Revista Mais Sebrae - Maio 2018

maissebrae

A revista Mais Sebrae é uma publicação trimestral do Sebrae RS e destaca as principais novidades e informações sobre empreendedorismo e negócios no Rio Grande do Sul e no Brasil.

INDÚSTRIA, COMÉRCIO E SERVIÇO

O material que eles utilizam em alguns componentes

é mais frágil do que aquele que estamos nos

propondo a oferecer no mercado”, explica. Na divisão

de tarefas, a Kaballa ficou responsável pela injeção

de lentes em acrílico, enquanto a Conlink irá

prover a placa de LED e a CMD a placa de alumínio.

Já a comercialização será responsabilidade da Geral

Eletro, de Caxias do Sul. Ainda não há previsão

de data para lançamento do produto.

Pelo diagnóstico de Jones, o grande mérito do programa

Energia Mais passa pela mudança da percepção

de rivalidade entre empresas do segmento que,

inclusive, podem ter expertises complementares,

como no caso de suas parceiras. Krieger lembra que

no Estado existe uma cultura acirrada de competição

entre empresas, que está, aos poucos, dando

espaço à cultura da colaboração. “Quando se fala

de uma mudança cultural não é por uma visão romantizada

de colaboração, é uma necessidade, à

medida que o empresário observa que há ganhos

nela”, enfatiza.

Rede Colaborativa

Ponto importante dos projetos coletivos é que

cada empresa inserida tem liberdade de dosar a

sua participação e o seu grau de comprometimento

com o objetivo do projeto, segundo Krieger.

Por vezes, a interação entre os participantes é tão

positiva que, a partir do projeto, desenvolvem-

-se parcerias capazes de gerar novos produtos e

serviços complementares ao portfólio inicial das

empresas.

A Rede Cooperada Brasil Solar nasceu a partir do

projeto Energia Mais e, hoje, está em mais de 50 cidades

do Estado, representada por sete empresas

interligadas para a expansão de seus negócios. O

empresário Igor Cunha, da empresa integrante da

rede Bonsai Energia Solar, relata que desde 2016

tem contato com os projetos do Sebrae RS. No

ambiente do projeto, a rede nasceu por iniciativa

dos próprios empreendedores. “Percebemos que

o mercado estava ficando cada vez mais competitivo

e decidimos nos juntar para aumentarmos o

nosso potencial”, relata Cunha.

sável pela elaboração do projeto, Vinicius Ayrão,

ministrou uma série de palestras sobre a norma,

que deve ir a consulta pública em breve.

Outro encontro focado em aperfeiçoamento de

técnicas foi realizado em Santa Maria, no final do

mês de março. Nele, os engenheiros discutiram as

possibilidades de proteção contra raios em instalações

fotovoltaicas. A rede conta com escritórios em

nove cidades do Estado, o que amplia suas possibilidades

de qualificação de profissionais, além de

aumentar o alcance de suas ações de marketing e

seu relacionamento com fornecedores de equipamentos.

“Se isso não aumenta a competitividade,

não sei o que poderia ajudar”, conclui.

“Não é somente

uma questão de

volume e valor de

compra; como

estamos juntos,

conseguimos

negociar melhores

condições.”

IGOR CUNHA

Empresário da rede

Bonsai Energia Solar

“Quando se fala de

uma mudança cultural

não é por uma visão

romântica de

colaboração, é uma

necessidade, à medida

que o empresário

observa que há

ganhos nela.”

FÁBIO KRIEGER

Gerente de Indústria, Comércio

e Serviços do Sebrae RS

Com essa união, os empresários fortaleceram as

suas marcas e mudaram seu relacionamento com

fornecedores. “Não é somente uma questão de

volume e valor de compra, como estamos juntos

conseguimos negociar melhores condições”, explica

Cunha. Ele enfatiza que os membros da rede

conseguem garantir reposição imediata de alguns

equipamentos para seus clientes graças a acordo

firmado com fornecedores para que haja aparelhos

disponíveis até que questões de garantias

sejam resolvidas.

Preocupada em qualificar seus profissionais, a

Rede Cooperada Brasil Solar investe em treinamentos.

Em parceria com o Sebrae RS, nos dias

16 e 17 de março, engenheiros ligados ao grupo

e demais participantes do programa Energia Mais

estiveram reunidos em Porto Alegre para debater

as novas resoluções de instalações fotovoltaicas.

Na oportunidade, o membro da ABNT e respon-

22 23

More magazines by this user
Similar magazines