*Setembro/2021 Referência Industrial 233

jotacomunicacao

ENTREVISTA - Especialista avalia cenário logístico para indústrias madeireiras no Brasil

INOVAÇÃO

ENERGÉTICA

MERCADO APOSTA NO PIONEIRISMO

DE PROCESSOS E SOLUÇÕES PARA

ALAVANCAR NEGÓCIOS

ENERGY INNOVATION

MARKET BETS ON PIONEERING

OF PROCESSES AND SOLUTIONS FOR

LEVERAGE BUSINESS


BEST IN CLASS

Equipada com cabeçotes Andritz

PowerHead NG - Tecnologia Sueca


Máquinas em

processo de fabricação

• Menor consumo de potência

• Corte suave

• Alta qualidade do cavaco

• Controlado por Scanner 3D Microtec

• Processamento de toras com diâmetro

de 14cm até 45cm

• Velocidade avanço 50 a 90m/min

• Peso bruto total: 15 toneladas

SOLUÇÕES COMPLETAS PARA INDÚSTRIA DA MADEIRA

Scanners e Softwares de Otimização - Máquinas de Afiação - Correntes Especiais - Picadores - Peneiras - Descascadores - Estufas de Secagem - Mecanizações

55 49 3241 .0066 /Mendesmaquinas

www.mendesmaquinas.com.br


SUMÁRIO

INDUSTRIAL

54

2021

40

50

46

MADEIRA

ANUNCIANTES DA EDIÇÃO

Alca Máquinas 11

Benecke 39

Cipem 09

DRV Ferramentas 15

Drytech 27

Eletro Izidoro 33

Engecass 19

Franzoi 23

Gottert 31

HB Máquinas 63

Indumec 29

Linck 05

Mademil 53

Mafercon 37

Máquinas Águia 61

Mendes Máquinas 02

Mill Indústrias 68

MM Wood Brazil 25

Montana Química 07

MSM Química 13

MSP Industrial 67

Nazzareno 17

Omil 21

Prêmio REFERÊNCIA 65

Rotteng 35

SUMÁRIO

06 Editorial

08 Cartas

10 Bastidores

12 Coluna Flavio C. Geraldo

14 Notas

28 Aplicação

30 Frases

32 Entrevista

38 Coluna ABIMCI

40 Principal Pioneira em qualidade

46 Marcenaria

50 Madeira Tratada

54 Exportação

58 Artigo

64 Agenda

66 Espaço Aberto

04

referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


TECNOLOGIA DE PONTA PARA SERRARIAS

Curitiba – PR - Brasil

: +55 41 3332 5442

@ : bkrick@bkrick.com.br

: www.bkrick.com.br

www.linck.com

Sucesso garantido com a nossa

competência e experiência

mais de 150 linhas de perfilagem em uso ao redor do mundo

serrarias com otimização de tábuas laterais e aumento de rendimento desde 1983

serrarias com corte em curva desde 1989

serrarias para corte de toras classificadas por dimensão e não classificadas

Inovação. Qualidade.

Economia.

MADE IN GERMANY


EDITORIAL

REFERÊNCIA

EM INOVAR

NA CAPA

A Revista da Indústria da Madeira / The Magazine for the Forest Product

www.referenciaindustrial.com.br

ENTREVISTA - Especialista avalia cenário logístico para indústrias madeireiras no Brasil

A

Benecke completa seu 68º aniversário

em 2021 e tem na palavra

inovação seu principal referencial.

Pioneira dentro do segmento madeireiro,

a empresa de Timbó (SC)

segue buscando novas soluções aos clientes para

seguir como destaque por ainda muitas primaveras.

Nesta edição, você também irá conferir uma

entrevista sobre o setor logístico para as indústrias

da madeira no Brasil, além de matérias sobre

exportação, mercado, marcenaria e muito mais.

Tenha uma excelente leitura!

Ano XXIII • N°233 •Setembro 2021

INOVAÇÃO

ENERGÉTICA

MERCADO APOSTA NO PIONEIRISMO

DE PROCESSOS E SOLUÇÕES PARA

ALAVANCAR NEGÓCIOS

A CAPA DESTE MÊS É

ESTAMPADA PELO PARQUE

FABRIL DA EMPRESA

BENECKE

ENERGY INNOVATION

MARKET BETS ON PIONEERING

OF PROCESSES AND SOLUTIONS FOR

LEVERAGE BUSINESS

EXPEDIENTE

ANO XXIII - EDIÇÃO 233 - SETEMBRO 2021

Diretor Comercial / Commercial Director - Fábio Alexandre Machado

fabiomachado@revistareferencia.com.br

Diretor Executivo / Executive Director - Pedro Bartoski Jr.

bartoski@revistareferencia.com.br

A MARK IN

INNOVATION

B

enecke completes its 68th anniversary

in 2021, and “innovation” is its main

mark. A pioneer within the timber segment,

the company from Timbó (SC)

plans to seek new solutions for its customers

as a highlight for many years. In this issue,

you can also check out an interview about logistics

for the forest products industry in Brazil and articles

on exports, markets, woodworking, and more.

Pleasant reading!

Redação / Writing

Jorge de Souza

jornalismo@revistareferencia.com.br

Colunista / Columnist

Flavio C. Geraldo | Paulo Pupo

Depto. de Criação / Graphic Design

Fabiana Tokarski / Supervisão

Crislaine Briatori Ferreira

Gabriela Bogoni

criacao@revistareferencia.com.br

Depto. Comercial / Sales Departament - Gerson Penkal, Jéssika Ferreira,

Tainá Carolina Brandão

comercial@revistareferencia.com.br

fone: +55 (41) 3333-1023

Representante Comercial - Dash7 Comunicação - Joseane Cristina Knop

Tradução / Translation - John Wood Moore

Depto. de Assinaturas / Subscription

Pedro Moura

assinatura@revistareferencia.com.br

0800 600 2038

ASSINATURAS

0800 600 2038

Periodicidade Advertising

GARANTIDA GARANTEED

Veículo filiado a:

A Revista REFERÊNCIA - é uma publicação mensal e independente, dirigida aos produtores e

consumidores de bens e serviços em madeira, instituições de pesquisa, estudantes universitários, orgãos

governamentais, ONG’s, entidades de classe e demais públicos, direta e/ou indiretamente ligados ao

segmento madeireiro. A Revista REFERÊNCIA do Setor Industrial Madeireiro não se responsabiliza por

conceitos emitidos em matérias, artigos ou colunas assinadas, por entender serem estes materiais de

responsabilidade de seus autores. A utilização, reprodução, apropriação, armazenamento de banco

de dados, sob qualquer forma ou meio, dos textos, fotos e outras criações intelectuais da Revista RE-

FERÊNCIA são terminantemente proibidos sem autorização escrita dos titulares dos direitos autorais,

exceto para fins didáticos.

Revista REFERÊNCIA is a monthly and independent publication directed at the producers and

consumers of the good and services of the lumberz industry, research institutions, university students,

governmental agencies, NGO’s, class and other entities directly and/or indirectly linked to the forest based

segment. Revista REFERÊNCIA does not hold itself responsible for the concepts contained in the material,

articles or columns signed by others. These are the exclusive responsibility of the authors, themselves. The

use, reproduction, appropriation and databank storage under any form or means of the texts, photographs

and other intellectual property in each publication of Revista REFERÊNCIA is expressly prohibited without

the written authorization of the holders of the authorial rights.

06

referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


TOOL INDUSTRY

FORTY YEARS AGO

BENEFITING THE WOOD

CARTAS







A Revista da Indústria da Madeira / The Magazine for the Forest Product

INOVAÇÃO - Conheça mais sobre práticas fundamentais do ESG para as empresas no século XXI

TRADITION IN CUT

TRADIÇÃO

NO CORTE

INDÚSTRIA DE FERRAMENTAS

HÁ QUARENTA ANOS

BENEFICIANDO A MADEIRA

CARTAS

CAPA DA EDIÇÃO 232 DA


REVISTA REFERÊNCIA INDUSTRIAL, MÊS DE AGOSTO DE 2021


CAPA

www.referenciaindustrial.com.br

Ano XXIII • N°232 •Agosto 2021

Por Miguel Brasil – São Paulo (SP)

MARCENARIA

Por Marcelo Berni –

Sertãozinho (SP)

Empresas familiares como a Siromat sempre me

chamam a atenção. Imagino como todos dentro

da empresa se sentem um só e trabalham em prol

de um único objetivo.

As matérias de marcenaria

apresentam diversas

formas de utilizar a

madeira no dia a dia,

incluindo na construção

civil. Que cada vez mais

possam crescer essas

iniciativas.

Foto: Emanoel Caldeira

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Foto: divulgação

MADEIRA TRATADA

Por Eduardo Silva –

Guarapuava (PR)

INOVAÇÃO

Por Francisco Costa – Tubarão (SC)

O governo tem que

trabalhar junto e diminuir

as amarras para as

indústrias conseguirem

sua matéria-prima. Que

cada vez mais essas

concessões em áreas

públicas possam ajudar os

dois lados.

Importante que as empresas do setor

madeireiro também estejam preocupadas

em dar um retorno para a sociedade e ao

meio ambiente.

08

Leitor, participe de nossas pesquisas online respondendo os

e-mails enviados por nossa equipe de jornalismo.

As melhores respostas serão publicadas em CARTAS. Sua opinião é

fundamental para a Revista REFERÊNCIA INDUSTRIAL.

referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021

E-mails, críticas e sugestões podem ser enviados para redação ou siga:

jornalismo@revistareferencia.com.br

CURTA NOSSA PÁGINA

Referência Industrial Madeira

@referenciamadeira


Sexta Reunião de Diretoria informa sobre conclusão de

processo de integração de Sistemas Sisflora (Sema/MT)

e Sinaflor (Ibama)

Realizada em 26 de agosto, a Sexta Reunião de

Diretoria do CIPEM ocorreu de forma presencial, no

Auditório João Nicolau Petroni “Plenarinho”, localizado

na Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso

(FIEMT). Participaram do encontro os presidentes e

executivos dos Sindicatos associados ao CIPEM, além de

representantes do Fórum Nacional das Atividades de Base

Florestal e convidados.

Dentre as pautas setoriais discutidas, destacam-se as

atualizações sobre a integração entre os sistemas Sisflora

(Sema/MT) e Sinaflor (Ibama); a implementação do novo

Sistema de Comercialização e Transporte de Produtos

Florestais Sisflora 2.0 e ainda, acompanhamento das

próximas etapas do Programa em desenvolvimento pelo

Observatório da Indústria (FIEMT) juntamente com a

Organização das Nações Unidas (ONU). Por fim, foi

apresentada uma importante agenda de divulgação da

sustentabilidade do manejo Florestal representada pela

edificação de um estande construído com madeira nativa e

que será uma das mais aconchegantes atrações da Mostra

“CASACOR” em Brasília de outubro a dezembro de 2021,

que abordará em sua programação eventos com embaixadas

internacionais: Americana, Chinesa e Mexicana.

De acordo com informe enviado pela Secretária de

Estado de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti, que não

pôde comparecer, a integração entre os sistemas Sisflora e

Sinaflor foi completada e, inclusive reconhecida pelo

Ibama. Dessa forma, após sanadas as últimas conferências,

serão iniciadas as tratativas do sistema de rastreabilidade.

Outro importante avanço para assegurar a transparência

dos procedimentos que envolvem o setor de base

florestal é a implementação do Sisflora 2.0 prevista para

setembro de 2021.

Em relação a agenda com a FIEMT, Pedro Maximo,

coordenador do Observatório da Indústria atualizou os

presentes a respeito do progresso do Programa

UNIDO/Page. O objetivo central do projeto é o de

fornecer valiosas informações pertinentes ao setor,

reunindo dimensões ambientais, sociais, econômicas e

institucionais.

Nesse sentido, a etapa atual do Programa visa gerar um

indicador de sustentabilidade. Para isso, serão distribuídos

cerca de 200 questionários aos empresários lotados nas

bases dos Sindicatos.

É válido frisar que o CIPEM faz o acompanhamento

integralmente da demanda, bem como participou

ativamente das etapas anteriores com o fornecimento de

informações e resultados, com destaque inclusive, em

rodadas de discussão com autoridades governamentais.

Destacando os eventos durante a realização da mostra

“CASACOR 2021”, a economista e consultora em desenvolvimento

de mercados Rosemeire Cristina dos Santos

apresentou roteiro sobre o plano de ação e estratégias

pertinentes a agenda.

A Comissão Especial do acompanhamento da construção

da nova sede do CIPEM discorreu sobre a relevância

de uma edificação em madeira engenheirada para que a

sociedade conheça o potencial construtivo a partir da

madeira nativa e suas soluções tecnológicas futuristas.

Ao final da reunião, Rafael Mason, presidente reeleito,

informou sobre a cerimônia de posse da nova diretoria

realizada no Buffet Leila Malouf a partir das 20h com as

ilustres presenças dos associados, Gustavo de Oliveira,

presidente da FIEMT e de autoridades do Executivo e

Legislativo Estadual como a de Mauro Mendes, governador

do Estado de Mato Grosso, Dilmar Dal Bosco, Carlos

Avallone, dentre outras.

CipemdeMT CipemMT cipemmt

Manejosustentavel (65) 3644-3666


BASTIDORES

BASTIDORES

Foto: REFERÊNCIA

VISITA

REPRESENTANDO A JOTA EDITORA,

O JORNALISTA JORGE DE SOUSA E O

REPRESENTANTE COMERCIAL GERSON PENKAL

VISITARAM A SEDE E O PARQUE FABRIL DA

BENECKE, ACOMPANHADOS PELO GERENTE

INDUSTRIAL DA EMPRESA, DOUGLAS HAAKE

EVENTO

O REPRESENTANTE COMERCIAL DA

REFERÊNCIA INDUSTRIAL, GERSON PENKAL,

MARCOU PRESENÇA NO EVENTO DA POSSE

DA DIRETORIA DO CIPEM, EM CUIABÁ (MT)

Foto: REFERÊNCIA

ALTA

SINAL VERDE

Graças ao trabalho conjunto

do Ministério da Saúde e

Governos Estaduais, a vacinação

contra Covid-19 no Brasil

correu de forma acelerada no

mês de agosto. A tendência

é que todas as capitais do

país fechem o mês com pelo

menos uma dose aplicada

em maiores de 18 anos. Esse

avanço tem provocado a diminuição

na ocupação nos leitos

de UTI e também nos óbitos

pela doença. Além disso,

muitas das medidas restritivas

adotadas durante a pandemia

já estão sendo relaxadas,

beneficiando os setores da

indústria e do comércio.

BAIXA

SINAL AMARELO

Segundo o relatório Focus, divulgado

no mês de agosto pelo

Banco Central, a inflação oficial

do país subiu pela vigésima semana

seguida e a expectativa

para o IPCA (Índice de Preços

ao Consumidor Amplo) subiu de

7,05% para 7,11%. Junto dessa estimativa,

os analistas pontuaram

no relatório que a expectativa de

crescimento do PIB (Produto Interno

Bruto) de 2021 foi reduzida

de 5,28% para 5,27%, enquanto

a avaliação do próximo ano também

apresentou baixa saindo de

2,4% para 2%. Os analistas apontaram

as tensões políticas e riscos

fiscais da União como principais

motivos para as quedas no crescimento

do PIB.

10 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


PLAINA MOLDUREIRA 04 FACES 200X200 MM

MODELO PRIME 420G

projetada para trabalhos pesados como

madeiramento de telhado e pergolados

Nosso compromisso com a

evolução do uso da tecnologia

global continua avançando

para atender o Brasil

(47) 9 8826-0050 | (47) 3357-9258 | (47) 3357-2666 comercial@alcamaquinas.com.br

Alca Comércio de Máquinas

alca.maquinas

alcamaquinassc


COLUNA

“NÃO EXISTEM MILAGRES,

APENAS SEGREDOS AINDA NÃO REVELADOS”

INFORMAÇÕES E ESTATÍSTICAS SÃO VITAIS PARA O AUMENTO DE LUCROS E MELHORA NOS

PROCESSOS E DA QUALIDADE NAS EMPRESAS

Flavio C. Geraldo

FG4 MAD - Consultoria em Madeira

Contato: flavio@fg4mad.com.br

A ESTATÍSTICA OFERECE A

POSSIBILIDADE DE

IDENTIFICAÇÃO DE PROBLEMAS

ATRAVÉS DOS SEUS SINTOMAS,

OFERECENDO A POSSIBILIDADE PARA

A CORRETA TOMADA DE DECISÕES

N

ão se trata de novas informações, pelo

contrário, trata-se de velhos conceitos,

ainda não devidamente reconhecidos por

alguns. De maneira simples, estamos falando

de estatística, a ciência que, apoiada

em metodologias definidas, possibilita a elaboração de

planejamentos propositivos. Nas mãos certas, resultados

de análises estatísticas possibilitam o aumento dos lucros,

a melhoria de processos e da qualidade, redução de custos,

maior efetividade das ações de marketing, ampliação

da participação em mercados, desenvolvimento de novos

produtos, enfim, estamos falando de uma ferramenta que

poderá impactar positivamente, em especial os setores

de finanças e produção. A estatística oferece a possibilidade

de identificação de problemas através dos seus sintomas,

oferecendo a possibilidade para a correta tomada

de decisões. Parece milagre, mas não é. Por incrível que

possa parecer, as desconfianças de muitos empresários

em relação à coleta de dados estatísticos é a de que seus

negócios podem ser prejudicados por estarem fornecendo

informações sigilosas que poderão fazer parte da base

Foto: divulgação

de dados para outros interesses. No entanto, essa falta

de confiança na confidencialidade, necessária aos coletores

de informações, já é assunto do passado diante das

incontáveis empresas altamente credenciadas para esse

tipo de pesquisa. Em recente evento realizado online, foi

possível ouvir representantes dos setores de florestas e

da indústria base madeira, incluindo os setores de celulose

e papel, siderurgia e da indústria de madeira sólida.

O evento contou com apresentações de alta relevância

relacionadas à oferta e demanda de madeira pela visão

dos produtores, compradores e consultores. Os cenários

apresentados pelos palestrantes, todos de elevadíssimo

nível, não deixaram qualquer dúvida a respeito do

futuro. Ficaram claras as limitações futuras frente a uma

perspectiva de escassez de matéria-prima. O robusto e

quase que insano crescimento da China como produtor

e consumidor, e os impactos advindos desse crescimento

na indústria mundial de produtos madeireiros nos remete

a sérias reflexões, incluindo preocupações devido a essa

rápida e crescente dependência mercadológica. Nos painéis

conduzidos pelos consultores, abordando a oferta e

demanda de madeira nos principais polos produtores do

Brasil, ficaram escancaradas as preocupações quanto ao

futuro do abastecimento frente ao possível descompasso

entre o ritmo dos novos plantios e a crescente demanda,

tanto interna como externa. Tudo claramente ilustrado

por números e levando em consideração outros fatores

limitantes, como déficit hídrico, pragas, competição com

projetos do setor agropecuário, política cambial, aspectos

regulatórios e capacidade instalada da indústria. Vale

destacar também as menções às ricas contribuições da

ABIMCI (Associação Brasileira da Indústria da Madeira

Processada Mecanicamente), com a publicação periódica

do seu já tradicional Estudo Setorial, assim como os relatórios

anuais da IBÁ (Indústria Brasileira da Árvore), cujos

conteúdos têm norteado o melhor entendimento desses

cenários. Nada teria sido possível sem o devido e necessário

engajamento e contribuição do setor produtivo que

alimenta esses dados e que, há muito, tem consciência da

importância desses dados para melhor orientar nos seus

planejamentos. No que diz respeito ao setor de proteção

de madeiras, está mais do que na hora de se promover

um engajamento neste sentido, procurando a obtenção

de uma radiografia do setor, que permitirá a elaboração

de um planejamento diante dos próximos desafios desse

mercado, em especial se considerarmos as perspectivas

do setor da construção.

12 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


CIPERTRIN MD

• Líder no tratamento inseticida de painéis de madeira,

(compensados, aglomerados MDF, OSB e outros) por adição à cola;

• Mais concentrado dos inseticidas, diminui a quantidade de inertes

a serem aplicados na cola, como também a área de estocagem;

• Base água, com baixa toxidade e baixo odor;

• Isento de solventes que atacam as borrachas dos equipamentos

industriais;

• Compatível com resinas de última geração;

• Fácil diluição em água, para tratamento por imersão de madeiras

serradas.

TBP 90

• O primeiro fungicida (antimofo) para madeira a base de

tribromofenol só poderia ser o líder de mercado e a MSM

Química, a maior importadora deste ingrediente ativo.

• Produto de fácil aplicação não retirando da madeira

suas características naturais.

• Fácil diluição, não decantando ou criando borras dentro

do tanque de imersão.

Rua Cyro Correia Pereira, 3209 • CIC • Curitiba (PR)

(41) 3347-8282 msm@msmquimica.ind.br

www.msmquimica.ind.br


NOTAS

Foto: divulgação

FORMÓBILE

A ForMóbile Xperience 2021, aconteceu entre os dias 02 e 05 de

agosto. Trata-se do evento 100% digital da maior feira do segmento

de madeira e móveis da América Latina, que veio com a proposta de

promover conteúdo, networking e oportunidades de negócios para o

setor moveleiro no ambiente online. Ao analisar os resultados informados

pela organização, parece que isso foi alcançado. Durante os

4 dias de realização, foram transmitidas cerca de 25h (horas) de conteúdos

inéditos gerados por 42 palestrantes. A plataforma do evento

ainda proporcionou mais de 12.500 visitas aos estandes virtuais dos

expositores e mais de 5.800 visitas aos seus produtos. Dentre os conteúdos

exibidos na ForMóbile Xperience 2021, estão alguns temas

que chamam a atenção, como: Neurociência Aplicada A Arquitetura,

Design e Iluminação; Como Se Planejar Para 2022; Design Biofílico

Aplicado Na Marcenaria; Como Agregar Valor Nos Móveis Sob Medida;

e A Realidade do Parque Fabril Brasileiro. Vale um destaque especial para o papo de primeiríssima qualidade sobre

Wood Frame protagonizado por Fabio Machado, da Revista REFERÊNCIA INDUSTRIAL MADEIRA, e Guilherme Stamato,

da Stamade. Nomes como Patricia Pomerantzeff, arquiteta e criadora do Doma Arquitetura - o maior canal de arquitetura

do país no youtube, Anne Oelke, designer e criadora do Marcenaria Fora da Caixa, e Lorí Crízel, autor do primeiro livro sobre

neurociência aplicado à arquitetura do Brasil, também fazem parte do time de palestrantes. O melhor é que todo esse

universo continua disponível gratuitamente mesmo após o evento. A plataforma da ForMóbile Xperience seguirá aberta

durante o ano todo para que os interessados assistam às gravações de todas as palestras, incluindo as da edição de 2020.

Também seguirão disponíveis as possibilidades de conexões e interações com as pessoas e empresas cadastradas, inclusive

através de videochamadas. Basta cadastrar-se pelo https://www.formobile.com.br/landing-page/formobile-xperience.html

CONFIANÇA

O Indicador de Incerteza da Economia Brasil (IIE-Br) da

Fundação Getulio Vargas (FGV) cresceu 0,3 ponto em

agosto passando para 119,6 pontos. Com isso, manteve

a distância superior a 4 pontos para a média de 115

pontos, anotada entre 2015 e 2019. O resultado apontou

ainda que os dois componentes do indicador seguem

em sentidos contrários no mês. Enquanto o componente

de Mídia caiu 0,5 ponto, passando para 118,4

pontos, contribuindo negativamente em 0,4 ponto, o

componente de Expectativa, que mede a dispersão das

previsões para os 12 meses seguintes, avançou 3 pontos,

chegando a 116,2 pontos. Conforme a FGV, esse

componente contribuiu de forma positiva, em 0,7 ponto, para a evolução na margem do indicador agregado. Segundo

a economista do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV/IBRE), Anna Carolina Gouveia, a alta

do IIE-Br em agosto foi determinada pelo componente de expectativa, que mede a dispersão das previsões para os 12

meses seguintes. Na visão da economista, as dificuldades em superar a pandemia no Brasil e no mundo, as dúvidas com

relação à real situação fiscal do país e as frequentes turbulências políticas são fatores que vêm contribuindo para a alta

da incerteza. Anna Carolina não vê possibilidade do indicador convergir para a média entre 2015 e 2019 em breve. “No

âmbito econômico, o país ainda tem desafios como a inflação ascendente e o risco de crise energética. Com todas essas

fontes de ruído, dificilmente o indicador convergirá para a já elevada média 2015-2019 nos próximos meses”, observou.

Foto: divulgação

14 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


NOTAS

PRÊMIO

O SFB (Serviço Florestal Brasileiro) participa da promoção

do Prêmio Salão Design 2022 na categoria

Prêmio Madeiras Alternativas. O objetivo é incentivar

o uso de madeiras pouco conhecidas como

uma maneira de contribuir para a viabilidade técnica

e econômica dos planos de manejo de floresta

nativa, principalmente da Amazônia. Para concorrer

ao Prêmio Madeiras Alternativas, o candidato deverá

estar selecionado para a segunda etapa eliminatória

da premiação. Será considerada madeira

alternativa qualquer espécie de madeira brasileira,

ainda que conhecida, mas que não figure dentre

aquelas consideradas pelo LPF (Laboratório de

Produtos Florestais) do Serviço Florestal Brasileiro

como muito utilizadas, no passado ou no presente,

para a fabricação de móveis e outros produtos.

Além do troféu especial, a categoria inclui como

premiação uma viagem ao Laboratório de Produtos

Florestais do SFB, em Brasília, e expedição a uma

área de manejo florestal sustentável na Amazônia.

Em 2020, o vencedor da categoria foi o designer

Marcelo Briza Bicudo, que criou o banco Iris para a

empresa Butzke. A peça é feita de cumaru, madeira

da Amazônia resistente e que pode ser usada em

áreas externas. O Prêmio Salão Design é realizado

a cada 2 anos pelo SINDMÓVEIS (Sindicato das Indústrias

do Mobiliário de Bento Gonçalves).

Foto: divulgação

BALANÇA

CAMBIAL

Com o início da retomada da economia mundial, as

exportações brasileiras responderam positivamente

no primeiro semestre de 2021. No período, a corrente

de comércio do Brasil com o mundo foi de US$

236,1 bilhões. Desse total, segundo levantamento da

CNI (Confederação Nacional da Indústria), 65% são

de exportações para cinco grandes parceiros comerciais

- China, União Europeia, EUA (Estados Unidos

da América), Mercosul e Japão. Juntos, eles totalizaram

exportações de US$ 88,4 bilhões no primeiro

semestre. O maior volume foi para a China, com US$

47,2 bilhões, uma alta de 39% na comparação com o

primeiro semestre de 2020. Em seguida vem a União

Europeia, com US$ 17,8 bilhões (+26%); seguida por

EUA, com US$ 13,3 bilhões (+10%); Mercosul, com

US$ 7,9 bilhões (+46%); e Japão, com US$ 2,2 bilhões

(+22%). Quando considerados esses cinco principais

parceiros juntos, a soma de 2021 teve alta de 31,8%

em relação ao mesmo período de 2020, sendo o maior

dos últimos 5 anos. Como as exportações totalizaram

US$ 136,4 bilhões (+35,5%) e as importações somaram

US$ 99,4 bilhões (+26,8%), o saldo comercial do

semestre é de US$ 37,1 bilhões, o que representa um

crescimento de 66,3%. Os EUA são o principal destino

das exportações brasileiras de produtos industrializados,

recebendo cerca de 25% dos industrializados do

Brasil. Junto com o Mercosul, os EUA são o destino

cujas vendas mais geram empregos, tributos e impactos

em cadeia para o Brasil. A CNI avalia que Brasil e

EUA, com economias que já são altamente integradas,

encontram agora uma oportunidade histórica para

lançar uma agenda de acordos visando preparar o empresário

brasileiro para um livre comércio.

Foto: divulgação

16 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


NOTAS

INOVAÇÃO

Se tem uma ideia e não sabe como tirar do

papel ou elaborou um projeto inovador, mas

ainda não encontrou um modelo de negócio,

está com a oportunidade de contar com a

orientação de incubadoras e aceleradoras do

Brasil gratuitamente e de forma 100% online.

Para isso, é preciso se inscrever no edital de

chamada pública do Programa Ideiaz - Powered

by InovAtiva, realizado pela Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia,

em parceria com o SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e a ANPROTEC (Associação Nacional

de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores). O objetivo do programa é apoiar a estruturação e desenvolvimento

de projetos inovadores em estágio inicial e projetos de empreendimentos de impacto socioambiental. Os selecionados

vão contar com o apoio de 35 incubadoras e aceleradoras do Brasil. Cada projeto selecionado vai ser acompanhado por

10 semanas e receber, no mínimo, 25h (horas) de capacitação, sendo 15h de forma individual. Além disso, os contemplados

vão receber mentorias, consultoria organizacional, suporte tecnológico, suporte para formalizar o negócio e qualificar esses

empreendedores. De acordo com o Ministério da Economia, no primeiro semestre, o Programa Ideiaz - Powered by InovAtiva

selecionou cerca de 150 projetos que estão recebendo consultoria. Os projetos em estágio inicial não devem ter o modelo de

negócio consolidado e o produto ou serviço objeto ainda não comercializado. Serão selecionados até 450 projetos inovadores

e de empreendimentos de impacto socioambiental. Mais informações disponíveis na internet, no site do Inovativa Brasil.

Foto: divulgação

Foto: divulgação

OPEN BANKING

Já está em funcionamento o sistema que permite aos

clientes autorizarem o compartilhamento de dados pessoais

e financeiros entre instituições bancárias. O open

banking tem como objetivo facilitar o acesso a produtos

e serviços bancários, como empréstimos e cartões de

crédito. Segundo a FEBRABAN (Federação Brasileira de

Bancos), o sistema vai começar a funcionar gradualmente

e com consentimento dos usuários que vão poder

escolher quais dados, por quanto tempo e entre quais

instituições compartilhar. A partir do dia 13 poderão ser

compartilhadas as informações de cadastro, que incluem

os dados pessoais, o endereço e a renda. Ao autorizar o compartilhamento, o cliente vai permitir que uma instituição financeira

acesse as informações de outra, com a qual o usuário tem uma relação anterior. Esse procedimento será vinculado a uma

oferta de produto ou serviço específico, como financiamentos, abertura de conta ou cartão de crédito. O tempo máximo do

compartilhamento será de um ano. Com esse cruzamento de dados, as instituições bancárias vão poder fazer ofertas mais

adequadas ao perfil do cliente, assim como oferecer condições mais vantajosas. As operações também são limitadas entre os

bancos autorizados pelo usuário. Ambas as instituições serão responsáveis pela segurança desses dados. A partir do dia 30 de

agosto será possível fazer pagamentos pelo PIX usando o open banking, o que vai permitir que essas transações sejam feitas

pelos chamados iniciadores de pagamento, que podem ser aplicativos de compras ou até de mensagens. A partir do dia 13

de setembro, poderão ser autorizadas as trocas de informações sobre contas e movimentação financeira. Depois do dia 27 de

setembro, os usuários vão poder disponibilizar os dados sobre operações de crédito e cartões de crédito. O sistema foi elaborado

para que seja possível aceitar o compartilhamento de forma intuitiva, ao demonstrar o interesse na oferta de um banco o

usuário indique as informações que quer compartilhar e seja encaminhado à plataforma da instituição que irá fornecer os dados.

Pela regulamentação estabelecida pelo Banco Central, é obrigatória a participação no open banking de todas as grandes

e médias instituições financeiras do país.

18 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


NOTAS

OTIMISMO

O ICEC (Índice de Confiança do Empresário do

Comércio) de agosto mostrou novo avanço, com

o terceiro crescimento consecutivo no ano. Dessa

vez, o aumento é de 4,3% na comparação com o

mês anterior, alcançando 115 pontos, o que significa

que ficou acima da zona considerada de satisfação.

No comparativo anual, a alta é de 47,2%. Os

números foram divulgados pela CNC (Confederação

Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo).

De acordo com a entidade, “a alta aparece

reforçada pela expectativa de melhoria das vendas

do Dia dos Pais e da economia em geral”. A avaliação

indicou ainda a continuação da tendência

de incremento da confiança dos empresários,

após fortes aumentos ocorridos em junho (12,2%)

e julho (11,7%). Segundo a CNC, o Icec vem se

mantendo na zona de otimismo desde julho. O

principal responsável pela alta, como apontam as

últimas pesquisas, é o subitem relativo às condições

atuais do empresário do setor (10,6%), mas

também com boa participação do subitem sobre

a percepção de que as condições da economia

melhoraram (14,9%). O componente que se refere

a expectativas dos comerciantes (151,3 pontos) é o

que se mantém com maior distância entre os três

que integram o Icec. Ainda dentro da zona de otimismo,

na sequência, aparece a intenção de investimentos

(101,7 pontos). No entanto, o sentimento

quanto à realidade dos empresários do comércio

ainda se apresenta na zona de insatisfação (92,1

pontos), apesar de vir crescendo ultimamente.

Foto: divulgação

POLÍTICA

MONETÁRIA

Em meio ao aumento da inflação de alimentos, combustíveis

e energia, o BC (Banco Central) apertou

ainda mais os cintos na política monetária. Por unanimidade,

o COPOM (Comitê de Política Monetária)

elevou a taxa Selic, juros básicos da economia, de

4,25% para 5,25% ao ano. A decisão era esperada

pelos analistas financeiros. Esse foi o quarto reajuste

consecutivo na taxa Selic, mas o ritmo do ajuste aumentou.

Nas últimas três reuniões, o COPOM tinha

elevado a taxa em 0,75 ponto percentual em cada encontro.

Com Covid-19 detectada em teste na semana

passada, o diretor de Política Monetária do BC, Bruno

Serra Fernandes, não participou da reunião presencial.

Em comunicado, o COPOM informou que, na próxima

reunião, em 21 e 22 de setembro, também pretende

elevar a Selic em 1 ponto percentual. O órgão pediu

a continuidade das reformas econômicas estruturais

e advertiu para o risco da aprovação de medidas que

elevem os gastos públicos permanentemente. Com

essa decisão, a Selic continua em um ciclo de alta,

depois de passar seis anos sem ser elevada. De julho

de 2015 a outubro de 2016, a taxa permaneceu em

14,25% ao ano. Depois disso, o COPOM voltou a reduzir

os juros básicos da economia até que a taxa chegasse

a 6,5% ao ano em março de 2018. Em julho de

2019, a Selic voltou a ser reduzida até alcançar 2% ao

ano em agosto de 2020, influenciada pela contração

econômica gerada pela pandemia de Covid-19. Esse

era o menor nível da série histórica iniciada em 1986.

Foto: divulgação

20 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


HÁ 75 ANOS

PARCEIRA DO

SETOR MADEIREIRO!

Plaina Moldureira

ADVANCE PLUS - 200

Versões: 2, 3, 4, 5, 6 e 8 eixos.

ECONOMIA

TECNOLOGIA

PRODUTIVIDADE

• Velocidade de avanço de até 40m/min

• Mesa de entrada em ferro fundido

• Opção de painel elétrico com

comando touch screen

+55 (47) 3357-8300 | +55 (47) 9 9167-7145 | vendas@omil.com.br

www.omil.com.br


NOTAS

REPRESENTAÇÃO

SETORIAL

Foto: divulgação

Foi lançada em agosto, em Brasília (DF), a Frente Parlamentar Mista

em Defesa da Desoneração da Folha de Pagamento. Coordenado

pelo deputado federal Delegado Marcelo Freitas, o colegiado formado

por 194 deputados e seis senadores deverá discutir e elaborar mecanismos

que possam ajudar na criação e manutenção de empregos

com um custo menor. Melhorando, assim, o ambiente de negócios no

Brasil, por meio da simplificação e desoneração de impostos na folha

de pagamento. A desoneração da folha surgiu em 2011, com o intuito

de aliviar a carga tributária de setores intensivos em mão de obra e

exportadores. Desde a sua origem ela foi concebida para substituir a

contribuição previdenciária sobre a folha de pagamento pelo encargo

sobre a receita bruta da empresa. Ou seja, os setores deixariam de

contribuir com 20% do salário dos funcionários para a Previdência Social, passando, em contrapartida, a pagarem uma alíquota

fixa sobre o faturamento. Em virtude da pandemia, o regime de desoneração se aplica atualmente a 17 setores da economia.

No entanto, deve ser extinto no final do ano. O papel da Frente Parlamentar, dessa forma, é o de tornar a desoneração fixa sob

a justificativa, já comprovada por meio de diversos estudos, da manutenção dos empregos, da diminuição da informalidade e

o consequente aumento de arrecadação, bem como da melhoria do ambiente de negócios como um todo em nosso País. A

ABIMÓVEL (Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário) apoia e se juntou a esta e demais iniciativas que reduzem a carga

e a complexidade tributária que recaem sobre os setores produtivos no Brasil. Aderindo, assim, à nova Frente Parlamentar

instituída para a defesa da desoneração da folha de pagamento, por meio da FREMOB (Frente Parlamentar Mista em Defesa da

Indústria do Mobiliário). A entidade reforça, ainda, a necessidade de que seja realizada uma reforma tributária ampla, reduzindo

custos ultrapassados e incentivando o empresariado e os setores produtivos na economia brasileira.

LOGÍSTICA

Criado a partir da publicação da Medida Provisória

1.065/2021, o Marco Legal das Ferrovias resultará no aumento

dos investimentos privados no setor ferroviário.

Assinada em agosto pelo presidente da República, Jair

Bolsonaro, e os ministros da Economia, Paulo Guedes,

e da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, a medida

reduz a burocracia para a construção de novas ferrovias e

inova no aproveitamento de trechos ociosos e na prestação

do serviço de transporte ferroviário. Uma das mudanças

trazidas pela MP refere-se à permissão da construção de novas ferrovias por autorização, à semelhança do que já ocorre

na exploração de infraestrutura em setores como telecomunicações, energia elétrica, portuário e aeroportuário. Também

poderá ser autorizada a exploração de trechos sem operação, devolvidos, desativados ou ociosos. Com a Medida Provisória,

estados, municípios e Distrito Federal podem outorgar serviço de transporte ferroviário que não façam parte do Subsistema

Ferroviário Federal, atualmente constituído pelas ferrovias existentes ou planejadas, pertencentes aos grandes eixos de integração

interestadual, interregional e internacional. Caberá á União, porém, estabelecer as diretrizes para assegurar a eficiência

do sistema. Nas ferrovias públicas, além do modelo atual de outorga por concessão, será permitida a outorga de forma

mais simplificada, por permissão. Outra novidade da MP é simplificação do procedimento para prestar serviço de transporte

ferroviário como Operador Ferroviário Independente. Agora, basta apresentar a documentação exigida à ANTT (Agência

Nacional de Transportes Terrestres) e a autorização será expedida de forma automática. A medida ainda permite que as

atuais concessionárias, caso prejudicadas pela entrada em operação de ferrovia autorizada ou caso se comprometam com a

expansão do serviço, possam migrar para o novo regime jurídico de autorização. Essa migração não prejudicará obrigações

contidas nos atuais contratos quanto a investimentos e manutenção do transporte de passageiros.

Foto: divulgação

22 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


NOTAS

CONTINUIDADE

NA GESTÃO

RAFAEL MASON É REELEITO PRESIDENTE DO

CIPEM POR MAIS 2 ANOS E FOI NOMEADO

DURANTE CERIMÔNIA DE POSSE EM CUIABÁ

O CIPEM (Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de

Madeira do Estado de Mato Grosso) realizou a cerimônia de posse

da nova diretoria em 26 de agosto, no Buffet Leila Malouf, em Cuiabá

(MT). Entre os convidados do evento estavam diversos associados aos sindicatos que compõem o CIPEM, como Gustavo de

Oliveira, presidente da FIEMT (Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso) e autoridades do Poder Legislativo e do

Executivo do Estado de Mato Grosso, como o governador Mauro Mendes e os deputados estaduais Dilmar Dal Bosco, Carlos

Avallone e Xuxu Dal’Molin. A cerimônia contou com homenagens a personalidades que fizeram parte da história dos 17 anos

do CIPEM, em especial aos idealizadores da instituição: Sidnei Belincanta, César Mason e Clomir Bedin.

Todos os ex-presidentes da CIPEM: César José Mason (2004-2007), Jaldes Langer (2007-2009), João Carlos Baldasso (2009-

2011), Geraldo Bento (2011-2013 / 2013-2015) e Rafael Mason (2017-2019/ 2019-2021) receberam como homenagem um troféu

feito em madeira nativa pelos seus serviços prestados à instituição.

O presidente reeleito Rafael Mason (na foto acima, junto com a esposa Mônica Mason) foi prestigiado pelos presentes e

destacou no discurso da nova gestão o relevante papel do setor de base florestal na promoção de desenvolvimento econômico

e sustentável para o Estado de Mato Grosso.

Além de Rafael Mason, Gustavo de Oliveira, Dilmar Dal Bosco e Mauro Mendes também foram empossados como membros

da nova diretoria do CIPEM. O corpo diretivo recebeu agradecimentos dos membros do poder público presente, em

especial ao trabalho realizado pelo setor madeireiro em prol do Mato Grosso. Outro destaque do evento foi a apresentação da

maquete eletrônica da nova sede do CIPEM. O projeto arquitetônico é de autoria do arquiteto Roberto Lecomte, da Casacerta

Arquitetura Design & Construção.

PRESENTE AOS CONVIDADOS

Todos os convidados ao evento de posse da nova diretoria da CIPEM receberam um exemplar exclusivo do livro que conta

a história do CIPEM. O material conta os valores, principais ações e conquistas, bem como as premiações e honrarias recebidas

e alcançadas ao longo dos 17 anos de sua criação. O livro ainda tem como objetivo apresentar todo o histórico de atuação dos

sindicatos associados e outros parceiros do CIPEM em nível estadual, federal, promovendo a sustentabilidade da produção

florestal de Mato Grosso internacionalmente. Toda a publicação conta com diversas imagens que ilustram esses 17 anos do CI-

PEM, importantes também para contar a história da evolução do setor madeireiro do Brasil.

Fotos: divulgação

24 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


pinus | eucalipto

BRAZIL

a melhor solução em

exportação de madeira!

Há 11 anos oferecendo ao mercado as melhores soluções em madeira

* Buscamos parceiros que possuam capacidade de fornecimento de madeira de Pinus


NOTAS

RECONHECIMENTO

PELO TRABALHO

PRÊMIO REFERÊNCIA COMPLETA 19 ANOS

COM A MISSÃO DE COLOCAR EM EVIDÊNCIA

O SETOR FLORESTAL E MADEIREIRO

O PRÊMIO REFERÊNCIA se consolidou como uma das principais

premiações do setor florestal e madeireiro e chega em 2021 em sua 19ª

edição, e sem perder em nada a sua essência: colocar em evidência as

boas práticas do segmento. “Fazemos o prêmio porque é um serviço

que prestamos ao segmento, como uma forma de valorizar, salientar e

mostrar o trabalho dessas empresas que acreditam no nosso setor”, explicou

o diretor comercial da JOTA EDITORA, Fabio Machado.

A JOTA EDITORA é responsável pela publicação das revistas REFE-

RÊNCIA FLORESTAL, REFERÊNCIA INDUSTRIAL, BIOMAIS, CELULOSE

& PAPEL E PRODUTOS DE MADEIRA.

Serão escolhidas dez empresas dos setores florestal, industrial da

madeira e químico da celulose e papel que conseguiram destaque em suas atividades em 2021, como o desenvolvimento

de novas tecnologias e produtos, investimentos em instalações ou maquinário, entre outros.

Vão ser levadas em conta para a definição das empresas vencedoras a opinião dos leitores e assinantes das Revistas

REFERÊNCIAS e também o julgamento dos jornalistas, que compõem essas publicações.

“Fazemos nossa premiação desde 2003. Isso faz com que o PRÊMIO REFERÊNCIA seja tradicional e conceituado

dentro do mercado e muitas empresas querem ser lembradas quando fazem algo de destaque”, destacou Fabio Machado.

Foto: REFERÊNCIA

NOVIDADES EM 2021

O PRÊMIO REFERÊNCIA 2021 será realizado no dia 6 de dezembro, de forma online e ao vivo com público limitado

devido a pandemia da Covid-19.

A edição de 2021 terá como novidade a realização de um Workshop durante o evento, que irá contar com a presença

de diversos especialistas no setor florestal e madeireiro para fazer uma análise do mercado nesse ano e prever

o segmento para 2022. Além disso, a realização no dia 6 de dezembro abraça o Dia do Madeireiro, uma das profissões

mais importantes dentro do setor.

FAZEMOS O PRÊMIO

PORQUE É UM SERVIÇO

QUE PRESTAMOS AO SEGMENTO,

COMO UMA FORMA DE

VALORIZAR, SALIENTAR E

MOSTRAR O TRABALHO DESSAS

EMPRESAS QUE ACREDITAM NO

NOSSO SETOR

FABIO MACHADO, DIRETOR COMERCIAL

DA JOTA EDITORA, REVISTA REFERÊNCIA

26 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

NA SECAGEM DA MADEIRA

AT-100:

para todas as

espécies de madeira.

FITO:

tratamento fitossanitário para

embalagens de madeira.

AT-40:

secagem eficiente para

Teca e Eucalipto.

[51] 3091.9922 [51] 99425.1629 gruposerf

Rua Manoel dos Passos Figueroa, 630 - Vicentina - São Leopoldo | RS

contato@serf.com.br

www.serf.com.br


APLICAÇÃO

DECORAÇÃO

REQUINTADA

SALA DE ESTAR E JANTAR DO DECORADO

REAL PARK (LONDRINA/PR) TRAZ TOQUE DE

MADEIRA NOS MÓVEIS, ACOMPANHANDO A

TONALIDADE MAIS SUAVE DO PISO

ESTANTE DE MADEIRA EM QUARTO INFANTIL

DO DECORADO REAL PARK (LONDRINA/PR) É

UM EXEMPLO DE APLICAÇÃO EM MÓVEIS E

OBJETOS QUE ABREM CAMINHO PARA UMA

INFINIDADE DE CORES E TEXTURAS

Fotos: divulgação

28 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


excelência em cada detalhe

qualidade superior

•Tecnologia

•QUALIDADE

•ECONOMIA

Secador de Lâminas Contínuo

O equipamento traz inovações tecnológicas que resultam

em alta produtividade, custos de produção reduzidos e

qualidade superior

+55 (41) 3347 2412

+55 (41) 99103 8558 indumec.industria.mec.ltda Indumec Industria Mec Ltda

Rua General Potiguara, 1115 - CIC | Curitiba-PR

adm@indumec.com.br

www.indumec.com.br


FRASES

“PRECISAMOS TIRAR A INSEGURANÇA JURÍDICA,

PRINCIPALMENTE NA QUESTÃO TRIBUTÁRIA E CRIAR UM AMBIENTE

QUE POSSA PRIVILEGIAR A GERAÇÃO DE EMPREGO, A RENDA E O

CONSUMO. MAS A FORMA COMO ESSA MUDANÇA ESTÁ SENDO FEITA

NO PL 2337/2021 É INACEITÁVEL POR AUMENTAR A CARGA TRIBUTÁRIA

PARA QUEM INVESTE NA EMPRESA. ESSA NOVA REDAÇÃO DESESTIMULA

O INVESTIMENTO E ATRAVANCA O DESENVOLVIMENTO DO PAÍS”

ROBSON BRAGA DE ANDRADE, PRESIDENTE DA CNI

(CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA)

“HÁ

UMA NÍTIDA

SENSAÇÃO

DE QUE AS

CONDIÇÕES ATUAIS

DA ECONOMIA

EVOLUÍRAM ATÉ

O MOMENTO,

COLOCANDO O OLHAR

DOS COMERCIANTES

SOBRE A CRISE NO

ESPELHO RETROVISOR.

OUTROS FATORES

REFORÇARAM ESSE

ENTENDIMENTO, COMO

O POSSÍVEL CENÁRIO DE

MANUTENÇÃO DO EMPREGO,

SEGUIDO DO CRESCIMENTO

DA RENDA, BEM COMO,

DOS ACRÉSCIMOS SOBRE O

FATURAMENTO DO COMÉRCIO EM

DECORRÊNCIA DO PAGAMENTO

DA QUARTA PARCELA DO AUXÍLIO

EMERGENCIAL”

JOSÉ ROBERTO

TADROS,

PRESIDENTE

DA CNC

(CONFEDERAÇÃO

NACIONAL DO

COMÉRCIO DE

BENS, SERVIÇOS E

TURISMO)

“O COPOM REITERA QUE PERSEVERAR NO

PROCESSO DE REFORMAS E AJUSTES NECESSÁRIOS NA

ECONOMIA BRASILEIRA É ESSENCIAL PARA PERMITIR

A RECUPERAÇÃO SUSTENTÁVEL DA ECONOMIA. O

COMITÊ RESSALTA, AINDA, QUE QUESTIONAMENTOS

SOBRE A CONTINUIDADE DAS REFORMAS E

ALTERAÇÕES DE CARÁTER PERMANENTE NO PROCESSO

DE AJUSTE DAS CONTAS PÚBLICAS PODEM ELEVAR A

TAXA DE JUROS ESTRUTURAL DA ECONOMIA”

Foto: Marcos Corrêa/PR

BRUNO SERRA FERNANDES, DIRETOR DE POLÍTICA MONETÁRIA DO

BANCO CENTRAL

“EMBORA CADA ESTADO POSSA

TER SUA POLÍTICA FISCAL, ELAS TÊM

QUE CONVERGIR, PORQUE QUEM SE

DESALINHA MUITO ACABA COM JUROS

MUITO ALTOS. TEM MECANISMOS

DE AUTOCORREÇÃO QUE IMPÕEM

DISCIPLINA PARA TODO MUNDO.

ENTÃO O BRASIL DEVERIA IMAGINAR

UMA APROXIMAÇÃO MAIOR, COM

ÁREA DE LIVRE COMÉRCIO”

PAULO GUEDES, MINISTÉRIO DA

ECONOMIA

30 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


www.gottert.com.ar

líder em soluções

para a indústria da madeira

estufas de secagem de madeira | equipamentos para tratamento de superfície

Tel:+55 41 3342-2822 | vendas@gottert.com.br

Rua Virginia Dalabona, 399 Orleans - Curitiba -PR


ENTREVISTA

AJUDA

LOGÍSTICA

LOGISTICS HELP

O

Brasil é um dos maiores produtores de madeira do

mundo e ao mesmo tempo onera as indústrias do setor

com uma das maiores taxas de fretes do mercado.

Essa equação diminui as margens de lucro e também a

competitividade dos produtos nacionais internacionalmente.

Grande parte desses altos custos estão atrelados a maioria

da produção nacional ser escoada somente pelo modal rodoviário,

em detrimento de outros modelos mais baratos como o ferroviário

e o hidroviário. “Infelizmente desde a extração da madeira até o

beneficiamento dela e o escoamento da produção ao consumidor

ou para exportação é feito pelo modal rodoviário. Então essa longa

distância encarece muito o frete e por consequência reduz a rentabilidade

das indústrias”, explica Edeon Vaz, diretor-executivo do Movimento

Pró Logística de Mato Grosso. O especialista em logística

conversou com exclusividade à Revista REFERÊNCIA INDUSTRIAL.

Foto: divulgação

ENTREVISTA

32 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021

B

razil is one of the largest timber producers globally, and,

at the same time, it charges Sector companies one of the

highest freight rates in the market. This equation decreases

profit margins and decreases the competitiveness of domestic

products internationally. These high costs are tied to most

national production being transported only using road transport, to the

detriment of cheaper modes such as rail and waterway. “Unfortunately,

road transport is used to transport harvested timber to be processed

and for product shipments to consumers or export. So, this long-distance

road transport greatly increases freight and consequently reduces the

profitability of industries,” explains Edeon Vaz Ferreira, Executive Director

of the Mato Grosso Pro Logistics Movement. The logistics specialist

spoke exclusively to REFERÊNCIA Industrial.

EDEON VAZ

FORMAÇÃO PROFISSIONAL: BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO

DE EMPRESAS E PRODUÇÃO RURAL PELO UDF (CENTRO

UNIVERSITÁRIO DO DISTRITO FEDERAL) E PÓS-GRADUAÇÃO EM

GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS PELO UNIVAG (CENTRO

UNIVERSITÁRIO DE VÁRZEA GRANDE)

CARGO: DIRETOR-EXECUTIVO DO MOVIMENTO PRÓ LOGÍSTICA

DE MATO GROSSO

PROFESSIONAL EDUCATION: BACHELOR’S DEGREE IN BUSINESS ADMINISTRATION

AND RURAL PRODUCTION, FEDERAL DISTRICT UNIVERSITY CENTER (UDF), AND

POSTGRADUATE STUDIES IN STRATEGIC BUSINESS MANAGEMENT, UNIVERSITY

CENTER OF VÁRZEA GRANDE (UNIVAG)

FUNCTION: EXECUTIVE DIRECTOR OF THE MATO GROSSO PRO LOGISTICS

MOVEMENT


www.eletroizidoro.com.br

Soluções em Eletricidade

motores e painéis elétricos - hélices industriais

A Eletro Izidoro atua no segmento de motores e painéis

elétricos e hélices industriais. Há mais de 20 anos

atendendo clientes em todo Brasil com produtos

de qualidade, garantia e pontualidade na entrega.

Área de atuação no setor industrial:

- MADEIREIRA

- LAMINADORAS

- AGROINDÚSTRIA

- ALIMENTÍCIA

- CELULOSE

- METALÚRGICA

- MINERAÇÃO

- NAVAL

compra, venda e troca de motores elétricos novos ou usados

a Hélice mais resistente do Brasil!

• Garantia vitalícia

do rotor

• Montagem sem acoplamento

ou bucha cônica

• Procedimentos simples

de ajustes e remoção

• Aletas dimensionadas para

desintegrar sem danificar o eixo do motor

Modelos de hélices para motores de 3 a 100 CV.

Tenha o controle e monitoramento em

tempo real no celular ou computador

para sistema de secagem e

acionamento dos equipamentos.

Troque o sistema de acionamento dos

motores por Inversores Siemens e

garantimos até 30% de economia

no consumo de energia elétrica.

ATENDEMOS TODO BRASIL • TRABALHAMOS COM FABRICAÇÃO, REFORMA E BALANCEAMENTO

(49) 3241-2537 www.eletroizidoro.com.br

Rod. BR 470 - KM 250 | Distrito Industrial | Curitibanos | SC


34 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


DESTOPADOR PNEUMÁTICO

COM POSICIONADOR ELETRÔNICO

As medidas determinadas para o corte podem ser programadas

diretamente em sua tela ou via rede. Tem programação fácil e

linguagem amigável. Devido a sua grande flexibilidade, é possível a

programação de até 54 CORTES COM MEDIDAS DIFERENTES na

mesma tábua. Sua produção é equivalente à de 4 DESTOPADO-

RES convencionais, até 60 m³ por turno, com a utilização de METADE

da mão de obra e com apenas 1 MOTOR e 1 SERRA.

ECO

RÁPIDO, PRECISO E ECONÔMICO... ...SEMPRE

Lançamento

Novo RottStop Eco, com a mesma produtividade, flexibilidade,

qualidade e agilidade do RottStop convencional em uma versão econômica

ESTENDIDA

Parceiro há mais de 13 anos, tivemos o prazer de

acompanhar a evolução dos equipamentos da

Rotteng, com tecnologias modernas de corte,

segurança e produtividade. Atualmente contamos

com 4 equipamentos em nossas unidades e mais

uma em processo de aquisição. Diferenciais como

prazos, disponibilidade de peças de reposição e

manutenção são essenciais para mantermos a

parceria por anos. Agradecemos toda a equipe da

Rotteng pela presteza e disponibilidade.

Milton Luis Cola - Sócio diretor

MG Packing Emabalgens

“Nós da FORT PALETES consideramos as

destopadeiras pneumáticas da Rotteng o melhor

custo x benefício do mercado. Alta produtividade

e set up ágil são as características que mais se

destacam desse equipamento. Buscamos

segurança aos nossos colaboradores e

encontramos na Rotteng e suas máquinas esse

quesito que consideramos primordial em nossas

operações. Nossa parceria já vem desde 2014 e a

cada ano as máquinas são atualizadas e mais

produtivas”.

Marcelo Canozo

Diretor Industrial

Com Set up rápido e de fácil manuseio, os

desoladores pneumáticos da Rotteng

flexibilizam e otimizam os cortes de madeira, o

que diminui o desperdício e aumenta a produção

com qualidade e precisão nas medidas, além de

atender as normas legais que garantem a

segurança dos colaboradores. Esta parceria

perdura há mais de 6 anos.

Marco Almeida de Souza

Diretor Industria do Grupo Embalatec

Somos uma empresa tradicional com tecnologia e know-how de 44

anos na fabricação de equipamentos para a indústria madeireira.

Para comprovar que confiamos na qualidade dos nossos

equipamentos, estamos estendendo nossa garantia por até 5 anos

Não arrisque os dedos dos seus funcionários, o rottstop se arrisca por eles

R. Manoel David, 76, Jardim Nossa Sra. de Fátima | Limeira - SP | (19) 3441-2887 | rotteng@rotteng.com.br


ENTREVISTA

36 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


Adesivos de alta performance

desde de 1932

Colagem de borda com PUR

Tecnologia alemã para homologação

de coladeiras de bordas de qualquer

marca/modelo, nova ou usada, para

uso de adesivo PUR.

- Custo benefício garantido;

- Baixa necessidade de limpeza;

- Originalidade da coladeira inalterada.

Av. Ver. Abrahão João Francisco, 4000 | Itajaí - SC

(47) 2125-1026 | (47) 3021-4606 | (47) 3021-7590

contato@mafercon.com.br | mafercon.com.br


COLUNA ABIMCI

ANÁLISE CRÍTICA É FUNDAMENTAL

PARA ENTENDIMENTO DO MERCADO

ESCOLHAS ERRADAS DE UMA EMPRESA PODEM SER DETERMINANTES PARA O INSUCESSO

DE DETERMINADAS AÇÕES

Paulo Pupo

Superintendente da Associação

Brasileira da Indústria de Madeira

Processada Mecanicamente

Contato: abimci@abimci.com.br

O DESAFIO CERTAMENTE

ESTÁ EM MAPEAR O GRANDE

CENÁRIO, SEM DEIXAR ESCAPAR OS

DETALHES E AS PARTICULARIDADES

DO NOSSO SETOR

C

om a realidade e consolidação de agendas

no formato remoto e do aumento de

opções disponíveis para busca de informações,

tenho certeza que inúmeros dos

estimados leitores dessa coluna concordam

que, atualmente, temos um excesso de reuniões,

workshops, congressos, somados à enxurrada de informações

pelos mais diversos meios de comunicação. Fatos

que dificultam a definição sobre quais atividades e informações

virtuais devem ser prioridade.

No entanto, o que pode ser ainda mais desafiador

nesse universo de informações é encontrar clareza para

filtrar o que realmente interessa a você e ao seu negócio.

E talvez o mais crucial: como identificar as principais influências

e tendências que podem afetar o desempenho da

sua empresa? O que é relevante para o dia-a-dia do seu

negócio? Como não se deixar influenciar por informações

macros e engessadas? Assim, ter acesso a fontes confiáveis

e que lhe darão subsídios específicos do mercado de

atuação é um dos caminhos para medir a temperatura e

tendências relacionadas ao seu produto ou serviço.

Foto: divulgação

A escolha errada de uma informação – ou ainda pior

– a interpretação distorcida, sem observar a metodologia

utilizada para chegar a uma análise, pode ser determinante

para o sucesso ou não de uma decisão.

O desafio certamente está em mapear o grande cenário,

sem deixar escapar os detalhes e as particularidades

do nosso setor. Há quase cinco décadas exercendo esse

papel de gerador de informação levando em conta dados

nacionais e internacionais que podem afetar os negócios

das indústrias madeireiras, a ABIMCI tem atuado para

coordenar de maneira estratégica a apuração dos dados

e a entrega desses conteúdos às empresas associadas, e,

consequentemente, ao mercado. Um trabalho constante,

que exige cautela e responsabilidade.

Dados e informações produzidos e publicados por

uma entidade de representação nacional como a ABIMCI,

que possui importante abrangência no mercado interno

e no mercado externo, assim como em órgãos governamentais,

federações nacionais e internacionais, entre outros,

exigem todos os cuidados possíveis com o tratamento

dessas informações. Por isso, o cuidado e a responsabilidade

da ABIMCI na divulgação das informações.

Já as informações, estudos e relatórios segmentados,

como os de viabilidade de novos projetos ou com enfoque

regional devem ser avaliados dentro do contexto nos

quais foram desenvolvidos, levando em consideração o

projeto ou região específicos.

Ao analisarmos de forma macro as dinâmicas do mercado

internacional, as questões comerciais e políticas nos

principais mercados, barreiras tarifárias e, especialmente,

as não-tarifárias, além de acompanhar permanentemente

as decisões governamentais que afetam direta ou indiretamente

o setor produtivo, a ABIMCI atua para interpretar

e filtrar as informações que merecem atenção das empresas

associadas. Na prática, cada um dos Comitês Setoriais

da Associação é capaz de analisar os dados macro e

relacioná-los às peculiaridades dos segmentos de cada

produto.

Ao ter essa visão transversal dos fatos e, principalmente,

da cadeia produtiva da madeira, estamos mais

preparados para enfrentar as adversidades e inovar. Seja

a Abimci por meio de iniciativas institucionais, novas

formas de representação e promoção da marca da madeira

brasileira, na defesa de interesses ou no trabalho

técnico; sejam as empresas readequando suas estratégias

comerciais, de posicionamento ou desenvolvimento de

produtos.

38 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


PRINCIPAL

PIONEIRA

EM QUALIDADE

EMPRESA COMPLETA 68 ANOS EM 2021 E CARREGA UMA

HISTÓRIA DE INOVAÇÃO E ROBUSTEZ NOS EQUIPAMENTOS

40 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021

Fotos: divulgação


PIONEER IN

QUALITY

A COMPANY COMPLETES 68 YEARS IN

2021 AND HAS A HISTORY OF EQUIPMENT

INNOVATION AND ROBUSTNESS

ABenecke Irmãos & Cia Ltda completa 68 anos

em setembro de 2021 e dentro dessa história

duas palavras resumem toda a trajetória da

empresa: Pioneirismo e Qualidade. A empresa

é referência para o setor madeireiro na disponibilização

ao mercado de equipamentos como caldeiras,

estufas para madeira serrada, secadores de lâmina e uma linha

chamada de “máquinas especiais” dentro da Benecke, isso

por terem funções muito específicas no processo produtivo

do beneficiamento da madeira. “O foco principal sempre foi

a satisfação das necessidades do nosso cliente. A história vem

da necessidade do segmento madeireiro, sendo que com a

evolução tecnológica, fomos evoluindo junto. Ver equipamentos

Benecke fabricados na década de 70 em atividade hoje,

nos enche de orgulho. A longevidade de nossas máquinas

marcam a nossa história, tudo isso é fruto de uma parceria

muito grande entre empresa e cliente”, destaca o engenheiro

Kurt Emil Benecke, Diretor-Presidente da empresa.

A Benecke esta sediada em Timbó, região conhecida

como Vale Europeu em Santa Catarina, em uma área total

de 185.000 m² (metros quadrados) sendo destes 18.500 m²

construídos o que possibilitou e possibilita a empresa ampliar

a produção, sem perder a qualidade dos equipamentos

ofertados ao mercado.

Esses quesitos estão presentes na filosofia da qualidade

da Benecke, que pontua: “A Excelência da Qualidade será

alcançada através de melhorias contínuas dos nossos equipamentos,

serviços, da produtividade e da competência

profissional. A conquista de novos mercados representa a

expansão da nossa organização, tendo como consequência,

a satisfação das necessidades e expectativas dos clientes, colaboradores

e direção”, relata o engenheiro Douglas Haake,

Gerente Industrial da Benecke.

A Benecke tem como tradição o processo verticalizado, ou

seja, tudo o que é possível fazer dentro da empresa, será feito.

Com destaque para os sistemas de ventilação, trocadores de

calor, painéis elétricos e automação, todos estes itens têm

desenvolvimento específico. Os ventiladores e exaustores

são fabricados, balanceados e testados em túnel de vento,

dentro da própria Benecke. “Quando falamos de solda, temos

muito orgulho de mostrar nosso trabalho, todo o processo

é validado e inspecionado. Para cada etapa de solda existe

uma IT (Instrução de Trabalho), onde possuímos todos os

parâmetros de regulagem dos equipamentos e preparação

de material”, complementa o engenheiro Douglas.

I

n September 2021, Benecke Irmãos & Cia Ltda.

completes 68 years of history, and over these years,

two words stand out: Pioneering and Quality. The

Company is a mark in the Timber Sector for making

equipment available to the market, such as boilers,

drying kilns for sawn wood, veneer dryers, and a “special

machines” line within Benecke so-called because they have

particular functions in the production process of timber

processing. “The main focus has always been to meet

our customer’s needs. The Company’s history is based on

the needs of the timber segment evolving together with

technological advances. Seeing Benecke equipment manufactured

in the 70s still in activity today fills us with pride.

The longevity of our machines marks our history, all of which

is the result of a very substantial relationship between the

Company and its customers,” highlights Engineer Kurt Emil

Benecke, Executive Director of the Company.

Benecke is headquartered in Timbó, a region known

as the European Valley in the State of Santa Catarina, on a

total area of 185 thousand m², whereby the factory covers

only 18.5 thousand m², which has enabled and enables the

Company to quickly expand production without losing the

quality of the equipment offered to the market.

These requirements are present in Benecke’s philosophy

of quality. “Quality Excellence is achieved through

continuous improvements in our equipment, services,

productivity, and professional competence. Furthermore,

the conquest of new markets represents the expansion of

our organization, resulting in the satisfaction of customer,

employees, and management needs and expectations,”

notes Engineer Douglas Haake, Industrial Manager.

Benecke has the vertical process as a tradition, i.e.,

everything that can be manufactured within the factory is

manufactured in the factory. With the emphasis on ventilation

systems, heat exchangers, electrical panels, and

automation, these items have specific development activities.

For example, the fans and hoods are manufactured,

balanced, and tested in a wind tunnel within Benecke itself.

“When we talk about welding, we are very proud to show

our work; the whole process is validated and inspected. In

addition, there is a Work Instruction (IT) for each welding

step, where we set out all the parameters of equipment regulation

and material preparation,” adds Engineer Haake.

Currently, the Company is present on all continents,

with more than 54 hundred machines in operation. “Benecke’s

history is mostly built on the timber segment, which

remains important because our portfolio includes specific

equipment for this segment. However, because we are

the manufacturer of several of the best boiler models on

SETEMBRO 2021 41


42 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


44 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


SETEMBRO 2021 45


MARCENARIA

46 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


MADEIRA

QUILÔMETRO ZERO

EXECUÇÃO DO PROJETO PIONEIRO NA ESPANHA CHAMA ATENÇÃO

PELO MÉTODO APLICADO

Fotos: divulgação

SETEMBRO 2021 47


MARCENARIA

S

abe o que são os materiais km zero? São

todos aqueles que podem ser adquiridos

diretamente no local sem ter passado

por diferentes etapas de processamento

ou tratamento com produtos tóxicos, e

mais do que isso, que no final de sua vida

útil possam ser devolvidos ao meio ambiente sem

causar grandes danos ou impactos relevantes na

paisagem natural.

Mas de fato, o que significa construir com madeira

quilômetro zero? Um estudo de caso que nos

ajuda a responder a tal questionamento é o projeto

The Voxel: uma cabana construída no Parque Natural

de Collserola, em Barcelona, na Espanha, por estudantes,

arquitetos e pesquisadores do Laboratório

de Edifícios Ecológicos Avançados e Biocidades -

MAEBB, do IAAC (Instituto de Arquitetura Avançada

da Catalunha), Valldaura Labs. O The Voxel é uma

cabana de 16m² (metros quadrados) construída a

partir de uma estrutura de CLT (Madeira Laminada

Colada) de pinho carrasco, extraído em um raio de

menos de um quilômetro do lugar exato da obra:

tendo crescido, sido cortado, seco, processado e

prensado no local.

Segundo os próprios autores do projeto, antes

de mais nada, foi preciso conhecer os ciclos da floresta.

Neste caso, a partir de um plano de gestão

sustentável do Parque Natural de Collserola, foi

possível compreender o tempo necessário para que

a floresta pudesse crescer e produzir o volume de

madeira a ser utilizado na construção da estrutura,

levando em conta seu processo natural de reposição,

o impacto na biodiversidade local e a quantidade

de CO 2

fixada pelas novas árvores que substituiriam

aquelas utilizadas na construção.

Após esta avaliação, 40 pinheiros foram cortados

e transformados em tábuas de 3 cm (centímetros)

de espessura, as quais foram então empilhadas

e deixadas para secar naturalmente ao longo de

3 meses. Quando atingiram o nível de umidade

adequado, as tábuas foram transportadas para o

Laboratório do Instituto de Arquitetura Avançada da

Catalunha para então serem processadas. Depois

de prontas, cada uma das tábuas foram catalogadas

antes de serem prensadas e transformadas em painéis

estruturais de madeira CLT, resultando em um

volume total de 3,6 m 3 (metros cúbicos) de madeira.

Cada elemento que saiu do laboratório contava

com um código específico de rastreamento, permitindo

saber a exata localização e as características

O THE VOXEL É UMA

CABANA DE 16M²

CONSTRUÍDA A PARTIR DE UMA

ESTRUTURA DE MADEIRA

LAMINADA COLADA DE PINHO

CARRASCO, EXTRAÍDO EM UM RAIO

DE MENOS DE UM QUILÔMETRO DO

LUGAR EXATO DA OBRA

48 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


SETEMBRO 2021 49


MADEIRA TRATADA

DIVERSIDADE

NA APLICAÇÃO

50 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


ESPÉCIES COMO PINUS E

EUCALIPTO ESTÃO ENTRE

AS MAIS PROCURADAS;

PROCESSOS DE TRATAMENTO

E MANUTENÇÃO GARANTEM

DURABILIDADE E RESISTÊNCIA

PARA DIVERSAS APLICAÇÕES

Fotos: divulgação

As madeiras de plantio (também chamadas

de madeiras de reflorestamento) oferecem

resistência e durabilidade no mesmo

padrão das madeiras nativas, além de sua

característica inerente de sustentabilidade

- motivos pelos quais têm se tornado uma excelente solução

na construção civil. A afirmação não é somente um

detalhe técnico, mas algo reconhecido pelo mercado.

De acordo com a IBÁ (Indústria Brasileira de Árvores),

a indústria de base florestal fechou 2019 com US$

10,3 bilhões de saldo na balança comercial, segundo

melhor resultado dos últimos 10 anos. Atualmente, são

cerca de 9 milhões de hectares de árvores plantadas,

com espécies como eucalipto, pinus, araucária, paricá e

teca.

“Hoje a indústria de preservação de madeiras possui

padrões de qualidade que garantem o ótimo desempenho

de seus produtos, inclusive para estruturas de

edifícios com base em madeira de reflorestamento”,

explica o gerente comercial da Montana Química, Silvio

Lima, multinacional brasileira especialista em proteção,

tratamento e preservação de madeira.

Todos esses benefícios vêm com as vantagens estéticas

e de conforto que a madeira oferece. Por exemplo,

se antes pensávamos em encontrar a proteção superior

contra brocas, cupins e umidade era uma exclusividade

de madeiras de matas nativas, o cenário mudou por

conta de técnicas e tratamentos aplicados na madeira

SETEMBRO 2021 51


MADEIRA TRATADA

de plantio. Tanto dentro do processo industrial, quando

essas madeiras são submetidas a impregnação de

preservativos com funções preventivas contra xilófagos,

quanto nas etapas de construção, dentro do canteiro de

obras ou nas residências com a utilização de acabamentos

com funções preventivas para madeira.

Lima explica que, antes de mais nada, para escolha

da melhor madeira a ser utilizada em um projeto, é

importante entender qual será a sua condição de uso.

“Com essa informação podemos definir qual a melhor

madeira, produtos e processos que deverão ser utilizados,

conferindo ao projeto a segurança, conforto e qualidade

necessários”, pontua Silvio Lima.

Existem hoje no Brasil normas técnicas da ABNT

(Associação Brasileira de Normas Técnicas), como a NBR

16.143 (Categorias de Uso), que apoiam os usuários e

profissionais do setor para que eles possam fazer as melhores

escolhas para seus projetos.

O segredo não está apenas no tratamento industrial,

mas também na manutenção e no acabamento, com

produtos que, além de garantir visual superior às superfícies,

também contribuem com a proteção. “Com tratamento

industrial e manutenção corretos, uma madeira

que poderia durar de quatro a cinco anos pode passar a

ter uma vida útil de 15 a 20 anos, e dependendo da aplicação,

até mesmo 30 anos”, finaliza Silvio Lima.

COM TRATAMENTO

INDUSTRIAL E

MANUTENÇÃO CORRETOS, UMA

MADEIRA QUE PODERIA DURAR

DE 4 A 5 ANOS PODE PASSAR A

TER UMA VIDA ÚTIL DE 15 A 20

ANOS

SILVIO LIMA, GERENTE COMERCIAL

DA MONTANA QUÍMICA

52 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


CHAMPANHE, PEROBA IPÊ E TECA

Madeiras densas e duradouras, utilizadas quando

necessitamos de mais resistência mecânica e

contra elementos do clima, como sol e chuva.

São boas opções para pilares, decks e outras

estruturas, principalmente em ambientes externos.

Ipê é uma das variedades mais empregadas.

F

SETEMBRO 2021 53


EXPORTAÇÃO

CARGA

PESADA

Fotos: divulgação

54 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


CNI E 34 EMPRESAS E ASSOCIAÇÕES

INDUSTRIAIS REUNIRAM 11 PROPOSTAS

DE AÇÕES PARA MITIGAR OS CUSTOS E

DIFICULDADES LOGÍSTICAS

SETEMBRO 2021 55


EXPORTAÇÃO

O

setor produtivo brasileiro está sendo

duramente impactado com os efeitos

da crise no comércio internacional,

que se iniciou com a pandemia de

Covid-19, mas vem se agravando

mesmo com os avanços na contenção do vírus

pelo mundo.

A desorganização sem precedentes nesse

mercado, que foi atingido por congestionamentos

nos portos, falta de contêineres e valores de frete

excessivamente altos, levou a CNI (Confederação

Nacional da Indústria), em conjunto com empresas

e associações do setor produtivo, a propor ao

governo uma agenda de 11 ações para mitigar os

custos e gargalos logísticos do comércio exterior,

no curto e longo prazo.

Entre as propostas estão a ampliação do monitoramento,

transparência e divulgação de estatísticas

do comércio exterior brasileiro; a conclusão da

implantação do Portal Único de Comércio Exterior

e da Janela Única Aquaviária; e a divulgação da

Resolução Normativa nº 18, da ANTAQ (Agência

Nacional de Transportes Aquaviários), que trata

dos direitos e deveres dos usuários de transportes

aquaviários, dos agentes intermediários e das empresas

de navegação.

Esta agenda de propostas é resultado do

webinar e de levantamento realizados pela CNI,

no mês de julho, que discutiu o contexto atual e

as perspectivas para o transporte internacional

de contêineres e contou com a participação de

representantes de diferentes segmentos do setor

industrial brasileiro.

Os participantes fizeram relatos sobre como as

questões de transparência e de equilíbrio estão

afetando o comércio exterior. Mais de 70%, dos

128 participantes, sofreram com a falta de contêineres

ou de navios e 96% observaram um aumento

no valor do frete de importação, enquanto 76%

nas exportações

O documento com as 11 propostas foi enviado

na segunda-feira (16) ao secretário de Advocacia

da Concorrência e Competitividade do Ministério

da Economia, Geanluca Lorenzon; ao secretário

Nacional de Portos e Transportes Aquaviários do

Ministério da Infraestrutura, Diogo Piloni; e ao

diretor-geral da Antaq, Eduardo Nery. Constam

como signatários do ofício 34 entidades de diversos

setores, tais como máquinas e equipamentos,

papel e celulose, veículos e autopeças, dentre

outros.

A DESORGANIZAÇÃO SEM

PRECEDENTES NESSE

MERCADO, QUE FOI ATINGIDO POR

CONGESTIONAMENTOS NOS PORTOS,

FALTA DE CONTÊINERES E VALORES DE

FRETE EXCESSIVAMENTE ALTOS

CNI (CONFEDERAÇÃO NACIONAL

DAS INDÚSTRIAS)

56 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


AGÊNCIA REGULADORA

• Avançar na implementação da Resolução

Normativa Antaq 18/2017;

• Ampliar o monitoramento, transparência e

divulgação de estatísticas do comércio exterior

brasileiro;

• Padronizar as taxas cobradas pelos terminais

portuários;

• Eliminar a cobrança do escaneamento de

contêineres.

O EXECUTIVO

• Concluir a implantação do Portal Único de

Comércio Exterior;

• Implantar o projeto de Janela Única Aquaviária;

• Publicar os Decretos presidenciais de não renovação

dos acordos bilaterais de reserva de carga no

transporte marítimo com a Argentina e o Uruguai;

• Priorizar a agenda de transferência ao setor privado

das administrações portuárias públicas;

• Avançar na definição das poligonais dos portos

públicos.

O LEGISLATIVO

• Aprovar o PL nº 4.199/2020 (BR do Mar);

• Dar condições para a ANTAQ estabelecer preço

teto ao serviço de praticagem (PL 4.392/2020).

SETEMBRO 2021 57


ARTIGO

INTERNET OF

THINGS (IOT)

E AS PROFUNDAS

MODIFICAÇÕES NOS

PROCESSOS INDUSTRIAIS

Fotos: divulgação

TOMÁZ, MÁRCIO RAONNI

DE SANTANA

INTERNET OF THINGS (IOT) E AS PROFUNDAS

MODIFICAÇÕES NOS PROCESSOS INDUSTRIAIS.

REVISTA CIENTÍFICA MULTIDISCIPLINAR NÚCLEO

DO CONHECIMENTO. ANO 05, ED. 04, VOL. 06, PP.

134-150. ABRIL DE 2020. ISSN: 2448-0959

58 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


O

RESUMO

presente artigo trata de uma apresentação

sucinta sobre a grande influência

que a IoT vem causando nas cadeias

industriais, mostra também o contexto

de um futuro próximo a respeito da aplicação

dessa tecnologia. Objetivo é alinhar as expectativas

de crescimento do mercado com a utilização

da tecnologia para automatização dos processos. O

estudo aponta alguns conceitos e expõe a inovação

de acordo com as necessidades iminentes das estruturas

mercadológicas. São relatadas também algumas

dificuldades do mercado brasileiro se comparado a

outros mais desenvolvidos, no que diz respeito à implementação

desse aporte tecnológico. A pesquisa

deixa claro os conceitos negativos bem como a resistência

de algumas corporações para a aceitação de

uma mudança significativa em sua metodologia de

produção. Além disso, é ressaltado a importância das

companhias alinharem-se com os novos modelos de

controle e gestão de seus produtos, a fim de se manterem

competitivas no mercado.

Palavras-chave: Indústrias, tecnologias, processos, IoT, internet das

coisas.

SETEMBRO 2021 59


ARTIGO

INTRODUÇÃO

A popularização da internet, desde meados do século

XXI, em conjunto com potencial tecnológico, aumentaram

significativamente os níveis de produção industrial. Para

atender a essa demanda de crescimento exponencial,

novas técnicas surgiram para se ter uma maior automatização

nos processos industriais, a fim de que esse crescimento

em larga escala pudesse ser atendido sem que os

serviços e produtos perdessem a sua qualidade (Lima &

Pinto, 2019).

Nesse contexto de inovações tecnológicas e necessidade

das organizações, o surgimento do conceito de

IoT (do inglês, Internet of Things), trouxe às indústrias as

ferramentas ideais para atender a essa revolução. Trata-se

de uma infraestrutura que permite uma comunicação, conectando

o virtual ao real, criando um controle smart nos

mais variados processos de uma sociedade. Essa forma

de conectividade é usada para fundir a comunicação com

objetos reais do mundo físico e seus dados vinculados a

uma saída e visualização através da internet (Colombo &

Filho, 2018).

Essa revolução tecnológica, aliada às necessidades

das grandes corporações, fez surgir o que se chama hoje

de Indústria 4.0, concepção criada para designar a ação da

IoT e suas grandes implicações nas metodologias de produção

(Beccarin, 2018).

Com relação a esses novos paradigmas, o presente

artigo foi criado com o intuito de apresentar as profundas

e ricas atribuições que a IoT vem trazer para essa era industrial.

Esse assunto é de grande relevância, uma vez que

trata não somente de um futuro próximo, mas também

se refere, já nos dias atuais, ao cotidiano de muitas redes

fabris e corporativas.

Inicialmente o artigo buscou uma fundamentação

teórica sobre os modelos de produções industriais, procurando

apontar o cenário de maior necessidade e a partir

desse ponto foram inseridas as definições e aplicações da

Internet das coisas para melhorias dos processos e cadeias

de produção.

1. JUSTIFICATIVA

Em uma era tecnológica que se preza muito mais pela

rapidez de processos sem perda de qualidade, os conceitos

de eficiência e eficácia são largamente mencionados

em diversos setores industriais, seja em indústrias alimentícias,

transportes, de serviços, etc.

A busca por um sincronismo entre rapidez e qualidade

em um mundo cada vez mais consumista e globalizado

elevou a responsabilidade tecnológica a uma medida de

provisão nesse contexto. É analisando esse ambiente que

o presente artigo se justifica.

2. REFERENCIAL TEÓRICO

2.1 PRODUÇÃO EM MASSA NAS INDÚSTRIAS

O modelo de produção em massa, conhecida também

pela expressão inglesa make-to-stock, traz a ideia

de uma produção de suficiência, pois o intuito é produzir

uma quantidade necessária para ter sempre um produto

disponível nos estoques, em consequência disso, há uma

diminuição nos prazos de entrega para fornecedores ou

clientes (Machado Cruz, 2016).

A produção seriada ou em massa, como também é

chamada, surgiu em meados do século XX. O responsável

por esse modelo, Henry Ford, foi quem deu início a

implementação desse sistema na linha de montagem,

60 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


combinando com um processo de divisão de trabalho,

tendo um maior controle e organização para alcançar os

altos volumes de produção a um custo reduzido (Machado

Cruz, 2016).

Na atualidade, os princípios dos modelos de Ford estão

ainda sendo irradiados em larga escala, porém o que

acontece dentro das grandes corporações é que se produz

muito mais em menos tempo, tornando vantajoso um sistema

de controle rigoroso que proporcione uma garantia

de eficiência (Coelho, 2015).

Com a adoção dessa prática tornaram previsível o

grande atendimento das demandas industriais, existindo

um controle burocrático para manter a organização. Além

das estratégias documentais, existe a especialização das

tarefas por parte dos colaboradores que se aperfeiçoam

em funções específicas (Machado Cruz, 2016).

Com o aumento do fluxo de entrada/saída nos estoques

e nas linhas de produções consequente desse tipo

de modelo, os processos passaram a carecer de uma

administração sistemática e automatizada que atenda

a grande escala de itens e materiais fabricados. Essa necessidade

é um resultado intrínseco do largo consumo e

da grande evolução tecnológica vivenciada pelas grandes

empresas (Matos, 2017).

A BUSCA POR UM

SINCRONISMO ENTRE

RAPIDEZ E QUALIDADE EM UM

MUNDO CADA VEZ MAIS

CONSUMISTA E GLOBALIZADO

ELEVOU A RESPONSABILIDADE

TECNOLÓGICA

São José dos Pinhais

PORTA TORAS

PNEUMÁTICO

CPA-800

+ + +

rápido

preciso

inteligente

VIRADOR INCORPORADO

TOMBADOR DE BLOCOS

BRAÇOS APARADORES

Av. Rui Barbosa, 3880 – Afonso Pena - São José dos Pinhais – PR

+55 (41) 3382-3100 | aguia@maquinasaguia.com.br

www.maquinasaguia.com.br

SETEMBRO 2021 61


ARTIGO

Nesse contexto evolutivo, as empresas passaram a

adaptar as suas técnicas a um controle com menos ação

humana e a utilização de ferramentas que propiciem uma

organização mais satisfatória. Nesse tipo de ambiente é

indispensável o monitoramento/controle de produtos, e

é com essa finalidade que a IoT tem se apropriado das cadeias

industriais, oferecendo visibilidade em tempo real e

automatização sistêmica dos processos (Matos, 2017).

A IOT É UMA REDE DE

UTENSÍLIOS FÍSICOS

QUE ANEXAM EM SUA

INFRAESTRUTURA SENSORES E

SOFTWARES, INTEGRANDO

OUTRAS FERRAMENTAS PARA

FAZER UMA CONEXÃO E TROCA

DE INFORMAÇÕES

2.2 O SURGIMENTO DA IOT

No ano de 1999, Kevin Ashton popularizou o termo

Internet das Coisas e 10 anos depois escreveu um artigo: A

Coisa da Internet das Coisas; para um meio de comunicação

da época chamado de RFID Jornal. De acordo com ele,

a capacidade da rede estava em torno de 50 Penta Bytes

de dados acumulados em gravações, registros e reprodução

de imagens (Ashton, 2009).

Naquela época, já existia uma previsão a respeito do

atendimento das demandas com compressão do tempo,

já se imaginava uma conexão entre pessoas e coisas de

maneiras variadas através da internet. A captação de

dados e de informações fazia parte de um modelo a ser

adotado no futuro, segundo Ashton, que visualizava ainda

a criação de ferramentas para otimizar tempo e recursos.

A visão desse grande inovador já fazia uma prévia que a

utilização de tais ferramentas e modelos seria uma revolução

sem precedentes para o mundo que se conhecia na

década de 90 (Ashton, 2009).

O legado documentado e previsto por Ashton está presente

nos dias atuais, onde se vive uma era de integração

e conectividade grandiosa, relacionando dados e informações

entre dispositivos diversos através da internet (Leite;

Matins; Ursini, 2017).

2.3 DEFINIÇÃO IOT

A Internet das Coisas (IoT) é uma rede de utensílios

físicos que anexam em sua infraestrutura sensores e

softwares, integrando outras ferramentas com intuito de

fazer uma conexão e troca de informações com outros

dispositivos conectados a uma rede pela internet. Os equipamentos

e dispositivos podem ser de diferentes tipos de

objetos, como domésticos comuns ou ferramentas industriais

aprimoradas. Acredita-se que existem atualmente

7 bilhões de equipamentos IoT conectados, esse número

62 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


tende a aumentar para 10 bilhões até 2020 e 22 bilhões

em 2025 (Oracle, 2019).

Em resumo, nos processos de negócios industriais,

a IoT está atrelada de forma a integrar esses modelos,

tornando uma relação de troca de informações e dados

do ambiente de forma autônoma, existindo a junção da

comunicação física e real, automatizando o sistema e diminuindo

a intervenção humana (Zabadal & Castro, 2017).

Existem diversas definições diferentes para IoT, porém

o alvo e o objetivo da tecnologia são unânimes a todos

os autores. Trata-se da relação entre diversos Hardwares

que se comunicam uns com os outros com sinal de rádio

frequência, armazenando informações úteis para determinadas

tarefas (Zabadal & Castro, 2017).

Segundo Zabadal e Castro (2017), a arquitetura é formada

basicamente por 4 elementos: energia, sensores,

processamento e comunicação. Abaixo segue uma descrição

resumida desses componentes.

Energia: é preciso uma alimentação elétrica para os

dispositivos. Comumente, consistem em energia elétrica,

porém podem ser utilizadas outras formas de energias,

como a solar, por exemplo, ou até mesmo baterias.

Sensores: faz o contato do ambiente onde está presente

com o objeto real pertencente àquela localidade.

Monitoram grandezas físicas como, temperatura, umidade,

movimentação, pressão, etc.

Processamento: é formada por uma memória embutida

que é responsável pelo armazenamento dos dados

coletados pelos sensores, esses dados são tratados e

normalmente descarregados em uma base de dados ou

plataforma que decifrarão e os utilizarão em concordância

com a necessidade de uma organização.

Comunicação: Consiste em um meio de conexão

que pode ser realizado com ou sem fio. A comunicação

geralmente é feita com a utilização de sinal RF (Rádio

Frequência) que manda ou excita para receber um sinal de

resposta com os dispositivos comunicantes.

2.4 IOT INDUSTRIAL

IoT industrial (IIoT) alude ao uso dessa tecnologia a

meios industriais, principalmente quando relacionada à

instrumentação, sensores e hosts que contemplem tecnologias

em nuvem. Atualmente, as corporações utilizam

uma comunicação recíproca entre maquinas (M2M) para

obtenção de uma conexão wireless. Porém com as evoluções

tecnológicas e a chegada do armazenamento em

nuvem, tornou-se possível o surgimento de uma nova camada

de automação, criando assim, metodologias novas

para os mais atuais modelos de negócios. Nesse contexto

a IIoT passou a ser chamada por muitos de quarta revolução

industrial ou Industria 4.0 (Oracle, 2019).

Ainda, de acordo com Oracle (2019), existem algumas

aplicações do IIoT nos parques industriais:

• Oficina Inteligente

• Manutenção Preventiva

• Redes Elétricas Inteligentes

• Cidades Inteligentes

• Logística Conectada e Inteligente

• Cadeias de Suprimentos Digitais e Inteligentes

Na IoT existe a camada operacional, essa camada contempla

a digitalização de dados nos processos industriais.

A utilização da Internet das Coisas é responsável pela

conexão das informações de equipamentos vinculados a

internet (Venturelle, 2018).

Confira a versão completa deste artigo

em https://www.nucleodoconhecimento.

com.br/tecnologia/internet-of-things

FABRICADO NOS MODELOS

150X500 ATÉ 400X700

PICADOR

DE MADEIRA

A TAMBOR

MÁQUINAS

(47) 3386.1246

hbmaquinas@terra.com.br

www.hbmaquinasindustriais.com.br

SETEMBRO 2021 63


AGENDA

AGENDA

2021

SETEMBRO

21 A 23

EXPOBIOMASSA 2021

LOCAL: VALLADOLID (ESPANHA)

WWW.EXPOBIOMASA.COM/EN/

SALON-GAS-RENOVABLE

SETEMBRO

27/09 A 1/10

LIGNA HANNOVER 2021

LOCAL: HANNOVER (ALEMANHA)

HTTPS://WWW.LIGNA.DE/EN/

NOVEMBRO

6 A 7

HDOM SUMMIT 2021

LOCAL: SÃO PAULO (SP)

WWW.HDOMSUMMIT.COM.BR

MOVELPAR 2021

20/09/2021 A 23/09/2021

LOCAL: EVENTO ONLINE

INFORMAÇÕES: WWW.MOVELPAR.COM.BR/

A MOVELPAR (FEIRA NACIONAL DE MÓVEIS, ELETRO E DECORAÇÃO) GANHA NOVO

CONCEITO E NOVO POSICIONAMENTO. SERÁ UMA EDIÇÃO TOTALMENTE EVOLUÍDA

E INOVADORA, COM ESTANDES PADRONIZADOS, ATRAÇÕES REGIONAIS, PROJETO

COMPRADOR, PRÊMIO DESIGN, PALESTRAS, TENDÊNCIAS E MUITAS NOVIDADES QUE

IRÃO ABASTECER O MERCADO EM 2021. MAIS DE 100 EMPRESAS JÁ CONFIRMARAM A

SUA PARTICIPAÇÃO. PREPARE-SE PARA CONHECER A NOVA MOVELPAR 2021, A MAIOR

FEIRA DE NEGÓCIOS DO BRASIL.

NOVEMBRO

3 A 5

EXPOCORMA 2021

LOCAL: CONCEPCIÓN (CHILE)

WWW.EXPOCORMA.CL/

NOVEMBRO

10 A 12

LIGNUM BRASIL 2021

LOCAL: PINHAIS (PR)

HTTPS://LIGNUMLATINAMERICA.

COM

64 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


Vem aí!

Patrocinadores:

ASSOCIAÇÃO DO COMÉRCIO E INDÚSTRIA DE

MADEIRAS E DERIVADOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

SERRAS E FACAS INDUSTRIAIS

www

revistareferencia.com.br

comercial@revistareferencia.com.br


ESPAÇO ABERTO

SUSTENTABILIDADE

NAS EMPRESAS?

MERCADO CADA VEZ MAIS TRATA COMO FUNDAMENTAL QUE AS EMPRESAS

SE PREOCUPEM COM PAUTAS SOCIAIS,AMBIENTAIS E ECONÔMICAS

S

e antes os fatores por trás do fracasso de uma

empresa estavam muito associados a questões

econômicas, agora, com a mudança de comportamento

da sociedade, os aspectos sociais

ou ambientais de uma organização tornaram-

-se extremamente importantes para o sucesso e a solidez

de qualquer companhia. Empresas que não contam com

propósitos visíveis, tornam-se referências negativas ao seu

público-alvo. De acordo com uma pesquisa realizada pela

Union e Webster, 87% da população brasileira prefere adquirir

produtos e serviços de empresas sustentáveis. Mas,

como promover a sustentabilidade nas empresas?

De modo geral, toda empresa precisa priorizar objetivos

sociais, ambientais e econômicos. Quando falamos

sobre questões ambientais nas empresas, por exemplo,

precisamos ter em mente as boas práticas internas de redução

e reutilização de insumos, a reciclagem no descarte

e a redução do consumo de energia e de água. Desta

forma, é muito comum que as companhias correlacionem

os seus objetivos com a agenda 2030 da ONU (Organização

das Nações Unidas), documento criado em 2015,

centrado em 17 objetivos para formar uma sociedade

globalmente sustentável. Esses objetivos reúnem temas

como fome, pobreza, educação, igualdade, clima, consumo,

entre outros.

A relevância dessas metas traçadas pelas empresas

está muito conectada a sua sobrevivência no mercado.

Se os aspectos sociais ou ambientais de uma organização

não são claros para todos os clientes, fornecedores,

entidades governamentais, colaboradores e outros stakeholders,

a sua empresa pode se tornar uma referência

negativa no mercado.

Para que uma empresa se posicione como socialmente

responsável, é preciso conhecimento, realização de

EMPRESAS QUE

TRAÇARAM AÇÕES DE

SUSTENTABILIDADE, A LONGO

PRAZO, CONSEGUEM COLHER

RESULTADOS MUITO POSITIVOS

POR

ERICK RODRIGUES

COORDENADOR DA QUALIDADE E MEIO AMBIENTE

DA FUCHS, FABRICANTE DE LUBRIFICANTES E

PRODUTOS RELACIONADOS

autoanálise social (quem são os funcionários, entorno,

clientes), ambiental (aspectos e impactos significativos),

recursos e boa intenção. Além disso, o conhecimento é a

chave para otimizar as ações sociais e ambientais.

Desta forma, é importante que as ações sociais, depois

de traçadas pelas companhias, sejam organizadas

para facilitar sua replicação em outras unidades. Aos poucos,

é possível promover o autoconhecimento para potencializar

ações internas e externas dentro das empresas.

Lembrando que, essas diretrizes funcionam em caráter de

orientação e dependem de engajamento de toda a cadeia

a fim de promover o impacto desejado.

Empresas que traçaram ações de sustentabilidade, a

longo prazo, conseguem colher resultados muito positivos.

Existem impactos menos mensuráveis como os sociais,

mas, alguns como o de sustentabilidade ambiental,

por exemplo, podem ser medidos com mais facilidade.

Ao entrar no detalhe de cada ação, a diferença está no

planejamento. Quando a decisão de agir é tomada, é necessário

definir se trata de uma ação pontual ou contínua,

se a iniciativa busca o engajamento máximo e está direcionada

a quem mais precisa de fato. Isso não somente

ajuda na motivação de participar, como permite, no final

de um período, medir de fato o que foi alcançado.

O tamanho do Brasil conta com a vantagem de atrair

empresas multinacionais, o que possibilita um nivelamento

do tema por meio do “intercâmbio de especialização”.

De fato, está cada vez mais comum as organizações criarem

uma estrutura interna para focar em sustentabilidade.

Quando uma empresa se dispõe a mapear os aspectos e

impactos, os colaboradores e a sociedade como um todo

são afetados por meio do consumo racional de recursos,

que, automaticamente, criam uma gama de efeitos

que estão interrelacionados. O papel dessa estrutura é

estudar esse inter-relacionamento direto ou indireto. A

questão da sustentabilidade nas empresas comprova

que, além de potencializar ganhos econômicos, também

auxilia na reputação, conhecimento e evolução como

empresa.

66 referenciaindustrial.com.br SETEMBRO 2021


soluções para

madeireiro e moveleiro

Coladeira de 3000 x 1250 (padrão) - comparativo mensal
























































Visite nosso showroom localizado em São Bento do Sul - SC!

(47) 3375-0272 | (47) 9 9991-3459 | (47) 9 9127-3477

vendas@mspindustrial.com.br | vendas1@mspindustrial.com.br

More magazines by this user
Similar magazines