) com difusor em acrílico translúcido,

iluminando as prateleiras e garrafas, e, last but not least, o backlight

no nome do restaurante iluminado na fachada, com fluorescentes

tubulares T5, 28W, 3.000K em meio às chapas de corten vazando

uniformemente no acrílico que forma o letreiro, permitindo que o

nome do restaurante brilhe em meio ao corten, mais um detalhe

simples, elegante e eficiente. (Por André Becker)

O mezanino de espera tem acima e abaixo

de si luminárias embutidas para duas

fluorescentes compactas duplas, com

grelhas antiofuscantes

L+D

72

VARANDA JK

São Paulo, Brasil

Projeto de Iluminação: Lit Arquitetura de Iluminação / Cláudia

Borges Shimabukuro e Letícia Mariotto-Autoras

Melina Alvarez e Barbara Pinheiro (colaboradores)

Projeto de Arquitetura: LAB Arquitetos / Rodrigo Leopoldi,

Marino Barros-Autores, Karine Marques e Victor Petreche

(colaboradores)

Arquitetura de Interiores: LAB Arquitetos

Paisagismo: Mariana Soares

Fornecedores:

Luminárias: Omega (Mega Light). Lâmpadas: Osram. Reatores e

transformadores: Osram. Fitas de LeD: Samsung

Fotos: Marcelo Kahn

L+D

73


eventos

Os participantes tiveram a oportunidade de trocar experiências, conhecer

no mundo, a KTH School of Technology and Health, da Suécia. Ejhead

impressionaram o público com os trabalhos desenvolvidos pelos estudantes

pesquisas e normas do mercado e esclarecer as principais dúvidas de

apresentou aos congressistas suas pesquisas e experiências na iluminação

da KTH School of Technology and Health.

arquitetos, lighting designers e demais profissionais do segmento.

urbana, sob uma perspectiva muitas vezes preterida: a do pedestre.

O norte-americano Chad Groshart falou sobre a eficiência energética

O evento foi realizado na Amcham Business Center, em São Paulo (SP), e

Jan Ejhead também demonstrou como a técnica de projetar (e educar)

e sustentabilidade em sua palestra “Nosso futuro Net Zero”.

reuniu, entre congressistas, convidados, palestrantes e patrocinadores, cerca

muda de acordo com o local. “Cada país tem uma abordagem diferente

Como destaque da abordagem técnica, a palestra do engenheiro

de 330 pessoas. Ao todo, participaram 14 palestrantes, sob a condução

para a iluminação. A Alemanha, por exemplo, tem uma abordagem

Alan Nascimento apresentou novos conceitos de conjuntos ópticos e

do diretor da Editora Lumière e editor da revista L+D, Thiago Gaya.

prática; a Suíça, social; a Polônia, artística, e assim por diante.” Com

componentes associados à tecnologia LED.

Essa edição contou com o patrocínio gold das empresas Alper, Erco,

esta observação, Ejhead ressalta como a “cultura da luz” é dinâmica e

O alemão Paul Ehlert provocou o público com sua palestra de

GE Iluminação, Intral, Itaim Iluminação, Lemca LED Systems, Lucchi,

fascinante e evidencia como conhecimentos tecnológicos e socioculturais

abordagem bastante conceitual: “O poder do conceito no lighting

Lumicenter, Lumini, Lutron, Ômega Iluminação, Osram, Philips, Solelux,

são alicerces – imprescindíveis – para um bom projeto de iluminação.

design”, chamando a atenção para a importância do uso das tecnologias

LEDforum

2012

Stillux e Sylvania, e com o patrocínio silver da Eurolighting, FLC, Liteman,

LLUM | Bronzearte, Trust e Utiluz, que expuseram seus últimos lançamentos

em soluções a LED.

Palestras multidisciplinares

Com o intuito de explorar todas as facetas do LED e do lighting design,

A perspectiva acadêmica se completou com as palestras de Orlando

Marques e Janna Witt. Orientador e orientanda, respectivamente,

com fundamentação. Recriminou o uso desenfreado de cores e

parafernálias tecnológicas, que não trazem consigo um significado.

Também provocante foi a palestra do francês Emmanuel Clair (foto

1), com seu enfoque bastante crítico em relação ao uso dos LEDs. O

lighting designer levantou a questão da discrepância entre a vida útil

preconizada e a garantia oferecida pelos fabricantes.

o evento, além de sua área de exposições e network, contou com uma

No campo da aplicação, Rafael Leão, presidente da AsBAi, ministrou

jornada de palestras sobre os temas, com diferentes abordagens: técnica,

uma palestra bastante didática, na qual apresentou diversos estudos de

A revista L+D, com o apoio técnico da Associação

Brasileira de Arquitetos de Iluminação (AsBAI), realizou a terceira edição

acadêmica, prática e até regulatória, como a palestra do engenheiro

Vicente Scopacasa, intitulada “Atualização sobre normas e procedimentos

casos, a partir dos quais se pôde observar o desempenho de sistemas com

LEDs em comparação aos sistemas já implantados, listando vantagens

do LEDforum, que reuniu, entre 9 e 10 de agosto, grandes nomes do

para produtos de iluminação de estado sólido”. Scopacasa abordou

e desvantagens da opção pelo LED.

lighting design nacional e internacional. O foco mais uma vez esteve,

as normas internacionais de LED e contextualizou o estágio em que o

Jannet Moyer, dos Estados Unidos, dividiu com os participantes sua

claro, nas qualidades e questões que o LED trouxe ao lighting design.

Brasil está no desenvolvimento da norma brasileira para a fabricação e

vasta experiência em iluminação de áreas externas e jardins, e Cristina

Mas, cada vez mais, o evento ganha em escala (esta edição teve

comercialização da tecnologia.

Camps, da Espanha, fez sua palestra baseada em seus dez anos de

recorde de participação) e diversidade, com alguns dos grandes nomes

Novidade no programa do LEDforum foi a abordagem acadêmica.

atuação na iluminação de museus. Áreas nas quais a aplicação dos LEDs

convidados fazendo palestras sobre temas tão amplos como a inspiração

A terceira edição do evento trouxe ao Brasil o pesquisador Jan Ejhead,

tem grande crescimento e consolidação, com a questão da reprodução

em projetos e os desafios energéticos globais.

fundador de uma das mais importantes instituições de ensino de iluminação

de cores cada vez mais madura.

3

2

L+D

74

Não faltaram, por fim, exemplos inspiradores: Cláudia Paz, do Peru,

apresentou seus projetos repletos de interatividade e emoção. Dean Skira

(foto 2), da Croácia, trouxe ao evento diversos cases, demonstrando como

o projeto de iluminação pode contribuir para a emoção em projetos de

arquitetura. E, para fechar a terceira edição do LEDforum, o renomado

lighting designer sueco Kai Piippo (foto 3) encantou os congressistas com

o projeto Skystar: a iluminação cenográfica e temática de uma pista de

esqui na Suécia, destaque da ultima edição da Revista L+D inclusive. (Por

Luciana Freitas e Thiago Gaya, com colaboração de Rafaela Romitelli)

L+D

75

Divulgação

1

Confira no site www.ledforum.com.br os vídeos exclusivos

produzidos durante o evento.


Produtos - Especial LEDforum

Durante o 3º LEDforum, diversos fabricantes

apresentaram suas linhas de frente em

produtos. Aqui, uma seleção.

Alper Iluminação

A Alper destacou a luminária Low Bay 71, com LEDs ultrapotentes

que proporcionam um feixe largo para iluminação de interiores,

como em armazéns, fábricas, concessionárias de automóveis, postos

de gasolina, estoques e supermercados, dentre outros. Produzida em

alumínio fundido, possui IRC 70 e/ou 65 e temperatura de cor de

4.000K e 5.000K ± 500K.

www.alper.com.br

Liteman

A Liteman destacou a luminária High Bay LED 100W Plafon. Seu

difusor possui corpo termoplástico com refletor interno aluminizado

para máxima performance do conjunto óptico. Apresenta tampa em

plástico leitoso, que evita ofuscamento e rendimento superior ao de

uma lâmpada HID tradicional de 250W.

www.liteman.com.br

Lumini

Eurolighting

A Eurolighting apresentou o Euro Spot Cobre, uma luminária

extracompacta, projetada para situações nas quais a luminária deve

ser muito discreta ou estar oculta. A luminária pode ser montada em

situações externas e também pode ser fornecida com um grampo

integral (ESS, Euro Spike Spot), facilmente enterrável. Os modelos

Euro Spot e Euro Spike Spot usam uma lâmpada miniatura MR11 para

alcançar as dimensões compactas.

A Lumini apresentou, por meio de um vídeo, o processo produtivo

de sua linha LED Solutions. A empresa vem desenvolvendo tecnologias

e processos para o melhor equilíbrio entre baixo consumo de energia,

durabilidade e alta qualidade luminotécnica.

Um dos produtos da linha LED Solutions Lumini é o projetor orientável

giro LED, em alumínio injetado para fixação em trilho, laje ou forro

de gesso – LED 9W ou 21W, 3.000K e abertura de 10°, 25° ou 35°.

www.lumini.com.br

www.eurolighting.com.br

L+D

76

Philips

Ômega Iluminação

L+D

77

A Philips teve como destaque a luminária LED StyliD Performance,

que oferece substancial economia de energia/manutenção e índice de

reprodução de cores comparável à tecnologia MasterColour (IRC 90).

Com suas pequenas dimensões e alta eficiência, o produto substitui

sistemas HID até 70W. Está disponível nas versões semiembutida, com

base toda redonda ou quadrada e em versões de sobreposição ou trilho.

www.philips.com.br

Divulgação

A Ômega destacou o Spot SNCFLEX, que possui dois fachos de

abertura, 8° e 17°. Trata-se de uma luminária fixada em trilho eletrificado,

o que possibilita um maior controle de orientação do facho de luz. O

controle dos fachos e a ausência de emissão dos raios UV e IR tornam

o produto indicado para a iluminação de objetos sensíveis ou de alto

valor, sendo seu uso comum em museus, lojas e hotéis.

www.omegalight.com.br


Produtos - Especial LEDforum

Sylvania

A Sylvania apresentou a gama de luminárias LED da marca Concord,

também pertencente ao Grupo Havells. Dentre os principais modelos,

destaque para as luminárias Myriad V LED, Myriad V Solid State Pendant,

Beacon Muse, BRA LED Spot/Flood, Statium II Evo. Elas apresentam

potência entre 15W e 32W, vida média de até 50 mil horas e temperatura

de cor entre 3.000K e 5.000K.

www.sylvania.com.br

Osram

Lemca Iluminação

A nova Parathom PRO LED Spot foi uma das tecnologias expostas

A Lemca Iluminação teve como destaque a luminária balizadora

no estande da Osram. Disponível na cor warm white (3.000K), com

em resina de poliéster, totalmente hermética, coberta com filme de

facho de abertura de 24º e base GU53, a lâmpada apresenta IRC 85,

poliuretano, que confere à superfície alto grau de resistência e proteção

vida útil estimada em 45 mil horas e é dimerizável. Apresenta mais de

contra raios UV. O produto pode ser exposto ao sol e chuva, e inclusive

70% de economia de energia de acordo com o fabricante, e substitui

lâmpadas halógenas HaloSpot 111 de 50W, consumindo apenas 12W

ficar submerso. Apresenta consumo de 2W, não aquece, e emite luz

lateral. Existem opções de luz nas cores branca fria, branca quente,

Intral

Lucchi

de potência.

âmbar, vermelha, verde ou azul.

A Aledis, a nova marca da Intral, deu destaque à luminária LED

A linha de refletores Reflect+A TM , da Almeco, distribuída no Brasil

www.osram.com.br

www.lemca.com.br

Planar – 12W, com fluxo luminoso constante em toda a faixa de

exclusivamente pela Lucchi, foi desenvolvida especialmente para ser

tensão. O produto possui construção livre de mercúrio, formato

utilizada em módulos de LED de alta potência, com o máximo de

circular, durabilidade média de 30 mil horas, perfil extremamente fino

aproveitamento da luz. Disponível para diferentes tipos de módulos

com 13mm e ausência de ruído audível. Utiliza driver interno isolado.

de LED de diversos fabricantes, possui uma ampla gama de aberturas

de facho luminoso, do concentrado (2 x 6,8°) ao aberto (2 x 42°).

www.intral.com.br

www.lucchi.com.br

L+D

78

Solelux

O destaque da Solelux foi a luminária com cúpula para uso interno,

modelo Solebay 96W PL. O produto utiliza 12 LEDs, possui fonte interna

AC 90 - 240V, frequência 60Hz, e conector de tomada dois pinos + terra.

Com cúpula produzida em poliestireno, pode ser utilizada em galpões

industriais ou áreas comerciais de até 8m de altura. Apresenta vida útil

estimada em 60 mil horas e temperatura de operação -20°C ~ +45°C.

L+D

79

Divulgação

www.solelux.com.br


Produtos - Especial LEDforum

Utiluz

Itaim Iluminação

A linha de luminárias Transformer foi o lançamento da Itaim Iluminação.

As luminárias são do tipo Pétala para poste, com corpo em alumínio

extrusado, tendo como fonte de luz o LED. Possuem potência de 25W

por módulo, temperaturas de cor de 3.000K ou 7.000K, com grau de

proteção IP65. Disponíveis em modelos que comportam de três a sete

módulos, com sete tipos de lentes para diversas aplicações.

www.itaimiluminacao.com.br

A Utiluz esteve presente destacando a luminária Riquadra, que

permite montagem em diversas potências, formas e tamanhos; opção

de instalação embutida, pendente ou sobreposta ao teto e opção com

sistema de iluminação de emergência integrada à luminária. Possui

lentes refletivas exclusivas injetadas em ABS e metalizadas com ângulo

de projeção de 65 x 80° e espessura de 25mm com design slim. É

construída em perfis e chapas de alumínio com acabamento anodizado

ou pintura epóxi branca, prata ou preta (cores especiais sob consulta).

www.utiluz.com

Lutron

A Lutron participou mais uma vez do LEDforum e demonstrou que

possui dimmers apropriados para lâmpadas de LED dimerizáveis, e

drivers de LED “Hi-Lume A-series”. Também destacou a controladora

“ESN com EcoSystem” e a “processadora Quantum”, dimerizando

lâmpadas fluorescentes, bem como seu controle por zonas. O Sistema

Quantum permite que se visualize, em tempo real, o quanto se está

economizando em energia, dentre outras funções.

www.lutron.com

Stillux

A luminária de embutir quadrada da empresa Stillux é fabricada

com o corpo em chapa de aço galvanizada, e acabamento em pintura

eletrostática a pó na cor branca.

www.stillux.com

L+D

GE Iluminação

Lumicenter

L+D

80

A GE Iluminação destacou as lâmpadas LED Retail PAR38 de 17W,

A Lumicenter Lighting apresentou a luminária de embutir modelo

81

com fluxo luminoso de 820 lúmens e vida útil estimada em 25 mil

Downlight LED EF42, com corpo em alumínio com pintura branca

horas. Produzidos com IRC 82 e 87, os produtos cumprem os requisitos

microtexturizada e refletor em alumínio multifacetado anodizado.

da RoHS.

Emite luz difusa, possui opção de temperatura de cor de 3.000K ou

4.000K. A luminária é equipada com módulo de LED LightIS de 1.100

www.ge.com/br

ou 2.000 lúmens, com driver 100~250V.

www.lumicenter.com

Divulgação


PARA SABER MAIS

AF Lighting

Lit Arquitetura de Iluminação

Studio Serradura

Joel James Devlin

T: + 45 3816 5082

T: (11) 2476 4626

T: (11) 3881 3990

T: + 44 77 8638 8964

www.afconsult.com

www.lit.arq.br

www.studioserradura.com

www.joeldevlin.com

Guinter Paschalk / Studio ix

Mingrone Iluminação

Troika

T: (11) 3872 9919

T: (11) 5052 6062

T: + 44 20 7729 3255

www.studioix.com.br

www.mingroneiluminação.com.br

www.troika.uk.com

PATROCINADORES

Brilia Advanced Lighting

Inside

Lumini

Stillux

T: (11) 2365 0665

T: (11) 4746 1352

T: (11) 3437 5555

T: (11) 4616 7744

www.brilia.com.br

www.inside.ind.br

www.lumini.com.br

www.stillux.com.br

página 21

página 37

páginas 28 e 29 e 4ª capa

página 39

E:Light

Interpam

Lutron

Trancil

T: (11) 3062 7525

T: (31) 3448 1200

www.lutron.com/latinamerica

T: 0800 979 9030

páginas 6 e 7

www.interpam.com.br

página 23

www.trancil.com.br

páginas 14 e 15

página 25

Erco

Itaim Iluminação

Mantra

Trust

T: (11) 99216 7134

T: (11) 4785 1010

T: (41) 3026 8081

T: (11) 4506 9100

www.erco.com

www.itaimiluminacao.com.br

www.mantraco.org

www.trustiluminacao.com.br

páginas 4 e 5

3ª capa

páginas 26 e 27

página 11

Ever Light

Light Design

Omega Light

T: (31) 2566 8963

T: (81) 3339 1654

T: (11) 5034 1233

www.everlight.com.br

www.lightdesign.com.br

www.omegalight.com.br

páginas 42 e 43

páginas 32 e 33

página 31

L+D

82

GE Iluminação

T: 0800 595 6565 e 4001 6565

Lumicenter

T: (41) 2103 2750

Onlight

T: (11) 3081 3282

www.geiluminacao.com.br

www.lumicenter.com.br

www.onlight.com.br

página 19

páginas 16 e 17

página 9

Iluminar

Luminárias Projeto

Steluti

T: (31) 3284 0000

T: (11) 2946 8200

T: (11) 3079 7339

www.iluminar.com.br

www.luminariasprojeto.com.br

www.steluti.com.br

2ª capa

página 35

página 13

Hooray! Your file is uploaded and ready to be published.

Saved successfully!

Ooh no, something went wrong!