Revista Carta Premium - Especial Premiata 2018

revistacartapremium

Edição especial anual da revista Carta Premium , destacando as bebidas medalhistas de ouro e no topo de rankings em concursos nacionais e internacionais no período 2017-2018.

Guia de Ouro do

Mercado de Bebidas Finas

Sim, esse levantamento é pioneiro. Foram quatro intensos

meses de muito trabalho e pesquisa para trazer

aqui uma seleção especial de mais de 200 empresas

premiadas pela qualidade de seus produtos e que figuram

na lista dos mais bem quistos por apreciadores

e especialistas em bebidas especiais nacionais e internacionais.

O que você vai encontrar nas páginas a

seguir? Como foi feita a seleção:

1) Essa edição traz um levantamento das empresas

medalhistas de Ouro e que ficaram no topo de rankings

de concursos nacionais e internacionais no ano

passado.

2) Conforme avançamos com novas premiações em

2018 em meio a finalização da revista, acrescentamos

também as premiações atualizadas dessas empresas,

além de incluirmos as 50 Melhores Cachaças do Brasil

segundo o III Ranking Cúpula da Cachaça.

3) As reportagens destacam informações dos produtores

e fornecedores das bebidas, bem como detalhes

sobre rótulos que se destacaram como objeto de desejo

e consumo no mercado.

A Edição Carta Premiata, inovação nossa no mercado,

criada em 2016, tem o intuito de relacionar as principais

premiações e os premiados no segmento de bebidas no período

de 12 meses, trazendo informações especiais para os

proprietários de bares, restaurantes, pubs, bistrôs, clubes,

casas noturnas, além de chefs, sommeliers, maîtres, bartenders,

baristas e demais profissionais da área de A&B

em todo mundo. E por que Edição de Ouro?

Também de forma ousada, somos os pioneiros a trazer

um levantamento das EMPRESAS BRASILEIRAS ME-

DALHISTAS DE OURO E TAMBÉM DAS MAIS BEM

AVALIADAS EM RANKINGS NACIONAIS E INTERNA-

CIONAIS. E esse trabalho de pesquisa não foi nada fácil.

Primeiro fizemos um levantamento minucioso dos

principais concursos nacionais e internacionais e dos

rankings de destaque e referência no setor. Em seguida

fizemos o levantamento das empresas brasileiras

que estavam presentes no topo das premiações.

E por fim passamos ao nosso trabalho de apuração,

buscando e apresentando em mais de 200 reporta-

gens não só detalhes das empresas, mas também das

bebidas premiadas e seus diferenciais.

Em meio a esse trabalho, novas premiações agora

em 2018 foram ocorrendo, como a divulgação

das 50 melhores cachaças do Brasil segundo o III

Ranking da Cúpula da Cachaça, as medalhistas

do Festival de Blumenau e Concurso Mundial de

Bruxelas Edição Brasil.

Então, podemos dizer com toda certeza que essa Carta

Premiata Golden Edição é um dos mais completos

guias mundiais sobre o mercado de bebidas especiais

no Brasil, trazendo as empresas e produtos que se destacaram

nos últimos doze meses na opinião dos maiores

especialistas do mercado e de apreciadores de todo

o mundo. Aqui você tem por referência as principais

premiaçoes recebidas pelas empresas, os rótulos premiados

com a indicação do concurso e medalha recebida

e informações de contato. São mais de 200 reportagens

que, se somada, à quantidade de rótulos citados,

praticamente alcançamos a casa das 1.000 mais bem

aclamadas bebidas brasileiras da atualidade.

Apesar dessa lista focar essencialmente apenas os medalhistas

dourados nesse período pesquisado e empresas

no topo de rankings, todos os medalhistas de

Prata, Bronze, menções honrosas e demais condecorados

também merecem nossos parabéns e aplausos. No

portal e em nossas edições trazemos sempre reportagens

com os resultados em sua totalidade, de forma a

sempre informar por completo ao mercado.

Claro que todo trabalho de inovação com foco na

primazia sempre é e sempre será passível de lapidações.

As informações indicadas das empresas, a

maioria das imagens e seus produtos foram obtidas

nas páginas oficiais (site, mídias sociais, etc.) ou

oriundas de entrevistas e materiais de divulgação

de imprensa recebidos por nossa Redação. Por isso

deixamos sempre a indição das páginas para que

mais detalhes sejam obtidos diretamente com cada

um dos produtores. E estamos abertos à sua opinião:

redacao@revistacartapremium.com.br

E sem mais delongas, ÓTIMA LEITURA A TODOS!

2


3


Quebra-Cabeças

Cerveja Quebra-Cabeça I: Medalha de Ouro no MBeer Contest Brazil

Mondial de La Biere

Essa Imperial Stout, que leva adição

de morango, nibs de cacau, baunilha

e lactose recebeu a quarta Medalha

consecutiva para a empresa no

MBeer Contest Brazil - Mondial de

La Biere.

Com teor alcoólico de 12% e 50 IBU,

harmoniza com castanhas torradas,

steaks com molhos intensos, costeletas

de cordeiro, cheesecake de frutas vermelhas,

Panna Cotta, Tiramisu e Brownie entre

outras opções.

A 3Cariocas tem diversos rótulos na linha, com

destaque para as envelhecidas, como a Reserva

200717, uma French Oak Barrel Aged, que

passa por armazenamento em barril de carvalho

francês.

Conheça a linha completa em: www.3cariocas.rio

Made in Nordeste

Cerveja 5 Elementos Reserve 2017: Medalha de Ouro I Copa da Cerveja POA;

Cerveja 5 Elementos Abyssal: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro da Cerveja 2018 do

Festival de Blumenau

Primeira cervejaria artesanal do

Ceará e que completou um ano em

2017, não poderia ter uma premiação

melhor: sua cerveja comemorativa

a esse primero ano, a 5

Elementos Reserve 2017 recebeu a

Medalha de Ouro na I Copa da Cerveja

POA, concorrendo com consagradas

cervejarias de todo o País.

A Reserve é uma Imperial Stout

com cacau, baunilha e café maturado

em barris de Bourbon, além

de canela, lactose e especiaria. É

uma edição limitada e numerada

à mão uma a uma. Já a mais recente

Medalha de Ouro foi conquistada

com a Abyssal, uma

Russian Imperial Stout, com

teor alcoólico de 12% e 100 IBU.

Complexa e agressiva, é bem aromática

e extrema.

A empresa realiza frequentes

eventos de degustação em seu

taproom da fábrica.

Mais informações:

www.5elementoscervejaria.com.br

4


Regionalismo premiado

Cerveja Double Saison com Damasco: Medalha de Ouro I Copa da Cerveja POA

Há pouco mais de 2 anos no mercado, a gaúcha

4 Árvores é uma cervejaria que aposta na

excelência dos produtos e no regionalismo.

Utiliza ingredientes também

frescos e não pasteuriza a cerveja,

a fim de que os apreciadores

possam degustá-la sentindo

todos os diferenciais em

sua plenitude.

A medalhista dourada da empresa

em 2017, na categoria

American Wild, foi uma Double

Saison com Damasco. A 4 Árvores

recebeu outras premiações

no ano passado:

- Medalha de Bronze para seu

rótulo Flamboyant no Concurso

Brasileiro de Cervejas do Festival

de Blumenau. De estilo American

Pale Lager, essa cerveja

tem notas de casca de ão

e caramelo ao fundo.

- Medalha de Prata para

seu rótulo Formosa Brazilian

Pilsner na I Copa

da Cerveja de Porto Alegre

(I Copa da Cerveja

POA).

Aos apreciadores que visitarem

a capital gúcha,

a empresa conta com um

bar na fábrica, onde os

rótulos podem ser degustados.

Mais informações:

http://www.4arvores.

com.br/

5


Entre os tops do País

Espumante Geo Abreu Garcia Brut 2015: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro;

Espumante Abreu Garcia Brut Rosé 2016; Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro

Vinho Fino Branco Seco Chardonnay 2017: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição

Brasil 2018;

Vinho Fino Branco Seco Sauvignon Blanc 2017: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição

Brasil 2018;

Vinho Fino Tinto Seco Malbec 2014: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2018.

Enólogo Leonardo Ferrari

Dois excepcionais espumantes da Vinícola

Abreu Garcia faturaram a Medalha de

Ouro no maior e mais concorrido concurso

brasileiro de espumantes, em meio a

mais de 300 concorrentes de 80 vinícolas.

Um deles foi o emblemático Abreu Garcia

Geo Brut 2015, primeiro no País elaborado

unicamente a partir de uvas da variedade

Vermentino. Seu nome é em homenagem

ao sítio arqueológico, geoglifo, encontrado

ao lado dos vinhedos no topo da montanha

por arqueólogos. Fruto da criteriosa

seleção dos enólogos Jean Pierre Rosier

e Leonardo Ferrari, surgiu graças a

um minucioso projeto de pesquisa com a

participação da Fapesc (Fundação de Amparo

à Pesquisa e Inovação do Estado de

Santa Catarina). O outro rótulo medalhista

de ouro foi o espumante Abreu Garcia

Brut Rosé 2016, elaborado a partir das

uvas Cabernet Sauvignon

e Merlot, mas que também

traz as variedades: Malbec,

Pinot Noir e Sangiovese.

Enoturismo: posicionada

950 metros acima do nível

do mar, a Boutique Abreu

Garcia fica no município

de Campo Belo do Sul, em

SC. No local, os visitantes

desfrutam de uma paisagem

encantadora, conhecem

o sítio arqueológico

e sua história de mais de

1000 anos, também tem

acesso a uma capela construída

em formato de taipa

de pedras, no alto da montanha

e a culinária refinada

com a tradição serrana

com a assinatura dos chefs

Fabrício Kleis e Pedro Soares

Medeiros. As harmonizações

especialmente pensadas

para proporcionar

experiências únicas. Cada

visitante recepcionado pelos

enólogos é levado a degustar

vinhos de refinado

aroma, elaborados com

tecnologia de vanguarda e

arte na composição. Com

entregas em todo o Brasil,

a Abreu Garcia possui loja

online no link: https://

loja.abreugarcia.com.br .

Mais informações: www.

abreugarcia.com.br

6


A qualidade como herança

Cave Del Veneto Brut Rosé: Eleito o Melhor da Categoria e Medalha de Ouro na Grande Prova Vinhos do

Brasil 2017;

Gran Vin Cabernet Sauvignon 2011: Eleito o Melhor da Categoria e Medalha de Ouro na Grande Prova

Vinhos do Brasil 2017.

A história da elaboração de vinhos da família

Chesini remonta ao início do século passado. Do

norte da Itália, região do Vêneto, Augusto Chesini

herdou a tradicional arte dos vinhos e elegeu

a Serra Gaúcha para radicar sua família e propagar

sua cultura.

Já na década de 1930, seu filho Felippe Tomaz

Chesini, elaborava o próprio vinho para seu consumo

e de sua família. Anos mais tarde, em 1960,

quando a produção de uvas se tornou maior e seus

nove filhos cresceram a ponto de ajudar no sustento

de casa, Felippe decidiu erguer um pavilhão

para transformar estas uvas em vinho. A partir de

1974, sob a denominação de Irmãos Chesini Ltda.,

a empresa passou a ser administrada pelos filhos

Wilmar e Antônio (Maneco). Felippe sempre teve

preocupação com a qualidade dos vinhos, afinal

estes, levavam o nome da própria família, e essa

primazia na elaoração é até hoje a marca registrada

da emrpesa.

A partir do ano de 2001, sob a administração da

terceira geração, a empresa iniciou um processo de

modernização. Foi adotado, então, o nome fantasia

Adega Chesini, sempre seguindo a filosofia do

patriarca Felippe, de primar pela qualidade dos

produtos. E desde 2003, quando a Adega Chesini

participou do primeiro concurso de vinhos, as premiações

pela qualidade não pararam de acontecer.

Atualmente, a Adega Chesini conta com uma infraestrutura

voltada ao enoturismo, onde o visitante

poderá conhecer as pipas que abrigaram os primeiros

vinhos produzidos pelo “Nono Felippe” na

década de 1960, máquinas e utensílios usados antigamente

para a produção da uva e a elaboração

de vinho, juntamente com um pouco da história da

família.

A loja do varejo, anexada ao prédio da vinícola, é

um local aconchegante e amplo, onde o visitante

poderá degustar e adquirir os produtos elaborados,

e também um local cheio de histórias. Os móveis

e expositores dos vinhos, foram construídos com

madeira de uma pipa da década de 1920.

O Melhor

de sua categoria!

Eleito o Melhor Espumante

na Categoria

Brut Rosé Charmat na

Grande Prova Vinhos

do Brasil 2017, o Cave

Del Veneto Brut Rosé

é elaborado a partir de

uvas da variedade Chardonnay,

com leve toque

de Pinot Noir, conferindo

um frescor e jovialidade

característicos.

7


Duas vezes premiada nos EUA!

Medalhas de Prata e Bronze no

San Francisco World Spirits Competition

Multipremiada nacional e internacionalmente,

a Cachaça Água de Arcanjo teve mais uma vez

seus rótulos premiados internacionalmente nos

últimos doze meses:

- A versão Gold levou Medalha de Prata no San

Francisco World Spirits Competition;

- Já a versão Prata premiada com Medalha de

Bronze no mesmo concurso.

O San Francisco World Spirits Competition é

um dos principais, mais pretigiados e rigorosos

concursos mundiais de destilados. Apenas

para se ter ideia, no passado concorreram

mais de 2.500 rótulos de todo o mundo.

Com toque bem suave ao paladar, a Água de Arcanjo

é obtida através de um processo de destilação

fracionada. No caso da Ouro, passa posteriormente

por um envelhecimento em barris de

carvalho. Na sua fermentação são usadas leveduras

da própria cana, o que torna o processo

mais demorado, porém mais exclusivo.

Vale ainda mencionar outras premiações recebidas

pela empresa:

- Medalha de Bronze na Expocachaça 2016, na

categoria Ouro Carvalho, com o rótulo Água de

Arcanjo Gold.

- Medalhas de Prata e Bronze na Expocachaça

2017 respectivamente para os rótulos

Gold e Silver.

“Não vendemos um produto, mas sim um conceito

e qualidade. Entendemos que a marca

deva, além da experiência, proporcionar desejo e

isto é caro e leva tempo. Por isso focamos em desenvolver

um produto e conteúdo onde a nossa

marca seja lembrada e relacionada ao máximo

com Sabor e Conceito”, destaca Patricia Neres,

diretora de Marketing e Relacionamento da empresa.

Vislumbrando o mercado europeu e o chinês, a

Água de Arcanjo apresentou recentemente seu

novo site em inglês: www.darcanjospirit.com .

Além disso, desde 2017 a empresa já esteve presente

em mais de 10 feiras no exterior, incluindo

as recentes participações no Cachaça UK Festival,

em Londres, e no Sial 2018, na China.

Mais informações: www.aguadearcanjo.com.br.

8


9


Alambique do Leley

Entre as melhores e

mais queridas!

Eleita por Voto Popular uma das Melhores do Mercado segundo o III Ranking Cúpula da Cachaça;

Cachaça Barra Velha (Alambique do Leley): Medalha de Ouro na Expocachaça 2017.

No ano passado, podemos dizer que

a Cachaça Barra Velha foi duas vezes

consagrada entre as melhores do País.

Produzida na região de Campos, no

RJ, pelo famoso Alambique do Leley,

as versões Barra Velha Prata e Barra

Velha Premium estiveram entre as

escolhidas por voto popular como as

melhores do País na primeira fase do

Ranking da Cúpula da Cachaça. Além

disse, a versão branca descansada

em madeira levou a Medalha de Ouro

no Concurso de Degustação às Cegas

da Expocachaça.

Elaborada com cana 100% orgânica,

sem agrotóxicos, o produto já foi exportado

até para a Escócia, graças à sua

qualidade superior. A empresa fabrica

também diversos tipos de licores.

Mais informações: www.facebook.

com/barravelhacampos/

(22) 2747-4999.

10


econhecida e

referendada

14a. Posição entre as Vinícolas Brasileiras no World Ranking of

Wines & Spirits

Aracuri Merlot 2012: Medalha de Ouro Duplo

no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017;

Aracuri Cabernet Sauvignon 2012: Medalha de Ouro no

Concurso Vinus;

Aracuri Campos Altos Cabernet Sauvignon 2013: Medalha de Ouro

no Concurso Vinus;

Aracuri Brut Chardonnay 2016: Medalha de Ouro no Concurso Vinus;

Aracuri Cabernet Sauvignon: Medalha de Ouro no Concurso Mundial

de Bruxelas Edição Brasil 2018.

Para as cartas que buscam uma

ótima opção premiada, o Aracuri

Merlot 2012 foi condecorado

com uma Medalha de Ouro Duplo

(equivalente a Grande Ouro) na

edição 2017 do Concurso Mundial

de Bruxelas - Brasil. Além disso,

o mesmo rótimo foi premiado com

Medalha de Prata Internacional

no Vinus 2017 – Concurso Internacional

de Vinhos e Bebidas Espirituosas,

realizado em Mendoza,

na Argentina.

Elaborado 100% com a variedade

Merlot, produzidas na Região Campos

de Cima da Serra, a uma altitude

de 960, esse rótulo passa por

maturação de 3 meses em barricas

de carvalho (40% do volume). Harmoniza

muito bem com carnes vermelhas

em geral, molhos encorpados

e de funghi, e também queijos

maduros.

No ano passado a Aracuri, cuja sede

fica em Vacaria, no RS, também foi

condecorada com outras três medalhas

douradas:

- Medalha de Ouro no Concurso Vinus

para o seu Aracuri Cabernet

Sauvignon 2012;

- Medalha de Ouro no Concurso Vinus

para o seu Aracuri Campos Altos

Cabernet Sauvignon 2013,

- Medalha de Ouro no Concurso

Vinus para o seu espumante

Aracuri Brut Chardonnay 2016.

Vale ainda mencionar a sua

Medalha de Prata no Concurso

Mundial de Bruxelas Edição

Brasil para o seu Aracuri

Pinot Noir.

A Aracuri nasceu da paixão que

seus criadores têm pelo vinho:

Henrique Aliprandini e João

Meyer, dois produtore de maçã

da região onde fica a vinícola.

Seus conhecimentos sobre regiões

produtoras de maçã ao redor do

mundo sempre alimentaram a observação

de que “locais que produzem

maçã de qualidade também

produzem uva para vinho de

qualidade”. Em 2005, resolveram

unir o conhecimento e a paixão e

iniciaram o plantio dos vinhedos

da Aracuri no Município de Muitos

Capões, RS.

O nome da empresa é uma palavra

indígena que significa “pássaro

de árvore alta”. O pássaro é

o papagaio Charão e a árvore, o

pinheiro Araucária, ambos ameaçados

de extinção.

Mais informações: www.aracuri.com.br

e www.facebook.com/

aracuri .

11


Cervejas que marcam

experiências

Cerveja Antuérpia Velvet: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro da Cerveja do Festival de

Blumenau 2018;

Cerveja Antuérpia 1848: Medalha de Ouro no MBeer Contest Brazil do Mondial de La Biere.

Melhor cerveja de sua categoria no MBeer Contest Brazil do

Mondial de La Biere, a Viena Lager 1848 da Antuérpia foi

produzida em parceria com a Cervejaria O Motim. Essa cerveja

traz aromas tostados com notas de pão e caramelo e, no

paladar, traz a complexidade do malte caramelizado, notas de

dulçor e lúpulo. Seu final é levemente seco.

Instalada em Matias Barbosa (MG), na divisa com a cidade de

Juiz de Fora, a Antuérpia iniciou sua produção em 2009 para

atender exclusivamente à demanda da brasserie da família

do fundador. Hoje, com o sucesso de suas cervejas criativas,

a Antuérpia mantém uma capacidade produtiva para mais de

200 mil litros da bebida. Os produtos são distribuídos principalmente

nos Estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e

Espírito Santo. Além disso, a cervejaria é parceira das principais

marcas independentes do Rio de Janeiro.

Outros destaques em meio a mais de

10 rótulos na linha da empresa:

- Tabla: uma IPA, de amargor intenso,

com notas de cítrico, floral e frutado;

- Kremlin: uma Russian Imperial

Stout com otas de chocolate, toffee,

café e um toque de carvalho.

- Vert Mont: uma New Englan Double

IPA, cujo nome é uma homenagem

à região de Vermont, entre o Canadá

e os EUA, berço do estilo IPA.

- Toast: primeira Toast Ale do Brasil,

produida em parceria com a Green

Lab, que utiliza pão não comercializado

na receita, em um projeto de

sustentabilidade.

- Irish Red Ale: forte, com notas de

frutas vermelhas na composição e

puro malte;

- Munich Dunkel: com notas de chocolate

e café, lúpulo levemente presente

e malte tostado;

- Weissbier: de sabor frutado e leve

aroma de banana e cravo.

- Belgian Trippel: no aroma um bouquet

condimentado, com notas de

cravo e ésteres refletindo frutas cítricas

como laranja.

- Eugênia: uma Witbier com notas

de pitanga, que leva a assinatura do

Chef Pablo Oazen, vencedor da última

edição do Master Chef Brasil Profissionais.

Informações completas e mais detalhes

sobre cada um dos rótulos da

empresa podem ser vistos na página

do Facebook www.facebook.com/

pg/cervejariaantuerpia .

12


Despertando as

atenções e premiações

Cerveja Antídoto Stout Cherry&Pepper: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas

do Festival de Blumenau 2017;

Cerveja Antídoto Sal e Pimenta: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival

de Blumenau 2018;

Com pouco mais de um ano de mercado,

a Antídoto Cervejaria apresentou-se

oficialmente ao mercado

no maior festival brasileiro de cervejas

especiais, o de Blumenau. E

foi um estreia dourada, com Medalha

de Ouro para sua Imperial

Stout Cherry & Pepper, elaborada

em edição limitada, que leva cereja

in natura e pimenta habanero na

composição.

Na oportunidade, nossa reportagem

conversou com Cléverson Tambosi,

o “Teddy”, responsável pela produção

da cervejaria. “Essa premiação

representa para o reconhecimento

ao estudo e dedicação no desenvolvimento

de cada receita. Nosso

diferencial é tentar ‘sair da curva’,

ou seja, procurar não fazer mais

do mesmo, utilizando ingredientes

e especiarias que dão diferenciais

para a bebida”, comentou o porta-

-voz na ocasião.

Apesar do pouco tempo de mercado

a linha da Antídoto traz excelentes

opções:

– Wit a mina C (Witbier): uma Witbier

com laranja e limão siciliano,

que harmoniza muito bem com frutos

do mar, saladas verdes, comida

japonesa e queijos leves como o

brie.

– Elixir: uma Belgian Dubbel, que

acompanha em carnes vermelhas

bem temperadas, porco, cordeiro,

aves assadas e até mesmo com um

bom chocolate ao leite.

– Manipulada: essa Rye

APA vai muio bem com comida

mexicana, hambúrgueres,

carnes assadas

em geral, inclusive frango

e até alguns frutos do mar

como lula frita.

A proposta da catarinense

Antídoto é realmente

trazer cervejas que despertem

os sentidos através

de aromas e sabores,

mas que sejam que sejam

fáceis de beber. Mais informações:

www.cervejariaantidoto.com.br

e www.

facebook.com/pg/cervejariaantidoto/

13


Campeoníssimos para

a sua carta

Medalha de Ouro para o Poty Lazzarotto Nature no Concurso Nacional de Espumantes

Medalha de Ouro para o Poty Lazzarotto Brut no Concurso Nacional de Espumantes e na Grande Prova de

Vinhos do Brasil

Melhor da Categoria Tinto Cabernet Sauvignon para o Angustifólia Cabernet Sauvignon 2012 na Grande Prova

de Vinhos do Brasil

Medalhas de Ouro para Gralha Azul Merlot, Angustifólia Merlot e Gralha Azul Cabernet Franc na Grande Prova

de Vinhos do Brasil

Fruto de paixão por vinhos e sempre

buscando a inovação, a Vinícola

Araucária, de São José dos

Pinhais, na Região Metropolitana

de Curitiba, associa espaço, arte e

tecnologia na elaboração de vinhos

finos e espumantes. Situada a apenas

40 quilômetros de Curitiba, é

pioneira na região ao unir vinhedo

e vinícola no mesmo local.

Os espumantes e vinhos finos

tintos e branco são elaboradas a

partir de sete variedades de uvas

européias (Chardonnay, Cabernet

Sauvignon, Cabernet Franc, Pinot

Noir, Viognier, Merlot e Nebbiolo).

A linha Poty Lazzarotto apresenta

os espumantes Brut, Demi-sec

e Nature. Já a linha Angustifólia

reúne três vinhos: o branco Chardonnay

e os tintos Cabernet Sauvignon

e Merlot. E a linha Gralha

Azul contempla os tintos Cabernet

Franc e Merlot.

A vinícola está aberta para visitação

e oferece um passeio guiado,

no qual é possível percorrer o vinhedo,

conhecer todas as fases do

processo de elaboração do vinho

e participar de uma degustação.

Além de ser um polo de enoturismo,

com trilhas para caminhada, a

Vincola Araucária oferece deliciosa

gastronomia elaborada no Gralha

Azul Restaurante Campestre.

As opções são leitão assado crocante,

galinha caipira, costela e

cordeiro, além de um prato vegetariano.

Com o intuito de valorizar a cultura

regional, também são promovidas

iniciativas artísticas. Com os

espumantes Poty, por exemplo, a

vinícola homenageia um dos maiores

artistas do Paraná, o Poty Lazzarotto.

Premiações - São as seguintes

as premiações mais recentesd

os vinhos e espumantes

da Vinícola Araucária: ● Tinto

Angustifólia Merlot safra 2012

medalha de ouro da Grande

Prova Vinhos do Brasil 2017

● Tinto Angustifólia Cabernet

Sauvignon safra 2012 medalha

de ouro (campeão brasileiro)

da Grande Prova Vinhos

do Brasil 2017 ● Tinto Gralha

Azul Merlot safra 2014 medalha

de ouro da Grande Prova

Vinhos do Brasil 2017 ● Tinto

Gralha Azul Cabernet Franc

safra 2014 medalha de ouro

da Grande Prova Vinhos do

Brasil 2017 ● Espumante Poty

Lazzarotto Brut medalha de

ouro da Grande Prova Vinhos

do Brasil 2017 ● Espumante

Poty Lazzarotto Brut medalha

de ouro do X Concurso do

Espumante Brasileiro 2017 ●

Espumante Poty Lazzarotto

Nature medalha de ouro do X

Concurso do Espumante Brasileiro

2017 ● O vinho branco

Angustifólia Chardonnay

recebeu medalha de prata na

Grande Povoa Vinhos do Brasil

2015.

Informações detalhadas:

www.vinicolaaraucaria. com.

br e www.facebook.com/pg/

vinicolaaraucaria

14


15


quase 60 anos

de experiência

Sfera Merlot 2013: Medalha de Ouro Duplo (Grande Ouro) no Concurso

Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017;

Sfera Merlot 2011: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de

Bruxelas Edição Brasil 2018;

Com Medalha de Ouro Duplo conquistada

por ter alcançada avaliação

máxima em diversas quesitos, o Sfera

Merlot é elaborado 100% com a

variedade da uva, sendo exatamente

um terço amadurecido em barris de

carvalho americano, outro terço em

barris de carvalho francês e sua última

parcela repousada pelo mesmo

período em tanques de aço inoxidável,

a fim de atingir maximo equilíbrio.

Complexo e únco, apresenta aromas

oriundos das barricas americanas e

tostado oriundo das barricas francesas,

que se mesclam às notas frutadas da

parcela que não passou por barricas.

De coloração roxo intenso, aromas de

frutas negras (mirtilo, amora, framboesa),

café, chocolate, tabaco, nozes

e pimenta negra, seus taninos são

macios, conferindo grande estrutura

e permanência do sabor no paladar.

Acompanha muito bem carnes

vermelhas, churrasco, costela suína,

massas om molho à bolonhesa e queijos

leves. Esse mesmo vinho também

foi premiado com Medalha de Ouro

na edição 2018 do concurso.

A história da Vinícola Arbugeri tem

início na década de 1960 quando Casemiro

Arbugeri, neto de imigrantes

italianos, ainda jovem, dedicou-se à

elaboração de vinhos no Brasil. Movidos

pela paixão, dedicação, muito

trabalho, aliados a experiência e

tecnologia, fundou, juntamente com

seu filho e nora, respectivamente,

no ano de 2000 a vínicola que hoje é

uma das mais conhecidas da região

de Caxias do Sul. A primeira safra

foi vinificada em 2001, utilizando

apenas uvas americanas e boa parte

vinda de vinhedos próprios.

Em 2005, buscando ampliar a linha

de produtos a vinícola vinifica sua

primeira safra utilizando uvas viníferas,

especificamente as uvas Cabernet

Sauvignon, Prosecco e Chardonnay,

estas duas últimas destinadas à

produção do primeiro espumante no

método Champenoise.

Com produtos exportados para países

como Arábia Saudita e China desde

2012, atualmente a empresa tem mais

de sete marcas no mercado nacional e

internacional, produzindo vinhos, sucos

e espumantes todos de alta qualidade.

Mais informações: www.vinhoscristalle.com.br

e www.facebook.com/Vinicola.Arbugeri

.

16


Conta-Gotas

17


Um 2017 mais que dourado

Mina Modelo: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau

Eleita a “Cervejaria do Ano” na Copa de Cerveja POA.

No ano passado a Armada Cervejaria

teve excelentes motivos para comemorar

seu primeiro ano de existência:

o seu rótulo Mina Modelo, que

resgata o estilo belga Grisette, uma

cerveja clara, leve e refrescante, que

era consumida pelos mineradores do

sul daquele país, subiu ao pódio no

primeiro lugar no maior e mais tradicional

concurso brasileiro da cerveja,

o de Blumenau.

Além disso, vale destacar outras premiações:

- título de “A Cervejaria do Ano” na I

Copa de Cerveja de Porto Alegre, pela

quantidade de medalhas recebidas

em meio a quase 150 concorrentes;

- Medalhas de Prata para os seus rótulos

Daenerys (cerveja com pitaia e

maracujá) e Ice Ice Baby (estilo Eisbock,

feita a partir do congelamento

de uma Doppelbock, no qual a água

congelada é removida e o que sobra é

uma cerveja ainda mais concentrada,

com 16% de teor alcoólico) na I Copa

da Cerveja POA.

- Medalha de Bronze para o seu rótulo

Pink and Sour (cerveja com muita

amora, mirtilo e framboesa) no Concurso

Brasileiro de Cervejas do Festival

de Blumenau e também na I Copa

de Cerveja POA;

- Medalha de Bronze para o seu rótulo

Darling (um American IPA) na I Copa

de Cerveja POA;

A Armada foi criada por dez cervejei-

ros, que reuniram seus conhecimentos

para produzir cervejas diferenciadas

e de qualidade.

Mais informações: www.armadacervejeira.com.br

e www.facebook.com/

pg/armadacervejeira .

Destino e cerveja premiados

Rainha do Verão: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau 2017

A Ilha do Mel é dos mais reconhecidos

destinos turístico do País. A 30

metros do mar, na Praia de Fora,

está a Pousada Astral da Ilha, com

uma infraestrutura em uma reserva

ecológica, paradisíaca, e uma gastronomia

de aguaçar os mais exigentes

paladares. Não à toa, a Pousada

apostou na sua própria linha de cervejas

artesanais.

E um dos rótulos de cervejas artesanais

da Pousada, tal qual os serviços

do empreendimento, teve a sua excelência

reconhecida em um dos principais

concursos cervejeiros do continente,

o do Festival de Blumenau: a

cerveja Rainha do verão, sendo considerada

a melhor Pilsener do Brasil!

Com rico aroma floral, essa cerveja

apresenta uma coloração bronzeada e

cristalina. Apresenta ótimo equilíbrio

entre o sabor herbáceo e o seco do lúpulo,

com a maciez da doçura da cevada.

É saborasa e muito refrescante,

ótima opção para os dias mais quentes.

Harmoniza com filé mignon ao molho

madeira ou risoto Allamarinara.

Recentemente a Pousada Astral da

Ilha, que foi premiada por 6 anos seguidos

com Certificado de Excelência

pelo Trip Advisor, teve seu restaurante

incluído no Guia Garfo de Ouro,

que indica os melhores empreendimentos

gastronômicos do País.

Informações sobre as cervejas, visitas

e reservas: https://www.facebook.com/pg/astraldailha.pousada

http://astraldailha.com.br/

18


Sim, mais uma vez entre as

melhores do País!

Cachaça Authoral Gold: 14o Lugar na Categoria Ouro no III Ranking Cúpula da Cachaça

Divulgado no início do ano, o III Ranking da

Cúpula da Cachaça é uma coleção de preciosidades:

traz as cachaças brasileiras que primeiramente

foram posicionadas por voto popular

entre as melhores do mercado e também

passaram por um crivo de especialistas encarrregados

de ranqueá-las. E a Authotal Gold

ocupa agora a 14a. colocação da Categoria

Ouro, ou seja, está entre as 15 melhores do

País em maio a mais de 1.100 concorrentes.

A Cachaça Authoral é produzida a partir de

um conceito orgânico e biodinâmico de sustentabilidade

que busca equilibrar

todas as etapas do processo produtivo,

desde o plantio da cana por

mudas (para minimizar a liberação

de carbono na atmosfera e preservar

o solo), passando pela utilização

da energia solar e não utilização

da queima do bagaço da cana

como fonte energética, até o aproveitamento

do vinhoto para fertirrigação

do terreno.

Seu desenvolvimento reuniu as

melhores técnicas produtivas de

vinhos e azeites com o que há de

mais atual na ciência de bebidas

destiladas.

As canas são colhidas uma a uma,

em seu ponto máximo de maturação,

lavadas manualmente, processadas

em até 3 horas após a

colheita e o caldo é obtido a partir

da primeira prensa a frio. A cuidadosa

fermentação mescla leveduras

selecionadas com selvagens

para preservar o terroir e o envelhecimento

do destilado ocorre em

barris de carvalho francês, carvalho

americano, bálsamo e cerejeira

pelo sistema de “solera”, a mais de

1.000 metros de altitude, o que favorece

a interação com a madeira.

No site da empresa, há uma loja

online onde os produtos podem ser

adquiridos: www.authoralcachaca.

com.br . Mais informações tmabém

estão disponíveis tanto nas páginas

do Facebook quanto do Instagram

da empresa.

19


Qualidade mais de 30 vezes

premiada em um ano

Marcus James Espumante Brut: reconhecido entre os 50 melhores do mundo segundo o World

Ranking of Wines & Spirits, Medalha de Ouro no Vinus 2017; Primeiro Lugar de Sua Categoria no Vitória

Expovinhos; Medalha de Prata no Concurso Internacional Bacchus;

Espumante Aurora Moscatel Branco: reconhecido entre os 100 melhores do mundo segundo o World

Ranking of Wines & Spirits; Medalha de Ouro Duplo no Vinus 2017;

Espumante Aurora Brut Branco 2017: Medalha de Ouro no Cinve 2018, na Espanha.

São muitas as medalhas, principalmente

as douradas, recebidas pela Vinicola Aurora

no ano passado, premiando excelente

rótulos já reconhecidos e consagrados

da empresa. Mas podemos destacar dois

em especial.

Um deles é o espumante Marcus James

Brut posicionado como 0 46o.

Melhor do Mundo segundo o World

Ranking of Wines & Spirits (Ranking

Mundial de Vinhos & Destilados), organizado

anualmente pela Associação

Mundial de Escritores e Jornalistas

de Vinhos & Destilados. Obtido

a partir da variedade Chardonnay, o

Marcus James Brut harmoniza muito

bem com antepastos com molhos untuosos,

canapés, risotos de frutos do

mar e peixes.

O outro rótulo em destaque é o Aurora

Moscatel Branco, que ocupa a 89a.

posição do World Ranking of Wines &

Spirits. Esse rótulo também levou a Medalha

de Ouro pela alta pontuação em

diversos quesitos durante o Vinus 2017.

Obtido das variedades Moscato Bianco

e Moscato Giallo, esse vinho harmoniza

muito bem com sobremesas como fondue

de chocolate, cheesecakes, tiramissu e

torta de maçã.

Conheça os outros rótulos da empresa

no topo das premiações douradas

em 2017:

- Aurora Espumante Moscatel Rosé: Medalha

de Ouro Duplo no Concurso Vinus;

- Aurora Reserva Merlot: Medalha Ouro

Duplo - Grande Ouro no Concurso Mundial

de Bruxelas Edição Brasil;

- Aurora Millésime 2012: 1o. Lugar na

Categoria Vinhos Tintos do Novo Mundo,

no Vitória Expovinhos;

- Aurora Brut: Medalha de

Ouro no Effervescents du

Monde;

- Conde de Foucauld Demi-sec

Branco: Medalha de Ouro no

Concurso do Espumante Brasileiro;

- Saint Germain Demi-Sec

Branco: Medalha de Ouro no

Concurso do Espumante Brasileiro;

- Aurora Chardonnay Procedências

Brut Branco: Medalha

de Ouro no Concurso do Espumante

Brasileiro;

- Conde de Foucauld Brut

Branco: Medalha de Ouro no

Concurso do Espumante Brasileiro;

- Aurora Reserva Merlot 2015:

Medalha de Ouro no Concurso

Internacional de Vinos Bacchus;

- Aurora Reserva Chardonnay

Blanc 2015: Medalha de Ouro

no Vinalies Internationales;

- Aurora Chardonnay 2017:

Medalha de Ouro no Concurso

Vinus;

- Procedências Espumante Pinot

Noir: Medalha de Ouro no

Concurso Vinus;

- Aurora Varietal Riesling Itálico

2017:Melhor Branco Riesling

na Grande Prova Vinhos

do Brasil.

Informações completas sobre

a empresa estão no site:

www.vinicolaaurora.com.br

20


Linhagem consagrada

Cerveja Vó Maria e seu Lado Zen: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de

Blumenau 2017

Com dois anos de mercado, a Avós

Cervejaria Artesanal comemora uma

ótima coleção de medalhas, graças à

sua qualidade e inovação.

O destaque é o Ouro recebido no ano

passado, no mais concorrido concurso

brasileiro de cervejas especiais, o

de Festival de Blumenau, premiação

conquistada com o seu rótulo Vó Maria

e seu lado Zen.

De corpo baixo e muito refrescante,

com amargor sutil, essa cerveja é

elaborada com dry hopping, técnica

que infusiona lúpulos durante a

etapa fria do processo de produção

e confere riqueza de aromas. Na degustação,

apreciam-se notas cítricas

e frutadas leves.

Há pouco mais de um ano, a empresa

inagurou um bar-empório na

capital paulista, na Vila Ipojuca,

instalado no térreo de um sobrado

octagenário.

No site da empresa há uma lista

de lojas online para a compra dos

produtos, bem como endereços de

empórios, bares, mercados e outros

empreendimentos onde os produtos

podem ser encontrados: www.cervejaavos.com

.

Ouro internacional

Cerveja Barba Ruiva IPA: Medalha de Ouro Copa Cervezas de América GCA 2017

Em 2017 a Cervejaria Barba Ruiva foi

premiada com a Medalha de Ouro em

um disputadíssimo concurso no qual

concorreu com cervejarias renomados

de todo o continente. A versão premiada

na Copa Cervezas de América

é a Barba Ruiva American IPA. Mas

a linha da empresa, que conta com

um brewpub, praticamente parada

obrigatório, em Domingos Martins,

no ES, também fabrica outros estilos,

como as German Pilsner(pilsen tradicional),

Sweet Stout (preta em estilo

irlandês) e Weissbier (alemã de trigo),

e sazonais, como as FruitBier (com

morangos da região de Pedra Azul) e

a Red Ale (uma mais amarga).

Entre as sazonais e novidades da linha,

destaque para a Mustache Milk

Shake IPA, lançada no fnal do ano

passado, uma cerveja feita com lactose,

morangos frescos, calda de chocolate

e favas de baunilha.

Recentemente a empresa capixaba

anunciou mais uma etapa de seu

crescimento: a Barba Ruiva comprou

uma cervejaria no interior de São

Paulo, o que vai ampliar a sua estrutura

de forma a dobrar a capacidade

de produção em 2018. De quebra

também permite ampliar a sua presença

no Estado paulista e futuramente

nacional.

Mais informações na página do Facebook

da empresa www.facebook.

com/BarbaRuivaCervejaria .

21


22


Bravíssima !

Cerveja Bravo: Medalha de Ouro no South Beer Cup e considerada a Melhor do País na Categoria Flavoured -

Wood Aged do World Beer Awards; Medalha de Prata no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau

Uma cerveja única, maturada em barris de

umburana, madeira nacional que concede

aromas fortemente amadeirados, além de notas

de chocolate amargo e café. Especial para

os dias frios, mas também de fácil harmonização.

Esses são apenas alguns detalhes da Bravo,

uma cerveja com 9% de teor alcoólico, do estilo

Imperial Porter, que leva ainda açúcar

mascavo na receita. Acompanha muito bem

carnes grelhadas, saladas com bacon e nozes,

defumados em geral, linguiça temperada,

costela de cordeiro com capa de ervas, pombo

frito com repolho roxo, pêssego assado com

calda de baunilha e sobremesa de chocolate.

Medalhista de Ouro no ano passado na chamada

“Copa Libertadores das Cervejas, fez

parte da seleta lista do World Beer Awards,

uma das principais competições internacionais

no segmento, em um concurso disputado

por mais de 1,9 mil rótulos de quase quatro

dezenas de países. Também faturou uma

Medalha de Prata no Concurso Brasileiro de

Cervejas do Festival de Blumenau.

Mas a lista premiadíssima da empresa também

teve outras condecorações douradas em

2017:

- Backer Pilsen: Medalha de Ouro no Concurso

Brasileiro de Cervejas do Festival de

Blumenau;

- Reserva do Proprietário: Medalha de Ouro

no MBeer Contest Brazil do Mondial de La

Biere;

- Cabral: considerada a Melhor do País na

Categoria Dark Beer/Barley Wine no World

Beer Awards;

- Las Mafiosas Corleone: considerada a Melhor

do País na Categoria Dark Bier/Black

IPA o World Beer Awards.

Em tempo

Confira mais medalhistas de

Ouro do Backer, agora em

2018:

- Cerveja Backer Medieval:

Medalha de Ouro no Concurso

Brasileiro de Cervejas do Festival

de Blumenau 2018;

- Cerveja Backer Black IPA do

Cerrado: Medalha de Ouro no

Concurso Brasileiro de Cervejas

do Festival de Blumenau

2018;

- Cerveja Backer Cabral: Medalha

de Ouro no Concurso

Brasileiro de Cervejas do Festival

de Blumenau 2018;

- Backer Las Mafiosas - Corleone:

Medalha de Ouro no

Concurso Brasileiro de Cervejas

do Festival de Blumenau

2018;

- Cerveja Backer Cacau Bomb:

Medalha de Ouro no Concurso

Brasileiro de Cervejas do Festival

de Blumenau 2018.

A Backer está entre as pioneiras

e é referência da nova geração de

cervejas artesanais e especiais

brasileiras, tendo surgido em

1999. Seus produtos estão disponíveis

nas principais cidades brasileiras

e fazem parte da carta de

empreendimentos de alto padrão.

Mais informações: www.cervejariabacker.com.br

.

23


Tradicionalmente

premiada

Baden Baden Bock: Medalha de Ouro no World Beer Awards e Medalha de Ouro no European Beer Star

Como muitas cervejarias artesanais, a Baden Baden,

que hoje pertence ao grupo Heineken do Brasil, nasceu

do sonho de amigos que queriam produzir uma cerveja

diferenciada,preparada com ingredientes altamente

selecionados, e que proporcionasse uma experiência

única de harmonização, amizade e celebração.

Originária de Campos do Jordão, no interior paulista,

foi fundada em 1999 para ser uma das poucas fábricas

nacionais a seguir a Lei da Pureza Alemã. O nome Baden

Baden remete ao restaurante Baden Baden, fundado

em 1985 na mesma cidade, por um dos quatro

fundadores da cervejaria.

As duas principais medalhistas douradas da empresa

são produtos da linha que podem ser encontrados nos

principais pontos de venda, distribuiução e consumo

por todo o Brasil.

No ano passado a Baden Baden Bock se destacou por

suas premiações internacionais, mas

também nacionais. O rótulo recebeu

duas Medalhas de Ouro em dois concursos

europeus: o World Beer Awards e o

European Beer Star. Também faturou a

Medalha de Prata no Concurso Brasileiro

das Cervejas do Festival de Blumenau.

Encorpada, com aroma tostado, tem Coloração

castanha e um toque adocicado

ao paladar. É uma cerveja Lager encorpada,

com receita originária da cidade

de Einbeck, norte da Alemanha. É ideal

para acompanhar carne de porco, salsichas

alemãs, queijos Gouda e Gorgonzola

e sobremesas à base de chocolate.

Também figuraram no topo das premiações

em 2017:

- Baden Baden Cristal: Medalha de Ouro

no Brussels Beer Challenge e Medalha

de Bronze no Australian International

Beer Awards.

- Baden Baden Stout: considerada a Melhor

do País na Categoria Flavoured/

Wood Aged no World Beer Awards;

- Baden Baden Weiss: considerada

a Melhor do País na Categoria Wheat

Beer/Bavarian Hefeweiss no World

Beer Awards.

No site da empresa há detalhes e cada

um desses rótulos premiados, além da

lista de premiações em anos anteriores.

Um dos destaques da página é a indicação

de harmonizações possíveis específicas

para cada uma das cervejas.

Vale à pena também conferir na página

quase um verdadeiro aplicativo, o Experiência

Gourmet, que permite selecionar

a cerveja de acordo com os pratos mais

tradicionais das culinárias alemã, árabe,

brasileira, francesa, italiana, japonesa,

etc. Acesse: www.badenbaden.com.br .

24


Autenticidade muito

bem aclamada

Mascavo Brown: Medalha de Ouro na I Copa da Cerveja POA

A Baita Bier é uma cervejaria gaúcha

fundada em 2010 na cidade

de Novo Hamburgo, e que aposta

na escola americana, caracterizada

por cervejas com maior presença

de lúpulo. Atualmente também

produz cervejas inglesas e alemãs.

Em todas as receitas a empresa

busca uma autenticidade e uma

personalidade marcante para cada

um dos rótulos. Para isso, utiliza

ingredientes especialmente selecionados,

sem adição de conservantes

ou produtos químicos.

Com amargor de 30 IBUs e 6% de

teor alcoólico, a Mascavo Brown foi

a medalhista dourada da empresa

em 2017. Leve e de cor escura, tem

aroma de caramelo e sabor tostado.

Seu estilo é o Brown Ale. O açúcar

mascavo se integra ao sabor

do blend dos maltes utilizados na

receita. Harmoniza bem com carne

assada, nozes, tortilhas, yakisoba,

queijo parmesão e focaccia.

Outro rótulo da empresa premiado

na I Copa de Cerveja de Porto Alegre

é a Premium Bitter, que levou

Medalha de Bronze. Também com

30 IBU e teor alcoólico de 5,2%, segue

o estilo Best/Special/Premium

Bitter, tem aroma terroso/floral

e sabor caramelo. É um clássico

exemplar de cerveja inglesa. Harmoniza

com carnes de caça, kebab,

queijo brie, amêndoas, pizza portuguesa

e panna cotta.

Na linha da empresa também estão

disponíveis a Special Blonde, de

alta drinkability, que se assemelha

ao estilo Pilsen; a American Pale

Ale, ótima para harmonizar com

hambúrger, guacamole, macarrão,

sanduíches, pizza calabresa e queijo

provolone; a India Pale Ale, que

recebe várias adições de lúpulo, incluindo

o processo de dry hopping e

acompanha muito bem churrasco; e

a Cacau Stout, com 40 IBU e 6,2%

de teor alcoólico, que vai muito bem

com arne assada, feijoada, bacon,

salame, chili, camarão e chocolate.

No site da empresa há uma lista de

pontos de venda e bares onde os produtos

podem ser encontrados: www.

baitabier.com.br . Já na página do

Facebook e no Instagram há várias

dicas de harmonização e eventos.

25


Com reconhecimentos

mais do que especiais

Rauchbier: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau 2017 e Certificado de

Excelência no Brussels Beer Challenge; Medalha de Prata no Australian International Beer Awards;

Moshpit Ale: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau 2017.

No ano passado, a cerveja Rauchbier

da Bamberg, além de uma Medalha de

Ouro no mais disputado concurso brasileiro

anual, recebeu um reconhecimento

importantíssimo: o Certificado de Excelência

em um do mais tradicionais e

concorridos concursos, o Brussels Beer

Chalenge, da Bélgica, em meio 1.500

cervejas concorrentes de 40 países.

Essa cerveja é uma daqueleas referências

na avaliação de uma boa carta. São mais

de 30 premiações recebidas nos últimas

cinco anos, tanto em concursos nacionais

quanto internacionais. Vale ressaltar que

no ano passado, também recebeu uma

Medalha de Prata no Australian International

Beer Awards e uma Medalha de

Bronze no European Beer Star.

Seu estilo é bem tradicional cerveja da cidade

de Bamberg, na região da Baviera,

Alemanha, onde o malte passa pelo processo

de defumagem onde são utilizadas

madeiras das florestas daquela região. É

uma cerveja de baixa fermentação com

5,2% de teor alcoólico, que harmoniza com

churrasco, feijoada, carnes de porco, carnes

vermelhas, grelhados e com charutos.

A outra medalhista dourada da empresa

no ano passado é a Moshpit Ale, uma cerveja

envelhecidoa em barril de umburana,

madeira brasileira que enriquece de aromas

e sabores. Essa ale da empresa tem

8,5% de álcool e se destaca pelos maltes

defumados. É uma mistura de Rauchbier

com Doppelstick e Schwarzbier, feita com

levedura de alta fermentação

de Dusseldorf, bem forte forte,

bem escura e com um belo e

persistente colarinho. As notas

defumadas são o destaque,

acompanhadas pelas notas de

tosta e chocolate. Uma cerveja

encorpada, de amargor médio.

Em tempo

Confira as mais novas medalhistas

de Ouro da empresa:

- Bamberg Moshpit Ale: Medalha

de Ouro no Concurso Brasileiro

da Cerveja do Festival

de Blumenau 2018;

- Bamberg Mocobreja: Medalha

de Ouro no Concurso Brasileiro

da Cerveja do Festival

de Blumenau 2018;

Outros destaques da empresa

são as cervejas personalizadas

que remetem a bandas ou

músicas marcantes do rock

brasileiro: Camila Camila, O

Calibre, Sepultura Weizen,

Sepultura Ale, Raimundos,

entre outras. São cervejas

ótimas para a carta de casas

temáticas, que aguçam os

apreciadores e frequentadores

desses empreendimentos.

Informações completas no site

da empresa: www.cervejariabamberg.com.br

.

26


27


Entre as melhores do Sul

Cachaça Bassi Bálsamo: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil

Cachaça Bassi Prata Amendoim: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2018.

De Santa Mariana, no PR, a Cachaça

Bassi tem anualmente seus produtos

premiados nos principais concursos do

setor de destilados. Tanto que no ano

passado, a empresa foi eleita por voto

popular e ficou entre as 250 Melhores

do Brasil, segundo a primeira fase do

novo Ranking da Cúpula da Cachaça.

Com graduação alcoólia de 41%, a

versão Bálsamo passa por uma no de

envelhecimento nessa madeira, o que

concede ótima suavidade e um toque

sutil de anis.

Vale destacar ainda outra medalha recebida

pela empresa no ano passado,

no Concurso de Degsutação às Cegas

da Expocachaça, maior evento do segmento

no mundo: a versão Bassi Prata

levou a Prata na Categoria Descansadas

em Madeira. Essa cachaça é armazenada

também por uma ano em

em tonéis de amendoim, o que também

trz à bebida maior suavidade.

Aos interessados, a Adega Bassi está

aberta para visitas de segunda a sábado

das 8h às 18h. Os produtos podem

ser encontrados em lojas online

especializadas como a Vô Milano e

Cachaçaria Nacional. No site da empresa

( www.cachacabassi.com.br )

há uma loja virtual que facilita a compra

dos produtos.

28


29


Conteúdo e design

Barra Grande Edição 150 anos: 1o. Lugar como Garrafa Mais Bonita na Categoria Envelhecidas no Concurso

de Qualidade da Cachaça da Unesp

Quem trabalha na área de

A&B sabe que o design, seja no

empratamento,seja na decoração ou

mesmo no charme da garrafa servida

à mesa ajuda sim a despertar o

interesse do cliente e a tornar a sua

experiência única. Melhor ainda se o

conteúdo for único e excepecional.

Multipremiada em diversos concursos a

Cachaça Barra Grande teve sua versão

especial Edição 150 anos reconhecida

como a garrafa mais bonita no Concurso

de Qualidade da Cachaça da Unesp.

É produzida em um histórico engenho

construído em 1860, o mais antigo do

Estado de São Paulo e único que ainda

funciona movido a roda d’água, admnistrado

pelo empreendedor Maurílio

Figueiredo Cristófani, quinta geração

da família à frente do negócio.

Além da versão especial premiada, a

empresa tmbém oferece os rótulos:

Barra Grande Branca (armazenada

em jequitibá), Barra Grande Ouro

(envelhecida em carvalho francês),

Barra Grande Retrô (Blend do jequitibá

e carvalho francês).

Informações detalhadas no site da

empresa ( www.cachacabarragrande.

com.br ) e também na página do Facebook

( /www.facebook.com/cachacabarragde

) .

Em tempo: o Engenho Barra Grande

emplacou no Ranking das 50 melhores

Cachaças do Brasil, feito pela Cúpula

da Cachaça e o jornal Estado de

São Paulo, três rótulos produzidos em

parceria com a Santo Grau, a Santo

Grau Itirapuã, Santo Grau Solera PX

e a Santo Grau Solera Cinco Botas.

Espumante ouro

Espumante Belmont Moscatel: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro

Há mais 30 anos no mercado, a Belmont

produz vinhos de mesa e, com a experiência,

conhecimento, e técnicas inovadoras adquiridas

e desenvolvidas passou a produzir

também vinhos finos para atender

paladares bem exigentes.

Empresa familiar de descendentes

de imigrantes, sua sede localizada no

centro da região viti-vinícola da Serra

Gaúcha. O rótulo premiado da empresa

no ano passado é espumante moscatel,

de altíssima qualidade e excelente

custo-benefício. Elaborado com

uvas da variedade Moscato, através

de leveduras selecionadas, o produto

é fermentado a baixas temperaturas,

para que preserve os aromas primários,

proporcionando frescor, sutileza

e agradável sensação de doçura ao pa-

ladar. Tem graduação alcoólica

de 8%.

Na linha da empresa também

está disponível o Espumante

Natural Brut Chardonnay,

elaborado com

uvas selecionadas das variedades

Chardonnay e Pinot

Noir através da segunda

fermentação pelo método

Charmat. Provoca sensação

de refrescância com acidez

equilibrada.

Mais informações estão disponíveis

no site:

www.vinhosbelmont.com.br

30


perfeito para a carta

Batalha Espumante Brut Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro

Cabernet Sauvignon Premium 2013: Medalha de Ouro na Grande Prova

Vinhos do Brasil 2017

No ano passado, a Batalha Vinhas &

Vinhos foi premiada duas vezes com

excelentes medalhas douradas.

A primeira foi para o seu espumante

Brut, que levou Medalha de Ouro

na maior e mais disputada edição do

Concurso do Espumante Brasileiro.

Elaborado com uvas 100% Chardonnay,

pelo processo natural de fermentação

na própria garrafa (Champenoise),

este espumante de cor amarela

dourada apresenta aromas intensos

que misturam fruta e mel, sabor macio

e agradável. Na linha da empresa

está também o Espumante Nature,

também elaborado com uvas 100%

Chardonnay e pelo método Champenoise e

que tem recebido diversas premiações.

O outro produto premiadíssimo foi o vinho Cabernet

Sauvignon Premium 2013: Medalha de

Ouro na Grande Prova Vinhos do Brasil. As

uvas que originaram este vinho foram colhidas

manualmenteem parreiras de Bagé, na região

da Campanha do Rio Grande do Sul. Apresenta

cor vermelho rubi intensa, aromas vinosos,

levemente herbáceo, sabor macio e agradável.

A Batalha, pequena vinícola considerada

Boutique, está na região conhecida como

Campanha Gaúcha, bem próxima do início

da faixa tradicionalmente considerada ideal

para a vitivinicultura. Mais detalhes em www.

vinhosbatalha.com.br

31


Atraente, jovial e sedutor

Espumante Monte Paschoal Moscatel Rosé: Medalha de Ouro Duplo na Grande Prova

de Vinhos do Brasil, Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro

Consagrado com suas premiações

em 2017, o Monte Paschoal

Moscatel Rosé é uma ótima

indicação para a carta, principalmente

por ser uma excelente

opção de fácil harmonização.É

um espumante jovem, elaborado

com as uvas aromáticas Moscato

Bailey, e se destacando por uma

sedutora cor rosé cereja. Possui

aromas intensos de frutas como

morango e amoras, mesclado

com aromas florais. Sabor leve,

doce e extremamente aromático.

Foi eleito o melhor da sua Categoria

na Grande Prova de Vinhos

do Brasil, com Ouro Duplo, em

meio a mais de 800 concorrentes

no total. Também faturou a

Medalha de Ouro no Concurso

so Espumante Brasileiro, concorrendo

com amostras inscritas

por 80 vinícolas.

Esse espumante pode pode ser

servido com canapés, e devido

ao seu sabor adocicado combina

muito bem com sobremesas como

bolo, sorvete e frutas em calda.

Mas as medalhas douradas da

Basso não pararam por aí em

2017:

- Monte Paschoal Moscato Frisante:

Campeão de Categoria e Medalha

de Ouro na Grande Prova de

Vinhos do Brasil;

- Monte Paschoal Dedicato Pinot

Noir 2014: Campeão de Categoria

e Medalha de Ouro na Grande Prova

de Vinhos do Brasil;

- Monte Paschoal Dedicato Merlot

2013: Campeão de Categoria e Medalha

de Ouro na Grande Prova de Vinhos

do Brasil;

- Monte Paschoal Dedicato Cabernet

Sauvignon: Medalha de Ouro na Grande

Prova de Vinhos do Brasil;

- Monte Paschoal Dedicato Tannat:

Medalha de Ouro na Grande Prova de

Vinhos do Brasil;

- Monte Paschoal Moscatel: Medalha

de Ouro na Grande Prova de Vinhos

do Brasil e também no Concurso do

Espumante Brasileiro;

- Monte Paschoal Dedicato Brut: Medalha

de Ouro no Concurso do Espumante

Brasileiro

- Suco de Uva Tinto Integral: Medalha

de Ouro Medalha de Ouro na Grande

Prova de Vinhos do Brasil.

Fundada em 1940 a história da vinícola

remonta ainda ao século XIX, com a vinda

do imigrante italiano Vitório Basso, que

trouxe consigo videiras da Itália, aportando

no local denominado Mato Perso, hoje

município de Flores da Cunha, no RS.

Mais tarde, por volta de 1940, Hermindo

Basso fundou a primeira vinícola da família,

denominada na época como Cantina

Rural, que hoje constitui a Basso Vinhos

e Espumantes, sediada em Monte Bérico,

2º Distrito de Farroupilha.

Mais detalhes em www.montepaschoal.com.br

32


Destilados premiados na

América e na Europa

Cachaça Batista Ouro: Medalha de Ouro no Melborne International

Beverage Competition, da Austrália; Medalha de Prata na CWSA; e

Medalha de Prata no San Francisco World Spirits Competition.

Cachaça Batista Prata: Medalha de Ouro Duplo no CWSA Best Value

2017; Medalha de Ouro no Concurso de Degustação às Cegas da Expocachaça,

na Categoria Branca Pura; Medalha de Ouro no San Francisco

World Spirits Competition, dos EUA; Medalha de Prata no Melborne

International Beverage Competition, da Austrália; Medalha de Prata

Excelente (Silver Outstanding) no Reino Unido, no International Wine

& Spirit Competition

Criada em 1943 por José Batista,

um produtor de melado e rapadura

que, na crise durante a

Segunda Guerra, se arriscou em

produzir a cachaça como alternativa,

a Batista segue um novo

caminho de sucesso desde 2008

quando apresentou sua nova fábrica

e desde então vem acumulando

prêmios nacionais e internacionais.

No ano passado, o grande destaque

foram medalhas douradíssimas,

mas também, claro, as

medalhas de Prata e Bronze conquistadas

nos EUA e Reino Unido,

em meio a grandes concorrentes,

consagrando a qualidade

dos produtos da empresa.

Com maior número de premiações

recebidas, a Batista Prata,

é uma bebida super-refinada,

armazenada em tanques de aço

inox, que possui aroma intenso

com notas frutadas e também de

chocolate branco, com álcool e

acidez equilibrados. Harmoniza

muito bem com queijos minas e

canastra, petiscos de frutos do

mar, sendo excelente também

para o preparo de drinques, especialmente

aqueles com

limão.

A Batista Ouro, eque é um

blend fruto de cachaças

armazenadas em barris de

carvalho e tonéis jequitibá.

Possui aromas de cacau e

baunilha com notas malteadas

e cítricas. A acidez

leve e o álcool equilibrado.

Harmoniza bem com queijos

especiais amarelos e

petiscos regionais brasileiros.

É ótima no preparo

de drinques com frutas

amarelas, como tangerina,

carambola e caju por

exemplo.

Produzidas na Fazenda Boa

Sorte, em Sacramento, MG,

as cachaças Batista são

cuidadosamente pensadas

para paladares bem exigentes.

Artesanais, seguem um

rigoroso controle de qualidade

em todas as etapas.

No site da empresa

há mais informações e também

sugestões especiais de

drinques: http://

cachacabatista.com.br.

33


Consagração nacional

e internacional

Cachaça Santa Romana Ouro: Medalha de Ouro no Spirit Selection, realizado no

Concours Mondial de Bruxelles

Cachaça Bem Me Quer Prata: Medalha de Ouro Duplo na edição brasileira no

Concurso Mundial de Bruxelas Ediçao Brasil 2017

Produzidas pelo Alambique Santíssima,

na Fazenda Santo Antônio das

Pitangueiras, em Pitangui, MG, as cachaças

premiadas no ano passado da

empresa já vêm acumulando diversas

outras condecorações em quase todos

os concursos de que participaram.

Medalha de Ouro Duplo (Grande Ouro)

pela alta pontuação em todos os quesitos

avaliados no Concurso Mundial de

Bruxelas Edição Brasil, e que no ano

passado teve a concorrência de quase

1.200 rótulos, a Bem Me Quer Prata é

uma cachaça de aparência cristalina,

que revela todas as qualidades de uma

cachaça artesanal na degustação.

É conservada em dornas

de inox.

O outro rótulo da empresa premiado

com Medalha de Ouro,

dessa vez no Spirits Selection

2017, etapa mundial do Concours

Mondial de Bruxelles, é

elaborada com as mais nobres

cachaças selecionadas nas caves

de sua destilaria, do carvalho

francês e carvalho americano,

com um toque frutado

e amadeirado, do bálsamo, um

floral exclusivo e marcante. Na

degustação, o sabor é rico e persistente.

Seu nome é em homenagem

a Rosana Romano, sócia

do Alambique Santíssima.

Outro destaque da empresa é a

Bem me Quer Ouro que combina

o gosto suave da cana com o

amadeirado por tonéis de carvalho

franceses e americanos,

e dos de bálsamo brasileiro,

onde fica armazenada por 5

anos até equilibrar todos esses

aromas.

No site da empresa, www.cachacabemmequer.com.br


uma lista de lojas que podem

ser slecionadas por Estado, indicando

onde os produtos podem

ser adquiridos. Receitas

de drinques e pratos com cachaça

também estão disponíveis

na página.

34


Brasilidade premiada

Cachaça Pergaminho: Medalha de Ouro no Concurso de Degustação às Cegas da Expocachaça

Cachaça Bel Vedere Premium: Medalha de Ouro no Concurso de Degustação às Cegas da Expocachaça

Um dos rótulos do Alambique

Bel Vedere premiados na Expocachaça

2017 é a Pergaminho,

uma cachaça extra premium

artesanal, com 12 anos

de fabricação, sendo 9 armazenados

em barril de carvalho

americano. Com teor alcoólico

de 38%, harmoniza com carnes

vermelhas, caças de pena e

de pelo, assados, caldeiradas,

cozidos, feijoada e chocolate

meio amargo. A outra versão

premiada é a Extra Premium

da empresa. Ambos os produtos

provêm de cana madura,

cortada no ponto maximo de

doçura e maturação, o que deixa

a cachaça suave e fazendo

com que se sobressaia em relação

ao paladar. O alambique

Bel Vedere nasceu com o intuito

de focar no mercado internacional.

Outro destaque da linha da

empresa são as bebidas mistas,

como a caipirinha pronta

e a “caipiuva”.

“Nunca tivemos um retorno

sequer negativo em qualquer

um de nossos pontos de venda.

Apesar de não ter conservantes,

ela não estraga. Com

o tempo muda um pouquinho

a coloração, acentuando ainda

mais o seu sabor, sem oxidar.

Temos até clientes hoje

que pedem a ‘caipirinha

envelhecida’, quando na

verdade é uma das caipirinhas

nossas feitas e engarrafadas

há um tempo

um pouco maior só”, conta

Luiz Antônio Scarton,

diretor da Bel Vedere,

durante bate-papo com

nossa Reportagem.

Seguindo a aposta na brasilidade,

a empresa está

em vias de apresentar um

novo produto nessa linha

de bebidas mistas, que

utiliza como ingrediente

o butiá, fruto de uma plameira

típica em algumas

regiões do Rio Grande

do Sul, Argentina e Uruguai,

mas que também é

cultvada em Minas, por

exemplo. “Será um produto

bem regional, já que

essa palmeira é de clima

frio e tradicional apenas

em algumas localidades

gaúchas. O butiá é

uma espécie de coco que

você come até chegar na

amêndoa e o sabor se assemelha

a de um pequi”,

antecipa o produtor.

Informações e pedidos:

www.facebook.com/

AlambiqueBelVedere/

35


vale ouro!

Cachaça Bento Albino Extra Premium Carvalho: Medalha de Ouro no Concurso

Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017.

Premiada com a medalha dourada na

edição 2017 do Concurso Mundial de

Bruxelas Edição Brasil, a Bento Albino

Extra Premium Carvalho é um destilado

que lembra os melhores uísques.

Essa versão passa por 6 anos de envelhecimento

em barris de Carvalho.

Essa cachaça já havia ficado entre as

20 melhores do País segundo o I e o

II Ranking da Cúpuala da Cachaça e

também já havia levado a Medalha de

Ouro no mesmo concurso em 2016,

ratificando a sua posição de top em

sua categoria.

Mas esse não foi o único rótulo premiada

da empresa no ano passado:

- Bento Albino Prata e Bento Albino Amburana:

ambas levaram a Medalha de

Prata na degustação às cegas durante a

Expocachaça 2017.

Produzidas em Maquiné, RS, as cachaças

Bento Albino são uma homenagem a

um tropeiro da região de mesmo nome,

grande conhecedor local e que também

ficou conhecido pela qualidade das bebidas

que transportava.

Mais informações: www.bentoalbino.

com.br

charme dourado

Cachaça Bico Doce Prata: 1o Lugar na Categoria Prata como Garrafa Mais Bonita no Concurso de

Qualidade da Cachaça da Unesp

De Limeira, no interior paulista, a

Bico Doce é uma cachaça requintada

e elegante, produzida com cana de

açúcar da própria fazenda na qual é

destilada, com cuidados manuais.

No ano passado a versão Prata levou

o troféu de primeiro lugar “Garrafa

Mais Bonita” em sua categoria no

tradicional Concurso de Qualidade

da Cachaça da Unesp, realizado pelo

Centro de Pesquisa e Desenvolvimento

da Qualidade da Cachaça do

Campus de Araraquara da Unesp.

Esse Concurso faz parte do Encontro

da Cadeia Produtiva da Cachaça,

realizado pela instituição desde 2005

e que vem contribuindo de forma bem

significativa com diversos estudos, treinamentos,

cursos e pesquisas para o

desenvolvimento de produtos de excelência

desse destilado nacional. A mesma

cachaça também faturou o 2o Lugar

de sua categoria na avaliação dos

jurados durante a desgustação.

Aos interessados, a Bico Doce está sempre

aberta às visitações, inclusve domingos e

feriados: Estrada Americana/Limeira KM

10, no Bairro Boa Vista em Limeira, SP.

Agendamentos e informação sobre a aquisição

de produtos podem ser obtidas pelo

e-mail cachacabicodoce@hotmail.com ou

pelo telefone (19) 99258-4220 .

36


eservada e premiada

Bière de Garde: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro da Cerveja do Festival de Blumenau 2017

Pertencente à linha World Special

Series da Bierbaum, a Bière

de Garde foi um lançamento

2017 que já nasceu premiado:

levou nada menos que a Medalha

de Ouro no Festival de Blumenau,

ou seja, foi considerada

a melhor de sua categoria

no maior concurso nacional do

segmento.

A receita dessa cerveja é originária

de um estilo que remete

à tradição das fazendas

do Norte da França. Foi maturada

por um longo tempo nos

tanques da fábrica e em seguida

passou por uma refermentação

em garrafas. Apresenta

em seu aroma notas de

ameixa e pimenta da Jamaica,

finalizando com uma leve

e agradável picância. Com a

utilização de diferentes maltes

em sua formulação, na

degustação percebe-se uma

doçura que lembra caramelo,

enquanto uma levedura de

espumante utilizada raz uma

leve acidez queé bem caraterística

desse estilo de cerveja.

Traz um ótimo equilibrio

entre o corpo maltoso e sua

alta carbonatação, proporcionando

uma experiência sensorial

única, agradando aos

mais exigentes paladares. O

teor alcoólico é de 7,9%.

Vale tabém indicar outras cervejas

da empresa premiadas em 2017:

- Bierbaum Dunkel: Medalha de

Prata no Concurso Brasileiro da

Cerveja do Festival de Blumenau e

Medalha de Bronze na Copa Cervezas

de América;

- Bierbaum Doppelbock Defumada:

Medalha de Prata na Copa Cervezas

de América;

- Bierbaum Keller: Medalha de

Bronze no Concurso Brasileiro da

Cerveja do Festival de Blumenau;

- Bierbaum Tília Weiss: Medalha de

Bronze no Concurso Brasileiro da

Cerveja do Festival de Blumenau;

- Bierbaum Weizenbock: Medalha

de Bronze na Copa Cervezas de

América.

Fundada em 2004, a Bierbaum

tem sede em Treze Tílias, em SC,e

aposta em formulações únicas e

exclusivas, elaboradas com a mais

pura água, produzidas exclusivamente

com malte de cevada, e

os lúpulos e levedura (fermento)

oriundos da Áustria e Alemanha.

A Bierbaum Weizenbock foi premiada

recentemente com Medalha

de Bronze na ediço 2018 do Concurso

Brasileiro de Cervejas do

Festival de Blumenau.

No site da empresa, www.bierbaum.com.br

, há informações detalhadas

das cervejas bem como

um buscador de onde encontrar os

produtos.

37


“Doce de abóbora

cervejeiro”

Bier Hoff Jerimoon Pumpkin Ale: Medalha de Ouro o Concurso Brasileiro da Cerveja do Festival de Blumenau;

considera a Terceira Melhor Cervejaria do Brasil pelo Festival de Blumenau

Cerveja Mestre-Cervejeiro MC Tripel Wood-Aged (personalizada): Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro das

Cervejas do Festival de Blumenau 2018.

Elaborada a partir da receita

de um tradicional e consagrado

estilo de cerveja norte-americana,

criado pelos primeiros

colonos que procuravam ingredientes

locais para suas

produções, a Jerimoon Pumpkin

Ale foi a medalhista de

ouro da Bier Hoff em 2017.

Esta cerveja pertence ao Estilo

Pumpkin Space Beer e

recebe este nome – Pumpkin

– por usar abóbora na composição

da sua formulação.

Também medalhista em anos

anteriores em competições

como o South Beer Cup, é

produzida a partir de uma

combinação de 4 diferentes

tipos de maltes selecionados,

uma abundante quantidade

de abóbora, além de especiarias

como canela, gengibre,

cravo, noz-moscada e pimenta

da Jamaica. No copo, exala

um intenso aroma de doce de

abóbora, que persiste em seu

paladar, aroma bem complexo

e frutado, e rico em especiarias.

O teor alcoólico é de

5,5% e tem baixo amargor,

com apenas 18 IBUs.

É uma cerveja que harmoniza

muito bem com

sobremesas, defumados,

preparações apimentadas,

salmão ao molho de maracujá,

camarão na moranga e sobremesas

à base de abóbora.

Mas essa não foi a única da empresa

premiada no período:

- Bier Hoff Weizen: Medalha de Prata

no Concurso Brasileiro da Cerveja

do Festival de Blumenau;

- Bier Hoff American Wheat: Medalha

de Prata no Concurso Brasileiro

da Cerveja do Festival de Blumenau;

- Bier Hoff Nigra: Medalha de Prata

no Concurso Brasileiro da Cerveja

do Festival de Blumenau;

- Bier Hoff Premium Lager: Medalha

de Prata no Concurso Brasileiro da

Cerveja do Festival de Blumenau;

- Bier Hoff Premium Pilsner: Medalha

de Prata no Concurso Brasileiro

da Cerveja do Festival de Blumenau;

Bier Hoff Premium Preto Véio: produzida

em parceria com a Karavelle,

Medalha de Prata no Concurso

Brasileiro da Cerveja do Festival de

Blumenau;

- Bier Hoff Pale Lager: Medalha de

Bronze no Concurso Brasileiro da

Cerveja do Festival de Blumenau;

Em 2018, no Festival de Blumenau,

receberam medalhas as cervejas:

Bier Hoff American Wheat (Prata).

Jerimoon Pumpkin Ale (Prata), Bier

Hoff Pale Lager (Prata), Astral da

Ilha Dama da Noite (Prata), MC Tripel

Wood-Aged (Ouro), Bier Hoff IPA

(Bronze), Bier Hoff Weizen (Bronze).

Informações completas sobre a empresa

no site: www.bierhoff.com.br .

38


cinco vezes dourada

Bierland Russian Imperial Stout: Medalha de Ouro na categoria Imperial Stout do World Beer Awards 2017;

Ouro na categoria Imperial Russian Stout and Baltic Porter do International Beer Challenge 2017

Bierland American IPA: Ouro na Categoria American IPA do World Beer Awards 2017

Bierland Belgian Blond Ale: Ouro na categoria Belgian Blond Ale e eleita Brazil’s Best Belgian Blond Ale do

World Beer Awards 2017

Bierland Strong Golden Ale: Ouro na categoria Belgian-Style Pale Strong Ale do Concurso Brasileiro de Cervejas,

no Brasil em 2017

Bierland Pilsen: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro da Cerveja do Festival de Blumenau 2018;

15 anos de mercado e uma lista

imensa de premiações. Esse é um

pouco do currículo e da história da

Bierland, cervejaria catarinente que

se tornou uma das referências nacionais

de excelência na produção

de cervejas e chopes artesanais. E as

últimas premiações recebidas no ano

passado são exemplo de ótimas opções

para as cartas de bebidas

dos mais variados empreendimentos.

Vamos às medalhistas

douradas:

- Belgian Blond Ale: cerveja

de alta fermentação, foi considerada

a Melhor do País

pela avaliação do World Beer

Awards. Além disso, recebeu

a Medalha de Prata no South

Beer Cup, consirado a

Taça Libertadores das Cervejas.

Essa cerveja traz o balanço

dos aromas e sabores

das cervejas belgas, unindo

a robustez de uma Dubbel

com características típicas de

uma Tripel, embora um pouco

mais adocicada e menos

amarga. Com teor alcoólico de

6,5%, acompanha muito bem

peixes grelhados como tilápia

e cheesecake de frutas.

- Strong Golden Ale: essa cerveja,

que levou a medalha dourada no

mais disputado concurso brasileiro,

o do Festival de Blumenau,

passa por um longo período de

maturação. Com teor alcoólico

de 9%, seu aroma tem notas de

tangerina, frutas cítricas e especiarias.

Harmoniza com queijos

azuis, paella, tender com frutas e

panetone.

- Imperial Stout: essa cerveja

levou a Medalha de Ouro no

concurso internacional World

Beer Awards 2017. Também

levou a Medalha de

Bronze no European Beer

Star. Inspirada nas autênticas

Imperial Stouts

britânicas, estilo robusto

e alcoólico criado para

suportar o seu envio da

Inglaterra para a Rússia

pelo gelado Mar Báltico, e

teor alcoólico de 8%. Harmoniza

com carnes fortes,

trufas de chocolate, cheesecake

e petit gâteau.

- Vienna: de baixa fermentação,

inspirada no estilo Vienna

Lager, originário da Áustria,

também foi medalhista

dourada no concurso internacional

World Beer Awards.

Apresenta teor alcoólico de

5,4%, e acompanha bem rosbife,

e pratos como Hackpeter

e batata Rösti.

Vale indicar ainda outras

medalhistas da empresa:

- Belgian Blond Ale: Medalha

de Prata no South Beer Cup.

- Bierland Weizen: Medalha

de Bronze no South

Beer Cup;

- Bierland Pilsen: Medalha

de Ouro no Festival de

Blumenau 2018.

Informações completa no

site da empresa: www.bierland.com.br

.

39


Comemoração dupla

Blondine Rockfest 2016: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro das Cervejas do

Festival de Blumenau 2017;

Blondine Tropical: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro da Cerveja do Festival de

Blumenau 2018;

Blondine Brett Ale: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro da Cerveja do Festival

de Blumenau 2018.

Edição comemorativa alusiva aos 6 anos

de mercado da Blondine, a Rockfest foi

tão bem recebida no ano passado no

Festival de Blumenau que faturou a Medalha

de Ouro! É uma sour com amora,

framboesa e flores de hibisco, que utiliza

na sua base malte de cevada, trigo e

aveia. O teor alcoólico é de 5,2 ABV.

A festa anual de aniversário da em-

presa, em junho, já se tornou um evento tradicional, sempre

com a apresentação de uma cerveja colaborativa e um

festival de rock com open bar de cervejas artesanais.

A Blondine, com sede em Itupeva, no interior paulista,

produz suas cervejas artesanalmente com o máximo controle

de qualidade, ingredientes importados, água pura e

um mestre cervejeiro experiente no mercado, garantindo

personalidade aos estilos e sabor diferenciado. Mais

informações no site da empresa: www.blondine.com.br .

40


eferência Entre as

melhores do continente

Red Rose Ale: Medalha de Prata na Copa Cervezas de América

No ano passado, três cervejas da Dortmund

receberam premiações na Copa

Cervezas de América GCA, competição

de nível internacional realizada em

Santiago, no Chile, na qual participam

cervejas de todo o continente, inclusive

as norte-americanas, que são ponto de

referência e também de partida nesse

renascimento cervejeiro do Brasil. A

medalha em destaque da empresa foi

Prata para a Red Rose Ale, uma cerveja

no estilo IrishRed Ale, de alta fermentação,

coloração avermelhada, corpo médio,

bastante maltada, com destaque

especial para o blend de maltes.

Possui aroma de toffee e caramelo, com

baixo amargor, notas florais. Essa mesma

cerveja também já levou Medalha

de Ouro no South BeerCup, concurso

considerado a “Taça Libertadores das

cervejas”. Harmoniza com pratos da comida

mexicana, hambúrgueres, frango

e carne assada, faisão, carneiro, marreco,

carpaccio, pizza de calabresa, queijo

gorgonzola e pimentão recheado.

Outros produtos premiados da empresa:

- Nostradamus: Stout com maltes especiais

importados da Alemanha, notas

suaves de caramelo, toffe, chocolate

e café intenso; Medalha de Bronze

na a Copa Cervezasde América, Ouro

no Mondial de La Bieré, Bronze no

Festival Brasileiro da Cerveja

- OldShip: American Pale Ale (APA),

de alta fermentação,possui notas citricas

de Manga e Maracujá e vai

muito bem com carnes vermelhas,

lula, salsichas alemãs e pratos mexicanos

ou condimentados e torta de

limão, Medalha de Bronze na a Copa

Cervezas de América.

Conheça toda a linha e outros destaques

no site da empresa, que é

de Serra Negra, no interior paulista:

www.dortmund.com.br . Acompanhe

também a página no Facebook: www.

facebook.com/cervejaria.dortmund e

Instagram @dortmundbier.

41


SELEÇÃO ESPECIAL

Cacau IPA: Medalha de Ouro no Mondial de la Biere de Montreal; Medalha de Ouro na Categoria Voto Popular no

Concurso Melhor IPA do Brasil e Medalha de Prata no Concurso Melhor IPA do Brasil;

Atomga Cherry Wood Aged Series: Medalha de Ouro no Mondial de la Biere de Montreal;

Perigosa Baby: considerada a IPA Best of Show (Melhor do País) e Medalha de Ouro no Concurso Melhor IPA do Brasil;

Blanche: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro das Cervejas do Festival de Blumenau;

Hair of Bode: Medalha de Ouro no MBeer Contest Brazil do Mondial de La Biere; Medalha de Bronze no Concurso

Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau 2017;

Belgian Tripel Montfort Merlot: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro das Cervejas do Festival de Blumenau 2017;

De Bora Extreme: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro das Cervejas do Festival de Blumenau 2017.

Não são poucas as premiações

recebidas pela

curitibana Bodebrown

ano após ano.

A Perigosa foi uma das primeiras

cervejas da Bodebrown

e a primeira Imperial

Double IPA registrada no

Brasil. Ela tem marcante

presença de lúpulos, com

aromas cítricos e amargor

elevado. Notas de maracujá

e goiaba fazem parte de seu

sabor diferenciado. Com

coloração marcante âmbar

sua graduação alcoólica

chega a 9,2%.

Já a Cacau IPA é uma cerveja

do estilo American

IPA com cacau, feita em

colaboração com a cervejaria

norte-americana

Stone Brewing da Califórnia.

Com aromas e sabores

fortes, remete a frutas

cítricas provenientes das

adições de lúpulos cítricos

norte-americanos, combinados

com os aromas que

lembram o chocolate proveniente

das adições de

cacau em formato “nibs”

durante fervura e maturação.

No sabor, há um balanço

entre o maltado com

caramelo além do médio

amargor presente através

dos lúpulos. O teor alcoólico é de 6,1%.

Além das medalhistas douradas da empresa,

seria possível fazer uma carta só com

outras premiadas no ano passado:

- Limoeiro Trigo Sarraceno: Medalha de

Bronze no Concurso Brasileiro das Cervejas

do Festival de Blumenau;

- 4-Blés Millésime 2014: Medalha de Bronze

no Concurso Brasileiro das Cervejas do

Festival de Blumenau;

- Atomga Amburana: Medalha de Prata no

Concurso Brasileiro das Cervejas do Festival

de Blumenau;

- Sour Punk: Medalha de Prata no Concurso

Brasileiro das Cervejas do Festival de

Blumenau;

- Atomga Cherry Wood Series: Medalha de

Prata no Concurso Brasileiro das Cervejas

do Festival de Blumenau;

- Montefort Golden Mirtillo Sour: Medalha

de Prata no Concurso Brasileiro das Cervejas

do Festival de Blumenau.

No site da empresa há uma loja virtual

e detalhes de todas as cervejas em linha

e edições especiais: www.bodebrown.com.br

. Além disso, a Bodebrown

está construindo sua nova fábrica, em

um projeto colaborativo, com a venda

de produtos exclusivos desenvolvidos

para ajudar a financiar as instalações.

Em tempo: a Bodebrown comemora

mais medalhistas douradas no Festival

de Blumenau: Bodebrown Hair Of The

Bode/Collab Hair Of The Dog, Bodebrown

Double Perigosa 18%, Bodebrown

Atomga Cherry, Bodebrown Wee Heavy

Au Shiraz Barrel Aged.

42


qualidade histórica

Bohemia Wee Heavy: considerada a Melhor do País na Categoria

Dark Bier/Strong no World Beer Awards 2017;

Bohemia Imperial: considerada a Melhor do País na Categoria

Lager-Amber/Vienna no World Beer Awards 2017.

Fundada em 1853 pelo colono alemão

Henrique Kremer e hoje marca do Grupo

Ambev, a Bohemia é uma cervejaria

originária da cidade de Petrópolis, no

RJ. É considerada a primeira cerveja do

Brasil.

Nós últimos anos, além da receita tradicional,

a marca tem apostado em versões

especiais, alinhando-se cada vez

mais ao mercado consumidor atual. E

duas dessas cervejas, no ano passado,

foram consideradas as melhores

do Brasil na avaliação do World Beer

Awards.

Uma delas é a Bohemia Imperial,

uma cerveja tipo American Premium

Lager, feita com três tipos especiais

de malte, equilibrada

entre o amargor e o adocicado,

nascida para comemorar

a reabertura da sede Cervejaria

Bohemia em Petrópolis,

em 2012. Essa versão, que

já levou Ouro no Festival de

Blumenau em 2013, tem teor

alcoólico de 5,2%.

A outra é a Bohemia Wee Heavy,

uma cerveja no estilo Scotch

Ale, com 10% de teor alcoólico.

Essa novidade da empresa harmoniza

muito bem com carnes

vermelhas, queijos fortes e frutos

do mar.

Também receberam medalhas:

- Bohemia 14 Weiss: Medalha

de Prata no World Beer Awards

2017;

- Bohemia Stout: Medalha de

Prata no World Beer Awards

2017;

- Bohemia Aura Lager: Medalha

de Bronze no Australian International

Beer Awards;

- Bohemia 838: Medalha de

Bronze no World Beer Awards

2017.

Recentemente, em 2018, a Cerveja

faturou mais uma importante

medalha: a Bohemia 838

Pale Ale faturou a Prata no

Festival de Blumenau.Conheça

toda a linha da Bohemia no site:

www.bohemia.com.br .

43


35 anos de excelência

Boscato Licoroso: Medalha Duplo Ouro e considerado o Melhor da Categoria em Doces e Fortificados na Grande

Prova de Vinhos do Brasil;

Boscato Cave Chardonnay Safra 2017: Medalha de Ouro na categoria Branco Chardonnay na Grande Prova de

Vinhos do Brasil;

Boscato Cave Pinot Noir Safra 2016: Medalha de Ouro na categoria Tinto Pinot Noir na Grande Prova de Vinhos

do Brasil;;

Boscato Cave Merlot Safra 2014: Medalha de Ouro na categoria Tinto Merlot na Grande Prova de Vinhos do Brasil;

Boscato Gran Cave Merlot Safra 2010: Medalha de Ouro na categoria Tinto Merlot na Grande Prova de Vinhos do Brasil.

Boscato Indústria Vinícola: 26a. Posição entre as Vinícolas Brasileiras no World Ranking of Wines & Spirits

Fundada em 1983, a Boscato Vinhos

Finos já surgiu objetivada em oferecer

produtos de altíssima qualidade

para o mercado, colocando em prática

conhecimentos e experiências adquiridas

pelo seu diretor e enólogo

Clovis Roberto Boscato.

Entre as diversas premiações recebidas

no ano passado, vale destacar

o Boscato Licoroso, cuja safra 2014

recebeu a Medalha de Ouro Duplo

na Grande Prova de Vinhos do Brasil

pela alta pontuação recebida nas

avaliações.

Excelente para harmonizar com sobremesas,

é um vinho branco doce

licoroso, de ótimo custo-benefício,

com teor alcoólico de 18%. Elaborado

apenas com uvas Moscato, tem

aroma de frutas em compota como

figos em calda. De aspecto límpido

e brilhante, apresenta cor dourada,

arroma intenso e agradável, lembrando

também amêndoas, baunilha

e mel. Ao paladar é bem estruturado

e prolongado. Esse vinho passa

por amadurecimento de um ano em

barricas de carvalho, mantidas em

caves.

Entre os outros medalhistas de

ouro do ano passado, vale ainda

indicar o Boscato Gran Cave Merlot

Safra 2010. Esse vinho passa

amadurecimento de 8 a 10 meses

em barricas de carvalho, mantidas

em caves. Vinho tinto seco

fino, 100% varietal, seu

buquê intenso lembra

frutas vermelhas maduras

e especiarias como

cravo, café e chocolate.

Combina muito bem com

Com carnes vermelhas

como a de cordiro, condimentadas,

assadas ou

grelhadas, massas com

molhos condimentados e

ou recheadas.

A Boscato está localizada

na Serra Gaúcha, no município

de Nova Pádua, RS,

a 165 Km de Porto Alegre

e a 32 Km de Caxias do

Sul; Os vinhos da Boscato

estão presentes em reconhecidos

empreendimentos

de alto padrão como

as churrascarias Vento

Aragano e Fogo de Chão,

em SP; o Galpão Criolo, o

Barranco e o Imperador,

no RS; e hotéis como das

bandeiras Intercity, no

Resort Bourbon Cataratas

no Bourbon Curitiba, entre

outros.

Informações (54) 3296-

1377, pelo e-mail boscato@boscato.com.br

e

www.boscato.com.br .

44


45


iqueza histórica e

de premiações

Bitter Underberg Brasilberg: Medalha de Ouro no Spirit Selection, etapa internacional

do Concours Mondial de Bruxelles, da Bélgica

Os profissionais de bar sabem da

importância de um bom bitter. Sem

ele, drinques que se tornaram febre,

como o Negroni, talvez não tivessem

tanta apreciação por todo o mundo.

O bitter é uma bebida alcoólica com

sabor forte de ervas, caracterizando-

-se por um gosto amargo ou agridoce.

É produzido por meio de um

concentrado de cascas, ervas (como

genciana), raízes, flores, frutas, açúcar,

água e especiarias infundidos

em álcool.

Medalhista de Ouro em um dos mais

disputados concursos mundiais no

ano passado, o Spirits Selection, o

bitter Underberg tem sua receita

guardada a sete chaves.

A empresa e original da Alemanha,

da cidade de Rheinberg, e

produz a bebidas desde 1846,

sendo exportado para o Brasil

desde 1884. Hoje, a empresa

alemã tem a sua marca protegida

em mais de 90 países do

mundo inteiro.

Em 1932, um neto fundador, emigrou

para o Brasil e começou a

produzir, no Rio de Janeiro, o “Underberg

do Brasil”, a partir da receita

original, mas utilizando também

ervas amazõnicas. O produto

acabou se transformando em uma

especialidade brasileira, que em

2007, ganhou o nome de Brasilberg

da Casa Underberg.

O Underberg Original da Alemanha

chega ao mercado brasileiro

na embalagem de três frasquinhos

de 20 ml ou em latinhas versões

luxocom 12 unidades. O Underberg

da Alemanha é distribuído

pela Underberg do Brasil. O Brasilberg

é perfeito para o preparo de

drinques. Seu paladar marcante,

com sabor de ervas moderadamente

amargo, combina com diversos

ingredientes. O Brasilberg é distribuído

pela Thoquino S.A., Indústria

de Bebidas Joaquim Thomaz

de Aquino Filho.

No ano passado o produto faturou

duas importantes premiações:

- Medalha de Prata no International

Wine & Spirit Competition, do

Reino Unido,

- Medalha de Prata no Concurso

Mundial de Bruxelas Edição Brasil.

Mais informações: www.underberg.com

e www.brasilberg.com .

46


econhecimento

internacional

Brotas Dry Stout: Medalha de Ouro no Brussels Beer Challenge;

Brotas Schwarzbier: Medalha de Ouro no Brussels Beer Challenge.

Já entrevistada com exclusividade

por nossa Reportagem (veja matéria

no site www.revistacartapremium.

com.br) , em razão das diversas premiações

recebidas, a Brotas Beer

conquistou duas medalhas douradas

no ano passado, no Brüssels

Beer Challenge, uma das maiores e

mais importante competições mundiais,

realizada anualmente na Bélgica.

Uma das medalhistas douradas é a

Schwarzbier, uma lager de cor escura,

corpo médio profundo, com

deliciosos aromas maltados de caramelo

e chocolate, traduzidos em um

paladar torrado suave, equilibrado

e suculento. Com 5% de álcool e 20

IBUs, harmoniza bem com pratos escurecidos

terrosos ou picantes, como

paella espanhola ou toda espécie de

embutidos, sanduíches de presunto

ou pastrami, principalmente os de

pão preto.

Vale destacar que esta cerveja também

recebeu outras premiações internacionais

no ano passado:

- Medalha de Prata no South Beer Cup;

- Medalha de Prata no European Beer

Star.

O mesmo ocorreu com a outra medalhista

dourada, a Dry Stout, que

tambem faturou a Medalha de Prata

no World Beer Awards. Com 4,5% de

teor alcoólico e 13 IBUs

de amargor, é uma cerveja

puro malte escura

tipo Dry Stout encorpada

de alta fermentação

(Ale), com acentuadas

notas de café e malte

torrado com um leve

aroma de chocolate.

De coloração profunda,

com reflexos avermelhados,

apresenta uma

espuma marrom bastante

densa e persistente.

Harmoniza bem com

ostras e frutos do mar

levemente adocicados,

carnes de caça, feijoada,

embutidos e sobremesas

com chocolate

amargo.

Na linha da empresa

vale destacar ainda

a Red Ale, Medalhista

de Bronze no Brussels

Beer Challenge do ano

passado, e a IPA com

Prazer, Medalha de

Bronze na Copa Cervezas

de America.

Informações completas

sobre a cerveja e a empresa

no site www.brotasbeer.com.br

.

47


entre as melhores

De alma paulista, da região de Jundiaí - ótimo para os empreendimentos que apostam no regionalismo na carta - a

Cachaça Brunholi branca é um produto premium, repousado, com teor alcoólico de 42%, excelente para elaboração de

coquetéis e para as mais variadas receitas de drinques. Em 2017 faturou a Medalha de Prata no Concurso de Degustação

às Cegas da Expocachaça, um dos maiores e mais disputados do setor do setor. Recentemente, a versão Brunholi

Premium Envelhecida faturou a Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2018.

Sensações: o intenso sabor paulista

próximo, possível do real”, conta Paulo

Brunholi, CEO.

Apresentado em garrafas de 750 ml

com design especial, e 20,5% de teor

alcoólico, está disponível em diversos

pontos de venda do Estado. A lista

atualizada está disponível no site

www.caipirinhabrunholi.com.br.

Onde adquirir os produtos:

www.brunholi.com.br

Licores, cachaças, vinhos, suco de

uva, vinagres, e também massas frescas

e molhos, entre outros produtos,

todos fazem parte da linha da Adega

Brunholi que integra o Villa Brunholi,

um verdadeiro complexo turístico

a menos de 40 minutos da capital

paulista, o qual abrange ainda cerca

o Museu do Vinho, o Família Brunholi

Restaurante e uma Vinícola. E não

faltam ainda cervejas gourmet regionais,

compotas, doces e azeites.

Um dos produtos excepcionais da linha

é a Caipirinha Pronta, um ver-

dadeiro licor de cachaça com limão

fornecido pronta para o consumo,

bastando adicionar gelo apenas.

“Apesar de pronto para o consumo,

nosso produto remete inteiramente

na qualidade e no paladar a um produto

fresco, elaborado com os melhores

ingredientes. É fácil fazer um teste,

colocando nosso produto lado lado

com a mesma montagem para um

recém-preparado. Todos ficam na dúvida

qual é o pronto e o feito naquele

momento, tamanha é a similaridade.

É um produto 100% natural, o mais

48


49


carioca multipremiada!

Manguinhos: Medalha de Ouro no World Beer Awards 2017;

Brigitte: considerada a Melhor do País na Categoria Wheat Beer/Belgium Style Witbier no World Beer Awards 2017;

Armação: considerada a Melhor do País na Categoria Lager/Czech Style Pale no World Beer Awards 2017.

Entre os rótulos em destaque da Búzios

está a medalhista de Ouro Manguinhos,

que recebeu a mais alta

condecoração no ano passado no disputado

World Beer Awards, concorrendo

lado a lado com cervejerias de

todos os continentes. Essa cerveja segue

o estilo Munique Dunkel. Produzida

a partir de cinco tipos de maltes

e três tipos de lúpulos, é complexa,

com formação de espuma consistente.

Apresenta aroma levemente doce,

com notas de café e chocolate. Equilibra

o dulçor dos maltes, com amargor

dos lúpulos e um leve sabor torrado.

A Brigitte também merece grande

indicação. Além de ser considerada

a Melhor do Brasil na categoria na

Categoria Wheat Beer/Belgium Style

Witbier do World Beer Awards,

ela recebeu a Medalha de Bronze na

Austrália no ano passado, no concurso

Australian International Beer

Awards. acompanha o estilo Witbier

ou Biere Blanche. Trata-se de uma

cerveja de trigo, de cor bastante clara

e espuma consistente; condimentada

com semente de coentro e com

casca de laranja. Tem característica

cítrica, levemente ácida, o corpo médio

e o aroma suave.

Já a Armação foi recebeu a indicação

de Melhor do Brasil na Categoria Lager/Czech

Style Pale no World Beer

Awards. É uma lager, do tipo Bohemian

Pilsner, produzida com três tipos

de maltes e com o famoso lupulo

Sahaz. Traz perfeito equilíbrio entre

doçura e o amargor. Possui um rico e

agradável buquê e sua cor dourada e

cristalina contrasta com uma espuma

branca, densa e persistente.

Mais informações no site da empresa:

www.cervejariabuzios.com.br .

Primazia em destilados

Bylaardt Ouro: Medalha de Ouro na Degustação às Cegas da Expocachaça

Bylaardt Premium Envelhecida em Barris de Carvalho: Medalha de Ouro Duplo (Grande Ouro) no Concurso

Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2018.

De Luiz Alves, SC, a Bylaardt

nasceu em 1943, quando a Família

Van Den Bylaardt começa a

produzir a sua primeira cachaça

envelhecida em barril de carvalho.

Hoje, três gerações depois, a

empresa tem um mix de produtos

composto por aguardentes, licores

e a tradicional cachaça artesanal

envelhecida.

Descendentes de holandeses, os

proprietários têm um alambique

aberto às visitações, sejam visitas

individuais ou em grupo. No armazém,

por exemplo, há um charmoso

espaço de degustação.

A medalhista de Ouro da empresa

no ano passado foi a Bylaardt Ouro,

envelhecida em barril de carvalho e

co teor alcoólico de 38%. Mas também

foram premiadas:

- Cachaça Bylaardt Prata: que levou

a Medalha de Prata na Categoria

Branca Pura na Expocachaça;

- Bylaardt Extra Premium: que levou

a Medalha de Prata na Categoria

Descansadas Extra Premium e Armazenada

Acima de 3 anos.

Informações detalhadas: www.cachacasbylaardt.com.br/

50


Um carinho familiar

Espumante Calza Nature: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro

Sob o crivo de 50 reconhecidos

profissionais enólogos e

em meio à concorrência de

308 amostras inscritas de

80 vinícolas, receber uma Medalha

de Ouro comprova todo um trabalho

de cuidados mais do que especiais

na produção de um espumante.

Esse é o caso do Espumante Calza

Nature, medalhista de Ouro no

Concurso do Espumante Brasileiro

no ano passado, consolidando

mais uma vez o trabalho dessa vinícola

familiar que aposta em excepcional

qualidade.

Presente no mercado desde 2004, a

Calza utiliza da ótima qualidade das

uvas brancas produzidas em Monte

Belo do Sul, no RS, município considerado

o maior produtor de uvas

finas brancas per capita do Brasil. O enólogo

Antoninho Calza é o idealizador e responsável

pela empresa.

Este espumante premiado vai muito bem

com frutos do mar, e por apresentar notas

de amêndoa e especiarias pode acompanhar,

por exemplo, talharim com frutos do

mar ou um ceviche de salmão. Na degustação

apresenta notas de frutas brancas,

como damasco e maçã; e frutas tropicais,

como abacaxi.

Vale destacar ainda na linha o Calza

Nature também levou a Medalha de

Prata no ano passado no evento Brinda

Brasil 2017.

Mais informações: www.vinicolacalza.com.br .

Qualidade sem fronteiras

Caatinga English Serelepe Brasileira: Medalha de Ouro na I Copa da Cerveja POA e considerada

“Best Of Show” (Melhor do Evento)

De Murici, Alagoas, a Caatinga

Rocks, nome fantasia da cervejaria

MRS, participou na disputada

I Copa da Cerveja POA, no

RS, e faturou uma 718 rótulos

inscritos de 154 cervejarias, incluindo

marcas do Chile e do

Uruguai.

A cerveja premiada foi a English

Serelepe Brasileira, considerada

a Melhor do Evento (Best

of Show). No estilo ESB (Extra

Special Bitter), essa cerveja tem

teor alcoólico de 5,5% e amargor

em 35 IBU. Acompanha muito

bem Carnes assadas, carpaccio,

coelho, faisão. No copo, percebe-

-se uma espuma e corpo de média

densidade. Seu aroma

e sabor remetem ao caramelo

Toffee e biscoito com

notas de malte. A harmonia

do malte com a utilização

de lúpulos nobres

ingleses é que torna essa

cerveja “Special” e com

bastante equilíbrio.

A linha completa da empresa,

uma ótima opção

para empreendimentos

que apostam em cardápios

regionais, bem como

detalhes de cada uma das

cervejas estão disponível

no site: www.caatingarocks.com.br

.

51


No Brasil e na Argentina

Espumante Zanotto Moscatel: Medalha de Ouro Duplo no Vinus 2017, na Argentina. Posicionado como o 124o.

Melhor do Mundo segundo o segundo o World Ranking of Wines & Spirits

Espumante Zanotto Brut: Medalha de Ouro no Vinus 2017, na Argentina, Medalha de Ouro no VinAgora, da

Hungria, e Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro. Posicionado como o 132o. Melhor do Mundo

segundo o World Ranking of Wines & Spirits

Vinícolas Campestre: 6a. Posição Entre as Vinícolas Brasileiras no World Ranking of Wines & Spirits

Em 2017, mais dois rótulos da Vinícola

Campestre, responsável pela marca Zanotto,

subiram ao topo de dois importantes

concursos do mundo vinícola.

Um deles é o Espumante Zanotto

Brut, Medalha de Ouro Duplo no

Vinus 2017, realizado em Mendoza,

na Argentina, tendo concorrido com

espumantes de países como Argentina,

Austrália, Bolívia, Colômbia,

Espanha, França, Itália, Israel, Macedônia,

Novo Zelândia, África do

Sul e também do Brasil. De cor brilhante

e com abundante desprendimento

de pequenas borbulhas, esse

espumante também levou a Medalha

de Ouro no concurso do Espumante

Brasileiro e uma Medalha de Prata

no Vinalies Internationales, e uma

Medalha de Ouro em um Concurso

da Hungria. Oferece boa intensidade

aromática de frescor, lembrando flores

como margarida e rosas.

Já o Zanotto Moscatel, que faturou o

Duplo Ouro no Vinus 217, é um espumante

jovem, que traz a sensação

de doçura, equilibrada por uma delicada

acidez demonstrando frescor, de

sabor com certa cremosidade. A linha

obteve ainda Medalha de Prata para o

rótulo Zanotto Merlot 2012 no Vinus.

Informações completas no site: www.

pergola.com.br .

52


Do interior de São Paulo

para a América Latina

Cerveja Forasteira American IPA: considerada a Melhor do Continente e Medalha de Ouro na Copa Cervezas de América;

Cerveja Forasteira American Lager: Medalha de Ouro na I Copa da Cerveja POA;

Cerveja Forateira Wheat: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau 2018.

Com menos de dois anos e colecionando

já sete importantes prêmios,

a Cervejaria Campinas se

consagra como uma marca de reconhecimento

em todo o Estado de

São Paulo e começa a conquistar

o Brasil. Está presente com chope

em bares, restaurantes e pubs da

sua cidade de origem, Campinas, e

também em toda a região.

Atualmente a cervejaria trabalha

com 10 estilos diferentes, os mais

novos são os lançamentos, Andarilha

Oatmeal Stout e Legionáia Weizen.

Além delas, a cervejaria lançou

em fevereiro o 2º lote da Reality Beer

Show – ESB.

Este ano as cervejas Forasteira American

Wheat e Amber Ale, conquistaram

medalha de ouro e bronze no 2º

maior concurso cervejeiro do mundo,

o Concurso Brasileiro de Cervejas,

que aconteceu em Blumenau. Além

disso, no último ano, a Forasteira

American IPA levou o título de melhor

IPA das Américas ao ganhar a

medalha de ouro na Copa América

de Cervejas. Já a Forasteira American

Lager levou o ouro na Copa da

Cerveja de Porto Alegre e prata no

Best of Show.

Mais informações: www.cervejariacampinas.com.br

53


enome e apreciação

internacional

Cachaça Cambéba Extra Premium Envelhecida 10 anos: Medalha de Ouro Duplo no Concurso Michalangelo

International Wine & Spirits Awards, da África do Sul;

Cachaça Cambéba Prata: Medalha de Ouro no concurso Michalangelo International Wine & Spirits Awards,

da África do Sul;

Cachaça Cambéba Envelhecida 3 anos: 3 Medalhas de Ouro (3 Estrelas) no International Taste & Quality

Institute, da Bélgica;

Cachaça Cambéba Envelhecida 1 ano: 2 Medalhas de Ouro (2 Estrelas) no International Taste & Quality

Institute, da Bélgica.

Destilado 100% orgânico,

com teor alcoólico de 39%, a

Cambéba é um produto tipo

exportação brasileiro, tanto

que a empresa, de Alexânia,

GO, já conta há alguns anos

com distribuidor próprio na

Flórida, nos EUA, e também

um distribuidor exclusivo no

Reino Unido. A produção da

empresa completa dois séculos

e uma década, já que

remonta à 1808, ainda no

Brasil Colonial.

Além das Medalhas de Ouro

recebidas e indicadas acima,

a empresa também faturou a Medalha

de Prata com a sua versão envelhecida

no San Francisco World

Spirits Competition do ano passado.

Todos as versões passam por um cuidado

processo de produção, que vai

desde a seleção da matéria-prima até

o envelhecimento em barriis de carvalho

novos, importados diretamente

para seu envelhecimento, sempre

obedecendo a um rigoroso controle

de qualidade para a obtenção de um

produto de alto nível. Toda a fazenda

onde a Cachaça Cambéba é produzida

obedece a padrões ecológicos e

orgânico, onde a cana-de-açúcar é

obtida através de produção própria e

adubagem 100% orgânica.

“A exigência do consumidor está

crescendo, cada vez mais procurando

por algo melhor, diferenciado e está

disposto a pagar por um produto extra

premium. Hoje nós, por exemplo,

temos cachaça com 13 anos de envelhecimento

em barril de carvalho.

Trabalhamos com 5 variedades de

cana, dentre elas temos a precoce,

mediana e tardia, assim trabalhamos

em toda safra com alto teor de

sacarose. Nossa sala de fermentação

é informatizada, o que nos dá a certeza

de uma fermentação uniforme em

tempo e seus componentes em único

padrão para termos um vinho único

para ser destilado”, destaca Galeno

Furtado Monte Cambéba, presidente

do alambique que carrega

seu sobrenome, em entrevista

à nossa Reportagem (confira

em nossa Portal entrevista

exclusiva com a empresa).

Além dos produtos premiados

o Alambique também é

um convite à visitação, inclusive

detém o selo TripAdvisor

de Excelência, somente

concedido às acomodações,

atrações e restaurantes que

recebem avaliações excelentes

e independentes dos

viajantes com frequência.

Misto de bistrô, hospedaria,

destilaria e alambique, oferece

um tour guiado desde

da moagem até o envelhecimento

em uma convidativa

adega subterrânea. Esse

tour traz referências ao Brasil

Colonial e os visitantes

têm à disposição um ambiente

climatizado com belo

acervo de peças antigas, entre

elas rádios, lamparinas,

motocicletas, fogão, balanças,

máquinas de datilografia,

etc.

Mais informações: (61) 9981-

8083, (62) 8174-6201 (GO),

cambebamarketing@gmail.

com e na página da empresa

no Facebook: www.facebook.

com/pg/cambebadobrasil

54


dna premiado

Cachaça Canarinha: Eleita a 10a. Melhor Cachaça do País na Categoria Ouro, segundo o III Ranking

Cúpula da Cachaça.

A Canarinha completa agora em

2018 30 anos de mercado, hoje como

uma das mais importantes marcas

da região de Salinas, municípo mineiro

reconhecido entre os melhores

produtores do País.

Envelhecida em barris de bálsamo, outra

característica da região, a Canarinha

está agora entre as 10 melhores do Brasil

segundo a última edição do Ranking

da Cúpula da Cachaça, tendo sido premiada

também premiada também no

rankingdas revistas Vip e Playboy. Seu

responsável, o sr. Eilton, provém de

uma família que parece ter nascido sob

o propósito de criar verdadeiras receitas

únicas na questão de cachaça e elevar o

produto aos melhores destilados mundiais:

a família Santiago, dos lendários

Anísio e Noé Santiago, que entre rótulos

emblemáticos consagraram a reconhecida

Havana e a própria Canarinha. Eilton

Santiago Soares é filho de Noé Santiago,

falecido em 2008, este por sua vez

sobrinho de Anísio Santiago.

A Canarina possui aroma forte e apimentado

mas não deixa de ser fina, intensa

e persistente no nariz. Na boca,

é bastante agradável.O produtor da cachaça

conta que Canarinha era para ela

se chamar “Cana Rinha”, mas como o

rótulo acabou voltando errado da gráfica

ele acabou deixando como Canarinha

mesmo.

Mais detalhes em www.facebook.com/

cachacacanarinha/ .

capitu diadorim: Cerveja

com mandioquinha

Medalha de Ouro com a Capitu YOU (Shanti) no Concurso Brasileiro da Cerveja do Festival de Blumenau 2018;

Diadorim: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas no Festival de Blumenau 2017, Medalha de Prata na

Copa Cervezas de América GCA.

Medalhista de Ouro no Festival de

Blumenau e pioneira no Brasil na linha

das cervejas sem glúten a alcançar

essa posição, a Capitu Diadorim é

uma cerveja leve, com intenso sabor.

Notas frutadas e sabores condimentados

aparecem junto com o delicado e

intenso sabor de malte. A mandioquinha,

naturalmente sem glúten, ajuda

a realçar os sabores e deixar a cerveja

com o final seco, garantindo assim

boa drinkability e muita refrescância.

Essa cerveja, uma belgian saison

com mandioquinha, com 5,3% de

teor alcoólico e 18 IBU, é fruto de

muita pesquisa, testes, estudos

e análises. Resultado da parceria

entre a Cerveja Capitu e a empresa

de alimentos saudáveis Better

Food for You. Nativa da América

do Sul, e difundida por todo o Brasil,

a mandioquinha é um alimento

fonte de carboidratos naturais que

além de secar e suavizar o corpo

da cerveja, também agrega alguns

benefícios, avivando as notas “terrosas”

frequentemente presentes

em uma Saison. Além da medalha

dourada, essa cerveja recebeu a

Medalha de Prata na Copa Cervezas

de América GCA, ficando entre

as três melhores do continente.

Informações completas sobre a

empresa, sua linha de produtos

e pontos de vendas estão no site:

www.cervejacapitu.com.br .

55


De Minas para o MUNdo

Porter Berry Raspberry: Medalha de Ouro no World Beer Awards 2017;

Capapreta Melon Collie IPA: Medalha de Ouro no World Beer Awards 2017;

English Pale Ale: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau; considerada a Melhor do

País no estilo Pale Beer/Bitter Over 5% no World Beer Awards 2017

Cerveja Capa Preta Porter Berry: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau 2018.

De Nova Lima, em MG, a Capapreta

está cada vez mais presente

no mercado, diferenciado-se não

só pelas premiações recebidas,

mas também pela grande apreciação

e aceitação.

Entre as medalhistas de Ouro de

2017 da empresa está a Porter

Berry Raspberry Porter, uma Ale

negra, elaborada com maltes torrados,

aveia e um toque de framboesa

vermelha (Raspberry). A

adição das frutas in natura confere

leveza ao corpo da cerveja e

dá notas frutadas aos aromas de

café e chocolate.

Já a Melon Collie IPA, também

premiada com medalha de Ouro

na categoria nacional de IPAs no

World Beer Awards 2017. que

aconteceu em Londres, no Reino

Unido, é inspirada nas American

IPAs. Essa cerveja, de coloração

dourada e amargor pronunciado,

traz dois diferenciais em sua

receita, o malte Maris Otter e o

lúpulo alemão Huell Melon. Já o

nome teve como inspiração o lú-

pulo usado, a raça de cachorro

Collie e nada mais

nada menos que o disco

“Mellon Collie And The

Infinite Sadness” do The

Smashing Pumpkins.

O outro rótulo no topo das

avaliações da empresa é a

English Pale Ale, cerveja

puro malte de alta fermentação

do estilo ESB (Extra

Special Bitter). Esta autêntica

Bitter, inspirada na escola

inglesa de cervejas, é

elaborada com os mais tradicionais

lúpulos e maltes

especiais ingleses.

Outras premiadas:

- Cerveja Capa Preta Porter

Berry: Medalha de

Ouro no Concurso Brasileiro

de Cervejas do Festival

de Blumenau 2018.

- Diesel Double IPA: Medalha

de Prata na Copa Cervezas

de América GCA.

- Tropical Blonde: Medalha

de Bronze na Copa Cervezas

de América e Medalha

de Bronze no Concurso

Brasileiro de Cervejas do

Festival de Blumenau.

Informações na página do

Facebook: www.facebook.

com/pg/cervejariacapapreta

.

56


Espumantes e vinhos finos

Espumante Cappelletti Brut Rosé: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro, e

Medalha de Ouro na 12ª Seleção de Vinhos de Farroupilha;

Espumante Cappelletti Brut Branco: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro e

Medalha de Ouro na 12ª Seleção de Vinhos de Farroupilha;

Espumante Cappelletti Rosé: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro;

Além dos espumantes finos Cappelletti

premiados com Medalha de Ouro,

vale destacar que diversos rótulos de

mesa da empresa excelentes para

composição de receitas, por exemplo,

também faturaram uma condecoração

dourada 12ª Seleção de Vinhos de

Farroupilha, concurso que segue as

normas da Organização Internacional

da Uva e do Vinho (OIV):

- Vinho Tinto de Mesa Seco Cappelletti;

- Vinho Tinto de Mesa Seco Bordô

Cappelletti;

- Vinho Branco Fino Seco Moscato

Giallo Cappelletti;

- Vinho Tinto de Mesa Suave Bordô

Cappelletti;

- Moscato Giallo Cappelletti;

- Vinho Tinto de Mesa Suave Cappelletti.

Entre os destaques da linha da

empresa está o Espumante Brut

Rosé Cappelletti. O paladar é

cremoso e refrescante, de sabor

intenso, com final de boca agradável

e retrogosto longo. Harmoniza

muito bem com queijos

leves, culinária japonesa, e saladas

diversas. Também valoriza

pratos preparados com carnes

grelhadas, massas e outros com

molhos leves.

Já o espumante Brut Branco Cappelletti

harmoniza muito bem com

queijos não maturados, frutos do

mar crus, grelhados ou preparados

com molhos leves.

Mais informações: www.vinhoscappelletti.com.br

.

Linha for export

Cachaça 1532 Branca Pura: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017.

Produzida com exclusividade pela

Casa do Engenho para a empresa

do ramo automobístico Ebercon, a

1532 faturou duas importantes medalhas

no passado: a versão branca

pura recebeu a condecoração dourada

na edição brasileira do Concurso

Mundial de Bruxelas, e a versão

envelhecida faturou a Medalha de

Prata no Concurso de Degustação

às Cegas da Expocachaça, na Categoria

Descansadas Extra Premium e

Armazenada Acima de 3 Anos.

A Casa Do Engenho é uma empresa

multipremiada, e sua história se

iniciou em 1890, na Fazenda Morro

Azul. A partir de 1920, com a cultura

de cana na região, descobriu-se

que as minas de água da Fazenda

estavam entre as melhores, perfeitas

para a destilação do vinho da cana e

a produção de cachaça. A alta qualidade

dos produtos da Fazenda Morro

Azul, em pouco tempo, foi reconhecida

e hoje ganha também os mercados

de exportação.

Na linha da empresa estão as versões:

- Casa do Engenho Branca Pura: voltada

exclusivamente para o mercado

internacional;

- Casa do Engenho Pura Aged:

também direcionada para o mercado

exterior;

- Casa do Engenho Reserva: envelhecida

por 3 anos em tonel de jequitibá;

- Casa do Engenho Premium: envelhecida

por 8 anos em tonel de carvalho.

Sabendo também da importância da

sustentabilidade, a Fazenda Morro

Azul realiza todo um trabalho de

atenção especial a todos os envolvidos

com a produção rural e um programa

de preservação ambiental.

No site da empresa etão informações

em detalhes de cada um dos produtos,

vendas e também receitas de

drinques para reforçar a carta de um

empreendimento: www.casadoengenho.com.br

.

57


Consagrado, premiado

e desejado

Cattacini La Sagrada Familia 2017: Melhor da Categoria Rosé e Medalha de Ouro na Grande Prova de Vinhos do Brasil

Espumante Cattacini Azzul: Medalha de Ouro na Grande Prova de Vinhos do Brasil;

Espumante Cattacini Zuim Brut: Medalha de Ouro na Grande Prova de Vinhos do Brasil;

Vinho Cattacini Merlot 2011: Medalha de Ouro na Grande Prova de Vinhos do Brasil;

Espumante Cattacini Rosé Nature 2015: Medalha de Ouro na Grande Prova de Vinhos do Brasil.

O Rosé La Sagrada Familia foi

produzido a pedido do chef Paulo

Pinho, do RJ, para homenagear

seu restaurante, um verdadeiro

templo gastronômico da capital

fluminense. Quando a Cattacini

iniciou seus trabalhos, o chef foi

um dos primeiros clientes, e se

mantém fiel até os dias de hoje.

O resultado de sua solicitação

inspirou essa linha de produtos

personalizados da emrpesa que

hoje está à disposição de todos

clientes.

Fruto de uma parceria com a vinícola

boutique Don Giovanni

(DG), de Pinto Bandeira (RS), este

rosé premiado é produzido com

as variedades Pinot Noir e ao estilo

francê. Tem aromas frutados e

florais e uma bela cor rosa claro.

É ideal para harmonização com

peixes, carnes brancas, alguns

tipos de risotos, massas e queijos,

além de pratos da culinária

brasileira, como o camarão com

chuchu e o risoto de rabada, e

contemporânea.

Também foram medalhistas de

ouro da empresa no ano passado:

- Cattacini Azzul: Medalha de

Ouro na Grande Prova de Vinhos

do Brasil; elaborado com 100%

Peverella e passando por 18 meses

de maturação;

- Espumante Cattacini Zuim

Brut: Medalha de Ouro na

Grande Prova de Vinhos do

Brasil, ótimo aperitivo, que

acompanha pratos da culinária

brasileira, japonesa,

tailandesa, chinesa e contemporânea;

- Vinho Cattacini Merlot 2011:

Medalha de Ouro na Grande

Prova de Vinhos do Brasil, um

produto de alta qualidade, desenvolvido

em conjunto com a

Vinícola Miolo, em Bento Gonçalves

(RS), e com o acompanhamento

do consultor internacional

Michel Rolland;

- Espumante Cattacini Rosé

Nature 2015: Medalha de Ouro

na Grande Prova de Vinhos do

Brasil, desenvolvido em parceria

com Vinícola Santa Augusta,

em Videira, SC.

Para manter seu padrão, os

vinhos Cattacini são armazenados

em ambiente climatizado,

tanto na origem quanto na

cidade do Rio de Janeiro, onde

está localizada a empresa. Informações

sobre as linhas

completas e diferenciadas de

vinhos da empresa estão no

site: www.cattacini.com.br .

58


excelentes opções

Casa Geraldo: 41a. posição entre as vinícolas brasileiras no World Ranking of Wines & Spirits;

Espumante Casa Geraldo Champenoise Memórias

Brut: Medalha de Ouro no Concurso do Espumane Brasileiro;

Espumante Casa Geraldo Espumante Brut: Medalha de Ouro no Concurso do

Espumane Brasileiro .

Family Reserve Cabernet Sauvignon 2012: Medalha de Ouro na Grande Prova

de Vinhos do Brasil;

Casa Geraldo Shiraz 2015: Medalha de Ouro na Grande Prova de Vinhos do Brasil.

Com sede em Andradas, MG, na

Fazenda São Geraldo, a Casa Geraldo

teve seus rótulos premiados

em dois dos mais renomados concursos

nacionais: na 10a. edição

do Concurso do Espumante Brasileiro,

que 308 amostras inscritas

de 80 vinícolas, e na Grande

Prova de Vinhos do Brasil, que

contou com a participação de 125

vinícolas e 827 amostras concorrentes.

Conheça os medalhistas:

- Espumante Casa Geraldo Champenoise

Memórias Brut: excelente

para acompanhar massas com

molhos fortes e apimentados, pratos

à base de frutos do mar como

mariscos e crustáceos, além de

carnes de caça e sopas cremosas,

é elaborado com a seleção

das melhores castas Chardonnay

(70%) e Pinot Noir

(30%). Armazenado em cave subterrânea,

seu processo de fermentação

na própria garrafa

dura três anos.

- Espumante Casa Geraldo Espumante

Brut: elaborado com uvas

Chardonnay e Pinot Noir, de cor

amarelo dourado com borbulhas

finas e persistentes, este rótulo

possui aroma elegante com notas

de frutas cítricas e frutas em

calda, combinadas com aromas

de pão tostado e confeitaria. Harmoniza

bem com entradas como

canapés, risoto amanteigado, frutos

do mar em geral, queijos como

brie e Camembert.

- Casa Geraldo Shiraz: é um jovem

varietal elaborado com uvas

da casta Shiraz produzidas em vinhedos

próprio. De cor vermelho

rubi brilhante, escuro e profundo,

possui aromas com notas de amora,

ameixa preta e especiarias.

Na boca é um vinho potente mas

equilibrado, de taninos firmes

e de caráter levemente mineral.

Seu amadurecimento é feito por

três meses em barricas de carvalho

americano, deixando destacar

ainda a lembrança de sua fruta.

- Family Reserve Cabernet Sauvignon

2012: elaborado 100% com

uvas Cabernet Sauvignon guardados

por 18 meses em barris de

carvalho. Harmoniza com pratos

estruturados como carnes vermelhas,

carnes de raça, risotos e

massas com molhos condimentados.

Veja mais em www.casageraldo.

com.br .

59


Conteúdo de excelência

Quinta da Orada Corte: Medalha de Ouro Duplo no Concurso Mundial

de Bruxelas Edição Brasil;

Espumante Casa Marques Pereira Extra Brut Champenoise: Medalha de

Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro.

Espumante Casa Marques Pereira Brut Rosé: Medalha de Ouro na

Grande Prova de Vinhos do Brasil;

Segredos da Adega Cabernet Sauvignon Gran Reserva 2005: Medalha

de Ouro na Grande Prova de Vinhos do Brasil

Quinta da Orada Corte II 2012: Medalha de Ouro na Grande Prova

de Vinhos do Brasil

A Casa Marques Pereira produz

uvas viníferas desde 2004 quando

foi adquirida a propriedade da

Quinta da Orada, em Monte Belo

do Sul, no RS. Os vinhos eram

produzidos através de parcerias

com outras vinícolas e sob supervisão

dos enólogos da própria

Casa Marques Pereira, Marcos

Vian e Anderson Schmitz. Em

2015, após anos produzindo uvas

e vinhos de excelência, a empresa

iniciou a criação da linha de

produtos, chegando ao mercado

no início de 2017.

O nome da linha Segredos da Adega

remete a muitos destes vinhos

que por muitos anos estiveram

guardados. Entre os medalhistas

de Ouro da empresa no ano passado,

destaque para o Quinta da

Orada Corte I, que levou a Grande

Medalha de Ouro (Ouro Duplo) no

Concurso Mundial de Bruxelas

Edição Brasil. Vinho tinto de alto

potencial de guarda, foi produzido

a partir de uvas da grande safra

de 2012. O corte de Tannat, Cabernet

Sauvignon e Merlot, estagia

por 36 meses em barricas de

primeiro uso e 24 meses em cave

antes de ir ao mercado, resultando

em um vinho potente, equilibrado

e com grande complexidade

de aromas. Vale destacar ainda

entre os espumantes medalhista

de Ouro o Casa Marques

Pereira Extra Brut. Elaborado

100% com uvas Trebbiano Toscano

pelo método tradicional de

segunda fermentação na garrafa,

estagia por 9 meses em contato

com as borras. Apresenta

notas sensoriais refrescantes

e cremosas, com um toque extra-seco

e aromas de pêssego,

maçã, pão e leveduras. É uma

companhia ideal para todas as

ocasiões e seu frescor e caráter

aromático são muito versáteis

na harmonização com saladas,

aves, peixes e frutos do mar.

Representando o grande potencial

de guarda dos vinhos

Casa Marques Pereira, está o

Cabernet Sauvignon Segredos

da Adega safra 2005, um vinho

que com seus 12 anos de idade

foi vencedor da medalha de

ouro da Grande Prova Vinhos

do Brasil. O varietal estagia por

24 meses em barricas de primeiro

uso e 12 meses em cave

antes de ir ao mercado.

Informações: www.casamarquespereira.com.br

60


61


Mais de 90 anos de

qualidade reconhecida

Casa Bucco Envelhecida: Eleita a 7a. Melhor Cachaça do Brail na

Categoria Ouro, no III Ranking Cúpula da Cachaça, Medalha de Ouro no

Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017;

Licor Fino de Café Bucco: Medalha de Duplo Ouro (Grande Ouro) no Concurso

Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2018;

Medalhista de Ouro na edição

brasileira do Concour Mondial

de Bruxelles e recentemente posicionada

como a sétima melhor

cachaça na ultima edição do concorrido

Ranking da Cúpula da

Cachaça, a Casa Bucco Envelhecida

passa por 6 anos de envelhecimento

em barris de carvalho

e bálsamo.

Com buquê marcante marcante e

complexo, no araoma ressaltam-

-se notas de baunilha, amêndoas,

chocolate e tabaco. No paladar,

destaca-se a maciez, intensificando

a complexidade via retro-

-nasal. É extremamente macia e

um case de sucesso da empresa,

acumulando medalhas em concursos

nacionais e internacionais

desde 2004.

A Casa Bucco é uma empresa

gaúcha familiar, produtora de

destilados finos, de alta qualidade,

desde a sua origem em Udne,

norte da Itália, onde produzia

Grappa. No Brasil, tem se destacado

pela notável qualidade de

sua cachaças, licores, grappas e

vinhos finos.

Atualmente a tradição da elaboração

de destilados finos artesanais

é mantida pela Casa Bucco,

através de Moacir A. Menegotto,

consultor técnico em bebidas e

profundo conhecedor da arte de

destilar em alambique de cobre

com fornalha à lenha.

As cachaças da Casa Bucco

são elaboradas a partir de

cana produzida na propriedade

da própria empresa, certificada

100% como orgânica. Além

disso, a Bucco realiza um trabalho

integrado com a comunidade

local de forma sustentável,

apoiando o turismo em

suas atividades. O micro-clima

do Vale do Rio das Antas (terroir)

se caracteriza pelo cultivo

em área de montanha, com característica

de solo pedregoso

de origem basáltica vulcânica,

de boa fertilidade, com clima

quente no verão e boa intensidade

de chuvas, excelente para

o cultivo da cana.

Recentementem, na edição 2018

do Concurso Mundial de Bruxelas

Edição Brasil, o Licor de

Café Casa Bucco faturou a Medalha

de Duplo Ouro. Já a Cachaça

Casa Bucco Prata faturou

a Medalha de Prata.

Informações: www.casabucco.

com.br .

62


Uma reserva

bicampeã

de qualidade

Cachaça Carvalheira Tradicional (Extra Premium, 5

anos): Medalha de Ouro no Concurso Mundial de

Bruxelas Edição Brasil 2017

Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas

Edição Brasil 2018

Medalha dourada em 2017 e

também em 2018, a Cachaça

Carvalheira Tradicional Extra

Premium passa por um envelhecimento

por um período mínimo

de 5 anos em barris de carvalho.

Com 38% de teor alcoólico, é um

destilado de excelência para ser

consumidor puro, on the rocks

ou até em drinques refinados.

A origem da Cachaça Carvalheira

remonta à Quinta da Carvalheira,

em Portugal, uma pequena

propriedade repleta de carvalho,

árvore que emprestou seu nome

ao local e à família que se tornou

reconhecida por fornecer matéria-prima

de excelente qualidade

para produção de barris para envelhecimento

de bebidas.

A linha da Decana, produtora da

bebida, é rica em cachaças diferenciadas,

entre as

quais estão a Reserva

Especial Raízes, envelhecida

por 5 anos e

composta com infusão

de raízes aromáticas,

Reserva Especial Canela,

com mesmo tempo

de envelhecimento

e composta com extrato

natural de canela, e

Rserva Especial Porto

Recife, composta com

infusão de passas de

frutas regionais. Há

ainda bebidas mistas

como a Fika Jurubeba,

mistura de cachaça

com jurubeba.

Informações: www.carvalheira.com.br

63


“Espírito” alagoano

reconhecido e premiado

Cachaça Caraçuípe Prata: 11a. Posição do Mercado na Categoria Branca no III Ranking da Cúpula da

Cachaça;

Cachaça Caraçuípe Ouro: Medalha de Ouro na Categoria Envelhecida em Carvalho Francês, no Concurso

de Degustações às Cegas da Expocachaça.

Recentemente a Cachaça Caraçuipe

Prata foi posicionada entre as

15 melhores cachaças do Brasil,

na terceira edição do Ranking da

Cúpula Cachaça que entre voto

popular e degustação técnica avaliou

mais de 1.100 rótulos. Além

disso, acaba de receber a Medalha

de Prata no Concurso Mundial de

Bruxelas Edição Brasil 2018.

Branca, a Caraçuípe Prata é destilada

em alambique de cobre e

maturada em tonéis de madeira

neutra (Jequitibá Rosa) por um

período de 6 meses, mantendo

assim sua coloração cristal, límpida

e transparente, assim como

seu sabor leve, equilibradamente

ácido e refinado. Suas notas aromáticas

são perfume de frutas cítricas

e original do campo. Com

graduação alcoólica, de 40%, harmoniza

com petiscos leves, queijos,

geleias, carne branca, peixes,

frutos do mar e também é excelente

para o preparo de drinques

com com frutas.

Já a Caraçuípe Ouro, que acaba de

receber a Medalha de Ouro no Concurso

Mundial de Bruxelas Edição

Brasil 2018, é um produto premium,

que nasce do envelhecimento nos

barris de carvalho europeu. Também

destilada em alambiques de cobre, é

armazenada em barris de carvalho

francês por 18 meses, o que garante

a cor amarelo ouro, de brilho intenso,

com notas sensoriais de café, chocolate

meio amargo e canela, além do

aroma de cacau, café toffee, açúcar

demerara, especiarias, amêndoas e

avelã. Sua graduação alcoólica é de

40%, e acompanha muito bem pratos

como carnes vermelhas, condimentados,

cozidos e feijoada.

O nome Caraçuípe faz é uma homenagem

ao antigo engenho adquirido

pela familia em 1933, cuja

produção foi retomada nas últimas

décadas.

Outro produto premiado da linha

da empresa é Escorrega Mel

e Limão, bebida mista que levou a

Medalha de Prata de sua categoria

também na Expocachaça 2017.

As Cachaças Caraçuípe e Escorrega

são uma homenagem à memória

da Família Coutinho, que

resgatam a tradição e experiência

familiar que transcendeu gerações

e coloca Alagoas

entre os melhores produtores de

cachaça de alambique do País.

Mais informações e vendas diretamente

no site: www.engenhocaracuipe.com.br

.

64


lado com 80 consagradas vinícolas do

País e se consagrando como o melhor

de sua categoria. Harmoniza principalmente

com doces e sobremesas.

Já o Casa Venturini Chardonnay

Reserva, com aroma de frutas tropicais

maduras, abacaxi, pêssego e floindicações

premiadas

Espumante Vivere Moscatel: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro;

Casa Venturini Chardonnay Reserva: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017;

Casa Venturini Reserva Merlot: Medalha de Duplo Ouro (Grande Ouro) no Concurso Mundial de Bruxelas

Edição Brasil 2018;

Casa Venturini Reserva Chardonnay: Medalha de Duplo Ouro (Grande Ouro) no Concurso Mundial de

Bruxelas Edição Brasil 2018.

Localizada em Flores da Cunha, na

Serra Gaúcha, a Casa Venturini tem

sua sede na região que é considerada

a maior produtora de vinhos do País.

O Vivere Moscatel recebeu a medalha

de Ouro no maior concurso nacional

de espumantes, concorrendo a lado a

res brancas, oferece boa intensidade,

ataque doce com acidez equilibrada

e persistência longa. companha carnes

brancas, peixes, queijos leves,

saladas e canapés.

Informações detalhadas: www.casaventurini.com.br

.

variedade premiaDA

Vinho Syrah Speciale Casa Verrone 2015: Melhor Tinto Brasileiro no Top Ten da Expovinis 2017

Gran Speciale corte Cabernet Sauvignon/Franc: Medalha de Ouro na Grande Prova de Vinhos do Brasil;

Casa Verrone Speciale Syrah: Medalha de Duplo Ouro (Grande Ouro) no Concurso Mundial de Bruxelas

Edição Brasil 2018;

Casa Verrone Speciale Chardonnay: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2018;

Casa Verrone Sauvignon Blanc: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2018.

Elaborado 100% com a variedade

Syrah, o Syrah Speciale Casa Verrone

2015 foi considerado o melhor da

sua categoria na 12a. edição do Prêmio

Top Ten, realizado na Expovinis

2017. Esse vinho harmoniza bem

com massas com molho vermelho ,

fondue, carnes vermelhas assadas

ou fritas, muçarela de búfala e burrata.

Apresenta aroma de frutas negras

principalmente ameixa, mentol

e também chocolate. Tem corpo médio,

aveludado e de taninos finos.

Com 67% Cabernet Franc e 33% Cabernet

Sauvignon, o Gran Speciale

corte Cabernet Sauvignon/Franc recebeu

a medlaha dourada na Grande

Prova de Vinhos do Brasil. Acompanha

muito bem muito bem com

carnes de caça e carneiro. Molhos

encorpados e com especiarias. Com

excelente perfume, frutos negros,

mentol, caramelo e especiarias enfatizando

a pimenta preta, apresenta

corpo médio, taninos finos, excelente

acidez sem sobreposição do álcool

num vinho extremamente elegante.

A Casa verrone está presente no

mercado desde 2010, e tem parceria

em pesquisa e desenvolvimento com

a Empresa de Pesquisa Agropecuária

de Minas Gerais (EPAMIG).

www.casaverrone.com.br .

65


Receitas premiadas

Helles Bock: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro da Cerveja do Festival de Blumenau 2017;

Belladonna: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro da Cerveja do Festival de Blumenau 2017;

L‘amour Fetiche: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau 2018;

Down Under International - Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau 2018;

Serena Session: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau 2018;

Devaneio: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau 2018;

Sibarita: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau 2018;

Monarca: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau 2018;

Cathedral Oktoberfest: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau 2018.

Um dos grandes diferenciais da Cervejaria

Cathedral é seu brewpub com

16 torneiras de chopes em constantes

atualizações de estilos. É um verdadeiro

laboratório de qualidade e

sabor, onde a cervejaria pode continuar

a criar novas receitas e colecionar

mais prêmios por sua inovação.

A cervejaria, que fica em Maringá,

no PR, se destaca pelo extremo cuidado

desde a qualidade da matéria-

-prima para a produção de um novo

estilo de cerveja e pratos servidos

em seu bar, cujo espaço é bem aconchegante,

com música ambiente. Há

até pratos que levam o ingrediente

chefe do brewpub: a cerveja.

No estilo Belgian Table Beer, a Belladona

é bem refrescante, recebendo

adição de coentro na receita.

Tem 15 IBU e teor aclcoóllico

de 5,2%. Já a Helles Bock,

com 25 IBU e teor alcoolico de

6,7%, se destaca pelo seu sabor

mais seco, mais lupulado

e mais amargo.

Recentemente, com 15 medalhas

conquistadas no

Festival de Blumenau 2018,

sendo 7 medalhas de ouro, 4

medalhas de prata, 4 medalhas

de bronze, a Cathedral

recebeu o título de Melhor

Cervejaria do Ano na sexta

edição do Concurso Brasileiro

de Cervejas.

Mais informações: www.cervejariacathedral.com.br

.

66


67


70 anos de qualidade

Espumante Cave Antiga Moscatel: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro do Espumante, Medalha de

Ouro na Grande Prova de Vinhos do Brasil e Medalha de Ouro no Brinda Brasil;

Cave Antiga Chadonnay: Medalha de Ouro no Brinda Brasil;

Cave Antiga Sangiovese 2012: Medalha de Ouro na Grande Prova de Vinhos do Brasil;

Cave Antiga Iridium 2009: Medalha de Ouro na Grande Prova de Vinhos do Brasil.

Fundada em 1948, a Cave Antiga

está no 3o. Distrito de Farroupilha,

localizado numa região

belíssima, que tudo faz lembrar

a historia dos imigrantes italianos.

Conheça um pouco mais

dos rótulos premiados com Medalha

de Ouro:

- Cave Antiga Espumante Moscatel:

obtido a partir de uma rigorosa

seleção das melhores uvas

moscatéis, tem graduação alcoólica

de 7,7% apresenta boa presença

de perlage, com bolhas pequenas,

abundantes e persistentes

e boa persistência da coroa na

taça. Remete a frutas brancas e

leves toques florais. Na boca possui

acidez e açúcar equilibrados

e um excelente equilíbrio geral,

de agradável persistência sutil de

notas cítricas. Acompanha muito

bem sobremesas e doces em geral.

- Cave Antiga Chadonnay: permanecendo

em tanques de aço inoxidável

até sua espumantização,

seus aromas denotam a característica

da uva Chardonnay, com

aromas de frutas brancas, sutis

notas cítricas, e devido ao processo

de autólise com as leveduras,

acrescentou-se aromas de pão torrado

e manteiga. Acompanha entradas

variadas, brindes, pratos leves,

carnes branca, furtos do mar, pizzas em

geral.

- Cave Antiga Sangiovese 2012: esse

vinho passa por envelhecimento em

barris de carvalho durante 3 meses,

possui graduação alcoólica de 11,5%

e acompanha bem comidas mais condimentadas

e carnes em geral. m aromas,

notas bastantes frutadas, com

notas de framboesa e cerejas, salienta-se

ainda toques de madeira, como

folhas secas e torrefação, mas de forma

bem sutil. Em boca possui uma

boa acidez, e taninos maduros, mas

presentes, com boa intensidade

- Cave Antiga Iridium 2009: unindo as

variedades: Merlot, Tannat e Marselan,

esse vinho passa por barris de carvalho

durante 12 meses. Tem graduação

alcoólica de 13% e lembra amora, cassis,

framboesa, menta, eucalipto, após

o ataque inicial, os aromas terciários

aparecem, como baunilha, tabaco, folhas

secas, funghi. Acompanha Carnes

de caça, queijos elaborados, e comidas

mais condimentadas.

A Cave Antiga tem focado o desenvolvimento

de novos varietais, zelando por

todo o processo produtivo, do plantio

das uvas até a elaboração dos vinhos.

Mais informações:

www.caveantiga.com.br .

68


Encanto para visitas e

degustação

Espumante Cave de Pedra Winery Brut D.O.: Medalha de

Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro;

Espumante Cave de Pedra Winery Brut Tradicional:

Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro.

Localizada em Bento Gonçalves, no RS,

no Vale dos Vinhedos, a Cave de Pedra

é reconhecida como uma das principais

vinícolas boutique do Brasil. Tem como

sede um castelo inteiramente construído

em basalto, o que favorece a manutenção

constante de temperaturas amenas, necessária

ao amadurecimento dos vinhos e

espumantes.

Medalhista dourado no ano passado, o espumante

Cave de Pedra Winery Brut D.O.

harmoniza muito bem com peixes e frutos

do mar, massas e risotos pouco condimentados,

carnes mais leves e queijos

de pouca maturação. Seu aroma remete

a frutas secas como damascos e passas,

sutilmente harmonizados a elementos cítricos

e doces. Em boca é um espumante

muito cremoso, leve e marcante. É produzido

a partir de uvas Chardonnay e tem

graduação alcoólica de 12%.

O outro rótulo premiado é o Cave de Pedra

Winery Brut Tradicional, que acompanhara

perfeitamente um jantar do início

ao fim, sendo ideal para ser servido com

peixes e frutos do mar, sushi, coquetéis,

queijos frescos à semi-maduros, massas

e risotos. Remete a frutas cítricas com

maior tenacidade ao abacaxi, combinando-se

a amêndoas e pão torrado. Em boca

boa persistência, excelente cremosidade,

um espumante tranquilo e delicado.

Mais detalhes: www.cavedepedra.com.br .

69


sotaque nordestino

Cachaça Cedro do Líbano Premium: 15a. Posição na Categoria Ouro no III Ranking

Cúpula da Cachaça

Produzida através de um processo

artesanal na região de Carnaubal,

CE, na Serra Grande, onde é feito o

processo de moagem, fermentação e

destilação, a Cachaça Cedro do Líbano

Premium é levada para as Fazendas

Libanus, em Paracuru, também

no CE, para envelhecimento e

engarrafamento.

Ela passa por armazenamento em

barris de carvalho norte-americano

no período de 1 a 3 anos, tempo que leva para obter a

cor, o sabor e o aroma amadeirado, ideal para ser degustada

pura e em temperatura ambiente.

Inserida no mercado desde 2005, a cachaça Cedro do

Líbano Premium está sendo comercializada em estabelecimentos

especializados de Fortaleza e São Paulo.

Com graduação alcoólica de 41%, está entre as indicadas

por cachaciers conceituados no mercado e é referência

entre especialistas em cachaça do país.

Informações completas sobre a empresa: https://

www.cachacacedrodolibano.com.br .

InovaNDO em qualidade

Cerveja Capital do Samba: Medalha de Ouro na I Copa da Cerveja POA

Premiada com Medalha de Ouro no

primeira edição da Copa da Cerveja

de Porto Alegre, no RS, em meio a

concorrentes nacionais e internacionais,

a cerveja Capital do Samba

é uma Hoppy Lager com a base de

maltes de uma Vienna e 5,2% de teor

alcoólico. Os quatro diferentes maltes

utilizados conferem a ela uma

linda cor acobreada e brilhante, corpo

suave, e alto drinkability. A composição

dos lúpulos Magnum, Galaxy,

Centennial e Azacca é o grande

destaque desta Vienna Hoppy Lager,

trazendo 34 IBUs de amargor e aromas

e sabores cítricos e frutados,

sendo os três últimos adicionados

tanto na parte quente da produção

quanto na maturação - técnica de

dry hopping.

Instalada em Petrópolis, no RJ, a

Cervejaria de Raiz começou sua produção

em larga escala no ano passado,

visando abastecer as principais

lojas especializadas em Petrópolis,

no Rio e em eventos cervejeiros.

Mais informações: www.cervejariaderaiz.com.br

.

70


Referência de

qualidade

Espumante Massimiliano Brut: Medalha de Ouro no

Concurso do Espumante Brasileiro;

Espumante Georges Aubert Moscatel: Medalha de

Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro.

Produzidos na Serra Gaúcha, os espumantes premiados

da CRS Brands (antiga Cereser) se caracterizam pela

sutileza no aroma e sabor equilibrado. Trazem o frescor

das borbulhas finas e duradouras.

O Massimiliano Espumante Brut acompanha bem peixes

grelhados, saladas e pratos à base de frutos do mar.

Pode ser degustado como aperitivo e na companhia de

pratos de grande cozinha.

Produtora da famosa Sidra Cereser, a CRS Brands é

dona da maior linha de envase de espumantes do mundo,

com capacidade para produzir até 65 mil litros/

hora.

No ano passado relançou a marca Georges Aubert no

Brasil, uma das pioneiras no País em espumantes,

cuja história remete a 1951, quanto o francês Georges

Aubert começou a produzir as primeiras garrafas com

uvas de acidez elevada e aroma marcante, cultivadas na

Serra Gaúcha.

Na linha atual da Georges Aubert estão quatro opções:

Brut Rosé, Brut, Georges Aubert Demi Sec — Doce, e

Georges Aubert Moscatel, este úlitmo tmabem premiado

com Medalha de Ouro no ano passado e é ideal para ser

saboreado com doces e frutas.

Mais sobre as linhas nos sites: www.espumantesgeorgesaubert.com.br

e www.crsbrands.com.br .

71


Do interior paulista

Cerveja PI/04: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de

Cervejas do Festival de Blumenau.

A Cerveja PI/04 é uma Pilsen com os

lúpulos australianos e americananos:

Galaxy, Centennial e Cascade,

os quais encontram excelente equilíbrio

com os maltes Agraria e Weyermann.

Com graduação alcoóllica de

5% e 14 IBU, apresenta coloração

dourado intensa com espuma persistente,

aroma suave e agradável

com impressões florais, herbais e

terrosas, oriundos dos lúpulos alemães

que estão em perfeito equilíbrio

com malte.

De São Miguel Arcanjo, SP, a Cervogia

realiza uma produção artesanal

utilizando matéria-prima de qualidade,

muitas importadas. Os produtos

estão presentes em diversas casas

da capital paulista, Sorocaba, Itapetininga,

entre outros locais. A fábrica

também está aberta a visitações.

Informações: www.cervogia.com.br .

Mais de 70 produtos

Espumante Casa do Imperador Moscatel: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro

O espumante Casa do Imperador

Moscatel, medalhista de Ouro no

mais disputado Concurso Nacional

de Espumantes, faz parte da linha

da Sociedade de Bebidas Serrana,

que iniciou suas atividades em 2004

produzinho vinhos que eram vendidos

em tanques a granel. Hoje a

empresa recebe em torno de três milhões

de quilos de uva,

principalmente das variedades de

mesa: Isabel, Bordô e Niágara; e as

variedades viníferas: Cabernet Sauvignon,

Merlot, Carmenere, Tannat,

Ancelotta e Chardonnay. Tem em

linha em torno de 70 produtos, na

linha de vinhos finos e espumantes

com a marca Casa do Imperador e

na linha de vinhos de mesa, sucos

e cooler com as marcas Beltrame e

Imperador. Atua na maioria dos Estados

do Brasil, mas a sua maior

atuação é nos mercados do Sul e do

Centro do País. A vinícola possui um

belo restaurante que em determinadas

épocas do ano realiza eventos

gastrônomicos harmonizados com

os vinhos produzidos. Mais informações

rogerio@bebidasserrana.com.br

e www.bebidasserrana.com.br/

72


mundialmente premiada

Wooden Rocket: Medalha de Ouro no World Beer Awards 2017;

Session Tropical IPA: Medalha de Ouro no World Beer Awards 2017;

Irish Red Ale: Considerada a Melhor do País na Categoria Pale Beer/Amber no World Beer Awards 2017;

Oatmeal Stout: Considerada a Melhor do País na Categoria Speciality Sweet/Milk/Oatmeal Stout o World Beer

Awards 2017. Recente Medalha de Prata no Concurso Brasileiro da Cerveja do Festival de Blumenau 2018!

German Pilsen: Medalha de Ouro no World Beer Awards 2017.

Cinco rótulos da Cevada Pura foram

destaques no World Beer Awards,

uma das principais competições

internacionais no segmento que no

ano passado reuniu mais de 1,9 mil

rótulos de quase quatro dezenas de

países. Em detalhes, informações

dessas ótimas opções:

- Wooden Rocket: essa cerveja, que

acaba de ganhar uma versão 2018,

envelhecida por 4 meses em barril

de cachaça, é uma uma Imperial

IPA, maturada por 4 meses em barril

de carvalho. Os barris de carvalho

utilizados foram hidratados com

cachaça, que transmitem à cerveja

aromas de baunilha, notas de especiarias

e toques de defumação e torrefação

originados da tosta da madeira

e da cachaça. Tem 90 IBU e

10% de graduação alcoólica. Sua cor

amarela acobreado antecipa o sabor

forte e complexo. Apresenta um intenso

aroma de cachaça, carvalho

e lúpulos. Na boca uma explosão

amarga e complexa, devido a essa

maturação de 4 meses;

- Session Tropical IPA: dourada,

brilhante e refrescante, foi pensada

para refletir o que há de mais marcante

no frescor tropical brasileiro.

É bem leve, com um bom equilíbrio

entre malte e lúpulo, tanto no aroma

quanto no sabor. Os lúpulos

aromáticos trazem notas frutadas

mais marcantes, e notas cítricas em

segundo plano.

Com 4,8% de álcool e IBU em 40,

essa cerveja harmoniza com aperitivos

leves e salgados típicos do clima

tropical.

- Irish Red Ale: avermelhada e cristalina,

seu aroma possui notas tostadas

e caramelizadas, bem como

nuances herbais trazidas pelo processo

de dry-hopping. Este buquê

aromático se desdobra no paladar,

fazendo desta cerveja uma bebida

agradável no acompanhamento de

carpaccio, grelhados e sobremesas

com calda. Com IBU 28 e ABV 4,5%,

acompanha bem carpaccio, grelhados

e sobremesas com calda.

- German Pilsen: releitura alemã

do estilo Pilsen, eviencia o sabor e

o aroma de lúpulos nobres. Cerveja

leve, dourada, de espuma clara e extremamente

refrescante, harmoniza

muito bem com pratos leves, peixes,

frutos do mar, saladas, e também

com um bom churrasco. IBU 25,

ABV 4,8%.

- Oatmeal Stout: essa cerveja, que

acaba que faturar a Medalha de

Prata no Festival de Blumenau e foi

a Melhor do País segundo o World

Beer Awards 2017, oferece uma bela

espuma bege, característica do estilo.

Seu aroma é achocolatado, com

notas de toffee logo de início. No

paladar, referência ao café, porém

a aveia utilizada proporciona cremosidade

e ameniza o amargor dos

maltes torrados. É ideal para acompanhar

defumados, bem passados

ou sobremesas à base de chocolate.

Excelente opção para o inverno, com

5,9% e 30 IBU.

Mais informações: www.cevadapura.

com.br

73


Quase três séculos

de história

Chandon Riche Demi-Sec: Medalha de Ouro no Concurso do

Espumante Brasileiro;

Chandon Passion: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro.

A quase tricentenária Möet & Chandon,

que hoje faz parte do grupo

LVMH (Louis Vuitton Möet Hennessy),

está presente no Brasil desde

1973, quando decidiu apostar

no potencial vitivinícola brasileiro

e inaugurou a Chandon, em Garibaldi,

no RS. A empresa é uma das

lideres mundiais no segmento de vinhos

espumantes naturais de luxo.

Além do Brasil, a marca Chandon

também é produzida na Austrália,

Califórnia e Argentina.

Entre os medalhistas de Ouro da

empresa no ano passado está o

Chandon Riche Demi-Sec, elaborado

a partir de um “assemblage” das

variedades Riesling Itálico, Chardonnay

e Pinot Noir. De espuma

abundante com formação de um

colarinho bem definido e borbulhas

finas, numerosas, esse espumante

tem aromas que lembram doce de

laranja e frutas secas como uva passa,

figo com toques de mel. No paladar,

tem boa acidez, uma sensação

de cremosidade oriunda da maciez

conferida pelo vinho base e pelo licor.

Acompanha as sobremesas, tortas

e bolos, sorvete de creme, patês e

mousses, queijos de mofo azul, peixes

servidos com molhos mais ricos

em manteiga e massas com molho

branco.

O outro rótulo premiado da empresa

é o rótulo Chandon Passion, suave

e delicado, que traz toda a expressão

aromática de frutos tropicais das

uvas Malvasia de Cândia e Moscato

Canelli que, associadas à uva Pinot

Noir, conferem a este sespumante

sutis tons rosados. Meio doce, apresenta

uma corlevemente salmão,

uma espuma abundante com formação

de um colarinho bem definido e

borbulhas finas, ativas e numerosas.

Os aromas frutados lembram

o maracujá, o pêssego, a lichia e o

jambo com toques florais de rosas.

Harmoniza com o salmão, as sobremesas

e as saladas de frutas tropicais.

Pode ser também servido como

aperitivo com duas pedras de gelo

ou simplesmente para acompanhar

momentos românticos.

Informações: www.chandon.com.br

74


condecorada na Bélgica

Reserva Rara: 2 estrelas no Golden Star of the Superior Taste Award do International Taste & Quality

Institute (ITQi), da Bélgica;

Reserva Singular: 2 estrelas no Golden Star of the Superior Taste Award do International Taste & Quality

Institute (ITQi), da Bélgica;

Reserva Única: 2 estrelas no Golden Star of the Superior Taste Award do International Taste & Quality

Institute (ITQi), da Bélgica;

Reserva 51 Carvalho Americano: 3 estrelas no Golden Star of the Superior Taste Award do International

Taste & Quality Institute (ITQi), da Bélgica.

Reserva 51 Carvalho Americano: Medalha de Ouro Duplo (Grande Ouro) no Concurso Mundial de Bruxelas

Edição Brasil 2018;

A linha Reserva 51, da Cia. Muller,

recebeu ao todo 9 medalhas douradas

na Bélgica, no ITQi 2017. É a linha

refinada da empresa, comemorativa

e desenvolvida para se alcançar

perfeito equilíbrio entre aroma, sabor

e cor. Todas as versãoes são envelhecidas

100% envelhecida em barris de

carvalho, com diferentes finalizações

em outras madeiras diferenciadas.

Detalhes das versões premiadas:

- 51 Carvalho Americano: extra premium envelhecida

em barris de carvalho americano de primeiro e único

uso, importados unicamente para seu envelhecimento;

- Reserva 51 Rara: envelhecida em barris de Carvalho

Americano e finalizada em barris de vinho;

- Reserva 51 Única: envelhecida em barris de Carvalho

Americano e finalizada em barris de uísque;

- Reserva 51 Singular: envelhecida em umburana e

carvalho.

Mais informações: www.reserva51.com.br e www.facebook.com/Reserva51

.

Apostando na brasilidade

Coisa Nossa Armazenada em Amburana: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017;

Cachaça Coisa Nossa - Blend Castanha do Pará, Cobi, Amburana: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas

Edição Brasil 2018.

A versão medalhista de Ouro da Cachaça

Coisa Nossa premiada na edição

brasileira do Concours Mondial de

Bruxelles é envelhecida em uma amdeira

nacional que cada vez mais chama

a atenção no mercado de bebidas:

a amburana. Também conhecida com

umburana e cerejeira, essa madeira é

natural do Nordeste, Centro-Oeste e

Sudeste do País. Ela proporciona ao

destilado, além da cor acentuada, um

buquê aromático intenso e caracterís-

tico, com notas de baunilha e sabor

levemente adocicado.

A Cachaça Coisa Nossa, com sede

em Santa Teresa, no ES, provém de

um alambique de família italiana,

com mais de 60 anos de existência,

e que fica no Distrito de Várzea

Alegre. Unindo a tradição das

melhores bebidasde alambiques a

métodos modernos de produção,

desde 2004 o alambique utiliza um

método diferenciado de produção,

com pesquisas laboratoriais e bioquímicos

para selecionar leveduras

da própria cana, optando pelas

mais produtivas e resistentes.

As versões envelhecidas acompanham

entradas como um vinagrete de

frutos do mar, saladas e sopas, enquanto

a Branca harmoniza com petiscos

tais como torresmo frito, ostras

ao limão e caldinhos.

Informações detalhadas: www.cachacacoisanossa.com.br

75


Entre as melhores

Cachaça Colombina 10 anos: 30a. Posição no III Ranking Cúpula da Cachaça na

Categoria Ouro

Finalizado no início de 2018, trazendo

as 50 melhores cachaças do Brasil,

a partir de uma lista inical com

mais de 1.100 rótulos indicados por

voto popular, o III Ranking Cúpula

da Cachaça consagrou novamente

os melhores rótulos do destilado de

alma nacional. E a Colombina em

sua versão extra premium, envelhedida

10 anos, está entre eles.

A versão Colombina 10 anos é armazenada

em parol de jatobá, recipiente

tipo um reservatório de

madeira próximo dos barris, tonéis

e dornas, que também é usado para transformar

cachaça nova, virgem, em cachaça envelhecida.

Na Colombina 10 anos são utilizados

paróis centenários, dessa forma o envelhecimento

interferem pouco na coloração, conferindo ao final

um tom levemente amarelado. No olfato, lembra

noz moscada. No paladar destaca-se a picância e

pungência, enquanto que no retrogosto, bastante

persistente e prolongado, percebe-se a influência

do jatobá, que traz taninos e amêndoas bem presentes.

Tem 45% e teor alcoólico e essa versão foi

produzida em edição limitada.

Mais informações na página da empresa no www.

facebook.com/cachacacolombina .

Entre as Melhores

Cachaça Claudionor: 21o. Lugar entre as Melhores do País na Categoria Ouro, segundo o III Ranking Cúpula

da Cachaça; eleita por Voto Popular uma das melhores do Brasil segundo o III Ranking Cúpula da Cachaça

Produzida na cidade mineira de Januária,

onde é envelhecida em tonéis

de Umburana, a Cachaça Claudionor

provém de uma tradição da

região na produção deste destilado

de patentenacional. É um blend de

produtores locais, com teor alcoólico

de 48%. Sua história remete ainda à

1925, época em que era produzida e

vendida em garrafões e dornas para

os comerciantes e barqueiros que

navegavam pelo rio São Francisco. É

uma cachaça de produção familiar

que muito orgulha seus descendentes,

hoje na 3ª geração de herdeiros.

Descansada em tonéis de amburana

por 2 anos e com alta graduação,

48% vol, é límpida, com leve tom

amarelado. Tem buquê neutro de

cana madura bem descansada. Está

disponível em garrafas de 1 l, 600

ml, 350 ml e 670 ml, além de minia-

turas de 50 ml e garrafas especiais

sob encomenda.

No ano passado, também recebeu

a Medalha de Prata Medalha

de Prata na categoria Descansadas

em Madeiras Brasileiras, no

Concurso de Degustação às Cegas

da Expocachaça.

Onde encontrar: www.cachacaclaudionor.com.br

e www.facebook.

com/CachacaClaudionor .

76


Altíssimas avaliações no

Brasil e no mundo

Colorado Guanabara Wood Aged: Medalha Grand Gold no Frankfurt

International Trophy 2018; Medalha de Platina no MBeer Contest

Brazil do Mondial de La Biere; Medallha de Ouro no International Beer

Challenge 2017, Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas

do Festival de Blumenau 2017;

Appia: Medalha Grand Gold no Frankfurt International Trophy 2018;

Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de

Blumenau 2017; Medalha de Ouro no South Beer Cup e Medalha de

Ouro no World Beer Awards 2017

Cerveja Colorado Indica: Medalha Grand Gold no Frankfurt International

Trophy 2018;

Cerveja Colorado Summer Ale: Medalha Grand Gold no Frankfurt

International Trophy 2018;

Cerveja Colorado 1998: Medalha de Ouro no Frankfurt International

Trophy 2018;

Cerveja Colorado Hainu: Medalha de Ouro no Frankfurt International

Trophy 2018.

Com uma extensa linha de produtos,

a Colorado, que hoje faz parte do grupo

Ambev, teve várias de suas excelentes

cervejas no topo mais alto das

premiações em 2017. Duas delas foram

as que mais se destacam.

Uma é Colorado Guanabara Wood

Aged (Flavoured Wood Aged), feita

rapadura queimada. Essa cerveja,

que vem acumulando prêmios desde

2012, harmoniza com carnes de

caça, queijos duros bem maturados,

presunto cru e sobremesas caramelizadas,

como crème brûlée e pudim de

leite. Recentemente recebeu a Medalha

de Prata no Festival de Blumenau

2018. No ano passado também recebeu

a Medalha de Bronze no World

Beer Awards, na Copa Cervezas de

América GCA e no Australian International

Beer Awards.

Já a Appia (cujo nome vem do latim

e significa mel), a qual recebe mel de

laranjeiras na sua receita, harmoniza

com queijo brie, pernil e massas leves.

Foram 3 medalhas de Ouro para esse

rótulo em 2017, com destaque para a

recebida no World Beer Awards.

Vale também destacar outras medalhas

douradas recebidas pela empresa

no ano passado:

- Demoiselle (Porter com café): Medalha

de Ouro no World Beer Awards;

- Murica (Cream Ale com graviola):

considerada a Melhor do País na

Categoria Pale Beer/Cream Ales no

World Beer Awards 2017;

- Eugênia (Session IPA com uvaia):

considerada a Melhor do País na

Categori Pale Beer/Session IPA no

World Beer Awards 2017;

- Ithaca (Imperial Stout com rapadura

queimada): considera a Melhor

do País na Categoria Speciality/Imperial

Stout: no World Beer Awards

2017.

Informações: www.cervejariacolorado.com.br

.

77


No topo

Coluninha Armazenada em Carvalho e Amburana: Medalha de Ouro no Concurso

Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017

Com medalhas douradas desde

1996, a Cachaça Coluninha completa

em 2018 30 anos de mercado.

No ano passado, a versão envelhecida

foi Medalha de Ouro na edição

brasileira do Concours Mondial de

Bruxelles, da Bélgica.

Fabricada artesanalmente, desde a

plantação da cana até o engarrafamento,

é totalmente isenta de aditivos

químicos e por isso recebeu o

Selo de Certificação Orgânica do IMA. A

versão Ouro passa por anos de envelhecimento,

sendo um “blend” especial retirado

de tonéis de carvalho e amburana. Essa

cachaça se destaca pela qualidade do sabor,

aroma e suavidade.

A Cachaça Coluninha atende todos os requisitos

internacionais para exportação, e

é comercializada nos Estados Unidos, Portugal

e Alemanha.

Informações: www.coluninha.com.br

premiada da Serra Gaúcha

Belgian Pale Ale: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro da Cerveja do Festival de Blumenau

A Condessa é uma cerveja 100%

artesanal e feita em Carlos Barbosa,

no RS. Pela sua qualidade, ela

já está presente em diversos empreendimentos

da região, como Pasta

D’oro, Velharia Pub, Bebidas Planalto

e Origens Bistrô.

Na linha da empresa estão: a Belgian

Pale Ale, que foi a medalhista

dourada da empresa no ano passado,

além da American lager, que recebeu

a Medalha de Bronze no mesmo

Concurso; além da Porter.

Como o regionalismo é uma tendência

no mercado gourmet, é uma

excelente opção não só para os empreendimentos

locais, mas também

para aqueles que querem apostar no

mercado cervejeiro brasileiro, tendo

na carta produtos de todo o País e

exclusivisos.

Os produtos da empresa também podem

ser encontrados em Garibaldi, no

distribuidor exclusivo Bebidas Pasini.

Mais informações: www.facebook.

com/cervejacondessa

78


Sempre entre as primeiras

Cerveja Dado Bier IRA: Medalha de Ouro na I Copa da Cerveja POA

Com potentes 80 IBU e 9,5% de

teor alcoólico, a medalhista dourada

da empresa no ano passado,

a Dado Bier Ira, apresenta intenso

aroma e amargor, resultado

dos variados lúpulos utilizados

em sua receita, além da doçura

do malte. Com notas cítricas de

laranja, pinho e caramelo, seu sabor

é instigante e extremo.

A Dado Bier é a primeira microcervejaria

do Brasil. Fundada em

1995, é referência em alta gastronomia

e pioneira na fabricação de

cervejas artesanais. Foi também a

primeira brasileira a seguir o Reinheitsgebot,

Decreto de Pureza da

Baviera, criado em 1516 para disciplinar

a produção cervejeira na

Alemanha.

Além disso, possui e opera restaurantes

e pubs com a marca em todo

o Brasil Dado Bier, que funcionam

como pontos de experiência dos

nossos produtos, atendendo mais

de 700 mil clientes por ano.

Informações: www.dadobier.

com.br .

Tríade dourada

Courmayeur Espumante Prosecco Brut: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro;

Espumante Tevere Moscatel: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro;

Espumante Courmayeur Demi-Sec: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro.

Localizada na cidade de Garibaldi,

na Serra Gaúcha, o principal

pólo vitivinícola do Brasil, a Courmayeur

traz no nome a origem italiana.

Courmayeur provém de uma

comuna italiana da região do Valle

d’Aosta, na fronteira com o território

francês. Foi fundada em 1976 e

impulsionada pelas características

peculiares de clima e solo da região

iniciou nos anos 90 a elaboração de

espumantes.

Entre os medalhistas de ouro da empresa

no ano passado está o Prosecco

Brut, elaborado 100% com uvas

Prosecco, leve e convidativo. Apresenta

fina perlage, coloração amarela

esverdeada e em boca apresenta-

-se muito equilibrado.

Já o Espumante Demi-Sec é um

corte de Chardonnay e Pinot Noir.

Possui boa intensidade aromática,

com toques de mel, flores brancas e

leve torrefação. Acompanha perfeitamente

petiscos e sobremesas.

O espumante moscatel, com um corte

de malvasia, proporciona um espumante

bastante floral e com uma

refrescância muito marcante. É um

espumante de ótimo custo-benefício.

Cremoso, o espumante Tevere Moscatel

é o outro medalhista dourado

da empresa no ano passado. Com

aromas florais e frutados de maça

verde e jasmim. Tem coloração amarelo

esverdeado. Acompanha muito

bem frutas e sobremesas em geral.

O espumante DOM Brut da empresa

também reebeu medalha em 2017,

Bronze no concurso Brinda Brasil.

Informações: www.courmayeur.

com.br .

79


Entre as 10 melhores

puras do Brasil

Coqueiro Prata: 9o. Lugar no III Ranking Cúpula da Cachaça na

Categoria Branca; Medalha de Ouro no no Spirit Selection 2017;

Coqueiro Ouro: Medalha de Ouro no Spirit Selection 2017; Medalha

de Ouro Duplo (Grande Ouro) no Concurso Mundial de Bruxelas

Edição Brasil 2018.

De Paraty, no RJ, a Coqueiro se consagrou

no topo das melhores avaliações

do ano passado, conquistando duas

medalhas de Ouro no concorrido Spirit

Selection, etapa mundial do Concours

Mondial de Bruxelles, da Bélgica.

Recentemente, a sua versão prata

foi posicionada entre as 10 melhores

do Brasil segundo o Ranking Cúpula

da Cachaça, do qual foram avaliados

mais de 1.100 produtores em várias

etapas, incluindo o voto popular.

A Coqueiro é produzida na Fazenda

Cabral, no Engenho D’Água, a

7 quilômetros do Bairro Histórico

da cidade. Sua produção remonta

à década de 1903, completando

mais de 15 anos agora em 2018

e mantendo um excelente padrão

de qualidade graças às suas virtudes

químicas e sensoriais de

destilado de grande

pureza, aroma e sabor diferenciados.

É resultado do “coração” do destilo,

o meio da destilação, desprezados

a “cabeça” (início) e o “rabo” (final,

cauda, água fraca) da destilação.

A versão Prata descansa em tonéis

de amendoim por 2 anos. Sua graduação

alcoólica é de 40%. Branca,

densa e límpida, tem aroma de fruta

e ervas. Na degustação é encorpada,

com acidez equilibrada, macia, fina,

intensa e persistente. Deixa uma

boca enxuta, com fundo de ervas.

Própria para acompanhar petiscos à

base de frutos do mar, caldinho de

peixe ou mariscos. Levemente resfriada,

torna-se mais leve e redonda.

Já a Ouro, envelhecida em barris de

carvalho por 3 anos e com graduação

alcoólica de 42% tem aspecto

amarelo-palha com reflexos dourados,

sendo densa e límpida. O aroma

é marcante, remetendo a ervas,

fruta e madeira. Encorpada, também

tem acidez média, fina, macia,

intensa e persistente. Deixa uma

boca enxuta, frutada e com forte impressão

de ervas. Devido ao estágio

em madeira, responsável pelo corpo

marcante, é apropriada para acompanhar

pratos condimentados e suculentos.

Em dias quentes pode ser

apreciada com cubos de gelo.

Outro produto premiado foi a aguardente

composta Gabriela, uma bebida

mista com cachaça tradicional

cravo, canela e açúcar, com graduação

alcoólica de 27%, que levou a

Medalha de Ouro na Desgustação às

Cegas da Expocachaça.

Informações: www.cachacacoqueiro.

com.br/

80


81


Do Paraná para o mundo!

Companheira Extra Premium: Terceira Melhor no País no Ranking Cúpula da Cachaça;

Melhor Cachaça Ouro da Região Sul; Cachaça Companheira Extra Premium Envelhecida 8 anos em barril

de carvalho: Medalha de Duplo Ouro Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2018.

De Jandaia do Sul, no PR, a Companheira

está presente no mercado

desde 1994. Fundada pelo

engenheiro químico Natanael

Carli Bonicontro, e administrada

conjuntamente por suas filhas

Raquel e Sara, é uma empresa

familiar cujo nome merece uma

menção especial: foi inspirada no

joão-de-barro, pássaro que passa

toda a sua vida ao lado de uma

única companheira.

A região escolhida para a construção

do alambique apresenta

terras de ótima qualidade e clima

favorável para o cultivo da cana,

a qual teve uma uma variedade

específica selecionada, com alto

teor de açúcar e que deve ser colhida

exclusivamente no inverno.

Todas as etapas passam por uma

pesquisa e um trabalho minucioso

redundando em uma poda manual

e cuidadosa.

A empresa apresentou duas ótimas

novidades em 2017: uma

misto de loja, alambique e espaço

de degustação em sua sede, ótimo

para promover treinamentos;

e também a sua mais esperada

versão, a Companheira 12 anos,

que provém de um blend assinado

por um time de profissionais

dos mais renomados e estudiosos

no assunto e selecionaram a partir

de amostras de 37 barris.

Informações:

(44) 98803-0456 e

www.cachacacompanheira.com.br

Entre as

melhores

do Brasil

A Cachaça Companheira

Extra Premium foi eleita

pelos apreciadores em

voto popular espontâneo

uma das melhores do

Brasil em meio a mais de

1.100 concorrentes na

primeira fase do Ranking

da Cúpula da Cachaça.

Mas não é só isso: acaba

de ser condecorada a

terceira melhor do País

segundo a avaliação técnica

final da Cúpula.

Essa versão Extra Premium

passa por 8 anos

de envelhecimeno em

barril de carvalho. É uma

colecionadora de medalhas,

como Ouro Duplo

(Grand Golden) no Concurso

Mundial de Bruxelas

Ediçãi Brasil em 2016

e Medalha de ouro no

Concurso de Degustação

às Cegas da Expocachaça

no mesmo ano. A graduação

alcoólica é de 40%.

82


83


95 anos de história!

Cachaça da Quinta Branca: Medalha de Ouro no Spirit Selection, do Concours Mondial de Bruxelles; 10a.

Posição no III Ranking Cúpula da Cachaça

Cachaça Da Quinta Amburana: 23a. Posição no III Ranking da Cúpula da Cachaça na Categoria Ouro

Cachaça da Quinta Carvalho: Medalha de Ouro Duplo (Grande Ouro) no Concurso Mundial de Bruxelas Edição

Brasil 2018;

Produzidas na Fazenda da Quinta,

Município do Carmo, região serrana

do Estado do Rio de Janeiro, em

um vale próximo ao Rio Paraíba do

Sul, as cachaças Da Quinta provém

de um terroir terroir especialmente

propício, além de rigorosos padrões

de qualidade na elaboração.

A Da Quinta Branca foi recentemente

posicionada entre as 10 melhores

do Brasil segundo o III Ranking da

Cúpula da Cachaça, após 3 etapas

de avaliação das quais participaram

mais de 1.100 rótulos. Descansada

em inox, é densa e límpida, uma

cachaça fina, intensa e persistente.

Remete ao caldo da cana, com notas

frutadas. Leve e equilibrada, é macia,

com retrogosto de frutas, e excelente

harmonia no geral. Sua Graduação

alcoólica é de 42%. No passado essa

cachaça recebeu a Medalha de Ouro

no Spirit Selection 2017.

Já a Da Quinta Amburana, que

passa por envelhecimento nessa

madeira tipicamente brasiliera,

tem coloração amarelo-palha com

reflexos esverdeados, sendo densa

e límpida. No olfato, é muito fina,

intensa e persistente, com nariz

delicado, boa fruta, notas de caramelo

e especiarias. Ao paladar,

é leve, equilibrada, redonda, fina,

intensa e muito persistente. Fim de

boca frutado, com madeira discreta

e notas de especiarias. Sua graduação

alcoólica é de 40% vol.

Informações: www.cachacadaquinta.com.br

.

No Ranking

Cachaça da Tulha Ouro: 22o. Lugar no III Ranking Cúpula da Cachaça

A Cachaça da Tulha versão envelhecida

em Carvalho em meio a mais de

1.100 concorrentes, em 3 fases de

seleção, foi recentemente posicionada

entre as 30 tops do País.

Lançada em 2004, essa mesma

cachaça em 2009 também ficou

entre as 120 melhroes do País, segundo

outro ranking, o da revista

Playboy. Com “textura” e sabor encorpados,

propriedades adquiridas

em tonéis de carvalho importados

da Europa, onde a aguardente fica

armazenada durante 36 meses, é

uma cachaça excelente para ser

degustada pura e na companhia

dos mais variados pratos.

Do plantio da cana ao engarrafamento da bebida,

toda as cachaças da empresa passam por um rigoroso

controle de qualidade. O corte da planta é

feito manualmente, sem uso de fogo, evitando que

componentes indesejáveis surjam durante a fermentação

realizada em dornas de inox, com levedo

especial e por tempo controlado. Do total destilado,

apenas o “coração” (cerca de 15%) é armazenado em

tonéis de madeiras nobres.

Na Fazenda, instalações originais de pau-a-pique são

conservadas até hoje, assim como as belezas naturais

do local, com destaque para o imenso e milenar

jequitibá da Fazenda. A bela tulha, antigamente usada

para armazenar grãos de café, foi adaptada para

alojar os tonéis de carvalho em que a bebida é envelhecida,

dando origem ao nome “Cachaça da Tulha”.

Mais informações: www.datulha.com.br

84


inovação

premiada

Cerveja Milkshake IPA: Medalha de Ouro no Concurso

Melhor IPA do Brasil;

Cerveja 3 Wild Strong Golden Ale: Medalha de

Ouro no World Beer Awards 2017;

Cerveja Dark Sour: Medalha de Ouro no

Concurso Brasileiro de Cerveja 2018 do Festival

de Blumenau.

A Dádiva é uma microcervejaria localizada no interior

de São Paulo, entre as Serras do Cristal e do Japi, em

Várzea Paulista. A inovação é uma das características

mais marcantes da cervejaria que sempre surpreende

com receitas bem especiais. No ano passado lançou

mais de 20 rótulos, entre autorais e colaborativos.

Medalhista de Ouro no World Beer Awards 2017, a

Dádiva 3 Strong Golden Ale é uma cerveja marcante,

complexa, produzida em comemoração aos 3 anos da

cervejaria. É um blend da DUO (Strong Golden Ale com

levedura de Chardonnay) com uma Imperial Saison

maturada em barricas de carvalho francês.

A outra medalhista dourada da empresa no ano passado

foi a Milkshake IPA, composta por variações de uma

NE Double IPA com adição de lactose maçã e sempre

uma segunda fruta.

Já a mais recente medalhista dourada da empresa é a

Dark Sour, inspirada no estilo Oud Bruin, é envelhecida

em barril e tem complexidade de notas acéticas, láticas,

jerez e frutas vermelhas, com um ótimo equilibrio

da base de malte.

Informações: www.facebook.com/cervejariadadiva

85


excelência

Premianda

Da Chica Maçã e Canela: Medalha de Prata na

Categoria Bebidas Mistas no Concurso de

Degustação às Cegas da Expocachaça 2017

A Da Chica tem uma linha de bebidas mistas que

usa como ingredientes ervas, frutas e raízes cuidadosamente

selecionadas e reservados em tanques

de inox em infusão com cachaça. Outras versões

disponíveis: abacaxi, butiá, café, damasco, mel,

hortelã e pimenta.

A cachaça orgânica Da Chica tem como base a Cachaça

Weber Haus, um dos mais premiados alambiques

do País e com extensa linha de produtos,

que desde 1948 é responsável por elaborar alguns

dos melhores destilados brasileiros premiados internacionalmente.

A versão medalhista de Prata da empresa no ano

passado é a Maçãnela, fornecida em embalagens de

500 ml, que traz como ingredientes cahaça com infusão

de maçã, canela e cravo. O produto não contém

glúten, e pode ser degustado puro ou utilizado

para a elaboração dos mais variados drinques.

Toda a linha da empresa, bem como informações

completas sobre a produção e de como adquirir os

produtos podem ser obtidas no site: https://www.

chicachaca.com e também na página do Facebook:

https://www.facebook.com/cachacadachica .

Informações: www.dachica.com.br

86


87


140 anos de

tradição!

Espumante Dal Pizzol Traditionelle Brut: Medalha de Ouro

no 10o. Concurso do Espumante Brasileiro

A Dal Pizzol traz consigo uma tradição

na vitivinicultura que remonta

o Século XIX (1878), quando os

primeiros imigrantes da família

chegaram ao Brasil. Sua história

expressa um talento natural e cheio

de experiências, sabedoria e sensibilidade,

que lhe permitiu alcançar

a qualidade dos vinhos que elabora,

através do amor no cultivo de castas

nobres, do trato cuidadoso na

arte do vinho e de um atendimento

personalizado a todos que se relacionam

com a Dal Pizzol.

A vinícola faz parte da Rota das Cantinas

Históricas, distante 11 quilômetros

do centro de Bento Gonçalves,

no RS. O projeto é composto por

propriedades rurais que retratam a

vida cotidiana dos imigrantes italianos

que se instalaram nas encostas

de Faria Lemos e lá cultivam a

videira e seus costumes. O passeio

possibilita vasto contato com moradores

locais que adoram partilhar

dos seus saberes e fazeres, visita às

cantinas com degustação de vinhos,

espumantes e sucos de uva.

O espumante Dal Pizzol Traditionelle

Brut, premiado no ano passado

com Medalha em um dos

mais disputados concursos

nacionais, apresenta espuma

abundante e persistente,

belíssimo perlage de finas

e numerosas borbulhas.

O aroma é complexo sobressaindo-se

o tostado e a levedura,

com toques lembram

frutas como pêssego maduro,

amêndoas e torradas. No

paladar apresenta ataque

de acidez e logo após se nota

uma sensação de harmonia.

É um espumante de boa estrutura,

equilíbrio e corpo,

resultante do longo amadurecimento

contato com

as leveduras. Harmoniza-se

perfeitamente com pratos

mais elaborados e intensos

de sabor.

Foi elaborado com uma seleção

de grandes vinhos das

cepas Chardonnay, Pinot

Noir (Blanc de Noir) responsável

pelo corpo, estrutura e

persistência, e Sylvaner.

Mais informações: www.dalpizzol.com.br

88


Em alta no mercado

internacional

Dama American Lager: Medalha de Ouro no Brussels Beer Challenge, considerada a Melhor do País,

Revelação do Evento e Melhor das Américas;

Dama Reserva 6: Medalha de Ouro no World Beer Awards 2017;

Dama Pilsen: Medalha de Ouro no European Beer Star;

Dama Fellas: Considerada a Melhor do País na Categoria Flavoured Chocolate & Coffee no World Beer Awards 2017;

Dama Tupi: Considerada a Melhor do País na Categoria Speciality/Rye no World Beer Awards 2017.

Com sede em Piracicaba, no interior

de São Paulo, a Dama Bier foi

fundada em 2010 e se tornou uma

referência nacional e também internacional

em cervejas de alta qualidade.

Sua fábrica traz tecnologia de

última geração e a empresa também

aposta em receitas originais e inovadoras

para se manter no topo das

avaliações.

No ano passado, a empresa foi medalhista

de ouro em diversos concursos

fora do País. Conheça cada

um dos rótulos “dourados” da empresa

em 2017:

- American Lager: com sabor cheio

de frutas tropicais e cítrcas, resultando

em uma cerveja refrescante,

tem 4,5% de teor alcoólico. Foi

premiada com Medalha de Ouro no

principal concurso anual da Bélgica.

- Fellas: cerveja de cor âmbar, tons

cítricos, maltados e de café verde.

Essa Imperial Coffee Ipa, com 90

IBUs e 9% de álcool, traz notas picantes

de café 100% Arabica usado

na receita.

- Tupi: é uma Ale com 7,5% de teor

alcoólico, produzida de forma colaborativa

com a Tupiniquim. Leva

malte de centeio na receita e tem 70

IBUs.

- Reserva 6: edição comemorativa

dos 6 anos da Dama Bier, trata-se

de uma Strong Dark Ale que repousou

durante 12 meses em barris de

carvalho americano. Com 10,5% de

álcool, notas amadeiradas, frutadas

e especiarias, apresenta um elegante

equilibrio, com um final seco,

convidativo a outro gole.

Informações completas da linha da

empresa: www.damabier.com.br .

89


Brasileiríssima

Das Bier Stark Bier: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do

Festival de Blumenau 2017.

Fundada em 2006 com a proposta

de produzir chope e cerveja artesanal

seguindo a Lei de Pureza estabelecida

na Alemanha em 1516, a

Das Bier teve a sua Stark Bier premiada

com a medalha dourada no

mais disputado concurso cervejeiro

nacional no ano passado.

Essa cerveja leva um ingrediente

bem brasileiro na receita: rapadura.

Além disso foi desenvolviuda

em parceria com outras 5 grandes

cervejarias: Wäls, Colorado, Bodebrown,

Way Beer e Coruja. Do tipo Scotch de alta

fermentação, encorpada, com boa presença

de malte e toffee, traz notas adocicadas

proveniente da rapadura que é utilizada

em sua receita, e amargor acentuado sem

ser persistente. O teor alcoólico é de 8,3%.

É um tipo de cerveja que acompanha bem

queijo pecorino, embutidos, carne de cordeiro

e aves de caça, molho alfredo e carbonara,

pratos gratulados e creme brulée.

Informações: www.dasbier.com.br .

Família de preciosidades

Espumante De Mari Brut: Medalha de Ouro no 10o. Concurso do Espumante Brasileiro

Premiado com Medalha de Ouro

em um dos mais disputados concursos

nacionais de espumantes,

organizado pela Associação Brasileira

de Enologia (ABE), o Espumante

De Mari Brut é elaborado

pelo Método Charmat, a partir do

vinho base Chardonnay. Apresenta-se

brilhante, decoloração amarela,

com reflexos esverdeados e

borbulhas intensas.

Com uma estrutura antiga que está

sendo adaptada para receber turistas,

aos poucos, a De Mari desde

2007 vem produzindo seus vinhos

finos e espumantes com produção

própria de uvas visando a qualidade

e sustentabilidade de seus produtos.

Mantém antigas pipas de vinhos

formando corredores. O prédio histórico

ainda tem a denominação de

Vinhos Beija-Flor em sua fachada,

vinícola da qual a De Mari fazia parte.

A De Mari aposta em qualidade

diferenciada e produção limitada.

Informações: marcelademari89@

gmail.com e www.facebook.com/vinicolademari

90


projeto de excelência

Espumante X Decima Prosecco: Medalha de Ouro e Melhor de Sua Categoria na Grande Prova de Vinhos do Brasil;

Espumante X Decima Nature: Medalha de Ouro e Melhor de Sua Categoria na Grande Prova de Vinhos do Brasil;

Espumante X Decima Gran Reserva 2005: Medalha de Ouro e Melhor de Sua Categoria na Grande Prova de

Vinhos do Brasil;

X Decima .Yoo Brut Nature Edição Especial 2013: Indicação no Guia Descorchados 2017, com 92 Pontos;

Espumante X Decima Clássico Chardonnay Viogner 2012: Medalha de Ouro no Concurso do

Espumante Brasileiro;

A vinícola X Decima foi idealizada

há pouco mais de 10 anos pelo

enólogo Alejandro Cardozo, utilizando

seu profundo conhecimento

profissinal aperfeiçoado em

importantes vinícolas da América

do Sul e da Europa.

O nome X Decima tem origem no

latim e reverencia a Legio X, a

maior legião romana de todos os

tempos, que comandada por Júlio

César nas conquistas da Gália,

Grécia, Egito, Espanha e Bretanha

deu o início a criação do

Império Romano. Inspirados nessa

história, e na busca do sonho

de produzir vinhos e espumantes

de alta gama no Brasil, foi criada

a empresa.

Um dos rótulos medalhistas

de Ouro da empresa e

premiado no ano passado

é o Prosecco X DECIMA,

eleito o Campeão da Categoria

Espumante Prosecco/Glera

na 6ª edição da

Grande Prova e Anuário

Vinhos do Brasil. A competição

é uma das maiores

e mais respeitadas do

País e referência no exterior,

e no ano passado

contou com um júri de especialistas

que avaliaram

às cegas 827 amostras de

produtores nacionais divididas

em 31 variedades

de vinhos e espumantes.

Esse rótulo é um monovarietal

de uvas glera, produzido

através do método

charmat com leveduras

especiais que resultam

em uma cor platinada de

rara beleza e em um paladar

equilibrado com frescor

intenso e aromas de

pera e limão.

Mais informações sobre

a empresa e seus rótulos

premiados: www.dexma.

com.br e também no www.

facebook.com/DECIMA-

VINHOS .

91


Longa tradição

Cachaça do Rei Gold: Medalha de Ouro na Categoria Envelhecida no Concurso Cachaça com Ciência (APTA)

De capivari, no interior paulista, a

história da Cachaça do Rei remonta

a 1892 quando chega ao Brasil o imigrante

italianao Giuseppe Annicchino,

com apenas 14 anos. Após uma pequena

estada em Capivari, foi para Santa

Bárbara D’Oeste, na qual aprendeu o

ofício de caldeireiro, morou e casou-se

com Faustina Franchi em 1898.

Em 1915, Giuseppe adquiriu a fazenda

cafeeira Santa Bárbara, em

Capivari, para onde se mudou no

mesmo ano e começou a gerenciá-la

junto a seus filhos João, Humberto e

Romeu. Numa das divisas da fazenda

Santa Bárbara havia um engenho

de cachaça da família Coelho, o qual

Giuseppe comprou em 1926. Nasceu

assim a Usina Santa Cruz, que

em sua primeira safra fez cachaça e açúcar

batido.

Em 1999, na Fazenda Santa Cruz, foi fundada

a Indústria e Comércio de Bebidas Annicchino

Ltda - Me, que começou a produzir

a Cachaça do Rei do mesmo modo que Giuseppe

no início da história da fazenda. Utilizando

inclusive o mesmo alambique que era

usado na década de 30 para produzir o chamado

“fermento caipira”, no qual usava-se

apenas fubá mimoso e farelo de arroz para

alimentar o fermento que vem da própria

cana colhida crua.

A Cachaça do rei Gold OAK, premiada com

medalha de ouro, é envelhecida em barris

que é envelhecida em barricas de carvalho

americano. A vesão Gold passa por barris de

carvalho e amburana.

Informações: www.facebook.com/cachacadorei

nais opções de harmonização está o

mousse de maracujá.

A vinícola Dom Hermínio, com sede

em São Valentim do Sul, no RS, produz

vinhos e espumantes de excelente

qualidade, utilizando somente

uvas de seus próprios vinhedos, em

São Valentim do Sul. São 15 hectares

de uvas viníferas e americanas.

Hoje comercialmente são produziuma

premiada opção

Espumante Pasini Moscatel: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro

Premiado com Medalha de Ouro no

principal concurso brasileiro do gênero,

organizado pela Associação

Brasileira de Enologia (ABE), o moscatel

Pasini da vinícola Dom Hermínio

é um espumante doce e leve,

elaborado com uvas das variedades

Moscato, produzidas em vinhedos

próprios. Entre as ótimas e tradicio-

dos os varietais Cabernet Sauvignon,

Merlot, Tannat, Moscato, e os vinhos

de mesa tinto seco e tinto suave, e o

premiado Espumante Moscatel Pasini.

Com o acompanhamento de dois

enólogos os vinhos contam com um”

terroir” próprio e tipico do alto da

Serra das Antas.

Mais informações: www.domherminio.com.br

.

92


Quatro vezes dourada

Dom Pedrito Pinotage: Medalha de Ouro na Grande Prova de Vinhos do Brasil;

Dom Pedrito Obelisco Sauvignon Blanc: Medalha de Ouro na Grande Prova de Vinhos do Brasil e Melhor de

Sua Categoria;

Dom Pedrito Pinotage Tannat: Medalha de Ouro na Grande Prova de Vinhos do Brasil;

Espumante Dom Pedrito Brut: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro.

A marca Dom Pedrito faz parte

do grupo Rigo Vinhedos e Olivais,

com sede no município de Dom

Pedrito, no RS. No ano passado,

4 rótulos da empresa subiram ao

topo do pódio em dois dos principais

concursos internacionais. Em

detalhes:

- Espumante Dom Pedrito Brut:

elaborado exclusivamente com

uvas da variedade Chardonnay,

pelo método Charmat, apresenta

perlage persistente e borbulhas

finas, com sabor intenso e nítido.

- Vinho Dom Pedrito Pinotage: de

excelente aspecto visual, com cor

vermelho rubi, com reflexos violáceos

e aromas de frutas vermelhas,

é um vinho frutado e macio.

- Vinho Dom Pedrito Pinotage-

-Tannat: é um vinho tinto fino

seco elaborado a partir do corte

das uvas Pinotage e Tannat, apresentando

coloração vermelho rubi,

com aroma típico da variedade Pinotage,

com corpo e adstringência

do Tannat.

- Vinho Dom Pedrito Obelisco Sauvignon

Blanc: vinho branco fino

seco, com coloração amarelo palha,

tons esverdeados e aroma de frutas

tropicais, é frutado, com pouca acidez

e sem adição de açúcar.

Nessa ano, a Dom Pedrito comemora

10 anos do lançamento dos

vinhos da marca no mercado. O nome é uma homenagem

ao município onde está localizado o vinhedo.

A empresa também cultiva maçãs e oliveiras.

Em 2014, lançou o azeite de oliva extra virgem Olivo

Brasil, 100% nacional, 100% puro e 100% saudável,

um blend de Arbequina, Arbosana, Koroneiki e Picual.

A acidez máxima é de 0,34%.

Mais informações em: www.vinhosdompedrito.com.br

.

93


Ampla linha de

produtos premiados

Cachaça Cabaré: Medalha de Ouro na Categoria Carvalho Americano no Concurso de Degustação às cegas da

Expocachaça;

Cachaça Dom Tapparo Premium Jequitibá: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017;

Licor Dom Tapparo Creme e Amora MA & MA: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017;

Dom Tapparo Extra Premium: Medalha Ouro Duplo - Grande Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017;

Cachaça Cabaré Extra Premium 15 anos: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2018;

Licor Creme de Menta Dom Tapparo: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2018;

Cachaça Dom Tapparo Extra Premium 12 anos: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2018.

Fundado na década de 1970, o Engenho

Dom Tápparo se tornou sinônimo de cachaças

e bebidas finas e premium, fornecidas

em garrafas charmosas.

No ano passado foram muitas medalhas douradas

recebidas, com destaque para a Dom

Tapparo Extra Premium que levou o Duplo

Ouro (reconhecimento pela altíssima pontuação

em várias categorias). Há ótimas versões

nessa linha, com envelhecimento por 8,

10, 12 e até 15 anos, passando por madeiras

nobres como barris de Carvalho Europeu e

Americano, Amburana, Jequitibá e Amendoim.

Outro destaque da empresa é a linha Cabaré,

uma cachaça extra premium envelhecida

por 15 anos em barris de carvalho, bebida

que recebeu a Medalha no Concurso de Degustação

às Cegas da Expocachaça.

A linha completa tem disponíveis as versões

branca, envelhecida, premium, extrapremium

10 anos, extrapremium 12 anos e extrapremium

15 anos. A linha de licores da

Dom Tápparo também impressiona pelo toque

artesanal a todas as receitas. São mais

de 20 sabores, que vão dos mais conhecidos

chocolate, curaçau e menta a frutas tropicais

como banana e abacaxi; até as receitas

tradicionais mineiras de jabuticaba, figo e

jenipapo.

Mais informações: www.domtapparo.com.br

94


95


opções douradas

Espumante Don Guerino Malbec Brut Rosé: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro;

Espumante Don Guerino Cuvée Extra Brut: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro;

Espumante Don Guerino Lumen Brut Rosé: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro;

Don Guerino Sinais Moscato Giallo: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017;

Don Guerino Sinais Riesling: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017;

Don Guerino Sinais Sauvignon Blanc 2017: Melhor de Sua Categoria no Top Ten da Expovinis 2017.

A Don Guerino figura entre as 15

melhores vinícolas brasileiras segundo

o World Ranking of Wine &

Spirits (WRW&S). Conheça alguns

dos rótulos premiados:

- Malbec Brut Rosé: 100% elaborado

com a varietal, esse espumante

apresenta cor cereja, com aromas a

frutas vermelhas, rosas e goiaba. Seu

paladar é refrescante, com perlage

fino e intenso, com espuma cremosa

e persistente. Harmonização: saladas,

queijos leves, lagostas, salmão,

linguado ou carnes brancas com molho

suave.

- Cuvée Extra Brut: de coloração

amarelo palha com reflexos dourados,

este espumante possui aromas

de frutas frescas, pão tostado, abacaxi

e mel. Em boca é refrescante,

equilibrado e cremoso.

- Sinais Riesling: elaborado 100%

com a varieral, é um vinho com

aromas cítricos e florais. Em boca

é elegante, refrescante e com longa

persistência. É fornecido em garrafas

com tampa do tipo screw cap.

- Sinais Sauvignon Blanc: melhor

da sua categoria no disputado Top

Ten da Expovinis, esse vinho tem

notas tropicais de maracujá e goiaba,

broto de tomate e aspargos.

- Sinais Moscato Giallo: de coloração

amarelo claro com reflexos esverdeados.

Possui uma alta intensidade aromática

com notas a flores brancas,

papaia, e frutas tropicais.Com sede

em Alto Feliz, no RS, a Don Guerino

está aberta ao turismo. Mais informações

sobre agendamentos e também

loja online no site da empresa:

www.donguerino.com.br .

Exclusividade reconhecida

Dose Clássica Série Cristal: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017, Medalha

de Prata no Spirits Selection, realizado no Chile;

De Aracruz, no ES, a cachaça Dose

Clássica tem uma fórmula exclusiva,

baseada na seleção de leveduras

especiais. Essas leveduras adicionadas

ao mosto da cana aceleram a

fermentação, reduzem e equilibram

a acidez, e produzem um sabor e

aroma únicos, caracterísito das

grandes cachaças.

O mosto fermentado posteriormente

passa por destilação em alambiques

de cobre para dar maior limpidez,

transparência e brilho à cachaça, que

passa por uma etapa de filtração. Somente

depois é armazenada em barris

de castanha-do-pará ou de aço inox por

um período, a fim de se ressaltar seu

sabor equilibrado e macio.

O rótulo premiado foi a versão Cristal,

límpida, equilibrada, versátil, fácil de

misturar e excelente para a preparação

de drinques variados.

Informações detalhadas: www.doseclassica.com.br

.

96


Três Medalhas

Douradas

Espumante Dunamis Ar Moscatel 2017: Medalha de Ouro no

Concurso do Espumante Brasileiro;

Espumante Dunamis Brut 2012: Medalha de Ouro no

Concurso do Espumante Brasileiro; 90 Pontos no Guia Descochados

2017

Espumante Dunamis Ar Brut Rosé: Medalha de Ouro e

Melhor de Sua Categoria na Grande Prova de Vinhos do Brasil.

De Dom Pedrito, no RS, a Dunamis está presente no mercado

desde 2010 e tem uma proposta especial: produzir vinhos e

espumantes premiados no Brasil e exterior, com aromas e os

sabores que refletem todo o terroir brasileiro.

O enólogo responsável é Thiago Peterle que, com sua equipe

de especialistas, elabora vinhos e espumantes descontraídos.

Conheça os seletos rotulos medalhistas de Ouro da empresa

em 2017:

- Espumante Dunamis Ar Moscatel 2017: elaborado 100%

com Moscato Bianco, esse espumante especial, de cor amarelo-palha

com reflexos esverdeados, bolhas finas e delicadas,

tem aroma equilibrado, unindo leveza e suavidade à

notas de frutas cítricas. Com agradável frescor e jovialidade,

apresenta sabor de abacaxi e maçã verde.

- Espumante Dunamis Ar Brut Rosé: elaborado com variedades

50% Chardonnay, 47% Merlot e 3% Tannat, oferece boa

espuma, bolhas de tamanho pequeno e persistentes. No aroma

lembra morangos, cerejas e framboesas. No paladar apresenta

acidez equilibrada, corpo intenso e boa persistência.

- Espumante Dunamis Brut: elaborado pelo método Champenoise,

possui cor amarelo palha com reflexos esverdeados

e perlage fina e persistente. Seu aroma, que mistura maçã

verde, damascos e notas florais, é fino e elegante. Em boca,

apresenta frescor cítrico equilibrado e cremosidade intensa.

No site da empresa, além de uma lova virtual, mais informações

de onde encontrar os produtos em todo o Brasil em:

www.dunamisvinhos.com.br

97


sintonia com o século xxi

Espumante Quinta Don Bonifácio Brut Rosé: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro;

Habitat Alta Gama: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017.

Em meio à 50 hectares de vinhedos

em Caxias do Sul, encontra-se a vinícola

Quinta Don Bonifácio, que

nasceu no ano de 2000 com a implantação

do Vinhedo Santa Lúcia

e do Vinhedo São Francisco, ambos

cuidadosamente planejados para se

obter os melhores frutos da região.

A vinificação iniciou em 2007 e hoje

o processo acontece da forma mais

moderna possível, focando na elaboração

de vinhos finos e espumantes

que demonstrem o que há de melhor

no terroir da região. A vinícola alia

a tecnologia e o modernismo ao respeito

pela terra e pelo fruto. O resultado

disso são os vinhos e espumantes

produzidos com todo o empenho

e dedicação para surpreender os paladares

mais exigentes.

Medalhista de Ouro no Concurso do

Espumante Brasileiro, o Quinta Don

Bonifácio Brut Rosé é elaborado

com uvas das variedades Pinot Noir,

Sangiovese e Chardonnay. Harmoniza

muito bem com pratos leves,

antepastos e peixes pouco condimentados.

Seus aromas são bem

delicados e persistentes, em geral

frutados, lembrando frutas vermelhas

e banana. Ao paladar, é muito

equilibrado, agradável e fresco.

Já o Alta Gama é um corte de 7

uvas, onde uma complementa a outra.

Tem na composição as varietais

Cabernet Sauvignon, Merlot, Tannat,

Pinot Noir, Ancelota, Pétit Verdot

e Syrah. Com aromas bem frutados,

passa por envelhecimento em

barrica francesa.

Mais informações: www.quintadonbonifacio.com.br.

Com sede em Maringá - PR, há pouco

mais de 7 anos no mercado, a Eden Beer

conta com delivery presente em mais de

20 cidades de 4 estados. No ano passado

um rótulo da empresa levou a medalha

dourada no mais disputado concurso

cervejeiro de Blumenau. Foi a Patillazo,

que também levou em 2017 a Medalha

de Bonze na categoria Best Of Show -

Comercial, mantendo-se entre as 3 melhores

do Brasil. Recentemente, em Marentre

as melhores

Cerveja Eden Beer Patillazo: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau

2017, Medalha de Bronze no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau 2018

ço de 2018, a mesma cerveja

também recebeu a Medalha de

Bronze na categoria American

Wheat.

Atualmente a produção da Cervejaria

Eden Beer é de 130 mil

litros/mês e em 2020 com a

abertura da nova sede, a estimativa

é que chegue a 1 milhão

de litros/mês. Conheça mais

em www.fb.com/eden.beer

98


Qualidade brasileira

premiada pelo mundo

Eisenbahn Altbier: Medalha de Ouro no World Beer Awards 2017;

Eisenbahn Weizenbier: Medalha de Ouro no World Beer Awards 2017;

Eisenbahn Weizenbock: Medalha de Ouro no European Beer Star; Melhor do País na Categoria Wheat Beer/

Strong no no World BeerAwards 2017;

Eisenbahn Kölsch: Melhor do País na Categoria Pale Beer/Kölsch no World BeerAwards 2017;

Marca internacionalmente reconhecida, a Eisenbahn é

uma cervejaria que nasceu em Blumenau, SC, em 2002.

Hoje faz prte do Grupo Heineken. O nome, que significa

“ferrovia” em alemão, é uma analogia a uma antiga estação

ferroviária, localizada próxima ao edifício utilizado agora

pela fábrica e pelo bar da mesma.

Conheça um pouco mais dos rótulos medalhistas dourados

da empresa no ano passado:

- Eisenbahn Altbier: com 5,4% de teor alcoólico e 40 IBU,

a receita dessa cerveja foi vencedora de um concurso de

Mestres Cervejeiros realizado pela empresa. De corpo médio,

espuma firme e cor variando entre âmbar e marrom, é

considerada pelo Instituto Alemão de Cerveja um dos estilos

mais antigos do mundo. Acompanha muito bem pratos

apimentados, como da comida mexicana, carne vermelha

assada ou grelhada e queijos azuis.

- Eisenbahn Weizenbier: cerveja de trigo leve e refrescante,

apresenta teor alcoólico de 8%, não é filtrada. Com notas

de cravo e banana, harmoniza com pratos da culinária

tailandesa, indiana, carnes como porco e aves, e também

frutos do mar.

- Eisenbahn Weizenbock: refinada cerveja escura de trigo

de alta fermentação, também não filtrada, possui corpo intenso

com notas de torrefação e um leve aroma de cravo e

banana. Do tipo Ale, é feita com seis tipos de malte, possui

coloração avermelhada escura, baixo amargor e teor alcoólico

de 8%. Harmoniza bem com Caesar Salad, frango assado,

lombo defumado, salsicha e linguiça de porco, comida

mexicana e chinesa, camarão frito, caranguejo, atum, truta,

peixe frito, lagosta, torta de limão, entre outros pratos.

- Eisenbahn Kölsch: é um estilo de cerveja originário da

cidade de Colônia, na Alemanha do tipo Ale (alta fermentação)

produzida com quatro tipos de maltes, entre eles o

malte de trigo. De corpo leve, coloração dourada e de paladar

e amargor baixos, apresenta aroma levemente frutado.

Seu teor alcoólico é de 4,8%.

Informações: www.eisenbahn.com.br

99


sabor do Nordeste

Cerveja Ekäut APA 1817: Melhor do País na cetagoria Pale Beer/Pale

Ale no World Beer Awards 2017;

Cerveja Ekäut Coffee Stout: Melhor do País na Categoria Speciality

Flavoured Stout/Porter no World Beer Awards 2017.

A Ekäut é uma cervejaria artesanal

que oferece cervejas e chopes

frescos preparados cuidadosamente

com insumos de altíssima qualidade.

“Acreditamos que é possível

proporcionar uma experiência de

beber uma cerveja local com sabores

inspirados nas melhores receitas

das escolas alemãs, belgas, inglesas

e americanas. Somos apaixonados

por cerveja, por isso sempre queremos

explorar novas possibilidades,

entregando produtos autênticos e

com alto nível de qualidade”, comenta

Diogo Chiaradia, um dos sócios.

A empresa, que completou dois

anos em janeiro e inaugura agora

em maio de 2018 a sua expansão,

ampliando sua produção de 30 mil

litros/mês para 90 mil litros/mês,

tem 80% da sua produção atual

destinada ao mercado pernambucano,

18% nos demais estados do

Nordeste e cerca de 2% estão no

Rio de Janeiro e São Paulo.

Nesse período de pouco mais de 12

meses as cervejas premiadas da empresa

foram a APA 1817, lançada

para comemorar a Revolução Pernambucana

de 1817, que foi Medalha

de Prata na categoria “Australian

Pale Ale” no Festival Brasileiro

de Cerveja de 2017. Já no festival

World Beer Award, realizado em

Londres na Inglaterra, foram premiadas

três cervejas: a Coffee Stout

Yaguara como country winner Brazil

(estilo Flavoured Stout), mais

uma vez a APA 1817, também como

country winner Brazil (estilo Pale

Ale), e a cerveja IPA recebeu a medalha

de bronze. No South Beer 2017,

na Argentina, a Ekäut levou a medalha

de bronze também com a cerveja

IPA, novamente premiada.

Recentemente a Cerveja Ekaut Extra

Stout: Medalha de Bronze na

categoria “Export Style Stout”, no

Festival Brasileiro de Cerveja 2018.

A “Ekäut Extra Stout” foi criada no

ano passado e é a primeira cerveja

escura da cervejaria pernambucana.

Após muito estudo e vários testes

nas receitas criou-se uma bebida

encorpada, de coloração escura

e elaborada a partir de oito tipos de

maltes especiais importados, e de

diferentes torras. A cerveja foi produzida

em parceria com a Agraria

Malte, maltearia brasileira, e desenvolvida

internamente pelo time da

Ekäut, unindo corpo aveludado com

aromas que remetem ao café e ao

chocolate.

Informações detalhadas: www.

ekaut.com.br .

100


101


econhecimento dourado

Bola da Vez Prata Armazenada em Amendoim: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017.

Cachaça Premium De La Vega: Eleita Uma das Melhores do mercado por Voto Popular no III Ranking da Cúpula

da Cachaça.

Com uma linha de produtos que

abrange quatro marcas: Engenho

da Cana, Nossa Rainha, Alambique

de Minas e Bola da Vez, essa última

vencedora da Medalha de Ouro

na edição brasileira do Concours

Mondial de Bruxelles 2017, além

de outras marcas de terceiros produzidas

e comercializadas pela empresa,

como é o caso da Cachaça De

La Vega, já ranqueada entre as 250

melhores do País segundo o último

Ranking Cúpula da Cachaça na fase

de voto popular, a empresa tem sede

em Ouro Branco, em MG.

A Bola da Armazenada em Amendoim

é cristalina, e passa por até

dois anos de envelhecimento. O

amendoim é considerado a melhor

madeira por especialistas.

Transparente, apresenta sabor

de frutas maduras, levemente

adocicada, sempre suave

e macia, acentuando

o aroma da cana. Ideal

também para drinques e

coquetéis, porém sendo

muito apreciada na sua

forma pura.

Conheça a linha completa

da empresa no site: www.

cachacaengenhodacana.

com.br .

102


entre as melhores do

país novamente

Cachaça Nobre (Engenho Nobre) - Entre as 15 Melhores do País na Categoria Branca, segundo o III Ranking

Cúpula da Cachaça; Medalha de Prata no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017.

Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2018

De Sobrado, PB, a Cachaça Nobre

é produzida pela Engenho

Nobre, que também tem as marcas

Sapequinha e Arretada. Ele

detém o 12o Lugar entre as 50

Melhores Cachaças do País, segundo

o novo Ranking Cúpula da

Cachaça.

A Nobre é elaborada com levedura

selecionada de origem nordestina

e descansa por pelo menos

seis meses no inox antes de

ser engarrafada. Límpida, tem

boa viscosidade e álcool equilibrado

(42%), com aromas

herbais bem intensos

e reminiscências de

aniz. Adocicada e com

baixa acidez, apresenta

um final quase mentolado,

com pouca picância.

Mais informações sobre

a bebida e toda a linha

da empresa podems er

obtidas na página no facebook:

https://www.

facebook.com/pg/engenhonobre

.

103


Arte e Elegância

em destilados

Licor Fino de Cachaça: Medalha de Prata no San Francisco World

Spirits Competition;

Cachaça Gouveia Brasil Premium: Medalha de Prata no San Francisco

World Spirits Competition

As premiações internacionais, que

põem nossos melhores destilados e

bebidas lado a lado com os melhores

produtos de tradicionais países produtores,

merecem sempre destaque

especial.

No ano passo a Gouveia Brasil, de

Turvolândia, MG, também faturou

duas importantes medalhas no San

Francisco World Spirits Competition,

cuja edição 2017 bateu recorde

de inscrições: foram mais 2.200

destilados competidores de todos os

cantos do mundo.

As bebidas premiadas da empresa

foram o Licor Fino de Cachaça e a

cachaça Gouveia Brasil Premium.

O Licor Fino de Cachaça, produto

único no mercado é fruto de

uma receita centenária de família,

com deliciosos elementos

regionais, o licor leva na composição

tangerina, marolo, gengibre,

capim cidreira, amêndoas

e especiarias, além da cachaça

branca de alambique artesanal.

É uma bebida densa, brilhante e

extremamente delicada, que pode

ser servida pura para degustação

e também acompanhar

muito bem doces, sobremesas

sofisticadas e

café. Já a Cachaça Gouveia

A cachaça Gouveia Brasil

Extra Premium é um excepcional

blend também

criado pelo Master Blender

Armando Del Bianco,

um dos melhores do país

e exclusivo da Gouveia

brasil. É uma “alquimia

com cachaça envelhecida

por 10 anos em amburana,

carvalho americano - 5

anos e jequitibá rosa por 5

anos.

Dourada, densa e aveludada,

apresenta Aromas

de frutas, madeiras e flores,

com toques de baunilha,

amêndoa e nozes.

Harmonização: Pratos à

base de carne e molhos

cremosos, além de chocolates

e tabaco. Informações

e loja online: www.

gouveiabrasil.com

104


105


equinte e tradição

Cachaça Engenho Pequeno: 13o Lugar na Categoria Branca no III Ranking da

Cúpula da Cachaça

Com mais de 80 anos de tradição no

mercado, a Engenho Pequeno provém

de uma cana de açúcar única,

especialmente selecionada para a

produção da bebida. O engenho onde

é produzida possui cinco moendas,

extraindo O caldo e preservando as

fibras do bagaço. Totalmente artesanal,

usa fermento caipira desenvolvido

no próprio local e sem qualquer

aditivo químico ou artificial. Passa por

destilação em alambique de cobre e a bebida depois

é armazenada em tonéis de jequitibá-rosa.

Com tonalidade levemente amarelada, possui

teor alcoólico forte, com 47%. Acompanha muito

bem pratos regionais e petiscos igualmente

fortes como torresmo E feijoada. Madeira nobre,

o jequitibá-rosa é apropriada ao envelhecimento

da cachaça, notável pela sua quase neutralidade

no processo.

Mais informações: www.engenhopequeno.com.

br/site/

DUAS CACHAÇAS PREMIADAS

Engenho São Luiz Amendoim: 6o. na Categoria Branca no III Ranking da Cúpula da Cachaça;

Engenho São Luiz Extra Premium: 13o. na Categoria Ouro no III Ranking da Cúpula da Cachaça.

Com história que remonta a 1906

e diversos rótulos premiados nacional

e internacionalmente a

São Luiz conseguiu uma, não,

duas importantes conquistas: em

uma avaliação que no total participaram

mais de 1.100 bebidas,

seu rótulo armazenado em amendoim

foi considerada a sexta melhor

do País no Ranking Cúpula

da Cachaça, enquanto a Extra

Premium foi considerada a 13a.

melhor na Categoria Ouro.

A São Luiz descansada em amendoim

passa por seus meses na

madeira. Com teor alcoólico de

42%, o armazenamento lhe confere

menor acidez e sabor aprimorado.

É perfeita para elaboração

de drinques e coquetéis, por

garantir ao paladar uma experiência

agradável e, ainda assim,

muito marcante.

Já a São Luiz Extra Premium,

também com 42% e teor alcoólico,

oferece uma excelência sensorial

máxima. Dourada, é 100% envelhecida

por 36 meses em barris

de carvalho, promovendo uma

bebida única.

Os produtos da linha da empresa,

cuja sede fica em Lençóis Paulista,

está presente em mais de 150

estabelecimentos nas principais

cidades do Estado de São Paulo,

além de Belo Horizonte, MG, e

Campo Grande, MS.

Mais informações: www.cachacasaoluiz.com.br

.

106


(Melhor Carménère do Brasil) e o espumante

Brut Rosé La Belle Blanche

(Melhor Espumante Rosé do Brasil).

A Enos é focada em trazer ao público

final vinhos com personalidade, diferencial

e propor novas experiências.

Medalha de Ouro na Grande Prova de Videstacada

com Ouro!

La Belle Blanche Brut Rosé: Melhor Rosado Brasileiro no Guia Descorchados 2017, com 92 Pontos; Medalha de

Ouro na Grande Prova de Vinhos do Brasil 2017.

La Belle Blanche Brut: Melhor Brut Brasileiro no Guia Descorchados 2017, com 90 Pontos;

Enos Gran Reserva Safra Histórica Tannat 2012: Medalha de Ouro na Grande Prova de Vinhos do Brasil 2017;

Enos Gran Reserva Safra Histórica Cabernet Sauvignon 2012: Medalha de Ouro na Grande Prova de Vinhos do Brasil 2017;

Enos Gran Reserva Safra Histórica Merlot 2012: Medalha de Ouro na Grande Prova de Vinhos do Brasil 2017;

Espumante Brut Rosé La Belle Blanche: Eleito ‘O melhor Brut do Brasil e o Melhor Espumante da Serra Gaúcha’

no Guia Descorchados 2018

Fundada em 2016, a Enos já conta

com mais de 20 importantes premiações.

Além das citadas acima, vale destacar

que dois de seus vinhos também

foram colocados entre os Melhores

do Brasil no Guia Adega 2017/2018:

o Carménère Reserva Especial 2012

nhos do Brasil e com a melhor pontuação

entre as brasileiras no guia de referência

Descorchados 2017, o espumante La Belle

Blanche Brut Rosé tem produção limitada.

Mais informações no site da empresa

www.vinhosdeboutique.com.br , que

conta com uma loja online.

Estrelas sul-americanas

Estrelas do Brasil Brut Rosé: 92 Pontos no Guia Descorchados 2017; 90 Pontos no Guia Descorchados 2018.

Estrelas do Brasil Nature ISV1 2010: 92 Pontos no Guia Descorchados 2017.

Estrelas do Brasil Brut Prosecco 2016: 90 Pontos no Guia Descorchados 2017;

Estrelas do Brasil Brut Champenoise 2010: 91 POntos no Guia Descorchados 2017;

31a. Posição entre as Vinícolas Brasileiras no World Ranking of Wines & Spirits

Estrelas do Brasil Brut Rosé Pinot Noir: 90 Pontos no Guia Descorchados 2018.

Fundada em 2005 na Região da Serra

Gaúcha, em Bento Gonçalves, RS,

a Estrelas do Brasil e um projeto de

dois amigos enólogos, um brasileiro e

outro uruguaio.

Dois rótulos da empresa figuraram

no topo do Guia Os dois espumantes

da lista da empresa no Descorchados

2017 com 92 pontos são ótimas

opções para a carta do mais variados

empreendimentos.

O Estrelas do Brasil Brut Rosé com

vinho base 100% Pinot Noir apresenta

cor rosa claro de matiz muito

viva, perlage intenso e constante

que favorece a formação de um colar

persistente. Aromas sutis de marmelo,

fruta seca com notas cítricas.

Em boca volumoso, cremoso, fresco,

agradável e muito complexo.

Mais informações: www.estrelasdobrasil.com.br

.

107


Já entre os melhores

Barão de Petrópolis Reserva Cabernet Franc 2012: Medalha de Ouro e Melhor da Categoria na Grande

Prova de Vinhos do Brasil 2017;

Barão de Petrópolis Reserva Merlot 2012: Medalha de Ouro e Melhor da Categoria na Grande Prova de

Vinhos do Brasil 2017;

Almejo Tannat 2012: Medalha de Ouro e Melhor da Categoria na Grande Prova de Vinhos do Brasil 2017.

De Flores da Cunha no RS, a vinícola

Familia Bebber foi criada

em 2015 pelo pai Valter Bebber

e seus dois filhos Felipe e Rafael

Bebber. Os rótulos da vinícola

são elaborados com uvas provenientes

de vinhedos familiares,

gerando sustentabilidade e recursos

as famílias do campo, e

estagiando em barricas de carvalho

francês e americanos.

Na Grande Prova de Vinhos do Brasil

2017 a empresa recebeu 13 medalhas

de Ouro, com destaque para

os três rótulos considerados os melhores

de suas categorias.

O Almejo Tannat é um dos destaques

da empresa. Vinho equilibrado

e marcante, de retrogosto persistente

e muito agradável, possui

aromas elegantes de cacau e madeira

envelhecida.

Mais informações no site da empresa:

www.familiabebber.com.br

Edição comemorativa

Cerveja #1ANO: Medalha de Ouro no MBeer Contest Brazil do Mondial de La Biere

Tendo por base a cerveja Black Jack,

rótulo da empresa do estilo Oatmeal

Stout, com 11 tipos de malte, aveia e

lúpulo, a premiada #1ANO passa por

três meses de amadurecimento com

chips de carvalho americano embebidos

em conhaque francês. É uma

Specialty Wood-Aged Smoked Oatmeal

Stout, com teor alcoólico de 7,6 %.

Com espuma de boa formação e

persistência, aroma com notas de

cacau, baunilha e café, seu sabor

remete a coco queimado, baunilha

mais leve e café com aquecimento

alcoólico presente. O amargor é

médio da torra do malte.

A carioca Farra Bier surgiu em

2016, e a #1ANO é um cerveja

comemorativa ao primeiro ano

de mercado da empresa. O primeiro

rótulo lançado foi a All In,

uma American IPA marcante.

Atualmente a cervejaria está

entre as dez mais bem avaliadas

cervejarias do Rio de Janeiro,

com seis versões lançadas,

duas sazonais, quatro de linha

e sempre expandindo.

Mais informações: www.facebook.com/FarraBier

.

108


opção premiada

Espumante Villa Açoriana Nature Branco: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro;

37a Posição Entre as Vinícolas Brasileiras no World Ranking of Wines & Spirits.

Elaborado com 70% Chardonnay

e 30% Pinot Noir, o Villa Açoriana

Espumante Nature recebeu

a medalha dourdaa no principal

concurso brasileiro de espumantes,

realizado pela Associação

Brasieira de Enologia (ABE). Com

abundante e delicado perlage,

esse espumante harmoniza com

frutos do mar, peixes grelhados,

carnes brancas, risotos de queijos,

sushi e massas com molho

branco. O teor alcoólico é de

12,5%.

A vinícola Fazenda Santa Rita

está localizada nos Campos de

Cima da Serra, região com vocação

natural para vinhos de

qualidade. Aliando o melhor da

tecnologia com o melhor da tradição,

produz vinhos e espumantes

de personalidade marcante

e inspirados na alma criativa e

desbravadora da cultura açoriana,

origem da família Lemos de

Almeida, idealizadora do projeto.

Mais informações: www.vinicolafazendasantarita.com.br

.

Em tempo: O 25º Concurso Chardonnay

du Monde, realizado de 7 a

9 de março no Château des Ravatys,

na região vinícola da Borgonha, na

França, carrega em seu lema a diversidade,

qualidade e altos padrões dos

vinhos e espumantes degustados. O

concurso reuniu 679 amostras de 39

países, avaliadas por um júri internacional

composto por 300 experts.

A Vinícola Fazenda Santa Rita tem

orgulho de apresentar o Chardonnay

Família Lemos de Almeida 2014, medalha

de prata no concurso.

PREMIAÇÕES ESPECIAIS

Formosa Premium Lager: Medalha de Ouro no South Beer Cup 2017.

De Francisco Beltrão, no PR, o

brewpub Formosa conquistou

excelentes premiações para suas

cervejas próprias, em importantes

concursos nacionais e internacionais.

Na lista das douradas, destaque

para a sua versão Formosa Premium

Lager, que fatou a Medalha de Ouro

no South Beer Cup, conhecido como

a “Copa Libertadores” da Cerveja,

em meio a mais de mais de 1.400

amostras de cerveja inscritas de

toda a América do Sul, avaliadas por

um time de 45 jurados.

Vale mencionar também

outras premiadas da empresa

no ano passado, a

Meretriz, que levou a Medalha

de Prata no mesmo

evento, e a Formosa

Session IPA, que recebeu

a Prata na I Copa da cerveja

POA.

Mais informações: www.

formosapub.com.br e

www.facebook.com/cervejaformosa

.

109


Para ocasiões refinadas!

Espumante Cuvee FI Excellence Reserve Extra Brut: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante

Brasileiro

Espumante Franco Italiano Moscatel: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro

Vinícola em Colombo, no PR, com

produção de vinhos finos e coloniais,

a Franco Italiano.

Foram dois rótulos premiados com

medalha dourada no ano passado.

Um deles é o Espumante Cuvee

FI Excellence Reserve Extra Brut,

que passa por envelhecimento de

36 meses, em repouso sobre as leveduras,

em caves subterrâneas,

o que confere características únicas.

Pode ser servido como aperitivo, acompanhando

canapés e devido a intensidade do sabor

pode ser servido nas refeições com pratos

de sabor leve e delicado.

Já o Moscatel, leve, aromático e adocicado, combina

muito bem com sobremesas como bolo,

mousse de maracujá e salada de frutas. Possui

aromas intensos de frutas como pêssego, pera e

maçã, e de florais como jasmim e rosas.

Mais informações no site da empresa: www.francoitaliano.com.br

.

Receita de sucesso

Espumante Casa Galiotto Brut: Medalha de Ouro e Melhor da Sua Categoria na Grande Prova de Vinhos

do Brasil 2017;

Suco de Uva Integral Galiotto: Medalha de Ouro e Melhor da Sua Categoria na Grande Prova de Vinhos do Brasil 2017

46a. Posição Entre as Vinícolas Brasileiras no World Ranking of Wine & Spirits

Casa Galiotto Tannat 2015: Medalha de Ouro na Grande Prova de Vinhos do Brasil 2017.

Com uma tradição de mais de 50 anos, a

Galiotto subiu ao pódio na edição 2017

da Grande Prova de Vinhos do Brasil

com 3 excelentes medalhas douradas:

- Casa Galiotto Brut: espumante que

une a elegância e aromas da variedade

Chardonnay ao corpo e estrutura

do Pinot Noir, apresenta aromas de

flores secas e frutas cítricas. Em boca

bastante complexo, bom volume, acidez

correta e agradável frescor. É um

espumante bem versáril, que acompanha

aves, massas, carnes vermelhas,

massas, peixes, queijos e saldas.

- Casa Galiotto Tannat 2015: vinho de

tonalidade violácea e aspecto vinoso,

tem aroma frutado, complexo e marcante

com toques de framboesas, cassis

e menta. Aromas secundários surgem

à medida que o vinho é oxigenado.

Em boca demonstra bom corpo, taninos

macios, equilibrado e harmônico.

Vai muito bem com carnes vermelhas,

massas, molhos leves e queijos.

- Suco de Uva Integral Galiotto: elaborado

com uvas devidamente selecionadas

pelo seu grau de maturação e sanidade,

o suco de uva Galiotto é 100%

natural, o que exalta o aroma e sabor

das uvas. Sua doçura provém unicamente

do açúcar da fruta e não recebe

conservantes, mantendo as propriedades

benéficas à saúde que as uvas

proporcionam.

Mais informações: www.vinicolagaliotto.com.br

.

110


excelência de campeão

Bueno Cuveé Prestige: Medalha de Ouro Duplo no Vinus 2017.

Bellavista Desirée Espumante Brut Rosé: Medalha de Ouro no II Concurso Ibero-americano de Vinos e

Espumosos y Efervescents;

Bueno Cuvée Prestige Brut D.O: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro;

Vinicola Galvão Bueno: 25a. Posição entre as Vinícolas Brasileiras no World Ranking of Wines & Spirits

Bueno Paralelo 31 2013: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2018;

Fruto do fascínio do narrador Galvão

Bueno pela complexidade do mundo

do vinho, a Bueno Wines caminha

para uma década de mercado e vem

surpreendendo e representando muito

bem o Brasil em competições internacionais.

Tanto que apesar do pouco

tempo de mercado, já assumiu a 21a.

posição entre as vinícolas brasileiras

no World Ranking of Wines & Spirits.

Somente contando os últimos doze

meses, foram mais 4 medalhas de

ouro conquistadas. E o grande destaque

foi para o Bueno Cuveé Prestige,

que recebeu Ouro Duplo no Vinus

2017 (Concurso Internacional

de Vinhos e Bebidas Espirituosas),

realizado em Mendoza, na Argentina,

e que contou com a participação de

59 jurados que avaliaram vinícolas

provenientes de 15 países: Argentina,

Austrália, Brasil, Bolívia, Colômbia,

Espanha, França, Itália, Israel, Macedônia,

Novo Zelândia e África do Sul.

Elaborado pelo método tradicional

francês Champenoise com as uvas

Pinot Noir e Chardonnay, provenientes

de Garibaldi, no RS, no Vale dos

Vinhedos, origem dos melhores espumantes

brasileiros, o Cuveé Prestige

2012 passa por envelhecimento mínimo

de 18 meses sobre leveduras em

caves subterrâneas e climatizadas.

Informações de todos os rótulos estão

disponíveis no site www.buenowines.com.br

.

excelência familiar

Gaspar Brothers: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau 2017;

Gaspar Tranquilona: Medalha de Ouro no MBeer Contest Brazil do Mondial de La Biere 2017.

A Gaspar Family Brew é um cervejaria

nova que aposta no conceito

“cervejaria familiar”. Cigana atualmente,

a empresa produz com os

parceiros na Allegra, no Rio de Janeiro,

e na Dádiva, em São Paulo.

A medalhista de Ouro Brothers é

uma cerveja do estilo Belgian Blond

Ale, com aroma equilibrando fenólicos

(condimentado) e ésteres frutais.

Na boca, acompanha o aroma com

a presença do caráter maltado. Corpo

médio leve, refrescante, belíssima

formação e persistência de espuma. O

teor alcoólico é de 6,4%.

Já a Tranquilona: é uma Schwarzbier

com coco queimado. Cerveja escura, característica

principal do seu estilo, com

amargor e teor alcoólicos baixos, notas

do malte torrado em primeiro plano, aroma

de café, refrescante e com final seco.

A adição do coco queimado traz notas da

fruta, lembrando cocada e prestígio. Tem

teor alcoólico de 4,8% ABV.

Informações: www.facebook.com/gasparfamilybrew

.

111


premiações douradas

Espumante Garibaldi Chardonnay Brut: 18o. Lugar no World Ranking of Wines & Spirits; Medalha de Ouro

Duplo no Vinus 2017; Medalha de Ouro no Citadelles Du Vin; Medalha de Ouro no Enseada Tierra del Vino, Medalha

de Ouro bo Brinda Brasil 2017;

Espumante Garibaldi Moscatel: 37o. Lugar no World Ranking of Wines & Spirits; Medalha de Ouro Duplo no

Vinus 2017; Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro; Medalha de Ouro no Enseada Tierra del

Vino; Medalha de Ouro Duplo (Grande Ouro) no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017;

Espumante Garibaldi Prosecco Brut: 48o. Lugar no World Ranking of Wines & Spirits.

Cooperativa Vinícola Garibaldi: 3a. Posição entre as Vinícolas Brasileiras no World Ranking of Wines & Spirits

Somente contando as medalhas

de Ouro recebidas pela Garibaldi

em 2017, são mais de 15 premiações,

que consolidam a empresa

entre as 3 melhores do Brasil segundo

o World Ranking of Wines

& Spirits (WRW&S).

Três dos rótulos da empresa figuram

entre os 50 melhores vinhos

do mundo e são eles os nossos

destaques nessa reportagem,

principalmente pelas diversas

medalhas recebidas em diferentes

concursos no ano passado.

São três espumantes essenciais

para as melhores cartas, de excelente

custo-benefício:

- Espumante Garibaldi Chardonnay

Brut: Com aromas com notas

de abacaxi, maçã e um toque

de pão tostado, este espumante é

estruturado e cremoso, apresenta

acidez equilibrada e refrescante.

Combina com canapés, sopas cremosas,

peixes crus ou cozidos, frutos

do mar, queijos, frios e patês.

- Espumante Garibaldi Moscatel:

com aromas com notas de melão,

maçã verde, flores brancas e um

toque de mel, este espumante que

agora em 2018 recebeu a Medalha

de Ouro no Concurso Bacchus, é

suave e cremoso, com acidez equilibrada

e refrescante. Combina

com frutas frescas, frutas em calda,

sorvetes, bolos, canapés, queijos

e patês.

- Espumante Garibaldi Prosecco

Brut: apresenta aromas

com notas de pera, marmelo

e um toque de limão. No

paladar é delicado e cremoso,

com uma acidez equilibrada

e refrescante. Combina com

canapés, saladas, sopas cremosas,

peixes leves, frutos

do mar e queijos.

Além desses premiados,

confira outros rótulos da

emprea com medalha dourada

em 2017:

- Espumante Garibaldi Pinot

Noir Brut: Ouro no II

Concurso Ibero-americano

de Vinos e Espumosos y

Efervescents;

- Espumante Garibaldi Pinot

Noir Rosé: Ouro no Concurso

do Espumante Brasileiro;

- Chalet Du Clermont Chardonnay

2017: Ouro no Vinus

2017;

- Espumante Garibaldi Vero

Brut: Ouro no Vinus 2017;

- Espumante Garibaldi Vero

Brut Rosé: Ouro no Vinus

2017; Ouro no Brinda Brasil

2017;

- Garibaldi Demi Sec: Ouro

no Brinda Brasil 2017.

Informações completas da

linha no site: www.vinicolagaribaldi.com.br

.

112


Dupla Medalha de Ouro

Espumante Gazzaro Moscatel: Medalha de Ouro no Catad’Or Wine Awards; Vinícola Gazzaro: 15a. Posição entre

as Vinícolas Brasileiras no World Ranking of Wines & Spirits

Espumante Gazzaro Tradicional Natural Brut: Medalha de Ouro no Catad’Or Wine Awards.

No ano passado, consolidando a

grande fase do espumante brasileiro,

dois rótulos da Gazzaro foram

premiados no topo do Catad’Or Wine

Awards que avaliou rótulos de países

como Brasil, Chile, Argentina,

Uruguai, Peru, Bolívia, México, Canadá

e Estados Unidos.

A Gazzaro, de Flores da Cunha, RS,

remonta há uma tradição desde

1896, com a chegada do imigrante

italiano Pietro Gazzi, que iniciou

uma pequena produção de vinhos

no Sul do Brasil. Em 1993, ou seja,

completando 25 anos agora em

2018, a família adquiriu estruturas

que permitiram aumentar a produção

de vinhos, surgindo assim a Vinícola

Gazzaro.

Um dos medalhistas de ouro da empresa

no ano passado é o Espumante

Gazzaro Moscatel, que alia a suavidade

da uva Moscatel ao processo

de fermentação com mosto refrigerado

em autoclaves (tanque selados)

de aço inox até que a graduação ideal

seja atingida. Nos aromas, sentem-se

o requinte frutado e floral,

com a intensidade da maçã verde,

do pêssego, da flor de laranjeira e

de tons cítricos. É excelente opção

para brindes nas mais diversas

comemorações e pode acompanhar

deliciosas sobremesas, em

especial tortas de frutas brancas

e saladas de frutas. A graduação

alcoólica é de 7,5%.

Já o Espumante Gazzaro Tradicional

Natural Brut é resultado da harmonização

das melhores uvas Chardonnay

e Pinot Noir. Com perlage persistente

e fino, que confere a formação de um

colarinho no contorno da taça, exibindo

borbulhas ativas e numerosas, traz

aromas como o de mel, com características

de frutas como o abacaxi e

nuances de pão tostado. A graduação

alcoólica é de 13% e este rótulo harmoniza

com aperitivos, massas, carnes,

queijos e peixes em geral.

A Gazzaro é uma vinícola que também

aposta no enoturismo. A Casa

Gazzaro, varejo que oferece todas

as linhas de vinhos, espumantes

e sucos de uva da marca, está na

porta de entrada da vinícola, em

ambiente aconchegante e rico em

detalhes criativos e carinhosos.

Além do portfólio da Gazzaro, o

local disponibiliza doces e geleias,

azeites de oliva importados, além

de acessórios para vinhos como

champanheiras, taças de cristal e

taças coloridas. O atendimento é

de segunda à sexta-feira, no horário

das 9:00h às 18:00h, sábado

das 10:00 às 18:00h e domingo

das 10:00 às 16:00h.

Mais informações: www.gazzaro.

com.br .

113


Especialmente premiados

Cave Geisse: considerada a Melhor Vinícola Brasileira segundo o San Francisco Wine Competition 2017;

Cave Geisse: 10a. Posição no World Ranking of Wines & Spirits;

Espumante Cave Amadeu Brut Rosé: Medalha de Ouro no II Concurso Ibero-americano de Vinos e Espumosos y

Efervescents; Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro; Medalha de Ouro no San Francisco Wine

Competition;

Espumante Victoria Geisse Extra Brut Vintage Gran Reserva 2014: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante

Brasileiro; Medalha de Ouro noCatad’Or Wine Awards; Medalha de Ouro Duplo no Concurso Mundial de

Bruxelas Edição Brasil; (lista completa na reportagem)

Anualmente sempre com uma coleção

de medalhas nos principais

concursos mundiais, a Geisse teve

dois espumante que se destacaram

no ano passado pelo número de premiações

que acumularam.

Um deles é o Espumante Cave Amadeu

Brut Rosé, um espumante produzido

pelo método tradicional e 100%

com uva Pinot Noir, que apresenta

boa intensidade aromática lembrando

frutas vermelhas com toque de especiarias.

Ela passa por 12 meses de

guarda. Apresenta uma bela coloração

cereja claro, boa formação de espuma

na taça e excelente perlage. No

paladar, uma refrescante acidez com

bom volume e persistência. Acompanha

tortas, quiches, massas com molhos

leves, pratos orientais em geral,

pescados e frutos do mar.

Destaque também para o Espumante

Victoria Geisse Extra Brut Vintage

Gran Reserva, feito com 25% de uvas

Pinot Noir e 75% de Chardonnay. Tem

36 meses de maturação, o que garante

aromas clássicos da segunda fermentação

em garrafa. Seus aromas complexos

lembram brioche e amêndoas, consegue

manter o tom frutado, com notas

de maçã verde, pera e até limão. Tem

acidez bem equilibrada e é refrescante.

Outras medalhas douradas recebidas

em 2017:

- Espumante Cave Geisse Blanc de

Blancs 2013: 92 Pontos no Guia Descorchados

2017;

- Espumante Cave Geisse Extra

Brut: Medalha de Ouro Duplo no II

Concurso Ibero-americano de Vinos

e Espumosos y Efervescents;

- Espumante Cave Geisse Blanc de

Blanc Brut 2014: Medalha de Ouro

no Concurso do Espumante Brasileiro;

- Espumante Cave Geisse Nature 2015:

Medalha de Ouro no Concurso do Espumante

Brasileiro;

- Espumante Victoria Geisse Extra

Brut Vintage 2016: Medalha de Ouro

no Concurso do Espumante Brasileiro;

- Espumante Victoria Geisse Extra

Brut Vintage Reserva 2015: Medalha

de Ouro no Concurso do Espumante

Brasileiro;

- Cave Geisse Terroir Nature 2011: 93

Pontos eMelhor do País na sua Categoria

no Guia Descorchados 2017;

- Espumante Cave Geisse Blanc de Noir

Brut 2014: Medalha de Ouro no Concurso

do Espumante Brasileiro;

- Espumante Cave Geisse Brut: Medalha

de Ouro e Melhor da Categoria Brut

Branco Champenoise na Grande Prova

Vinhos do Brasil;

- Espumante Victoria Geisse Extra

Brut 2017: Medalha de Ouro e Melhor

da Categoria Extra-Brut Nature Branco

na Grande Prova Vinhos do Brasil;

- Espumante Victoria Geisse Extra Brut

Rosé 2016: Medalha de Ouro e Melhor

da Categoria Extra-Brut Nature Rosé

na Grande Prova Vinhos do Brasil.

Informações: www.cavegeisse.com.br .

114


aperfeiçoamento

constante

Espumante Moscatel Giaretta: Medalha de Ouro e Melhor de Sua

Categoria na Grande Prova de Vinhos do Brasil

Vinho Fino Tinto Seco Merlot Giaretta: Medalha de Ouro na Grande

Prova de Vinhos do Brasil

Vinho Fino Tinto Pinot Noir Giaretta: Medalha de Ouro na Grande

Prova de Vinhos do Brasil

Vinícola Giaretta: 49a. Posição entre as Brasileiras no World Ranking

of Wines & Spirits

Em meio a 827 amostras de 125

produtores nacionais, e sob o crivo

de 23 jurados, três rótulos da Giaretta

receberam medalhas douradas

no principal concurso nacional de

vinhos.

Entre eles está o Espumante Moscatel

Giaretta, que recebeu também

a comenda de “Melhor da Sua Categoria

(Moscatel Branco)”. Elaborado

com uvas da variedade Moscato a

partir do método Asti, apresentando

coloração amarelo-clara com tons

esverdeados brilhantes, seu aroma

é predominantemente floral com

toques de frutas cítricas, extremamente

aromático e sabor agradavelmente

doce. Na boca é suave, equilibrado

e refrescante. Com 7,5%, é

ideal para aperitivos, pratos leves,

canapés, peixes leves, sobremesas,

sorvetes e frutas.

Já o vinho tinto seco fino Merlot

Giaretta possui cor vermelha rubi

brilhante. O aroma é complexo, fino

e marcante, lembrando especiarias

e frutas maduras. Possui um impacto

gustativo macio, aveludado,

com taninos evoluídos, produzindo

agradáveis e persistentes sensações

de retrogosto. Acompanha carnes,

massas, queijos e embutidos.

O terceiro medalhista de Ouro é o

vinho tinto seco fino Pinot Noir Giaretta,

que possui cor vermelha rubi

brilhante, de média intensidade. O

aroma é intenso, lembrando mel

silvestre, eucalipto e frutado de morangos.

No paladar é leve, e sua delicadez

gustativa reflete a harmonia

e a juventude característicos dessa

variedade. Harmoniza com peixes,

frios e carnes leves e bem passadas.

Informações completas sobre a vinícola,

situada na cidade de Guaporé,

região da Serra Gaúcha, podem ser

obtidas no site: www.vinicolagiaretta.com.br

.

115


Premiados por excelÊncia

Gogó da Ema Tradicional: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição

Brasil;

Gogó da Ema Sublime: Medalha de Ouro no Spirits Selection 2017, do Concours

Mondial de Bruxelles (Etapa Mundial)

Em tempo: Cachaça Gogó da Ema: Medalha de Ouro no China Wine & Spirits Awards

(CWSA) 2018

Se em 2017 a Gogó da Ema já comemorava

duas importantes Medalhas

de Ouro para dois de seus rótulos, em

2018 a empresa também já começou

com o pé direito com uma premiação

dourada na China: a Medalha de

Ouro no China Wine & Spirits Awards

(CWSA), a maior e mais prestigiada

competição de vinhos e destilados do

país asiático.

A medalhista na China em 2018 e que

também faturou o Ouro no Chile, no

Spirits Selection, etapa mundial do

Concours Mondial de Bruxelles, foi a

Sublime, uma cachaça que passa por

amarzenamento de 10 anos em tonéis de jequitibá

rosa e bálsamo. É o produto mais top da linha

da empresa, um destilado macio, de corpo médio,

com aromas cítricos e florais. De cor ouro,

apresenta 40% de teor alcólico. A outra medalhista

de Ouro da empresa no ano passado, e que

acumula desde 2013 diversas premiações é a

Gogó da Ema Tradicional, que apresenta aroma

fino e intenso com notas de canela, sabor encorpado,

acidez equilibrada e persistente. O produto

acompanha muito bem petiscos, caldinhos e

frutos do mar. Essa versão passa por armazenamento

por dois anos em barris de bálsamo.

Informações detalhadas: www.cachacagogodaema.com.br

Vale ouro!

Gram Bier Pecado: Medalha de Ouro no South Beer Cup.

Com corpo médio, aroma frutado e

sabor levemente adocicado, a medalhista

dourada Gram Bier Pecado

é uma Belgian Blond Ale. Dourada,

apresenta alta fermentação, tendo

sido inspirada na escola belga. Cremosa

e complexa, tem 6% de teor

alcoólico e amargor de 22 IBU. Harmoniza

com lagosta, ostras, frango

grelhado, batatas fritas, saladas e

queijos salgados.

Com sede e pub na turística Gramado,

no RS, a Gram Bier tem também

na linha a Snow (uma Hefeweizen),

a Get APA (uma American Pale Ale),

a Valsa do Imperador (uma Vienna

Lager), Gram Pilsner (uma International

Pale Lager), a Black Tie Porter

(uma Robust Porter), a Vulcão Weizenbock

(German Weizenbock) e a

Granada (uma American IPA).

Informações sobre toda a linha no

site da empresa: www.grambier.

com.br .

116


117


uma das melhores

Cachaça Guaraciaba Premium: Medalha de Ouro no Spirits Selection, Etapa Mundial

do Concours Mondial de Bruxelles 2017.

Medalha de Ouro no Spirits Selection,

edição mundial do Concours

Mondial de Bruxelles da Bélgica, em

meio a uma concorrência de quase

1.200 rótulos, entre os quais destilados

de cana como o rum, a Cachaça

Guaraciaba Premium é um destilado

especial, que passa por armazenamento

em tonéis de amburana por

um período médio de 8 anos.

É um mistura de safras, com 38%

de teor alcoólico final, um blend de

sabor único, amadeirado e fornecido

em embalagem mais sofisticada. Mistura de

safras armazenadas com média de 8 anos de

envelhecimento em tonéis de Umburana com

38% de teor alcoolico. Blend de sabor único e

aroma inigualável com um gosto mais suave,

sabor amadeirado e embalagem mais sofisticada.

Em 2014 foi reconhecida como a 2a. melhor

cachaça amarela do Brasil pela revista Sexy.

A empresa, com sede na cidade de Guaraciaba,

MG, tem uma tradição de mais de quase 60

anos na produção da bebida.

Mais informações: www.cachacaguaraciaba.

com.br .

Autenticidade premiada

Cachorro Ovelheiro IPA: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas

do Festival de Blumenau 2017; Medalha de Ouro na Copa Cervezas de

América GCA 2017.

Em tempo...

Santo Coyote: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival

de Blumenau 2018;

A Guarnieri é uma cervejaria artesanal

gaúcha que aposta em alta qualidade

e autenticidadem, com receitas

bem originais.

O destaque da empresa é a Cachorro

Ovelheiro IPA, uma American

IPA duplamante dourada em

2017, tanto no Concurso Brasileiro

da cerveja do Festival de Blumenau

(o maior do País) quanto na

Copa Cervezas de America, concorrente

com tradicionais países produtores,

como os EUA. Com 6% de teor alcoólico

é muito bem equilibrada.

Já a recém-medalhista dourada Santo

Coyote é uma American Pale Ale com

teor alcoólico de 5%. leve e refrescante,

utiliza lúpulo inglês.

Mais informações na página da empresa:

www.facebook.com/cervejariaguarnieri .

118


Opções

de excelência

Vinícola Guaspari: 33a. Posição Entre as Vinícolas Brasileiras no World

Ranking of Wines & Spirits 2017

Vista do Chá Syrah: Medalha de Ouro no Decanter World Wine Awards,

Medalha de Ouro na Grande Prova de Vinhos do Brasil e título de Melhor

de Sua Categoria;

De Espírito Santo do Pinhal, no interior

paulista, quase na divisa com

MG, a Guaspari teve a sua primeira

safra lançada em 2011, tendo o primeiro

vinho chegado ao mercado em

2014. No ano passado foram quatro

rótulos da empresa que levaram

a medalha dourada. Conheça um

pouco de cada um:

- Vista do Chá Syrah: este vinho,

de surpreendente personalidade,

impressiona já à primeira vista, com

sua cor forte e aroma elegante e profundo.

Suas notas de café são uma

característica do terroir da Vista do

Chá. Intenso e concentrado, tem taninos

sedutores e bem equilibrados.

Foi o duplo medalhista de Ouro da

empresa no ano passado. Passa por

24 meses em barricas de carvalho

francês e tem teor alcoólico de 14%.

- Vista da Serra Syrah: é vinho de

cor forte e aroma profundo, com

amoras e mirtilos em profusão. Notas

de café, cacau, pimenta preta,

frutas negras compotadas e eucalipto.

Com taninos sedutores e robustos,

apresenta equilíbrio e excelente

acidez. Encorpado e com 14% de

teor alcoólico, passa por amadurecimento

de 20 meses em barricas de

carvalho francês. Acompanha bem

massas suculentas a base de um

ragu de carne ou também à base

de queijo como um bom carbonara,

carnes vermelhas em um belo churrasco

e queijos de boa maturação.

- Vale da Pedra Tinto: a linha é uma

referência aos granitos que afloram

nos vinhedos da vinícola e expressam

a força e a alma do terroir da

Guaspari. Com cor rubi, aromas de

frutas vermelhas, tais como amora,

framboesa e um leve toque de chocolate

amargo, o vinho tinto Vale da

Pedra busca atender aquelas pessoas

que procuram um vinho de qualidade

para o consumo em diferentes

ocasiões, com excelente custo-benefício.

Seu paladar é agradável, com

taninos suaves, redondos e corpo

médio.

- Vale da Pedra Branco: de coloração

verde-limão, aromas intensos e

complexos de frutas cítricas, frutas

tropicais e um leve toque floral. Em

boca, apresenta excelente equilíbrio

e persistência marcante. De paladar

intenso, com corpo leve, deixa

agradável sensação de frescor.Teor

alcoólico: 14%.

Mais informações: www.vinicolaguaspari.com.br

.

119


Ratificada entre as

melhores do País

Vinicola Guatambu: 19a. Posição entre as brasileiras no World Ranking of Wines & Spirits;

Guatambu Extra Brut: Medalha de Ouro na Grande Prova Vinhos do Brasil 2017; Medalha de Ouro no Concurso

do Espumante Brasileiro; 90 Pontos no Descorchados 2018;

Lendas do Pampa Tannat: Medalha de Ouro na Grande Prova Vinhos do Brasil 2017;

Guatambu Nature: Medalha de Ouro na Grande Prova Vinhos do Brasil 2017;

Lendas do Pampa Tempranillo: Medalha de Ouro na Grande Prova Vinhos do Brasil 2017 e considerado o

Melhor de Sua Categoria; 91 Pontos no Descorchados 2018.

Dom Pedrito, na região da Campanha,

no RS, a Guatambu teve quatro

rótulos no ano passado figurando

entre os melhores do País,

todos com medalhas de Ouro recebidas

O destaque é o espumante

Extra Brut, elaborado pelo Método

Tradicional e que leva a assinatura

do enólogo uruguaio Alejandro

Cardozo. As leveduras são sentidas

no aroma, e na boca é intenso.

É o produto ícone da Guatambu,

com no mínimo 8 meses de

garrafa. Elaborado com 100% de

uvas Chardonnay colhidas manualmente,

é cremoso, com amplo

volume e grande frescor, onde as

notas de frutas e leveduras estão

em harmonia e equilíbrio. Entre

as harmonizaçoes recomendadas

estão soufflé de arroz, presunto e

provolone, risoto de Grana Padano,

bolinho de arroz assado e risoto

de Funghi.

Já o Lendas do Pampa Tempranillo

é o primeiro rótulo da Guatambu

elaborado com 100% de uvas

Tempranillo. Um vinho da linha

Ultra Premium, frutado, elegante

e com final de boca longo. Destaque:

este vinho se inspira na história

do Baile dos Anastácio, que

marcou a cidade de Dom

Pedrito-RS. No final do século

XIX, aonde hoje se situa

a Estância Guatambu,

a antiga família proprietária

das terras, os Anastácio,

resolveu organizar

um grande baile, que entrou

para a história como

o mais longo de todos os

tempos. Foram 30 dias de

festas, danças, romances

e churrascos. Parte dessa

comemoração retratamos

nesse rótulo, aonde mostramos

um pouco da tradição

dos gaúchos, que se

manifesta até os dias de

hoje na região aonde esse

vinho é produzido, no coração

do Pampa Gaúcho. É

ideal para harmonizar com

carnes vermelhas, além de

queijos amarelos de pasta

dura. Uma experiência

única de sensações.

Veja detalhes de todos os

produtos da linha e dos

medalhistas de Ouro no

site: www.guatambuvinhos.com.br

.

www.guatambuvinhos.com.br

120


Alta qualidade gaúcha

Harmonie Schnaps Amburana: Indicada entre as 250 Melhores

do País por Voto Popular no Ranking da Cúpula da

Cachaça; Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas

Edição Brasil; Medalha de Ouro e Melhor de sua Categoria no

Cacharitiba 2017;

Harmonie Schnaps Prata: indicada entre as 250 Melhores

do País por Voto Popular no Ranking da Cúpula da Cachaça;

Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição

Brasil 2017;

Harmonie Schnaps Blend: indicada entre as 250 Melhores do

País por Voto Popular no Ranking da Cúpula da Cachaça;

Cachaça Harmonie Schnaps Envelhecida: Medalha de Ouro

no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2018.

Três produtos da linha da Harmonie

Schnaps se consagraram no topo

das recomendações no ano passado,

com premiações recebidas por sua

excelência.

Entre os produtos premiados está

a versão Prata, considerada por escolha

popular como uma da 250

melhores do Brasil por voto popular

espontâneo na segunda fase do

Ranking da Cúpula da Cachaça, em

meio a mais de 1.100 concorrentes.

É uma cachaça bem suave, consequência

dos rigorosos padrões de

qualidade dentro dos quais é ´produzida.

Ideal para ser apreciada em

caipirinhas, coquetéis diversos ou

também para a degustação pura e

gelada. Foi também medalhista de

Ouro no Concurso de Bruxelas Edição

Brasil.

A outra medalhista dourada no

mesmo concurso, que também foi

posicionada entre as 250 melhores

do País, é a versão envelhecida na

madeira brasileira amburana, que

também levou a Medalha de Prata

no Concurso de Degustação às

Cegas da Expocachaça 2017. Com

38% de teor alcoólico,

traz todos os diferenciais

do armazenamento

nessa madeira

brasileira, sendo ótima

para degustação pura

e harmonizada com os

mais diferenes pratos

da culinária nacional.

Já a Harmonie Schnaps

blend, que completa a

lista dos produtos da

empresa entre os 250

melhores do País por

voto popular envolve

carvalho, grápia, louro

e cabriúva, resultando

em um blend harmônico

que confere refinada

qualidade, com aromas

leves. É um destilado

especial para degustação

pura.

Mais informações:

www.harmonieschnaps.com.br

.

http://www.harmonieschnaps.

com.br

121


Reconhecimento

nacional e internacional

Hausen Bier Weiss: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de

Cervejas do Festival de Blumenau 2017; Medalha de Ouro na

Copa Cervezas de América 2017 e considerada Melhor de Sua

Categoria;

Hausen Bier Vienna: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de

Cervejas do Festival de Blumenau 2017;

Hausen Bier Bock: Considerada a Melhor do País Na Catgeoria

Lager/Bock ni World Beer Awards 2017;

Hausen Bier Dunkel: Considerada a Melhor do País na Categoria

Lager/Dark no World Beer Awards 2017;

Hausen Bier Pilsen: Considerada a Melhor do País na Categoria

Lager/German Style Pale no World Beer Awards 2017.

De Araras, no interior paulista, a Hausen Bier é uma cervejaria

que completará em 2018 seis anos de mercado, comemorando

ano a no diversas premiações recebeidas. Na linha

da empresa estão cervejas puro malte nos estilos Pilsen (lager

leve e refrescante), Weiss (aromática e refrescante), Dunkel

(lager escura com notas de café e chocolate), Vienna (lager

extra de corpo médio e sabores tostados), Keller (lager não

filtrada com lupulagem extra), IPA (versão americana, sabores

cítricos e frutados e alto amargor) e a sazonal Bock (avermelhada,

encorpada e teor alcoólico elevado), disponíveis em

garrafas de 600 ml e chope em barris.

No ano passado, um dos grandes destaques da linha da empresa

foi a Hausen Weiss, uma cerveja à base de trigo, de alta

fermentação, médio teor alcoólico, cor dourada, corpo médio,

amargor suave e final refrescante. Possui os aromas de banana

e cravo e vai muito bem com queijos suaves, saladas

de frutos do mar. É muito refrescante e apropriada para os

meses quentes do ano. Foi o rótulo que recebeu a Medalha

de Ouro no Festival do Blumenau, maior do País no gênero e

considerado o terceiro maior do mundo, e também na Copa

Cervezas de America, concorrendo inclusive com rótulos norte-americanos.

Além das dupla medalha dourada, essa cerveja levou a Medalha

de Bronze na etapa internacional do World Beers Awards,

desbancando concorrentes de todo o mundo.

Mais informações: www.hausenbier.com.br .

122


DNA de excelência

Cachaça Havaninha: 29a. Posição Na Categoria Ouro no III Ranking Cúpula da Cachaça

Produzida em Salinas, MG, a Havaninha

é uma cachaça artesanal de

alambique, com teor alcoólico de

48% e fornecida nas tradicionanais

garrafas de 600 ml.

O produtor da cachaça é Osvaldo

Mendes Santiago, filho do lendário

Anísio Santiago (1912-2002), fundador

e produtor das cachaças Havana

& Anísio Santiago, das quais Oswaldo

também é sócio-proprietario.

Foi buscando novos desafios que

ele resolveu lançar marca própria,

seguindo padrões de qualidade estabelecidos

pelo pai, mantendo e

perpetuando uma tradição

familiar com modus operandi

singular.

A cachaça Havaninha passa

realmente por método

de produção artesanal, em

escala reduzida, e envelhecimento

por seis anos anos

em dornas de madeira Bálsamo.

A produção é realizada

na fazenda Piragibe,

região da Serra dos Bois,

zona rural de Salinas.

Leia mais: www.cachacahavaninha.com.br

qualidade brasileira

Heats Brazil Jequitibá: Medalha de Ouro no Spirit Selection do Concours

Mondial de Bruxelles 2017 e Medalha de Ouro Duplo (Grande Ouro) no Concurso

Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017;

Heats Brazil Amendoim: Medalha de Ouro Concurso Mundial de Bruxelas

Edição Brasil 2017.

Fundada 2015, ou seja, com quase

3 anos de mercado, a Heats Brazil

(HB Agroindústria) é uma empresa

com sede em Paraíso, no interior de

SC. Todos os produtos da linha são

produzidos para consumidores exigentes.

As notas amadeiradas, na

cor ouro, envelhecida em tonéis de

Carvalho, ou, a tradicional cachaça

translúcida, envelhecida em tonéis

de Jequitibá, criam um aroma marcante

e um sabor único.

Dos produtos medalhistas dourados da empresa

nos últimos anos, destaque para a Jequitibá,

que faturou duplo ouro na etapa brasileira

e um ouro na etapa mundial do Concours Mondial

de Bruxelles, da Bélgica. Três vezes filtrada

e com teor alcoólico de 39%, essa cachaça passa

por um ano de envelhecimento.

A outra medalhista dourada da empresa é a

Heats Brazil Amendoim, também triplicamente

filtrada e que passa por um ano de armazenamento

na madeira nobre.

Mais informações: www.heatsbrazil.com

123


duas medalhas de Ouro!

Heilige Red Ale: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do

Festival de Blumenau 2017;

Em tempo: Heilige Belgian Dubbel: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro

de Cervejas do Festival de Blumenau 2018;

De coloração avermelhada e aromas

bem pronunciados que remetem

a caramelo, a Red Ale foi a

medalhista dourada da Heilige no

passado. É uma cerveja de corpo

médio, com espuma cremosa e de

boa persiste^ncia. No paladar estão

presentes o maltado, caramelo e até

um frutado. Com amargor de 20 IBU

e teor alcoólico de 6%, essa mesma

cerveja também já faturou a Medalha

de Ouro na edição de 2015 do

South Beer.

Já a medalhista 2018 da empresa é a

Belgian Dubbel, uma cerveja marcante

e cremosa. Seu aroma é complexo

entre ésteres frutados, frutas secas e

malte. Com 7,8% de teor alcoólico e

amargor de 27 IBU, tem corpo alto e

paladar levemente adocicado. O teor

alcoólico é bem perceptível, porém

equilibrado ao sabor. No ano passado

essa cerveja já havia recebido a Medalha

de Prata no Festival de Blumenau.

Toda a linha da empresa está disponível

no site: www.heilige.com.br .

para incluir na carta

Hermann Lírica Crua: 92 Pontos no Guia Descorchados 2017.

Produzido com 85% de uvas da variedade

Chardonnay, 10% da variedade

Gouveio e 10% da variedade Pinot

Noir, o Hermann Lírica Crua foi

um dos destaques dos espumantes

brasileiros no guia de referência Descorchados

2017. É uma ótima opção

para acompanhamento de canapés à

base de pescados, frutos do mar tempurados,

truta assada ao forno sashimis

de peixes gordos como atum, salmão,

tambaqui, pirarucu, escalopes

suínos grelhados, entre outros pratos.

A Vinícola Hermann pertence ao

grupo Decanter Vinhos Finos, e ocupa

atualmente a 45a. posição entre as brasileiras

no World Ranking of Wines &

Spirits. A sede e produção de uvas da

vinícola fica em Pinheiro Machado, na

Serra do Sudeste do RS, região, que fica

na divisa com o Uruguai, é considerada

a mais promissora para a produção de

vinhos de alto padrão no Brasil.

Informações sobre a linha completa

estão disponíveis no site: www.vinicolahermann.com.br.

Além disso, os produtos

podem ser adquiridos no site da

Decanter:

124


125


vinhos finos

Torii Cabernet Sauvignon: Medalha de Ouro Duplo (Grande Ouro) no Concurso Mundial de

Bruxelas Edição Brasil 2017; Medalha de Ouro na Grande Prova de Vinhos do Brasil 2017.

Torii Merlot: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017.

Com sede em São Joaquim, SC, a Vinícola

Hiragami surgiu em 2006, após cinco anos

de observação e estudos da região.

O Torii Cabernet Sauvignon passa

por 12 meses em barrica de Carvalho

Francês. De cor Rubi intensa, traz

aromas muito intensos, destacando

notas de café, pimenta e fruta negra

madura. A acidez é bem equilibrada.

Já o Torii Merlot passa por 15 meses de

envelhecimento em barricas de carvalho.

Tem coloração vermelha rubi, com

reflexos púrpuros. No olfato, aromas

complexos e intensos lembrando frutas

vermelhas, harmonizadas com o carvalho

trazendo a baunilha e café.

Informações completas sobre a empresa

no site www.hiragami.com.br .

Entre as melhores

Cervejaria 1824 Imigração: Considerada a Melhor Cervejaria do País na Copa Cervezas de América GCA;

Cerveja 1824 Imigração Pilsen Premium: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau;

Cerveja Roleta Russa Session IPA: Medalha de Ouro na Copa Cervezas de América GCA.

A gaúcha Imigração teve dois rótulos

premiados com Medalha de Ouro

no ano passado, isso sem contar as

diversas Medalhas de Prata e Bronze

recebdidas em diversos concursos

no ano passado e também já em

2018, o que levam a empresa a ser

considerada uma das melhores do

continente.

Entre as medalhistas de Ouro,

destaque para a Roleta Russa

Session Ipa, recomendada para

quem gosta das tradicionais IPAs

americanas, porém para ser apreciada

por bem mais tempo em

função dos seus 4,5% de teor alcoólico.

Ela traz uma mistura de

aromas e sabores, devido à fusão

dos lúpulos australianos e americanos.

Remete a frutas tropicais,

como pêssego, melão e limão.

Com amargor de 42 IBUs, é produzida

com lúpulos importados.

Já a 1824 Imigração Pilsen Premium

traz três tipos de maltes e lúpulos

selecionados, que realçam o aroma,

sabor e refrescância. Seguindo

o estilo alemão, com coloração

amarelo ouro, aparência levemente

turva, espuma branca, persistente

e com boa formação, traz aromas e

sabor que remetem a grãos, biscoito

e pão, e lembram levemente o floral

do lúpulo, com o equilíbrio do malte

e lúpulo. A sensação de boca é de

corpo e amargor baixo, e refrescante.

É produzida de acordo com a Lei

da Pureza Alemã de 1516.

Informações no site da marca Roleta

Russa, www.cervejaroletarussa.

com.br , e também no site da Imigração:

www.cervejaimigracao.com.br .

126


Coroação dourada

Cachaça do Imperador: Medalha de Ouro na Categoria Extra Premium no Concurso de Degustação

às Cegas da Expocachaça 2017.

Produzida nas montanhas de Caldas da

Imperatriz, SC, a Cachaça do Imperador

respeita as tradições seculares das cachaças

de qualidade. Tem o nome, como

homenagem a Dom Pedro II, que visitou

Caldas da Imperatriz em 1845.

A Cachaça do Imperador é um destilado do

mosto do caldo-de-cana, fermentado naturalmente

e armazenado em barris de madeira

nobre. A cana-de-açúcar utilizada na fabricação

é de variedade selecionada, cultivada

organicamente nas montanhas graníticas próximo

à Serra do Tabuleiro.

A versão Ouro, premiada na Categoria Extra

Premium na Expocachaça 2017, passa por 4

anos de envelhecimento em carvalho francês.

Outras informações: http://www.cachacadoimperador.com.br

127


na UFPA, realizando estudos avançados

sobre o envelhecimento em madeiras

nativas. Na verdade o armazenamento

se dá em tonéis de madeiras

da região amazônica, além do tradicional

uso dos tonéis de carvalho.

A Destilaria de Cachaça da Amazônia,

produtora da bebida, começou a ser

construída em 2012, tendo sua primeira

safra em 2015 e seus primeiros

produtos lançados no segundo semestre

de 2017. Hoje, oferece ao mercado

as versões Prata (cachaça pura armada

Amazônia para lista

das 50 melhores

Cachaça Indiazinha Flecha de Ouro: 19ª Posição no III Ranking da Cúpula da Cachaça na Categoria

Ouro (2018-2019)

A última edição do Ranking Cúpula da

Cachaça, do qual concorreram ao todo

mais de 1.100 rótulos em três fases, traz

uma preciosidade da Amazônia brasileira:

a Cachaça Indiazinha Ouro, produzida

em Abaetetuba, no estado do Pará.

Destilado fino, a cachaça retoma uma

tradição regional de mais de 200 anos

de produção artesanal da bebida,

unindo os avanços tecnológicos e pesquisas

acadêmicas atuais. O Master

Blender é Engenheiro Químico e mestrando

em Engenharia de Processos

zenada somente em aço inox) e a Ouro

(um blend de cachaças armazenadas

em amburana e castanheira). Até o

mês de maio a empresa deve lançar a

versão Indiazinha Flecha de Rubi, um

blend de Carvalho com toques especiais

de madeira nativa. O objetivo é

apresentar ao mercado produtos com

características sensoriais únicas e exclusivas

graças ao Terroir da floresta

amazônica. Informações e pedidos:

www.facebook.com/cachacaindiazinha;

Cel/WhatsApp: (91)98368-6237

128


Uma IPA dourada

Cerveja CaturrIPA: Medalha de Ouro na Copa Cervezas de América GCA;

Com teor alcoólico de 6,7%, a CaturrIPA

é a medalhista dourada a Irmãos Ferraro

do ano passado. Cerveja pur malte, cítrica,

remete a frutas amarelas como maracujá,

manga e até bergamota. É bem refrescante,

com corpo médioa baixo e que

te apresenta uma explosão de sabores e

aromas, característicos de um blend de 5

lúpulos nobres americanos.

A Irmãos Ferraro surgiu em 2009 e caminha

para completar a sua primeira década

de mercado. Os produtos seguem

a Lei de Pureza Alemã. Vale

destacar ainda que no ano passado

a empresa também levou a Medalha

de Prata com seu rótulo Defumação

(uma Rauchbier) na I Copa da Cerveja

POA (Copa da Cerveja de Porto

Alegre).

Mais informações sobre a linha

completa da empresa podem ser obtidas:

www.irmaosferraro.com.br .

Da Capital Brasileira

da Cerveja para o mundo

Cerveja Itajahy Maré Gose: Medalha de Ouro na I Copa da Cerveja POA

Com um toque floral e cítrico que remete

a casca de laranja, além de um

toque de coentro, a Maré Gose, medalhista

dourada da Itajahy no último

ano, é uma cerveja que combina

perfeitamente com frutos do mar,

principalmente ostras. Mas também

acompanha saladas com rúcula ou

radicci e pratos da cozinha alemã

que levam chucrute. Essa cerveja,

que segue o estilo Leipzig Gose, também

faturou a Medalha de Bronze

no International Beer Challenge, realizado em Londres, no Reino

Unido, além da Medalha de Prata na edição 2017 do Festival

de Blumenau. Tem armargor de 4,8% e IBU de 10.

A Itajahy é uma microcervejaria catarinense com alma artesanal,

especializada em cervejas clássicas, extremas e inovadoras.

Vale destacar também que a Cerveja Octoporter da empresa

levou a Medalha de Prata no concorrido na Brussels Beer Challenge

2017, da Bélgica, além do Bronze no International Beer

Challenge. Agora em 2018 faturou a Medalha de Bronze no Festival

de Blumenau.

Informações completas no site www.cervejariaitajahy.com.br .

129


Três excelentes opções

Cachaça Itupeva: 3 Rótulos Eleitos por Voto Popular entre 250 Melhores do País no III Ranking da Cúpula da

Cachaça (Itupeva Carvalho, Itupeva Cristal e Itupeva Umburana);

Cachaça Itupeva Umburana: Medalha de Ouro Duplo (Grande Ouro) no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017;

Cachaça JP Cristal (Itupeva): Medalha de Ouro na Categoria Branca/Descansada no Concurso Cachaça com

Ciência da APTA;

Cachaça Itupeva Carvalho 5 anos: Medalha de Ouro Categoria Extra Premium no Concurso Cachaça com Ciência - APTA

Cachaça Itupeva Carvalho: Medalha de Ouro no Concuro Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2018

As premiadas acima são produzidas

pelo Alambique JP, no Sítio Serra

do Japi, localizado na cidade de Itupeva,

há pouco menos de uma hora

da capital paulista.

Medalhista de Ouro Duplo, graças

a alta pontuação alcançada

em diversos quesitos na prova de

degustação, a cachaça Itupeva

Umburana é um dos destaques

da empresa. Com 38% de teor

alcoólico, é uma cachaça bidestilada,

armazenada em barris de

umburana novos por um período

mínimo de três meses. De cor

intensa, bem atraente, traz um

buquê aromático intenso e característico,

com notas florais e

sabor levemente adocicado.

Também em destaque estão as

medalhistas de Ouro, Cachaça

Itupeva Carvalho 5 anos e Cachaça

JP. Ambas receberam a

comenda durante o concurso

Cachaça com Ciência, realizado

pela Agencia Paulista de Tecnologia

dos Agronegócios (APTA -

Jaú). Além das medalhas de

ouro, o Alambique JP recebeu

uma medalha de prata e uma

de bronze. Com isso, foi o maior

medalhista do concurso, além

de alcançar os títulos de melhor

cachaça branca e melhor cachaça

Extra Premium do estado de

São Paulo.

Em comemoração aos 70 anos do Alambique,

a empresa relançou sua cachaça prata (JP)

com a primeira marca da empresa, a Cachaça

Japi Clássica.

Para a versão ouro, a empresa adquiriu barris

de carvalho americano novos e em breve

estará disponível no mercado.

130


131


Originalidade premiada

Cerveja Zen Weiss Maracujá: Medalha de Ouro I Copa da Cerveja POA;

Em tempo: Cerveja Cof Cof Javali: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro

de Cervejas do Festival de Blumenau 2018.

De Pelotas, no RS, a Javali Beer conta com

um brewpub onde toda a linha de produtos

pode ser degustada. É um ponto de encontro

dentro da fábrica para o apreciador

de cerveja e empreendedores da área de

A&B que está sempre em busca do diferente.

O destaque é que no local podem ser

degustadas cervejas que ainda não foram

ão foram engarrafadas nem levadas ao

mercado: edições únicas e especiais.

Além das receitas especiais premiadas

com a medalha de Ouro no ano

passado e nesse ano, a empresa

tem na linha fixa a American

Lager, a American Pale Ale,

a Weiss e a Carlifornian, esta

última uma American IPA.

No site da empresa, www.javalibeer.com

, e na página do

Facebook, www.facebook.com/

JavaliBeer, há mais informações

detalhadas.

décadas de excelência

Vitivinícola Jolimont: 35a. Posição Entre as Brasileiras no World Ranking of Wines & Spirits;

Espumante Moscatel Moscato Blanc 2015: Medalha de Ouro Vinalies Internationales.

De Canela, no RS, a Jolimont foi

fundada e idealizada por um francês

estabelecido na região em 1948.

É uma das pioneiras gaúchas na

produção de vinhos finos e artesanais.

Atualmente ocupa a 35a. posição

entre as brasileiras no World

Ranking of Wines & Spirits.

No ano passado, o Espumante

Jolimont Moscatel Moscato Blanc 2015 faturou

um excpecional Medalha de Ouro para o

Brasil no disputado e tradicional concurso

francê Vinalies Internationales, realizado em

Paris, concorrendo com cerca de 3.500 vinhos

degustados. Esse espumante também recebeu

a Medalha de Bronze no International Wine

Challenge (IWC), do Reino Unido.

Mais informações: www.vinhosjolimont.com.br .

132


Reconhecimento

completo

Cerveja Königs Bier Rauchbier: Medalha de Ouro na I Copa da Cerveja POA; Considerada

a Melhor do País na Categoria Flavoured/Smoke no World Beer Awards 2017;

Além da Medalha de Ouro na I Copa

de Cervejas de Porto Alegre, concorrendo

com rótulos de todo o País, a

Königs Bier Rauchbier foi considerada

a Melhor do País em Sua Categoria

na etapa brasileira do World

Beer Awards 2017. Além disso, essa

cerveja também levou a Medalha

de Prata no Concurso Brasileiro de

Cervejas do Festival de Blumenau

e a Medalha de Bronze no Brussels

Beer Challenge 2017, da Bélgica.

Tradicional cerveja defumada da Königs,

sendo composta por água, malte de

cevada, lúpulo e fermento e com 5,8%

de teor alcoólico, sua receita é originária

da cidade de Bamberg, sul da

Alemanha. Harmoniza muito bem com

costeinha suína, frango na brasa, javali,

salgados com sabor pronunciado de

bacon, salmão e truta defumada.

A linha completa da cervejaria, que tem

sede em Jaraguá do Sul, SC, pode ser encontrada

no site: www.konigsbier.com.br .

Opção sem glúten

Cerveja Skank Krug Bier: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau 2017;

Considerada a Melhor do País na Categoria Pale Beer/Altbier no World Beer Awards 2017;

Cerveja Submissão Krug Bier: Considerada a Melhor do País na Categoria Speciality/ Gluten Free no World Beer

Awards 2017;

Atendendo a um mercado carente

de produtos nessa linha e com alta

qualidade, a Submissão foi a medalhista

da mineira Krug Bier em destaque

no ano passado. Foi eleita a

melhor do País de sua categoria na

etapa brasileira do World Beer Awards.

Essa Session IPA sem glúten, de

baixa caloria e baixo teor alcoólico,

possui uma combinação de aromas

florais e cítricos, com uma presença

sutil de tamarindo. O teor alcoólico

e de 3,9% e o IBU é 33. Harmonização:

salada de folhas, burata temperada

com limão e pimenta e sushis.

A outra medalhista dourada da empresa

é a Skank, que homenageia a

famosa banda brasileira de rock. É

uma Altbier de alta fermentação, típica

de Düsseldorf, com teor alcoóli-

co de 4,8% e IBU de 35. Harmonização:

combina com embutidos, frios,

defumados, carne de porco e salmão

grelhado.

Em tempo: no Concurso Brasileiro

das Cervejas do Festival de Blumenau

2018, cerveja Inocência Krug

Bier (estilo Belgian Tripel) levou a

Medalha de Prata.

Mais informações: www.krug.com.br .

133


Uma grande e premiada

marca para o dia a dia

Club des Sommeliers (CDS) Moscatel: Medalha de Ouro no Catad’Or Wine Awards;

Club des Sommeliers (CDS) Merlot: Medalha de Ouro no Catad’Or Wine Awards

Club des Sommeliers (CDS) Malbec: Medalha de Ouro no Catad’Or Wine Awards

Considerada uma das mais importantes

premiações do Chile e da

América Latina e que já ocorre há

22 anos, o Catad’Or Wine Awards

elegeu 3 rótulos da marca Club

des Sommeliers (CDS) no topo das

avalições, em meio a rótulos de

países como Brasil, Chile, Argentina,

Uruguai, Peru, Bolívia, México,

Canadá e Estados Unidos.

A marca Club des Sommeliers

pertence ao Grupo Pão de Açúcar

(GPA), sendo elaborada com

renomadas vinicolas. É composta

por mais de 90 rótulos de 11

diferentes nacionalidades. A seleção,

proveniente das melhores

regiões vinícolas do mundo, é

feita por um time de especialistas

em vinho, liderado por Carlos

Cabral, um dos mais importantes

enófilo do Brasil. São vinhos

para serem degustados no dia a

dia e também em ocasiões mais

especiais, celebrando os melhores

momentos da vida.

Mais informações podem ser obtidas

na página do www.facebook.

com/pg/ClubDesSommeliers ou

pelo telefone 0800 152 134 .

tipo exportação

Cachaça Leblon Ouro - 28a Posição na Categoria Ouro no III Ranking Cúpula da Cachaça

Marca adquirida pelo Grupo Bacardi

em 2014, a Leblon é produzida no coração

do Brasil, em Patos de Minas,

MG, na Maison Leblon, uma das

mais refinadas destilarias brasileira.

A Leblon é hoje a cachaça líder em

vendas em Hollywood, Nova York,

Miami, Londres e Paris, e considerada

uma das melhores cachaças disponíveis

no mercado. Figura entre as

50 melhores do País segundo o último

Ranking da Cúpula da Cachaça.

O produto passa por um descanso de de até

6 meses em cascos de cognac XO, resultando

Em Um sabor ultra-suave. Na linha de envelhecidas,

destaque para a Signature Merlet,

envelhecida até dois anos em carvalho Limousin

francês. É um destilado complexo e suave,

com notas de mel, caramelo e pinhão.

Informações https://www.facebook.com/pg/

CachacaLeblon e também no site www.cachacaleblon.com.br

.

134


135


Tríade dourada

Cerveja Leuven Red Ale: Medalha de Ouro no World Beer Awards 2017;

Cerveja Leuven Ipa Dragon: Medalha de Ouro no World Beer Awards 2017;

Cerveja Leuven Witbier: Medalha de Ouro no World Beer Awards 2017.

Com sede em Piracicaba, no interior

paulista, a Leuven teve três rótulos premiados

com Medalha de Ouro na seletiva

brasileira do concurso mundial

World Beer Awards 2017, um dos maiores

e mais disputados internacionais.

Saiba um pouco mais sobre cada uma:

- Leuven Red Ale: no estilo Belgian

Red Ale, com 5,5% de teor alcoólico,

é 100% malte, de coloração avermelhada,

muito equilibrada entre o

dulçor de malte e amargor final. É

excelente opção para harmonizar

com carnes vermelhas,feijoada e

pratos bem condimentados.

- Leuven Witbier: leve e refrescante, de coloração

amarelo palha e não filtrada, é feita com maltes de

trigo, cevada, casca de laranja e especiarias. Com

teor alcoólico, de 5,5%, harmoniza com peixes, frutos

do mar e saladas.

- Cerveja Leuven Ipa Dragon: essa Pale Beer, Imperial

Double IPA, apresenta uma fusão entre as

tradições cervejeiras belga e americana. Traz notas

de pêssego, caju e maracujá, além de toques condimentados.

Entre as harmonizaçõe sugeridas estão

queijo Emmental, carne de caça, risoto de pato,

hamburguer e churrasco.

Recentemente, a Leuven Golden Ale King recebeu a Medalha

de Prata na edição 2018 do Festival de Blumenau.

Mais informações: http://cervejaleuven.com.br

136


É do brasil!

Lohn Bier: Considerada a Melhor Cervejaria da América do Sul segundo o South Beer Cup 2017;

Cerveja Lohn Bier Carvoeira: Medalha de Ouro no MBeer Contest Brazil do Mondial de La Biere 2017; Medalha de Ouro

no Brussels Beer Challenge; Considerada a Melhor do País na Categoria Herb & Spice no World Beer Awards 2017;

Cerveja Lohn Bier Quadruppel: Medalha de Ouro no South Beer Cup 2017; Considerada a Melhor do País na Categoria

Belgium Style Strong no World Beer Awards 2017;

Cerveja Lohn Bier Trippel: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau 2017;

Cerveja Loh Bier Catharina Sour Bergamota: Medalha de Ouro no MBeer Contest Brazil do Mondial de La Biere 2017;

Cerveja Lohn Bier Catharina Sour Uva: Melhor do País na Categoria Flavoured/Fruit & Vegetable no World Beer Awards;

Em tempo: Cerveja Lohn Bier Carvoeira Pimenta: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de

Blumenau 2018;

Cerveja Lohn Bier Barley Wine Wood Aged: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau.

Com diversas premiações internacionais, a Lohn

Bier, de Lauro Müller, SC, foi uma das cervejarias

mais premiadas nesse último um ano de período.

E na linha, o grande destaque foi a Carvoeira, um

cerveja forte, escura, que leva na receita Funghi

Sechi e Comaru tipo Stout. Foi desenvolvida em

parceria com a Random drei Adler. Essa cerveja

apresenta uma excelente combinação entre lúpulo inglês, grãos brasileiros

e sabores exóticos. É uma Imperial Stout densa, complexa com notas amadeiradas

e aroma de baunilha. Com teor alcoólico de 9,5% Vol, tem amargor

de 60 IBU e é de fácil harmonização, principalmente com sobremesas à

base de chocolate, banana, ou até crème brûlée.

Informações sobre toda a linha estão disponíveis no site: https://

www.lohnbier.com.br .

137


medalhas de

excelÊncia

Lidio Carraro Quorum Grande Vindima 2008: Medalha de Ouro e Considerado

o Melhor da Categoria Tinto Cortes na Grande Prova Vinhos do Brasil;

Lidio Carraro Singular Teroldego 2010: Medalha de Ouro e Considerado o

Melhor da Categoria Tinto de Outras Castas na Grande Prova Vinhos do

Brasil;

Lidio Carraro Dádivas Brut 96: Medalha de Ouro no Brinda Brasil 2017;

Lidio Carraro Dádivas Merlot/Cabernet Sauvignon 2016: Medalha de Ouro

na Categoria Tinto Cortes na Grande Prova Vinhos do Brasil;

Lidio Carraro Dádivas Tempranillo 2016: Medalha de Ouro na Categoria

Tinto Tempranillo na Grande Prova Vinhos do Brasil;

Lidio Carraro Agnus Cabernet Sauvignon 2016: Medalha de Ouro na Categoria

Tinto Cabernet Sauvignon na Grande Prova Vinhos do Brasil;

Lidio Carraro Faces do Brasil Brut: Medalha de Ouro na Categoria Espumante

Brut Branco Charmat na Grande Prova Vinhos do Brasil.

Com sede em Bento Gonçalves, no

RS, a Lidio Carraro ano a ano coleciona

medalhas por sua excelência

em cada um dos produtos.

Entre os produtos premiados,

destaque para o Quorum e o Singular

Teroldego pela alta pontuação

recebida na Grande Prova de

Vinhos do Brasil.

O Quorum Grande Vindima é um

vinho da emprea que se destaca por

diversas outras premiações: 18 pontos

avaliado no site Jancis Robinson;

4 estrelas na Decanter Magazine no

Reino Unido; Capa da revista Vino-

Revue na República Tcheca, destaque

no Revue de Vin de France e

citado entre os 50 melhores vinhos

mundiais no Le Figaro na França.

Com aromas frutados e um toque

floral, evoluindo para café, chocolate

e especiarias, este vinho acompanha

muito bem pratos ricos em sabores

de especiarias, massas e carnes grelhadas.

Já o Singular Teroldego 2010 é encorpado,

vivaz, com taninos firmes

e maduros. Elaborado pela enóloga

Monica Rosseti, traz uma intensa

coloração púrpura e nos aromas remete

a notas de ameixa preta, amora

silvestre, alcaus, evoluindo para

notas de cravo da Índia e chocolate.

Na harmonização, combina com embutidos,

pratos condimentados, carne

de caça e grelhados.

Informações completas da linha em:

www.lidiocarraro.com .

138


Puramente premiada

Cachaça Lucas Batista: Medalha de Ouro na Categoria Branca Pura no Concurso de Degustação às Cegas da

Expocachaça 2017;

Cachaça produzida artesanalmente,

em alambique de cobre tipo capelo, do

século 19, armazenada por um ano

em toneis de inox, o que lhe garante

apenas o sabor da cana de açúcar. A

Lucas Batista tem sede em Itabirito,

MG. Elaborada com fermento natural,

apresenta baixíssima acidez e sabor

bem suave e agradável. É excelente

para a elaboração de caipirinhas e coquetéis.

A empresa oferece ainda a opção

de cachaças personalizadas, tanto

para eventos quanto para linha assinada

de bares, hotéis e restaurantes.

Outro destaque da empresa é a Acuruy,

que usa como base a Luca Batista

que é envelhecida em toneis de

carvalho, com adição de polpa de

muricy, fruto produzido no norte

do Brasil. Cachaça bastante

apreciada pelo público feminino,

principalmente quando degustada

gelada. Ela somente é engarrafada

após 5 anos de envelhecimento.

Informações: http://www.cachacaacuruy.com.br/

139


ção de flor de sal realçou os sabores

da cerveja, trazendo personalidade e

um sabor único. Harmoniza muito

bem com comida de boteco, culinária

japonesa e saladas.

- Cerveja Lawless – Pre Prohibition

Porter: com 5,9% de teor alcoólico,

leva 10% de flocos de milho em

sua receita. É uma cerveja leve,

com alto drinkability, notas de

chocolate e frutas secas no aroma

e sabor de malte lembrando cado

interior paulista

Cerveja A Noiva American Wheat: Medalha de Ouro no South Beer Cup 2017; Considerada a Melhor de Sua

Categoria na Copa Cervezas de América GCA 2017 e Medalha de Prata no Evento;

Cerveja Lawless – Pre Prohibition Porter: Medalha de Ouro na Copa Cervezas de América GCA;

Em tempo: Cerveja Lawless – Pre Prohibition Porter: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro da Cerveja do

Festival de Blumenau 2018;

Cerveja Consiglieri: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro da Cerveja do Festival de Blumenau 2018;

De Valinhos, no interior paulista, a

Mafiosa é uma cervejaria cigana que

aposta em produzir cervejas artesanais

com qualidade e personalidade.

Conheça um pouco mais dos rótulos

medalhistas de Ouro da empresa no

período de um ano:

- A Noiva: essa American Wheat da

empresa, com 5% de teor alcoólico, é

uma cerveja de trigo da escola cervejeira

americana, que traz notas cítricas

dos lúpulos americanos. A adi-

ramelo e chocolate meio amargo.

Harmoniza muito bem com carnes

de porco, sobremesas com chocolate,

defumados e embutidos,

queijos amarelos.

- Consiglieri: essa Double IPA traz

aromas frutados, cítricos e tropicais,

remetendo a tangerina e frutas amarelas.

Mais informações sobre a empresa e

onde encontrar os produtos: mafiosacervejaria.com.br

.

Carioca da gema

Cachaça Magnífica Reserva Soleira: 2a. Lugar Posição na Categoria Ouro no

III Ranking Cúpula da Cachaça;

Cachaça Magnífica Envelhecida: 31a. Posição na Categoria Ouro no Ranking

Cúpula da Cachaça.

Foram mais de 1.100 rótulos avaliados,

desde eleição do públicou até o júri técnico

que selecionou as 50 melhores cachaças

do Brasil no III Ranking Cúpula

da Cachaça. E dois rótulos da Magnífica

de Faria estão no seleto grupo das

melhores OUro, com destaque para a

segunda posição do Ranking.

A Magnífica de Faria, com sede no

Rio de Janeiro, é um produto tipo exportação,

tanto que conta com distribuidores

na Alemanha, França, Itália

e Reino Unido. É produzida na Fazenda

do Anil, localizada a cerca de

110km da cidade do Rio de Janeiro,

na divisa de Vassouras com Miguel Pereira.

Destaque da empresa e segunda melhor do

Brasil, a Magnífica Reserva Soleira é uma cachaça

que envelhece em barris de carvalho pelo

exclusivo método “Soleira”, combinando harmoniosamente

cachaças com 3 a mais de 10

anos de idade. De coloração dourada, traz aromas

de caramelo, mel, frutas secas e baunilha.

Muito macia, tanto pode ser degustada pura ou

com gelo, como aperitivo ou digestivo.

Já a Magnífica Envelhecida envelhece por no mínimo

dois anos em barris de carvalho de 200 litros.

No site da empresa há indicação de todos os produtos

da linha bem como de onde encotnrar e comprar

os produtos: www.cachacamagnifica.com.br .

140


Um premiado para

muitas ocasiões

Espumante Forestier Blanc de Blancs Brut: Medalha de Ouro no Concurso

do Espumante Brasileiro;

O Espumante Forestier Blanc de

Blancs Brut é elaborado com o método

tradicional com uvas Chardonnay

e Riesling Itálico, cultivadas no

terroir da vinícola. Passa por maturação

em cave por 18 meses. Acompanha

muito bem massas e peixes,

entre outros pratos, e pode ser servido

como aperitivo refinado.

A tradicional marca francesa Maison

Forestier contribuiu para a efervescência

da indústria de vinhos finos e

espumantes brasileiros e fez sucesso nas

décadas de 1980 e 1990 oferecendo produtos

de qualidade a valores acessíveis, e

também uma linguagem acessível ao consumidor.

É também na Maison que são

produzidos os vinhos e espumantes Gran

Legado. A marca integra a vinícola Maison

Forestier e garante a qualidade dos seus

produtos através de premiações nacionais

e internacionais.

Mais informações em www.granlegado.

com.br.

Inovação eterna

Cerveja Nitro IPA: Considerada a Melhor do País na Categoria Speciality Experimental

no World Beer Awards 2017;

Feita com nitrogênio? Sim um dos

rótulos da Manicas, de Curitiba,

PR, foi considerada a melhor cerveja

brasileira de sua categoria no o

World Beer Awards 2017.

A linha Nitro traz cervejas em lata

que levam nitrogênio na composição,

ingrediente que serve para dar

mais cremosidade à bebida. Para que

o gás faça efeito e crie um colarinho

cremoso e espesso é preciso agitar a lata

ante de consumir. Cervejas com nitrogênio

já existem em outros países como Irlanda e

Estados Unidos há alguns anos, mas a da

Maniacs foi a primeira linha a ser produzida

no Brasil e vendida em todo o País.

A premiada foi a Maniacs Nitro IPA, que

tem uma carga marcante de lúpulos norte-

-americanos e teor alcoólico de 6%.

Mais informações: www.maniacs.com.br .

141


Refrescante e premiada

Cerveja Maniba Lombagrander: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do

Festival de Blumenau 2017.

A medalhista dourada da Maniba

nos últimos 12 meses, a Maniba

Lombagrander, é uma Berliner Weisse,

com teor alcoólico de 3,6% e apenas

5 IBU. Ela traz boa acidez, é bem

efervescente e seca. É tão refrescante

como uma limonada. O produto também

está disponível na versão em

chope, que traz abacaxi na receita.

Essa mesma cerveja levou Medalha

de Prata na I Copa Cerveja POA.

A Maniba é uma cervejaria gaúcha,

com sede em Novo Hamburgo, no RS.

Muitos dos rótulos da empres acumulam

diversas premiações, como o Ouro

no South Beer Cup 2016 com a Cupa

Red ‘Meth’ Flanders, Ouro no Festival

de Blumenau com a RED “METH” e

Prêmio “Best of Show”, como “Melhor

Cerveja Do Brasil”, Prata no Festival

deBlumenau com a Black “Metal” IPA,

Bronze no Festival de Blumenau com

a Maniba Australian Pale Ale e com a

Fuzzy Russian Imperial Stout e Bronze

na Copa Cervezas de America com

a Double “Doggy” Ipa. No ano passado

a Red Bloody Ale levou Medalha

de Prata na I Copa Cerveja POA,

enquanto a Balck mertal IPA levou a

Medalha de Bronze no Concurso Melhor

IPA do Brasil 2017.

Mais informações: https://www.facebook.com/CervejariaManiba

.

Diferenciada, única

e premiada

Cachaça Matriarca Ouro Jaqueira: 32a. Posição na Categoria Ouro no III

Ranking Cúpula da Cachaça

Figurando na lista das 50 melhores

cachaças do País segundo o criterioso

III Ranking da Cúpula da Cachaça,

divulgado agora em 2018,

a Cachaça Matriarca Ouro Jaqueira

tem teor alcoólico de 43,5%. É

um destilado nobre, que passa por

alambique de cobre e armazenamento.

Armazenada e envelhecida

em barris de Jaqueira, traz uma

coloração diferenciada, um amarelo

canário, com aparência translúcida

e viva. Seu aroma é marcante, bem

amadeirado, e na degustação traz um

começo alcoólico e final picante além do

retrogosto frutado.

Harmonização: pode ser servido como

aperitivo e acompanhar muito bem carnes

de caça, porco e comidas gordurosas.

Mais informações sobre toda a linha da

empresa e onde encontrar os produtos no

site: www.matriarca.com.br .

142


Gaúcha entre as

mais apreciadas

do mercado

Cachaça Maria João Envelhecida em Amburana: Eleita por Voto

Popular uma das Melhores do Brasil no III Ranking Cúpula da

Cachaça; Medalha de Ouro na Categoria Madeiras Brasileiras no

Concurso de Degustação às Cegas da Expocachaça 2017;

Cachaça Maria João Branca: Eleita por Voto Popular uma das

Melhores do Brasil no III Ranking Cúpula da Cachaça;

Cachaça Maria João Premium: Eleita por Voto Popular uma das

Melhores do Brasil no III Ranking Cúpula da Cachaça.

De Santa Rosa, RS, a Cachaça Maria João traz a identidade brasileira

na essência da bebida e também de seus fundadores: os nomes

dos fundadores coincidentemente são os dois tipicamente brasileiros

(Maria e João).

Três rótulos da empresa estão entre os mais apreciados em

todo o Brasil e por voto popular: em meio a concorrência de

mais de 1.100 cachaças, ficaram na lista dos mais indicados

na primeira fase do III Ranking da Cúpula da Cachaça.

A versão premiada na Expocachaça 2017 é a envelhecida em madeira

brasileira, a Amburana. Com tonalidade amarelo dourado intenso,

faz homenagem e referência à típica cor da pele brasileira. A bebida é

envelhecida por um ano em barris de Amburana para agregar aroma

e sabor de especiarias (canela, cravo e pimenta), defumado, entre

outras. Refinado, é um destilado especial para consumo puro ou que

pode enriquecer a carta de drinques do empreendimento.

Já a versão Premium fica descansando 1 ano em dornas de inox e

posteriormente 2 anos em Amburana. A linha comtempla ainda a

a linha contempla também a Maria João Branca Pura, descansada

em inox.

Mais informações: http://cachacariamariajoao.com.br/

e https://www.facebook.com/cachacariamariajoao

143


Mineira entres as tops

do mercado

Cachaça Melicana Mel: Medalha de Ouro em Carvalho Americano na Expocachaça 2017;

Melicana Amburana: Eleita por Voto Popular umas das Melhores do País no Ranking da Cúpula da Cachaça;

Melicana Tradicional: Eleita por Voto Popular umas das Melhores do País no Ranking da Cúpula da Cachaça.

Com sede em Bom Despacho, no centro-oeste

mineiro, a Melicana nasceu

no ano 2004. Surgiu da ideia do empresário

Carlos José de Assis que

primeiro resolveu produzir um destilado

de mel para consumo próprio.

Com o sucesso entre os amigos, ele

vislumbrou a oportunidade de transformar

tudo em negócio, ascendo

assim o alambique da Melicana, que

hoje produz a cachaça tradicional e

suas aguardentes de mel e melado,

as quais, após a produção, ainda repousam

em tonéis de madeira para

ganhar ainda mais personalidade.

Na linha de destaqueda empresa

está a medalhista de Ouro 2017,

Melicana Mel, feita com o puro mel

de abelha fermentado e destilado.

A madeira usada no seu envelheci-

mento é o Carvalho, que leva para a

bebida notas de amêndoas, caramelo

e seu autêntico amadeirado.

Já a Tradicional passa por armazenamento

em toníes de castanheira, enquanto a Amburana

passa por 2 anos em castanheira

e Amburnana. Ambas foram indicadas por

voto popular entre as melhors do País.

Informações completas: www.cachacariamelicana.com.br

entre as melhores

Cachaça Middas Reserva: 9a. Posição na Categoria Ouro no III Ranking Cúpula da Cachaça

Na lista das 10 melhores cachaças

do Brasil segundo o III Ranking da

Cúpula da Cachaça, que ao todo

avaliou mais de 1.100 marcas em

três fases, a Middas Reserva é extremamente

equilibrada, suave, com

um leve adocicado, fruto de sua maturação

em barris de carvalho francês

de primeiro uso. Traz um equilíbrio

perfeito entre os ésteres e o

álcool com baixa acidez e o intenso

dourado do líquido misturado com

um aroma intenso exalado na taça. Na degutação

sente-se um leve toque de caramelo, amêndoas, canela

e notas aromáticas adocicadas de mel devido à

formação de vanilina e ácido vanílico.

É excelente para acompanhar carne vermelha, carne

de caça, chocolate, charutos e até uma cerveja IPA.

Todas as Middas vem com um frasco com flocos de

ouro 23k importado da Alemanha.

As cachaças Middas são produzidas por um dos

alambiques mais tradicionais da Nova Alta Paulista.

na cidade de Dracena.

Mais informações: www.middascachaca.com.br .

144


145


entres as preferidas

do mercado

Milantino Gran Vino: Medalha Ouro Duplo (Grande Ouro) Concurso Mundial de

Bruxelas Edição Brasil 2017;

Milantino Vinhos: 34a. Posição entre as Vinícolas Brasileiras no World Ranking of

Wine & Spirits

Fundada em 1989 com a filosofia de

elaborar vinhos de alta qualidade e

de produção limitada, a Milantino

tem sede no Vale dos Vinhedos, em

Bento Gonçalves, RS.

A medalha dourada da empresa nos

últimos 12 meses foi para o Milantino

Gran Vino, um vinho Tinto de

Guarda elaborado com os varietais:

Merlot, Ancellotta e Tannat. De cor vermelho rubi

intenso com tons violáceos, é encorpado, trazendo

no olfato apresenta aromas de própolis, mentol,

compota de figo, geleia e especiarias. Em boca,

apresenta taninos macios e uma longa persistência.

Acompanha carnes grelhadas ou assadas, queijos

fortes, vitela e comidas bem condimentadas. É um

vinho para ser decantado uma hora antes de servir.

Mais informações: www.vinicolamilantino.com.br .

condecorada

Cerveja Hoppiness: Medalha de Ouro no Concurso Melhor IPA do Brasil.

Além da medalha dourada, a Cerveja

Molinarius Hoppiness recebeu a Prata

na disputada Copa Cervezas de

América GCA 2017, na qual concorreram

cervejas de todo o continente.

Ela está disponível em duas versões.

A primogênita Hoppiness #1.0, nome

que representa a combinação de

amargor, sabor e aroma dos lúpulos

presentes na cerveja, conta com perfil

sensorial que destaca o cítrico com

aroma intenso, assim como a New

England IPA. Na boca, corpo médio

e intenso sabor de lúpulo, como consequência

da sua adição tardia, em

diferentes tempos, com o retrogosto

levemente seco, assim como uma

West Cost IPA. A base complexa de

maltes traz equilíbrio elegante como

percebido na Midwest IPA.

Já a versão Hopiness #2.0 traz um

perfil mais resinoso de pinho pela

predominância de dois lúpulos pungentes

com esta característica, Simcoe

e Chinook, que complementam

uma leve picância pela adição

de uma pequena dose de malte de

centeio em sua composição.

Aromática, com lúpulo resinoso e

levemente condimentado, o Simcoe,

atenuado discretamente pelas frutas

cítricas e tropicais junto a toques

de pinho do lúpulo Mosaic.

A cervejaria cigana Molinarius, criada

pelo seu cervejeiro Sergio Müller

no bairro de Pinheiros, em São

Paulo, tem a proposta de apresentar

ao mercado cervejas lupuladas, especialmente

India Pale Ale em suas

mais variadas versões.

Informações completras sobre a linha

no site www.molinarius.com.br .

146


lista infinda de prêmios

Miolo Wine Group: 20a. Colocação entre as Vinícolas Brasileiras no World Ranking

of Wines & Spirits;

Espumante Miolo Cuvée Tradition Brut 2015: Medalha de Ouro do Concurso do

Espumante Brasileiro 2017; Considerado o Melhor do País e Melhor das Américas

no International Challenge Euposia;

Espumante Miolo Millésime Brut: Medalha Ouro Duplo (Grande Ouro) no Concurso

Mundial de Bruxelas Edição Brasil; 91 POntos no Guia Descorchados 2017;

Miolo Quinta do Seival Alvarinho 2016: Medalha de Ouro e Melhor da Categoria

Branco de Outras Castas e Cortes na Grande Prova Vinhos do Brasil 2017;

Miolo Brut Rosé: Considerado o Melhor o País e Melhor das Américas no International

Challenge Euposia;

Miolo Cuvée Tradition Brut Rosé: Considerado o Melhor da Categoria e Melhor Espumante

Rosé das Américas no International Challenge Euposia.

RAR Collezione Gewurztraminer 2011: Medalha de Ouro e Considerado o Melhor da

Categoria Branco Gewurztraminer na Grande Prova Vinhos do Brasil;

Miolo Single Vineyards Touriga Nacional 2017; 93 Pontos no Guia Descorchados 2018;

Miolo Vinhas Velhas Tannat 2015: 93 Pontos no Guia Descorchados 2018;

Miolo Quinta do Seival Castas Portuguesas 2013: 92 Pontos no Guia Descorchados 2018;

Quinta do Seival Cabernet Sauvignon: Medalha de Ouro Duplo no Concurso Mundial

de Bruxelas Edição Brasil 2018;

Miolo Reserva Tannat: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição

Brasil 2018;

Miolo Seleção Chardonnay Viognier: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de

Bruxelas Edição Brasil 2018.

O Grupo Miolo possui projetos em 4

regiões do Brasil com vinhedos próprios:

em Bento Gonçalves (RS), no

Vale dos Vinhedos, a Vinícola Miolo

(100 hectares); em Candiota (RS),

Campanha Meridional com a Vinícola

Seival (200 hectares); em Santana

do Livramento (RS), Campanha Central

a Vinícola Almadén (450 hectares);

e em Casa Nova (BA), Vale do

São Francisco com a Vinícola Terranova

(200 hectares).

A lista de vinhos premiados anualmente

da empresa é bem extensa.

Selecionamos um dos medalhistas

dourados na lista de cima para comentar

e indicar.

Elaborado com uvas Alvarinho cultivadas

em vinhedos próprios localizados

na região da Campanha Gaúcha,

o Quinta do Seival Alvarinho é

um vinho único, perfumado, de uma

variedade portuguesa muito em voga, mas

não muito plantada. Límpido, com tonalidade

amarelo-palha, traz no olfato marcante intensidade

e complexidade aromáticas, notas

tropicais mescladas com delicadas nuances

de um correto estágio em carvalho. Os descritores

de aroma vão das notas de pêssego,

damasco às flores de cítricos. Com bom volume

em boca, acidez natural equilibrada e

prolongado retrogosto, harmoniza com queijos

de massa mole, massas, pizzas, peixes

de mar ou de rio e carnes brancas. Também

é ótimo para acompanhar pratos à base de

peixes brasileiros, como pirarucu, tucunaré,

surubim, ou até com acarajé.

A Alvarinho é uma casta branca da espécie da

Vitis vinifera originária da Galiza e norte de

Portugal. É a mais nobre das castas brancas

portuguesas e produz um vinho de elevadíssima

qualidade.

Informações completas da linha em: www.

miolo.com.br .

147


PRIMAZIA DE QUEM

ENTENDE

Cerveja Monkey Business Export Stout: Medalha de Ouro World Beer Awards 2017

A cevejaria cigana mineira Monka

Brewing, com sua Export Stout, foi

agraciada pela sua receita e qualidade

como uma das melhores do País, receendo

uma Medalha de Ouro no concurso

intercional Word Beer Awards.

Surgida em em Belo Horizonte

em 2017, traz como fundadores

Paulo Schiaveto e Pablo Carvalho,

o primeiro, mestre-cervejeiro

dos mais reconhecidos no Brasil

e fora do país; o segundo, precursor

do movimento homebrew na

capital mineira.

Toda a produção é em em pequeno

volume, em edições especiais e limitadas,

buscando cervejas únicas,

“fora da curva”. O nome da cervejaria

(Monka Brewing Co.), é uma

analogia com a “Fantástica Fábrica

de Chocolates” e o personagem Willi

Wonka. Avançando a partir disso,

chegaram ao Monka, alusivo a macacos

( monkey) e também a monges

(monk) reconhecidamente grandes

cervejeiros ao longo da história.

A premiada da empresa é uma

cerveja do tipo Stout Export, feita

com dois maltes torrados, dois

maltes caramelo ingleses e trigo,

de corpo macio.

Mais informações: https://www.facebook.com/monkabrewingco/

Na linha dos

premiados

Espumante Sospirolo Prosecco Nature: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante

Brasileiro

A edição 2017 do Concurso do Espumante

Brasileiro, realizado desde

2001 pela Associação Brasileira de

Enologia (ABE), premiou o Espumante

Sospirolo Prosecco Nature com Medalha

de Ouro pela sua excelência.

Elaborado pelo Método Tradicional

(método champenoise), com uvas da

variedade Prosecco provenientes de

vinhedos próprios localizados na Serra

Gaúcha, apresenta perlage fino e persistente, além

de um grande equilíbrio e delicadeza, provenientes

da variedade Prosecco e complementado por um longo

período de maturação em caves subterrâneas. As

borbulhas são finas, uniformes e persistentes. Tem

aroma intenso, fino e de boa complexidade, com presença

de frutas frescas e cítricas. Oferece excelente

delicadeza e cremosidade. Acompanha bem as entradas,

peixes e frutos do mar. Mais informações: www.

montereale.com.br.

148


Escolha vencedora

Cerveja Morada Gasoline Sour: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de

Blumenau 2017;

Cerveja Hop Arábica: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau 2017;

Cerveja Morada CDB: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau 2017.

Três rótulos da curitibana Morada

Cia. Etílica foram medalhistas de

Ouro na edição 2017 do maior concurso

cervejeiro nacional. Conheça

detalhes:

- Hop Arabica: produzida com café

Catuaí de torra média clara da Fazenda

Sertão, em Minas Gerais. É

uma Blond Ale recebe 7% de café

ao final do preparo. A produção é

uma união do Lucca Cafés Especiais,

de Curitiba, com a Morada.

Tem 5% de teor alcoólico e amargor

de 10 IBU;

- Gasoline Sour: com 6,7% de teor alcoólico,

apresenta amargor de 30 IBU.

É uma cerveja do estilo Scotch Ale,

envelhecida por 2 anos em barris de

carvalho francês que anteriormente

continham vinho do Porto.

- Cerveja Morada CDB (Cu de Burro): é

uma Oatmeal Gose Saison com limão.

Essa cerveja leva em sua receita

sal marinho, aveia, dry-hopping

de Sorachi Ace e levedura de Saison.

A CDB foi inspirada naquela

cerveja trincando, que muitas vezes

acompanhava limão com sal e

que popularmente recebe o nome

de “Cu de Burro”.

Informações completas da linha

da empresa em: www.moradaciaetilica.com.br

.

da região

central do país

Cerveja Morena Mani-oca: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de

Cervejas do Festival de Blumenau 2017.

Com sede em Campo Grande, capital

sul-mato-grossense, a Morana Bier

foi idealizada no ano de 2009 ainda

quando os sócios residiam no estado

de Santa Catarina. Foram quatro

anos de estudos, análise de projetos,

pesquisa de mercado e muita dedicação

para que no início de 2013

fosse possível alcançar o objetivo; a

primeira produção de chope.

Seu rótulo premiado com Medalha

de Ouro no ano passado foi a A Morena

Bier Mani-oca, uma cerveja que

tem um buquê discreto, refrescante

e com equilíbrio entre o sabor do

malte e o leve amargor do lúpulo. A

cor varia do amarelo palha ao dourado.

Leva como adjunto o amido de

mandioca produzido em fecularias

do Sul do Estado de Mato Grosso do

Sul. É considerada a Primeira cerveja

de mandioca do Mato Grosso do

Sul. Harmoniza com carnes assadas,

churrasco, peixes e petiscos.

Saiba mais sobre as empresas:

www.morenabier.com.br .

149


Entre os maiores

grupos e agora

também entre os

mais premiados

Cachaça Santo Grau Solera PX: 24a. Posição na Categoria Ouro no III

Ranking Cúpula da Cachaça;

Cachaça Santo Grau Solera Cinco Botas: 33a. Posição na Categoria

Ouro no III Ranking Cúpula da Cachaça;

Cachaça Santo Grau Itirapuã: 34a. Posição na Categoria Ouro no III

Ranking Cúpula da Cachaça;

Cachaça Saliníssima: 36a. Posição na Categoria Ouro no III Ranking

Cúpula da Cachaça.

Cachaça Santo Grau Pirajá Velha Guarda: Medalha de Ouro no Concurso

Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2018;

Cachaça Espirito de Minas - Coleção Artistas Brasileiros: Medalha de

Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2018;

O Grupo Natique Osborne, que reúne

rótulos de cachaças artesanais

premium de todos os segmentos, tem

como principal característica o investimento

em pequenos engenhos

do Brasil, buscando a valorização da

cultura e produção da cachaça, que

começou há mais de 300 anos.

Representando mais de 50% de seu

faturamento, a empresa é responsável

por três marcas consagradas de

cachaças artesanais: Santo Grau, Espírito

de Minas e Saliníssima. São produtos

de três Estados e cinco regiõs diferentes,

respeitando as características

e peculiaridades de cada origem.”

Depois de três longas fases e em meio

a unma concorrência de mais de

1.100 cachaças de todo o País, a Natique

teve 4 dos seus produtos figurando

entre as 50 melhores do mercado.

Entre os destaques está a Saliníssi-

150


ma produzida na Fazenda Matrona,

região de Salinas, MG, que tem como

principal atividade, desde 1955, a

produção de cachaças e rapaduras.

A Saliníssima reúne características

de uma genuína cachaça artesanal de

alto padrão. O processo de envelhecimento,

em barris de bálsamo, confere

à bebida um sabor amadeirado e macio.

A cor amarelada e o corpo

vigoroso refletem o cuidado em cultivar

as práticas originais de produção

das cachaças artesanais mineiras.

Seu rótulo remete à tradição especial

da região onde é produzida e traz um

um toque retrô.

Conheça as outras três cachaças do

grupo Natique na lista das 50 melhores

do mercado:

- Santo Grau Solera Cinco Botas: produzida

no Engenho Itirapuã, SP, é

uma cachaça de alambique envelhecida

por meio do tradicional sistema

único de Solera. Fruto de diferentes

origens, a bebida é envelhecida nos

barris (ou “botas”, em espanhol) que

por anos armazenaram o tradicional

vinho de Jerez Oloroso da Osborne. A

primeira solera tinha 5 tonéis e batizou

a cachaça: Cinco Botas. Esta rara

cachaça, historicamente amadeirada,

apresenta aroma único e notas de

torrado em seu sabor.

- Santo Grau Solera Pedro Ximenes

(PX): também elaborada no Engenho

Itirapuã, SP, é uma cachaça de

alambique envelhecida por meio do

tradicional sistema único de Solera.

Com o envelhecimento feito nos mesmos

barris utilizados na produção do

mais antigo vinho de Jerez, o Pedro

Ximenes da Osborne, o resultado é de

uma bebida naturalmente adoçada,

ou seja, sem adição de açúcar, pela

essência do vinho e características da

uva.

- Santo Grau Itirapuã: é produzida

com auxílio de uma roda d’água movimentada

por um riacho que, durante

anos, fazia todo o engenho funcionar.

A fermentação é 100% natural, fruto

do fubá de milho produzido no mesmo

engenho desde 1860.

Informações completas da empresa

estão no site da empresa: http://natique.com.br/br/

.

151


Qualidade incontestável

Cerveja Noi Passione: Medalha de Platina no MBeer Contest Brazil do Mondial de La Biere Rio 2017;

Cerveja Noi Avena: Considera a Melhor da Categoria na Copa Cervezas de América GCA;

Cerveja Noi Bárbara: Medalha de Ouro no MBeer Contest Brazil do Mondial de La Biere Rio 2017;

Cerveja Noi Cioccolato Barile: Medalha de Ouro MBeer Contest Brazil do Mondial de La Biere Rio 2017

Medalhista de Platina no Mbeer

Contest Brazil do Mondial de La Bière

Rio 2017, a Passione também faturou

a Medalha de Bronze na Copa

Cervezas de América. É uma quadrupel

envelhecida em barril de conhaque,

com teor alcoólico de 13%.

A palavra “noi”, de origem italiana, significa

em português “nós”. Foi assim,

com o espírito de uma família trabalhadora

que, em 2011, nasceu a Cervejaria

Noi, inicialmente com envase

somente em barris e 6 receitas originais.

Em 2012 a cervejaria começou a

engarrafar suas cervejas e no ano seguinte,

em sua primeira participação

em concurso, conquistou 4 prêmios.

Hoje os troféus já são mais de trinta,

entre nacionais e internacionais.

Conheça mais sobre a Noi no site:

www.cervejarianoi.com.br

Receita carioca

Cerveja O Motim Hell de Janeiro: Medalha de Ouro no South Beer Cup; considerada a

Melhor do País na Categoria Pale Beer/Golden no World Beer Awards 2017;

Cerveja O Motim Canudos: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival

de Blumenau 2017;

Cerveja O Motim 18 do Forte: Medalha de Ouro na Copa Cervezas de América GCA

2017;

O Motim Canudos Belgian Saison: Considerada a Melhor do País na Categoria Pale

Beer/Biére De Garde/ Saison no World Beer Awards 2017;

Dublin Irish Dry Stout: considera a Melhor do País na Categoria Speciality/Stout no

World Beer Awards 2017.

Entre as cervejas da O Motim premiadas

com medalha dourada no

ano passado, destaque para a Hell

de Janeiro, uma cerveja que utiliza

levedura Ale, fermentada em temperatura

de Lager. É feita apenas com

malte Pilsen e lúpulo Columbus (fervura

e Dry-hopping), tem aroma levemente

cítrico, corpo leve e coloração amarelo-ouro.

Com 5% de álcool e amargor de 30 IBU.

De cor dourada clara, turva e com boa espuma, essa

cerveja oferece facil harmonização, acompanhando

desde pastéis de queijo a bruschettas, anchova e lula

à milanesa.

Mais informações: https://www.facebook.com/motimbrew

.

152


153


cerveja multipremiada

Cerveja Django Cigano: Medalha de Ouro na Copa Cervezas de América GCA e no Concurso Brasileiro das

Cervejas do Festival de Blumenau 2017;

Com duas Medalhas de Ouro em

dois diferentes concursos e uma

de Prata conquistada no Brussels

Beer Challenge, da Bélgica, um

dos principais concursos mundiais,

a cerveja Django Cigano é

um dos principais destaques da

Ogre Beer. No estilo Belgian IPA e

com 7,3% de teor alcoólico, essa

cerveja harmoniza com salmão

grelhado, gorgonzola e Paella.

Aprensa 76 de IBU sendo elaborada

com os lúpulos Sorachi Ace,

Cascade, Ella e Fuggles.

A Ogre Beer é uma cervejaria de São

José dos PInhais, no PR. No ano

passado também recebeu medalhas

com seus rótulos:

- Jacu ao Quadrado: Medalha de

Prata no Concurso Brasileiro de

Cervejas do Festival de Blumenau;

- Caldo de Bituca: Medalha de Bronzeno

Concurso Brasileiro de Cervejas

do Festival de Blumenau;

Agora em 2018 conquistou a Medalha

do Bronze no Festival Brasileiro

da Cerveja de Blumenau, com a cerveja

Jacu do Mato.

Mais informações: http://www.

ogrebeer.com.br/

da capital paranaense

Cerveja Palta X Lager Almirante: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro

de Cervejas do Festival de Blumenau 2017.

Oficialmente nascida em 2014, a Cervejaria

Palta teve o reconhecimento de sua

excelência condecorado com uma Medalha

de Ouro no mais disputado concurso

brasileiro do setor, que está entre os

maiores mundiais.

A medalhista dourada da empresa foi a X

Lager, uma Hop Vienna “turbinada” com

maior carga de lúpulo, que

ajuda a completar o corpo

rico em maltes. Com teor

alcoólico de 5,4%, essa

cerveja apresenta amargor

de 40 IBU.

Mais informações: http://

www.palta.com.br .

154


Há apenas 2 anos no mercado, a pequena

cervejaria Old Boys tem em

sua linha excepcionais rótulos diferenciados

e premiados.

Ano passado, foi a vez do seu rótulo

Escarlate receber a medalha dourada

no principal concurso brasileiro

do gênero. Essa American Amber

Ale, de vermelho profundo, vivo e inalma

condecorada

Cerveja Old Boys Escarlate: Medalha de Ouro I Copa da Cerveja POA

tenso, traz um amargor moderado,

sendo elaborada com cinco variedades

de malte. Apresenta agradáveis

aromas de frutas vermelhas, com

notas de caramelo e toffee. Muito

versátil, harmoniza com diversos

pratos, tanto doces quanto salgados.

Com 5,2% de teor alcoólico,

essa cerveja apresenta 40 IBUs.

Recentemente a empresa também

faturou a Medalha de Prata na edição

2018 do Festival de Blumenau,

com a sua cerveja Old Dog, na Categoria

Ale Styles/Robust Porter, uma

cerveja de coloração negra, com corpo

robusto e aveludado.

Informações completas da linha em:

http://www.cervejaoldboys.com

155


eleita por apreciadores

Ouro 1 Velha: Eleita uma das Melhores Cachaças do Brasil por Voto

Popular no III Ranking da Cúpula da Cachaça; Medalha de Ouro como

Garrafa Mais Bonita no Concurso de Qualidade da Cachaça da Unesp;

Ouro 1 Edição Especial: Eleita uma das Melhores Cachaças do Brasil

por Voto Popular no III Ranking da Cúpula da Cachaça;

Ouro Mineiro Amburana: Eleita uma das Melhores Cachaças do Brasil

por Voto Popular no III Ranking da Cúpula da Cachaça;

Com duas Medalhas em 2017 no

Concurso da Unesp – uma de Ouro

como garrafa mais bonita na Categoria

Ouro, mesma que ficou também

com a Medalha de Prata na degustação,

a Ouro 1 nasceu no Sul do Estado

de Minas Gerais, no ano de 2007.

Além dessas premiações, as versões

Ouro 1 Velha e Ouro Mineiro vem se

consagrando com medalhas anualmente

como os respectivos Ouro no

Concours Mondial Spirits Selection

2014 e o Ouro Duplo no Concours

Mondial Spirits Selection 2016.

No ano passado, em meio a concorrência

de mais de 1.100 rótulos, 3

produtos da linha figuraram entre os

mais apreciados em eleição por voto

popular no concorrido Ranking Cúpula

da Cachaça. Entre eles, destaque

para a Ouro 1 Velha, com decoração

com um requinte especial. Essa

versão tem teor alcoólico de 42% e é

feita com a melhor cachaça descansada

em barris de carvalho. Tem um

aroma floral amadeirado levemente

abaunilhado, e um sabor único.

Também fazem parte da linha:

– Ouro 1 Prata: cachaça branca,

puro destilado de cana de açúcar

descansado em tonéis de inox, mantendo,

assim, a originalidade desde

a destilação para agradar o consumidor

mais exigente. Apresenta aroma

floral levemente cítrico, com presença

marcante do cheiro das boas

canas de Minas Gerais, sabor único,

forte e boa presença, demonstrando

a boa qualidade deste produto,

deixando uma excelente impressão

gustativa.

– Ouro 1 Vida Boa (750 ml): bebida

mista de mel, limão e a tradição

da cachaça mineira, tem sabor único

e estilo irreverente. É obtida de

processos modernos produzem uma

bebida sem igual.

– Ouro Mineiro (600 ml): descansada

em barris de umburana, tem um

sabor que se tornou bem apreciado e

reconhecido entre os consumidores.

– Ouro 1 Edição Limitada (750 ml):

envelhecida em barris de carvalho,

tem um número único em cada garrafa.

– Ouro 1 Edição Especial (750 ml):

lançada en 2017, é uma cachaça

com sabor e maciez diferenciados,

tem aroma floral e abaunilhado que

são característicos do tonéis de carvalho

americano onde descansou.

A qualidade dos produtos é certificada

pelas várias medalhas recebidas

em diversos concursos do qual

a empresa participou nos últimos

anos.

Informações completas no site:

www.ouro1.com.br/site .

156


157


alambique

paulistano premiado

Cachaça Pardin 3 Madeiras: 26o. Lugar na Categoria Ouro no III Ranking Cúpula

da Cachaça

Com pouco menos de um ano de existência,

a cachaça Pardin já está entre as 30

melhores do Brasil, e em um concurso

que avaliou mais de 1.100 rótulos, come

etapas tanto por voto popular quanto por

juri técnico.

Com assinatura do master blender Marcelo

Pardin, a cachaça que leva seu sobrenome

tem sede na capital paulista e

é totalmente artesanal. Além do charme

e requinte da garrafa, traz excelentes

percepões sensoriais das madeiras onde

envelhece: Carvalho, Amburana e Jequitibá.

O teor alcoólico é de 40%.

Informações: www.facebook.com/cachaca-

PARDIN, www.instagram.com/cachacapardin/,

www.youtube.com/user/12773969 ou

www.facebook.com/marcelopardin.pardin

158


159


Conquistando

cada vez mais o

mercado

Espumante Panceri Demi-Sec Rosé: Medalha de Ouro no

Concurso do Espumante Brasileiro;

Espumante Panceri Moscatel: Medalha de Ouro Duplo (Grande

Ouro) no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil;

Espumante Panceri Brut: Medalha Ouro Duplo (Grande Ouro) no

Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil

Fundada em 1990, a Panceri é uma

vinícola catarinense com sede em

Tangará. Pioneira na região em vinhos

finos e impantação de alta tecnologia

na produção, foi a primeira

vinícola de Santa Catarina a exportar,

vendendo seus produtos para

Praga, na República Tcheca e para a

Carolina do Norte, nos EUA.

Conheça um pouco mais dos rótulos

medalhistas de Ouro da empresa:

- Espumante Panceri Brut: com teor

alcoólico de 11,6% esse espumante

foi elaborado a partir de uvas da

variedade Sauvignon Blanc. Traz

borbulhas finas, ativas, numerosas

e de grande persistência e aroma revela

que sutilezas florais e frutadas,

em meio a especiarias e amêndoas.

Combina muito bem com queijos

frescos e de cura breve, com pratos

como massas com molhos brancos e

risotos, além de frutos do mar, doces

e tortas.

- Espumante Panceri Moscatel: com

tom amarelo esverdeado quase pálido,

espuma abundante e

persistente, esse espumante

traz perlage fino e numeroso.

Acompanha aperitivos,

doces e sobremesas que

contenham frutas.

- Espumante Panceri Demi-

-Sec Rosé: indicado para

harmonizações com saladas

a base de folhas verdes, frutas

tropicais e castanhas;

frutos do mar e peixes de

maior consistência, tais

como lagosta, camarão e salmão,

petiscos leves a base

de frango, queijos brancos

e frutas desidratadas. De

coloração rosa claro, espuma

e perlage finas, intensas

e persistentes. No olfato

apresenta aromas frescos e

frutados, doces e sutis. Tem

paladar com acidez equilibrada

e delicada doçura.

Mais informações: http://

www.panceri.com.br .

160


Excelentes opções

para qualquer

ocasião

Espumante Panizzon Moscatel: Medalha de Ouro no Concurso do

Espumante Brasileiro;

Espumante Panizzon Celebrando Gerações Cabernet Sauvignon 2015:

Considerado oMelhor da Categoria Tinto Cabernet Sauvignon na

Grande Prova Vinhos do Brasil;

Vinho Cabernet Sauvignon Panizzon: Medalha de Ouro na Grande

Prova de Vinhos do Brasil 2017;

Vinho Merlot Panizzon: Medalha de Ouro na Grande Prova de Vinhos

do Brasil 2017.

Acompanhando muito bem sobremesas,

o espumante Moscatel

da Panizzon é produzido por

meio do processo Asti, a partir

de uma única fermentação

alcoólica em baixas temperaturas.

De coloração limpida e

com traços esverdeados, traz

aroma intenso, com notas florais,

frutadas e mel. Em boca

macio e delicado, com doçura e

frescor equilibrados.

Já entre os destaques da linha de

vinhos finos está o elebrando Gerações

Cabernet Sauvignon 2015

Vinho, de guarda, elaborado com

as melhores uvas de nobre casta

e que pode ser envelhecido por

vários anos. Sua graduação alcoólica

é 12,5% Vol. De coloração

intensa vermelho rubi com toques

de evolução; na boca é macio, aveludado,

de sabor envolvente, com

longa persistência, acidez equilibrada

e agradável, presença

de taninos maduros. Acompanha

carnes vermelhas, massas

com queijos fortes, como gorgonzola,

parmesão e brie.

Vale ainda destacar as Medalhas

de Prata internacionais

recebidas pela empresa no ano

passado nos rigorosos concursos

Vinus e Effervescents du

Monde para os rótulos Panizzon

Prosecco Brut, Panizzon Cabernet

Sauvignon 2014, Panizzon

Chardonnay 2017, Panizzon

Espumante Chardonnay Brut

2017, Panizzon Espumante

Prosecco Brut e Panizzon Sauvignon

Blanc.

A Panizzon é de de Flores da

Cunha, no RS. Mais informações

no site: www.panizzon.

com.br

161


Um colecionadora de

troféus internacionais

Cachaça Paratiana (linha): Considerada a Melhor do País (Producer of the

Year) no New York International Spirits Competition (NYISC) 2017;

Cachaça Paratiana Ouro: 2 Estrelas no Golden Star of the Superior Taste

Award no International Taste & Quality Institute (ITQi), de Bruxelas, na

Bélgica; Medalha de Ouro no New York International Spirits Competition

(NYISC); Medalha de Ouro do RumXP International Tasting Competition;

Medalha de Ouro Spirit Selection 2017 do Concours Mondial de Bruxelles;

Medalha de Ouro Duplo no China Wines and Spirits Awards Best Value 2017 (CWSA)

Cachaça Paratiana Prata: Medalha de Ouro no New York International Spirits

Competition (NYISC); Medalha de Ouro Duplo no San Francisco World

Spirits Competition; Medalha de Ouro Duplo no China Wines and Spirits

Awards Best Value 2017 (CWSA);

Cachaça Mulatinha Medalha de Ouro no Berlin International Spirits Competition;

Medalha de Ouro no China Wines and Spirits Awards Best Value 2017 (CWSA); Medalha

de Ouro no China Wines and Spirits Awards Best Value 2018 (CWSA)

Cachaça Labareda: Medalha de Ouro no China Wines and Spirits Awards

Best Value 2017 (CWSA);

Caracterizada pelo aroma marcante

e sabor diferenciado, sendo proveniente

de cana selecionada, a Cachaça

Paratiana passa por processo

de fermentação natural, em dornas

de aço inoxidável. A destilação é feita

em alambiques de cobre e apenas

a melhor parte do destilado é extraída

para depoir passar por envelhecimento

em barris de amendoim,

carvalho, jequitibá e umburana.

No perído de um ano, apenas considerando

as medalhas de Ouro recebidas

internacionalmente, a linha de cachaças

Paratiana foi com certeza um dos

destilados brasileiros mais bem quistos

por todos os continentes.

Por isso, vale a pena conhecer um

pouco mais de cada um desses rótulos

medalhistas dourados:

• Cachaça Paratiana Ouro: envelhecida

2 anos em barris de Carvalho e

com grau alcoólico de 42°, apresenta

cor amarelo-dourada e textura suave

com leve oleosidade, fazendo com que

marque bem enquanto desce macia.

• Cachaça Paratiana Prata: envelhecida

por um ano em barris de Jequitibá,

madeira nobre brasileira. Levemente amarela,

vívida e límpida, remete ao suco da cana.

Tem notas adocicadas, é bem macia, marcante,

encorpada, persistente e com acidez

equilibrada. Revela bom equilíbrio fruta e

madeira.

• Cachaça Labareda: envelhecida em barris

de Umburana e Jequitibá, é um blend com a

cor dourada e textura bem leve

• Cachaça Mulatinha: pura, não passa por

envelhecimento, sendo excelente para a

composição dos mais diversos drinques.

Os produtos da Paratiana podem ser encontrados

em locais como o restaurante Banana

da Terra (em Paraty), Al Janiah (SP), L’Adega

Mercado Pinheiros (SP), Empório Sagarana

(SP), Empório De Marchi (SP), Rico Panne (SP),

Mandacaru (Guarulhos, SP), Armazém São

Caetano (SP), Prime Meet (São José dos Campos,

SP), Empório Novilho (Campinas, SP),

Restaurante Paioça do Caboclo (Campinas, SP)

. Também podem ser adquiridos em loja online

com link no site da empresa e no e-commerce

Amburana, no endereço www.amburana.com.

Mais informações: http://www.cachacaparatiana.com.br

.

162


excelentes opções

Casa Pedrucci: 22a. Posição do World Ranking of Wine & Spirits entre as vinícolas brasileiras;

Espumante Casa Pedrucci Millèsime Brut 2012: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro;

Medalha de Ouro Duplo (Grande Ouro) no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2018;

Espumante Casa Pedrucci Brut Rosé: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017;

Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2018;

Espumante Casa Pedrucci Reserva Brut: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017;

Espumante Casa Pedrucci Reserva Nature 2014: Medalha de Ouro na Grande Prova Vinhos do Brasil;

Espumante Casa Pedrucci Brut Método Tradicional 2015: Medalha de Ouro na Grande Prova Vinhos do Brasil;

Espumante Casa Pedrucci Moscatel 2017 Processo Asti: Medalha de Ouro na Grande Prova Vinhos do Brasil;

Vinho Pedrucci Reserva Tinto: Medalha de Ouro na Grande Prova Vinhos do Brasil.

De Garibaldi, na Serra Gaúcha, a

Pedrucci está entre as top 30 vinicolas

brasileiras. No ano passado, 7

rótulos da linha se destacaram pela

medalhas douradas recebidas.

Entre eles está o Casa Pedrucci

Millèsime Brut 2012, elaborado

através do método tradicional com

uma maturação mínima de 36 meses

em garrafa. Somente

produzido em safras especiais, seu

assemblage é feito dos vinhos base

das variedades Chardonnay, Pinot

Noir e Riesling Itálico. A produção é

de apenas 2.800 garrafas. De coloração

bem atraente, apresenta perlage

fino, elegante e persistente com bela

formação de colarinho. No olfato aromas

maduros, complexos e que aumentam

de intensidade após alguns

instantes. Traz aromas de frutas maduras,

geléia de frutas brancas.

Mais informações: http://www.casapedrucci.com.br

boram para que a uva Merlot expresse

seu caráter varietal. A cor

é vermelha de boa intensidade,

com moderada evolução, brilhante,

seus aromas frutados frescos e

intensos e o sabor amável, longo,

com intensa vinosidade.

Agora em 2018 a Peruzzo completa

10 anos de sua inauguração. Modercom

DNA europeu

Vinho Peruzzo Merlot 2012: Medalha Ouro Duplo no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017;

Destaque da Peruzzo, o Merlot 2012

provém de vinhedos da empresa cultivados

a aprtir de mudas importadas

de renomados viveiristas. É vinificado

com moderado contato do suco

com as cascas para evitar a excessiva

extração de taninos, chamando a

atenção pela tipicidade e elegância.

As condições de solo e clima cola-

no, com um processo de elaboração

que incorpora modernas tecnologias,

sua cave, localizada no subsolo

da cantina, garante que os espumantes

e vinhos amadureçam sob

temperaturas constantes próximas

dos 18 a 20º C.

Mais informações: http://vinicolaperuzzo.com.br

.

163


Um brasil entre os top 5

Casa Perini: 5ª posição entre as vinícolas no World Ranking of Wines & Spirits (WA-

WWJ);

Espumante Casa Perini Moscatel: 5º lugar entre os melhores vinhos do mundo segundo

o World Ranking of Wines & Spirits; Medalha de Ouro na Grande Prova de Vinhos

do Brasil;

Espumante Casa Perini Aquarela: Medalha de Ouro na Grande Prova Vinhos do Brasil;

Espumante Casa Perini Método Tradicional: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante

Brasileiro 2017;

Espumante Casa Perini Nature: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro

2017; Medalha de Ouro na Grande Prova de Vinhos do Brasil;

Espumante Casa Perini Brut Rosé: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro;

Medalha de Ouro na Grande Prova de Vinhos do Brasil;

Espumante Casa Perini ICE: Melhor da Categoria Demi-Sec Branco e Medalha de

Ouro na Grande Prova Vinhos do Brasil;

Casa Perini Marselan 2014: Melhor da Categoria Tinto Marselan e Medalha de Ouro

na Grande Prova Vinhos do Brasil;

Casa Perini Qu4tro: Medalha de Ouro na Grande Prova Vinhos do Brasil.

Pela lista acima, que corresponde

apenas às premiações douradas recebidas

nos últimos 12 meses pela

Casa Perini, nota-se o motivo de a

empresa figurar entre as mais reconhecidas

por sua excelência em todo

o mundo.

O principal destaque da empresa é

o Espumante Casa Perini Moscatel,

que está na lista dos cinco melhores

vinhos mundiais, pela WAWWJ!

O Casa Perini Moscatel tem coloração

levemente amarelada com reflexos

prateados e perlage persistente.

Apresenta aromas de flores e de

frutas como pêssego, tem agradável

textura devido às borbulhas e doçura

que é balanceada com o frescor

das uvas Moscato. Esse espumante

acompanha muito bem carnes suínas

com geleias, vegetais caramelados

(abóbora, batatas) e sobremesas

com frutas secas. Sua graduação alcoólica

é de 7,5%.

A Casa Perini é uma vinícola familiar

que preza pela elaboração de sucos,

vinhos e espumantes de qualidade superior.

Em 1929 o filho de imigrantes italianos

João Perini começou a elaborar seus

primeiros vinhos de forma artesanal, no

Vale Trentino, em Farroupilha. Após quatro

décadas, seu filho viria a promover mudanças

maiores. “Em 1970 resolvi ampliar

os negócios da família, fundando a Casa

Perini. Motivado e apaixonado por transformar

a uva em vinho, busco a cada ano

aperfeiçoar a vinícola com equipamentos,

tecnologia e equipe qualificada, pois sem

uma equipe profissional a arte de elaborar

vinhos perde criatividade e talento” afirma

Benildo Perini, diretor e fundador da vinícola.

O reconhecimento vem a cada prêmio

alcançado e a cada consumidor satisfeito, o

que se comprova com a conquista de mais

de 200 medalhas nacionais e internacionais

e, principalmente, com a recente premiação

do Casa Perini Moscatel.

As marcas de vinhos Arbo, Macaw e Jota

Pe também fazem parte do grupo, além da

Matarelo, especializada na produção de

cervejas premium.

Mais informações: www.casaperini.com.br

164


Um espumante brasileiro

que conquista o mundo

Estabelecimento Vinícola Armando Peterlongo: 4a. Colocação no

World Ranking of Wines & Spirits entre as Vinícolas Brasileiras;

Privillege Peterlongo Espumante Brut Rosé: Na lista dos melhores Vinhos

do Mundo (154a. posição) segundo o o World Ranking of Wines

& Spirits;

Espumante Peterlongo Privilege Brut: Medalha de Ouro no Concurso

do Espumante Brasileiro 2017; Medalha de Ouro na Grande Prova de

Vinhos do Brasil;

Espumante Peterlongo Presence Branco Moscatel: Medalha de Ouro

no Concurso Muscats du Monde; Medalha de Ouro Duplo Concurso

Vinus e Melhor da Categoria, com 95 Pontos;

Espumante Peterlongo Elegance Brut: Medalha de Ouro no Concurso

Vinus; Medalha de Ouro na Grande Prova de Vinhos do Brasil;

Espumante Peterlongo Presence Natural: Medalha de Ouro no Concurso

Vinus;

Espumante Peterlongo Presence Brut: Medalha de Ouro Duplo no

Concurso Vinus;

Peterlongo Elegance Nature: Prêmio Top Ten na Expovinis 2017; Medalha

de Ouro na Grande Prova de Vinhos do Brasil;

Peterlongo Espumante Privilege Extra Brut: Medalha de Ouro na

Grande Prova de Vinhos do Brasil;

Armando Memória Teroldego 2015: Medalha de Ouro na Grande Prova

de Vinhos do Brasil;

Peterlongo Armando Memória Teroldego 2016: Prêmio Gran Cinve

2018, na Espanha;

Peterlongo Presence Espumante Moscatel: Medalha de Ouro no Cinve

Espanha 2018

Como história centenária e que inclui o primeiro registro da produção de

“champanhe” no País, em 1913, a Peterlongo teve diversas premiações

douradas interenacionais nesse último ano. Moderna, há mais de 3 anos

a vinícola conta com parceria com o winemaker francês Pascal Marty.

Entre os destaques está o Espumante Privillege Peterlongo Brut Rosé,

considerado um dos melhores vinhos de todo o mundo, que ocupa

154a. do World Ranking of Wines & Spirits. É o espumante mais premiado

da Vinícola Peterlongo nos últimos anos.

Elaborado a partir da variedade vinífera Pinot Noir cultivada em Encruzilhada

do Sul, na Serra do Sudeste Gaúcho, é equilibrado, cremoso e

com acidez marcante. Apresenta excelente frescor com retrogosto frutado

e intenso. Seus aromas exalam frutas vermelhas como morango,

cassis e amora, destacando boa intensidade e leve toque tostado. No

visual, limpidez e coloração levemente rosada de boa vivacidade. Tem

perlage fino, intenso e persistente, graduação alcoólica de 11,5%.

Mais informações: http://www.peterlongo.com.br .

165


Tradição octagenária

Cachaça Pitú Vitoriosa Extra Premium: Medalha

Ouro Duplo (Grande Ouro) Concurso Mundial de

Bruxelas Edição Brasil; Medalha de Ouro no Monde

Selection, da Bélgica;

Cachaça Pitú Prata: Medalha de Ouro no World

Spirits Awards.

Em 2018, a Cachaça Pitú completa 80 anos de mercado.

Fundada em 1938 na cidade de Vitória de Santo Antão,

em PE, pelos senhores Joel Cândido Carneiro, Severino

Ferrer de Morais e José Ferrer de Morais, no início era

uma empresa que trabalhava com a fabricação de vinagre

e bebidasà base de maracujá e jenipapo, além do engarrafamento

de aguardente. Hoje, a Pitú é líder no Nordeste

e segundo lugar no mercado nacional no segmento de cachaças.

É também uma das marcas mais reconhecidas e

premiadas do destilado brasileiro em todo o mundo.

Entres as excelentes premiações recebidas no período

de uma ano pela empresa está a Medalha de Ouro para

a Pitú Prata, recebeida no World Spirits Awards. É uma

aguardente de cana pura, transparente, de sabor marcante

e teor alcóolico de 40% vol.

Na linha de produtos premium da empresa, a Pitú Vitoriosa

foi o grande destaque no ano passado. Envelhecida

por 5 anos em barris de carvalho francês, com uma

Medalha de Ouro e uma Medalha de Ouro Duplo. De

sabor aveludado com notas de especiarias, coco queimado,

baunilha, caramelo e amêndoas e uma coloração

amadeirada, a bebida é envelhecida em barris de

carvalho armazenada em barris de carvalho francês, de

180 a 200 litros. O envelhecimento da cachaça ocorre

por no mínimo cinco anos para que haja finalização das

reações. Após esse período, a bebida é transferida para

barris de carvalho americano, onde ocorre o aprimoramento

da qualidade sensorial do produto através do

refinamento e da harmonização de aromas e cor.

Informações compeltas da linha da empresa em: www.

pitu.com.br.

166


167


Premiações emblemáticas

Pizzato Espumante Brut Rosé 2016: Medalha de Ouro no Concurso

do Espumante Brasileiro;

Pizzato Espumante Brut Branco 2015: Medalha de Ouro no Concurso

do Espumante Brasileiro;

Pizzato Legno Chardonnay 2016: Medalha de Ouro e Melhor da Categoria

Branco Chardonnay na Grande Prova Vinhos do Brasil 2017;

Considerado o “Melhor Vinho Branco” pelo Guia de Vinícolas Le

Winery Guide Brasil & Uruguai.

Pizzato Vertigo Nature 2014: 92 Pontos no Guia Descorchados 2017;

Pizzato Nature 2013: 92 Pontos no Guia Descorchados 2017;

Pizzato 1.3 Sémillon 2017: 93 Pontos no Guia Descorchados 2018;

Pizzato Nature Chardonnay P. Noir 2014: 92 Pontos no Guia Descorchados

2018;

Pizzato Vertigo Nature Chardonnay P. Noir 2015: 92 Pontos no Guia

Descorchados 2018;

Pizzato Chardonnay 2016: 91 Pontos no Guia Descorchados 2018;

Fausto Chardonnay 2017: 90 Pontos no Guia Descorchados 2018;

Pizzato 1.1 Sémillon 2017: 90 Pontos no Guia Descorchados 2018;

Pizzato 1.2 Sémillon 2017: 90 Pontos no Guia Descorchados 2018.

Além da excelente pontuação com

dois de seus rótulos com mais de

90 pontos no Guia Descorchados

2017, a Pizzato faturou excelentes

medalhas douradas nos últimos

12 meses.

Entre os destaques está o Pizzato

Legno Chardonnay, medalhista

dourado e considerado melhor de

sua categoria na Grande Prova

de Vinhos do Brasil.

De produção limitada - a empresa

acaba de anunciar o lançamento

das novas versões com

a Safra 2017 -, este vinho tem

passagem por barricas de carvalho

de primeiro, segundo

e terceiro uso. Traz notas

do carvalho sem que estas

escondam os aromas

florais e de frutas brancas.

De coloração amarelo

palha, com aromas complexo

de frutas tropicais

maduras, manteiga, baunilha

e mel, tem um leve

toque mentolado. Na boca

possui acidez equilibrada,

com retrogosto persistente

e complexo.

Informações completas da

linha em: www.pizzato.net .

168


169


Coleção de Requinte

e Medalhas

Porto do Vianna: Medalha de Ouro no Spirit Selection 2017 do Concours

Mondial de Bruxelles; Medalha de Ouro na Categoria Carvalho

Americano na Degustação às Cegas da Expocachaça 2017.

Novidade lançada no ano passado

pelo Grupo Gouveia Brasil, o

rótulo Porto Vianna faturou uma

das mais importantes medalhas

douradas para nosso mercado

de destilados de excelência num

dos principais e mais importantes

concursos anuais, com produtores

de todo o mundo. A etapa Internacional

do Concours Mondial

de Bruxelles, da Bélgica E foi em

meio a uma concorrência de quase

1.200 rótulos, entre os quais

destilados de cana como o rum,

que a Porto do Vianna subiu no

topo do pódio. Além disso, essa

cachaça levou a Medalha de Ouro

no Concurso de Degustações às

cegas da Expocachaça 2017.

Seu nome de batismo homenageia

justamente o Porto do Vianna, localidade

entre Turvolândia e São Gonçalo

do Sapucaí, região sul de Minas

Gerais, onde se estabeleceu a família

Gouveia, por volta do ano de 1900.

Ali seria construída, na primeira década

do século passado, uma ponte

sobre o Rio Sapucaí que trouxe mão

de obra alemã. E foram os Gouveia,

avós de Roberto Brasil, que apresentaram

a cachaça aos trabalhadores.

A ponte é estampada com design retro

na Porto do Vianna. Envelhecida

por três anos em barris de carvalho

americano, essa cachaça apresenta

notas de frutas secas, mel, amêndoas

e amadeiramento no ponto certo.

Na boca, o adocicado do carvalho

americano, que se ressalta no início,

dá lugar a uma leve picância no final.

Seu blend de barris foi lapidado

por um dos maiores máster blenders

do Brasil, o “mago” Armando Del

Bianco.

É um destilado de altíssima qualidade

e fácil harmonização: combina

muito bem com torresmo, isca de

peixe, jamon, paella, bacalhau e até

mesmo com um bom churrasco. Por

sua leveza, ela pode ser consumida

pura, na forma de “shots”, gelada ou

sem gelo, e fica perfeita na elaboração

dos mais variados drinques e coquetéis,

como caipirinhas de frutas

ou substituindo os mais variados

destilados em receitas clássicas.

Mais informações no site: https://

www.gouveiabrasil.com/

170


171


A premiada de

Taubaté

Cachaça Portal da Baracéia Prata: 1o. Lugar na Categoria Prata no

Concurso de Qualidade da Cachaça da Unesp 2017

Com sede na Estrada da Baracéia,

820, em Taubaté, no interior paulista,

a Cachaça Portal da Baracéia

Prata é totalmente artesanal, com

um pequena produção limitada e de

muito qualidade. Macia e de paladar

suave, com graduação alcoólica de

40%, em seu processo são descartados

a cabeça e a cauda na destilação,

a a fim de ficar apenas com a

parte mais nobre da bebida.

Na linha da empresa esgão cachaças

envelhecidas em madeiras nobres e

brasileiras como a amburana.Na página

da empresa no Facebook estão

informações do endereço, bem como

sobre onde encontrar os produtos,

no link: https://www.facebook.

com/pg/Cachaça-Portal-da-Baracéia-930758523617682

. Entre os

pontos de venda está o Mercado Municipal

da cidade.

172


Mineira multipremiada

Cachaça Prazer de Minas Unlimited: Medalha de Ouro na Categoria Carvalho Americano no Concurso de

Degustação às Cegas da Expocachaça 2017; Medalha de Ouro no Concurso de Bruxelas Edição Brasil 2018;

Cachaça Prazer de Minas Gold: Medalha de Ouro na Categoria Carvalho Francês no Concurso de Degustação

às Cegas da Expocachaça 2017;

Prazer de Minas Gold: Medalha de Ouro na Categoria Extra Premium e Armazenada Acima de 3 Anos no

Concurso de Degustação às Cegas da Expocachaça 2017.

A Cachaça Prazer de Minas é produzida

em Esmeraldas, em MG,

em modernas instalações, unindo

tradição à moderna tecnologia.

Conheça um pouco mais dos rótulos

medalhistas de Ouro da empresa:

- Prazer de Minas Unlimited: fornecida

em embalagem exclusiva,

diferenciada, com caixa vazada,

design moderno, garrafa quadrada,

essa cachaça é envelhecida 4

anos no barril de carvalho americano.

- Prazer de Minas Gold: esta versão

passa por no mínimo 2 anos

de envelhecimento em barris de

carvalho.

- Prazer de Minas Gold Extra Premium

5 anos: essa versão é envelhecida

em barris de carvalho francês.

Informações completas na página

do Facebook: https://www.facebook.com/PrazerdeMinas

e também

no site https://www.cachacaprazerdeminas.com.br

- /www.

instagram.com/cachacaprazer/

173


cachaça orgânica

premiada

Cachaça Porto Morretes Premium: 27a. Posição na Categoria Ouro no

III Ranking Cúpula da Cachaça.

Figurando entre as 30 melhores do

País, em um mercado cujo estimativa

ultrapasse mais de 3 mil marcas

devidamente registaradas, a Cachaça

Porto Morretes Premium é envelhecida

3 anos em barris de carvalho.

Durante este tempo a bebida adquire

características únicas de cor, aromas

e sabores. Na degustação nota-

-se o aroma marcante de baunilha;

na boca sente-se a suavidade típica

de uma bebida madura, complexa e

muito agradável ao final. Sua cor é

marcante em tons de dourado. Ideal

para beber pura ou on the rocks.

Informações completas sobre a empresa,

que na penúltima edição do Ranking

da Cúpula da Cachaça já figurou como

a melhor do País, podem ser obtidas no

site: www.portomorretes.com.br .

174


175


A Melhor Cachaça

Branca do Brasil

Cachaça Princesa Isabel Aquarela: 1a. Posição na Categoria Branca no III Ranking Cúpula da Cachaça;

Cachaça Princesa Isabel Sete Cores: 20a. Posição na Categoria Ouro no III Ranking Cúpula da Cachaça

De Linhares, no ES, a Cachaça Princesa

Isabel é produzida na Fazenda

Tupã. Sua versão Aquarela (branca)

foi recém-eleita a Melhor de Sua Categoria

no País, em meio a um concurso

que ao todo reuniu mais de

1.100 concorrentes.

Essa versão especialíssima passa

por 3 anos de envelhecimento em Jequitibá Rosa.

Bem frutada e bem suave, apresenta aromas

equilibrados, sendo excelebte para drinques e especial

para o preparo de caipirinha.

Já a Princesa Isabel Sete Cores passa por armazenamento

de 6 meses em barris de jaqueira.

Informações compeltas da linha da empresa em /

www.cachacaprincesaisabel.com.br

A excelência da

cerveja de Gramado

Cerveja Rasen Bier Dunkel: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival

de Blumenau 2017

Do tipo puro malte escura, a Rasen

Bier Dunkel apresenta sabores

intensos e firmes na boca,

com boa persistência. Medalhista

de Ouro no ano passado no maior

concurso brasileiro do segmento,

é elaborada com malte torrado e

amargor bem equilibrado. Oferece

espuma cremosa e duradoura.

Essa cerveja harmoniza com carnes vermelhas,

queijos e sobremesa de chocolate.

Vale destacar que a versão Rasen Bier Weizen

também foi premiada no ano passado com a Medalha

de Bronze na I Copa da Cerveja POA, enquanto

a Bagual Rasen Bier recebeu a Medalha

de Bronze no Concurso Brasileiro de Cervejas

do Festival de Blumenau 2017.

Mais informações: www.rasenbier.com.br .

176


entre os top 10 do Brasil

Cachaça Reserva do Nosco Prata: 7o. Lugar na Categoria Branca no III Ranking Cúpula da Cachaça

Cachaça Reserva do Nosco Envelhecida Reserva Especial Carvalho Francês: Medalha Ouro Duplo (Grande Ouro) no

Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017;

Cachaça Reserva do Nosco Envelhecida: Medalha de Ouro Duplo no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2018.

A Cachaça Reserva do Nosco é produzida

na Fazenda Valparaiso, em

Engenheiro Passos, Resende, RJ. A

produção foi iniciada em 2007 por

Marcelo Nordskog.

Após um rigoroso concurso que,

a partir de uma lista inicial com

mais de 1.100 rótulos, elegeu as

50 melhores cachaças brasileiras,

a versão Prata da Reserva do Nosco

ocupa agora a 7a. Posição entre

as melhores brancas do mercado.

Com 42% de teor alcoólico, vale destacar

que ess versão, excelente para

degusrtação pura ou também para a

composição dos mais variados drnques,

recebeu a Medalha de Prata no

Concurso Mundial de Bruxelas Edição

Brasil em 2017.

Já a Reserva do Nosco Envelhecida

Reserva Especial, também com graduação

alcoólica de 42% e que passa

por 11 anos de envelhecimento em

barricas de carvalho francês, levou o

Ouro Duplo no Concurso Mundial de

Bruxelas Edição Brasil. Essa versão

levou a Medalha de Prata no Concurso

de Degustação às Cegas da Expocachaça

2017.

Informações completas na página

da empresa no Facebook: www.

facebook.com/pg/CachacaReservaDoNosco

.

177


em pontuados e

consagrados

Espumante Rio Sol Brut Branco Premium: Medalha de Ouro Concurso do

Espumante Brasileiro; Medalha de Duplo Ouro no Concurso Mundial de

Bruxelas Edição Brasil 2017;

Rio Sol Gran Reserva Touriga Nacional: Medalha de Ouro no Concurso

Mundial de Bruxelas Edição Brasil; Medalha de Ouro no Concurso Mundial

de Bruxelas Edição Brasil 2018;

Rio Sol Premium: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas

Edição Brasil 2017;

Espumante Rio Sol Brut Branco: Medalha de Ouro no Concurso Mundial

de Bruxelas Edição Brasil 2017.

Quatro excelentes vinhos da Rio

Sol foram muito bem pontuados

nos últimos dozes meses e receberam

a medalha dourado em importantes

concursos. Conheça um

pouco mais sobre os produtos, que

são ótimas opções para as mais

diferentes cartas:

- Rio Sol Brut Branco Premium:

elaborado a partir das castas

Arinto, Viognier e Touriga Nacional,

oferece boa mousse, crocante,

alguma untuosidade e com volume

de boca. Rico em notas florais,

frutos secos, biscoito, cereal tostado

e geleia de frutos brancos, e úm ótimo

aperitivo.

- Rio Sol Premium: esse tinto seco

é elaborado a partir de uvas Cabernet

Sauvignon, Syrah, Alicante

Bouschet, Touriga Nacional e Aragonês.

Com taninos bem sedosos

e persistentes, passa por 12 meses

em barrica carvalho francês.

Acompanha bem carnes vermelhas,

cozidas ou assadas no forno,

e queijos estruturados.

- Rio Sol Gran Reserva Touriga

Nacional: Vinho volumoso, com

boa presença e final persistente,

passa por 9 meses em barrica de

carvalho francês. Acompanha bem

pratos de carnes vermelhas, bem

condimentados e estruturados.

- Espumante Rio Sol Brut Branco:

elaborado a partir de uvas Syrah,

esse espumante é equilibrado,

possuindo boa acidez, com ligeiro

toque de frutos secos. Traz aroma

de flores brancas, combinadas

com toques de frutas tropicais e

cítricas. É uma excelente opção

para entradas, saladas, carnes

brancas grelhadas e queijos leves.

Conheça toda a linha da Rio Sol

no site www.vinhosriosol.com.br .

178


Duplamente dourada

Cerveja Roter Belgian Dubbel: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau 2017;

Cerveja Roter Sour Ale: Medalha de Ouro no MBeer Contest Brazil do Mondial de La Biere Rio 2017.

Conheça os dois rótulos medalhistas

de Ouro da Roter em 2017 e

que podem incrementar a carta do

seu empreendimento:

- Roter Belgian Dubbel: produzida

com diversos tipos de maltes especiais,

caramelos de cevada, malte

de trigo, aveia, lúpulos nobres e

levedura líquida, essa cerveja possui

excelente formação de espuma,

aroma com notas de frutas vermelhas

e passas. Na boca, uma sensação

dos maltes muito presente,

com corpo de médio a alto e ótimo

equilíbrio. O teor alcoólico é de

7,5% e o amargor de 23 IBU.

- Roter Sour Ale: refrescante e potente,

com seus 7,5% de teor al-

coólico, é também uma cerveja de

corpo médio, coloração escura, boa

formação de espuma e com aroma

que remete aos morangos usados

em sua maturação. No paladar estão

presentes também os caramelos

da sua boa base maltada.

Mais informações: www.cervejariaroter.com.br

.

Originalmente brasileira

Cerveja Taperebá Brasilien Weisse: Medalha de Ouro na categoria Brazilian

Beer com Frutas no V Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de

Blumenau 2017.

A medalhista da carioca Rockbird

no último ano é uma cerveja com

cara e o nome do Brasil: Taperebá

Brasilien Weisse. Com a adição desta

fruta típica do Norte brasileiro.

Produzida parceria com a Cervejaria

muito refrescante. De personalidade

única e caráter frutado, apresenta

3,8% de álcool e 6 IBU.

A RockBird Craft Brewery tem

como missão criar receitas inovadoras.

Vale destacar que a

sua Las Papas Red Ale também

recebeu a Medalha de Prata no

mesmo concurso.

Informações completas sobre a linha

no site https://www.rockbirdbeer.com

.

179


Quarentona

multipremiada

Cachaça Sabor da Estância Ouro: 1o. Lugar na Categoria Ouro no Concurso

de Qualidade da Cachaça da Unesp

De Santa Fé do Sul, SP, a Sabor da

Estância completa em 2018 40 anos

de fundação, tendo acumulado durante

todo esse tempo diversos reconhecimentos

sua qualidade.

No ano passado a empresa recebeu

a Medalha de Ouro no Concurso de

Qualidade da Cachaça da Unesp, na

Categoria Ouro, com sua versão envelhecida

e produzida de forma totalmente

artesanal. O produto passa

por cachaça é armazenamento de 52

meses no carvalho europeu.

Além dessa vesão premium, a emprea

também comercializa licores e

a versão branca pura. Mais informações:

www.facebook.com/Cachaca-

SaborDaEstancia .

décadas de qualidade

Espumante Salvattore Espumante Moscatel: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro;

Espumante Salvattore Brut Branco: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante Brasileiro;

Vinícola Salvador: 43a. Posição Entre as Vinícolas Brasileiras no World Ranking of Wines & Spirits.

De Flores da Cunha, no RS, a Vinícola

Salvador é um projeto do enólogo

Antonio Salvador iniciado no ano

1998, a partir de seu conhecimento

e experiência, aliados à uma forte

vontade de trabalhar e evoluir.

Na linha dos medalhistas de Ouro

da empresa no ano passado está

Salvattore Moscatel, de perlage fino,

delicado e intenso, apresenta intensos

e finos com notas que lembram

flores brancas, pêssego e maçã verde.

Em boca é refrescante, de doçura

frutal agradável e equilibrada.

Seu sabor permanece por longo tempo,

evidenciando a qualidade superior

do produto. Ideal servir como

sobremesa, acompanha frutas frescas

como morangos e kiwi, sorvetes,

mousses, tortas, gelatinas e suflês.

Já o Espumante Salvattore Brut

Branco, com intensos e finos com

notas que lembram maçã verde, melão,

chá verde, frutas cítricas e sutil

notas de pão torrado. Em boca, seu

equilíbrio em boca é correto, com sabor

cremoso, onde o retrogosto proporciona

uma agradável sensação,

com notas de frutas verdes e cítricas,

com sabor longo e macio. É excelente

como aperitivo, harmonizando

bem com saladas, cozinha Japonesa,

queijos leves, carnes brancas, risotos

à base de frutos do mar e legumes.

Mais informações:www.vinicolasalvador.com.br

180


Representando o Brasil

de excelência

Cachaça Sagatiba Preciosa: Medalha de Ouro e considerada “Melhor da Categoria - Aged Cachaca of the Year” no

New York International Spirits Competition (NYISC);

Sagatiba Envelhecida: Medalha de Ouro Spirit Selection 2017, do Concours Mondial de Bruxelles.

Integrante do Grupo Campari, a Cachaça

Sagatiba comemorou duas importantíssimas

premiações dourads no ano passado, em

dois dos principais concursos mundiais de

destilados.

A versão Sagatiba Preciosa, além da Medalha

de Ouro no no New York International

Spirits Competition (NYISC), dos EUA,

recebeu a Medalha de Bronze no International

Wine & Spirit Competition, realizado

no Reino Unido. A Sagatiba Preciosa é

uma edição limitada de uma cachaça destilada

em 1982 e envelhecida por 23 anos.

O líquido foi filtrado e purificado para preservar

e destacar as características originais,

como o aroma e o sabor. O resultado

é uma cachaça superpremium de cor levemente

dourada, com 42% de graduação alcoólica.

Sua garrafa foi desenvolvida com

exclusividade pela Saverglass de Paris,

considerada a mais tradicional e renomada

empresa de embalagens de vidros em

todo o mundo.

Já a Sagatiba Cachaça Envelhecida medalhista

de Ouro no Spirit Selection 2017,

etapa mundial do Concours Mondial de

Bruxelles, também faturou Medalhas de

Prata no New York International

Spirits Competition (NYISC), no San Francisco

World Spirits Competition e também

no International Wine & Spirit Competition.

Fermentada com uma levedura única,

destilada em alambique de cobre e envelhecida

por, pelo menos, dois anos em

barris de carvalho americano, com torrefação

intensa (ex-Bourbon), essa versão

apresenta intenso sabor e aroma.

Mais em: www.sagatiba.com .

181


Referência de qualidade

Vinícola Salton: 8a. Posição entre as Vinícolas Brasileiras no World

Ranking of Wines & Spirits;

Salton Prosecco 2017: Medalha de Ouro Duplo no Concurso Vinus;

Espumante Séries By Salton Brut Rosé: Medalha de Ouro no Concurso

do Espumante Brasileiro; Medalha de Ouro Concurso Vinus;

Espumante Salton Demi-Sec: Medalha de Ouro no Concurso do Espumante

Brasileiro; Medalha de Ouro no Brinda Brasil 2017;

Salton Paradoxo Brut: Medalha de Ouro no Concurso Vinus; Medalha

de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017;

Salton Evidence: Medalha de Ouro no Brinda Brasil 2017;

Salton Desejo Merlot: Medalha Ouro Duplo (Grande Ouro) no Concurso

Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017; 2012: Medalha de Ouro Duplo

(Grande Ouro) no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2018;

Salton Reserva Ouro: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de

Bruxelas Edição Brasil 2018;

Salton Brut: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição

Brasil 2018;

Salton Evidence Brut: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de

Bruxelas Edição Brasil 2018;

Salton Intenso Tannat 2015: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de

Bruxelas Edição Brasil 2018;

Posicionada entre as tops 10 vinícolas

brasileiras segundo o WRW&S,

a Salton teve mais uma vez muitas

medalhas douradas no ano passado.

Entre os destaques está o Salton

Prosecco, que além da Medalha de

Ouro Duplo (equivalente a Grande

Ouro) no Vinus - Concurso Internacional

de Vinhos e Bebidas

Espirituosas, em meio a concorrentes

de 15 países (Argentina,

Austrália, Brasil, Bolívia, Colômbia,

Espanha, França, Itália, Israel,

Macedônia, Novo Zelândia

e África do Sul), também faturou

Prata no Effervescents Du Monde

(França), Bronze no Decanter

Asia, Prata no Mundial de Bruxelas,

e foi considerado o Melhor Espumante

do Novo Mundo no FIZZ

Festival Awards (Reino Unido).

Leve, frutado e com boa acidez, este

espumante traz aromas de maçã

verde, pera, pêssego, lima e notas

florais. Elaborado a partir do método

Charmat, com a uva Glera cultivada

na Serra Gaúcha, este rótulo é versátil

e agrada diversos paladares. Fácil

de beber e de harmonizar, combina

com todas as estações do ano. Com

teor alcoólico de 11,5%, acompanha

muito bem Suflê de frango, espeto

de legumes, salgadinhos fritos, tortellini

de ricota ao molho branco, saladas,

queijos frescos.

Informações completas sobre a empresa

e sua linha no site: https://

www.salton.com.br .

182


Opções exclusivas para

as melhores cartas

San Michele Tridentum: Medalha Ouro Duplo (Grande Ouro) no

Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017;

San Michele Barone: Medalha Ouro Duplo (Grande Ouro) no Concurso

Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017; Medalha de Ouro Duplo (Grande

Ouro) no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2018;

Espumante San Michele Brut 2015: Medalha de Ouro no Concurso do

Espumante Brasileiro;

San Michele Riserva: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de

Bruxelas Edição Brasil 2017;

San Michele Maso Alto: Medalha de Ouro no Concurso Mundial

de Bruxelas Edição Brasil 2017;

Espumante San Michele Brut 48 Meses: Medalha de Ouro no Concurso

Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2018;

Dos medalhistas de Ouro da San Michele

nos últimos 12 meses, separamos

três excelente e exclusivíssimas

opções para reforçar as melhores

cartas. A San Michele tem sede em

Rodeio, SC.

O San Michele Tridentum é elaborado

com uvas Teroldego, autóctone

da região de Trento. É um vinho

vermelho-escuro, com reflexos granados,

com fragrância de fruta madura,

lembrando a amora silvestre,

o mirtilo e a framboesa. De paladar

agradável, persistente e harmonioso,

é encorpado, com presença de

taninos finos.

Harmoniza com carnes vermelhas,

caças, cordeiro, coelho, pato, perdiz,

codorna, beef stroganoff, bacalhau,

massas com molhos fortes,

escargots, queijos, como parmesão,

gruyère, emmenthal e outros bons

queijos.

Já o San Michele Barone, vinho

tinto seco fino, é elaborado a partir

da casta Nebbiolo, considerada

a mais nobre das uvas italianas.

Seu cultivo teve início no ano 300

a.C. É a variedade usada nos famosos

vinhos Barolos (vinho dos

reis e rei dos vinhos) e Barbarescos.

Vinho de guarda, com produção

limitada em 2.000 garrafas,

passa por estágio em barris de

carvalho. Seu paladar é robusto,

estruturado, elegante, harmônico,

com taninos marcantes. Vinho

imponente, com aromas de rosa,

violeta, framboesa, cereja, baunilha,

noz-moscada, chocolate e tabaco.

Acompanha comidas encorpadas

e ricas, como ensopados de

carnes (vitela, porco, javali, cordeiro,

aves exóticas), massas com

molhos cremosos, queijos fortes e

maduros.

O San Michele Brut, elaborado

pelo método clássico a partir de

vinho branco Chardonnay, tem

espuma abundante e persistente,

belíssimo perlage de finas borbulhas,

complexidade e intensidade

de aromas, equilíbrio e harmonia

em sua acidez, pode ser servido

como aperitivo nas refeições principais

e é ideal em qualquer comemoração.

Acompanha muito bem

ostras, sushi e sashimi.

Mais informações: https://www.facebook.com/vinicolasanmichele

.

183


Ao som de “música”

Cachaça Sanhaçu Freijó: 2a. Posição na Categoria Branca no III Ranking Cúpula da Cachaça;

Cachaça Sanhaçu Umburana: 25a. Posição na Categoria Ouro no III Ranking Cúpula da Cachaça; Medalha de

Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017;

Cachaça Sanhaçu Origem Orgânica: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2018;

Cachaça Sanhaçu Armazenada em toneis de Freijó: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição

Brasil 2018.

Orgânica, a cachaça Sanhaçu é produzida em canavial próprio,

sendo a cana moída com no máximo 24 horas depois

de cortada e fermentada em dornas de inox, com leveduras

desenvolvidas e multiplicadas naturalmente. Durante a fermentação,

as leveduras “trabalham” ao som de música instrumental

de qualidade, processo desenvolvido pela empresa

a partir de pesquisas científicas que comprovam os benefícios

que a música clássica e também músicas instrumentais

suaves proporcionam aos seres vivos.

A destilação da cachaça Sanhaçu

ocorre em alambiques de cobre, o

que propicia características especiais

de aroma e sabor. O armazenamento

acontece por um período

mínimo de dois anos em três tipos

diferentes de madeira.

Recentemente, a versão Freijó foi

eleita a segunda melhor cachaça

branca brasileira no III Ranking da

Cúpula da Cachaça, após seletivas

nas quais concorreram mais de

1.100 bebidas. O freijó é uma madeira

da Amazônia que junto à cachaça

transfere pouco sabor, cor e

aroma deixando-a leve, com suaves

notas de madeira. Esta cachaça é

ideal para acompanhar pratos de

entrada como queijos, saladas, peixes

e crustáceos. Pode ser degustada

pura ou em coquetéis, não interferindo

no sabor final do drink.

Já a Umburana, medalhista de Ouro

na edição brasileira do Concours

Mondial de Bruxeles, da Bélgica, tem

notas de canela com um toque de

especiarias. A cachaça armazenada

em tonel de umburana pode acompanhar

pratos salgados, mas a sua

harmonização é perfeita com doces,

sobretudo bolo de rolo (patrimônio

cultural do Estado de Pernambuco),

sorvetes e salada de frutas.

Mais informações: http://www.sanhacu.com.br

.

184


Versões premiadíssimas e

inovadoras

Eleita por Voto Popular Uma das Melhores do Mercado no III Ranking Cúpula da Cachaça

Santa Terezinha Gourmet: Medalha de Ouro na Categoria Madeiras Brasileiras na Expocachaça 2017

Santa Terezinha Envelhecida em Carvalho: Medalha de Ouro na Categoria Carvalho Americano na Expocachaça

2017.

Que tal escolher para a carta uma cachaça

premiada com Medalha de Ouro

por seus diferenciais e que, além de

poder ser degustada ou utilizada em

drinques, foi desenvolvida também

para atender o uso na culinária, sendo

a primeira brasileira especial para

flambagem?

A Santa Terezinha Série Gourmet envelhecida

em madeira brasileira reúne

todos esses requisitos de uma ótima

escolha de destilado nacional. Além

disso também foi reconhecida por voto

popular entre as melhores cachaças do

Brasil na 1a. fase do novo Ranking da

Cúpula da Cachaça.

A Série Gourmet, em especial a versão

Sassafrás, tem sabor marcante que

remete à madeira, com doce aromático

também proveniente das barricas de

canela-sassafrás. Trata-se de uma reserva

pessoal de sabor concebido através

de anos de alquimia e experimentos

com diversas madeiras para formar

um novo blend pessoal onde a barrica

e revestida internamente depois queimada

para obter sabor inigualável. É

recomendada, por exemplo, para

para flambar lingüiça ou adicionar

a sorvetes, mas também “on the

rocks”, com gelo de água de coco.

Harmoniza bem com queijo gorgonzola

ou Rockford.

A outra vesão premiada da empresa

com Medalha de Ouro em 2017 no

Concurso de degustação às Cegas

da Expocachaça é armazenada em

tonéis de Carvalho Norte Americano

de primeiro uso. Tem sabor macio

e agradável, cor dourada, quase

oleosa com muita influência da madeira,

uma das mais apreciadas do

mundo. Seu aroma remete à baunilha

e ameixas secas. O retrogosto

lembra chocolate amargo e a aromática

baunilha.

O alambique é dirigida por Connoisseur

Adwalter Menegatti, cachaceiro

e conhecedor com 40 anos de experiência

no setor. Adwalter é formado

pela AMPAC (Associação Mineira

Produtores de Cachaça de Qualidade)

e graduado em destilados pela

WSET de Londres (Wine and Spirits

Education Trust), com Curso de

Análises Sensorial na Universidade

de Viçosa e em Siena na Universidade

de Roma, Curso de Tecnologia

da Cachaça à distancia na UFLA,

desenvolvedor da ideia original do

livro “Cachaças do Espírito Santo”,

do Sebrae, Diretor Regional da Academia

Brasileira da Cachaça.

Mais informações no site da

empresa que conta com uma

loja online: www.cachacasantaterezinha.com.br

185


tradição e

primazia

Santa Rosa Exclusive XIV: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de

Bruxelas Edição Brasil 2018; Medalha de Prata na Categoria Descansadas

Extra Premium e Armazenada Acima de 3 Anos na Expocachaça 2017;

Cachaça Santa Rosa Essence: Medalha de Ouro no Concurso Mundial

de Bruxelas Edição Brasil 2018.

Os produtos Santa Rosa, que pertence

ao Grupo Unitas, são criteriosamente

produzidos com foco em atender aos

mais exigentes paladares, tendo ampla

aceitação no mercado nacional e internacional.

A história da empresa remonta ao imigrante

italiano Vito Pentagna, em 1871.

Ele trouxe moendas, roda d´água e um

alambique de cobre da Inglaterra e da

França, além de barris de carvalho,

que se uniram a exemplares de madeiras

nobres americanas e brasileiras.

Ainda hoje, todo o processo de produção

da empresa é artesanal.

Com 14 anos de envelhecimento em tonéis

de carvalho americano e europeu,

a Santa Rosa Exclusive XIV é um dos

destaques da empresa. De produção limitada

traz nuances abaunilhadas e

florais, com ênfase marcante no amadeirado

e frutado.

Já a Essence, que passapor um ano de

armazenamento em tonéis de jequitibá

tem em destaque os aromas de frutas,

ervas e especiarias.

Informações completas sobre a linha no

www.santarosa.com.br .

186


187


Primeiro vinho

biodinâmico brasileiro

Vinho Imortali: Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2017.

Medalhista de Ouro em um dos principais

concursos do Mercado o Imortalli, da vinícola

boutique catarinense Santa Augusta,

é o primeiro rótulo biodinâmico do Brasil.

A viticultura biodinâmica é uma pratica

agroecológica que permite equilibrar

o ecossistema onde a se desenvolverá a

vinha, levando em conta os conceitos e

princípios de um solo vivo, biodiversidade

na propriedade, e respeito aos ciclos e

ritmos naturais.

O Imortali traz as castas Cabernet Sauvignon

76,5%, Cabernet Franc 18,5% Merlot 5%,

sroma fino, complexo, com elegantes notas de

frutas vermelhas, ausência de notas vegetais

e leve toque de madeira.

Equilibrado, elegante, muito frutada, taninos

maduros de excelente qualidade, harmoniza

com carnes vermelhas, aves, caças, massas,

molhos e queijos de sabor intenso.

Mais informações: https://www.santaaugusta.com.br

.

Sem álcool e premiada

Schin Zero Alcool: Considerada a Melhor do País na Categoria Lager-Alcohol Free no World Beer Awards 2017

Considerada a Melhor do País em

sua categoria segundo a estapa

nacional do concurso World Beer

Awards 2017, a Schin Zero Alcool

recebeu recentemente a Medalha

de Prata na edição 2018 do Concurso

Brasileiro da Cerveja, no

Festival de Blumenau.

Com teor alcoólico de 0,0% em

sua formulação, conserva na

sua composição os mesmos ingredientes

de uma cerveja pilsen

convencional: água, malte, cereais

não malteados, carboidratos,

lúpulo e CO2 natural. O processo

de desalcoolização é feito por

meio de um sofisticado equipamento

importado da Alemanha

e a cerveja resultante,

isenta de álcool, preserva

as suas características,

mantendo o sabor e

a qualidade.

Atualmente a marca faz

parte do Grupo Heineken.

Mais informações: http://

www.schin.com.br

188


e fermentado com levedura de espumante.

Passou por uma longa maturação

de quase 1 ano. É um rótulo especialíssimo

que vale muito a pena ser

degustado pelas suas características

únicas. A base dela provém de outra

medalhista de Ouro no ano passado, a

Seasons Dubbel Dragon, Dubbel clássica,

lembrando frutas passas, como

banana passa, no aroma e sabor. Com

gosto adocicado, corpo médio e consisna

lista das melhores

Cerveja Seasons Dubbel Dragon Honey: Medalha de Ouro no Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de

Blumenau 2017; Medalha de Ouro na I Copa da Cerveja POA;

Cerveja Seasons Dubbel Dragon: Medalha de Ouro na I Copa da Cerveja POA;

Cerveja Seasons Funhouse RED: Medalha de Ouro Concurso no Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau 2017;

Cerveja Seasons X-Bacon Rauchbock: Medalha de Ouro do Concurso Brasileiro de Cervejas do Festival de Blumenau

2017;

Cerveja Seasons Tilt: Medalha de Ouro na Copa Cervezas de América GCA 2017;

Em tempo: Cerveja Seasons Porter da Esperança: Medalha de Ouro Concurso no Brasileiro de Cervejas do Festival

de Blumenau 2017.

De Porto Alegre, no RS, a Seasons é

uma cervejaria que se destaca anualmente

pelo grande número de premiações

recebidas.

Entre os destaques da empresa está

a Seasons Dubbel Dragon: Honey Revenge,

a primeira bebida da linha hidromel

da cervejaria. A Honey Revenge

é um braggot feito com base no mosto

da Belgian Dubbel, a Dubbel Dragon,

acrescido de mel de flores do campo

tência licorosa, tem final meio seco.

E a empresa também começou o ano

acrescentando mais medalhas de

Ouro para a sua coleção, dessa vez

para a Seasons Porter da Esperança,

uma porter com funcho (erva-doce),

hortelã e fava de tonka (cumaru).

Informações completas da linha e

novidades estão na página da empresa

no Facebook: https://www.

facebook.com/pg/seasonsbeer .

Na lista das top 5

Cachaça Século XVIII Rótulo Azul: 4a. Posição na Categoria Branca no III Ranking

Cúpula da Cachaça

De Coronel Xavier Chaves, MG, a Cachaça

Século XVIII Rótulo Azul apresenta

graduação alcoólica de 47%. É

elaborada no Engenho Boa Vista.

Harmoniosa, com aoma de álcool bem

perceptível mas não agressivo, remete

no aroma e na degustação ao caldo de

cana começando a fermentar.

O Engenho Boa Vista é considerado

o mais antigo engenho de cachaça em atividade do

Brasil. Foi construído em 1775 e desde então vem

produzindo cachaça. Segundo c contos locais, o

alambique funcionava na fazenda d