25.03.2022 Views

*Março/2022 Referência Celulose & Papel 54

Create successful ePaper yourself

Turn your PDF publications into a flip-book with our unique Google optimized e-Paper software.

Diretor executivo da ABTCP, apresenta os planos para o futuro

Especial

Crédito de IPI e práticas

ESG fortalecem o mercado

de reciclagem

Reservas Naturais

Setor privado faz grandes

investimentos em corredores

ecológicos

De ponta a ponta

Soluções completas

para a indústria papeleira

From side to side

Full solutions for

the paper industry


A natureza

agradece!

H.Bremer, Há mais de 75 anos gerando energia térmica para o mundo,

com equipamentos de alto padrão tecnológico.

• CALDEIRAS • EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS • AQUECEDORES DE FLUÍDO TÉRMICO


R. Lilly Bremer, 322 - Bairro Navegantes | Rio do Sul | Santa Catarina

Tel: (47) 3531-9000 | Fax: (47) 3525-1975 | bremer@bremer.com.br

www.bremer.com.br


S U M Á R I O

30 Especial

Celulose ganha crédito tributário

Pulp producersgain tax credits

20 Principal

Do começo ao fim

From start to finish

52 Reservas Florestais

Reservas florestais em foco

Forest reserves in focus

06 Sumário

08 Editorial

10 Cartas

12 Novidades

26 Avanços e tecnologia

Celulose no cuidado da saúde

Cellulose in health care

36 Case

Valorização do papel

Giving value to paper

40 Artigo

Desempenho tecnológico

Technological performance

46 Produção

Mercado em expansão

Expanding market

58 Entrevista

Darcio Berni

06

64 Calendário


E D I T O R I A L

REFERÊNCIA

Celulose & Papel

Ainda melhor

O ano de 2021 foi de grande progresso para o

setor de celulose e papel. Através do trabalho e dedicação,

grandes resultados foram alcançados e toda

a sociedade pôde ver a importância do papel no dia

a dia. Esse novo ano começa no mesmo ritmo e o

trabalho não para. Este ano será ainda melhor para

a celulose e papel nacional através do trabalho de

cada colaborador, que faz parte da grande indústria.

Nesta edição, o Leitor confere uma reportagem

especial sobre a Metal Service, celebrando seus 20

anos de excelência na produção de máquinas do setor

papeleiro, informações sobre questões tributárias

relacionadas à reciclagem de papel, as ações para

popularização do setor e uma entrevista exclusiva

com o diretor executivo da ABTCP (Associação Brasileira

Técnica de Celulose e Papel), Darcio Berni,

falando sobre as principais atividades da associação

e os planos para o futuro. Ótima leitura!

REFERÊNCIA Celulose & Papel

Even better

2021 was an excellent year for the Pulp and Paper Sector.

Through work and dedication, exceptional results have

been achieved, and all of society is able to see the importance

of paper in daily life. This new year starts at the

same pace, and the work does not stop. 2022 will be even

better for the domestic Pulp and Paper Sector through the

work of each employee who is part of this vast industry. In

this issue, the reader has a special report on Metal Service,

celebrating its 20 years of excellence in the production of

machines in the paper producing industry, information on

tax issues related to paper recycling, actions for the popularization

of the Sector, and an exclusive interview with

Darcio Berni, Executive Director of the Brazilian Technical

Association of Pulp and Paper (ABTCP), talking about the

main activities of the Association and plans for the future.

Pleasant reading.

EXPEDIENTE

JOTA EDITORA

Diretor Comercial / Commercial Director: Fábio Alexandre Machado (fabiomachado@revistareferencia.com.br) • Diretor Executivo / Executive Director:

Pedro Bartoski Jr (bartoski@revistareferencia.com.br) • Redação / Writing: Vinicius Santos - (jornalismo@revistareferencia.com.br) • Dep. de Criação

/ Graphic Design: Fabiana Tokarski - Supervisão, Crislaine Briatori Ferreira, Gabriela Bogoni, Larissa Purkotte (criacao@revistareferencia.com.br)

• Midias Sociais / Social Media: Cainan Lucas • Tradução / Translation: John Wood Moore • Dep. Comercial / Sales Departament: Gerson Penkal,

Carlos Felde (comercial@revistareferencia.com.br) • Fone: +55 (41) 3333-1023 • Representante Comercial: Dash7 Comunicação - Joseane Cristina

Knop • Depto. de Assinaturas: Pedro Moura (assinatura@revistareferencia.com.br)

A Revista REFERÊNCIA CELULOSE & PAPEL é uma publicação da JOTA EDITORA

Rua Maranhão, 502 Água Verde - Cep: 80610-000 - Curitiba (PR) - Brasil

Fone/Fax: +55 (41) 3333-1023

www.jotaeditora.com.br

ASSINATURAS

0800 600 2038

Publicações Técnicas da JOTA EDITORA

08

Veículo filiado a:

A Revista REFERÊNCIA CELULOSE & PAPEL é uma publicação trimestral

e independente, dirigida aos produtores e consumidores de bens e serviços

em celulose e papel, instituições de pesquisa, estudantes universitários, orgãos

governamentais, ONG’s, entidades de classe e demais públicos, direta e/ou

indiretamente ligados ao segmento. A Revista REFERÊNCIA CELULOSE & PAPEL

não se responsabiliza por conceitos emitidos em matérias, artigos ou colunas

assinadas, por entender serem estes materiais de responsabilidade de seus autores.

A utilização, reprodução, apropriação, armazenamento de banco de dados,

sob qualquer forma ou meio, dos textos, fotos e outras criações intelectuais da

Revista REFERÊNCIA CELULOSE & PAPEL são terminantemente proibidos sem

autorização escrita dos titulares dos direitos autorais, exceto para fins didáticos.

Revista REFERÊNCIA CELULOSE & PAPEL is a quarterly and an independent publication

directed at the producers and consumers of the good and services of the pulp and paper industry,

research institutions, university students, governmental agencies, NGO’s, class and other entities

directly and/or indirectly linked to the segment. Revista REFERÊNCIA CELULOSE & PAPEL does not

hold itself responsible for the concepts contained in the material, articles or columns signed by

others. These are the exclusive responsibility of the authors, themselves. The use, reproduction,

appropriation and databank storage under any form or means of the texts, photographs and

other intellectual property in each publication of Revista REFERÊNCIA CELULOSE & PAPEL is

expressly prohibited without the written authorization of the holders of the authorial rights.


or do mundo, a Contech, através de suas patentes, atua na ecincia produtiva

r maior retorno sobre o investimento.

nos seus mais de anos de mercado, resultou no registro de patentes nas

mais de dos maiores grupos de celulose e papel do mundo.

tender com responsabilidade, propiciando os seguintes benecios:

UMENTAR A

IDADE DA FOLHA

cupação da Contech

ualidade esperada

ra suas soluções

triais e químicas, se

e ao produto nal do

ente. O aumento da

alidade do papel

ido é o que norteia a

ão da ecincia dos

ojetos internos.

www.contechbrasil.com

REDUZIR CUSTOS

OPERACIONAIS

Reduzir custos de maneira

inteligente.

Este é o compromisso da

Contech – elevar a

inteligncia da solução e

propiciar redução de

despesas operacionais ou

retrabalhos nos processos.

AUMENTAR A

PRODUTIVIDADE

Toda cadeia de entrega de

valor da empresa resulta em

ganho de ecincia

operacional para seu cliente

nal. assim que a Contech

abraça o compromisso de

aumentar a produtividade

nas máquinas de celulose e

papel.

O Prêmio REFERÊNCIA

é concedido aos 10 maiores destaques do ano.

Reconhecimento da principal Revista do setor industrial

madeireiro/florestal às empresas, entidades e personalidades

que auxiliaram o importante segmento brasileiro a avançar

ainda mais. Ações como estas fazem a atividade crescer de

maneira sustentável com exemplos positivos que acabam

sendo seguidos pelos demais.

Conheça os ganhadores

do prêmio mais importante

do setor

C A R T A S

a que

ovação

customizadas para a indústria de celulose e papel

caminhos mais sustentáveis

A Revista da Indústria de Celulose e Papel www.celulosepapel.com.br

Ano XIV - n. 53 - 2021

ESG: Nilton Saraiva, presidente da Ibema, fala sobre planos futuros

Prêmio REFERÊNCIA

Um passo à frente

Investimento em manutenção

preventiva protege o meio ambiente

e suas finanças

One step forward

Investment in maintenance

preventive protects the

environment and your finances

Indústria

Relatório do CNI destaca

indústria de celulose e papel

Capa da Edição 53 da

Revista CELULOSE & PAPEL

Imagem: reprodução Imagem: reprodução

CAPA

Por Márcio Andrade – Ribeirão Preto (SP)

A importância do trabalho realizado com essa excelência gera resultados em

toda a cadeia produtiva da celulose. Parabéns pelos resultados.

ENTREVISTA

Por Geraldo Muller – Canoas (RS)

Empresas como a Ibema são exemplos para o nosso setor. Suas ações

refletem não apenas para o mercado, mas também para toda a sociedade.

PRÊMIO REFERÊNCIA

Por Eduardo Ribeiro – Contagem (MG)

A iniciativa de premiar as empresas é muito importante e fortalece ainda

mais a indústria da madeira, passando pela celulose. É uma motivação a

mais para superar novos desafios.

INDÚSTRIA

Por Carlos Azevedo – Feira de Santana (BA)

Não tem pandemia que pare o setor de celulose e papel. Os resultados

estão aí, para todos verem como ela é uma engrenagem importante para

nossa economia e ainda protege o meio ambiente.

Imagem: reprodução Imagem: reprodução

Leitor, participe de nossas pesquisas online respondendo os e-mails enviados por nossa equipe de jornalismo.

As melhores respostas serão publicadas em CARTAS. Sua opinião é fundamental para a Revista REFERÊNCIA CELULOSE & PAPEL.

revistareferencia@revistareferencia.com.br

10


Flex, Empresa que

A Flex atua em serviços de curta,

média e longa duração em todo o

território nacional, em paradas

técnicas de manutenção, revamp

de equipamentos, ampliações de

fábricas, montagem de novas

plantas, fabricações e soluções

customizadas.

ESPECIALIZADA EM MONTAGEM ELETROMECÂNICA,

INSTRUMENTAÇÃO E AUTOMAÇÃO, A FLEX ATUA

NAS SEGUINTES ÁREAS:

Papel e Celulose Petroquímicas Fertilizantes

Cimenteiras Siderurgia Automobilística

Alimentícias

Caldeiras de Força e Recuperação

www.flexmanutencao.com.br

Rodovia BR 116, 20905 – Pinheirinho | Curitiba – PR

Fones: (41) 3089-1365 | 3089-1465

e-mail: comercial@flexmanutencao.com.br

Montagem Eletromecânica e Manutenção Industrial


N O V I D A D E S

Celulose

sobre trilhos

Pelo menos 30 mil empregos devem

ser gerados com a implantação das

duas ferrovias já autorizadas em Mato

Grosso do Sul dentro do MINFRA (Ministério

da Infraestrutura). Os projetos

se referem a Nova Ferroeste, que vai

ligar Maracaju a Dourados, com 76 km;

e para a Eldorado Brasil Celulose, de 89

km (quilômetros), que construirá uma ferrovia entre Três Lagoas e Aparecida do Taboado, orçada em R$ 890

milhões. Juntos, somente estes dois empreendimentos logísticos terão investimentos próximos de R$ 5 bilhões

e a previsão é de que as obras comecem entre 2023 e 2024. De acordo com o secretário da SEMAGRO

(Secretaria de Meio Ambiente, Produção, Desenvolvimento Econômico e Agricultura Familiar), Jaime Verruck,

perspectivas são bastante animadoras, pois um dos ganhos com as ferrovias do Mato Grosso do Sul, através das

leis e autorizações, é a garantia de quase R$ 5 bilhões de investimentos. “É praticamente R$ 1 bilhão, somente

no trecho de Três Lagoas a Aparecida do Taboado. Já nos 345 km do trecho sul-mato-grossense da Nova Ferroeste,

que vai de Maracaju até Mundo Novo, são mais de R$ 4 bilhões, totalizando assim, R$ 5 bilhões a serem

investidos nos próximos anos no Mato Grosso do Sul”, informa Jaime. Para o titular da SEMAGRO, a reativação

da malha ferroviária estadual é uma realidade já que as obras já estão protocoladas no MINFRA. “Esse foi um

grande avanço do marco legal das ferrovias, desregulamentando e criando novas possibilidades de investimentos

privados”, completa Jaime.

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Abaixo do esperado

A expedição de caixas, acessórios e chapas de papelão ondulado chegou

a 310,777 mil t (toneladas) em janeiro, queda de 8,1% na comparação com

o mesmo período do ano passado. Segundo a EMPAPEL (Associação Brasileira

de Embalagens Em Papel), o volume de expedição por dia útil foi de

12,431 mil t no mês, também uma queda de 8,1% na comparação anual,

uma vez que janeiro de 2022 registrou a mesma quantidade de dias úteis

na comparação com janeiro de 2021. A prévia dos indicadores da EMPAPEL

sinaliza que o IBPO (Índice Brasileiro de Papelão Ondulado) também caiu

8,1% em janeiro na comparação com o mesmo mês do ano anterior, para

138,4 pontos. Este é o primeiro recuo interanual do indicador para os meses

de janeiro desde 2019 e o maior recuo desde 2009. Segundo os dados livres

de influência sazonal, a prévia de janeiro registra uma queda de 2%, para

144,8 pontos, o menor nível desde junho de 2020. O volume expedido

apenas de papelão ondulado foi de 324,515 mil t, menor volume desde

junho de 2020 (305.608 t). A expedição por dia útil nos dados sazonalmente

ajustados foi de 12,981 t, alta de 1,9% sobre o mês anterior.

12


Foto: divulgação

Recordes

batidos

Em fevereiro foi realizado o maior embarque

de celulose da história da Bracell, em um único

navio porta-contêineres. A embarcação Hyundai

Paramount, do armador sul-coreano HMM

(“Hyundai Merchant Marine”) recebeu 150

containers de celulose, cada um contendo 26

toneladas de kraft pulp, o que resultou em um total

de 3,9 mil t (toneladas) embarcadas no Porto

de Santos (SP). Este foi o maior carregamento de

containers já exportado pela companhia em um

único embarque. Para o especialista em shipping,

Raphael Gonçalves de Castro, a operação representa

um marco importante para a companhia.

“Esse embarque comprova nosso crescimento,

nos posicionando em um novo patamar no

competitivo mercado marítimo de containers.

Gratidão aos envolvidos por todo empenho e

dedicação”, ressaltou Raphael. O navio teve

como destino Ningbo, na China, com previsão

de chegada no dia 03 de abril, ou seja, 35 dias

de viagem. A Bracell otimizou o embarque,

registrando um excelente rendimento operacional

com forte integração de toda a comunidade

portuária e nossos operadores.

Inscrições

abertas

A ABRE (Associação Brasileira de Embalagens)

abriu as inscrições para a 22ª edição

do Prêmio ABRE da Embalagem Brasileira. A

premiação tem como objetivo principal eleger

as embalagens que se destacam como ícones

de excelência no mercado brasileiro. Os

interessados podem se inscrever até o dia 30

de junho de 2022 com produtos que tenham

sido apresentados entre os dias 01 de janeiro

de 2021 e 30 de junho de 2022. Os aspectos

julgados serão: Inovação (criatividade;

diferenciação tecnológica; forma; material;

processo); Funcionalidade (ergonomia; sistema

de abertura e fechamento; empilhamento;

utilização e aproveitamento do produto; transporte;

forma e estrutura); Qualidade (segurança;

resistência; matérias-primas utilizadas;

impressão); Apelo de venda (objetividade de

posicionamento do produto em sua categoria);

Atratividade (boa relação entre design gráfico

e design estrutural); Sustentabilidade (eficiência

dos processos de produção e distribuição,

otimização dos recursos naturais, proteção eficiente

do produto e a otimização do seu uso,

aplicação da simbologia técnica, entre outros

pontos que compõem as: Diretrizes de Sustentabilidade;

publicada pela ABRE). Por meio da

premiação do troféu ouro, prata e bronze, o

Prêmio ABRE confere aos vencedores o mérito

pela excelência no desenvolvimento da embalagem,

promovendo a valorização nacional e

internacional das empresas envolvidas e suas

embalagens. Mais informações através do site:

www.premioabre.org.br

13

Imagem: divulgação


N O V I D A D E S

Foto: divulgação

Criatividade e

sustentabilidade

Um ucraniano conseguiu produzir papel a

partir de folhas caídas. Valentyn Frechka teve a

ideia ainda na juventude e conseguiu tirar do

papel depois que saiu do ensino médio. O plano

surgiu quando ele estava na floresta com seu avô

quando teve uma ideia: se o papel é feito de

celulose por que não usar uma outra parte das

árvores na fabricação dos produtos que não os

troncos? Seu alvo eram as folhas caídas no chão.

Ainda na escola ele apresentou sua pesquisa em

competições estudantis na Ucrânia, Tunísia, Quênia,

Sérvia, Coréia do Sul e EUA (Estados Unidos

da América). A divulgação do seu projeto na

mídia ucraniana, chamou atenção de um empreendedor

que já se interessava por pautas sustentáveis.

Depois de trabalhar na tecnologia por um

ano e meio e conduzir três pilotos industriais, em

março de 2019, Valentyn recebeu uma patente

ucraniana para sua tecnologia de reciclagem de

folhas. Depois disso foi fundada a RE-Leaf PAPER.

Por meio de um acordo com a administração

municipal de Kiev, o fornecimento de folhas foi

garantido. O papel produzido pela empresa tem

densidade de 90 e 100 g/m 2 e espessura de 0,2

mm (milímetros), ideal para a produção de sacos

de papel, utensílios e papelão.

Compensações

e preservação

Como parte do seu compromisso de colaborar

com a preservação do meio ambiente

e reduzir os impactos ambientais de acordo

com as melhores práticas de gestão ambiental,

a Irani Papel e Embalagem fechou o ano

de 2021 com volume significativo de venda

de créditos de carbono. Os principais clientes

foram grandes empresas do panorama nacional

que buscaram através destes a neutralização

de parte das emissões. Foram comercializados

ao todo 155.885 CER´s (Redução de Emissão

Certificada) oriundos do projeto de MDL (Mecanismo

de Desenvolvimento Limpo), Estação

de Tratamento de Efluentes. Registrado na ONU

(Organização das Nações Unidas) como “Irani

Wastewater Methane Avoidance Project”, este

projeto foi o primeiro, no mundo, de tratamento

de efluentes totalmente aeróbio. No avanço

deste cenário sustentável, a companhia catarinense

conta com dois projetos de MDL que

possibilitam a venda de créditos de carbono. O

primeiro deles, a Usina de Co-Geração, localizada

em Santa Catarina, proporciona a redução

das emissões de GEE (Gases do Efeito Estufa)

como o metano e o dióxido de carbono por

meio da produção de energia elétrica limpa.

Essa iniciativa tornou a Irani a primeira empresa

brasileira do setor de papel e celulose e a segunda

empresa no mundo em seu segmento a

ter créditos de carbono emitidos pelo Protocolo

de Kyoto. Desde 2006, juntos, os dois projetos

já renderam à companhia catarinense aproximadamente

R$ 19,5 milhões.

Foto: divulgação

14


Facas muito mais resistentes - o que

resulta em máquinas com menos tempo

de paradas e uma maior produtividade


N O V I D A D E S

Aporte financeiro

A Bracell, recebeu forte apoio de bancos brasileiros

e internacionais, captando US$ 1,8 bilhão. O valor

financiou o empreendimento da maior e mais verde

fábrica de celulose do mundo localizada em Lençóis

Paulista (SP). A construção da fábrica foi concluída dentro

do prazo e do orçamento, e iniciou suas operações

em novembro de 2021. A empresa está verticalmente

integrada em sua cadeia de suprimentos, desde plantações

de fibras renováveis até a produção de celulose

kraft, celulose solúvel e celulose especial que são vendidas

no mercado interno e internacional. Uma fábrica de

celulose de nova geração, sustentável, que conta com a

melhor e mais recente tecnologia para o setor, sem o uso de combustíveis fósseis. Ela foi projetada com inovações

importantes, incluindo uma biorrefinaria que controla a entrada de materiais para maximizar a reciclagem, minimizar

o desperdício e reduzir a pegada ambiental de forma significativa, resultando em baixo consumo de água

e baixas emissões. Com duas linhas de produção flexíveis, pode produzir 1,5 milhão de t (toneladas) de celulose

solúvel por ano ou entre 2,6 milhões e 2,8 milhões de t de celulose kraft por ano. Além disso, é autossuficiente em

energia, e o excedente de energia limpa e de alta qualidade é disponibilizado no Sistema Interligado Nacional. A

fábrica empregou mais de 11.000 funcionários durante o pico da construção e criou 6.650 empregos permanentes

para a comunidade local.

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Especial para elas

Pela primeira vez, a IBÁ (Indústria Brasileira de Árvores), a

Agroligadas e a Rede Mulher Florestal realizarão, juntas, um

movimento nas redes sociais para empoderar as mulheres

e mostrar que o setor florestal é um lugar para todas. Entre

os dias 01 e 08 de março as três instituições realizaram uma

ação nas redes sociais para o Dia Internacional da Mulher

com o mote: #SouAgro #SouMulher #SouFlorestal #Sou-

Indústria. O objetivo é criar uma corrente para as mulheres

contarem ao público quem são, onde estão e o que fazem

dentro do setor florestal e do Agro. Assim, mulheres de todo

o Brasil foram convidadas a publicarem em seus stories do instagram vídeos curtos (média de 15 segundos),

contando seu papel nesse setor e incentivando outras mulheres a dizerem sua história também. Na primeira semana

de março, IBÁ, Rede Mulher Florestal e Agroligadas repostaram os vídeos em que forem marcados. Todas

as mulheres do setor de base florestal e do agro estão convidadas a participar desta ação. Basta postar um vídeo,

em média, de 15 segundos (feed ou stories), dizendo nome, profissão, localidade e o que significa o seu trabalho,

mencionando “sou mulher, sou florestal, sou agro/sou indústria”. Importante marcar os perfis (@iba_oficial,

@agroligadas e @redemulherflorestal), pois a IBÁ repostará todas as menções.

16


N O V I D A D E S

Foto: divulgação

Honraria

internacional

A prestigiada Ordem da Rosa Branca da Finlândia

apresenta em seu medalhão o lema da noite de homenagem:

Isänmaan hyväksi que, em tradução livre,

significa: Para o bem-estar ou benefício da Pátria. O

presidente da Valmet na América do Sul, Celso Tacla

recebeu uma homenagem à altura de sua evidência

empresarial, dedicação e atuação no setor de celulose,

papel e energia. Com a ilustre presença do embaixador

da Finlândia, Jouko Leinonen, o presidente

da multinacional foi condecorado com a Ordem da

Rosa Branca, honraria criada em 1919 e reconhecida

como uma das três ordens oficiais da Finlândia. O

presidente da República da Finlândia e grão-mestre

das ordens oficiais, Sauli Niinistö, é responsável por

aprovar e conceder a insígnia. Em reconhecimento

aos esforços para ampliar a atuação de empresas finlandesas

de tecnologia e fortalecer seu relacionamento

com os mercados exteriores, Celso Tacla tornou-

-se Cavaleiro da Primeira Classe da Ordem da Rosa

Branca. A comemoração para oficializar a honraria

contou com a presença de ilustres convidados, entre

lideranças empresariais, personalidades, jornalistas

e autoridades como o Presidente da Câmara de

Comércio Brasil Finlândia e o Cônsul Geral Honorário

da Finlândia. Celso Tacla se mostrou muito feliz e

agradecido com a homenagem recebida. “Para mim,

é uma honra muito grande receber esta comenda,

uma honra que quero dividir com todos os meus

colegas que trabalham e que trabalharam comigo na

Valmet”, celebra Celso.

18

Redução nas

emissões

Com o objetivo de estimular a bioeconomia no

Rio Grande do Sul por meio da produção de eucalipto,

a CMPC está lançando seu primeiro programa de

fomento florestal no Brasil. Denominado RS+Renda,

trata-se de uma ação alicerçada na prática de geração

de valor compartilhado, que possibilita aos produtores

rurais e proprietários de terras passarem a integrar

a cadeia produtiva da companhia, diversificando

sua produção e auferindo renda. Mauricio Harger,

diretor geral da CMPC no Brasil, explica que o Rio

Grande do Sul tem vocação para o agronegócio, com

clima favorável e tradição histórica no campo. Com

o RS+Renda, queremos ampliar a prática da silvicultura,

um cultivo sustentável e que hoje está presente

em somente 4,3% das propriedades rurais do estado.

Nosso propósito é incentivar o desenvolvimento da

bioeconomia em solo gaúcho, somando esforços à

pujante silvicultura brasileira. “Ao promovermos o

manejo responsável do eucalipto, estamos estimulando

uma prática que captura carbono da atmosfera e

que contribui com a consolidação do sistema agroflorestal,

onde não há uma competição entre culturas,

mas sim o uso do solo com diferentes cultivos em

uma mesma área”, aponta Mauricio. Com a meta

de alcançar o plantio de 15 mil hectares ainda em

2022, o RS+Renda busca dar suporte ao aumento de

capacidade produtiva de 350 mil toneladas que será

proporcionado pelo BioCMPC, considerando que, por

ser uma empresa de capital estrangeiro, a CMPC não

pode adquirir terras rurais no Brasil.

Foto: divulgação


Máquinas de Papel | Tanques

Preparo de Massa

Há mais de 20 anos atuando na

fabricação de máquinas e equipamentos

para a indústria papeleira,

fornecemos soluções com

qualidade e nível técnico

(47) 3520-1500

Rua Jacó Finardi, 1700

89163-041 – Rio do Sul – SC

comercial@metalservice.ind.br

www.metalservice.ind.br


P R I N C I P A L

DO COMEÇO

AO FIM

EMPRESA COMEMORA 20 ANOS DE HISTÓRIA

OFERECENDO SOLUÇÕES COMPLETAS E

SUSTENTÁVEIS PARA O SETOR PAPELEIRO

20

Fotos: Emanoel Caldeira e divulgação


Aindústria papeleira tem processos precisos

e específicos para cada uma de suas

atividades e por isso exige soluções personalizadas

para atingir seus objetivos.

A Metal Service oferece as máquinas e

equipamentos ideais para cada um de

seus clientes. Do preparo da massa, às máquinas de

papel, a empresa sediada em Rio do Sul (SC), leva para

os clientes toda confiança e garantia de qualidade adquiridas

nos seus mais de 20 anos de atuação no mercado.

Fundada em abril de 2001, a empresa começou

como um escritório de projetos para o setor papeleiro

e aproveitou as oportunidades para crescer. No início

eram apenas seis funcionários, além do fundador,

Valmor Luiz Burato, que trouxe para essa empreitada

toda experiência adquirida anteriormente no setor de

celulose e papel. O primeiro escritório era na casa do

fundador, mas o crescimento exigiu que a empresa

mudasse para outro espaço em 2003. Nos primeiros 5

anos a empresa trabalhou apenas com montagem de

equipamentos, realidade que mudou em 2007, quando

a nova sede, onde a empresa está localizada até

hoje, foi finalizada e a usinagem entrou no escopo de

atividades. Hoje a empresa fornece uma linha completa

de equipamentos para reciclagem de papel e de

máquinas para produção de papéis Tissue, papéis cartão

e embalagens.

Valmor Luiz Burato comenta que nestes 20 anos,

o principal marco na história da empresa aconteceu

em 2014, quando a Metal Service passou a focar em

soluções completas no fornecimento de equipamentos

e engenharia para preparo de massa com base em

matéria-prima reciclável, movimento que aconteceu

através da contratação de novos engenheiros, investimento

em treinamento e softwares. “Atualmente nosso

departamento de engenharia está focado no desenvolvimento

de novos equipamentos, com as melhores

tecnologias, visando o baixo custo operacional e ganho

na qualidade do produto final”, ressalta Valmor.

INOVAÇÃO CONSTANTE

Rafael Mohr, gerente comercial da Metal Service,

participou de quase toda a história da empresa, iniciando

seus primeiros passos já em 2003. Desde então,

Rafael pôde acompanhar de perto todo o desenvolvimento

da estrutura de trabalho e assistir a cada

From start

to finish

A COMPANY CELEBRATES 20 YEARS

OFFERING COMPLETE AND SUSTAINABLE

SOLUTIONS FOR PAPER PRODUCERS

P

aper producers have precise and specific processes

for each activity and need customized

solutions to achieve their goals. Metal Service

offers the ideal machines and equipment for

each of its customers. From preparing the paste to the

papermaking machines, the Company based in Rio do

Sul, SC provides its customers with all the confidence and

quality assurance acquired in its more than 20 years of

operation in the market.

Founded in April 2001, the Company started as a design

office for the paper industry and took advantage of

opportunities to grow. In the beginning, there were only

six employees besides the Founder, Valmor L. Burato, who

brought to this work his experience previously acquired

in the Pulp and Paper Sector. The first office was in the

Founder’s house, but the Company’s growth required

moving to another room in 2003. In the first five years, the

Company worked only on equipment assembly, which

changed in 2007, when the Company’s current installations

were finished, and machining entered the scope of

activities. Today, the Company provides a complete line of

equipment for recycling paper and machines to produce

tissue paper, cardboard, and packaging paper.

Founder Burato comments that in these 20 years,

the main milestone in the Company’s history happened

in 2014 when Metal Service began to focus on complete

solutions for the supply of equipment and engineering for

pulp paste preparation based on recyclable raw material.

This move happened through hiring new engineers and investment

in training and software. “Today, our engineering

department is focused on developing new equipment,

with the best technologies, aiming at the low operational

cost and gains in the quality of the final product,” the

Founder points out.

21


P R I N C I P A L

mudança realizada, principalmente nos últimos 5 anos,

quando o patamar da empresa foi elevado. “De 2016

para cá, a empresa cresceu exponencialmente e pôde

ver seus resultados serem superados a cada ano que

passava”, frisa Rafael.

Mohr, explica que a Metal Service oferece todos os

equipamentos para montar uma operação de produção

de papel do início ao fim. Cada projeto desenvolvido

dentro da empresa tem um engenheiro responsável

que oferece todo o suporte necessário. Isso faz

parte de um projeto voltado para a verticalização da

empresa, que tem praticamente todos os seus processos

realizados por funcionários diretos. “Nosso objetivo

é levar a segurança que temos internamente em

nossa equipe para cada um de nossos clientes”, assegura

Rafael.

Paulo Silveira, gerente industrial, tem mais de 20

anos de experiência na área e prospecta na empresa

um projeto de trabalho que une eficiência de todos

os setores para desempenhar o trabalho da melhor

maneira. “A Metal Service tem uma proposta de engenharia

técnica muito bem formada e que caminha

muito alinhada aos setores comercial, de produção e

montagem das máquinas”, explica Paulo. Outro fator

importante para Paulo é a organização na execução

dos projetos, que também passa pela coordenação

de cada setor para que as entregas sejam realizadas.

“Temos um setor de compras que nos mantém abastecidos,

funcionários na produção que seguem cronogramas

bem detalhados, que garantem entregas dentro

dos prazos estabelecidos e, por consequência, a satisfação

dos clientes”, descreve o gerente industrial.

Douglas Danielski, coordenador de engenharia,

atua na empresa desde abril de 2018. Ainda cursando

CONSTANT INNOVATION

Rafael Mohr, Sales Manager for Metal Service, has participated

in almost all the Company’s entire history, taking

his first steps in Metal Service in 2003. As a result, Mohr

was able to closely monitor the development of the work

structure and accompany each change made, especially

in the last five years, elevating the level of Company operations.

“From 2016 to now, the Company grew exponentially

and saw its results grow with each passing year,” the Sales

Manager said.

Sales Manager Mohr explains that Metal Service offers

all the equipment to assemble a paper production operation

from start to finish. In addition, each project developed

within the Company has a responsible engineer who

provides support in case of need. This is part of a project

aimed at the verticalization of the Company as virtually

all its processes are carried out by Company employees.

“Our goal is to provide the security that we have internally

in our team to our customers,” plans the Sales Manager.

Paulo Silveira, Industrial Manager, has more than 20

years of experience in the area and sees in the Company

a work project that unites efficiency of all departments to

perform the work in the best way. “Metal Service has a

well-formed technical engineering proposal aligned with

the commercial, production, and machine assembly departments,”

explains the Industrial Manager.

Another critical factor for Industrial Manager Silveira

is the organization in the execution of the projects, which

also involves the coordination of each department so that

deliveries are made promptly. “We have a purchasing department

that keeps us supplied, employees in production

who follow very detailed schedules, which ensure deliveries

within the established deadlines, and, consequently,

22


a graduação em engenharia mecânica no período, viu

a oportunidade de crescimento junto a Metal Service

com bons olhos, passando em pouco tempo a liderar o

setor de projetos nos desafios enfrentados nos últimos

anos, trazendo soluções criativas e inovadoras para as

máquinas e equipamentos da empresa. “Na época era

o quarto integrante da equipe de engenharia e aproveitei

as oportunidades para crescer”, lembra Douglas.

Hoje o setor conta com dez membros e continua com

perspectiva de expansão, pois a equipe é jovem e não

mede esforços para alcançar os objetivos individuais

e coletivos. “Todos estão sempre abertos a conversas

com clientes e outros setores da empresa, para desenvolver

equipamentos mais eficientes, de fácil operação

e otimizando os processos produtivos”, expõe Douglas.

Sidnei Vieira, coordenador de produção da Metal

Service, tem 12 anos de empresa e mais de duas décadas

nesse mercado. Dentro da Metal Service passou

por vários setores e pôde ver o seu departamento sair

de 15 para mais de 40 funcionários. Sidnei foi responsável

por implantar o setor de qualidade dentro da

empresa, que otimizou procedimentos e práticas realizados

para melhorar os resultados. “Verificamos todos

os gargalos que tínhamos e pudemos trazer soluções

práticas para que eles não voltassem a acontecer”, celebra

o coordenador de produção.

Sidnei vê na relação com os funcionários um diferencial

que faz a empresa se destacar dentre outras do

mercado. Ele admira muito a transparência, a preocupação

com a parte pessoal e a dedicação para conseguir

o melhor desempenho dos funcionários. “No início

de cada mês temos um café com a diretoria, com

informes da situação da empresa, e há também uma

política que preza pela não demissão dos funcionários,

tentando encontrar formas para que estes possam

customer satisfaction,” describes the Industrial Manager.

Douglas Danielski, Engineering Coordinator for the

Company, has been with the Company since April 2018.

When he started, he was still studying for a Mechanical

Engineering degree but saw the opportunity to grow with

Metal Service. A little later, he led the design department

in the challenges faced in recent years, bringing creative

and innovative solutions to the Company’s machines

and equipment. “At the time, there were four members

on the engineering team, taking advantage of the opportunities

to grow,” Danielski says. Today, the department

has ten members and continues with an expansion perspective

because the team is young and does not waste

effort achieving individual and collective goals. “Everyone

is always open to conversations with customers and other

Company departments to develop more efficient equipment,

slicker operations, and optimization of production

processes,” explains the Engineering Coordinator.

Sidnei Vieira, Production Coordinator for Metal Service,

has spent 12 years with the Company and has more

than two decades of experience in this market. Within

Metal Service, he has gone through several departments

and has seen his production department grow from 15

to more than 40 employees. Vieira is responsible for implementing

a quality control department within the Company,

which optimizes procedures and practices, leading

to improved results. “We studied all the bottlenecks and

were able to provide practical solutions so that they didn’t

happen again,” says the Production Coordinator.

Production Coordinator Vieira sees a differential in the

relationship with employees that makes the Company

stand out among others in the market. The Production

Coordinator admires transparency, concern for the individual,

and the dedication to achieving the employees’ best

performance. “At the beginning of each month, we have

23


P R I N C I P A L

desempenhar e melhorar o trabalho”, valoriza Sidnei.

Para o coordenador, a Metal Service é mais que uma

empresa, é uma família.

Os resultados da excelência no trabalho da Metal

Service são vistos e reafirmados por seus clientes, que

em alguns casos, puderam acompanhar e auxiliar no

crescimento da empresa. É o caso de Francelo Carraro,

diretor da Estrela Indústria de Papel, que trabalha

há 8 anos com as máquinas da Metal Service. “Eles

oferecem soluções e desenvolvimento para a melhora

operacional, produtiva e qualidade da nossa indústria”,

relata Francelo.

Marcio Pelegrino, diretor da Araucária Papéis, destaca

o atendimento da Metal Service. “O pós-venda

da empresa é sem igual e os equipamentos são de alta

qualidade”, aponta Pelegrino.

Sidney Melotti, sócio da Papel Tangará, trabalha

com equipamentos da Metal Service há praticamente

20 anos e não mede elogios para falar da empresa.

Além da qualidade dos equipamentos e disponibilidade

no atendimento, a mentalidade da Metal Service

é algo que faz toda a diferença para Sidney. “Eles não

têm medo de desafios e sempre que propomos algo,

se desdobram para conseguir a solução que precisamos,

levando em consideração todos os detalhes de

cada projeto”, exalta Sidney.

PRESENTE E FUTURO

Em 2020 a Metal Service iniciou o seu maior e mais

audacioso projeto: o Turn Key. Neste novo desafio a

equipe de engenharia projetou e fabricou todos os

equipamentos para a produção de papel para a nova

a coffee meeting with the Board so that everyone gets to

know the reality of the Company. There is also a policy

that values the non-dismissal of employees by trying to

find ways for them to do their job better,” says the Production

Coordinator. For him, Metal Service is more than

a company; it is a family.

The results of excellence in Metal Service’s work are

seen and reaffirmed by its customers, who, in many cases,

have assisted and monitored the Company’s growth. This

is the case for Francelo Carraro, Director of Estrela Indústria

de Papel, who has worked with Metal Service machines

for eight years. “They offer solutions and opportunities

for our company’s operational, productive, and quality

improvement,” says Director Carraro.

Marcio Pelegrino, Director of Araucaria Papéis, highlights

the service of Metal Service. “Metal Service’s after-sales

is unique, and the equipment is high quality,” Director

Pelegrino points out.

Sidney Melotti, a Partner at Papel Tangará, has been

working with Metal Service equipment for nearly 20 years

and does not lack praise when talking about Metal Service.

In addition to the quality of equipment and availability of

after-sales, the Metal Service mentality is something that

makes all the difference for Melotti. They are not afraid of

challenges, and whenever we have something, they roll

up their sleeves to get the solution we need, taking into

account all the details of each project,” exalts the Papel

Tangará Partner.

PRESENT AND FUTURE

In 2020 Metal Service started its most significant

and most ambitious project: The Turn Key. For this new

24


fábrica da ANIN Papéis Especiais, em Guarulhos (SP).

Do preparo de massa, tratamento de água utilizada,

passando pela montagem mecânica, elétrica, automação,

hidráulica, pneumática, vácuo e vapor, tudo foi

projetado e coordenado pela Metal Service, que forneceu

os melhores profissionais para garantir a operação

perfeita do sistema.

Para Tiago C. Burato, diretor da Metal Service, esse

projeto foi muito audacioso, mas os resultados obtidos

demonstram a dedicação e qualidade do trabalho

realizado. “O Turn Key nos trouxe muita maturidade,

temos uma equipe jovem, com vontade de aprender

e que realizou um grande trabalho”, comemora Tiago.

A Metal Service já iniciou os seus planos de expansão

da sede e para isso adquiriu um terreno ao lado da

empresa, para ampliar a área de expedição e possibilitando,

assim, um aumento de produção das máquinas.

Para Tiago, um desafio importante que a empresa tem

em relação aos próximos passos é a necessidade constante

de capacitação de funcionários para um melhor

desempenho das atividades. “Precisamos de pessoas

técnicas e altamente qualificadas em toda a cadeia

produtiva para atingir nossos objetivos”, aponta.

Tiago Burato é otimista quanto aos próximos passos

da empresa e projeta no mercado de papel grandes

possibilidades de crescimento. “O mercado é muito

seletivo e a qualidade da Metal Service faz toda diferença

no momento das escolhas”, garante Tiago, diretor

da empresa.

Valmor Burato celebra o grande trabalho realizado

por sua equipe e o status conquistado pela Metal

Service nesses 20 anos de atividade. “Nos tornamos

referência no mercado papeleiro no fornecimento de

soluções completas em equipamentos e engenharia

para o preparo de massa com base em matéria-prima

reciclável”, destaca Valmor Burato.

challenge, the engineering team designed and manufactured

all the equipment for the manufacture of paper

for the new ANIN Papéis Especiais factory in Guarulhos

(SP). From preparing the paste to treating the wastewater

through mechanical, electrical, and hydraulic assembly,

everything was designed and coordinated by Metal Service,

which sent its best professionals to ensure perfect

plant operation.

For Tiago C. Burato, Director of Metal Service, this

project was very audacious for the Company’s current

structure. Still, the result obtained demonstrates the dedication

and quality of the work done. “Turn Key has given

us maturity; we have a young team, willing to learn, and

they did a great job,” commemorates the Director.

Metal Service has already begun working on its expansion

plans to enlarge the factory installations, having acquired

the neighboring land to expand the shipping area

and enable an increase in machine production. However,

for the Director, a significant challenge that the Company

has concerning the next steps is the constant need for training

employees for carrying out their work activities. “We

need technical and highly qualified people throughout the

production chain to achieve our goals,” he says.

The Director is optimistic about the Company’s next

steps and sees excellent possibilities for the Metal Service

growth in the paper market. “The market is very selective,

and the quality of Metal Service makes a difference at the

time of choice,” he adds.

Company Founder Burato celebrates the excellent

work carried out by his team and the status achieved by

Metal Service in these 20 years of activity. “We have become

a reference in the paper market in the supply of

complete solutions in equipment and engineering for

paste preparation based on recyclable raw material,” he

emphasizes.

25


A V A N Ç O S E T E C N O L O G I A

Celulose

no cuidado

da saúde

Os usos da celulose se expandem a cada dia. No campo da medicina,

a celulose tem conquistado espaço maior continuamente, e seus usos

podem ser considerados surpreendentes. Por ser um material abundante

e renovável, os estudos clínicos do seu uso têm sido aprofundados

e as descobertas podem fazer parte do nosso dia a dia em breve.

Cientistas da Pensilvânia - EUA (Estados Unidos da América), desenvolveram

nanomateriais capazes de capturar medicamentos utilizados em quimioterapia

antes que eles entrem em contato com células saudáveis. Já pesquisadores de

Massachussets conseguiram organizar partículas de nanocelulose fazendo com que o

material se tornasse duro como um osso e tão resistente quanto alumínio. Confira:

Cellulose in

health care

T

he number of uses for cellulose increases every day. Cellulose has continuously gained

additional space in medicine, and its uses can be considered surprising. Clinical studies

have been furthered about the abundant and renewable material, and the findings may

be part of our daily lives soon. For example, scientists in Pennsylvania have developed

a nanomaterial capable of capturing drugs used in chemotherapy before they come into contact

with healthy cells. Scientists in Massachusetts organized the nanocellulose particles making the

material as hard as bone and as resistant as aluminum. See below:

26


Proteção para o corpo

As quimioterapias padrão podem matar células cancerígenas

com eficiência, representam riscos significativos para

as células saudáveis, resultando em doenças secundárias e

diminuição da qualidade de vida dos pacientes. Para evitar

os danos anteriormente inevitáveis, pesquisadores, liderados

pela equipe de Penn State University, desenvolveram

uma nova classe de nanomateriais projetados para capturar

drogas quimioterápicas antes que elas interajam com tecidos

saudáveis.

Amir Sheikhi, professor assistente de engenharia química

e engenharia biomédica da Penn State, explica que os

sistemas disponíveis são ineficazes e era necessário apresentar

um novo modelo para esse procedimento. “Para reduzir

os efeitos fora do alvo dos medicamentos contra o câncer

durante e após a quimioterapia localizada, é necessário

eliminar sua circulação sistêmica”, afirma Amir.

O método é baseado em nanocristais de celulose peluda

– nanopartículas desenvolvidas a partir do principal componente

das paredes celulares das plantas e projetadas para

ter um número imenso de cabelos de cadeia de polímeros

que se estendem de cada extremidade. Esses cabelos

aumentam a capacidade potencial de captura de drogas

dos nanocristais significativamente além das nanopartículas

convencionais e resinas de troca iônica.

Body

protection

Standard chemotherapy can kill

cancer cells efficiently but poses significant

risks to healthy cells resulting

in secondary diseases and decreased

patients’ quality of life. Scientists, led

by a Penn State University team, have

developed a new nanomaterial class

designed to capture chemotherapy

drugs before interacting with healthy

tissues to avoid previously unavoidable

damage.

Amir Sheikhi, Assistant Professor of

Chemical Engineering and Biomedical

Engineering at Penn State University,

explains that the available systems are

ineffective. Therefore, a new model

needs to be presented for this procedure.

“It is necessary to eliminate

their systemic circulation to reduce the

off-target effects of cancer drugs during

and after localized chemotherapy,” says

the Professor.

The method is based on hairy

cellulose nanocrystals – nanoparticles

developed from the main component

of plant cell walls and designed to have

many polymer chain “hairs” that extend

from each end. These hairs increase

the potential drug capture capacity of

the nanocrystals significantly beyond

conventional nanoparticles and ion

exchange resins.

Foto: divulgação

27


A V A N Ç O S E T E C N O L O G I A

Duro como metal

As partes mais resistentes de uma árvore

não estão em seu tronco ou em suas raízes,

mas nas paredes de suas células microscópicas.

A parede celular de madeira é construída

a partir de fibras de celulose, o polímero

mais abundante da natureza. Dentro de

cada fibra estão NCCs (Nano Cristais de

Celulose) de reforço, que são cadeias de

polímeros orgânicos dispostos em padrões

de cristal quase perfeitos. Em nanoescala, os

NCCs são mais fortes e rígidos que o Kevlar.

Se os cristais pudessem ser transformados

em materiais em frações significativas,

os NCCs poderiam ser um caminho para

plásticos mais fortes, mais sustentáveis e de

origem natural.

Agora, uma equipe do MIT (Instituto de

Tecnologia de Massachusetts), projetou um

composto feito principalmente de nanocristais

de celulose misturados com um pouco

de polímero sintético. Os cristais orgânicos

ocupam cerca de 60% a 90% do material,

maior presença de um componente orgânico

para este tipo de projeto.

Os pesquisadores descobriram que o

compósito à base de celulose é mais forte e

mais resistente do que alguns tipos de osso

e mais duro do que as ligas de alumínio

típicas. A equipe encontrou uma receita

para o composto baseado em NCC que eles

poderiam fabricar usando impressão 3D e

fundição convencional. Eles imprimiram e

moldaram o composto em pedaços de filme

do tamanho de uma moeda que usaram

para testar a resistência e a dureza do material.

Eles também usinaram o compósito

na forma de um dente para mostrar que o

material pode um dia ser usado para fazer

implantes dentários à base de celulose.

Hard as metal

The most resistant parts of a tree are not its trunk or roots

but the walls of its microscopic cells. The wood cell wall is

constructed from cellulose fibers, nature’s most abundant

polymer. Inside each fiber are Nanocellulose Crystals (NCC)

reinforcement chains of organic polymers arranged in almost

perfect crystal patterns. Nanoscale NCCs are more robust

and stiffer than Kevlar. If the crystals could be transformed

into materials in significant fractions, NCCs could be a path to

more robust, more sustainable, and natural-sourced plastics. A

Massachusetts Institute of Technology (MIT) team has designed

a compound made primarily of nanocellulose crystals mixed

with a synthetic polymer. Organic crystals occupy about 60 to

90 percent of the material, with the more significant presence

of an organic component for this type of project. The scientists

found that the cellulose-based composite is more substantial

and more rigid than some types of bone and more rigid than

typical aluminum alloys. The team found a recipe for the

NCC-based compound that they could manufacture products

using 3D printing and conventional casting. They printed

and shaped the compound into pieces of film, the size of a

coin, that they used to test the strength and hardness of the

material. They also machined the composite in the form of a

tooth to show that the material can one day be used to make

cellulose-based dental implants.

Foto: divulgação

28


E S P E C I A L

CELULOSE GANHA

CRÉDITO

TRIBUTÁRIO

Fotos: divulgação

30


PRINCÍPIOS ESG FAZEM A ÁREA

AVANÇAR NO CAMINHO DA

SUSTENTABILIDADE GRAÇAS A

QUESTÃO AMBIENTAL

Aeconomia e o meio ambiente estão

cada vez mais interligados. E uma

das provas dessa realidade é a tributação

das indústrias de reciclagem.

Em recente decisão, o STF (Supremo

Tribunal Federal) admitiu o creditamento

de PIS/COFINS (Programa de Integração

Social/Contribuição para o Financiamento da

Seguridade Social) na compra de sucata – desperdícios,

resíduos ou aparas, com a possibilidade de

reduzir em aproximados 9% a carga tributária de

empresas que atuam no setor. O entendimento

partiu da ótica da proteção ao meio ambiente e

de que não seria razoável a legislação restringir o

benefício fiscal à parcela da cadeia produtiva que

se alinha com as diretrizes de proteção ambiental

quando adquire mercadoria reciclável (sucatas de

papel) para fins de industrialização de embalagens

de papelão.

Pulp producers

gain tax credits

ESG PRINCIPLES ADVANCE THE PATH

OF SUSTAINABILITY THANKS TO THE

ENVIRONMENTAL ISSUE

T

he economy and the environment

are increasingly intertwined. And

one of the proofs of this reality is the

taxes paid by recycling companies.

In a recent decision, the Supreme

Court (STF) allowed Social Integration Program /

Contribution to the Financing of Social Security

(PIS/COFINS) credits in the purchase of scrap -

wastes, residues, or shavings - with the possibility

of reducing the tax burden by approximately

9% for companies operating in the Sector. The

understanding came from the perspective of

environmental protection. As such, it is not reasonable

for legislation to restrict the tax benefit

to the portion of the production chain that aligns

itself with environmental protection guidelines

when purchasing recyclable merchandise (paper

scraps) for cardboard packaging production.

31


E S P E C I A L

A advogada Regiane Esturílio, do escritório Esturílio

Advogados, atenta para o fato de a repercussão

geral tratar de outros tipos de aparas ou sucatas

– incluindo também plástico e vidro. Segundo a

tributarista, o que gerou o ganho de causa foi o

aspecto ambiental. No caso da empresa em questão,

ao invés de derrubar árvores para delas extrair

matéria prima para fabricar caixas de papelão, está

reciclando e usando a sucata da própria caixa para

fazer uma renovada.

Setores como o de embalagens têm características

tributárias específicas. Entre as principais

obrigações dessas empresas, incluindo as indústrias

que produzem papel de fibra virgem, é apurar o

imposto de renda pelo lucro real e cumprir com

obrigações acessórias referentes, como a entrega

da declaração do IR(Imposto de Renda); a DCTF

(Declaração de Débitos e Créditos Tributários

Federais), que é a declaração de tributos federais;

o expede eletrônico; e a emissão de nota fiscal

eletrônica.

Já as que fazem reciclagem, com a decisão

do STF, passaram a ter a carga tributária do setor

reduzida em aproximadamente 9%. “No caso das

embalagens, além do PIS e da COFINS, pode haver

direito a créditos de IPI (Imposto sobre Produtos

Industrializados) na aquisição desses resíduos”,

complementa Regiane.

Lawyer Regiane Esturílio of the firm Esturílio

Advogados believes the general repercussions

also deal with other residues or scraps – including

plastic and glass. According to the Tax

Lawyer, the environmental aspect led to winning

the cause. In the case of the company in

question, instead of felling trees to extract raw

materials to manufacture cardboard boxes, it is

recycling using cardboard scrap from used cardboard

boxes to make new cardboard.

Sectors such as packaging have specific tax

characteristics. Among the main obligations of

these companies, including companies that produce

virgin fiber paper, is determining income

tax on real profit and complying with related

ancillary obligations, such as the delivery of an

Income Tax Declaration; the Declaration of Federal

Debts and Tax Credits (DCTF), which is the

declaration of federal taxes; electronic declarations;

and the issuance of electronic invoices.

With the decision of the Supreme Court, the

tax burden for those who recycled was reduced

by approximately 9%. “In the case of packaging,

in addition to PIS and COFINS, there may be the

right to Tax on Industrialized Product (IPI) credits

in acquiring these wastes,” adds Tax Lawyer

Esturílio.

There is also a discussion, which has not

32


Essa é uma situação

bem controversa e que

não está pacificada

ainda

Há ainda uma discussão, que não está definida

no Judiciário, sobre a questão de créditos de

ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e

Serviços) na aquisição de vários itens que integram

o processo produtivo e gerariam créditos de ICMS,

pois as fazendas públicas estaduais são contra. Um

exemplo é o que ocorre na indústria de celulose

que utiliza, em suas esteiras, produtos que são

consumidos e desgastados na produção de caixas

de papelão renovadas. O fisco, porém, considera

que apenas aquilo que integra o produto final dá

direito ao crédito de ICMS.

Por exemplo, para o fisco, é necessário que

uma recicladora entregue como produto final

exatamente o mesmo produto que ela adquiriu

no processo de reciclagem. Caixas de papelão

devem se tornar novas caixas de papelão e seguir

o padrão das que entraram e assim por diante.

Esse tipo de prática, por parte da fiscalização é o

centro das discussões envolvendo essa redução de

impostos.

Em todas as compras de telas, feltros e de

instrumentos de corte da esteira há ICMS destacado

na nota, mas o fisco não aceita o crédito do

imposto para a indústria, no momento da venda

da caixa, por considerar que tais mercadorias não

integram o produto final. Contudo, a lei diz que,

quando se desgasta ou se consome algum material

no processo produtivo, isso também dá direito a

crédito. “Essa é uma situação bem controversa e

que não está pacificada ainda”, alerta a Regiane.

Além desse, a tributação sobre o que é utilizado

na produção de um material, como uma esteira,

feltro ou algo do gênero, também recebe redução

de imposto, mas o fisco interpreta de outra forma,

been defined in the Courts, on the issue of Tax

on the Circulation of Goods and Service (ICMS)

credits in acquiring various items that integrate

the production process and generate ICMS

credits. However, state tax authorities are against

the credits. An example is what occurs in the

pulp industry that uses, as an input, products

that are consumed and spent in the production

of recycled cardboard boxes. But tax authorities

consider that only what integrates the final product

is entitled to the ICMS credit.

For example, according to the tax authorities,

a recycler must deliver a final product precisely

the same product that it acquired in the

recycling process. Therefore, cardboard boxes

should become new ones and follow the pattern

of those used as raw materials. On the part of

the tax inspector, this type of practice makes up

a good percent of the discussions involving this

tax reduction.

For purchases of screens, felts, and paper

cutting instruments, the incidence of ICMS is

highlighted in the note, as the tax authorities do

not accept the tax credit for the industry at the

time of the sale of the cardboard box because it

considers that such goods do not integrate the

final product. However, the law states that when

you wear out or consume some material in the

production process, it entitles you to a credit.

“This is a very controversial situation that has not

been clarified yet,” says Tax Lawyer Esturílio.

In addition, taxation on what is used to

produce a material, such as a belt, felt, or similar

is also entitled to a tax reduction. Still, the tax

authorities interpret it in another way to ensure

33


E S P E C I A L

para garantir a tributação sobre os gastos. “Na

tributação fiscal se utiliza de um entendimento que

um material utilizado na linha de produção, como

telas, feltro, facas de corte, produtos químicos para

preparo da massa de papel, são para uso próprio

da empresa, e não para fins industriais, impedindo

a redução de ICMS sobre o produto”, explica

Regiane.

ESG E O FUTURO DAS QUESTÕES

TRIBUTÁVEIS

Os princípios da agenda ASG: Ambiental, Social

e Governança, ESG na sigla em inglês, estão se

estruturando nas empresas. Para a tributarista, essa

é uma tendência sem volta, que ajuda na melhoria

da imagem da indústria, e nas questões de código

de conduta. “O repúdio ao cometimento de corrupção,

de práticas contra a lei de concorrência,

aliado à proteção do meio ambiente pela valorização

das empresas sustentáveis, que usam insumos

e matérias-primas não degradantes ou que se preocupam

com o tratamento adequado de resíduos,

são condutas que deverão ser cobradas de forma

mais contundente com os princípios ESG”, destaca

Regiane.

É importante frisar que, quando a tributação

sobre atividades econômicas dá tratamento diferenciado,

de modo a prejudicar quem adota essas

boas condutas num determinado ramo de atuação,

há a possibilidade de discussão na Justiça, como

aconteceu no caso do PIS/COFINS sobre aparas.

O fundamento foi que a lei tributária prejudicava

as recicladoras, restando por incentivar a agressão

ao meio ambiente já que o meio produtivo mais

taxation on expenses. “In the taxation sphere,

the tax authority considers that a material used

in the production line, such as screens, felts,

cutting knives, and chemicals for the preparation

of the pulp paste, are for the company’s use, not

for industrial purposes, preventing the reduction

of ICMS on the product,” explains Tax Lawyer

Esturílio.

ESG AND THE FUTURE TAX ISSUES

The principles of the ESG (Environmental,

Social, and Governance) agenda are being structured

in companies. For the Tax Lawyer Esturílio,

this is a trend without return, which helps improve

the image of the industry and the issues of

code of conduct. “The corruption commission’s

repudiation of practices against competition law,

combined with the protection of the environment

by valuing sustainable companies using

non-degrading inputs and raw materials or who

do not care about proper waste treatment, are

lines that should be discussed more forcefully

under ESG principles,” highlights Tax Lawyer

Esturílio.

It is important to emphasize that, when

taxation on economic activities leads to differentiated

treatment, harming those who adopt

ESG practices in a given branch of activity, there

is the possibility of discussion in the courts, as

happened in the case of PIS/COFINS on paper

waste. The foundation was that the tax law

harmed recyclers by encouraging environmental

aggression since the most productive industries

harmful to the environment were being provided

34


prejudicial era contemplado pelo creditamento.

“Em situações tais, a tributação está onerando mais

aquele que age em direção à proteção do meio

ambiente, sendo necessário lançar mão de instrumentos

que invertam essa lógica, e a adequem à

Constituição Federal”, conclui Regiane.

CRÉDITOS DE CARBONO

A tributarista comenta que o mercado de

créditos de carbono tem um grande potencial para

gerar grandes lucros para o país, mas sofre com

a parte jurídica envolvida. Os créditos de carbono

são compensações pagas por empresas que

exploram alguma área. A jurisprudência sobre as

áreas de preservação ainda tem muitos entraves,

principalmente quando se trata sobre a responsabilidade

de proteção. “Uma área de Mata Atlântica

por exemplo, pode estar sob os cuidados do

município, do estado ou mesmo de responsabilidade

federal, e essa nebulosidade sobre o assunto

gera bloqueios para a negociação de créditos de

carbono”, descreve Regiane. “Ou todos querem,

quando é bom, ou ninguém quer, quando não é

tão bom”, completa a tributarista.

Regiane destaca que os créditos de carbono são

algo com potencial fantástico para o Brasil, uma

vez que as áreas protegidas fossem fiscalizadas

com eficiência e reguladas pela iniciativa privada.

“Há também a possibilidade de manejo dentro

dessas áreas que é uma aliada importante na preservação”,

aponta Regiane.

credits. “In such situations, taxation is an extra

burden on the companies that act towards protecting

the environment. Therefore, it is necessary

to use instruments that reverse this logic and

conform to the Federal Constitution,” concludes

Tax Lawyer Esturílio.

CARBON CREDITS

Tax Lawyer Esturílio comments that the carbon

credit market has a great potential to generate

significant profits for the Country but suffers

from the legal aspects not being solved. Carbon

credits are offsets paid by companies that

exploit in some areas. In addition, the case law

on preservation areas still has many obstacles,

especially regarding protection liability. “An area

of Atlantic Forest may be under the municipality,

state, or even federal responsibility. This cloudiness

on the subject generates blockages for

carbon credits negotiation,” says the Tax Lawyer.

“Either everyone wants it when it’s good, or no

one wants it when it’s not so good,” she adds.

Tax Lawyer Esturílio points out that carbon

credits are something with fantastic potential

for Brazil once protected areas are effectively

supervised and regulated by private initiatives.

“There is also the possibility of management

within these areas which is an important ally in

preservation,” points out the Tax Lawyer.

35


C A S E

VALORIZAÇÃO

DO PAPEL

Fotos: divulgação

36


CAMPANHA #SOUMAISPAPEL TEM NOVA FASE

COM A UNIÃO DE ENTIDADES, FABRICANTES E

FORNECEDORAS DO SETOR DE CELULOSE E PAPEL

Giving value to paper

THE #SOUMAISPAPEL CAMPAIGN IS BEGINNING A NEW PHASE WITH

THE UNION OF INDUSTRY ASSOCIATIONS, MANUFACTURERS, AND

SUPPLIERS IN THE PULP AND PAPER SECTOR

37


C A S E

F

oi lançada a segunda onda da

campanha #SouMaisPapel, iniciativa

de entidades e empresas que

compõem a cadeia de base florestal,

responsável pela produção

de celulose, papel, embalagem de

papel, pisos laminados, painéis de madeira,

entre outros. O objetivo do movimento é informar

ao grande público toda sustentabilidade

existente ao longo do processo produtivo

desta indústria, desde o campo até o bioproduto

nas mãos dos consumidores.

Nesta oportunidade, além das 15 entidades

que participaram da primeira fase da

campanha em 2021, juntam-se as empresas

fabricantes de máquinas e equipamentos para

o setor de celulose e papel.

Por meio de peças em redes sociais e com

foco no dia a dia das pessoas, a campanha trará

dados relevantes que comprovam a atuação

do setor em busca de eficiência, sustentabilidade

e inovação. Nesta oportunidade, também

será reforçado como o setor é importante

para outras áreas da economia e apresenta soluções

que impactam no cotidiano de milhões

de pessoas no Brasil e no mundo.

No atual contexto, no qual se discute qual

planeta teremos para as futuras gerações, o

setor de papel e celulose mostra mais uma vez

que atua para entregar soluções amigáveis ao

meio ambiente e tem foco total na eficiência e

na sustentabilidade.

O embaixador José Carlos da Fonseca Jr.,

diretor executivo da IBÁ (Indústria Brasileira

de Árvores) explica que colocar mais uma

etapa da campanha #SouMaisPapel no ar

demonstra que o setor de árvores cultivadas

está do lado certo da equação das mudanças

climáticas. Para o diretor é fundamental que o

setor atue de maneira educativa, informando

o público final sobre o processo sustentável

que há por trás de cada produto da indústria

de base florestal que é fundamental para o

dia a dia. “A boa repercussão da primeira

fase chamou a atenção de empresas e associações,

que se dispuseram a se juntar para

uma segunda onda e reforçar este movimento

T

he second phase of the #SouMaisPapel

campaign was launched as an initiative of

industry associations and companies that

make up the forest base chain, responsible

for producing pulp, paper, paper packaging, laminate

floors, wood panels, among others. The movement aims

to inform the general public of the sustainability existing

throughout the production process of this Sector, from

the field to the bioproduct in the hands of consumers.

In this opportunity, in addition to the 15 entities that

participated in the first phase of the campaign in 2021,

other machinery and equipment manufacturers for the

Pulp and Paper Sector have also joined.

Through articles on the social networks focusing on

people’s day-to-day lives, the campaign provides relevant

data that prove the Sector’s performance in search

of efficiency, sustainability, and innovation. This opportunity

reinforces how the Sector is essential for other areas

of the economy and presents solutions that impact the

daily lives of millions of people in Brazil and the world.

In the current context, in which we discuss what

kind of planet we will have for future generations, the

Pulp and Paper Sector demonstrates once again that it

acts to deliver environmentally friendly solutions and has

a total focus on efficiency and sustainability.

Ambassador José Carlos da Fonseca Jr., Executive

Director of IBÁ (Brazilian Tree Industry), explains that

initiating another stage of the #SouMaisPapel campaign

demonstrates that the Planted Tree Sector is on the right

side of the climate change equation. For the Director,

it is essential that the Sector act in an educational way,

informing the final public about the sustainable process

behind each forest-based industry product and how the

industry has become fundamental in the day-to-day.

“The repercussions from the first phase caught the atten-

Acreditamos que a união

dos setores é fundamental para

levarmos as nossas mensagens

cada vez mais longe

38


que leva informação para toda a sociedade”,

destaca José.

Antonia Lemos, presidente da Voith Paper

América do Sul, explica que para a Voith,

apoiar a segunda fase da campanha #Sou-

MaisPapel aconteceu de forma muito natural.

“Somos parceiros das empresas e associações

do setor de papel e celulose há muito tempo

e seguimos firmes com o nosso propósito de

trabalhar por um mundo melhor com papel”,

comenta Antonio.

Sidney Anversa Victor, presidente da

ABIGRAF Nacional (Associação Brasileira da

Indústria Gráfica), declarou que o setor gráfico

sempre foi um entusiasta da campanha #Sou-

MaisPapel. Segundo o presidente, todos os

associados mergulharam no projeto e por isso

mantivemos o apoio nesta segunda etapa com

o mesmo empenho da primeira. “Acreditamos

que a união dos setores é fundamental para

levarmos as nossas mensagens cada vez mais

longe”, explica Sidney.

A primeira fase da #SouMaisPapel obteve

resultados expressivos com marcas superiores

a 6 milhões de pessoas alcançadas e mais de

100 mil interações nas mídias sociais.

tion of companies and associations, who were willing to

join for a second wave and reinforce this movement that

provides information about the forest-based industry to

the whole of society,” says Director Fonseca Jr.

Antonio Lemos, President of Voith Paper South

America, explains that supporting the 2nd phase of the

#SouMaisPapel campaign for Voith was very natural.

“We have maintained relationships with pulp and paper

companies and industry associations for a long time.

Our goal has always been working for a better world

with paper,” says the Voith President.

Sidney Anversa Victor, President of the National

Brazilian Association of Printers (ABIGRAF), said that the

Printing Sector has always been an enthusiastic supporter

of the #SouMaisPapel. According to the ABIGRAF

President, all members have immersed themselves in

the project. Thus, we have maintained support for this

second stage with the same commitment as the first.

“We believe that the union of industry segments is

fundamental to extending our message further,” explains

the ABIGRAF President.

The first phase of #SouMaisPapel achieved significant

results, reaching more than 6 million people and

more than 100 thousand interactions on social media.

39


A R T I G O

DESEMPENHO TECNOLÓGICO

DE PAPÉIS PRODUZIDOS COM ADIÇÃO DE

NANOFIBRILAS DE CELULOSE DE EUCALYPTUS

Fotos: divulgação

THE TECHNOLOGICAL PERFORMANCE

OF PAPER PRODUCED WITH THE

ADDITION OF Eucalyptus CELLULOSE

NANOFIBRILS

40


Filipe Santos da Silva

Universidade Federal de Pelotas (RS)

Andrey Pereira Acosta

Universidade Federal de Pelotas (RS)

Henrique Römer Schulz

Universidade Federal de Pelotas (RS)

Gabriel Valim Cardoso

Universidade Federal de Pelotas (RS)

41


A R T I G O

RESUMO

Aprodução de papel possui grande

destaque no setor industrial madeireiro,

porém existe a necessidade de tratamentos

que visem a melhora nos seus

parâmetros tecnológicos. Nesse contexto

pode ser citado, a inserção de celulose

nanofibrilada na produção de papéis, pois devido

as significativas melhoras nas propriedades mecânicas

e físicas tem por sua natureza ser biodegradável.

Diante disto, este trabalho foi desenvolvido com o

objetivo de avaliar o efeito da adição de diferentes

concentrações de NFC (Nanofibrilas de Celulose) nas

propriedades mecânicas de folhas de papéis. Para

isso, foram confeccionadas 14 folhas com celulose

de fibra de Eucalyptus, em duplicata. Para visualizar

a estrutura e as dimensões das fibras e nanofibrilas

de celulose foram usadas as técnicas de microscopia

eletrônica de varredura em um dos tratamentos.

Avaliaram-se as propriedades físicas e mecânicas dos

papéis confeccionados com incorporação de nanofibrilas

de celulose nas porcentagens de 0,2,4,8,16,32

e 64%. A adição de nanofibrilas de celulose no papel

proporcionou a redução na espessura e aumento

da densidade aparente. Os índices de resistência à

tração, ao estouro e elongamento aumentaram significativamente

com a adição de nanocelulose ao papel,

devido às interações intra e intermoleculares.

SUMMARY

P

aper production plays a significant

role in the forest product industry,

but treatments are needed to improve

its technological parameters.

In this context, the insertion of nanofibrillated

cellulose in paper production can be mentioned

because, due to the significant improvements

in mechanical and physical properties, it is, by

its nature, biodegradable. Therefore, this work

was developed to evaluate the effect of the

addition of different concentrations of cellulose

nanofibrils (CNF) on the mechanical properties

of paper sheets. Thus, 14 duplicate sheets were

made with Eucalyptus fiber cellulose. Electron

microscopy scanning techniques were used in

one of the treatments to visualize the structure

and dimensions of cellulose fibers and nanofibrils.

The physical and mechanical properties

of the paper were made with the incorporation

of cellulose nanofibrils in the percentages of 0,

2, 4, 8, 16, 32, and 64 were evaluated. The

addition of cellulose nanofibrils to the paper

reduced thickness and increased apparent bulk

density. In addition, tensile and bursting strength

and elongation rates increased significantly with

the addition of nanocellulose to the paper due

to intra- and intermolecular interactions.

42


INTRODUÇÃO

Tendo em vista o crescimento notório do setor de

celulose e papel, e o aumento de consumo mundial

de papel, observa-se a necessidade cada vez maior

do desenvolvimento de novas tecnologias que venham

a contribuir para o melhoramento da qualidade

dos produtos e o aumento da produção do setor

dependente dessa fonte (Montebello & Bacha, 2013).

Com os avanços no manejo florestal, a indústria

brasileira de celulose e papel tornou-se mundialmente

competitiva, com o Brasil entre os principais

produtores. De acordo com Carvalho (2017), as

inovações tecnológicas feitas a partir de derivados de

fontes renováveis têm recebido atenção dos cientistas

nos últimos anos. Nesse contexto, pode ser citado a

utilização das nanofibrilas de celulose.

A nanofibrila é uma matéria prima natural e renovável

(Hentze, 2010), uniforme e altamente cristalina

(Yano et al., 2007) obtida pelo processo de fibrilação

mecânica da celulose, que gera uma desintegração da

parede celular da madeira (Henriksson, 2008), e modifica

as suas propriedades estruturais e de superfície

(Yano; Nakagaito, 2004), bem como a sua dimensão.

As NFCs estão se tornando um tema de grande

interesse para pesquisadores de muitos campos cien-

INTRODUCTION

Given the incredible growth of the Pulp

and Paper Sector and the increase in global

paper consumption, there is an increasing need

for the development of new technologies that

contribute to improving the quality of products

and increasing the number of products from

this Sector (Montebello & Bacha, 2013).

The Brazilian pulp and paper industry has

become globally competitive with advances in

forest management, with Brazil among the leading

producers. According to Carvalho (2017),

the technological innovations made from derivatives

from renewable sources have received

attention from scientists in recent years. In this

context, the use of cellulose nanofibrils can be

cited.

Nanofibrilla is a natural and renewable raw

material (Hentze, 2010), uniform and highly

crystalline (Yano et al., 2007) obtained by the

mechanical fibrillation process of cellulose.

This process disintegrates the wood cell wall

(Henriksson, 2008) and modifies its structural

and surface properties (Yano; Nakagaito, 2004)

and its dimensions.

43


A R T I G O

tíficos e tecnológicos. A quantidade de publicações

que envolvem a produção, caracterização e aplicação

de NFCs tem aumentado ao longo dos últimos anos.

Estes estudos são principalmente com NFCs fabricadas

a partir de fibras de madeira branqueadas.

A celulose nanofibrilada a partir da biomassa

recentemente ganhou atenção devido à sua natureza

biodegradável, altas propriedades mecânicas, valor

econômico e renovabilidade.

Oriundas de processos mecânicos de processamento

da própria celulose, as nanofibrilas de celulose

são incorporadas ao papel com o objetivo de aumentar

as propriedades e dar um melhor acabamento.

Devido as suas dimensões em escala nanométricas e

alta área superficial, possuem um potencial de ocupar

pequenos espaços vazios e proporcionar um melhor

entrelaçamento das fibras, tornando-se um aditivo

para o papel (Potulski, 2014).

Os estudos feitos sobre as propriedades da celulose

nanofibrilada mostram que, comparativamente

com fibras refinadas, esta possui uma capacidade

muito maior de estabelecer ligações por pontes de

hidrogênio. Ainda assim, este material continua a ser

celulose, ou seja, um produto natural biodegradável.

Desta forma, a sua aplicação como material de reforço

torna-se um interesse em estudos de várias áreas

(Figueiredo, 2006).

A celulose

nanofibrilada a

partir da biomassa

recentemente ganhou

atenção devido à sua

natureza biodegradável,

altas propriedades

mecânicas, valor

econômico e

renovabilidade

Cellulose nanofibrils (CNFs) are becoming

a topic of great interest to scientists in many

technological fields. As a result, the number of

publications involving the production, characterization,

and application of CNFs has increased

over the last few years. These studies are mainly

with CNFs manufactured from bleached wood

fibers.

Nanofibrillated cellulose from biomass has

recently gained attention due to its biodegradable

nature, high mechanical properties,

economic value, and renewability.

Cellulose nanofibrils are derived from the

mechanical processes of pulp processing and

are incorporated into the paper to increase the

properties giving it a better finish. In addition,

due to their dimensions in nanometric scale

and high surface area, they have the potential

to occupy small empty spaces and provide a

better fiber interlacing, becoming an additive

for paper (Potulski, 2014).

44


O presente trabalho teve como objetivo, verificar

as mudanças geradas nas folhas de papéis produzidas

com celulose de Eucalyptus, relacionadas a incorporação

de nanofribrilas em diferentes porcentagens (0,

2, 4, 8, 16, 32 e 64%). Sendo avaliado os parâmetros

tecnológicos por meio da microscopia eletrônica de

varredura (MEV), análises das propriedades mecânicas,

resistência à tração, elongamento e resistência ao

estouro, e as propriedades físicas, resistência a passagem

do ar (Gurley), espessura e gramatura, foram

determinadas seguindo as Normas ISO.

Essa é uma versão parcial deste conteúdo, que

pode ser acessado em sua totalidade através

do seguinte link: https://revistas.ufpr.br/biofix/

article/view/69489/40298

Studies on the properties of nanofibrillated

cellulose show that, compared to standard fibers,

it has a much greater capacity to establish

connections using hydrogen bridges. And this

material remains cellulose, i.e., a biodegradable

natural product. Thus, its application as reinforcement

material becomes an interest in studies

of various areas (Figueiredo, 2006).

The present work aimed to verify the changes

generated in the paper sheets produced

from Eucalyptus cellulose related to incorporating

nanofibrils in different percentages (0, 2, 4,

8, 16, 32, and 64). Electron microscopy scanning

(EMS) evaluated the technological parameters

- mechanical properties: tensile strength,

elongation, and burst strength. In addition, the

physical properties: resistance to air passage

(Gurley), thickness, and weight, were determined

according to the ISO Standards.

DURABILIDADE E RESISTÊNCIA

Há 11 anos atendemos os mais

diversos segmentos do mercado.

Fabricamos polias especiais e padrões

nos mais diferenciados modelos,

medidas e necessidades. Priorizamos

sempre em atender com eficiência e

credibilidade nossos clientes.

POLIAS PARA:

DESPOLPADORES

BOMBAS DE VÁCUO

ENROLADORES

AGITADORES

DESAGREGADORES

EQUIPAMENTOS PARA CELULOSE E PAPEL

CONTATE-NOS

VENDAS@SCPOLIAS.COM.BR

WWW.SCPOLIAS.COM.BR

@SCPOLIAS

RUA JOSEFINA SACHET MILANEZ, 139,

DISTRITO INDUSTRIAL JERÔNIMO SPILLERE,

BAIRRO CARAVÁGGIO, NOVA VENEZA/SC

(48) 3476-0975

(48) 3476-0380


P R O D U Ç Ã O

MERCADO EM

EXPANSÃO

AS FRONTEIRAS DAS GRÁFICAS E DA IMPRESSÃO

DIGITAL NO MERCADO DE EMBALAGENS EM

PAPEL E PAPELÃO ONDULADO

Fotos: divulgação

46


Expanding market

THE FRONTIERS OF PRINTER AND DIGITAL PRINTING IN THE

PAPER AND CORRUGATED CARDBOARD PACKAGING MARKET

47


P R O D U Ç Ã O

C

om um aumento na demanda

por métodos de impressão

sustentáveis e econômicos,

o mercado global de impressão

digital projeta chegar a

US$ 35,7 bilhões até 2028,

um acréscimo de 38,9% em relação a 2019,

quando a empresa de consultoria e pesquisa

AMR (Allied Market Research) avaliou o mercado

em US$ 25,7 bilhões.

No mesmo 2019, no período pré-pandemia,

outro estudo, esse da Smithers, chamado

The Future of Global Print to 2024 (O futuro

das impressões mundiais até 2024), mostrou

que o mercado global para a produção de

embalagens impressas era de US$ 826,5 bilhões,

com o equivalente a pouco menos de

49,5 trilhões de impressões A4.

Isso resulta na impressão de pouco mais

de 2 trilhões de m 2 (metros quadrados) de

substratos, pois alguns são impressos em ambos

os lados, representando 281 milhões de t

(toneladas) de papel, cartão e outros substratos

de impressão.

A projeção otimista com relação ao

crescimento da indústria de impressão digital

até 2028 é ancorada na rápida adoção de

soluções de impressão a laser e jato de tinta

no setor de embalagens e papel. Para atender

a demanda, o mercado de impressão digital

global será impulsionado pelo aumento na

adoção de tecnologias inovadoras que vão

desde a Inteligência Artificial até a chamada

“Internet das Coisas”, ou IoT (Internet Of

Things).

Ainda de acordo com o estudo da AMR, o

aumento da busca por impressão sustentável

nas indústrias farmacêutica, de saúde, embalagens

e etiquetas, juntamente com a demanda

por métodos de impressão econômicos,

são alguns dos impulsionadores do crescimento

deste mercado global. No entanto, o

alto investimento inicial para parques gráficos

de impressão digital em países em desenvolvimento

se mostra um grande desafio.

Ainda no período pré-pandemia, segundo

o estudo da Smithers, o capital gasto em

W

ith increased demand

for sustainable and

cost-effective printing

methods, the global

digital printing market

is forecast to reach $35.7 billion by 2028,

a 38.9 percent increase over 2019, with

consulting and research firm Allied Market

Research (AMR) valuing the 2019 market at

$25.7 billion.

In the same year, in the pre-pandemic

period, another study, this one by Smithers,

called The Future of Global Printing

to 2024, stated that the global market for

the production of printed packaging was

$826.5 billion, equivalent to just under

49.5 trillion A4 sheets.

This results in just over 2 trillion square

meters of printed substrates, as some are

printed on both sides, representing 281

million tons of paper, cardboard, and other

printing substrates.

The optimistic forecast for the growth

of the digital printing industry by 2028 is

anchored on the rapid adoption of laser

and inkjet printing solutions in the packaging

and paper industry. To meet demand,

the global digital printing market will be

driven by the increase in the adoption of

innovative technologies ranging from Artificial

Intelligence to the so-called “Internet of

Things” (IOT).

Also, according to the AMR study, the

increased search for sustainable printing in

the pharmaceutical and healthcare industries

for packaging, and labels, along with

the demand for more economic printing

methods, are some of the drivers of the

growth of this global market. However, the

high initial investment for digital printing

graphic parks in developing countries is a

major challenge.

Also, in the pre-pandemic period,

according to the Smithers study, the capital

spent on new printing equipment was

$17.4 billion, with additional expenses on

second-hand machines, IT, communication

48


novos equipamentos de impressão foi de US$

17,4 bilhões, com despesas adicionais em

máquinas de segunda mão, TI, equipamentos

de comunicação e softwares. Investimentos

em soluções de impressão de alta qualidade

de produção e inovações são carros-chefes

para o avanço do mercado de impressão e se

farão necessários.

O setor de embalagens em papel e

papelão ondulado está otimista para 2022,

projetando um crescimento de 1,4% na expedição,

e é parte importante no impulso que o

mercado de impressão gráfica deve tomar.

Com a alta do comércio eletrônico verificada

durante a pandemia de Covid-19, as

fabricantes de embalagens ganharam tração e

as gráficas também, exigindo mais agilidade e

qualidade na prestação do serviço.

As gráficas voltadas à impressão de embaequipment,

and software. Therefore, investments

in high-quality production printing

solutions and innovations are flagships for

the advancement of the printing market

and are necessary.

The paper and corrugated cardboard

packaging industry is optimistic as to 2022,

projecting a 1.4% growth in shipments, and

is an integral part of the momentum that

the printing market should take.

With the rise of e-commerce during the

Covid-19 pandemic, packaging manufacturers

and printers have gained traction, requiring

more agility and quality in providing

their services.

In this scenario, printers focused on packaging

printing and had to run and adapt

to meet the growing demand for delivery of

the most varied modalities of retail. Custom

49


P R O D U Ç Ã O

As gráficas voltadas

à impressão de

embalagens, nesse

cenário, precisaram

correr e se adaptar para

atender a crescente

demanda por delivery

das mais variadas

modalidades do varejo

lagens, nesse cenário, precisaram correr e se

adaptar para atender a crescente demanda

por delivery das mais variadas modalidades

do varejo. Embalagens personalizadas ganharam

volume nesse período.

No campo da indústria, grandes players

como a Klabin, anunciou em julho de 2021

um investimento de R$ 342 milhões em

projetos especiais e expansões que perpassam

2022, incluindo a oferta de tecnologia de

ponta para impressão de altíssima qualidade.

Um investimento de R$ 188 milhões irá

para a expansão da produção de embalagens

em Horizonte, na região metropolitana de

Fortaleza, no Ceará, que abrange a aquisição

de uma onduladeira e de uma impressora,

além da transferência de duas impressoras da

unidade de Goiana (PE).

No campo da inovação e buscando a

inclusão, em novembro do ano passado, a

mesma Klabin anunciou o desenvolvimento

de uma tecnologia pioneira para a impressão

em braile em embalagens de papelão ondulado,

com validação da Associação Brasileira de

Assistência à Pessoa com Deficiência Visual.

A acessibilidade é uma das fronteiras

mais importantes da inovação em impressão.

Enquanto a impressão 3D caminha a passos

largos para uma realidade cada vez mais

packaging gained volume in this period.

In the industrial field, major players

such as Klabin announced in July 2021

an investment of R$ 342 million in special

projects and expansions that run through

2022, including the offer of state-of-the-art

technology for high-quality printing.

An investment of R$ 188 million will go

to the expansion of packaging production

at Horizonte, in the metropolitan region of

Fortaleza, Ceará, which covers the acquisition

of a corrugator and a printer and the

transfer of two printers from the Goiana

Unit (PE).

In the innovation and seeking inclusion,

in November last year, Klabin announced

the development of pioneering technology

for braille printing on corrugated packaging

validated by the Brazilian Association of Assistance

to People with Visual Impairment.

Accessibility is one of the most important

frontiers of printing innovation. As 3D

printing moves in stride with increasingly

50


presente, chegando a transformar fotos em

objetos tridimensionais, a indústria monitora

seus custos e possibilidade de produção em

escala para chegar a cada vez mais pessoas.

Para embalagens e rótulos, a impressão de

qualidade sofisticada permite incluir novos

consumidores.

Para se ter uma ideia da importância da

inovação, pesquisa recente da CNI (Confederação

Nacional da Indústria) apontou que

durante a pandemia, oito em cada dez indústrias

grandes e médias do Brasil investiram

em inovação em seus processos de alguma

forma e viram crescer sua produtividade – e,

por tabela, seus resultados. Assim, a indústria

de embalagens em papel e papelão ondulado

vem aportando recursos consideráveis para

atender a uma demanda cada vez mais crescente

e exigente. O resultado chegará a cada

vez mais pessoas em um futuro bem próximo.

present reality, even transforming photos

into three-dimensional objects, the industry

monitors its costs and the possibility of

scaling production to reach more and more

people. For packaging and labels, sophisticated

quality printing can lead to the

inclusion of new consumers.

To get an idea of the importance of

innovation, a recent survey by the National

Confederation of Industry (CNI) pointed

out that during the pandemic, eight out of

ten large and medium-sized companies in

Brazil invested in innovation in their processes

in some way and saw their productivity

grow and, as a result, their income.

Thus, the paper and corrugated packaging

industry has been adding considerable

resources to meet an increasingly challenging

and growing demand. The result will

reach more and more people.

TECNOLOGIA,

EFICIÊNCIA E

CONFIABILIDADE


R E S E R V A S N A T U R A I S

RESERVAS

FLORESTAIS

EM FOCO

CORREDORES ECOLÓGICOS TEM

IMPORTÂNCIA DESTACADA E

RECEBEM GRANDES INVESTIMENTOS

DO SETOR PRIVADO

52


Foto: divulgação

Forest reserves in focus

ECOLOGICAL CORRIDORS ARE OF OUTSTANDING IMPORTANCE

AND INTEREST TO SIZEABLE PRIVATE SECTOR INVESTMENTS

53


R E S E R V A S N A T U R A I S

No Dia Nacional das RPPNs (Reservas

Particulares do Patrimônio Natural),

foi destacada a importância de

ampliar as ações em sinergia entre

as mais de 1.700 RPPNs brasileiras

para um trabalho efetivo de proteção

e conservação da biodiversidade do país. As RPPNs

também registram a data reforçando a necessidade

de consolidação de corredores ecológicos entre as

RPPNs e demais fragmentos de área nativa para

ampliar os espaços de circulação dos animais que

são grandes dispersores de sementes.

Desde 2017, a Estação Veracel e a Rio do Brasil,

ambas RPPNs localizadas na Costa do Descobrimento,

na Bahia, trabalham diversas ações em

conjunto que colaboram positivamente com a

conservação ambiental no território. Um exemplo

é o projeto observação de aves, realizado também

em parceria com o Parque Nacional do Pau Brasil

e o Refúgio de Vida Silvestre Rio dos Frades do

ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da

Biodiversidade), que aproximam as comunidades da

natureza com atividades educacionais em prol da

conservação ambiental e da observação da natureza.

As reservas fazem parte do ConBio, uma rede

de pesquisa, juntamente com outras unidades de

conservação e várias instituições de pesquisa para o

compartilhamento de informações acadêmicas que

contribuem para a conservação ambiental.

Cleiuodson Lage, gestor Administrativo e Operacional

da Reserva Rio do Brasil, destaca que a sinergia

entre as RPPNs é importante, pois o trabalho

em parceria ajuda a dar escala e robustez às nossas

ações. É muito mais eficiente em termos de recursos

financeiros, humanos e em resultados. “Além disso,

trabalhar com outras reservas nos ajuda a olhar

a problemática com outros olhos, o que agrega

bastante para a tomada de decisões mais de acordo

com a realidade local”, acrescenta Cleiuodson.

Virginia Londe de Camargos, coordenadora de

Estratégia Ambiental e Gestão Integrada da Veracel,

informa que as RPPNs possuem um papel estratégico

e muito bem sucedido como áreas-chave para a

proteção e estudos da biodiversidade em diferentes

regiões de nosso país. “Contudo, ninguém consegue

fazer nada sozinho, e é extremamente importante

que, cada vez mais, as RPPNs unam seus trabalhos

O

n the National Day of Private

Reserves of Natural Heritage

(RPPN), the importance of expanding

the actions in synergy

among the more than 17 hundred Brazilian

RPPNs highlights the practical work being done

to protect and conserve biodiversity in the

Country. The RPPNs also record data reinforcing

the need for consolidation of ecological corridors

between the RPPNs and other fragments of

native areas to expand the circulation spaces for

animals that are large seed dispersers.

Since 2017, the RPPNs, Estação Veracel and

Rio do Brasil, located on the Discovery Coast

in the State of Bahia, have carried out several

actions that positively collaborate with environmental

conservation. An example is a bird-watching

project in partnership with the Pau Brasil

National Park and the Rio dos Frades Wildlife

Refuge of the Chico Mendes Institute for Biodiversity

Conservation (ICMBio). This project brings

communities closer to nature with educational

activities for environmental conservation and

nature observation. In addition, the Reserves are

part of ConBio, a research network, along with

other conservation units and various research

institutions to share academic information that

contributes to environmental conservation.

Cleiuodson Lage, Administrative and Operational

Manager of the Rio do Brasil Reserve,

points out that synergy between RPPNs is

essential. Working in partnership helps give

scale and robustness to our actions. It is much

more efficient in financial and human resource

use and leads to improved results. “In addition,

working with other reserves helps us look at the

problem with other eyes, which adds a lot to

decision-making more in line with local reality,”

adds Lage.

Virginia Londe de Camargos, Coordinator of

Environmental Strategy and Integrated Management

for Veracel, states that RPPNs have a strategic

and very successful role as crucial areas for

protecting and studying biodiversity in different

regions of our Country. “However, no one can

do anything on their own, and it is vital that,

increasingly, the RPPNs unite in their work and

54


e esforços pensando em um contexto de territórios”,

ressalta Virginia.

Para a coordenadora, além da importância da

ampliação dessas ações em sinergia, outro ponto

fundamental no trabalho das RPPNs é serem unidades

na paisagem que devem ser consideradas para

a formação de corredores ecológicos interligando

fragmentos naturais e proporcionando a circulação

da fauna silvestre. “Isso é necessário para garantir

a troca genética entre as espécies e mantendo a

biodiversidade existente na região”, complementa

Virginia.

Os corredores ecológicos são faixas de vegetação

que promovem a conexão entre áreas fragmentadas

isoladas, podendo ser áreas de conservação ou

RPPNs, sendo espaços necessários para o deslocamento

de animais na paisagem, auxiliando no fluxo

gênico e na dispersão de sementes entre essas áreas,

além de ajudar a evitar que os animais passem

perto de comunidades, áreas de criação de gado e

rodovias.

As RPPNs também são parceiras de iniciativas

que visam à formação desses corredores, como o

Projeto do Corredor Ecológico entre a RPPN Estação

Veracel e o Parque Nacional do Pau Brasil que, consequentemente,

também se conecta à Rio do Brasil,

uma vez que ela faz limite com o Parque Nacional

do Pau Brasil. Estes fragmentos naturais de tamanho

expressivo de Mata Atlântica são altamente preservados

na região da Costa do Descobrimento. Dissertações

acadêmicas e estudos recentes indicam que a

implementação do corredor entre as duas reservas é

viável e altamente recomendável, uma vez que dará

aos animais a oportunidade de se deslocarem entre

elas e aumentar suas populações.

A criação do corredor também é uma medida

importante para a conservação de espécies ameaçadas

e para apoiar o trabalho realizado pelas RPPNs

também no sentido de serem espaços viáveis para

realização de observação de aves e para caminhadas

ecológicas dentro do corredor, que proporcionem

atividades de educação ambiental para proprietários

rurais e comunidades vizinhas. Estas ações podem

inclusive gerar renda para estes proprietários em

forma de turismo sustentável!

Segundo explica Cleiuodson, a maioria das

RPPNs na região de Porto Seguro estão no entorno

Isso é necessário

para garantir a troca

genética entre as

espécies e mantendo a

biodiversidade existente

na região

efforts thinking about a context of territories,”

said Camargos.

For the Coordinator, in addition to the importance

of expanding these actions in synergy,

another critical point in the work of the RPPNs is

to be units in the landscape that should be considered

to create ecological corridors connecting

natural fragments and providing the circulation

of wild fauna. “This is necessary to ensure

genetic exchange between species and maintain

existing biodiversity in the region,” she adds.

Ecological corridors are vegetation strips that

promote the connection between isolated and

fragmented areas. These can be conservation

areas or RPPNs, where spaces are necessary for

the movement of animals in the landscape, assisting

in the gene flow and seed dispersal between

these areas, besides helping to prevent animals

from passing near communities and livestock

and highway areas. The RPPNs are also partners

in initiatives aimed at forming these corridors,

such as the Ecological Corridor Project between

the RPPN Estação Veracel and the Pau Brasil National

Park. And consequently, it also connects

to Rio do Brasil since it is next to the Pau Brasil

National Park. These natural fragments of the

expressive size of the Atlantic Forest are highly

preserved in the region of the Discovery Coast.

Academic dissertations and recent studies indicate

that implementing the corridor between the

two reserves is feasible and highly recommended

since they allow the animals to move between

them and increase their populations.

55


R E S E R V A S N A T U R A I S

Além disso, trabalhar com

outras reservas nos ajuda a

olhar a problemática com

outros olhos, o que agrega

bastante para a tomada de

decisões mais de acordo

com a realidade local

do Parque Nacional do Pau Brasil. Portanto, conectar

o parque como fragmento principal a outros

menores que estão nas suas adjacências é extremamente

importante para o trabalho de preservação

de todas as reservas e fragmentos da região, para

que as RPPNs que possuem programas de conservação

bem estruturados, já têm trabalhado há muito

em um contexto territorial. “Assim, integrar os fragmentos

da região com corredores como o Corredor

Estação Veracel x PARNA Pau Brasil e o corredor Rio

do Brasil REVIS Rio dos Frades tem sido um objetivo

constante como RPPNs”, afirma Cleiuodson.

RESERVA RIO DO BRASIL

Localizada no município de Porto Seguro, distrito

de Trancoso, extremo sul da Bahia, na região conhecida

como Costa do Descobrimento e inserida no

Corredor de Biodiversidade Central da Mata Atlântica,

a RPPN Rio do Brasil conserva preciosos 975

ha (hectares) de remanescentes de uma das florestas

tropicais mais exuberantes e biodiversas do planeta.

A reserva abriga espécimes da fauna e flora ameaçados

de extinção a nível nacional e global, contando

ainda com a presença de animais que só existem na

mata Atlântica.

A RPPN Rio do Brasil está inserida na região

conhecida como o berço do território nacional, pois

é uma das áreas mais antigas de ocupação e povoamento

da Bahia e do Brasil. O nome da reserva

é uma referência ao período do descobrimento

quando o Rio da Barra, principal rio que atravessa

a propriedade, foi batizado com o nome de Rio do

The creation of the corridor is also an essential

measure for the conservation of endangered

species and to support the work carried out by

the RPPNs also to be viable spaces for bird-

-watching and for ecological walks within the

corridor, which provide environmental education

activities for rural owners and neighboring

communities. These actions can even generate

income for these owners in sustainable tourism!

According to Lage, most of the RPPNs in the

Porto Seguro Region are around the Pau Brasil

National Park. Therefore, connecting the park

as the main fragment to other smaller reserves

in its vicinity is extremely important for preserving

all reserves and fragments of the region.

These would aid the RPPNs with well-structured

conservation programs and have already worked

for a long time in a territorial context. “Thus,

integrating the fragmented reserves of the Region

with corridors, such as the Veracel Estação x the

Pau Brasil National Park corridor and the Rio do

Brasil x Rio dos Frades Wildlife Refuse corridor,

has been a constant goal for the RPPNs,” says

Lage.

RIO DO BRASIL RESERVE

The RPPN Rio do Brasil is located in the

municipality of Porto Seguro, Trancoso District,

extreme south of the State of Bahia, in the region

known as the Discovery Coast and inserted in

the Central Biodiversity Corridor of the Atlantic

Forest. The RPPN preserves a precious 975

hectares of the remnants of one of the world’s

most exuberant and biodiverse tropical forests.

The reserve houses specimens of fauna and flora

threatened with extinction at the national and

global level, also counting on the presence of

animals that only exist in the Atlantic Forest.

The RPPN Rio do Brasil is inserted in the

region known as the cradle of the national

territory. It is one of the oldest areas of occupation

and settlement of the State of Bahia and

Brazil. The Reserve’s name refers to the period

of the discovery of Brazil when the Rio da Barra,

the main river that crosses the area, was named

Rio do Brasil, the first river baptized in Brazil.

The name appears on the first map drawn up

56


Brasil, primeiro rio batizado no Brasil, o nome aparece

no primeiro mapa elaborado, em 1502, pelos

portugueses para a América do Sul, denominado

“Planisfério de Cantino” (Pereira, 1988).

No inventário de fauna da RPPN Rio do Brasil

foi possível registrar 502 táxons, sendo 105 de

invertebrados e 397 de vertebrados. As espécies

de vertebrados podem ser divididas em 24 peixes,

43 anfíbios, 37 répteis, 248 aves e 45 mamíferos.

Entre toda a fauna descrita no inventário foi verificado

que pelo menos 86 espécies são endêmicas

da Mata Atlântica, sendo destes 82 de vertebrados e

04 de invertebrados. É importante salientar que 17

espécies (todas de vertebrados) constam na lista de

animais ameaçados de extinção.

Hoje a RPPN oferece passeios exclusivos nos

seus diversos atrativos para todos aqueles que se

interessarem em conhecer um pouco mais da nossa

biodiversidade e queira se conectar um pouco mais

com a nossa natureza.

in 1502 by the Portuguese for South America,

called “Planisfério de Cantino” (Pereira, 1988).

In the fauna inventory of the Rio do Brasil

RPPN, it was possible to register 502 taxonomic

groups: 105 invertebrates and 397 vertebrates.

The vertebrate species can be divided into 24

fish, 43 amphibians, 37 reptiles, 248 birds, and

45 mammals. Among all the fauna described in

the inventory, it was verified that at least 86 species

are endemic to the Atlantic Forest, of which

82 are vertebrates and 4 are invertebrates. It is

important to note that 17 species (all vertebrates)

are on the list of endangered animals.

Today, the RPPN offers exclusive tours in its

various attractions for those interested in knowing

more about our biodiversity and who want

to connect with nature.


E N T R E V I S T A

Presente

estabelecido,

futuro

preparado

Foto: divulgação

Darcio Berni

Present established,

future prepared

Diretor executivo da ABTCP (Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel)

Executive Director of ABTCP

AABTCP (Associação Brasileira Técnica

de Celulose e Papel) trabalha

há mais de cinco décadas para o

fortalecimento do setor. São ações

que visam fazer a indústria de

celulose e papel cada vez maior e

mais importante para a economia nacional. Darcio

Berni, diretor executivo da ABTCP, comenta

sobre as atividades realizadas pela associação, o

momento do setor, as estratégias já implantadas

e planos para o futuro da entidade.

T

he Brazilian Pulp and Paper Technical

Association (ABTCP) has been working

for more than five decades to strengthen

the Sector. Their actions aim to

help the Pulp and Paper Sector grow and play a

more critical role in the Brazilian economy. As

such, we asked Darcio Berni, Executive Director

of ABTCP, to comment on the activities carried out

by the Association, the moment of the Sector, the

strategies already implemented, and plans for the

ABTCP future.

58


Celulose: Como foi sua chegada à diretoria

executiva da ABTCP?

Darcio: Trabalhei durante muitos anos na

VCP (Votorantim Celulose e Papel) e, após

a fusão com a Aracruz, na Fibria, participei

do processo de desinvestimento das unidades

produtoras de Papel. Minha chegada

à ABTCP foi motivada pela mudança na

governança corporativa da associação. Foi

um projeto importante de revisão estatutária

e a criação da função de diretor executivo

100% dedicado às rotinas diárias da ABTCP

e, principalmente, liderar juntamente com

os conselhos o processo de modernização

das atividades.

Celulose: Quais as principais conquistas

da ABTCP ao longo de sua história?

Darcio: A ABTCP promove um ambiente

colaborativo e proativo entre as pessoas

e as empresas. Sem dúvida, isso trouxe

ganhos imensuráveis para o setor ao longo

dos 55 anos de fundação da associação.

Participamos ativamente da transformação

ocorrida no setor de celulose e papel nas

últimas décadas, tornando o Brasil referência

mundial. Os principais pilares que norteiam

nossas atividades são 3: capacitação técnica

dos profissionais; desenvolvimento tecnológico;

e relacionamento entre as empresas

produtoras e fornecedoras do setor e seus

colaboradores.

Celulose: Quais os principais campos de

atuação da associação?

Darcio: Nosso portfólio de produtos e

serviços é extenso, mas destaco nossa área

de publicações responsável pelas edições

mensais da revista: O Papel; a organização

de eventos como a Exposição Internacional,

a semana de Celulose e Papel de Três Lagoas

(MS), dentre outras. Em capacitação técnica,

além de cursos, workshops e webinars,

nossos destaques são o Congresso Internacional

promovido todos os anos e o curso

Celulose: How did you become involved

with the Executive Board of ABTCP?

Darcio: I worked for many years at

Votorantim Celulose e Papel (VCP). After

the merger with Aracruz creating Fibria, I

participated in the Fibria paper-producing

units’ disinvestment program. However,

with this experience, my arrival at ABTCP

was motivated by the change in the corporate

governance of the Association. It was a

critical statutory review project leading to

the creation of the function of an Executive

Director 100% dedicated to the daily AB-

TCP routines and, mainly, working together

with the Sector by providing advice in the

process of modernization of activities.

Celulose: What are ABTCP’s main achievements

throughout its history?

Darcio: ABTCP has promoted a collaborative

and proactive environment between

people and businesses. Undoubtedly, this

has brought immeasurable gains to the

Sector over the 55 years since the founding

of the Association. We have actively participated

in the Pulp and Paper Sector transformations

in recent decades, making Brazil a

world reference. The main pillars that guide

our activities are 3: Professional Technical

Training; Technological Development; and,

Improving the relationship between Sector

producing companies and suppliers and

their employees.

Celulose: What are the significant fields

of activity of the Association?

Darcio: Our portfolio of products and

services is extensive. But I highlight two: our

publishing area responsible for the monthly

publication of O Papel and the organization

of events, such as the International Exhibition

and the Pulp and Paper week in Três

Lagoas. Also, there is Technical Training,

which, in addition to courses, workshops,

and webinars, includes the International

59


E N T R E V I S T A

de pós graduação em celulose e papel que

já existe há 35 anos e contribui ativamente

para a formação da maioria dos profissionais

técnicos e dirigentes das empresas.

Celulose: Como funcionam os cursos on-

-line e in company da associação?

Darcio: Sempre estivemos atentos às atividades

online, devido à localização das empresas

que dificultam e encarecem os deslocamentos.

A situação gerada pela pandemia

nos levou a investir nessa modalidade para

continuidade das nossas atividades. Posso

afirmar que tivemos muito sucesso. A ABTCP

durante o período mais crítico da pandemia

manteve todos os seus processos funcionando

e rapidamente nos adequamos à nova

realidade virtual. Os cursos in company são

customizados para atender às necessidades

das empresas e vão desde os cursos básicos

até os mais avançados, não apenas na esfera

técnica como também na gestão das empresas.

A partir de um diagnóstico elaborado

com a empresa interessada, construímos

os cursos sob medida para atender cada

organização de forma presencial ou remota.

Vale destacar que os professores de todos os

nossos cursos não pertencem ao quadro de

colaboradores da ABTCP. São profissionais

de universidades, institutos de pesquisa,

consultores e principalmente profissionais do

setor.

Congress promoted every year and the Postgraduate

course in Pulp and Paper that has

existed for 35 years, actively contributing to

the training of most technical professionals

and business leaders. We have always been

attentive to online activities due to the

location of companies that make travel difficult

and expensive. However, the situation

generated by the pandemic led us to invest

heavily in this modality for the continuity

of our activities. As a result, I can say that

we have been successful. ABTCP, during the

most critical period of the pandemic, kept

all its processes up and running and quickly

adapted to the new virtual reality.In-house

courses are customized to meet the needs

of companies and range from basic to

advanced courses, not only in the technical

sphere but also in company management.

From a diagnosis prepared with the

company concerned, we build tailor-made

courses to serve each organization in person

or remotely. It is worth noting that the

teachers of all our courses do not belong to

the ABTCP staff. They are professionals from

universities, research institutes, consultants,

and mainly, professionals in the Sector.

Celulose: How do ABTCP technical committees

work?

A ABTCP tem o papel de facilitadora do

processo, por ser um ambiente neutro, onde

profissionais muitas vezes concorrentes no mercado

trabalham de forma colaborativa

60


Nosso grande desafio é a sustentabilidade

econômica da ABTCP, que está baseada na oferta

de valor ao setor

Celulose: Como funcionam as comissões

técnicas da ABTCP?

Darcio: As comissões são criadas a partir

de temas estratégicos e comuns para o

setor. Atualmente temos 9 comissões ativas,

formadas por profissionais especialistas da

área discutida, tendo em todas elas a figura

de um coordenador. A ABTCP tem o papel

de facilitadora do processo, por ser um

ambiente neutro, onde profissionais muitas

vezes concorrentes no mercado trabalham

de forma colaborativa.

Celulose: Como funciona o intercâmbio

com estudantes oferecido pela associação?

Darcio: O intercâmbio funciona há vários

anos com a Finnish Forest Products Engineers

Association, antiga associação técnica

PI da Finlândia. Consiste em promover o

desenvolvimento de profissionais através da

experiência em viver e trabalhar fora do seu

país de origem em período de 3 a 6 meses.

Sempre em empresas produtoras de celulose

e papel, que aceitam receber os estudantes.

Nos últimos anos, devido à pandemia, não

houve intercâmbio.

Celulose: Como funciona a plataforma

Rede de Inovação?

Darcio: É uma plataforma voltada ao desenvolvimento

de projetos de inovação colaborativa

e pré-competitiva entre empresas

do setor de celulose e papel, utilizando-se

dos centros de pesquisas já existentes no

Brasil e dos financiamentos disponíveis. É

um processo bem estruturado composto por

um comitê de inovação, que nos ajuda nas

diretrizes dos projetos.

Darcio: The committees are created

from the strategic and common interests

within the Sector. Currently, we have 9

active committees formed by professional

specialists in the area being discussed, and

all committees have a coordinator. ABTCP

has the role of facilitator of the process and

provides a neutral environment, where professionals,

often competing in the market,

work collaboratively.

Celulose: How does the student exchange

being offered by the association work?

Darcio: The exchange functions with the

support of the Finnish Forest Products

Engineers’ Association, Finland’s former PI

Technical Association, has been operating

for several years. The exchange promotes

the development of professionals through

the experience of living and working outside

of their own country for 3 to 6 months

in pulp and paper producers that accept

students. But unfortunately, there has been

no exchange due to the pandemic in recent

years.

Celulose: How does the Innovation Network

work?

Darcio: It is a platform focused on developing

collaborative and pre-competitive

innovation projects between companies in

the Pulp and Paper Sector, using research

centers in Brazil and available financing. It

is a well-structured process composed of an

innovation committee that helps us prepare

project guidelines.

61


E N T R E V I S T A

Celulose: Quais vantagens de se associar?

Darcio: Para as empresas, criamos um

ambiente muito favorável ao desenvolvimento

tecnológico, a inovação, a visibilidade

setorial e principalmente o relacionamento

entre empresas, que facilitam a geração de

negócios. Já para os profissionais, o acesso

ao conhecimento, a capacitação técnica e o

networking contribuem de forma significativa

em suas carreiras profissionais.

Celulose: Como surgiu o podcast da associação?

Darcio: Surgiu baseado na revisão que

fizemos do planejamento estratégico da

associação e demandas atuais de informar

o setor pelos meios digitais, para comunicar

melhor o público jovem. Temos hoje o Giro

Setorial (a exemplo de um jornal de rádio

que traz notícias sobre empresas, profissionais

e eventos com periodicidade, este ano,

quinzenal) e o podcast: Revista O Papel em

Minutos; que traz os principais destaques

editoriais de cada edição da O Papel informados

mensalmente pelo podcast.

Celulose: Como foi o ano de 2021 para o

setor de celulose e papel?

Darcio: Em termos operacionais foi muito

bom, pois o setor manteve 100% das suas

Celulose: What are the advantages of

becoming an ABTCP member?

Darcio: We create a favorable environment

for companies for technological development,

innovation, sectoral visibility, and

mainly, relationships between companies

facilitating business. For professionals, access

to knowledge, technical training, and

networking contributes significantly to their

professional careers.

Celulose: How did the Association podcasts

come about?

Darcio: They emerged based on the review

we made of the Association’s strategic plans

and current demands to inform the Sector

by digital media to better communicate

with younger audiences. So today, we

have the Giro Setorial podcast (similar to

a radio newspaper that, this year, provides

news every two weeks about companies,

professionals, and events) and the O Papel

em Minutos podcast that provides the main

story highlights for each monthly issue of O

Papel.

Celulose: How was 2021 for the Pulp and

Paper Sector?

Darcio: In operational terms, it was very

good because the Sector maintained its

Os principais pilares que norteiam nossas

atividades são 3: capacitação técnica dos

profissionais; desenvolvimento tecnológico; e

relacionamento entre as empresas

62


Os resultados foram consequência de intenso

trabalho realizado pelas empresas, que inovaram

significativamente durante a pandemia em

lançamento de produtos e novas soluções

operações funcionando através de rígidos

protocolos de segurança contra a Covid-19

nas unidades produtoras e escritórios. Os

resultados foram consequência de intenso

trabalho realizado pelas empresas, que

inovaram significativamente durante a

pandemia em lançamento de produtos e

novas soluções e superaram os desafios do

mercado.

Celulose: Como avalia sua gestão à frente

da ABTCP?

Darcio: A ABTCP é uma empresa que deve

ser administrada de forma muito organizada

e com governança bem definida, tendo o

setor e seus associados como nossos acionistas.

Desde a minha chegada à associação,

passamos por um longo processo de mudanças,

que visam garantir a sua perpetuidade,

adequando nossos produtos e serviços às

necessidades atuais das empresas e de seus

profissionais. Nosso grande desafio é a sustentabilidade

econômica da ABTCP, que está

baseada na oferta de valor ao setor.

Celulose: Quais as expectativas para o ano

de 2022?

Darcio: São muito positivas. Com a estabilização

da pandemia e a volta à normalidade,

retomaremos as nossas atividades presenciais

e conseguiremos realizar nosso principal

evento, a Exposição e Congresso Internacional

de Celulose e Papel, previsto para o

período de 4 a 6 de outubro deste ano.

operations functioning at 100% through

imposing strict security protocols against

Covid in production units and offices. In

addition, the results came from the companies’

intense work, which innovated significantly

during the pandemic in launching

products and new solutions and exceeded

market challenges.

Celulose: How do you see your management

as head of ABTCP?

Darcio: ABTCP is a company that must

be managed in a very organized way and

with well-defined governance, with the

Sector and its members as our “shareholders”.

Since I arrived at the Association, it

has undergone a long process of changes,

aiming to ensure its perpetuity, suiting our

products and services to the current needs

of companies and their professionals. Our

big challenge is ABTCP’s economic sustainability,

based on the supply of value to the

Sector.

Celulose: What are the expectations for

2022?

Darcio: There are many positives. With the

stabilization of the pandemic and the return

to normality, we will resume our face-to-

-face activities and be able to hold our main

event, the Pulp and Paper International

Exhibition and Congress, scheduled from

October 4 to 6 this year.

63


C A L E N D Á R I O

MARÇO 2022

PULPAPER

Data: 29 a 31

Local: Helsinki (Finlândia)

Informações: https://pulpaper.messukeskus.com/

TISSUE SUMMIT BRASIL

Data: 30 a 31

Local: São Paulo (SP)

Informações: https://tissuesummit.com.br/

ABRIL 2022

TAPPICON

Data: 30/04 a 04/05

Local: Atlanta (EUA)

Informações: https://tappicon.org/?_TAPPICon_

MAIO 2022

PAPEREX

Data: 10 a 13

Local: Dheli (Índia)

Informações: https://india.paperex-expo.com/home

JUNHO 2022

SAUDI PRINT & PACK

Data: 06 a 09

Local: Jeddah (Arábia Saudita)

Informações: https://saudi-pppp.com/saudi-printpack/

AGOSTO 2022

PAPER VIETNAM

Data: 03 a 05

Local: Ho Chi Min (Vietnã)

Informações: https://www.paper-vietnam.com

SETEMBRO 2022

ASIAN PAPER

Data: 14 a 16

Local: Bangkok (Tailândia)

Informações: www.tissueandpapershow.

com/2022/en/conferences.asp

OUTUBRO 2022

54° CONGRESSO INTERNACIONAL DE

CELULOSE E PAPEL

Data: 04 a 06

Local: São Paulo (São Paulo)

Informações: https://abtcp2022.org.br/chamadade-trabalhos/

ASSINE AS PRINCIPAIS

REVISTAS DO SETOR

E FIQUE POR DENTRO

DAS NOVIDADES!

FLORESTAL

PRODUTOS

INDUSTRIAL

BIOMAIS

INFORMAÇÃO

A ALMA DO NEGÓCIO!

LIGUE AGORA PARA NOSSA

CENTRAL DE ATENDIMENTO

0800 600 2038

Pagamento nos Cartões de Crédito

em até 3X sem juros

CELULOSE


A revista exclusiva dos

produtores e consumidores de

energias limpas e alternativas

www

@revistabiomais

/revistabiomais

revistabiomais.com.br

assinatura@revistareferencia.com.br

ASSINE JÁ!

0800 600 2038


Com mais de 30 anos de experiência, a

Looking é referência no mercado papeleiro no

Brasil e reconhecida por sua completa linha de

acessórios de alta qualidade, performance e

inovação constante em sua linha de produtos.

LKAF - 6500

Afiadora de

Facas e Lâminas


ACESSÓRIOS PARA

MÁQUINA DE PAPEL

SISTEMA DE DESAGUAMENTO

Caixas e tubos de sucção / Tampas / Réguas

SISTEMA DE RASPAGEM

Raspadores / Porta-lâminas / Lâminas

SISTEMA DE FILTRAGEM

De linha / By-pass / Gravitacional

SISTEMA DE LIMPEZA

Chuveiros / Osciladores / Bicos

AFIADORAS

Lâminas / Facas

(19) 3936.7800

looking@looking.com.br

www.looking.com.br

Hooray! Your file is uploaded and ready to be published.

Saved successfully!

Ooh no, something went wrong!