Revista Carta Premium Número 10

revistacartapremium

As bebidas brasileiras mais premiadas em 2019. Magazine about brazilian premium beverages


2


Editorial

UM PROJETO PELO

BRASIL

A Revista Carta Premium nascida em

2016, fruto de um projeto de pós-graduação

e inovação na área de comunicação,

chega enfim à sua 10a. edição

destacando o que temos de melhor no

mercado de bebidas finas nacionais.

E essa sempre foi a essência do nosso

trabalho: mostrar que o Brasil tem uma

ampla produção de bebidas de qualidade

e totalmente diferenciadas, que

já encantam inclusive o mercado internacional

e que precisam cada vez mais

serem conhecidas pelos próprios brasileiros.

Nossa tríade do projeto de inovação é a

união da informação especial, exclusiva

e dirigida levando-a diretamente ao

apreciador de bebidas finas e aos em-

preendedores, sejam eles os proprietárioos

de bares, pubs e restaurantes ou

produtores de bebidas, fazendo com

que todos tenham muito orgulho da essência

brasileira. Assim, em todas nossas

edições, e não poderia ser diferente

nesta aqui também, estão presentes as

melhores opções nacionais, além de entrevistas

com os profissionais de referência

de todo o País.

Por isso, fica aqui o convite de sempre

para acessarem todas as nossas edições,

desde 2016, disponíveis com acesso livre

pela Internet e presentes em nossa

biblioteca virtual em nosso portal: www.

revistacartapremium.com.br .

Um grande abraço a todos, boa leitura e

um “até breve”!

3


Em Perfil

TEMPO QUE CONSAGRA

Com diversas premiações para sua linha de destilados, Fazenda

Benedetti completa 90 anos com edição comemorativa de sucesso

A comemoração de nove décadas

de muito trabalho e sucesso da

Fazenda Benedetti não poderia

ter um brinde melhor: a apresentação

de sua nova cachaça extra

premium, uma reserva especial

que passa por 9 anos de envelhecimento.

A Cachaça Antônio Benedetti carrega

no nome uma homenagem ao

fundador da marca. O patriarca foi

o primeiro mestre alambiqueiro da

família a utilizar o processo de destilação

para produzir um produto

de reconhecimento e excelência.

Essa nova extra premium passa

por envelhecimento exclusivo em

barris 200 litros de carvalho ame-

4


Em Perfil

ricano, o que propicia à bebida uma coloração levemente dourada, sabor

intenso, amadeirado de carvalho tostado, que lembra coco e baunilha.

Esses barris permanecem armazenados numa adega de pedra centenária,

com temperatura e luminosidade controlada.

Um pouco de história

A vida da família Benedetti teve origem na Província de Trento, norte

da Itália, em meados da década

de 1880. Devido a situação socioeconômicas

da época na Europa,

migraram para região de Amparo

e Serra Negra e iniciaram um

novo ciclo para o sustento, o trabalho

com cafeicultura. Aos poucos,

com muito suor e dedicação,

começaram a conquistar seus

pequenos pedaços de terra para

plantarem café e outros alimentos.

Entretanto, a crise do café de

1929, afetou financeiramente o

patriarca.

Com o pagamento de uma das

dívidas, recebeu um alambique

para produção de cachaça e assim

começou toda a reviravolta

dos Benedetti. Nesta fase da produção

de cachaça, a boa fama do

produto se espalhou e foi preciso

aumentar a fabricação. Assim,

até os dias de hoje elas são produzidas

artesanalmente, mantendo

a tradição há 90 anos.

Aos interessados em uma visita,

um dia na Benedetti traz todas as

experiências de uma vida de fazenda,

com café fresquinho, delícias

para comprar ou apreciar na

hora e um incrível passeio com

muita beleza natural e ambientes

carregados de história.

Na Fazenda Benedetti atualmente

são 101 hectares de área verde,

com plantações, riacho, animais,

peças de acervo histórico, cafeteria,

bar, espaço de auditório e

uma loja com produtos da Família

Benedetti: vinhos, batidas,

cachaças, mel, doces, pimentas,

artesanatos, além de uma diversificada

gama de produtos regionais.

SERVIÇO

Fazenda Benedetti: Rodovia Amparo-Serra

Negra, Km 138, s/n,

SP, 13902-800. Contatos: (19)

3807-4848 / (19) 99987-9536

5


Conta Gotas

UNIVERSO DE NOVIDADES

Brasilidades que encantam e vão surpreender seus clientes

na alta temporada

Nascendo com inovação

Marca de cervejas extremas lançada em outubro deste ano pela cervejaria

cigana Dois Cunhados, a Dogfight acaba de apresentar um growler exclusivo

e único, em formato Jerrycan, produzido sob encomenda com a empresa

MondoCeram. Com capacidade para dois litros, o produto já está à venda na

loja virtual (loja.dogfight.beer). A cervejaria promete colocar ainda até o fim

do ano sua segunda Imperial IPA no mercado, estilo West Coast, bombástica

e lupulada.

Destilado premium 15 anos

Obtido a partir de vinho fino do Vale do São Francisco, o Brandy Imperial da

vinícola Miolo passa por envelhecimento de 15 anos em barricas de carvalho

americano. Único em sua categoria, apresenta grande complexidade aromática

com notas de amêndoas, baunilha, caramelo, mel e canela. Possui

um bom equilíbrio, suavidade e ótimo volume de boca e persistência. Para

os apreciadores tradicionais, a melhor forma de degustar é à temperatura

ambiente, numa taça tradicional de Cognac. Também pode ser apreciado

“on the rocks”, com duas pedras de gelo. Sua versatilidade permite servi-lo

como aperitivo ou para finalizar a refeição, ou até mesmo acompanhando

um bom charuto ou cigarrilha.

6


Conta Gotas

Inscrições abertas!

Para o mercado nacional da cerveja,

2020 já começou. As inscrições

para o próximo Concurso Brasileiro

de Cervejas estão abertas

através do site http://concursobrasileirodecervejas.ablutec.com.

br. No link também é possível ter

acesso ao regulamento completo,

aos vencedores dos anos anteriores

e ainda saber quem são os

primeiros 80 juízes confirmados.

As inscrições podem ser enviadas

até o dia 20 de janeiro para Blumenau

(SC). As cervejas devem

chegar de 17 até 21 de fevereiro

de 2020 e serão avaliadas de 7 a 9

de março. Em 2019 foram quase

3,2 mil rótulos inscritos. A expectativa

da organização é manter

esse patamar. O Concurso Brasileiro

de Cervejas é uma realização

da Associação Blumenauense

de Turismo, Eventos e Cultura

(Ablutec).

Com Abacaxi e Hibiscus

A cervejaria Berggren decidiu lançar a Sour Abacaxi

com Hibiscus, uma cerveja leve e refrescante

que irá surpreender o paladar de quem provar.

Com base no estilo Berliner Weiss, a novidade é

um marco na ainda recente história da cervejaria.

A Sour Abacaxi com Hibiscus é uma cerveja de

trigo de cor rosa avermelhada com notas ácidas e

espuma cremosa e frisante. No aroma as notas de

abacaxi predominam e no sabor, notas de chá de

hibisco e também de abacaxi. O baixo amargor e

sua acidez moderada dão o equilíbrio perfeito. É

uma cerveja bastante leve, refrescante e fácil de

beber. Possui teor alcoólico de 4,6% e 5 IBUs.

7


Conta Gotas

Bar temático cervejeiro

No dia 20 de novembro foi inaugurado em Ribeirão Preto o DBB – Draft

Beer Bar, novo bar temático da Heineken do Brasil, que conta com

portfólio exclusivo da cervejaria, com rótulos Heineken, Eisenbanh, Baden

Baden, Amstel, Sol e Devassa, além de drinques e outras cervejas

artesanais nacionais e importadas. Para harmonizar com as bebidas, o

cardápio prioriza a brasilidade da culinária com diversas opções da tradicional

comida de boteco e espetinhos. O autoatendimento digital por

meio de um sistema na mesa em que o pedido já cai direto na cozinha

agilizará o serviço.

Sofisticação em novidades

A Casa Valduga lançou novos rótulos da Linha Naturelle: o Naturelle

Moscatel Rosé e o Naturelle Branco Frisante. Eles representam a renovação

da linha, que ficou ainda mais sofisticada com sua nova identidade

visual. Caracterizados por sua jovialidade e suavidade, os produtos

são versáteis e ideais para diferentes ocasiões e harmonizações. O

Naturelle Branco Frisante é delicadamente adocicado, de corpo leve e

refrescante. É elaborado a partir das varietais Moscato e Malvasia.

Possui delicada formação de borbulhas e no aroma seus descritores

principais são frutas cítricas e tropicais. Harmoniza perfeitamente com

queijos azuis, doces, frutas, sobremesas e pratos leves. Já o Naturelle

Moscatel Rosé ntensamente frutado apresenta frutas de polpa branca

maduras que se destacam e unem-se à presença floral do jasmim e a

sutileza da erva doce. Possui impressionante frescor e doçura equilibrada.

Seu perlage é abundante e encantador.

8


Conta Gotas

Lançamentos de verão

A Cerveja Unicorn apresentou dois novos

rótulos pensados para acompanhar a

estação que está chegando. A Unicorn

American Light Lager com Limão (3,7%

ABV) é uma cerveja clara, extremamente

leve e refrescante que recebeu adição de

Limão Tahiti e Limão Kaffir, resultando

em uma cerveja com final levemente

cítrico. Em sintonia com o clima quente,

trazendo toda a leveza que o próprio estilo

pede, a Unicorn Hoppy Lager (5,0% ABV)

se apresenta como uma cerveja clara, de

corpo leve, com amargor e aromas de lúpulos

mais evidentes. Os lúpulos Mittelfrüh,

Citra, Simcoe e Mandarina Bavaria

remetem notas cítricas e frutadas a essa

cerveja de fácil drinkability. Os dois novos

rótulos da cerveja Unicorn já estão circulando

no mercado.

Espírito de 10 anos

A Cachaça Samanaú acaba de

romper os lacres de seus barris

após uma década envelhecendo

a bebida em carvalho. Essa será

uma edição especial 10 anos da

marca, que passa a ser envasada

para comercialização no primeiro

trimestre de 2020 a todo mercado

nacional.

A destilaria brasileira vem ganhando

reconhecimento internacional,

já conquistou apreciadores e

especialistas pelo mundo, alcançando

medalhas de ouro nos mais

importantes concursos da Europa

e do Brasil, além de ser intitulada

como o sexto melhor destilado

no mundo segundo a revista

norte-americana Tastings, que é

especializada em degustação de

bebidas alcoólicas. Recentemente

participou de uma feira em Macau,

na China, apresentando seus

rótulos no país oriental. A cachaça

orgânica Samanaú é produzida na

cidade de Caicó, no Rio Grande

do Norte, seguindo uma tradição

que vai desde a escolha da cana-de-açucar ao envasamento e resultado

final, com uma cachaça tradicional, mas sofisticada e que impressiona

o paladar de apreciadores e especialistas.

9


Conta Gotas

Medalha de Ouro

na Europa

Depois de ganhar importantes

prêmios em 2019 como, por

exemplo, a melhor das Américas

na Copa Cervezas de América, a

Cervejaria Backer comemora o

último prêmio deste ano, simplesmente

com uma medalha de

ouro no European Beer Star, um

dos principais e mais renomados

concursos cervejeiros internacionais.

Foi a única cervejaria

independente brasileira a trazer

um título para casa. O prêmio

foi divulgado em novembro. A cerveja

Reserva do Proprietário levou

a medalha de ouro na categoria

Scotch Ale Wee Heavy, competindo

e sendo comparada às melhores

cervejas do mundo como a

Cantillon ou a Malheur. O pódio

ficou entre a Backer (1º lugar -

Ouro), a italiana Pierluigi Chiosi

(2º lugar - prata) e a alemã Die

Internationale Brau-Manufacturem

(3º lugar - Bronze). Este ano

foram inscritas 2.483 cervejas de

47 países. A lista completa das

vencedoras pode ser conferida no

link: https://european-beer-star.

com/ebs-en/presse-und-fotos/

gewinnerlisten/

Sabor Retrô

O icônico Keep Cooler, bebida jovem há 32 anos no mercado e sempre se

renovando, reedita seu sabor Piña Colada que por anos foi o mais pedido

pelos seus consumidores.

O gostinho de abacaxi com coco, inspirado no famoso coquetel de Porto

Rico Piña Colada (leite de coco, suco de abacaxi e rum), embalou os

fãs de Keep Cooler em seus primeiros anos de sucesso. O “novo” sabor

reforça o conceito vintage que permeia a marca desde que completou 30

anos de vida no mercado e voltou a ser envasado na garrafinha original,

o que agradou em cheio a seus apreciadores. Piña Colada soma-se aos

sabores Pêssego, Morango, Uva, Citrus e Açaí com Hibisco da linha. A

bebida é produzida pela premiada Vinícola Aurora.

10


11


Quadrimestre Premiado

ULTIMATE PREMIUM LIST

Cinco intensos meses de ótimas premiações para o universo do

destilado nacional

Quando falamos em destilados,

ainda que o consumidor brasileiro

e os próprios donos de bares e

restaurantes conheçam pouco do

nosso próprio mercado, o Brasil

já é sim referência em qualidade.

Tanto que são muitos os destilados

brasileiros de destaque que receberam

diversas premiações nos

últimos meses.

E vamos aos bons exemplos na

prática: conhece produtos como

a cachaça mineira Antonieta? Sabia

que ela subiu ao pódio mais

alto no mais consagrado concurso

mundial de destilados?

SPIRITS SELECTION

Realizado anualmente pelo Concours

Mondial de Bruxelles, que

tem sede na Bélgica, o Spirits

Selection é talvez sempre a mais

aguardada competição global de

destilados, com realizações anuais

em países-sedes. Neste ano o evento

foi realizado em Fenyang, China,

e contou com mais de 1.700 bebidas

inscritas, de 59 países. A mais

alta condecoração que vai para as

bebidas melhor avaliadas, mais

bem pontuadas pelos jurados, recebem

a medalha Grand Gold, que

equivale a um “Ouro Duplo”. E teve

brasileiras com essa consagração.

De Ituverava, MG, a versão Antonieta

envelhecida por um ano em

barril de Amburana foi uma brasileiras

a receber esse prêmio máximo.

Fruto do trabalho dos mestres cachaciers

(master blenders) Arnaldo

Ribeiro e Renato Bittencourt, a

Antonieta é uma cachaça destilada

artesanalmente em alambiques de

cobre e armazenada em madeiras

nobres brasileiras. Com 39% de

teor alcoólico, traz notas de mel e

frutas secas. Além disso, o descanso

nos tonéis suaviza a cachaça,

conferindo-lhe um dulçor natural.

Mas a Antonieta não foi a única

brasileira a subir no pódio mais

alto. Outras seis bebidas brasileiras

também receberam a medalha

Grand Gold na edição 2019 do

evento, entre elas um gim brasileiro.

Conheça cada uma:

- gim BEG New World Navy: produzido

em Campinas, no interior

paulista já é um gim brasileiro de

“boutique” e reconhecimento internacional.

A versão premiada no

Spirits Selection apresenta teor alcoólico

maior, 54% em volume, e

também vem carrregada de notas

de zimbro, com o dobro da quantidade

da versão tradicional. Um

dos destaques de sua receita é a

presença de capim santo.

- Cachaça Sacca Ouro: de Luís

Alves, em SC, cidade considerada

a capital catarinense da cachaça

e terra da cachaça artesanal no

Brasil, a bebida é produzida pela

destilaria Rech, que também tem

na linha vodcas especiais e aguardente

de melado. A cachaça Sacca

12


Quadrimestre Premiado

Ouro passa por armazenamento

em barril de carvalho.

- Cachaça Spézia Premium Carvalho:

também de Luís Alves, SC,

mostrando toda a força dessa tradicional

região produtora, a Spézia

premiada passa por um longo envelhecimento

em barril de carvalho.

- Cachaça Áurea Custódio 2016:

mineira, essa cachaça é produzida

em Ribeirão das Neves pela Fazenda

Uberaldinha. A versão premiada

é uma cachaça premium que

passa no mínimo por três anos de

envelhecimento em barril de carvalho.

Seu teor alcoólico é de 41%.

- Cachaça Pai Vovô: de São Domingos,

na PB, é uma cachaça

nova no mercado, que segue a linha

de produtos orgânicos. Entre o

time de “craques” escolhidos para

criar o produto está o especialista

Leandro Marelli, um dos mais renomados

no País.

Outras bebidas brasileiras também

foram premiadas no evento

com medalhas de Ouro e Prata e

merecem nosso destaque:

Medalhistas de Ouro

- Aguardente Tiê Canelinha;

- Alambique Brasil Ouro (Amburana);

- Alambique Brasil Prata;

- AB Gin Força

- Cachaça Coqueiro Ouro;

- Cachaça Da Quinta;

- Cachaça Matriarca Umburana;

- Cachaça Moendão Ouro Francês;

- Cachaça Ouro 1 Edição Especial;

- Cachaça Paratiana Ouro Carvalho;

- Cachaça Reserva do Zito;

- Cachaça Vanderley Azevedo;

- Cachaça Guaraciaba Extra Premium;

- Cachaça Taverna de Minas 3 Madeiras;

Medalhistas de Prata

- Aguardente Porto do Vianna 54%

(Gouveia Brasil)

- Cachaça Caraçuípe Prata

- Cachaça Heats Brazil Carvalho

- Cachaça Heats Brazil Clássica

- Cachaça Sanhaçu Carvalho

- Cachaça Ten 3 Anos

- Cachaça Tiê Prata

- Cachaça Vanderley Azevedo Carvalho

- Cachaça Soledade Pau Brasil

- Cachaça Engenho d’Ouro Carvalho

Premium

- Cachaça Tellura Ouro.

E mais e mais premiações

Além do Spirits Selection, este segundo

semestre de 2019 já trouxe

outras excelentes premiações para

os destilados brasileiros.

Entre os concursos internacionais

realizados teve o IWSC – International

Wine and Spirit Competition,

realizado no Reino Unido. O

IWSC é outros dos mais tradicionais

e disputados concursos mundiais

de bebidas, realizado há 50

anos na Inglaterra. Neste ano foram

quase 3.000 inscrições de bebidas

de todo o mundo.

Um dos destaques no evento foi também

o gim BEG New World Navy,

que recebeu a Medalha de Ouro no

evento. A versão tradicional do gim

recebeu a Medalha de Bronze.

Além deles, destacaram-se bebidas

como:

- Gim Lebbos e uísque 3 Lobos, da

Backer, de MG: ambos receberam

medalha de Prata;

- Cachaça Alambique Brasil, do PR:

recebeu a Medalha de Prata com a

Alambique Brasil Ouro, Blend de

Carvalho e Umburana;

- Pitu Vitoriosa, de PE: Medalha de

Bronze no evento;

- Cachaça Tellura Jequitibá e Cachaça

Tellura Prata, do RJ: medalha

de Prata no concurso.

13


Entrevista Especial

“O BRASILEIRO TEM

EXPLORADO CADA VEZ MAIS

SEUS BIOMAS E SUAS RAÍZES”

Por Vinicius Kodama, gerente e bartender do Ponto Gin, de Curitiba, PR, finalista

da etapa brasileira do World Class Competition 2019

HISTÓRIA

Quando iniciei na área, caí de paraquedas,

pois estava tentando

vestibular para Design de Produto.

Comecei trabalhando em balada,

onde todos os coquetéis estavam

com alteração de receita por questão

de baratear a ficha técnica. Por

causa disso, comecei a estudar

cada vez mais a fundo os coquetéis

e a ver que tem uma origem e que

havia uma forma correta de fazer.

Fui buscar saber mais e acabei

trabalhando no Tiger, com o Igor

Bispo, local que me abriu a cabeça

para a coquetelaria. O Ponto Gin

é um bar de coquetelaria especializada

em gim. Somos um bar de

rua, por isso atendemos a todos,

não temos um público específico,

procuramos ser o mais inclusivos

possível. Dessa forma, nos posicionamos

como um bar de coquetelaria

antes mesmo de um bar de gim.

AS COMPETIÇÕES

Não são essencialmente feitas para

ganhar, além disso permitem um

conexão com toda a indústria. Eu

sou de Curitiba e quando fico aqui

direto não faço ideia do que está

acontecendo nas outras cidades.

A partir do momento que entro em

uma competição, tenho a oportunidade

de me atualizar e conhecer

pessoas de outros locais e ver quão

variadas são as formas de trabalho.

A competição me tira da zona

de conforto, do dia a dia, é o local

onde posso dar o serviço perfeito.

Isso faz exceder meus limites.

“ESPÍRITO BRASILEIRO”

O mercado está melhorando cada

vez mais e estamos com profissionais

ainda mais qualificados. O que

segura nosso desenvolvimento é a

relação de importação e exportação

de produtos. Ainda ficamos muito

limitados aos garrafeiros, mas vejo

que ao mesmo tempo estamos sempre

nos adaptando, temos muito a

crescer. No Brasil há produtos que

são melhores que os importados.

Como trabalho em um bar especializado

em gim, tenho visto bebidas

que estão saindo dos tradicionais,

e vejo também que o brasileiro tem

explorado cada vez mais seus biomas

e suas raízes, trazendo ainda

mais peculiaridades.

SUCESSO PROFISSIONAL

Vejo que a profissão está cada vez

mais valorizada.

Acho que sucesso não está realacionado

apenas ao perfil do bartender.

14


Entrevista Especial

Qualquer pessoa que queira fazer

de forma correta tudo e que coloca

tempo naquilo que gosta tem muita

chance de ter sucesso. Em qualquer

área, investir em seu profissional

também é importante. Mas é uma

via de “duas mãos”, o profissional

também tem de estar empenhado

para conhecer e estudar assim como

o estabelecimento investir nele.

Por outro lado, também temos um

volume cada vez maior de bartenders,

mas ainda falta a indústria

se moldar para o modelo de trabalho.

Um exemplo que dou é a relação

de como muitos dos espaços

de trabalho ainda são terríveis na

questão ergonômica.

TENDÊNCIAS

O “boom” do gim não vai passar

tão cedo, mas vejo um crescimento

na área de destilados envelhecidos.

No exterior vejo o crescimento

de destilados orientais como shochu

e soju. Apesar de trabalhar em

um bar de gim, temos a cachaças.

Ainda é um destilado que não é

muito explorado, mas vejo que ela

abre muitas portas tanto de forma

conceitual quanto econômica. Eu

levo em consideração duas coisas

na escolha: sabor e processo. Se

esses dois fatores estão alinhados,

não há nada a perder.

PROVOU E APROVOU

- Gin: Amázzoni

- Cervejas: tem tantas que não sei

nem por onde começar, mas aqui

da região aconselho as da Morada.

- Vinho: Vinícola Luiz Argenta.

- Espumantes: Coopeg Brut.

DICAS DE CARTA

Eu aconselho um bom e velho negroni,

é um coquetel de diferentes

variações, que se adapta a variados

paladares, além de ser um

aperitivo perfeito.

COQUETÉIS DE AUTORIA

Cynar Tonic Nº2

Ingredientes:

- 30 ml de Cynar

- 30 ml de gin

- 2 Dashes de Angostura

- Tônica Schweppes

- Laranja ou Grapefruit

Preparo: montar o coquetel em um

copo longo com gelo, misturar com

uma colher e então beber. Simples

assim ;).

VIRADA

Ingredientes:

- 20 ml de Cachaça envelhecida em

Amburana

- 20 ml de Aperol

- 20 ml de Cynar

- 20 ml de suco de Grapefruit

Preparo: bater todos os ingredientes

em uma coqueteleira, depois

coar em uma taça coupe. Guarnição

de casca de grapefruit.

ASSESSORIA

Sim, também atuo como consultor.

Contato: viniciusyoshinaga@

gmail.com .

15


Entrevista Especial

“OS COQUETÉIS

CLÁSSICOS NUNCA

PERDERÃO SUA FORÇA”

por Tiago Silva, de São Paulo, SP, consultor e gestor de bar na empresa Tiay Produções

& Eventos, bartender na Royal Club

RECEITA DE SUCESSO

No meu humilde conceito um drinque

vencedor se faz da junção de

um profissional que tenha um ótimo

conhecimento dos ingredientes

utilizados com uma boa harmonização

e aromatização dos mesmos,

apresentação e criatividade do

bartender, junto ao seu carisma,

postura e técnica na elaboração do

drinque.

ORIGENS

Em 2004 tive meu primeiro contato

com bar, trabalhando como atendente

em eventos de formatura e

buffets, festas e casas noturnas.

Três naos depois fiz meu primeiro

curso profissionalizante, pelo

projeto Bartender Diageo Cidade-

-Escola-Aprendiz. Em 2011 migrei

meus estudos para FMU, para um

curso superior de Gestão de Eventos

(curso incompleto) que agrega

muito sobre a área de A&B. Já em

realizei uma reciclagem pela ABB e

venho dia a dia me aperfeiçoando

junto às tendências da coquetelaria

mundial.

O MERCADO E O PROFISSIONAL

O Brasil tem crescido muito no

ramo, temos ótimos mixologistas

e a cada ano surgem mais profissionais

qualificados que nos representam

e representarão na coqueteleira

mundial, levando nossas

riquezas mundo a fora.

Hoje vejo uma demanda muito

grande por estes profissionais,

cada um em seu segmento, mas

ainda não tão valorizados como

se deveria. A cada dia temos de

obter mais conhecimentos na

área , seguir as tendências da coqueteleira,

aperfeiçoar técnicas,

ser criativos elementos para os

coquetéis, estar sempre em evolução

constante para que assim

os bares, pubs, bistrôs e restaurantes,

principalmente em nosso

País, apostem e valorizem mais

a profissão, pois só assim terão

melhores resultados, em satisfação,

excelência , produtos, metas,

vendas e reconhecimento.

Os profissionais qualificados têm

aberto portas em empreendimentos

de alto padrão e com isso a

16


Entrevista Especial

bares e restaurantes. Alguns já

podem sim ser comparados a

outros já consagrados.

Atualmente, o gim vem em

uma crescente absurda. Vitoria

Régia, Torquay, Minna

Marie, entre outras marcas.

Elas oferecem diversas opções

de variações para o coquetel

Gim&Tônica clássico, por

exemplo, e também podem ser

utilizados em releituras de clássicos

mais conhecidos como o

Negroni.

DICAS FINAIS

Os coquetéis clássicos nunca

perderão sua força e sua história

na coqueteleira e no mercado

mundial, diversificando e

agradando todo tipo de paladar

. Mas não se pode esquecer de

equilibrar sua carta, conforme

o tipo de empreendimento, harmonizando

os clássicos , autorais

e até mesmo releituras .

DRINQUE AUTORAL

MALEGO

Ingredientes

- 50 ml cachaça envelhecida;

- 25 ml xarope de açúcar

- Pimentão vermelho

- Extrato de Caju

demanda aumenta, contudo é precisa ainda ocorrer mudanças dos

empreendimentos e os bartenders precisam parar de se limitar a algumas

situações.

O bartender, para mim, tem de ser o conhecedor do que faz, elabora e

apresenta ao consumidor, sempre apto a esclarecer dúvidas que possam

surgir sobre um drinque ou destilado, criativo sempre tentando buscar o

resultado final, a satisfação do cliente, agilidade , proatividade, organização,

técnica, buscar conhecimento, gostar do que faz, pois a coqueteleira

é uma grande arte .

ESSÊNCIA NACIONAL

Nossos destilados vêm dando um salto qualificativo, inovando, quebrando

barreiras e criando tendências, obtendo maior consumo e vendas nos

Preparo: na coqueteleira coloque

um pedaço de pimentão

sem o miolo, acrescente o xarope

e o extrato de caju, de uma

leve macerada para quebrar as

moléculas do pimentão, misture.

Em um copo on the rock coe

os ingredientes da coqueteleira,

acrescentado gelo e a cachaça.

Mexa levemente harmonizando.

Guarnição: um ramo de tomilho

e um pequeno pedaço de

pimentão vermelho para aromatizar.

CONTATOS

Auto também como palestrante

e consultor, faço consultoria

para bares e restaurantes ,

com treinamentos de equipes e

montagem de cartas. E-mail:

tiaybartenders@gmail.com

.

17


Entrevista Especial

A INDÚSTRIA BRASILEIRA ESTÁ

CRESCENDO CADA VEZ MAIS COM

PRODUTOS DE EXTREMA QUALIDADE

por Gabriel Oliveira Bueno, de Curitiba, PR, chefe de bar, também finalista da etapa

brasileira do World Class Competition 2019

CARTA DE SUCESSO

Acredito que um dos segredos é ter

uma carta bem equilibrada, com

diferentes estilos e perfis de sabor,

assim conseguindo agradar um

público mais amplo. A harmonização

em relação a pratos é muito

importante para complementar a

experiência, trazer à tona sabores

inesperados e sensações únicas.

CARREIRA

Simplesmente caí de paraquedas

nesse mundo da coquetelaria e

me apaixonei. Comecei a trabalhar

com bar há quatro anos. Tinha 19

anos tentava encontrar minha vocação,

o que queria fazer da vida.

Na época cursava arquitetura mas

não estava muito seguro se era realmente

o que queria. Comecei minha

vida de bar no Officina, onde

fui aprendendo aos poucos como

funcionava a área. Quando percebi,

já havia trancado a faculdade e

projetava todo meu tempo para o

bar. Quando eu não estava atrás

de um balcão, estava estudando

para aprimorar meu conhecimento.

Hoje, quatro anos depois, me

tornei chefe de bar do grupo Dom.

bar, onde procuramos disseminar

cada vez mais a cultura da coquetelaria

e da hospitalidade.

PARTICIPAÇÃO EM

CONCURSOS

As competições são um dos melhores

caminhos para networking,

troca de experiências e conhecimentos,

crescimento pessoal e

profissional. Quando vi meu nome

entre os 16, na etapa brasileira

do World Class Competition, por

exemplo, não conseguia acreditar.

Hoje posso dizer com credibilidade

que cresci muito com cada passo

que dei na competição. Os bares e

restaurantes certamente devem incentivar

seus profissionais a participarem

de campeonatos, é um

investimento que agrega muito ao

profissional para que cresça como

tal e implemente esses conhecimentos

no local onde atua.

MERCADO

Com certeza, houve um salto

qualitativo não só na área do

balcão em si, mas também na

indústria e em relação ao público

consumidor. Hoje temos três

bares na lista dos 100 melhores

do mundo, temos destilados

nacionais de extrema qualidade,

nossos clientes estão cada

vez mais exigentes no quesito

qualidade. O Brasil está numa

crescente muito grande, e fico

extremamente feliz de estar

participando dessa transição.

A indústria brasileira está crescen-

18


Entrevista Especial

O SER BARTENDER

Estou muito feliz com a valorização da nossa

profissão, acredito que vamos alcançar patamares

cada vez mais altos. Precisamos ainda

mais de profissionais sedentos por conhecimento,

que se desafiam diariamente a serem

melhores que no dia anterior, que procurem

pensar fora da caixa, inovar e crescer na profissão,

que trabalhem cada vez mais com a

hospitalidade e com a experiência ao cliente.

Hoje, como disse anteriormente nosso público

consumidor está cada vez mais exigente, se

os proprietários não contratarem profissionais

qualificados para o setor, vão começar a abrir

mão de clientes em potencial.

Bons rótulos que conheceu

- Hambre Gin

- Amazzoni Gin

- Tiquira Guaaja

- Destilaria San Basile

DICAS DE DRINQUES

RAÍZES (HIGHBALL)

- 40 ml de Ypioca Cinco Chaves

- 20 ml Tiquira Guaaja Amburana

- 30 ml de Caldo de Cana - 30 ml d e

Sherbet de limão Tahiti

- 12 Folhas de Hortelã

- Completar com Água Tônica

Preparo: para o Sherbet de Limão Tahiti, utilize a proporção

1:1 de cascas do limão para o açúcar, coloque

em um pote hermético e armazene em local longe de

luz por 48h. Retirar o óleo e usar da proporção de 1:1

de óleo saccharum para suco de limão.

Coloque todos os ingredientes em uma coqueteleira,

macere levemente a hortelã adicione o gelo e bata o

coquetel.

Faça uma dupla coagem para um copo alto, complete

com água tônica e utilize um topo de hortelã e um

twist de limão tahiti de guarnição.

do cada vez mais com produtos de extrema qualidade.

Temos hoje um vasto leque de gins brasileiros, o

impulsionamento de nossos destilados, como a cachaça

e a tiquira só me faz pensar que estamos no

caminho certo, mas temos que continuar crescendo

cada vez mais.

Gosto muito de trabalhar com a cachaça e acredito

com certeza no seu potencial de crescimento, principalmente

por sua versatilidade e pelo seu custo benefício

em relação a outras bases.

BETWEEN TROPICS - TUMBLER

Ingredientes

- 30 ml de Bacardi Carta Blanca

- 30 ml de Leblon

- 25 ml de Suco de Limão tahiti

- 25 ml Suco de Capim Limão

- 25 ml de xarope de açúcar

- 30 ml redução de Chá de hibisco

Preparo: xarope de açúcar na proporção de 1:1 de

água fervendo e açúcar. Chá de hibisco: 40 g hibisco

desidratado para 1 l de água. Redução de Chá de hibisco:

1:1 de chá de hibisco e açúcar. Coloque todos

os ingredientes em uma coqueteleira, adicione o gelo

e bata o coquetel. Faça uma coagem simples para um

tumblr, utilize um hibisco desidratado e um twist de

limão siciliano de guarnição.

Contatos para consultoria

Faço montagem de cardápio, treinamento de funcionários

e padronização da casa.

Contatos: gabriel.noebu@gmail.com .

19


In Praesentia

GINS DO BRASIL REVISITADOS

Em 2019 gins brasileiros comemoram premiações por

todo o mundo, desbancando alguns dos melhores e

mais tradicionais espíritos

Vamos falar de gim... quantas

marcas nacionais foram lançadas

nos últimos anos? E quantas dessas

você, profissional da área já

conhece, colocou à prova ou mesmo

posicionaria entre as melhores

do mundo?

No mundo das bebidas brasileiras

de excelência não há espaço para

o complexo de vira-latas. Pelo contrário,

muitas vezes o mundo também

enxerga como referência.

Desde o início do ano temos acompanhado

diversas premiações

recebidas pelos destilados brasileiros

e sempre fica uma pergunta:

mesmo tão premiados, tão reconhecidos

por sua primazia, por

que são ainda preteridos em relação

ao produto importado, mesmo

muitas vezes com custo menor ou

com vantagens como o uso de produtos

locais?

Em recente concurso na Inglaterra

o gim BEG New World

Navy, da paulista BEG Boutique

Destilaria, por exemplo

recebeu a Medalha de Ouro de

sua categoria, ficando assim

em primeiro lugar nas versões

com graduação de 50 a 54%.

Porém essa não foi a única premiação

recebida pela empresa

neste mesmo evento e também

no ano. No IWSC, onde concorreram

cerca de 3.000 bebidas,

provindas de 90 países e avaliadas

por 400 jurados, o Beg Brazilian

Boutique Dry Gin -44%

recebeu a Medalha de Bronze.

Em 2019 o Beg New World Navy

já havia recebido Medalha de

Prata no San Francisco World

Spirits Competition, nos EUA, e

a empresa a medalha “Master”

no The Spirits Business 2019,

evento no qual a BEG também

levou a Prata com a versão Modern

& Tropical.

Falando em gins, vale ressaltar

outra Medalha de Ouro

conquistado por um produto

brasileiro em 2019, dessa vez

nos EUA. Foi para o gim Vitória

Régia, que levou a medalha

dourada na edição 2019 do San

Francisco World Spirits, dos

EUA, que reúne anualmente na

competição mais de 3.000 destilados

prvindos de mais de 50

países

20


In Praesentia

BEG New World Navy

Produtora: BEG Boutique Destilaria

Região: Campinas, SP

A bebida é inspirada no Navy Strength,

categoria que engloba gins com

graduação alcoólica mais alta, de

57% e 58%. Mas o New World Navy

tem teor alcoólico de 54%, porque é

o máximo permitido pela legislação

brasileira. Tem também o dobro da

quantidade de zimbro do Beg Brazilian

Boutique Dry Gin, sendo infusionado

por arraste a vapor e o restante macerado

por 24 horas, como na receita

original da destilaria.

Vitória Régia

Produtora: Grupo Carmosina

Região: São Paulo, SP

É um gim nacional orgânico, de produção

artesanal, que proporciona o controle

total do processo de destilação, desde a

seleção dos botânicos até o fim do processo

de produção. Dos botânicos extrai-se

apenas o néctar sensorial de cada ingrediente.

Apresenta 5 infusões: zimbro, cardamomo,

semente de pimenta Jamaica,

semente de coentro e casca de limão.

21


In Praesentia

MAIS GINS NACIONAIS DE

DAR ORGULHO

E não são poucos os outros ótimos

exemplos de gins brasileiros que

receberam premiações internacionais

em 2019.

Produzido na Fazenda Cachoeira,

situada próxima ao rio Paraíba, no

município de Porto Real, cerca de

130 km da capital fluminense, O

Amázzoni Rio Negro, lançamento

recente da empresa,

já nasceu premiado: recebeu

Medalha de Ouro Duplo

no San Francisco Spirits

World Spirits Awards,

dos EUA.

A Versão tradicional do

Amázzoni também participou

do World Gin Awards, concurso

no qual recebeu em 2019

uma Medalha de Prata. Mais

de 100 jurados foram convidados

neste ano para realizar a

avaliação.

Outro dois 4 gins brasileiros

também receberam premiação

em 2019:

- Virga – Gim Seco do Brasil:

esse gim paulista, criado há

pouco mais de três anos, o

Virga é considerado o primeiro

gim artesanal produzido com

técnicas de produção nacional

e utilizando ingredientes e botânicos

da nossa terra. Neste

ano o Virga, recebeu o Ouro

como “Brazilian Dry gin”, tendo

sido considerado o “Melhor

Gim Brasileiro” no concurso

World Gin Awards.

- Jungle: esse gim mineiro agora

em 2019 recebeu mais recebeu

uma importante premiação

de destaque, a Medalha de

Bronze no San Francisco World

Spirits, dos EUA. O JUngle foi

o foi o primeiro gim brasileiro

premiado internacionalmente

com Medalha de Prata no Spirits

Selection.

- Lebbos: produzido pela mineira

Backer, um das mais

premiadas cervejarias artesanais

do País e que ano passado

lançou sua destilaria, esse gim

leva lúpulo e sua composição

recebeu a Medalha de Bronze

no Bronze na categoria Contemporânea

no SIP Awards, realizado

na Califórnia (EUA).

22


23


In Praesentia

Jungle Gin

Combina botânicos altamente selecionados, que são aliados

às águas cristalinas de nascentes intocadas, e depois passam

pelos tradicionais alambiques de cobre. O produto é elaborado

apenas em pequenos lotes e cada garrafa numerada.

Gin Amázzoni Rio Negro

Produtora: Fazenda Cachoeira

Região: Porto Real, RJ

Lançado pela empresa no Bar Convent São Paulo (primeira edição

brasileira do Bar Convent Berlin - BCB), tem um teor alcoólico

maior, de 51% (o tradicional tem 44%) e é fornecido em uma garrafa

preta diferente. Enquanto o gim Amázzoni tradicional leva três

horas e meia para ser elaborado, o Rio Negro fica mais uma hora

e meia no alambique com a adição de mais ingredientes, sendo o

dobro de zimbro e todos os botânicos potencializados.

24


25


Quadrimestre Premiado

O MUNDO PROVA E APROVA!

Vinhos e espumantes brasileiros vêm encantando especialistas e

apreciadores por todo o globo. Mas e no Brasil?

Não é preciso ir longe: na maioria

dos empreendimentos, mesmo nos

maiores centros gastronômicos do

País, a presença dos vinhos nacionais

na carta ainda é pequena

se comparada à infindável possibilidade

de ótimos rótulos que já

temos por aqui, com preço muitas

vezes menor que o importado

e com qualidade igual ou até bem

superior.

Essa pequena presença se dá por

muitos fatores como desconhecimento

sobre o vinho brasileiro ou

pela síndrome de desvalorização

do nacional.

Entretando, temos acompanhado

uma mudança, não só pela

maior divulgação do aqui em território

nacional, trazendo maior

conhecimento aos consumidores

nacionais, mas também graças

ao crescente apreço do vinho

brasileiro em terras estrangeiras,

o que por sua vez tem

também elevado a auto-estima

dos nossos produtores e, por

que não dizer, do próprio apreciador

brasileiro. Somam-se os

inúmeros prêmios que nossos

vinhos e espumantes têm recebido

fora do País, comprovando

a alta qualidade presente, fruto

de uso de técnicas avançadas

aliadas à tradição e excluisividades

do “terroir” canarinho.

Desde o início do ano acompanhamos

premiações recebidas

por vinhos brasileiros na

Itália, Canadá, Japão, Espanha,

Suíça, Grécia, Inglaterra,

Hungria, México, Portugal e

mais recentemente no Chile e

na França. Ou seja, em qualquer

canto do mundo que foram

colocados à prova os vinhos

brasileiros encantam,

convencem e se destacam na

opinião de alguns dos maiores

especialistas.

Esses prêmios que já passam a

ser divididos não só pelos grandes

players nacionais de referência,

como o Grupo Valduga,

Miolo, Perini, Aurora, Garibaldi

e outros - que com certeza ajudaram

a despertar e consolidar

essa nova áurea do vinho naiconal

-, mas por vinícolas que

passaram a figurar com maior

presença de seus produtos no

mercado nas últimas décadas,

26


Quadrimestre Premiado

ultrapassando as vendas regionais

e mirando inclusive os apreciadores

de outros continentes.

Uma lista de

preciosidades

Entre os ótimos exemplos está a

Vinícola Dom Affonso, fundada em

1980, e que comemora duas recentes

premiações, uma na França e

outra no Chile.

Sediada em Caxias do Sul, RS, a

Don Affonso recebeu nada menos

que um Ouro Duplo (Grande Medalha

de Ouro) em um dos mais

tradicionais concursos do continente,

o Catad’Or Wine Awards,

que teve a sua 24a. edição realizada

em Santiago, no Chile. Seu

rótulo premiado no evento foi o

Mistela Distinto Affonso Gasparin,

o qual, também em julho, recebeu

a Medalha de Prata na França, na

19a. edição do Muscats du Monde.

No ano passado este mesmo rótulo

já havia recebido outra Medalha

de Ouro Duplo: foi no concurso La

Mujer Elige, outro evento bem tradicional,

realizado anualmente na

Argentina.

Mistela é o produto da mistura

do mosto (sumo da uva com elementos

sólidos ou não), antes da

fermentação (que neste caso, não

irá ocorrer) com álcool vínico e o

açúcar, bem semelhante à elaboração

do licor de uva. Esse prduto

da Don Affonso traz técnicas bem

exclusivas, que permitem a composição

de uma bebida fina e que

surpreende os paladares mais exigentes.

Saindo da tradicional região produtora

do Sul do País, podemos

citar outro excelente exemplo em

Minas Gerais: a Casa Geraldo, situada

em Andradas, comemora

uma verdadeira coleção de medalhas

internacionais em 2019, muitas

conquistadas no 35º International

Wine Challenge (IWC) e também no

Decanter World Wine Awards, ambos

realizados em Londres, na Inglaterra,

no primeiro semestre:

– Casa Geraldo Alma Sauvignon Blanc:

Medalha de Bronze no International

Wine Challenge;

– Casa Geraldo Segredo Cabernet

Sauvignon: Medalha de Bronze no International

Wine Challenge;

– Casa Geraldo Arte Chardonnay: Comenda

(Recomendado) no International

Wine Challenge;

– Casa Geraldo Colheita de Inverno

Moscato Colheita Tardia: Comenda

(Recomendado) no International Wine

Challenge;

– Casa Geraldo Colheita de Inverno

Syrah Rosé: Comenda (Recomendado)

no International Wine Challenge e

Medalha de Bronze no Decanter World

Wine Awards.

- Casa Geraldo Shiraz: Comenda (Recomendado)

no International Wine

Challenge e Medalha de Bronze no Decanter

World Wine Awards;

– Casa Geraldo Sauvignon Blanc

Alma: Medalha de Bronze no Decanter

World Wine Awards.

Entre os rótulos de destaque da empresa

está o Casa Geraldo Cabernet

Sauvignon, que mais recentemente

também recebeu uma Medalha de Duplo

Ouro (Grande Ouro) no Concurso

Vinhos e Destilados do Brasil (reportagem

também nesta edição). Esse vinho

traz aroma suave de frutas como cereja

e amora, e notas de pimentão verde

e pimenta negra. Aocmpanha muito

bem carnes vermelhas e de caça.

E fica mais uma vez aquela pergunta:

mesmo com tantos reconhecimentos,

com tantos ótimos rótulos,

você, leitor, apreciador de bebidas

finas ou empreendedor da área de

gastronomia, proprietário de bares

e restaurantes, já provou ou incluiu

o que o Brasil tem de melhor

na sua carta?

27


Quadrimestre Premiado

DE CABERNET A SHYRAZ

Um lista excepcional de vinhos e espumantes brasileiros premiados

internacionalmente em 2019

Pensando em ajudar vocês a conhecer

alguns dos melhores produtos

brasileiros, nós pesquisamos

alguns dos principais concursos

internacionais já realizados no ano

e selecionamos nossos destaques.

Entre os concursos estão:

– Itália: 18o. Concurso Internacional

Cittá del Vino e 3ª edição do

5StarWines The Book 2019;

– Inglaterra: 35º International

Wine Challenge (IWC) e 13o. Decanter

World Wine Awards;

– Suiça: 26ª edição do Concours

Mondial de Bruxelles;

– Hungria: 20º VinAgora International

Wine Competition 2019;

– França: Challenge Du Vin França;

Citadelles du Vin; Chardonnay

du Monde; 19º Muscats du

Monde;e Vinalies Internationales;

- Espanha: Concurso Internacional

de Vinos y Espirituosos – CIN-

VE; Bacchus Concurso Internacional

de Vinhos;

– Grécia: Thessaloniki International

Wine Competition;

– Portugal: Virtus International

Awards;

– México: Concurso Internacional

“Ensenada Tierra del Vino;

- Chile: Catad’Or Wine Awards;

- Canadá: Sélections Mondiales

des Vins;

- Japão: 6th “Sakura” Japan

Women’s Wine Awards 2019.

- América do Sul: Guia Descorchados

2019 (menções, pontuações

altas);

Bueno Anima Gran

Reserva Merlot

(Bueno Wines, RS)

O Anima é um varietal de Merlot,

o primeiro brasileiro a trazer a

denominação Gran Reserva. Traz

aroma de frutas negras maduras,

com nuances de cassis, baunilha,

tabaco e chocolate. Acompanha

bem carnes de caça, cordeiros,

risotos, escalopes de filé mignon e

queijos semi-duros.

Premiações internacionais

2019:

- Medalha de Ouro no Concours

Mondial de Bruxelles;

- Medalha de Prata no Bacchus

Concurso Internacional de Vinhos.

28


Quadrimestre Premiado

Monte Paschoal Moscatel

(Vinícola Basso, RS)

De cor clara e transparente com espuma

abundante e persistente, possui aromas intensos

de frutas como pêssego, pera e maçã,

e florais como jasmim e rosas. Harmoniza

com canapés e sobremesas como bolo,

mousse de maracujá e salada de frutas.

Premiações internacionais 2019:

- Medalha de Ouro no Muscats Du Monde;

- 90 Pontos no Guia Descorchados 2019.

Espumante Aurora Brut (RS)

Com preço menor que R$ 40, traz aroma de frutas cítricas e toques de

frutas tropicais. Acompanha antepastos com molhos untuosos, canapés,

risotos de frutos do mar e peixes.

Premiações internacionais 2019:

- Medalha de Ouro no Virtus International Awards

- Medalha de Ouro no Sélections Mondiales des Vins;

- Medalha de Ouro no VinAgora International Wine Competition;

- Comenda (Recomendado) no International Wine Challenge;

- Medalha de Bronze no Decanter World Wine Awards;

- Medalha de Bronze no Thessaloniki International Wine Competition

29


Quadrimestre Premiado

Casa Verrone

Syrah (SP)

Passa por 12 meses em

barricas de carvalho

francês. Lembra compota

de frutas vermelhas e

tostado na degustação.

Traz ainda aromas de

mentol, caramelo, coco,

frutas em compota,

tostado, café e chocolate

amargo.

Premiação internacional

2019:

- Medalha de Bronze

no Decanter World Wine

Awards.

Zanotto Cabernet Sauvignon

(Campestre, RS)

Aromas equilibrados e harmônicos como

baunilha, pimentão vermelho, pimenta, café,

também lembrando a variedade da uva Cabernet

Sauvignon. Harmonização: tábua de petiscos

apimentados, carnes, massas de molho

vermelho.

Premiações internacionais em 2019

- Medalha de Ouro no Challenge Du Vin;

- Medalha de Prata no Virtus International

Awards;

- Medalha de Prata no Concours Mondial de

Bruxelles;

- Comenda (Recomendado) no International

Wine Challenge.

Espumante Courmayeur

Brut:

De aromas marcantes que lembram

maçã verde e abacaxi, este

espumante possui sabor agradável

e alta cremosidade. Hamoniza com

massas, entre outras opções.

Premiação internacional 2019

- Medalha de Prata no International

Wine Challenge.

30


31


Quadrimestre Premiado

Don Giovanni Ouro

Extra Brut (RS)

Com composição aproximada de 60%

Chardonnay e 40% Pinot Noir, este

espumante apresenta aromas extramamente

complexos, lembrando mel,

frutas brancas maduras, abacaxi e

melão. Passa por maturação de 36 meses.

Harmonização: caldeirada, ostras

gratinadas, feijoada e queijos frescos.

Premiação internacional 2019:

- Medalha de Bronze no Decanter World

Wine Awards

Estrelas do Brasil

Nature Rose (RS)

É um espumante maturado com cor rosa

claro, de perlage fino, constante, de grande

persistência, apresenta aroma terciário intenso,

fino, elegante, fresco, com notas de frutas

secas. Pode acompanhar bem pratos como

risotos.

Premiação internacional 2019:

- 93 Pontos no Guia Descorchados 2019 (Eleito

o Melhor Rosé do Brasil)

Espumante

Georges Aubert

Brut (CRS

Brands, SP)

Com bolhas finas, limpas e brilhantes,

seu aroma é suave de

flores brancas com tons picantes,

além de uma pequena lembrança

de doces e frutas secas. Acompanhamentos:

frutos do mar, sushi

e grelhados.

Premiação internacional 2019:

- Medalha de Bronze no International

Wine Challenge.

32


Quadrimestre Premiado

Espumante Garibaldi

Chardonnay Brut (RS)

Com aromas que remetem a notas de

abacaxi, maçã e um toque de pão tostado,

é muito equilibrado e um dos mais premiados

da linha da empresa. Acompanha bem

bruschettas e camarões salteados.

Premiações internacionais 2019

- Medalha de Ouro no Bacchus Concurso

Internacional de Vinhos;

- Medalha de Ouro e Considerado “Best

Sparkling” no Thessaloniki International

Wine Competition

- Medalha de Ouro no Citadelles Du Vin;

- Medalha de Ouro no Concurso Internacional

de Vinos y Espirituosos – CINVE;

- Medalha de Prata no VinAgora International

Wine Competition;

- Medalha de Prata no Challenge International

Du Vin;

- Medalha de Prata no Virtus International

Awards;

- Medalha de Bronze no International

Wine Challenge;

- Medalha de Bronze no Decanter World

Wine Awards.

Cave Geisse Terroir

Nature (RS)

Passando por 48 meses de guarda, este

espumante provém de variedades 50%

Chardonnay e 50% Pinot Noir. Combina

perfeitamente com frutos do mar

e peixes mais gordurosos. No aroma

remete a frutas brancas, damasco e

maçã, além de fermentos e tostados.

Premiação internacional 2019:

- 93 Pontos no Guia Descorchados 2019

Maria Maria Diana

Syrah (MG)

Provindo de colheita de

inverno, é elegante, bem aromático,

com muita presença

de amora no nariz. O nome

desse vinho, Diana, segue a

tradição da vinícula e homenageia

uma mulher ligada à

família. Harmonização: carnes

vermelhas, aves e caças.

Premiação 2019:

- Medalha de Prata no Decanter

World Wine Awards;

33


Quadrimestre Premiado

Espumante

Gran Legado

Moscatel (RS)

Apresenta delicadas borbulhas

e aromas intensos que

lembram flores, mel e frutos

tropicais. Harmonização:

canapés e bruschettas variadas

e quiche de frango.

Premiação internacional

2019:

- Medalha de Prata no International

Wine Challenge;

Guaspari Chardonnay

Vista do Lago (SP)

Vinho de coloração dourado claro, com aromas

finos, que remetem a laranja, frutos secos e

baunilha. É um vinho elegante, fresco, untuoso

e com final longo e agradável. Harmoniza com

queijos maturados, frutos do mar, peixes de

água fria e carnes brancas.

Premiação internacional 2019:

- Medalha de Ouro no Chardonnay du Monde

Góes Tempos Philosophia

Cabernet Franc (SP)

É um vinho tinto fino seco, produzido exclusivamente

com uvas paulistas. 100% Cabernet

Franc, cultivada na cidade de São Roque, acompanha

queijos maturados, carnes vermelhas,

caças, massas ou risotos bem condimentados.

Premiação internacional 2019:

- Comenda (Menção Honrosa) no Decanter World

Wine Awards.

34


35


Quadrimestre Premiado

Espumante Casa Perini

Moscatel (RS)

Com aroma intenso frutado e floral característico

do varietal, este espumante é macio e

delicado, com equilibrada doçura e frescor.

Acompanha muito bem refeições leves e

sobremesas.

Premiação internacional 2019:

- Medalha de Ouro no 6o. Sakura Japan

Women’s Wine Awards

Máximo Boschi

Biografia Brut (RS)

Seus aromas ressaltam frutas

maduras e abacaxi, com notas

tostadas e de chocolate branco.

O retrogosto apresenta notas de

baunilha e tostado. Harmonização:

frutos do mar, queijos,

massas, carnes e peixes.

Premiação internacional 2019:

- 92 pontos no Guia Descorchados

2019

Espumante Aliança Moscatel (RS)

Elaborado com uvas aromáticas da variedade Moscato

Giallo e Moscato Bianco, é extremamente aromático,

lembrando frutas cítricas e aromas de flores pequenas

do campo. Acompanha sobremesas, bolos, frutas, em

especial morangos frescos e uvas, mousses, sorvetes e

refeições leves

Premiação internacional 2019:

- Medalha Gran Cinve (equivalente a Ouro Duplo) no

Concurso Internacional de Vinos y Espirituosos – CINVE;

Armando Teroldego Memória

(Peterlongo, RS)

Esse vinho combina com pratos encorpados

com muita fibra, molhos intensos e frutados

(tomate), carnes vermelhas e fibrosas de sabor

intenso e principalmente com um toque de gordura

animal, como o bacon.

Premiação internacional 2019:

- Medalha de Ouro no Challenge Du Vin.

36


Quadrimestre Premiado

Salton Talento

Merlot 2012

(RS)

Com 50% Cabernet Sauvignon,

30% Merlot e 20%

Tannat, este vinho passa

por 12 meses em carvalho

francês e mais 12 meses

de amadurecimento na

garrafa. O resultado é um

tinto equilibrado, com

estrutura e sabor prolongado.

Massas com molhos

fortes, massas recheadas,

queijos de massa dura

além da tradicional feijoada.

Premiação internacional

2019

- Medalha de Duplo Ouro

no 6o. Sakura Japan

Women’s Wine Awards

Espumante Ponto

Nero Cult Brut

Rosé (Valduga, RS)

Com notas de frutas vermelhas

como morango e framboesa,

esse espumante tem um aroma

bem frutado. Acompanha muito

bem sashimi e sushi, risoto de

tomate seco e escondidinho de

camarão.

Premiações internacionais

2019

- Medalha de Ouro no Virtus

International Awards;

- Medalha de Ouro no Catad’Or

2019;

- Medalha de prata no Selections

Mondiales des Vins;

- Medalha de Bronze no International

Wine Challenge

- Medalha de Bronze no Decanter

World Wine Awards;

- 91 Pontos no Guia Descorchados

2019.

Espumante Amitié

Cuvee Brut (RS)

Elaborado com uvas 60% Chardonnay

e 40% Pinot Noir produzidas

na Serra Gaúca, traz um

aroma fino de frutas cítricas, que

remetem a maçã verde e limão

Tahiti. Acompanha muito bem

aperitivos e pratos grelhados.

Premiação internacional 2019:

Medalha de Prata no Decanter

World Wine Awards

37


Quadrimestre Premiado

Jolimont Pinot

Noir (RS)

Inspirado nos vinhedos da

Borgonha, esse vinho passa

por armazenamento em

barricas de carvalho nova

para a correta maturação dos

taninos. Combina bem com

pratos da comida francesa,

como presunto cozido, coelho

com mostarda e pratos simples,

como vegetais cozidos,

risotos, carne assada, atum

ou salmão.

Premiação internacional

2019:

- Medalha de Ouro no Challenge

Du Vin.

Espumante Panizzon

Chardonnay Brut (RS)

Com notas de maçã verde, levedo seco, melão,

flores brancas e cítricas, este espumante

acompanha muito bem peixes, frutos do mar,

molhos leves, queijos cremosos e canapés.

Premiação internacional 2019:

- Medalha de Ouro no Chardonnay du Monde;

- Medalha de Bronze no Thessaloniki International

Wine Competition.

Miolo Single Vineyard Touriga Nacional (RS)

Com as suas colorações violetas, narizes perfumados e bocas redondas e saborosas,

é ótimo acompanhamento para pratos com muita proteína animal, especialmente

cárneos, e também pratos com muita proteína vegetal, especialmente

feijoadas, comidas de panela de molhos estruturados e bem condimentados, além

de queijos maduros de massa semi e dura.

Premiações internacionais 2019

- Medalha de Ouro no Virtus International Awards;

- 91 Pontos no Guia Descorchados 2019

38


39


40


Quadrimestre premiado

DE DAR ORGULHO!

Cervejas brasileiras especiais despontam com uma coleção 2019 de

premiações internacionais

Seja nos resultados do World Beer

Awards e Internationational Beer

Challenge, ambos realizados no

início do mês de agosto, na Inglaterra,

seja nos outros concursos

internacionais do primeiro semestre

do ano, o mercado brasileiro de

cerveja artesanal e especial continua

surpreendendo e conquistando

o mundo e acumulando reconhecimentos

seja por sua alta

qualidade, seja por sua inovação

ou exclusividade.

Fica até difícil condensar em poucas

páginas a excepcional lista de

cervejas brasileiras que vem encantando

os maiores especialistas

por todo o globo. Mas fizemos esse

levantamento parcial, já que mais

concursos ainda serão realizados

até o fim de 2019. Porém quando

se aproximar a alta temporada de

férias e verão, você, profissional

de gastronomia, já terá conhecido

uma lista excepcional de produtos

que com certeza serão o diferencial

na sua carta.

Como o “consuma local”, ou seja

a aposta na regionalidade é uma

tendência que cada vez mais se

consolida na área, separamos nossos

destaques por região. No final

da reportagem você encontra uma

lista com cervejas brasileiras de

destaque com premiações internacionais

em 2019.

41


Quadrimestre premiado

REGIÃO SUDESTE

Entre os nossos destaques está

uma tradicional cervejaria do interior

paulista que começa a colher

os frutos de 8 meses preparação

e mais de R$ 2 milhões em investimentos:

a Cervejaria Germânia,

que em abril do ano passado lançou

uma nova linha de produtos,

alguns dos quais comemoram premiações

internacionais em 2019.

Um deles é a Germânia IPA (India

Pale Ale), que recebeu nada menos

que uma Medalha de Ouro no

Frankfurt International Trophy,

tradcional concurso da Alemanha,

que neste a ano registrou mais de

2.600 rótulos concorrentes, provindos

de 39 países, os quais foram

avaliados por 271 experts em bebidas

e 96 apreciadores e amadores,

de forma abranger dos paladares

mais tradicionais ao mais exigentes.

Essa cerveja remete no aroma e no

sabor às notas cítricas de laranja,

maracujá e abacaxi, tem boa formação

de espuma na parte superior do

copo, que favorece o sabor e aroma

do lúpulo, e combina bem com comidas

fortes e apimentadas, como

hambúrgueres, comidas indiana ou

mexicana (tacos, burritos, etc.).

Mas esta nao foi a única premiação

internacional recebida pela empresa

em 2019. Na avaliação nacional do

World Beer Awards, que indica as

melhores cervejas de cada País em

diversos estilos, a empresa recebeu

ainda a Medalha de Bronze com a

Puro Malte Lager, Medalha de Bronze

também com sua IPA e Medalha

de Ouro com sua Weissbier.

Também do interior paulista, vale

destacar a Hausen Bier que já tinha

levado uma Medalha de Ouro

no Australian International Beer

Awards 2019 e acaba de também

receber outro Ouro, agora no International

Beer Challenge, em ambos

concursos com o seu rótulo Dunkel.

Feita com maltes torrados especiais

que remetem a caramelo,

chocolate e café, essa cerveja é ótima

para acompanhar pratos com

presunto cru, feijoada. Segue o estilo

Schwazbier, com teor alcoólico

de 4,7%, bem encorpada, escura.

Outro rótulo da empresa premiado internacionalmente

em 2019 foi a, que

recebeu a Medalha de Prata no Australian

International Beer Awards.

Continuando no interior paulista,

na tradicional região cervejeira

de Ribeirão Preto, outro empresa

a destacar é a Walfanger, que

faturou uma inédita Medalha de

Ouro para o Brasil no México, no

Concurso Aro Rojo, do qual participaram

1.201 cervejas inscritas,

provindas de 265 cervejarias de 14

países.

A cerveja consagrada da emrpesa

foi a Sebastian, uma Düsseldorf

Altbier faz parte de uma linha especial,

uma trilogia que homenageia

três gênios da humanidade. A

Sebastian é uma cerveja delicada

e sofisticada, equilibrada por uma

riqueza de malte. Tem aroma limpo,

mas também robusto e complexo.

Complementam a linha a

Sigmund Vienna Lager e a Albert

German Ipa.

No mesmo evento a Doppelbock da

empresa levou a Medalha de Prata.

E mais: a Wälfanger Doppelbock

também já tinha levado a Medalha

de Ouro no South Beer Cup 2019,

realizado na Argentina.

Mas estas não são as únicas ótimas

avaliações internacionais da

empresa em 2019. Na estapa regional

do WBA três cervejas da empresa

levaram o título de “Country

Winner” (Melhores do País) em

seus estilos: Pilsner, Helles e a Altbier.

Já a cerveja sazonal de guarda

Vennbahn, estilo Doppelsticke, ganhou

a Medalha de Prata e a Doppelbock

e Sigmund, estilo Vienna

Lager, ganharam a Medalha de

Bronze.

42


Quadrimestre premiado

REGIÃO SUL

A catarinense Stannis é uma

das cervejarias da região Sul

em destaque em 2019. Foi uma

das premiadas no International

Beer Challenge, de Londres,

com Medalha de Ouro para o

seu rótulo Gold Amélia, uma

cerveja tipo ale belga dourada,

complexa, efervescente e intensa,

na qual os aromas remetem

à presença de frutas como banana

e ameixa.

E também não foi a única premiação

internacional da empresa em

2019: no Australian International

Beer Awards a Scarlett Flanders

da empresa levou a Medalha de

Prata enquanto a Gold Amélia a

Medalha de Bronze. Além disso a

Scarlett recebeu a Medalha de Prata

na edição 2019 do South Beer

Cup, realizado na Argentina.

Também de SC, a Blauer Berg é

outra cervejaria a comemorar premiações

internacionais. A Headspace

Oak Aged levou Medalha de

Prata no Australian International

Beer Awards.

Essa cerveja passa por maturação

em barricas de carvalho

francês anteriormente utilizados

para envelhecimento de cachaça.

As notas são de coco, baunilha

e suave toque do destilado

anteriormente envelhecido no

barril. Com 9% de teor alcoólico,

apresenta amargor de 23 IBU. A

versão tradicional da empresa,

a Headspace, uma Belgian Dark

Strong Ale, também levou a Medalha

de Prata no evento.

Saindo das terras catarinenses

e chegando no Paraná, a Asgard

também merece entrar em nossa

lista de destaques. Foram duas

Medalhas no Concurso Aro Rojo,

do México, concorrendo lado a

lado com 1.201 cervejas inscritas,

provindas de 265 cervejarias de 14

países. A Asgard é uma fábrica bar,

que conta com linha de chopes em

barris e cervejas em garrafas.

Uma das medalhistas da empresa

é a Dunkel, uma cerveja de cor

marrom escuro, que remete no a

aroma a grãos tostados, notas de

café e chocolate. Harmoniza com

feijoada, massa, lasanha, bife, rosbife,

lombo de porco, peru, chester

e linguiça de frango. A outra medalhista

é a Pilsen da empresa.

Vale ressaltar ainda que a Asgard

tem mais uma conquista internacionaal

em 2019: Medalha de Prata

no Concurso Mejor IPA de Sudamerica,

realizado no começo do

ano na Argentina.

43


Quadrimestre premiado

REGIÃO

NORDESTE

Com sede em Jaboatão dos Guararapes (PE), a

DeBron é uma das representantes do Nordeste

que comemora as premiações em 2019.

Somente considerando o Australian International

Beer Awards, foram três premiações:

– NutIPA: Medalha de Prata

– DeBron Vienna Lager: Medalha de Bronze

– Imperial Stout Cacahuatl: Medalha de

Bronze.

Segundo lugar nas avalições em sua categoria,

a NutIPA é um lançamento da empresa

em 2019. Leve, com sabor suave e dulçor de

amêndoas de avelã e cacau, essa cerveja possui

em sua composição adição de nibs de avelã

e cacau, ingredientes bem presentes no aroma

e sabor da bebida. Lúpulos cítricos e nuts

também foram adicionados à receita, trazendo

equilíbrio e deixando o amargor mais aveludado.

A cerveja apresenta 6,5% ABV e 65 IBU.

A cearense 5elementos é outra cervejaria do

Nordeste brasileiro a comemorar diversas premiações:

- Coffee & Pancake Brunch Stout: Considerada

a Melhor do Brasil no Seu Estilo no World

Beer Awards(WBA); Medalha de Bronze no

South Beer Cup;

- Abyssal: Considerada a Melhor do Brasil no

Seu Estilo no World Beer Awards(WBA);

Sempre entre os destaques da epresa a Abyssal

é uma cerveja para quem gosta de maior

teor alcoólico. Ela tem 12% de ABV. É uma

Russian Imperial Stout bem escura e aromática.

Acompanha muito bem sobremesas á ase

de banana e cheesecake.

44


Quadrimestre premiado

REGIÃO CENTRO OESTE

De Brasília, no DF, a cervejaria

Cruls ficou com a primeira

colocação na edição 2019 do

South Beer Cup, na categoria

Wheat/Rye Bee, recebendo a

Medalha de Prata com a sua

Weiss.

Cerveja clara e refrescante,

com adição de malte de trigo,

esse rótulo tTraz aromas e sabores

que remetem a banana,

cravo, “chiclete” e pão. Harmoniza

com pratos leves e pouco

gordurosos. Peixes e saladas

são complementados pelo caráter

frutado da cerveja

Também do Centro-Oeste, a

Kessbier foi outra cervejaria

da região a receber uma medalha

internacional. Foi também

na edição 2019 do South Beer

Cup.

A sua Kessbier Belgian Mango

Brut recebeu a Medalha de

Ouro na Categoria Wild/Sour

Wood, consagrando-se bicampeã

no evento, já que no ano

passao ela também recebeu a

mesma medalha.

Essa cerveja tem como base

uma pale ale fermentada

com levedura de champanhe

e maturada um ano antes.

Com 10% de teor alcoólico,

essa cerveja surgiu como edição

especial comemorativa

ao aniversário da Kessbier,

comprodução limitada. Puro

malte, traz uma coloração

levemente alaranjada, corpo

bastante pronunciado, de

aroma frutado e picante.

45


Quadrimestre premiado

LISTA COMPLETA

Confira algumas das cervejarias e cervejas brasileiras de

destaque com premiações internacionais até o momento

3 Cariocas (RJ)

- Sour du Leblon: Medalha de Bronze

no Brasil no Seu Estilo no World

Beer Awards(WBA);

- Cariocaholic Pils: Medalha de

Ouro no Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards(WBA);

- LAPA: Considerada a Melhor do

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA);

5 Elementos (CE)

- Coffee & Pancake Brunch

Stout: Considerada a Melhor

do Brasil no Seu Estilo

no World Beer Awards(WBA);

Medalha de Bronze no South

Beer Cup;

- Abyssal: Considerada a Melhor

do Brasil no Seu Estilo no World

Beer Awards(WBA);

Al Fero Birrifico (SC)

- Oatmeal Stout: Medalha de Bronze

no Brasil no Seu Estilo no World

Beer Awards(WBA);

Antuérpia (MG)

- Nikita Cherry Hickey: Considerada

a Melhor do Brasil no Seu Estilo

no World Beer Awards(WBA);

Medalha de Bronze no Australian

International Beer Awards;

- Perdição: Medalha de Prata no

Australian International Beer

Awards;

– Quintal Jabuticaba: Medalha de

Prata no Australian International

Beer Awards;

– Quintal Mexerica: Medalha de

Prata no Australian International

Beer Awards;

– Nikita Hazelnut Stuck: Medalha

de Bronze no Australian International

Beer Awards;

Asgard (PR)

- Dunkel: Medalha de Bronze no

Concurso Aro Rojo;

- Pilsen: Medalha de Bronze no

Concurso Aro Rojo;

- IPA: Medalha de Prata no Concurso

Mejor IPA de Sudamerica;

Ashby (SP)

- Wheat Orange: Medalha de Ouro

no International Beer Challenge;

- Pilsen Puro Malte: Medalha de

Prata no Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards(WBA);

- Ipa com Frutas Amarelas: Medalha

de Prata no International Beer

Challenge;

46


47


Quadrimestre premiado

- Porter Café: Medalha de Bronze

no International Beer Challenge;

- Weiss: Medalha de Bronze no

Australian International Beer

Awards;

– Ale Cacau: Medalha de Bronzeno

Australian International Beer

Awards;

Backer (MG)

- Bernardynskie: Considerada a

Melhor do Mundo no Seu Estilo no

World Beer Awards(WBA); Considerada

a Melhor do Brasil no Seu

Estilo no World Beer Awards(WBA);

- Cabral: Considerada a Melhor do

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA); Medalha de Bronzeno

Australian International Beer

Awards;

- Reserva Smoked: Medalha de

Prata no Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards(WBA);

- Reserva Cherry: Medalha de Prata

no Brasil no Seu Estilo no World

Beer Awards(WBA); Medalha de

Bronze no Australian International

Beer Awards;

- Wood Sour: Medalha de Ouro

no Australian International Beer

Awards; Medalha de Ouro no Australian

International Beer Awards;

- Bravo: Medalha de Bronze no Australian

International Beer Awards;

Bamberg (SP)

- Electra: Medalha de Prata no Australian

International Beer Awards;

- Camila Camila: Medalha de Bronze

no Australian International Beer

Awards;

- Altibier: Medalha de Bronze no

Australian International Beer

Awards;

- Mocobreja: Medalha de Prata no

Concurso Aro Rojo;

- Schwarzbier: Medalha de Prata

no Concurso Aro Rojo;

- Rauchbier: Medalha de Bronze

no Concurso Aro Rojo;

- Votorantinner Sauer: Medalha

de Bronze no Concurso Aro Rojo;

Barba Ruiva (ES)

- Rauchbok: Considerada a Melhor

do Mundo no Seu Estilo no World

Beer Awards (WBA); Considerada a

Melhor do Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards(WBA);

- Vienna Lager: Medalha de Prata

no Brasil no Seu Estilo no World

Beer Awards(WBA);

Backer (MG)

- Bravo: Medalha de Prata no Brasil

no Seu Estilo no World Beer

Awards (WBA); Medalha de Prata

no International Beer Challenge;

- Medieval: Considerada a Melhor

do Brasil no Seu Estilo no World

Beer Awards(WBA);

- Reserva Wood Sour: Medalha de

Prata no Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards (WBA);

- Reserva Smoked: Medalha de

Prata no Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards (WBA);

- Julieta: Medalha de Bronze no

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards (WBA);

- Buik 49: Medalha de Prata no International

Beer Challenge;

- Corleone: Medalha de Prata no

International Beer Challenge;

Baden Baden (Heineken

do Brasil)

- IPA: Medalha de Bronze no Brasil

no Seu Estilo no World Beer

48


Quadrimestre premiado

Awards (WBA);

- Weiss: Medalha de Prata no Brasil

no Seu Estilo no World Beer

Awards (WBA);

- Wit Bier: Medalha de Bronze no

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards (WBA); Medalha de Bronze

no Australian International Beer

Awards;

Bierbaum (SC)

- Dunkel: Medalha de Ouro no

South Beer Cup;

Black Princess (Grupo Petrópolis,

RJ)

– Doctor Weiss: Medalha de Ouro

no Australian International Beer

Awards;

Blauer Berg

- Headspace Oak Aged: Medalha

de Prata no Australian International

Beer Awards;

- Headspace: Medalha de Prata

no Australian International Beer

Awards;

Brahma (Grupo Ambev)

- Gold: Medalha de Bronze e Medalha

de Ouro em dois Estilos

no Brasil no World Beer Awards(

WBA);

- 0,0%: Considerada a Melhor do

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA);

- Extra Weiss: Considerada a Melhor

do Mundo no Seu Estilo no

World Beer Awards(WBA);

- Extra: Medalha de Ouro no Brasil

no Seu Estilo no World Beer Awards

(WBA);

- Extra Weiss: Medalha de Ouro no

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards (WBA); Medalha de Prata

no International Beer Challenge;

- Pale Ale: Medalha de Prata no International

Beer Challenge;

Bohemia (Grupo Ambev)

- Bohemia: Medalha de Bronze

no Sua Categoria no World Beer

Awards (WBA); Medalha de Prata

no International Beer Challenge;

- Alba: Medalha de Ouro no International

Beer Challenge; Considerada

a Melhor do Brasil no Seu Estilo

no World Beer Awards(WBA);

Medalha Grande Ouro no Frankfurt

International Trophy; Medalha

de Ouro e o título de “Best Scotch

Ale / Barley Wine” no Australian

International Beer Awards;

- American Barley Wine: Medalha

de Ouro no International Beer

Challenge;

- Caroline III: Medalha de Ouro no

International Beer Challenge; Medalha

de Bronze no Australian International

Beer Awards

- Wee Heavy Barrel Aged: Medalha

de Ouro no International Beer

Challenge; Medalha de Bronze no

Seu Estilo no Brasil no World Beer

Awards(WBA); Medalha Grande

Ouro no Frankfurt International

Trophy;

- Wit Hibisco: Medalha de Ouro

no International Beer Challenge;

Medalha de Ouro no Seu Estilo no

Brasil no World Beer Awards(WBA);

- Session IPA Caroline: Considerada

a Melhor do Brasil no Seu Estilo

no World Beer Awards(WBA);

- Reserva: Medalha de Prata no

Seu Estilo no Brasil no World Beer

Awards(WBA);

- Dubbel: Medalha de Bronze no

Seu Estilo No Brasil no World Beer

Awards (WBA), Medalha de Prata

no International Beer Challenge;

- Wee Heavy: Considerada a Melhor

do Brasil no Seu Estilo no World

Beer Awards(WBA); Medalha de

Prata no International Beer Challenge;

Medalha Ouro no Frankfurt

International Trophy; Medalha de

Ouro no Australian International

Beer Awards;

- Black: Medalha de Bronze no

Seu Estilo no Brasil no World Beer

Awards( WBA); Medalha de Prata

no International Beer Challenge;

Medalha Ouro no Frankfurt International

Trophy;

- Palacio: Medalha de Ouro no

Seu Estilo no Brasil no World Beer

Awards( WBA);

- Marzen: Considerada a Melhor

do Brasil no Seu Estilo no World

Beer Awards(WBA); Medalha de

Bronze no International Beer Challenge;

- Doppelbock: Considerada a Melhor

do Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards(WBA); Medalha

de Bronze no International

Beer Challenge; Medalha de Prata

no Australian International Beer

Awards;

- Eisbock: Medalha de Ouro no

Seu Estilo no Brasil no World Beer

Awards( WBA); Medalha Grande

Ouro no Frankfurt International

Trophy;

- RedHead: Medalha de Bronze no

Seu Estilo no Brasil no World Beer

Awards( WBA);

- Confraria: Medalha de Bronze no

Seu Estilo no Brasil no World Beer

Awards( WBA);

- Saison: Medalha de Prata no Seu

Estilo no Brasil no World Beer

Awards( WBA);

- Pleiades: Medalha de Prata no

Seu Estilo no Brasil no World Beer

Awards( WBA);

- 838: Considerada a Melhor do

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA);

- 838 Pale Ale: Medalha de Bronze

no International Beer Challenge;

Medalha de Prata no Frankfurt International

Trophy;

- Aurum: Medalha de Prata no

Seu Estilo no Brasil no World Beer

Awards( WBA);

- Colonia: Considerada a Melhor

do Brasil no Seu Estilo no World

Beer Awards(WBA);

- Imperial Stout: Medalha de Ouro

no Seu Estilo no Brasil no World

Beer Awards (WBA); Medalha de

Prata no International Beer Challenge;

- Big Bang: Medalha de Prata no

Seu Estilo no Brasil no World Beer

Awards( WBA); Medalha de Bronze

no International Beer Challenge;

- 1843: Considerada a Melhor do

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards (WBA); Medalha Ouro no

Frankfurt International Trophy;

- Old Ale: Medalha de Prata no In-

49


Quadrimestre premiado

ternational Beer Challenge; Medalha

de Prata no Australian International

Beer Awards,

- Flor de Sal: Medalha de Prata no

International Beer Challenge;

- Flor da Serra: Medalha de Prata

no International Beer Challenge;

- Entreguerras: Medalha de Prata

no International Beer Challenge;

Medalha de Bronze no Australian

International Beer Awards;

- Redwood: Medalha de Bronze no

International Beer Challenge;

- Sour Citrous: Medalha de Bronze

no International Beer Challenge;

- Junina: Medalha de Bronze no

International Beer Challenge;

- Coconut Porter: Medalha de

Bronze no International Beer Challenge;

- Franken: Medalha de Bronze no

International Beer Challenge;

- Luna: Medalha de Bronze no International

Beer Challenge;

- Aura Lager: Medalha de Bronze

no International Beer Challenge;

- 14 Weiss: Medalha de Bronze no

International Beer Challenge;

- Munich Dunkel: Medalha Grande

Ouro no Frankfurt International

Trophy;

- Tropicália: Medalha Grande Ouro

no Frankfurt International Trophy;

- Rauchig: Medalha de Bronze

no Australian International Beer

Awards;

Bragantina (SP)

- Red IPA: Medalha de Ouro no

South Beer Cup;

- Brown Ale: Medalha de Ouro no

South Beer Cup;

Brasserie 35 (RS)

- ZOZ #1 Wintere Bronze: Medalha

de Prata no Australian International

Beer Awards;

- Vitis Ale: Medalha de Bronze

no Australian International Beer

Awards;

Brotas Beer (SP)

- Lado Negro: Medalha de Prata no

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards (WBA);

- Bock: Considerada a Melhor do

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards (WBA);

- Schwarzbier: Medalha de Prata

no Brasil no Seu Estilo no World

Beer Awards (WBA);

- Dry Stout: Considerada a Melhor

do Brasil no Seu Estilo no World

Beer Awards(WBA);

Búzios (RJ)

- Aretê: Medalha de Prata no Brasil

no Seu Estilo no World Beer Awards

(WBA);

- Ferradura: Considerada a Melhor

do Brasil no Seu Estilo no World

Beer Awards(WBA);

– Manguinhos: Medalha de Bronze

no Australian International Beer

Awards;

Campinas (SP)

- Silvestre Sour: Medalha de Prata

no Seu Estilo no Brasil no World

Beer Awards(WBA);

- Eldorado PUNCH IPA: Medalha

de Prata no Seu Estilo no Brasil no

World Beer Awards(WBA);

- IPA Todo Dia: Considerada a Melhor

do Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards(WBA);

- Hop Lager: Considerada a Melhor

do Brasil no Seu Estilo no World

Beer Awards(WBA);

- Amber Ale: Considerada a Melhor

do Brasil no Seu Estilo no World

Beer Awards(WBA);

- Andarilha Oatmeal Stout: Medalha

de Prata no Seu Estilo no Brasil

no World Beer Awards(WBA);

Caraça (MG)

- Pub Dark Lager: Considerada a

Melhor do Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards(WBA);

Caracu (Grupo Ambev)

- Considerada a Melhor do Bra-

50


51


Quadrimestre premiado

sil no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA); Medalha de Prata

no International Beer Challenge;

Capapreta (MG)

- English Pale Ale: Considerada a

Melhor do Mundo no Seu Estilo no

World Beer Awards(WBA); Considerada

a Melhor do Brasil no Seu

Estilo no World Beer Awards(WBA);

- Porter Berry: Medalha de Prata

no Seu Estilo No Brasil no World

Beer Awards (WBA);

- Melon Collie IPA: Medalha de

Bronze no Seu Estilo no Brasil no

World Beer Awards(WBA);

- Pinã Colada: Medalha de Ouro no

Seu Estilo No Brasil no World Beer

Awards (WBA);

- Euphoria Juice IPA: Medalha de

Bronze no Seu Estilo No Brasil no

World Beer Awards (WBA);

Cathedral (PR)

- Tripel: Medalha de Prata no Seu

Estilo No Brasil no World Beer

Awards (WBA);

Cevada Pura (SP)

- American IPA: Medalha de Prata

no Seu Estilo No Brasil no World

Beer Awards (WBA);

- Dona Dipa: Medalha de Ouro no

Seu Estilo No Brasil no World Beer

Awards (WBA);

- Tropical Session IPA: Medalha de

Ouro no Seu Estilo No Brasil no

World Beer Awards (WBA);

- Irish Red Ale: Medalha de Bronze

no Seu Estilo No Brasil no World

Beer Awards (WBA);

- Oatmeal Stout: Medalha de Ouro

no Seu Estilo No Brasil no World

Beer Awards (WBA);

Cevaderia (RJ)

- Bruge: Considerada a Melhor

do Mundo no Seu Estilo no World

Beer Awards(WBA);

Colorado (SP) (Grupo Ambev)

– Murica: Considerada a Melhor

do Mundo no Seu Estilo no World

Beer Awards(WBA); Considerada a

Melhor do Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards(WBA);

- Baltic WA: Medalha de Ouro no

International Beer Challenge;

- Baltic Nibs: Medalha de Prata no

International Beer Challenge;

- Baltic Porter: Medalha de Prata

no Australian International Beer

Awards; Medalha de Prata no Concurso

Aro Rojo;

- Scotch Ale: Medalha de Ouro no

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA); Medalha de Ouro

no Concurso Aro Rojo;

- Demoiselle: Considerada a melhor

no Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards(WBA);

- Hainu: Medalha de Ouro no Brasil

no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA); Medalha de Bronze

no International Beer Challenge;

- Sour Frutas Vermelhas: Considerada

a melhor no Brasil no Seu Estilo

no World Beer Awards (WBA);

- Nassau: Medalha de Ouro no

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA);

Daoravida (SP)

- Black Wine Rum: Considerada a

Melhor do Mundo no Seu Estilo no

World Beer Awards(WBA);

- Eugênia: Medalha de Prata no

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA); Medalha de Prata

no International Beer Challenge;

- Brasil com S nº 04: Medalha de

Prata no Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards(WBA);

- Dubbel: Considerada a Melhor do

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA); Medalha de Bronze

no International Beer Challenge;

- Brasil com S nº 03: Medalha de

Bronnze no Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards(WBA);

- Appia: Medalha de Ouro no Brasil

no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA); Medalha de Prata

no International Beer Challenge;

- Guanabara: Considerada a Melhor

do Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards(WBA); Medalha

de Prata no International Beer

Challenge; Medalha Grande Ouro

no Frankfurt International Trophy;

52


Quadrimestre premiado

Medalha de Prata no Australian International

Beer Awards; Medalha

de Ouro no Concurso Aro Rojo;

- Black Indica: Considerada a Melhor

do Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards(WBA);

- Indica: Medalha de Ouro no Brasil

no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA); Medalha de Prata

no International Beer Challenge;

- Nandi: Medalha de Prata no Brasil

no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA);

- Vixnu Imperial IPA: Medalha de

Bronze no Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards(WBA); Medalha

Grande Ouro no Frankfurt International

Trophy; Medalha de

Prata no Concurso Aro Rojo;

- Brasil com S nº 02: Considerada

a Melhor do Brasil no Seu Estilo

no World Beer Awards(WBA); Medalha

de Bronze no Australian International

Beer Awards;

- Ribeirão Lager: Medalha de Prata

no Brasil no Seu Estilo no World

Beer Awards(WBA);

- Cauim 016: Medalha de Bronze

e Medalha de Prata no Brasil

em dois Estilos no World Beer

Awards(WBA); Medalha de Prata

no International Beer Challenge;

- Ithaca Nibs: Medalha de Prata no

International Beer Challenge;

- Ambaru: Considerada a Melhor

do Brasil no Seu Estilo no World

Beer Awards(WBA); Medalha de

Prata no Frankfurt International

Trophy;

- 1998: Medalha de ouro no Brasil

no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA); Medalha de Bronze

no International Beer Challenge;

- Brasil com S nº 01: Medalha de

Prata no Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards(WBA);

- Berliner Weisse: Medalha de Prata

no Brasil no Seu Estilo no World

Beer Awards(WBA); Medalha de

Bronze no Australian International

Beer Awards;

- India Pale Lager: Considerada a

Melhor do Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards(WBA);

- Ithaca: Medalha de Prata no Brasil

no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA); Medalha de Bronze

no International Beer Challenge;

Medalha Grande Ouro no Frankfurt

International Trophy; Medalha

de Prata no Australian International

Beer Awards;

- Oatmeal Stout: Considerada

a Melhor do Brasil no Seu Estilo

no World Beer Awards(WBA); Medalha

Grande Ouro no Frankfurt

International Trophy; Medalha de

Bronze no Australian International

Beer Awards

- Hazel: Medalha de Prata no International

Beer Challenge;

- Scotch Ale: Medalha de Bronze

no International Beer Challenge;

- Single Simcoe: Medalha de Bronze

no International Beer Challenge;

- Nandi: Medalha de Bronze no International

Beer Challenge;

- Vixnu: Medalha de Bronze no International

Beer Challenge; Medalha

de Prata no Frankfurt International

Trophy;

- Black Indica: Medalha de Bronze

no International Beer Challenge;

Medalha Ouro no Frankfurt International

Trophy;

- Tropicana: Medalha de Bronze no

International Beer Challenge;

- Mocaçu: Medalha de Bronze no

International Beer Challenge;

- Dry Stout Pepper: Medalha de

Bronze no International Beer Challenge;

Medalha Ouro no Frankfurt

International Trophy;

- Ribeirão Lager: Medalha de Bronze

no International Beer Challenge;

- Cauim: Medalha de Bronze no International

Beer Challenge;

- Outback: Medalha de Bronze no

International Beer Challenge;

- APA: Medalha Ouro no Frankfurt

International Trophy;

- Fragaris: Medalha Ouro no

Frankfurt International Trophy;

Medalha de Bronze no Australian

International Beer Awards

- Fruit Beer Jabuticada: Medalha

Ouro no Frankfurt International

Trophy;

- Summer Ale: Medalha Ouro no

Frankfurt International Trophy;

- Taperebá: Medalha Ouro no

Frankfurt International Trophy;

- Witfit: Medalha Ouro no Frankfurt

International Trophy;

- Colonia: Medalha de Bronze

no Australian International Beer

Awards;

- Demoiselle: Medalha de Bronze

no Australian International Beer

Awards;

- Wäls Violet Rouge Sour

- Magrão: Medalha de Prata no

concurso Aro Rojo;

– Shiya: Medalha de Prata no concurso

Aro Rojo;

Cruls (DF)

- American Pale Ale: Medalha de

Bronze no Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards(WBA);

- Belgian Blond: Medalha de Bronze

no Brasil no Seu Estilo no World

Beer Awards(WBA);

- Weiss: Medalha de Prata no Brasil

no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA); Medalha de Prata

no South Beer Cup;

Dama (SP)

- Weiss: Medalha de Prata no International

Beer Challenge;

- Sour Fruit Maracuja e Tamara:

Medalha de Bronze no International

Beer Challenge;

- Reserva 9: Medalha de Bronze no

International Beer Challenge;

- Tupi: Medalha de Bronze no International

Beer Challenge;

- Pilsen: Medalha de Ouro no South

Beer Cup 2019;

- Reserva 8: Medalha de Ouro no

South Beer Cup;

Daoravida (SP)

- 78 IBA: Medalha de Ouro no Brasil

no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA);

- Minine: Medalha de Prata no

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards (WBA);

- Manchinha: Medalha de Ouro no

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA);

- Black Wine Rum: Considerada a

53


Quadrimestre premiado

Melhor do Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards (WBA);

DeBron (PE)

- Imperial Stout Cacahuatl: Medalha

de Prata no Brasil no Seu Estilo

no World Beer Awards(WBA);

Medalha de Prata no International

Beer Challenge; Medalha de Bronze

no Australian International Beer

Awards;

- NutIPA: Medalha de Prata no International

Beer Challenge; Medalha

de Prata no Australian International

Beer Awards;

- Vienna Lager: Medalha de Prata

no International Beer Challenge;

Medalha de Prata no Australian

International Beer Awards;

Denker (SP) (Grupo Thoquino):

Medalha de Bronze no International

Beer Challenge;

Eisenbahn (Grupo Heineken

do Brasil)

- Rauchbier: Medalha de Prata no

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA);

- Pilsen: Medalha de Bronze no

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA);

- Weizenbier: Considerada a Melhor

do Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards (WBA);

- Weizen Bock: Medalha de Ouro

no Brasil no Seu Estilo no World

Beer Awards(WBA); Medalha de

Bronze no Australian International

Beer Awards;

Faroeste (SC)

- Little Lager: Medalha de Ouro no

South Beer Cup;

Farra (RJ)

- Spring Break: Medalha de Ouro

no Brasil no Seu Estilo no World

Beer Awards(WBA);

Flamingo Beer (RJ)

- Lager: Medalha de Bronze no

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA);

- Witbier: Medalha de Prata no

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA);

Formosa (PR)

- Meretriz: Medalha de Ouro no

South Beer Cup;

Germânia (SP)

- IPA: Medalha de Prata no Brasil

no Seu Estilo no World Beer Awards

(WBA);

- Puro Malte: Medalha de Bronze

no Brasil no Seu Estilo no World

Beer Awards (WBA);

- Weissbier: Medalha de Ouro no

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards (WBA);

- Alfaiate Red Ale: Medalha de

Bronze no International Beer Challenge;

Goose Island (Grupo Ambev)

- Midway Session IPA: Medalha de

Prata no Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards (WBA);

- Fog Bowl Brazi: Medalha de Bronze

no Brasil no Seu Estilo no World

Beer Awards (WBA);

- Piney Pils: Medalha de Ouro no

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards (WBA);

- Pop That Top: Considerada a

Melhor do Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards (WBA);

- Yellow Line: Considerada a Melhor

do Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards (WBA);

- American Style Wheat Ale: Considerada

a Melhor do Brasil no

Seu Estilo no World Beer Awards

(WBA);

Hausen Bier (SP)

- Dunkel: Medalha de Ouro no International

Beer Challenge; Medalha

de Ouro no Brasil no Seu Estilo

no World Beer Awards(WBA); Medalha

de Ouro no Australian International

Beer Awards;

- Vienna: Considerada a Melhor do

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA); Medalha de Prata

no International Beer Challenge;

Medalha de Prata no Australian

International Beer Awards;

- Keller: Considerada a Melhor do

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA);

- APA 7 Lúpulos: Medalha de Ouro

no Brasil no Seu Estilo no World

Beer Awards (WBA);

- IPA: Medalha de Prata no Brasil

no Seu Estilo no World Beer Awards

(WBA);

- Bock: Medalha de Prata no Brasil

no Seu Estilo no World Beer Awards

(WBA); Medalha de Bronze no

International Beer Challenge;

- Pilsen: Medalha de Bronze no International

Beer Challenge;

Hunsrück (RS)

- Sahti: Medalha de Bronze no

Seu Estilo no Brasil no World Beer

Awards (WBA);

- Grodziskie: Medalha de Ouro no

South Beer Cup;

Itajahy (SC)

- Octoporter: Considerada a Melhor

do Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards(WBA);

Kessbier (MT)

- Belgian Mango Brut: Medalha de

Ouro no South Beer Cup;

Königs Bier (SC)

- Catharina Sour Maçã e Canela:

Medalha de Ouro no Seu Estilo

no Brasil no World Beer Awards

(WBA); Medalha de Ouro no Concurso

Aro Rojo;

- Rauchbier: Medalha de Ouro no

Seu Estilo no Brasil no World Beer

Awards (WBA);

- Defumada: Medalha de Prata no

South Beer Cup;

Legítima (CE) (Grupo Ambev)

- Legítima: Medalha de Ouro no

Seu Estilo no Brasil no World Beer

Awards (WBA);

54


Quadrimestre premiado

Leuven (SP)

- Quadrupel Dark Wolf: Considerada

a Melhor do Brasil no Seu Estilo

no World Beer Awards(WBA);

- Saison Morfeus: Medalha de Ouro

no Seu Estilo no Brasil no World

Beer Awards (WBA);

- Red Ale Knight: Considerada a

Melhor do Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards(WBA);

- Rye IPA: Considerada a Melhor

do Brasil no Seu Estilo no World

Beer Awards(WBA);

Leopoldina (SP)

- IPA: Medalha de Prata no Seu Estilo

no Brasil no World Beer Awards(

WBA);

- APA: Medalha de Bronze no Seu

Estilo no Brasil no World Beer

Awards( WBA);

- Tripel: Medalha de Ouro no Seu

Estilo no Brasil no World Beer

Awards( WBA);

- Witbier: Considerada a Melhor do

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA);

Lohn Bier (SC)

- Barley Wine: Medalha de Bronze

no Seu Estilo no Brasil no World

Beer Awards( WBA);

- Catharina Sour Com Café E

Framboesa: Medalha de Ouro no

Seu Estilo no Brasil no World Beer

Awards( WBA);

- Carvoeira Pimenta: Medalha de

Bronze no Seu Estilo no Brasil no

World Beer Awards( WBA); Medalha

de Ouro no South Beer Cup;

- Carvoeira: Medalha de Prata no

Brasil no seu Estilo no World Beer

Awards(WBA); Medalha de Ouro

no South Beer Cup;

Medalha de Ouro no Concurso Aro

Rojo;

- Catharina Sour Uva Goethe:

Medalha de Ouro no Seu Estilo

no Brasil no World Beer Awards(

WBA);

- Urbana Biorta Gose Salicornia:

Medalha de Bronze no Seu Estilo

no Brasil no World Beer Awards(

WBA);

- Carvoeira Wood Aged: Medalha

de Ouro no Brasil no seu Estilo no

World Beer Awards(WBA);

- Magrão: Medalha de Prata no

Brasil no seu Estilo no World Beer

Awards(WBA);

- Hop Lager: Medalha de Prata no

Brasil no seu Estilo no World Beer

Awards(WBA);

- New Zealand Pils: Medalha de

Bronze no Brasil no seu Estilo no

World Beer Awards(WBA);

- Red Flanders: Medalha de Prata

no Brasil no seu Estilo no World

Beer Awards(WBA);

- New Zealand Pils: Medalha de

Bronze o Brasil no seu Estilo no

World Beer Awards(WBA);

- Catharina Sour: Medalha de

Ouro no South Beer Cup;

Magnífica (MA) (Grupo Ambev)

- Magnífica: Medalha de Prata no

Brasil no seu Estilo no World Beer

Awards (WBA); Medalha de Bronze

no International Beer Challenge;

Mantrap (MG)

- Imperial Red Trap: Medalha de

Prata no South Beer Cup;

Mea Culpa (SP)

- Luxúria: Medalha de Ouro no

South Beer Cup;

Motim (RJ)

- Salem Cajá: Medalha de Prata no

Brasil no seu Estilo no World Beer

55


Quadrimestre premiado

Awards (WBA);

- Canudos: Medalha de Ouro no

Brasil no seu Estilo no World Beer

Awards (WBA);

- Hell de Janeiro: Medalha de

Bronze no Brasil no seu Estilo no

World Beer Awards (WBA);

- Canudos Jequitiba: Medalha de

Ouro no Brasil no seu Estilo no

World Beer Awards (WBA);

- Canudos Castanheira: Medalha

de Bronze no Brasil no seu Estilo

no World Beer Awards (WBA);

- Dubhlinn: Medalha de Ouro no

Brasil no seu Estilo no World Beer

Awards (WBA);

Noi (RJ)

- Selvaggio: Medalha de Prata no

Seu Estilo no Brasil no World Beer

Awards( WBA);

- Diavolo: Medalha de Prata no

Seu Estilo no Brasil no World Beer

Awards( WBA);

- Passione: Medalha de Ouro no

Seu Estilo no Brasil no World Beer

Awards( WBA);

Nossa (PE) (Grupo Ambev)

- Medalha de Bronze e Medalha de

Prata no Seu Estilo no Brasil no

World Beer Awards (WBA); Medalha

de Prata no International Beer

Challenge;

Opera (SP)

- Belgian IPA: Medalha de Bronze

no Concurso Mejor IPA de Sudamerica;

Overhop (RJ)

- GraviOH-Là-Là: Medalha de Ouro

no Seu Estilo no Brasil no World

Beer Awards( WBA);

Paulistânia (SP)

- Ipiranga: Medalha de Prata no

Seu Estilo no Brasil no World Beer

Awards( WBA);

- Marco Zero: Medalha de Prata no

Seu Estilo no Brasil no World Beer

Awards( WBA); Medalha de Bronze

no South Beer Cup;

Pratinha (SP)

- Tonka: Medalha de Ouro no Seu

Estilo no Brasil no World Beer

Awards (WBA);

- Red Poney: Medalha de Prata no

Seu Estilo no Brasil no World Beer

Awards( WBA);

- Porter Porteira E Portão: Medalha

de Bronze Concurso Aro Rojo;

- Ambarella Adicionada Fruta Cajá

Manga: Medalha de Bronze Concurso

Aro Rojo;

Ruradélica (RS)

- Ales: Medalha de Ouro no South

Beer Cup;

St. Patrick’s Beer (SP)

- American IPA: Considerada a

Melhor do Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards(WBA);

Skol (Grupo Ambev)

- Radler: Considerada a Melhor do

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA); Medalha de Bronze

no International Beer Challenge;

- Puro Malte: Considerada a Melhor

do Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards(WBA); Medalha

de Bronze no International Beer

Challenge; Medalha Grande Ouro

no Frankfurt International Trophy

- Witbier: Medalha de Bronze no

International Beer Challenge;

- Session IPA: Medalha de Bronze

no International Beer Challenge;

Stannis (SC)

- Gold Amélia: Medalha de Ouro

no International Beer Challenge;

Medalha de Bronze no Australian

International Beer Awards;

- Scarlett Flanders: Considerada

a Melhor do Brasil no Seu Estilo

56


Quadrimestre premiado

no World Beer Awards(WBA); Medalha

de Prata no International

Beer Challenge; Medalha de Prata

no Australian International Beer

Awards;

- Scarlett: Medalha de Bronze no

Seu Estilo no Brasil no World Beer

Awards (WBA); Medalha de Prata

no South Beer Cup;

Stella Artois (Grupo Ambev)

- Considerada a Melhor do Brasil

no Seu Estilo no World Beer Awards

(WBA);

Sunset Brew (SC)

- Mystic Panther: Medalha de Prata

no Seu Estilo no Brasil no World

Beer Awards (WBA); Medalha de

Ouro no South Beer Cup;

- Imperial Black Rhino: Medalha

de Bronze no Seu Estilo no Brasil

no World Beer Awards (WBA);

- Aggro Bear: Medalha de Ouro no

Seu Estilo no Brasil no World Beer

Awards (WBA);

- Madame Tatá: Medalha de Ouro

no Seu Estilo no Brasil no World

Beer Awards (WBA);

Tábuas (SP)

- Manchinha: Medalha de Ouro no

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA);

Trilha (SP)

- NEIPA: Medalha de Bronze no

Concurso Mejor IPA de Sudamerica;

Troia (SC)

- Helena: Considerada a Melhor do

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA);

Unika (SC)

- Catharina Sour Ameixa e Laranja:

Medalha de Bronze no Seu Estilo

no Brasil no World Beer Awards

(WBA);

- Víbora Double IPA: Medalha de

Prata no South Beer Cup;

Villa Alemã (SP)

- Lager: Medalha de Bronze no

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA);

Votus (SP)

- 001: Considerada a Melhor do

Mundo no Seu Estilo no World

Beer Awards(WBA); Considerada a

Melhor do Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards(WBA);

- 004: Considerada a Melhor do

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA);

- 013: Medalha de Prata no Brasil

no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA);

- 003: Medalha de Bronze no Brasil

no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA);

Walfänger (SP)

- Sebastian: Considera12da a Melhor

do Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards (WBA); Medalha

de Ouro no Concurso Aro Rojo;

- Vennbahn Doppelsticke: Medalha

de Prata no Brasil no Seu Estilo

no World Beer Awards(WBA);

- Helles: Considerada a Melhor do

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards (WBA);

- Doppel Bock: Medalha de Bronze

no Brasil no Seu Estilo no World

Beer Awards(WBA); Medalha de

Bronze no Concurso Aro Rojo;

- Sigmund: Medalha de Bronze no

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA);

Wäls (MG) (Grupo Ambev)

- Wäls: Considerada a “Melhor Cervejaria

Americana 2019 segundo o

Concurso Aro Rojo

- Berliner: Medalha de Ouro no International

Beer Challenge; Considerada

a Melhor do Brasil no

Seu Estilo no World Beer Awards

57


Quadrimestre premiado

(WBA); Medalha Grande Ouro no

Frankfurt International Trophy;

- Dubbel: Medalha de Ouro no International

Beer Challenge; Melhor

do Brasil no seu Estilo no no World

Beer Awards(WBA); Medalha de

Bronze Concurso Aro Rojo;

- Super Nossa: Medalha de Ouro

no International Beer Challenge;

- Quadruppel: Medalha de Ouro no

Brasil no seu Estilo no World Beer

Awards(WBA);

- We Have Coconut: Considerada a

Melhor do Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards(WBA);

- Damaskos: Medalha de Prata no

Brasil no seu Estilo no World Beer

Awards(WBA);

- 42: Medalha de Ouro no Brasil

no seu Estilo no World Beer

Awards(WBA);

- Panetonne Ale: Medalha de Prata

no Brasil no seu Estilo no World

Beer Awards(WBA);

- Pilsner: Considerada a Melhor do

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards (WBA);

- Braggot: Considerada a Melhor

do Brasil no Seu Estilo no World

Beer Awards(WBA);

- Dezenove: Medalha de Ouro no

Brasil no seu Estilo no World Beer

Awards(WBA);

- Calaverita: Medalha de Bronze no

Brasil no seu Estilo no World Beer

Awards (WBA); Medalha de Prata

no International Beer Challenge;

- Ateliê Babaçu: Medalha de Bronze

no Brasil no seu Estilo no World

Beer Awards (WBA);

- Niobium: Considerada a Melhor

do Brasil no Seu Estilo

no World Beer Awards(WBA);

Medalha de Prata no Brasil no

seu Estilo no World Beer Awards

(WBA); Medalha de Ouro no

Concurso Aro Rojo;

- Serra do Curral: Medalha de Prata

no Brasil no seu Estilo no World

Beer Awards (WBA);

- George Little King: Medalha de

Bronze no Brasil no seu Estilo no

World Beer Awards (WBA);

- Session Haze: Medalha de Prata

no Brasil no seu Estilo no World

Beer Awards (WBA);

- Bohemian Pilsner: Considerada a

Melhor do Brasil no Seu Estilo no

World Beer Awards (WBA);

- Lager: Medalha de Bronze no

Brasil no seu Estilo no World Beer

Awards (WBA);

- Trippel: Considerada a Melhor do

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards(WBA); Medalha Ouro no

Frankfurt International Trophy;

- Verano: Medalha de Ouro no

Brasil no seu Estilo no World Beer

Awards (WBA);

- Brut: Considerada a Melhor do

Brasil no Seu Estilo no World Beer

Awards (WBA); Medalha de Prata

no International Beer Challenge;

- Terracota: Medalha de Prata no

Brasil no seu Estilo no World Beer

Awards (WBA); Medalha de Prata

no International Beer Challenge;

Medalha de Ouro no Concurso Aro

Rojo;

- Rossa: Medalha de Bronze no

Brasil no seu Estilo no World Beer

Awards (WBA);

- Belgian Witte: Medalha de Prata

no Brasil no seu Estilo no World

58


59


Quadrimestre premiado

Beer Awards (WBA);

- Hopcorn IPA: Medalha de Prata

no Brasil no seu Estilo no World

Beer Awards (WBA);

- Panetonne Ale: Medalha de Prata

no International Beer Challenge;

- La Catrina: Medalha de Prata no

International Beer Challenge;

- White Coffee Dubbel: Medalha de

Prata no International Beer Challenge;

- Bohemian Pilsner: Medalha de

Prata no International Beer Challenge;

- Celeiro do Vale: Medalha de Prata

no International Beer Challenge;

- Petroleum: Medalha de Prata no

International Beer Challenge; Medalha

Ouro no Frankfurt International

Trophy;

- Petroleum Bourburana: Medalha

de Ouro no Concurso Aro Rojo;

- Witte: Medalha de Prata no International

Beer Challenge;

- Quadruppel: Medalha de Bronze

no International Beer Challenge;

- Evita: Medalha de Bronze no International

Beer Challenge;

- George Little King: Medalha de

Bronze no International Beer Challenge;

- Rossa: Medalha de Bronze no International

Beer Challenge;

- Double Brownie: Medalha de

Bronze no International Beer Challenge;

- X-Wäls: Medalha de Bronze no

International Beer Challenge; Medalha

de Ouro no Concurso Aro

Rojo;

- Baby Blue: Medalha de Bronze no

International Beer Challenge;

- Beretta Vendetta: Medalha de

Bronze no International Beer Challenge;

- Babaçu de Bourbon: Medalha de

Bronze no International Beer Challenge;

- Dezenove: Medalha de Bronze no

International Beer Challenge;

- Belgian Guava Tripel: Medalha

Grande Ouro no Frankfurt International

Trophy;

- Dubbel: Medalha Grande Ouro

no Frankfurt International Trophy;

- Jambu Treme: Medalha Grande

Ouro no Frankfurt International

Trophy;

- Smoked HOney Mustard: Medalha

Ouro no Frankfurt International

Trophy;

- Violet Rouge Sour: Medalha de

Prata no Concurso Aro Rojo;

- O Diabo Veste Wäls: Medalha

de Bronze Concurso Aro Rojo;

ZX (Grupo Ambev, divisão

de Inovação)

- 1853 Expert: Medalha de Ouro

no Concurso Aro Rojo;

- Wee Heavy: Medalha de Ouro no

Concurso Aro Rojo;

- Imperial Stout: Medalha de Ouro

no Concurso Aro Rojo;

- Doppel Bock: Medalha de Prata

no Concurso Aro Rojo;

- Dubbel: Medalha de Prata no

Concurso Aro Rojo;

- Marzen: Medalha de Bronze no

Concurso Aro Rojo;

60


61


Quadrimestre premiado

DE QUALIDADE SUPERIOR:

Bebidas brasileiras se destacam em premiação do The International

Taste Institute, da Bélgica

Anualmente o The International Taste

Institute, anteriormente conhecido

como ITQi e principal entidade internacional

de avaliação e certificação

da qualidade e sabor de produtos de

consumo, divulga uma lista especial

com aqueles que passaram pelo rigoroso

crivo de seus especialistas,

entre os quais estão alguns do mais

chefs e sommeliers europeus.

Esses produtos aprovados recebem

o selo premiado Superior Taste

Award, com estrelas que correspondem

a medalhas de ouro

conquistadas durante a avaliação.

Em 2019, 15 bebidas brasileiras

acabam de receber a importante

comenda, que foi recém-divulgada.

Apresentamos a seguir as

empresas e seus produtos diferenciados

premiados para que

você não apenas se orgulhe mais

também inclua cada uma delas

na sua carta:

Canana - Licor Fino de

Cachaça e Banana

Região: São Paulo, SP

Premiado com 1 Estrela na avaliação do

International Taste Institute da Bélgica, a

Canana é uma bebida de receita verdadeiramente

brasileira, que leva em sua composição

dois produtos intimamente ligados à

cultura do País. Sua fórmula foi criada artesanalmente,

sendo feita exclusivamente feita

com produtos naturais, que resultaram

em um sabor único. Versátil, a bebida tem

alto “drinkability”, é suave, levemente adocicada

e pode ser consumida como shots

em em variados drinques.

Saiba mais: www.canana.com.br

62


63


Quadrimestre premiado

Cerveja Colina Puro Malte

Região: Londrina, PR

De cor dourada, sabor marcante de malte e com

amargor bem lebe, essa cerveja acompanha muito

bem carnes vermelhas e massas. Recebeu 2

Estrelas (equivalente a duas medalhas de Ouro)

no Superior Taste Award. Um dos diferencias da

Cervejaria Colina está na água extraída da região,

considerada uma das melhores do País.

Além da versão premiada, há a cerveja e chope na

versão Pilsen tradiconal, o chope escuro, o coquetel

de chope com vinho e um produto diferenciado,

o chope Marula, produzido no estilo Blend Candy.

Mais informações: www.choppcolina.com.br

Cachaça Da Quinta

Região: Carmo, RJ

Elaborada pela Fazenda da Quinta, a estrela

recebida pela Cachaça da Quinta The

International Taste Institute soma-se a outras

diversas premiações internacionais e

2019:

- Cachaça da Quinta: Medalha Grande Ouro

no Concurso Vinhos e Destilados do Brasil

e Medalha de Prata no Concurso de Degustação

às Cegas da Expocachaça 2019;

- Cachaça da Quinta Carvalho: Medalha de

Prata no Concurso Vinhos e Destilados do

Brasil;

Descansada em inox, a versão Prata é densa

e límpida, uma cachaça fina, intensa e

persistente. Remete ao caldo da cana, com

notas frutadas. Leve e equilibrada, é macia,

com retrogosto de frutas, e excelente harmonia

no geral.

Além dessas premiações a Da Quinta está

entre as 10 melhores cachaças do Brasil

segundo o último Ranking Cúpula da Cachaça.

Informações: www.cachacadaquinta.com.br

64


Quadrimestre premiado

Cachaça Tellura

Região: Campos dos Goytacazes, RJ

Dois produtos da Tellura receberam premiações

na avaliação do International Taste Institute:

- Cachaça Tellura Prata: 2 Estrelas

- Cachaça Tellura Carvalho: 1 Estrela.

A Tellura faz parte da carta de empreendimentos

como Fasano, Copacabana Palace, Hotel Santa

Teresa, Academia

da Cachaça, Garoa, Bagatelli, Lasei, Fogo de

Chão, entre outros. Anualmente a empresa está

sempre entre as mais premiadas do País, com

diversas conquistas internacionais. Além das recentes

estrelas recebidas na Bélgica, a empresa

também levou medalhas no International Wine &

Spirit Competition (IWC), realizado em Londres,

Inglaterra, um dos principais concursos mundiais.

Conheça toda a linha da empresa em: http://

tellura.com.br .

Cerveja Almada e Dry Gin

Queen Royale (Casa di Conti)

Região: Cândido Mota, SP

Fabricados pela mesma empresa responsável pelo

tradcional Contini, a Casa di Conti, a Cerveja

Almada e o Gin Queen Royale receberam respectivamente

1 e 2 estrelas nesta edição do Superior

Taste Award.

A Almada é uma cerveja lançada no ano passado

que segue o estilo Pale Lager. Puro malte, traz

na verdade uma mescla de 3 tipos de lúpulo, um

blend de maltes especiais. Ela traz no nome uma

região ponto de encontro entre o rio Tejo e o Atlântico:

as colinas de Almada, uma cidade nobre,

escolhida pelos portugueses para abrigar a maior

riqueza já descoberta pelos homens, o ouro.

Fornecido em garrafas de 1 l, o gim Dry Queen

Royale é um dos destaques da empresa produzido

com base alcoólico de primera qualidade e ingredientes

bem selecionados.

Veja toda a linha de produtos em: www.casadiconti.com.br

65


Quadrimestre premiado

Cachaças 51, Reserva 51 Carvalho Americano,

Reserva 51 única e Resera 51 rara

(Cia. Müller)

Região:

A Cia. Müller, produtora da linha 51 e Reserva 51 foi a brasileira mais

premiada no The International Taste Institute:

- Cachaça 51 (tradicional): 2 Estrelas;

- Reserva 51 Carvalho Americano: 3 estrelas

- Reserva 51 Única: 2 Estrelas

- Resera 51 Rara: 2 estrelas.

Mais premiada no evento, a Cachaça Reserva 51 Carvalho Americano passa

por envelhecimento que varia de 4 a 5 anos em barril de carvalho americano

de primeiro e único uso. Suas notas aromáticas remetem ao coco,

baunilha e caramelo.

A Reserva 51 Única é uma cachaça extra premium 100% envelhecida em

barris de carvalho americano usados por uísque bourbon. Já a Reserva

51 Rara é uma cachaça extra premium 100% envelhecida em barris de

carvalho americano e finalizada em barris usados por vinho.

Informações completas da linha em: www.reserva51.com.br

Chás Mate Baldo

Sachet e Baldo

Gran Sachet

Região: Encantado, RS

A empresa, que completará

100 anos de história em

2020, recebeu 1 estrela para

o seu Chá Mate Sachet e 2

Estrelas para o Chá Mate

Gran Sachet.

Além dos chás, um dos produtos

diferenciados da linha

da empresa são os xaropes

saborizantes nas versões

pêsssego, cranberry, limão

e maçã verde.

Outras informações sobre a

linha da empresa: www.baldo.com.br

66


67


Quadrimestre premiado

Cachaça Pai Vovô Ouro

Região: São Domingos, PB

Produzida pela Fazenda Alianca, na PB, a Cachaça Pai

Vovô Ouro acumula várias importantes premiações nos

últimos meses. Na avaliação do Instituto da Bélgica a

bebida recebeu 3 Estrelas, ou seja, foi um dos produtos

mais bem avaliados pelos especialistas internacionais. Recentemente

a bebida já havia levado Medalha de Grande

Ouro (equivalente a ouro duplo) na 17a. edição do Concurso

de Vinhos e Destilados do Brasil. Orgânico, o produto

está em processo final de lançamento no mercado e leva a

assinatura de profissionais renomados como o consultor

Leandro Marelli.

Contatos: (83) 9132-3551

Suco de (Grape Juice) Nova Aliança

Região: Flores da Cunha, RS

A Cooperativa Vinícola Nova Aliança recebeu 2 Estrelas de comenda

pela alta qualidade de seu suco de uva. A vinícola tem

uma das linhas de produtos mais premiadas nacionalmente e

internacionalmente.

A linha da empresa conta com as versões de suco de uva tinto

inetgral, suco de uva branco integral, suco de uva rosé integral,

suco de bergamota e maçã, suco de maçã, suco de laranja

e maçã, suco de pêssego e maçã, néctar de abacaxi, néctar

de laranja, néctar de maracujá, néctar de pêssego e maçã.

Veja mais sobre a linha de www.novaalianca.coop.br .

68


69


www.revistacartapremium.com.br

Rua Antonio, Vera Cruz, 408

02555-010 - São Paulo SP

Tel.: (11) 97073-4971

contato@revistacartapremium.com.br

Publicidade

comercial@revistacartapremium.com.br

Redação

redacao@revistacartapremium.com.br

Jornalista Responsável

Ederson G. Benedicto

MTB. 0070558SP

Produção Gráfica

Projeto Gráfico e Direção de Arte

Fernando Alves

producao@revistacartapremium.com.br

Primeira publicação especialmente focada

o setor de bebidas premium, especiais,

finas e artesanais. Com tiragem

de 10 mil exemplares, chega diretamente

aos principais bares, bistrôs, restaurantes

e demais empreendimentos

de A&B de alto padrão do País, tendo

como leitores profissionais de decisão

nesses empreendimentos, entre eles

proprietários, gerentes, chefias de A&B,

maîtres, sommeliers, bartenders, baristas,

mixologistas e demais profissionais.

Acompanhe-nos em nosso portal e nas

mídias sociais:

Sem a participação de todo o trade

(empresas, profissionais, apreciadores e

leitores) mais uma vez essa edição não

seria possível. Fica o nosso

“MUITO OBRIGADO!”

Convidamos a todos para nos honrarem

com comentários e indicações de temas,

empresas e bebidas para as próximas

reportagens:

redacao@revistacartapremium.com.br

70


71


72

More magazines by this user
Similar magazines