EMPREENDA REVISTA - ED. 29 - OUTUBRO/19 - THIAGO SODRÉ

elaineempreenda

Revista de negócios focada em conteúdo empreendedor aplicável e relevante.

04


07 05


06

SUMÁRIO

10

EMPREENDEDORA CRIA UM

PROJETO MUNDIAL ONLINE

PARA AJUDAR CONFEITEIROS A

SE DESTACAREM NO MERCADO.

18 O QUE SÃO OMNISHO-

PPERS E COMO CON-

QUISTÁ-LOS!

22 PIOR QUE NÃO TER LEAD

EM SEU FUNIL DE VENDAS,

É TER O LEAD ERRADO

38 A ASCENSÃO DAS REDES

SOCIAIS DENTRO DA SUA

ESTRATÉGIA DE MARKE-

TING DIGITAL

40 ECONOMIA DA REPUTA- 43 LAS VEGAS, A

ÇÃO, ONDE PROPÓSITO

E VALOR VÊM ANTES DO

LUCRO

MILIONÁRIA INDÚSTRIA

DE PRAZERES!

28


07

EDITORIAL

ÚLTIMO TRIMESTRE DE 2019

Chegamos ao último trimestre de 2019, o mês de outubro

começa com a comemoração do dia do EMPREENDE-

DOR. Em um país como o Brasil que a cada 5 brasileiros,

2 são empreendedores, temos muito o que comemorar.

O último relatório da GEM - Global Entrepreneurship

Monitor, apontou que o número de empreendedores

que começam a atuar por oportunidade cresceu em relação

aos que iniciam seus negócios por necessidade.

A consultoria Mckinsey enfatiza que o ecossistema de

startup brasileiro amadureceu, atualmente o Brasil conta

com nove unicórnios, empresas com valuation acima

de US$ 1 BI. São elas: 99, Ifood, Gympass, Nubank, Stone

e PagSeguro, Movile, Loggi e Quinto Andar.

O Brasil avança no que diz respeito ao empreendedorismo,

e nós aqui estamos acompanhando todos os movimentos

desse mercado empreendedor.

E por falar em movimento empreendedor, nossa capa

do mês é o CEO do CLUB&CASA DESIGN Thiago Sodré,

um jovem empreendedor que está revolucionando o

segmento de arquitetura e design com sua plataforma

de relacionamento. Você poderá entender com a trajetória

desse jovem empreendedor, seus passos até aqui

e como que de maneira intuitiva ele criou um negócio

de escala global.

Essa edição está recheada de conteúdo, os cadernos

gestão e negócios, vendas, marketing, comportamento

e finanças trazem para você os experts de cada setor

para te ensinar como você pode aumentar a performance

do seu negócio.

Essa edição vem com um Especial Estados Unidos, são

dezoito páginas a te contar tudo o que vi em 20 dias de

imersão nas cidades de Seattle, Las Vegas e São Francisco.

Venha fazer parte dessa comunidade de empreendedores,

estamos nos conectando mundialmente para que

cada vez mais possamos entregar um conteúdo relevante

e aplicável a você que empreende e que quer ter

sucesso em seus negócios. Acesse nosso portal, www.

empreendarevista.com.br e faça sua assinatura da

Empreenda Revista.

Queremos estar próximos de você, por isso sugestões

de pautas, eventos, palestras, podem ser enviadas para

o nosso e-mail redacao@empreendarevista.com.br.

Nos acompanhe pelas redes sociais ou

pelo nosso aplicativo

@empreendarevista

/empreendarevista

@empreendarev

/empreenda-revista

Desejo a todos uma

boa leitura e até a

próxima!

ELAINE JULIÃO

Diretora da

Empreenda Revista

EXPEDIENTE

EMPREENDA REVISTA

ANO III | EDIÇÃO 29 | Outubro 2019

www.empreendarevista.com.br

contato@empreendarevista.com.br

DIRETORA RESPONSÁVEL

Elaine Julião

elaine@empreendarevista.com.br

DEPTO. MARKETING

Sidney Santos

marketing@empreendarevista.com.br

REDAÇÃO

redacao@empreendarevista.com.br

ASSINATURA:

www.empreendarevista.com.br/assinaturas

FALE CONOSCO

(11) 4546-7271

DEPARTAMENTO COMERCIAL

comercial@empreendarevista.com.br

Produção de conteúdo e desenvolvimento

Grupo Empreenda - Rua Cedral, 91 - Mauá

CNPJ: 10.378.146/0001-29

PROJETO GRÁFICO E DIAGRAMAÇÃO

Carlos Celice | Designer Gráfico

carloscelice@gmail.com

FOTO CAPA

Claudio Gatti

A EMPREENDA REVISTA é uma publicação

mensal. A revista não se responsabiliza por

conceitos e opiniões emitidas em colunas

assinadas e materiais divulgados em

anúncios publicitários.


08

COLUNA DO LEITOR

EDIÇÃO DE SETEMBRO DA EMPREENDA

É SUCESSO NAS REDES SOCIAIS


09 07


10

EMPREENDEDORES

PELO MUNDO

EMPREENDEDORA CRIA UM PROJETO

MUNDIAL ONLINE PARA AJUDAR CONFEI-

TEIROS A SE DESTACAREM NO MERCADO

Aline Okumura, mora em Osaka no Japão e é proprietária

da Aline Cake Japan. Uma empreendedora nata que

sempre gostou de cozinha, na adolescência ela fazia bolos

para sua casa. Em 2006 ela encontrou na necessidade

uma oportunidade.

Como toda mãe, Aline estava com o

desafio de deixar sua filha pequena na

escola, a criança sofria de alergia desde

respiratória até alimentar e ir a creche

era um problema. Aline precisava encontrar

uma solução para ajudar o seu

marido.

Uma amiga incentivou Aline a fazer gelatinas

coloridas e empadão de frango

para vender. Com o tempo Aline foi aumentado

o menu e conseguiu ajudar a

complementar a renda do casal.

Para conquistar clientes, a empreendedora

chegou a ter 5 perfis na rede social

Orkut, isso fez com que suas vendas

crescessem muito.

Em 2007 Aline precisava investir em

materiais para pascoa, mas como tinha o financiamento

de sua casa ela não podia gastar naquele momento,

foi quando encontrou uma pessoa que estava se desfazendo

de algumas formas de chocolate em formato de

coração.

Ela não pensou duas vezes, comprou as formas usadas

e virou noites fazendo corações trufados de chocolate

para vender.

Em uma semana vendeu mais de 300 mil ienes e conseguiu

dinheiro para comprar os moveis

da casa, como camas, sofá e até cortinas.

Isso fez com que a empreendedora descobrisse

que poderia muito mais.

O Japão passou por uma grave crise em

2011, com o terremoto tsunami, Aline

conta que manter as vendas de 2008 a

2012 não foi nada fácil, ela precisou criar

várias estratégias de vendas para manter

a Aline Cake Japan.

E como dizem que nada está tão ruim que

não possa piorar, Aline foi denunciada

para a vigilância sanitária, uma vez que

no Japão não se pode trabalhar em casa.

O pânico tomou conta, mas a empreendedora

conseguiu oficializar seu negócio,

nesse período ela não pode trabalhar e as

coisas apertaram muito.

Em fevereiro de 2015 o ateliê ficou pronto, Aline conseguiu

todas as licenças e pode começar a trabalhar com

tranquilidade.

Por ter passado por momentos desafiadores, a empreendedora

desenvolveu uma síndrome do pânico e nesse

momento o apoio da família foi fundamental.


11

Como toda empreendedora visionária, Aline sentia que

faltava algo e foi assim que criou a Aline Cake TopClass,

um local onde ela faria vídeos informativos para ajudar

com receitas e também para contar sobre sua experiência.

Para esse projeto Aline buscou uma sócia, Solange Maruyama

e em março de 2017 começaram mais esse negócio.

Seu primeiro workshop online de bolos gelados,

simples e sofisticado foi um sucesso. Com o passar dos

meses as empreendedoras conseguiram cativar pessoas

do Brasil, Japão e muitos outros países.

EMPREENDEDORES

PELO MUNDO

Com uma missão de ajudar pessoas, Aline idealizou

o que ela nomeou de Congresso. Esse congresso tem

como finalidade reunir confeiteiras que queiram compartilhar

seus conhecimentos pelas lives. Com 15 confeiteiros

que Aline contatou, ela realizou o 1º. TopClass

Congresso Internacional Online de Confeitaria, com

duração de 15 dias totalmente gratuito esse congresso

atingiu a marca de 2 milhões de pessoas impactadas.

O 2º. TopClass foi mais ousado, as empreendedoras aumentaram

para 30 dias de transmissão e conseguiram

reunir um número maior de confeiteiros pelo mundo,

impactando 5 milhões de pessoas.

Desde então, o TopClass acontece 3 vezes ao ano, os

confeiteiros que participam se sentem valorizados e

atualmente o congresso conta com professores de diversas

partes do mundo.

“É um intercâmbio de ajuda, amor e conhecimento.

E com toda essa repercussão

me senti na necessidade de aprimorar

meus conhecimentos em confeitaria,

iniciei cursos na escola Francesa Le Cordon

Bleu”, afirma Aline.

Os profissionais de empreendedorismo também participam

do congresso ajudando os novos empreendedores

a entenderem sobre gestão de negócios, vendas, marketing,

PNL.

O próximo congresso será realizado entre os dias 15 de

novembro a 15 de dezembro com aulas de culinária e

confeitaria natalina e dos dias 15 a 22 de dezembro os

confeiteiros poderão ter acesso as aulas de empreendedorismo.

Você pode ficar por dentro de tudo o que a

Aline Cake Japan oferece através de sua

página no Facebook:

https://www.facebook.com/alinecakejapan2/


12

EMPREENDEDORES

PELO MUNDO

EMPREENDEDORES TÊM A CHANCE

DE ALCANÇAR SEUS SONHOS EM

“O ANJO INVESTIDOR”

Pela primeira vez, na história da televisão brasileira,

um anjo investidor poderá investir R$ 5

milhões em startups em um reality show

Ter uma ideia inovadora, conhecimentos financeiros

para gerir uma empresa e a determinação para fazer o

negócio crescer são ingredientes essenciais para qualquer

empreendedor. No Brasil, entre as principais dificuldades

enfrentadas no primeiro ano de um empreendedor

estão a falta de informação e as dificuldades de

tirar uma grande ideia do papel. Pensando nisso, a Rede

TV! e a Tabasco Filmes anunciam a estreia do reality “O

Anjo Investidor” sob o comando do melhor anjo do

Brasil, João Kepler, na noite de 23 de outubro às 00h30.

Minha expectativa é que o sistema eduque não somente

os empreendedores, mas também empresários e o público

a fazerem investimento em startup”.

“O Anjo Investidor” tem como objetivo motivar o público

a investir em seus sonhos através de história RE-

AIS de empreendedores, mostrando suas dificuldades

pessoais e profissionais, a busca de oportunidades e

como o conhecimento sobre investimentos e finanças

podem ajudá-lo a crescer e a decolar. Os empreendedores

terão acesso a possíveis investimentos de um Fundo

ANJO, a uma mentoria qualificada sobre os seus pontos

positivos e negativos de seu modelo de negócio “smart

money”.

Para o apresentado JOÃO KEPLER, o reality vai mostrar

através das histórias dos empreendedores, as emoções

de sua vida familiar e profissional, sua equipe, seus sonhos,

o porquê ele precisa e deve receber um investimento

anjo. “O programa é uma mistura de documentário

e investimento, o programa faz uma filmagem com

os startups no seu local, com seus clientes e desenvolve

um enredo a partir do protagonismo da própria empresa.

Já Simone Lopes, sócia da Tabasco Filmes, ressalta que

um diferencial do programa é que pela primeira vez, na

história da TV brasileira, um anjo investidor poderá investir

R$ 5 milhões em startups.

“É o primeiro reality envolvendo startups

com um fundo de R$ 5 milhões. Ter um fundo

de cinco milhões para investimento é bastante

substancial”.

A Tabasco Filmes existe há 15 anos no mercado e agora,

lança no mercado um reality, onde ela é sócia no projeto

juntamente com João Kepler, onde criou e produziu

O Anjo Investidor. O reality estreia na noite de 23 de

outubro às 00: 30hs, sob o comando do melhor anjo do

Brasil, João Kepler. Não perca!


13


14

GESTÃO E NEGÓCIOS

O MERCADO DE TRABALHO

NA NOVA ECONOMIA

O conhecimento de novas inovações no mercado ajuda

o profissional a escolher o caminho a seguir

Você já se perguntou se sua profissão será importante

para a sociedade em alguns anos? Ou até mesmo se

existirá?

O mundo dos negócios está evoluindo em uma velocidade

inacreditável. Nós que acompanhamos o tempo

da internet discada, pouco ouvíamos falar de inovações,

e quando tínhamos acesso levariam meses para

que ela nos alcançasse.

Há poucos anos a Inovação chegava a passos lentos

e ainda sem muitas definições. Com a bolha da internet

tivemos uma significativa mudança em relação ao

alcance das tecnologias, uma vez que hoje temos o

mundo na palma de nossas mãos.

não existem, participando efetivamente da mudança

na economia.

Um profissional do futuro não deve mais apenas saber

informações vinculadas ao que estudou, ou até

mesmo com as funções inerentes a profissão escolhida,

pois o que conta em tal contexto é de fato quais

as “Softskills” determinado colaborador

possui e quais habilidades poderão

contribuir para o crescimento e desenvolvimento

da ideia em questão.

As organizações não irão sobreviver

nos próximos anos sem reinventar-se

para integrar o novo, jamais houve

tanta urgência em refazer o

caminho e rever antigos conceitos.

As mudanças com a nova economia não atingem setores

distintos e sim, ocorrem mudanças em setores

diferentes que se convergem, uma vez que as organizações

são grandes sistemas que dependem da harmonização

de um todo para tornar-se de fato um negócio

exponencial.

Sabemos que hoje 70% das crianças no jardim de

infância, trabalharão em profissões que ainda

O Profissional da nova economia

deve evoluir em suas

funções dia após dia, já que

diversas profissões deixarão

de existir. Sobrevive de fato,

aquele que compreende que ir

além de sua função, não é exe-


15

cutar a dos outros e sim, ser um complemento para

que as ações se efetivem de maneira exponencial.

A matéria-prima mais importante nas empresas é sem

dúvida o capital humano, sendo o primordial a se considerar

nesse novo momento do mercado de trabalho.

A inteligência emocional é um dos maiores bens de

nossa sociedade atual, em que o profissional da nova

economia deve ir além do conhecimento

técnico, tendo um panorama

geral de seus colegas ao entorno

e da organização ao qual

está inserido.

Somos diferentes das máquinas

por nossas habilidades,

que nos permitem desenvolver

ideias que

podem curar a dor

dos outros e nos

conectar, para que

pouco a pouco

possamos aprender

uns com os

outros.

estudo em uma única área, embora ainda seja questionado

o fato que, se você finaliza sua graduação em

um campo, é comum que dê continuidade em determinado

segmento. A nova economia pedirá tais mudanças.

É necessário saber mais, buscar compreender exatamente

qual função você deseja executar em tal contexto,

fazendo com que procure conteúdos que enriqueçam

sua jornada profissional, para que mesmo

em uma área diferente, compreenda a importância de

todos falarem a mesma língua em relação ao desenvolvimento

da empresa.

É como sempre digo: Se Abra ao Novo! Se abra a um

mundo de oportunidades! Se abra ao novo modelo de

mercado de trabalho e empreenda!

Não podemos fugir da Inovação, o que devemos fazer

é nos juntar a ela, desvendando o maior segredo que

consiste em:

“Amar aquilo que de fato

suamos para conquistar”

GESTÃO E NEGÓCIOS

Talvez

como

muitos dizem,

os profissionais

do futuro não

tenham mais a

necessidade de

#BORAFAZER

FERNANDO SEABRA,

especialista em negócios, inovação

e startups; é Líder do GRI - Grupo de

Relacionamento com Investidores

do DEMPI e Acelera FIESP. Mentor no

Programa Reality Show de Startups

da TV brasileira.


16

GESTÃO E NEGÓCIOS

CIRCLE: INOVAR PARA INTEGRAR

“Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais

inteligente. Quem sobrevive é o mais disposto

à mudança.” (Charles Darwin).

Essa reflexão do pai da teoria da evolução se aplica ao

empreendedorismo, e foi com essa mentalidade que

Fernando Ribeiro dos Santos se inspirou desde a infância

para se tornar um empreendedor de sucesso.

Com o exemplo dos avós há

cerca de 60 anos – um fugiu

da Romênia em guerra para

começar uma nova vida em

Israel e, posteriormente no

Brasil, enquanto o outro

arregaçou as mangas para

deixar a Baixada Santista

e começar um negócio na

capital paulista – Fernando

sabia que transformar momentos

de mudança em

oportunidades não seriam

só um ato de sobrevivência,

mas também de coragem

para alçar novos voos. Logo

após a irmã, Fabiana Schaeffer,

se mudar para os Estados

Unidos em 1995, Fernando partiu para o mesmo

país para cursar Administração e Gestão na Universidade

da Califórnia e descobrir as tendências de negócios

para aplicá-las em sua terra natal. Lá percebeu que a

produção de eventos era uma boa área para investir.

Ao retornar para o Brasil, fundou com Fabiana, em 2000,

uma pequena empresa que anos depois se tornaria a

Netza. Por indicação, teve como primeiro cliente a McLaren,

sendo responsável pela logística de todos os eventos

da companhia na Fórmula 1.

Com muita dedicação, esforço e qualidade, a Netza foi

ganhando espaço no mercado, conquistando novas

contas e aumentando a equipe.

“Foi uma época de trabalho muito duro. Durante 5

anos nós não viajávamos e trabalhávamos de segunda

a segunda, mais de 20 horas por dia”, conta

Fernando.

Sempre com as mentes criativas e empreendedoras, a

Netza foi agregando novas atividades, passando também,

além de produção de eventos, à criação de conteúdo

focado em publicidade, propaganda e marketing.

Hoje, a Netza é uma das maiores agências do país, especializada

em comunicação integrada e expertise em

live marketing, tendo como clientes, grandes marcas de

diversos segmentos, tais como: Adidas, Bradesco, Heineken,

Mercedes-Benz, Nestlé, Vivo etc. Após 17 anos

de sucesso, Fernando começou a perceber que era hora

de inovar. O mercado de comunicação passava por muitas

mudanças com os avanços tecnológicos e a entrada

de muitos players em seu segmento de atuação fazia

com que os serviços prestados se parecessem com

commodities, ainda que todo o know-hall conquistado

com anos de esforço continuasse

como diferencial.

“Ser apenas uma agência

e uma agenciadora

começava a ser algo limitador.

Tínhamos o sucesso do

negócio, mas percebíamos

uma movimentação

no mercado de startups

e acreditávamos

que era um caminho

que poderia ser seguido

paralelamente”, explica

Fernando.

Mais uma vez Fernando e

Fabiana partiram para os Estados Unidos em busca de

ideias e de compreender as tendências mundiais de negócios

para aplicá-las no Brasil. Após diversos cursos e

palestras, entenderam mais sobre os conceitos de eco-


17

nomia colaborativa e modelos de startups. Ao retornar

para terras tupiniquins, novamente a família seria uma

ponte inspiradora para iniciar um novo negócio: o seu

primo pedira uma mentoria para viabilizar uma ideia

que conhecera na Espanha: unir locação de imóveis e

varejo, criando uma plataforma para oferecer espaços

para locação de curta duração, principalmente para

eventos. E assim surgiria a PopSpaces.

Após o sucesso da primeira empreitada, ficou claro

que era preciso abrir um novo negócio no mercado de

startups. “Percebemos que estávamos nos tornando

uma cadeia de aceleração e que poderíamos formar e

incentivar outros empreendedores”, diz Fernando. E assim,

em 2019, surgiria oficialmente a Circle: um hub de

inovação e negócios que atua como aceleradora e incubadora

de empresas e empreendedores, principalmente

que tenham sinergia com os setores de marketing,

gestão e vendas promovendo o crossselling entre os

participantes de seu ecossistema por meio da economia

colaborativa.

Segundo Fernando, o fato da Netza estar integrada à

Circle e abrir um espaço colaborativo, trazendo clientes,

parceiros e fornecedores,

inspira o crosselling entre

negócios e permite a

aceleração de novas empresas.

“Estamos criando

uma grande rede de negócios.

O Linkedin, por exemplo,

é uma rede de negócios,

mas tem de tudo. Aqui

nós queremos formar

uma rede de profissionais

altamente qualificados de

diferentes áreas para criar

novos negócios, principalmente

nas áreas de gestão, vendas e marketing”, conta.

Na Circle é possível encontrar ex-CEOs de grandes empresas

com ideias inovadoras para criarem novos negócios.

A Circle é responsável pela intermediação desses

projetos e empreendedores ao mesmo tempo que conecta

investidores e conselheiros, que ainda veem uma

carência de projetos bem estruturados para serem lançados

no mercado.

“Mais do que proporcionar a criação de novos negócios,

nosso objetivo é favorecer o cliente final. Estamos nos

tornando uma espécie de supermercado de opções de

excelência em serviços, para que esse cliente encontre o

máximo do que procura em um único lugar. Um tipo de

Posto Ipiranga do setor de marketing, gestão e vendas”,

brinca Fernando.

Além da pluralidade de discursos e o fluxo circular e

múltiplo de negócios, a Circle também possui forte infraestrutura

física com espaços para eventos e um Tech

Center que utiliza metodologias ágeis para desenvolvimento

de soluções, como Business Intelligence, aplicativos

e etc. O centro está disponível gratuitamente para

todos os participantes do ecossistema que também contam

com o Open Circle: agenda de palestras, workshops

e talks para troca de ideias e experiências. A Circle também

possibilita a aceleração com ou sem equity, de

acordo com cada modelo de negócio.

O investimento inicial foi de aproximadamente R$ 1,5

milhão e a perspectiva é alcançar um faturamento de R$

3 milhões até o final de 2019 e acelerar até dez startups

no primeiro ciclo. Os valores de investimento por startup

podem variar de R$ 200 mil e R$ 250 mil.

Para Fernando, essa

gama de possibilidades

em um único lugar viabiliza

a economia colaborativa.

“A ideia é que a economia

colaborativa seja cada

vez mais utilizada no setor

de marketing para

aproveitar mais as forças

de trabalho e fomentar

todo o ecossistema. Por

exemplo: um diretor de

arte que já finalizou uma tarefa, pode ser integrado a

um outro time ou empresa do ecossistema, sendo remunerado

para esse trabalho específico. É uma maneira de

circular ideias, integrar pessoas e movimentar toda a cadeia”,

explica. Para quem tem o sonho de empreender,

Fernando ainda aponta que o Brasil é um grande celeiro

de startups, mas deixa um alerta:

GESTÃO E NEGÓCIOS

“Muitos acreditam que vão abrir um negócio,

captar dinheiro e se tornar um unicórnio em 5

anos. Por melhor que a ideia seja, é preciso trabalhar

duro. No Brasil é ainda mais desafiador,

pela economia instável, muita burocracia e impostos

e insegurança para o futuro. Há muitos

casos de sucesso por aqui, mas eu acredito no

empreendedor que arregaça as mangas e faz

de tudo para dar certo.”


18

GESTÃO E NEGÓCIOS

O QUE SÃO OMNISHOPPERS E

COMO CONQUISTÁ-LOS!

Entenda o que são omnishoppers, suas

características e suas preferências!

A Internet revolucionou a forma como nos comunicamos

e também como compramos. Quem imaginaria,

há anos atrás, que conversaríamos com outras pessoas

por meio de um dispositivo na palma das nossas mãos?

Quem imaginaria que faríamos compras sem sair de

casa? Quem imaginaria que teríamos consumidores

conectados e integrados no mundo online e offline? No

texto de hoje, vamos entender o que são omnishoppers,

como compram e como conquistá-los!

O QUE SÃO OMNISHOPPERS?

• Pesquisar em blogs especializados as características e

resenhas de alguns modelos;

• Conversar com colegas e amigos sobre a opinião deles

sobre determinados aparelhos;

• Ir até a loja física para buscar informações com o vendedor;

• De dentro da loja, vai acessar um aplicativo online para

comparar o preço da loja com outros estabelecimentos;

• Usar essa informação para negociar com o vendedor;

• Efetuar a compra online;

• Fazer comentários nas redes sociais contando como

foi a sua experiência de compra na loja que escolheu.

Perceba que esse consumidor usou diferentes canais e

transitou entre o mundo virtual e físico durante todo o

processo.

Omnishoppers são consumidores extremamente conectados,

que fazem a integração de canais online e offline.

E esse comportamento não é apenas para efetuar compras,

mas também para fazer pesquisas e sanar dúvidas.

Vamos exemplificar:

Um consumidor quer comprar um novo aparelho smartphone.

Em vez de seguir a linha tradicional que seria ir

até a loja e efetuar a compra, este consumidor vai percorrer

a seguinte jornada:

Omnishopper tem a ver com omnichannel?

Sim! O termo omnishopper é, de fato, oriundo de omnichannel,

que significa multicanal. Ou seja, justamente o

uso de canais online e offline para agregar valor à experiência

de compra do usuário.

Quais são as características dos omnishoppers?

A pesquisa “The Shopper Story 2017”, realizada pela empresa

Criteo, mostrou que 79% dos consumidores brasileiros

se enquadram na modalidade de omnishopper.


19

Além disso, mais de 13% dos omnishoppers brasileiros

gastam mais online do que outros consumidores.

Algumas formas de omnishopping são:

• Showrooming: o consumidor vê um produto em uma

loja física, mas compra no site da empresa.

• Webrooming: pesquisa online, mas compra na loja

física.

• Click & collect: compra online, mas retira na loja física.

GESTÃO E NEGÓCIOS

• Scan & scram: vê o produto em uma loja física, mas

compra online de outra empresa.

• Click & ship: vê o produto em uma loja física, compra

via smartphone na loja online da empresa e recebe em

casa.

COMO CONQUISTAR OS OMNISHOPPERS?

Agora que já sabemos o que são omnishoppers, é hora

de saber como conquistá-los!

1. INTEGRE O ONLINE COM O OFFLINE

Essa integração vai atingir vários departamentos da loja:

• Os canais - é importante disponibilizar diferentes opções,

como site, aplicativo, redes sociais, e-mail, telefone

etc., e integrá-los.

• O estoque - para que não haja nenhuma confusão de

um produto que foi comprado e não tem mais em estoque.

• O histórico de compras - saber o que o consumidor

compra em cada canal pode ajudar a ter insights de estratégias

e segmentações.

• O frete - permita que o consumidor faça uma compra

online e retire no local sem pagar frete.

• O atendimento - todos os canais de contato com o

cliente precisam ser integrados e ter uma comunicação

semelhante (tom de voz da marca, identidade visual etc.).

2. INFORMAÇÃO

Em pesquisa divulgada pela Mastercard, observou-se

que 88% dos brasileiros pesquisam antes de ir às compras.

Como sabemos, a Internet é uma excelente fonte

de informação e seus canais não podem ser diferentes.

Capriche na página de descrição do produto, informe

medidas, disponibilize horário de funcionamento, ofereça

tutoriais e manuais de uso, divulgue promoções e

muito mais. Caso o cliente precise de informações sobre

o produto, certifique-se de que ele possa facilmente encontrá-las

ou entrar em contato com a empresa.

3. Presença física

Se estamos falando do encontro do online com o offline,

certamente, o ideal — para atingir consumidores omnishoppers

— é ter lojas físicas e virtuais. No entanto,

sabemos que esta não é a realidade de grande parte

dos varejistas. Muitos nem cogitam a hipótese de abrir

uma loja física pelos altos custos e recursos necessários.

Nesse caso, algumas alternativas seriam pop-up stores

(lojas temporárias, como quiosques, food trucks, ambientes

itinerantes), participação em eventos, feiras,

bazares etc.

4. CAPRICHE NA EXPERIÊNCIA DO USUÁRIO

Tanto no online como no offline, o usuário precisa receber

uma experiência de compra excelente e consistente.

Ele precisa transitar entre todos os canais com

fluidez, por isso é importante que todos os canais sejam

integrados.

Conecte os bancos de dados, ofereça WiFi na sua loja

física para que ele possa acessar o site e/ou app, permita

que ele comece um atendimento pelo chat e depois

continue por e-mail, entre outras medidas.

Agora que você já descobriu o que são omnishoppers

e compreendeu que as estratégias

para eles estão intimamente ligadas à

experiência de compra, é hora de aplicar no

seu negócio!

Alfredo Soares

Head Global SMB da VTEX. É fundador da

Xtech Commerce, plataforma que em

três anos criou mais de 40 mil lojas tuais e transacionou mais de 500 mi-

virlhões

de reais.


20

GESTÃO E NEGÓCIOS

EMPREENDEDORISMO VERDE

O ECONEGÓCIO DO FUTURO SUSTENTÁVEL

A sociedade atravessa uma enorme transformação,

principalmente no que se refere à alteração do papel do

Estado na vida do cidadão, cada vez menos paternalista

e, em razão disso, existe a necessidade das pessoas

assumirem o papel de protagonistas de suas histórias.

Diante dessas mudanças tornou-se imprescindível para

o ser humano focar em seu desenvolvimento pessoal,

principalmente expandir sua mentalidade e adquirir habilidades

para iniciar no mundo do empreendedorismo,

já que empreender é a solução mais indicada para que

a pessoa consiga sobreviver dignamente diante dos desafios

atuais.

Perante as novas tecnologias que possibilitam a transmissão

massiva de informações, alguns profissionais e

algumas oportunidades de negócios estão sendo cada

vez mais fomentados, vide o mercado de mentores, coachs,

assessores de investimento entre outros. Grande

parte desse mercado visa à evolução pessoal, fazendo

com que esteja apto a empreender e a conquistar seus

objetivos financeiros e sonhos. Por isso, o grande foco é

desenvolver as pessoas para abrirem seu próprio negócio,

a investirem em cripto moedas, na bolsa de valores,

comercializar produtos como afiliados via marketing digital

etc.

Esse movimento atual é fantástico, pois traz para o cidadão

a responsabilidade pelo seu desenvolvimento e

seus resultados. Mas não deve ter como foco apenas a

conquista de bens materiais, sob pena de se tornarem

microinstituições bancárias. Diante dessa necessidade

de empreender além do dinheiro, que surgiu o EcoNegócio.

Os Econegócios são empreendimentos que aliam

retorno financeiro, atuação para solução/atenuação

de problemas socioambientais, visando à construção

de um legado positivo. Vários são os problemas sócioambientais

que merecem nossa atenção, quais sejam,

desmatamento, poluição, pesca e caça predatória, tratamento

de esgoto, destinação de lixo etc. Todos esses

problemas impactam diretamente na vida das pessoas

por meio de aquecimento global, falta d’agua, baixo índice

de qualidade do ar, reaparecimento de doenças, aumento

no valor fornecimento de água e energia, entre

outros.

Existem vários EcoNegócios já atuantes no Brasil, como

geradores de energia limpa, sistemas de uso eficiente

de água, fazendas organicas, modais de transportes

ecológicos e plantio de madeira renovável. Todos esses

correspondem vantagens para o consumidor dos serviços

ou produtos e também para os empreendedores,

mas existe um em especial, que pode contribuir na resolução

de um grave problema e ser uma ótima opção

para empreender - o plantio em fazendas de madeiras

sustentáveis e renováveis. O plantio de madeira renovável

é um EcoNegócio que visa tratar o problema do

desmatamento, através do mesmo segmento comercial

que foi responsável por parte do problema, ou seja, a

comercialização de madeira. O combate ao desmatamento

não pode ser restrito apenas na proibição da extração

de madeira. É preciso oferecer ao mercado uma

alternativa sustentável para obtenção da matéria prima.

Por isso, o plantio comercial de madeira tropical dura

renovável e certificada é um excelente negócio para o

meio ambiente e o empreendedor.

ECONEGÓCIO RURAL:

Meio Ambiente – O plantio comercial sustentável, certificado

e renovável para abastecer o mercado com esse

ativo florestal, evitando que uma árvore nativa seja cortada,

logo, uma proteção indireta das florestas.

Empreendedor Rural – Atuação no mercado de produção

de madeira tropical dura certificada e combater a

exploração ilegal. Levando em consideração o custo de

produção até o corte e comercialização da madeira, o

retorno ao empreendedor no final do ciclo de 18 anos

supera os 700%.

Além do viés econômico e de proteção indireta de florestas

nativas, já existem empresas que mesclam o

plantio comercial de madeira e plantio de árvores com

fins de preservação, criando assim, um sistema gradativo

de proteção e reconstrução de florestas.

O fato do Empreendedor não possuir terra ou conhecimento

técnico para semeação também não é mais um

problema, pois já existem empresas que atuam no modelo

compartilhado e possibilita as pessoas efetuarem

seu plantio e a participar desse mercado de produção

de madeira e proteção ambiental. Dessa for-

ma, o empreendedorismo verde se apresenta

como uma possibilidade viável para empreender

e construir algo que vai além do ro, construir um

dinheilegado.

PABLO PAUCAR

Mentor de Negócios e um

apaixonado por Empreendedorismo

Verde.


21

GESTÃO E NEGÓCIOS


22

GESTÃO E NEGÓCIOS

PIOR QUE NÃO TER LEAD EM SEU

FUNIL DE VENDAS, É TER O LEAD ERRADO

Quantas vezes você já ficou impaciente com sua equipe

de vendas, diante de números que não subiam e projeções

que não eram alcançadas? Ou você profissional de

vendas, que em dado momento ficou ansioso pensando

em como iria captar novas oportunidades para bater a

meta.

Cenários como estes, levam grande parte dos times comerciais

a entrarem em um estado desesperador e adotar

ações de “tacar tudo no Funil!”. Isto em primeira

instância até pode emocionalmente te deixar tranquilo,

porém é uma das piores atitudes que tomará. As reflexões

que gostaria de sugerir são: ao tentar transformar

um lead totalmente desqualificado em um cliente, o que

aconteceu? A negociação avançou? Ele se tornou cliente?

Quanto tempo ele ficou “embaçando” para fechar?

E se fechou, quais foram os desafios após a assinatura

do contrato?

Se os seus pensamentos não foram tão bons, fique tranquilo,

isto é mais comum do que parece. Porém, tem um

caminho mais assertivo e com menos fricção.

Antes de avançarmos, gostaria de reforçar porque a

analogia de um funil está associada às vendas. Cremos

que não há desenho melhor que explique o fenômeno

de fechar menos negócios do que foi prospectado. Ou

seja, a boca do funil sempre será maior do que sua saída

e é natural a perda de negócios. A grande estratégia é,

como otimizar este processo para não colocar qualquer

lead e ter um desgaste desnecessário, de tempo e recursos

tentando converter o lead em cliente.

O que é o lead certo e o que é o lead errado?

Segundo Chet Holmes, escritor do livro “The Ultimate

Sales Machine” (A Máquina Definitiva de Vendas),

se colocássemos todos os seus leads / prospects em

um estádio de futebol para fazer uma apresentação sobre

a seu negócio ou um solução, o cenário seria o seguinte:

30% destes leads teriam total desinteresse no que você

estaria apresentando;

30% acreditam não ter um interesse;

30% não estão interessados naquele momento;

Entre 6% e 7% estão até se disponibilizam em escutar o

que tem a dizer;

E apenas 3% já estão prontos para comprar o produto.

O que significa isto?

Que apenas uma pequena parcela, está realmente disposta

a comprar seu produto ou serviço, mas mesmo

assim terão que passar por todo o processo de seu Funil

de Vendas.

Então, para descrever o que é um lead certo de um lead

errado, particularmente vemos três principais características:

1. Ele tem “fit” com seu produto (funciona para ele)?

2. Ele está no momento certo de compra?

3. Você conseguirá resolver uma dor a ponto de o lead

ver valor no que você está ofertando?

Claro que para certas empresas haverá uma porção de

outras variáveis como: local, segmento, porte, classificação

fiscal etc. Mas se o lead não cumprir estes requisitos

básicos, não há cabimento ele estar sendo prospectado.

Você só perderá seu precioso tempo e dinheiro, fora

que ele poluirá seus demais indicadores como: taxa de

conversão, ciclo de vendas, forecast etc.


23

COMO DEFINIR O ALVO CORRETO?

Como costumamos dizer por aqui no Funil de

Vendas (www.funildevendas.com.br). Se o

lead entra certo, já dá trabalho fazer sair na

outra ponta como cliente, mas se entra errado,

é quase impossível sair como um cliente

no final do funil, e se sair, será seu pior detrator.

GESTÃO E NEGÓCIOS

ENTÃO, SEGUE 5

PONTOS PARA VOCÊ

DEFINIR O SEU

PERFIL IDEAL DE

CLIENTE:

1. Estude seus 10 melhores

clientes e que mais

gosta de trabalhar

Não só na questão do relacionamento,

mas aqueles que

realmente compram mais vezes

de você, não são inadimplentes

e que realmente são

lucrativos. Pense também

nos que tiveram menos fricção

na hora de comprar sua

solução (Produto ou Serviço),

pois entenderam rapidamente

os valores e benefícios que

obteriam. Quais foram os canais

de vendas que eles foram

prospectados?

2. Descreva as características

desses clientes

selecionados

Aborde questões demográficas,

segmentos, cargo, porte

da empresa, faturamento, etc.

3. Levante o principal

problema que você ajudou

ou ajuda estes clientes

a resolverem

Nosso exemplo: Entender

quantas e onde estão cada

oportunidade no processo de

vendas. Dar poder de ação ao

gestor e vendedores para bater

metas todos os dias. Levar

a transformação digital para

a área comercial de empresas

que ainda usam planilhas.

4. Descreva o que esses

clientes mais valorizam

em sua empresa, produto

ou serviço

Pode ser a proposta de valor

e/ou posicionamento estratégico,

como seu atendimento

tem ajudado a acelerar a resolução

dos desafios etc.

5. Saiba onde eles estão

e como chegar neles

Embora fosse definido a

geografia de seu potencial

cliente, o desafio agora será

chegar no decisor ou influenciador

da compra. Ele está

conectado em alguma mídia?

Alguém pode te conectar a

ele? Frequenta algum lugar

que você tem acesso?

Acredito que já deu para sacar quais os ganhos de ter o

lead correto, não é verdade? Agora que sabe, você pode

iniciar seu processo de prospecção de forma mais simples

e assertiva.

Conhecer o perfil de cliente ideal direciona a comunicação

de marketing para atrair novos negócios e também

a da sua equipe de vendas, que poderá despender mais

tempo e ser mais persistente com aqueles que possuem

um melhor perfil.

E nunca se esqueça: sem o olhar para o Funil de

Vendas, você nunca saberá o que é necessário

fazer para evoluir seus resultados de vendas.

SUCESSO!

THIAGO PIRINELLI

Sócio Fundador

do Funil de Vendas


24

GESTÃO E NEGÓCIOS

LEANDRO

HERNANDEZ,

DE EXECUTIVO

A EMPREENDEDOR

Ao utilizar a experiência adquirida internacionalmente,

ele cria a própria propriedade

intelectual e ajuda na aceleração de

novas startups

Leandro Hernandez visava percorrer o mundo. Já na

universidade, no Instituto Tecnológico de Monterrey,

México, sua terra natal, concluiu seus estudos em

Marketing e Tecnologia da Informação em 1986,

com o honroso recebimento de uma bolsa de

estudos. Foi com esse prêmio que impulsionou

suas práticas nesse período acadêmico.

Após a universidade, sentiu a necessidade de

aprofundar ainda mais o conhecimento. Por

isso, rumou para os Estados Unidos onde frequentou

o Mestrado em Marketing na Universidade

de Buffalo, Estado de Nova Iorque. O

treino para a vida começava para Hernandez,

agora como estudante assistente em algumas

disciplinas, onde contribuiu para formar

outros colegas e, em troca, conquistou, nova

bolsa de estudos e o aprimoramento da língua

inglesa.

Acostumado aos desafios, buscou aperfeiçoamento

na área de comércio internacional.

E, ali mesmo, na Universidade de Buffalo,

mergulhou em mais um mestrado dedicado

a essa área; finalizado, também, com bom

desempenho, e a honra da terceira bolsa de

estudos.

Na sequência, trabalhou como Diretor

Comercial e Parcerias na Hewlett-Packard

atendendo os principais distribuidores de

computadores pessoais, em Cupertino, Califórnia.

Contudo, por ter o espanhol como

língua materna, e entender bem a cultura

mexicana, desempenhou a mesma função,

na Cidade do México, conquistando o cargo

de Vice-presidente Comercial da divisão

de Computadores da Compaq.

Integrou também a equipe da Oracle no

México, como vice-presidente e, depois, já

na equipe da Adobe para América Latina

expandiu internacionalmente a linha de

produtos para empresas, atendendo toda

a latino américa, o México e, depois, o

Brasil.


25

Foi também, vice-presidente da TIBCO Software para

toda a América Latina, participando da concepção e

implementação da operação, atuando fortemente no

México, Brasil, Colômbia e Argentina. E, por último, no

mundo corporativo, fez parte da cédula da COO Software

AG, reformulando a internacionalização estratégica

da empresa, focado na América Latina.

Após uma bem-sucedida carreira como executivo de

grandes multinacionais de tecnologia, galga um novo

desafio: empreender. Visualizou a necessidade de agregar

mais três colegas, três novas forças ao movimento.

Junto a eles, também executivos, formou recentemente,

no Brasil, a Gorilla Ventures: “empresa dedicada a

fundar startups tecnológicas, com interesse na criação

de empresas sobre bases sólidas, ideias” complementa

Hernandez.

GESTÃO E NEGÓCIOS

Na Gorilla Ventures, ele cria a própria propriedade intelectual.

Diz ainda Hernandez “mesmo tendo ocupado

posições de destaque na indústria, nunca criei produtos

e serviços diretamente, sempre vieram prontos dos

HQ. Hoje, sou parte da gênese dos produtos e utilizo

esse background, das experiências internacionais, toda

essa bagagem de conhecimentos é hoje utilizada para

fundar as empresas aceleradas e, na própria Gorilla”.

Conta ele também que, recentemente, associou a isso a

paixão pelo triátlon.

“Nessa modalidade esportiva não basta ser

bom na corrida, no pedal, ou na piscina, é necessário

ter disciplina interior, treinar o corpo

para os movimentos mínimos de esforço,

sem olvidar de treinar a mente. É uma mudança

global, para melhor, 360º (trezentos e

sessenta graus). Tudo o que fazemos impacta

de certa forma em nós e no nosso entorno e,

a recíproca, também é verdadeira”.

Uma habilidade fundamental no CV do Hernandez é a

gestão de times de trabalho com profissionais altamente

competitivos, competentes e de nacionalidades diversas.

“Dentro da Gorilla Ventures, sou o responsável

pelas operações dos ventures, fazendo

com que os diversos times de profissionais

sejam os mais produtivos possíveis. Cuido

das pessoas, do seu estado de ânimo e das

relações interpessoais na empresa, como um

coach de triathlon”.

Outra área de particular interesse meu é de tecnologia

e, uma vez que a Gorilla Ventures investe em desenvolvimento

de plataformas para o mercado imobiliário, vejo

que está de fato transformando o mercado através da

plataforma KZAS. É esta a nossa primeira venture com

data próxima de lançamento, que permite aos compradores

escolher entre imóveis adequados ao perfil de

vida e capacidade financeira. Antes do KZAS o mercado

imobiliário se concentrava em portais onde o consumidor

era o produto em si já. Digo isso pois os portais imobiliários

vivem de anunciar e comercializar com os perfis

dos compradores de forma generalizada, não atendendo

a necessidade do comprador.

A nossa plataforma tem parcerias com todos os players

de financiamento imobiliário e, num momento determinado,

a seleção é feita pelo cliente. Toda a negociação

é de maneira inteligente e anônima, com os dados do

comprador nunca divulgados ou comercializados. Fato

relevante, levando em conta as Lei de Proteção de Dados,

já em vigor na Europa e, em breve aqui no Brasil.

Vejo e sinto nisso tudo, um salto para a integração global,

que já começou- .


26

FINANÇAS

COMECE DE ONDE ESTÁ!

VOCÊ É SUFICIENTEMENTE BOM PARA ISSO

O mercado financeiro está aberto para todas as pessoas

que querem ganhar dinheiro nesse setor.

O momento certo, dinheiro o bastante, a companhia

ideal, um local garantido, a hora exata. Está cheio de

gente no mundo esperando que tudo esteja absolutamente

perfeito para começar algo que quer muito fazer.

Acontece que o momento perfeito nunca chega. Aliás,

ele chega, mas só é percebido por quem está na luta,

correndo atrás, não por aquele que só planeja. Sorte

não é estar na hora certa e no lugar certo. Sorte é estar

preparado quando a oportunidade aparece.

O mercado financeiro está aberto para todas as pessoas,

todos os dias da semana oferecendo possibilidades

de estabilidade, uma profissão, uma forma de formar

patrimônio. Mas nem todos que se interessam pelo

ramo, têm a coragem de se levantar e aprender como

ganhar dinheiro nesse setor.

Pessoas estagnadas e que não seguem o caminho que

sonham, terminam em sua grande maioria com vidas

miseráveis e lamentando o que poderia ter sido.

Quem tem o sonho de ser um daqueles caras da Bolsa

de Valores, já tem recursos próprios suficientes para iniciar

no mercado financeiro hoje mesmo, sem demora.

Sabe por quê? Porque quase todo mundo já fez uma

venda, uma compra ou uma análise de preços na vida.

Já ofertou e buscou por ofertas. Já foi vendedor e comprador

de algo. Ou seja, já fez trade.

ACREDITE NO QUE JÁ TEM E PEÇA AJUDA

Quem resolve dar o primeiro passo em direção ao mercado

financeiro, passa a reconhecer que é suficientemente

bom para isso. Mesmo que ainda não tenha todas

as ferramentas e nem conhecimento do meio. Força

de vontade para driblar a falta de treinamento para se

mover no mercado é essencial. Tudo passa a fazer sentido

depois que o sonho sai do papel e se torna ação.

Pedir ajuda faz parte do aprendizado. É preciso bons

professores, conhecedores do assunto que apresentem

o mundo das finanças para o novato. A regra aqui é procurar

por quem sabe compartilhar. Quem divide as experiências

com seriedade, clareza e bom humor.

Se a insegurança bater, aprender a lidar com ela abre

um campo enorme de vantagem.

Como se preparar para enfrentar as dificuldades e

avançar na Bolsa de Valores?

Muitos iniciantes no mercado financeiro encontram dúvidas

que parecem sem solução a princípio. Persistir no

projeto é o que diferencia os vencedores dos perdedores.

Questionar se o mercado é para você ou não, faz parte

do jogo, pois se trata de vencer desafios, e muitas pessoas

não estão habituadas a serem desafiadas.

Para aprender sobre mercado financeiro, deve-se ini-


27

cialmente lembrar-se de duas coisas: organizar o modelo

mental e nunca desistir.

Acreditar em si mesmo é a alternativa para nunca deixar

de tentar. Por mais que tudo pareça confuso, depois de

feito, vai parecer perfeito, pois houve tentativa. E os erros

são os melhores amigos de quem tenta.

Aprender uma nova habilidade requer segurança. No

mercado financeiro ela se constrói a partir do momento

que o operador sabe até onde pode chegar, e quanto

dinheiro é possível perder em um dia de operações. É

um local que exige disciplina, foco, estratégia, leitura de

mercado. Mas saber como entrar e quando parar faz

parte da rotina dos vencedores.

FINANÇAS

Muitos de nós já tentamos aprender algo diferente

como um idioma, mas falhamos. Se olhar bem de perto,

esta falha pode estar relacionada ao modo de aprender.

Quando as pessoas tentam desenvolver uma nova habilidade,

quase sempre querem saber qual o método mais

eficaz ou caminho mais curto para o sucesso.

Os que se deparam com a Bolsa pela primeira vez, também

chegam com essa vontade: ganhar dinheiro rápido,

acertar de primeira, vencer com o primeiro método que

encontram pela frente. Bem, o sucesso definitivamente

não acontece por esses meios.

VOCÊ É BOM SUFICIENTE PARA

NUNCA DEIXAR DE TENTAR

Na experiência de vida de cada um, todos esses movimentos

de entrar e parar, ganhar e perder sempre acontece

em algum grau. Portanto, a vivência já existe. Basta

apenas transformá-la em subsídio para operar no mercado

financeiro. E sair vitorioso a partir de cada nova

tentativa.

CAROL PAIFFER

Sócia fundadora ATOM -

Especialista em Mercado

Financeiro


28

MATÉRIA DE CAPA

Thiago Sodré, 29 anos, CEO do Club&Casa Design, casado

há dois anos com Isabella Toldo, se define como

uma pessoa espiritualizada. Tem como hobby a gastronomia

e já conheceu mais de 35 países. É um grande

entusiasta de pessoas, os detalhes fazem a diferença

em sua trajetória.

Por ter nascido em uma família de empreendedores,

sempre foi motivado a buscar o como fazer, Thiago tem

em seu DNA o empreendedorismo.

Desde muito cedo já organizava festas e eventos com

seu irmão, as atitudes de ser protagonistas em suas

ações fez com que o empreendedor criasse uma empatia

para com os outros. Sempre manteve relacionamento

com todos os tipos de pessoas, desde as

mais introvertidas até as mais descoladas.

Vindo de uma família de mega empreendedores,

sua família tem alguns negócios, além de

eventos, eles também têm a concessão para

comercializar áreas comerciais dentro do

Metro de São Paulo, e são organizadores

da Feira da Moda Inverno, um dos maiores

eventos de varejo do Brasil.

Os negócios da família ensinaram muito

ao jovem empreendedor, principalmente

quando pessoas têm o mesmo

propósito, mas têm caminhos diferentes.

Ele aprendeu a pensar no coletivo, sempre

visando o bem de todos.


29

Com seu irmão, Rodrigo, o jovem Thiago atuou no

segmento de marketing esportivo, agenciando jogadores

de futebol, nessa jornada, Thiago aprendeu que

todos são acessíveis, possuem desejos e anseios e o

que muda é a escala. Entendendo isso, é possível criar

pontos de contato para tentar desenvolver e potencializar

os relacionamentos.

Com uma boa noção sobre propósito, Thiago emplacou

em mais uma jornada. Com um sócio vindo do

segmento da indústria de bebidas eles desenvolveram

o energético Everlast Energy Drink, licenciando a

marca Everlast no Brasil para o setor de bebidas não

alcoólicas.

MATÉRIA DE CAPA

Com budget para desenvolver o produto, mas sem

nenhum recurso para trabalhar o marketing e lançamento

do produto, eles se viram obrigados a enten-

der melhor os canais de venda disponíveis e

escolher o que daria a maior percepção

da marca. Thiago durante cinco anos,

dedicou cada minuto do seu tempo

ao negócio. Ele entendeu que usan-

do o próprio produto poderia gerar

margem para entregar o que o re-

almente o cliente queria, as vezes

preço, as vezes patrocínio, as vezes

experiência. Foi percebido que a

história poderia ser a mesma

sendo contada em di-

ferentes formatos

entendendo as

personas e os

canais.

A importância de entender o canal, fez com que Thiago

criasse uma percepção de alto impacto com baixo

custo. O jovem empreendedor aprendeu a desenvolver

o MARKETING UAU.

Eram duas pessoas trabalhando no projeto diretamente,

a industrialização e a logística era terceirizada, mas

a percepção de ter a licença de uma marca mundialmente

conhecida e o fato deles se fazerem onipresentes

na vida de alguns clientes, criou uma percepção de

que o negócio era muito maior e fez com que muitas

portas se abrissem.

Exemplo: Eles lançaram a primeira Vending Machine

de energéticos do Brasil na linha amarela do metro de

São Paulo, essa ação trouxe o presidente mundial da

Everlast ao Brasil.

Eles eram convidados a estar em grandes festas com

seus energéticos. E uma das estratégias era desenvolver

o setor on trade (casas noturnas e grandes festas).

Ajudar os donos de casa noturna a faturar mais era

uma de suas missões, ao substituir o suco pelo energético

ele estaria aumentado a margem pelo valor agre-

gado do produto e ainda deixaria o

cliente de 1 a 2 horas a mais no

estabelecimento consumindo.

Ao fazer com que o comerciante

comprasse o energético

pela vantagem de negócio,

ele conseguiu entregar

uma vantagem competitiva,

a venda consultiva.


30

MATÉRIA DE CAPA

Sempre atento aos movimentos do mercado, e fazendo

o básico bem feito, Thiago entendeu que uma

das empresas de sua família, do setor de construção

civil e as empresas de amigos em comuns não

estavam conseguindo ter uma estratégia eficaz de

fidelização e retenção de clientes. Junto com seu pai

e dois amigos, começaram a se perguntar como eles

poderiam potencializar suas empresas e as demais

empresas do segmento de construção civil.

Esse questionamento trouxe para ele de uma forma

intuitiva, um cenário onde ele poderia buscar

um baixo CAC (custo de aquisição) com a união de

empresas do setor, trazendo um alto LTV (Lifetime

Value – valor do ciclo de vida do cliente).

Ao desenvolver uma plataforma para arquitetos e

designers, entregando conteúdos e experiências relevantes

ao setor, fez com que essas pessoas se tornassem

parceiros e se identificasse com o projeto.

Ele precisava entregar algo que fosse diferente do

que já existia no mercado, não poderia ser mais do

mesmo, precisava de humanização na entrega. Pensando

em qualidade, benefícios e visibilidade, para

os associados, nascia o Club&Casa, criado para promover

relacionamento, gerar negócios e fidelizar os

profissionais do segmento de arquitetura, design,

decoração e lojistas.

Com vantagens especiais e sob medida para surpreender

quem mais entende de bom gosto e experiências.

O Club&Casa não tem geolocalização, ele é

onipresente na vida do seu cliente, Thiago entendeu

que mais importante do que o endereço do escritório

do seu parceiro era o endereço da obra, entregando

assim fornecedores em vários locais.

Um ponto a ressaltar, mesmo com a plataforma em

desenvolvimento, Thiago conseguiu engajar muitos

profissionais a fazer parte do projeto, com seu brilho

no olho e com seu comprometimento na entrega ele

conquistou a confiança de muitas pessoas do segmento.

Ao longo de seu primeiro ano, os negócios intermediados

dentro da plataforma já batiam quase 40 milhões.

Thiago nesse momento fez um acordo com seu sócio

da Everlast Energy para que pudesse sair da operação

e ficasse focado somente no Club&Casa Design.

Um dos primeiros pontos a ser trabalhado por Thiago

foi seu posicionamento de Branding, ao contratar

a agência Insane, através de seu amigo Maycon Tuneli

que era CEO na época, ele conseguiu desenvolver

não só uma marca forte, mas entendeu que não

poderia se comportar apenas como um programa

de pontos, percebeu que havia uma oportunidade

de ser a extensão do marketing de seus associados,

entregando estratégias de relacionamentos como

eventos e experiências.


31

Thiago fez com que seus clientes percebessem que

não vendiam para as mesmas pessoas, mesmo fazendo

parte de um mesmo segmento, através de

dados, ele mostrou que o problema não era captar

novos clientes e sim fazer com que o mesmo cliente

comprasse em toda jornada.

Esse exemplo mostrou o quanto eles estavam deixando

dinheiro na mesa, se eles fizessem que os

clientes rodassem mais entre eles o faturamento de

todos aumentariam.

Com o Clube de Relacionamento foi possível entender

a jornada de atendimento. Toda obra precisa de

empreita, moveis planejados, revestimento, gesso,

vidro, papel de parede, iluminação, carpetes, e muito

mais.

Um dos principais pontos trabalhados pela plataforma,

através de sua gerente de relacionamento, é

fazer com que os profissionais conheçam todas as

empresas que podem entregar produtos a sua obra,

concluindo assim toda a jornada dentro do Club&-

Casa. Atualmente são mais de 30 segmentos atendidos

dentro da construção civil.

MATÉRIA DE CAPA

Sandra Laser, Publisher da revista Decorar, ajudou

Thiago a criar uma das primeiras ações do Club&-

Casa, ele fez um editorial na revista contando os diferenciais

do mais novo Club e enviou para cem arquitetos

e designer convidando para fazer parte da

plataforma. Em parceira a essa ação a Giuliana Flores

desenvolveu uma caixa onde entregou a revista

junto com uma flor para os até então novos associados

com a seguinte frase “a flor é para embelezar

seu ambiente de trabalho, o que está dentro é para

seu crescimento profissional”.

O primeiro evento de alto impacto do Club&Casa foi

em abril de 2015, com a intenção de criar um grande

movimento no mercado, ele convidou 60 influenciadores

para ir até Milão na

Itália, e fez seu lançamento

oficial em uma suíte

presidencial.

Essa estratégia foi criada

através de uma visão

de longo prazo, onde foi

dado as primeiras empresas

que se associaram

um pacote completo para

o Salone DellMobile, uma

das maiores feiras de arquitetura

do mundo, com

o objetivo que eles presenteassem

seu principal

profissional arquiteto.

Criando assim um grupo altamente qualificado de

influenciadores do setor. No primeiro ano de existência,

o Club associou mais de 70 empresas e uma

surpreendente lista com mais de 100 empresas na

fila de espera.


32

MATÉRIA DE CAPA

No primeiro ano de existência Thiago focou na experiência,

assim conseguiu fazer com que as pessoas

abrissem suas portas para escutar o projeto. A partir

do segundo ano, a plataforma começou a investir em

conteúdo e parcerias estratégicas, umas delas foi com

o Idealizador do BOOMSPDESIGN Roberto Cocenza,

que nos últimos três anos ajudou a plataforma a se

conectar com grandes nomes do design mundial trazendo

esse conteúdo em formato de palestras exclusivas

para os associados do Club&Casa, alguns nomes

que passaram por lá, Dror Benshetrit, Karim Rashid,

Jaime Hayon e o escritório suíço Atelie oi.

O crescimento de 2015 para 2016 foi de 60% de profissionais

pontuados na plataforma, dobrando o tamanho

de sua carteira.

De 2017 para 2018 ele percebeu que precisava trabalhar

o pilar de visibilidade, lançou sua revista e por

uma no teve um programa de TV.

“Somos um ecossistema que ajuda o

setor de arquitetura e decoração, sempre

trazendo ferramenta para os nossos

associados, indústrias, empresas, lojas,

arquitetos e designers de interiores”

Thiago Sodré

O Club&Casa é um programa que trouxe meritocracia

de forma justa e funcional para o segmento.

Com estratégia de trazer ainda mais resultados a seus

associados e colocar ainda mais energia no projeto,

Thiago Sodré assumiu em setembro desse ano, 100%

das cotas da empresa.

“O Club&Casa Design é uma

extensão do que eu sou

e trazer ainda mais

resultado aos meus

associados é uma

das minhas

grandes missões”

***PREMIADOS DO PRIMEIRO CICLO DE PREMIAÇÃO DO CLUB&CASA 2017***


33

Thiago Sodré, um entusiasta da causa empreendedora e

uma pessoa de muita visão, entendendo que o mercado de

construção tem muitas oportunidades, criou recentemente

a GSHub – Acelerando propósitos, é uma aceleradora para

startups com foco em tecnologia e construção civil.

Um dos grandes problemas desse setor é a falta de planejamento,

projeto. A GSHub já participa de 6 staturps

com investimento, mentorias e abertura de mercado.

Por ser um dos setores que menos cresceu, Thiago viu

uma oportunidade de falar sobre inovação dentro da

construção civil. O empreendedor fez algumas imersões

empresárias pelo mundo para tentar entender sobre

inovação, trazendo assim para o setor novas ideias e

oportunidades. A Base da inovação está no comportamento

inovador.

A mudança de mindset, o profissional precisa estar

aberto a novos projetos. É preciso ter resiliência, não

adianta abrir novos projetos sem ser resiliente. E ter alta

performance, mas com controle das informações. É preciso

conhecer o terreno que se pisa.

MATÉRIA DE CAPA

A LETPROJET É UMA DAS PRIMEIRAS

STARTUPS A SER INVESTIDA POR THIA-

GO PARA ENTREGAR MAIS CONTROLE

AOS PROFISSIONAIS.

A CONECTANDO NEGOCIOS É UMA

STARTUP QUE AJUDA ESSES PROFIS-

SIONAIS A FAZEREM MELHORES CO-

NEXÕES AJUDANDO NA CAPTAÇÃO DE

CLIENTES.

A INOVARQ É UMA PLATAFORMA DE

CONTEÚDO QUE TRAZ A COMUNICA-

ÇÃO DE ARQUITETO EMPREENDEDOR

DESDE A FACULDADE.

POTENCIALIZE+ É UMA FERRAMENTA

QUE IDENTIFICA O PERFIL DO CLIEN-

TE IDEAL, TORNANDO O VENDEDOR

MAIS ENGAJADO E MOTIVADO.

A MARQUETING É UMA PLATAFOR-

MA DE REDE SOCIAL QUE AJUDA NO

MARKETING DESSES PROFISSIONAIS

ARCHCLUB É UM SISTEMA PARA CRIAR

E GERENCIAR PROGRAMAS DE RELA-

CIONAMENTOS.

E MUITAS OUTRAS INICIATIVAS

ESTÃO NASCENDO, PARA

MELHORAR O SETOR DE

CONSTRUÇÃO.


34

MATÉRIA DE CAPA

Thiago Sodré tem como grande

propósito se conectar e unificar

os programas de relacionamentos

do setor ARCH&DECOR pelo mundo,

com o selo Club&Casa Alliance.

O objetivo é profissionalizar ainda mais o

setor, ajudando programas de relacionamento

a terem melhor performance e aumentar seus indicadores.

Conectando assim, associações e programas já

existentes e ajudando novos empreendedores a desenvolver

seus próprios programas de relacionamentos.

O Club&Casa Design passa a compor o Club&Casa

Alliance e a estratégia de ajudar a

criar novos clubes passa a ser utilizada

fora dos lugares de atuação

do Club&Casa Design. Dois exemplos

desse novo momento são os

clubes ARQDECOR CLUB, que será lançado

em novembro em Curitiba e o CLUB

DECOR USA, que será lançado em dezembro

na ArtBasel com atuação em Miami e Orlando, que

passam a fazer parte do Club&Casa Alliance, conectando

assim profissionais de arquitetura e designer, é o começo

do que será o maior programa de relacionamento

do mundo.

EM NÚMEROS

+ 4 mil

arquitetos e designers

de interiores associados

+ 200

empresas associadas

250

eventos realizados, entre

workshops, palestras,

summit e viagens

de experiência em 2019

240

associados participando

das viagens de experiência

internacionais só em

2019 (Feira de Milão, Vale do

Silício e ArtBAsel Miami)


33

COMPORTAMENTO


36

MARKETING

PUBLICIDADE NÃO ENVELHECE, SE RENOVA

A publicidade faz parte das nossas vidas. Está nas ruas,

nas revistas, na internet, ou melhor, para onde olhamos

ela está. Serve para divulgar produtos, marcas e serviços,

com o intuito de estimular as relações comerciais

e atingir o público-alvo. Antigamente tínhamos poucos

veículos de comunicação, se baseava em TV, rádio, jornal

e revista.

Você já ouviu falar sobre a Internet das Coisas? De uma

forma bem simples, Internet das Coisas é o modo como

os objetos físicos estão conectados e se comunicando

entre si e com o usuário, através de plataformas que

transmitem dados para uma rede. Funciona como se

fosse um grande sistema nervoso que possibilita a troca

de informações entre dois ou mais pontos.Desde um

relógio ou uma geladeira, até carros, máquinas, computadores

e smartphones. A complexidade de distribuir

conteúdos para essas mídias cresceu junto aos novos

meios. Pode ser compreendida como o reflexo da sociedade

da era, pois transmite o comportamento e valores

vigentes. Sem a tecnologia que temos hoje, a ferramenta

era a lábia do vendedor, o boca a boca.

Às vezes ela é vista como descortês, por incentivar o

consumo. Em outros momentos ela pode ser a mocinha

que nos informa com criatividade e entretenimento. As

marcas precisam se relacionar com os consumidores

oferecendo bons conteúdos de maneira sutil. Temos

consumidores mais exigentes e conscientes, portanto

ninguém vai aceitar campanhas machistas, racistas ou

estereotipadas, gostamos de campanhas mais realistas

e inclusivas. Acredito que as mídias impressas nunca

deixarão de existir. Ela é utilizada para fixar a imagem

na mente do seu consumidor, além de ter uma função

muito importante no processo de ensino e aprendizagem.

Uma revista tem mais espaço, e, sobretudo dá

mais tempo ao leitor, com ganhos na informação que

é veiculada. Não existe o melhor canal, mas sim o mais

adequado para a sua empresa se comunicar com o público-alvo.

De acordo com algumas pesquisas, apesar de outras

mídias como as alternativas e a internet terem ganhado

boas fatias dos investimentos publicitários, a mídia

revista se manteve em terceiro lugar como o meio que

mais fatura. Na contemporaneidade, surgiu outra revolução

para a publicidade, a internet. Espaços de divulgação

em buscadores, portais, blogs, e-mails e redes

sociais. Com o Marketing Digital, ficou muito mais fácil

atingir o público-alvo e mensurar com exatidão os resultados

de uma campanha, algo que até então nenhum

veículo permitia. O audiovisual deu asas à criatividade,

e os anúncios se tornaram muito mais persuasivos. A

publicidade passou a ser motivo de estudos, críticas e

pesquisas, com o objetivo de avaliar seu impacto sobre

a sociedade. O modelo tradicional não conseguiu dar

conta dos novos formatos da Web, dessa forma diferentes

soluções apareceram. As agências também foram

adaptadas ou reformuladas para o Marketing digital, e

a equipe também passa por adaptação, afinal as ferramentas

são diferentes.

A partir dos avanços tecnológicos é adequado ressaltar

que as compras online continuarão crescendo em agravo

das visitas as lojas físicas. A jornada de consumo é altamente

personalizada e com os Smartphones no ponto

central. Você sabia que a previsão é que mundialmente

a quantidade de dispositivos móveis com acesso a internet

dobre para 50 bilhões em 2020? Os aparelhos

inteligentes concentram os acessos às redes sociais que

funcionam como fonte de inspiração, possibilidade para

pesquisar e comparar preços.

Nesse novo mundo a tendência é que as pessoas passem

mais tempo on-line e consequentemente fornecendo

informações pessoais. As empresas que souberem

influenciar e engajar nas plataformas de maneira

eficiente esse Lead será convertido em vendas. É importante

ressaltar que publicidade não é gasto, é investimento.

Quando você investe em publicidade na internet,

automaticamente se torna visível para milhares de

pessoas que estavam procurando e nem sabiam que

você existia. E o que a torna muito atraente é a possibilidade

de segmentar os anúncios, para que possam

alcançar exatamente o tipo de público que você precisa.

QUERO TE DAR ALGUMAS DICAS PARA APROXIMAR

OS SEUS NEGÓCIOS DOS RESULTADOS:

Entenda seu público. É preciso identificar a faixa etária;

escolaridade; gênero e até mesmo algumas características

de personalidade, assim você define sua persona;

Saiba o que é tendência; tenha boas referências; é fundamental

para criar propagandas criativas;

Foque em mexer com as emoções. A comunicação é

um processo essencialmente humano e que depende

muito de expressar as emoções certas e na hora certa;

Seja memorável. Além de trazer relevância à marca, as

propagandas criativas podem marcar toda uma geração;

Se reinvente. Mas não deixe de ser relevante. Isso é

inovação, é ter coragem para arriscar e fazer diferente,

mantendo a sua essência.

Gostou das dicas? Continue me acompanhando nas redes

sociais:

@tatyaneluncah

@grupoprojeto

Tatyane Luncah

Fundadora e CEO da

Agência Grupo Projeto.


37

MARKETING

GENTE FELIZ DÁ LUCRO!

A DISNEY EMPREGA EM SEUS PARQUES CONCEITOS

QUE SÃO GERADORES DE FELICIDADE

Existem alguns ditados e frases de efeito sobre pessoas

felizes, mas até agora, e eu posso estar errado, nunca

li algo como o título deste artigo. De fato, a felicidade é

objetivo de 99,9% da população mundial. É mais do que

óbvio que pessoas com a saúde mental em dia possuem

o desejo de serem felizes. O ponto que quero destacar

aqui é o fato indiscutível que o sentimento de felicidade

move o ser humano. Há duas coisas muito importantes

para nós, empreendedores:

- Ser produtivo

- Comprar

No artigo dessa edição, vamos abordar sob a ótica Disney

obviamente. E o primeiro ponto é o da produtividade.

Segundo um estudo realizado pela Harvard Business

School, pessoas felizes são 31% mais produtivas, vendem

37% mais e são três vezes mais criativas. Além

disso outros estudos baseados em ROI (retorno sobre

investimento) indicam que cada Dólar investido na felicidade

dos colaboradores gera de 6 a 12 Dólares de

retorno. Portanto, a ciência só comprova o que nosso

título afirma e o que Walt Disney já aplicava em suas

empresas desde 1923, e mais profundamente a partir

de 1955 em seus parques. Walt Disney não era um anjo,

como muitas pessoas gostam de dizer.

Na verdade, ele era uma pessoa bem difícil de lidar

quando se tratava de trabalho. No entanto, ele foi claro

em seu modo de pensar quando o assunto era seus

colaboradores, ou os membros do seu elenco. Walt dizia

que era mais importante contratar um sorriso e ensinar-lhe

a trabalhar do que contratar um trabalhador

experiente e ensiná-lo a sorrir. Somente esta afirmação

revolucionaria boa parte dos departamentos pessoais

de hoje em dia. Sim, contratar uma pessoa de atitude e

feliz, é muito melhor e mais produtivo do que contratar

um super técnico carrancudo e mal-educado.

A Disney aplica isso até hoje em seus programas de seleção.

Mais do que isso, a Disney preza por um ambiente

que traga alguns conceitos geradores de felicidade para

seus colaboradores, em especial os que trabalham nos

seus resorts. Veja o exemplo do carrossel da Disneyland,

na Califórnia. Os membros do elenco que lá trabalham

são informados que as partes douradas desta atração

são pintadas com tinta que contem ouro. Isso sendo

verdade ou não, cria nos funcionários responsáveis pela

manutenção e limpeza do equipamento um sentimento

de propósito e missão. Eles não estão cuidando de um

simples carrossel, mas sim de uma joia, de uma atração

valiosíssima para a empresa. Isso gera um engajamento

muito maior do que a limpeza de um simples objeto.

Outro exemplo é o clima mantido pelos líderes junto a

seus liderados. O setor que recebe reclamações e elogios

dos visitantes faz questão de repassar aos líderes

de departamentos, e esses passam a seus liderados a

maioria dos elogios recebidos por carta, e-mail e outros

meios de comunicação. Os funcionários são constantemente

lembrados do bom trabalho que realizam e que

eles fazem parte da magia que acontece diariamente

em cada um dos parques da Disney pelo mundo.

Como empresários temos de entender que nossos colaboradores,

os membros do nosso elenco, precisam ser

recompensados financeiramente e emocionalmente. O

incentivo emocional, o feedback positivo e o ambiente

de trabalho são tão importantes quanto o salário no final

do mês. Esse modo de agir se torna ainda mais vantajoso

se considerarmos que essas atitudes são extremamente

baratas e geram um resultado extraordinário.

Na minha opinião, e espero que na sua também após

este breve artigo, felicidade deveria ser

o objetivo mais importante a ser alcançado

dentro de uma equipe. Pois gente

feliz dá lucro, a começar quando o dono

da felicidade está do lado de dentro do

balcão.

BRUNO GONÇALVES

Especialista em metodologia

Disney @uau.business


38

MARKETING DIGITAL

A ASCENSÃO DAS REDES SOCIAIS DENTRO

DA SUA ESTRATÉGIA DE MARKETING DIGITAL

Para se ter uma estratégia de marketing digital completa,

é necessário envolver a rede social

As redes sociais se tornaram um dos pilares indispensáveis

dentro de uma estratégia de marketing digital, além

de dominarem boa parte do público que permeia o ambiente

online, possibilitam que grandes empresas e pequenos

empreendedores, consigam solucionar dúvidas

e problemas de seus usuários através de seus canais.

A rede também é um prato cheio, caso seu objetivo seja

adquirir informações sobre o comportamento dos seus

usuários, afinal, ele coleta todos os rastros e atividades

realizadas dentro de sua rede. Desde clicks, taxas de

engajamento, páginas visitadas, entre tantos outros. O

Facebook hoje está entre uma das empresas que mais

possuem dados no Mundo. Sem contar que dentro

desse grupo ainda estão Instagram e Whatsapp, outras

duas das redes mais usadas.

Com a grande ascensão do uso delas, é possível entender

melhor o seu consumidor, além disso, impactá-lo

novamente, por meio de anúncios, campanhas e conteúdo,

restabelecendo aquela oportunidade de venda que

antes era perdida.

É possível extrair diferentes benefícios a partir dessa

relação, e o maior deles é a aproximação e criação de

relacionamento com o público.

Uma estratégia de marketing digital que não envolve

nenhuma rede social, como forma de atrair e engajar

clientes, é uma estratégia com grandes chances de estar

incompleta.

E para entender melhor como elas funcionam, é necessário

entender o comportamento do consumidor através

delas.

PRINCIPAIS REDES SOCIAIS NO BRASIL

O Facebook, apenas no Brasil, possui

130 milhões de usuários ativos.

Ele é uma das melhores redes para

utilizar os mecanismos de campanhas

e anúncios, sendo responsável

por um grande número de investimentos

em publicidade online.

O Youtube tem hoje, 98 milhões

de usuários ativos no Brasil. Ele

é a maior plataforma para disponibilização

de vídeos online e se

comporta diferente, com relação à

interação das outras redes sociais.

Diferentemente da mais famosa, o

Facebook e o Youtube não possuem

um chat próprio, apenas as curtidas e visualizações nos

vídeos e as caixas de comentários, que em sua maioria

são usadas para dar início a debates e discussões sobre

o conteúdo disponibilizado. O Youtube, assim como o

Facebook, também possui um sistema de anúncios. Os

anúncios em display, vídeos e escritos são todos feitos

pelo sistema do Google Ads, propriedade do Google.

Que é também uma das empresas que mais possuem

dados e informações humanas no Mundo.

O Whatsapp, também faz parte

do grupo de empresas de propriedade

do Zuckerberg, e possui

120 milhões de usuários no Brasil,

além de ser uma das plataformas

de mensagens mais usadas ao redor

do Mundo, com 1.5 bilhões de

usuários ativos. Ele ainda não possui

seu próprio sistema de anúncios, mas já são usados

mecanismos de automação de mensagens pelo sistema,


39

e ele é uma ótima ferramenta para firmar o relacionamento

com usuários e clientes, por ser mais pessoal já

que é feito a partir do número de telefone.

O Instagram possui 69 milhões de

usuários ativos no Brasil, porém

quando se trata de taxas de preferência,

em comparação com as outras

redes, é o que tem os maiores

números. Ele também é uma das

redes que faz parte do grupo de

Mark Zuckerberg e não deixa a desejar.

Possui um sistema de anúncios, que podem ser

feitos pela própria plataforma ou pelo Facebook, possui

stories (vídeos que somem após 24h), disponibiliza opções

para montar sua lojinha na própria plataforma, ou

mais parecido com um catálogo, lançou o IGTV há pouco

tempo, uma plataforma para subir vídeos de mais de

15min, e ao longo dos meses continua lançando novidades.

O Twitter é uma das redes que é

literalmente dominada por brasileiros.

Nós estamos em segundo

lugar, atrás apenas dos EUA, em

número de usuários. Ou seja, é um

campo a ser explorado por marcas

e empresas. O Twitter tem uma

particularidade na forma da comunicação

como é feita na rede, é uma comunicação

rápida, normalmente jornalística, ou com certo nível de

humor. É uma rede conhecida por ser a fonte de criação

de memes. Ele também possui seu próprio sistema

de anúncios e de automação de ações, uma ótima rede

para ser explorada por canais de comunicação e marcas

mais descontraídas.

QUAL A MELHOR REDE

PARA MIM E COMO

CONSIGO PROVEITO DELA?

Com todas essas informações, o interessante é testar

qual rede seu negócio desempenha melhor, mais do

que isso, entender o que seu público espera de você em

cada uma delas.

Não cometa o erro de replicar a sua comunicação em

todas as redes de maneira igual, como um “copy and

paste”. Molde a forma de falar conforme a exigência da

rede, se utilize dos mecanismos de anúncio de maneira

coerente e que crie resultados para os seus objetivos,

os seus KPI’s.

MARKETING DIGITAL

E BOAS VENDAS!

Diego Carmona

Fundador da Leadlovers


40

DESIGN E INOVAÇÃO

ECONOMIA DA REPUTAÇÃO, ONDE

PROPÓSITO E VALOR VÊM ANTES DO LUCRO

Essa economia está se expandindo para todos os modelos

de negócios, é importante ter um propósito bem

definido para que haja conversão.

A era da Economia da Reputação exige o alinhamento

de um propósito bem definido à estratégia de negócio,

na qual a cultura organizacional é o primeiro passo e a

base para a convergência desse propósito.

Com a priorização de negócios sustentáveis a partir de

impactos positivos econômicos, sociais, ambientais e

culturais, expressar um propósito não basta, é preciso

transformá-los em ações concretas.

Reputação é sobre como o mundo enxerga você, sua

marca e empresa, por isso transparência e autenticidade

nas suas ações determinam o que pessoas e organizações

farão por você. Já somos reconhecidos e valorizados

por nossa reputação onde qualquer indicação,

recomendação, transação e decisão serão definidas por

isso.

O novo ecossistema da Inovação para a reputação está

em definir o seu propósito e a sua causa, que seja relevante

e prospero para você e sua empresa, e ainda

percebido pelas pessoas. Assim devemos construir um

posicionamento claro e autêntico perante o setor, estabelecendo

conexões contínuas com os usuários na promoção

de experiências que encantem. Essa conexão e

entendimento dos momentos e situações que seu cliente

fará com sua empresa, fornecerão elementos importantes

de valor e principalmente avaliações sobre sua

reputação.

Toda essa interação com o usuário traz a necessidade de

reavaliar o seu modelo de negócio por um novo, onde o

relacionamento e conexão continuam com seu cliente e

está dividida em três etapas distintas: RECONHECIMEN-

TO, quando o cliente se dá conta de uma necessidade;

SOLICITAÇÃO, quando o cliente identifica um produto e

serviço que atende sua necessidade e recorre para uma

empresa que possa atendê-la; e RESPOSTA, quando o

cliente vivencia a forma como sua empresa entrega o

produto ou serviço. Em cada um desses estágios o cliente

espera por uma experiência satisfatória e resposta a

um desejo.

Essa economia está se expandindo para todos os modelos

de negócios, está mais avançada e precisa do que

nunca. Deixamos nossos rastros digitais e, as organizações

por meio dos rápidos avanços tecnológicos têm

acesso e permitem a coleta, análise e interpretação das

nossas informações, sobre: opiniões, finanças, formação,

hábitos relativos à compra, redes sociais e tantos

outros dados relevantes.

Vivemos em uma época onde a mudança ocorre rapidamente,

e os antigos modelos e estratégias não se encaixam

mais. Há uma revolução na maneira de se relacionar

e vender. Surgiram novas economias, entre elas

a compartilhada e associativa, na qual as pessoas não

perderam o desejo de consumir, mas sim o desejo da

posse, e passam a privilegiar o acesso, ou seja, a experiência

do que as coisas proporcionam.

“Nossas necessidades mudaram.

Sai a sobrevivência e entra as emoções.”

John Howkins


41

Diversos fatores interferem na disrupção da tecnologia

e dos negócios, cria anseios pelo cliente por mais velocidade,

flexibilidade, criatividade e execução precisa, em

resposta ao seu desejo, então, Inovar por inovar não

vale quase nada. Na última década a inovação se transformou

em algo normal às organizações e já faz parte da

estratégia negócio. Na disputa por se tornarem empresas

inovadoras e relevantes, nos últimos anos nossos

CEO’s introduziram e incorporaram muitas ferramentas

e conceitos como Design Thinking, Lean Startup, Canvas

e Storytelling no processo de idealização de um negócio,

mas nem todas têm um propósito bem definido sobre

a aplicação dessas ferramentas, e nem muito claro

o que é isso e como fazê-lo, e muito menos no processo

de inserção da Inovação para a geração de negócios que

potencializem a sua reputação e relevância.

FERRAMENTAS E CONCEITOS DE INOVAÇÃO PARA EMPREENDEDORES

(A busca por um negócio relevante e significativo para as pessoas)

DESIGN E INOVAÇÃO

DESIGN THINKING: FERRAMENTA CENTRADA NO USUÁRIO, PER-

MITE INTERPRETAR EM PROFUNDIDADE QUAIS SÃO AS DORES E PROBLE-

MAS RELATIVOS AO TEMA. VÁLIDA UMA IDEIA POR UM PROCESSO DE

DIVERGÊNCIA E CONVERGÊNCIA DE PENSAMENTOS, E POTENCIALIZA A

CRIATIVIDADE POR ESTÍMULOS QUE ENVOLVEM A ANALOGIA, O CAOS, A

IMAGINAÇÃO E AMBIENTES QUE SÃO COMBINADOS E CONECTADOS AS

NOSSAS EXPERIÊNCIAS, EMOÇÕES E PENSAMENTOS.

LEAN STARTUP: CONCEITO QUE GIRA EM TORNO DE VALIDAR HI-

PÓTESES E MELHORIAS AO LONGO DO PROCESSO, MATERIALIZA OS CÓ-

DIGOS EMOCIONAIS E RACIONAIS IDENTIFICADOS NO DESIGN THINKING

EM ATRIBUTO, TUDO ISSO ANTES DE LANÇAR DEFINITIVAMENTE SEU

PRODUTO POR MEIO DO MVP (PRODUTO MÍNIMO VIÁVEL) QUE É

COMO UMA VERSÃO BETA DE UM PRODUTO, DESENVOLVIDA DE FORMA

ÁGIL E ECONÔMICA PARA SER APRESENTADA AO SEU PÚBLICO-ALVO E

RECEBER FEEDBACKS.

CANVAS: FERRAMENTA DE GERENCIAMENTO ESTRATÉGICO, QUE

PERMITE DESENVOLVER E ESBOÇAR MODELOS DE NEGÓCIOS NOVOS OU

EXISTENTES. É UM MAPA VISUAL PRÉ-FORMATADO QUE VÁLIDA E VIA-

BILIZA AS IDEIAS E O PRODUTO MÍNIMO VIÁVEL POR MEIO DE NOVE

BLOCOS, QUE IDENTIFICAM SE AS PROPOSTAS DE VALORES ATENDEM

AS DEMANDAS, GERAM ESCALA E PROMOVEM EXPERIÊNCIAS AO SEU

SEGMENTO DE CLIENTE.

STORYTELLING: CONCEITO QUE VÁLIDA SUAS PROMESSAS DE UTI-

LIDADE E AFETIVA PELA ARTE DE CONTAR UMA HISTÓRIA, QUE É A SOMA

DE ALGUNS FATORES BEM ALINHADOS PARA ENCANTAR E CATIVAR UMA

AUDIÊNCIA. É IMPORTANTE TER A NOÇÃO EXATA DO SEU PÚBLICO PARA

QUE A MENSAGEM SEJA A MAIS PERSONALIZADA E ASSERTIVA POSSÍVEL,

E CLARO TUDO ISSO COM MUITA TRANSPARÊNCIA E AUTENTICIDADE.

Talvez muitas organizações ainda estão perdidas e não

colocam propósito na utilização dessas ferramentas, e

não tenham entendido que o principal é criar uma cultura

de inovação corporativa antes da sua estratégia.

Suas metas devem ser estabelecidas por meio de crenças

e valores, e suas estratégias desenhadas por colaboração

e muito claras para que engajem todos os seus

stakeholders.

Se a empresa não tiver um propósito único e claro, ela

não será inovadora. Estratégias de como “ser o melhor”,

não oferecem um caminho para a inovação da mesma

forma que o propósito de “FAÇA O SEU MELHOR”, mas

faça com muito amor! Talvez o grande desafio para a

construção de uma reputação, não seja realizar algo

extraordinário, mas sim, algo ordinário extraordinariamente

bem!

Marcos Batista

Apresentador Inova360 da News,

Palestrante, Professor, Consultor e

Empreendedor | Inovação | Design |

Empreendedorismo | Startup


42

COMPORTAMENTO

AFINAL, O QUE ELES QUEREM?

DESCUBRA O QUE REALMENTE SEUS CLIENTES DESE-

JAM, SÓ DEPOIS POSICIONE O SEU PRODUTO.

Temos lido e ouvido muito sobre atender as necessidades

dos clientes e oferecer soluções para seus problemas.

Alguns falam que devemos agregar valor ao

cliente. Outros que devemos trabalhar atendendo uma

fome ou afastando alguma dor dos clientes. Eu resolvi

aprofundar mais nesse tema - O que os clientes tanto

desejam ou buscam? Afinal, o que eles querem?

Lembremos-nos do psicólogo americano Abraham Maslow

que definiu uma pirâmide de necessidades baseada

em cinco categorias: fisiológicas, segurança, afeto, estima

e as de autorrealização. Segundo Maslow, precisaríamos

atender primeiro as necessidades básicas: fisiológicas

e segurança para pensarmos em afeto. Atendida as

necessidades de afeto, pensaríamos em estima. Enfim,

um indivíduo só sentiria o desejo de satisfazer a necessidade

de um próximo estágio se a do nível anterior fosse

sanada. Quatro fenômenos aconteceram após essa

descoberta: Produção em massa de bens de consumo,

televisão, internet e redes sociais. Aí surgiu o marketing

e suas estratégias de criação de desejos muito maiores

que qualquer uma dessas necessidades. Resultado? Excetuando

casos de extrema insegurança e fome, ou seja,

em situações normais de temperatura e pressão, essa

pirâmide não funciona mais! O que vale agora é o self e

curtidas nas redes sociais meu amigo!

Basta você observar a maioria dos estagiários ou jovens

que ingressam nas empresas. O que muitos deles fazem

com primeiro salário? Compra um celular de última

geração que nem seu gerente tem, mesmo financiado

em 20 parcelas. Ele nem sabe se vai passar mais de três

meses na empresa. Outros compram roupas de marcas

famosas usadas pelas estrelas globais, digital influencer

ou blogueira famosa.

Atende alguma necessidade fisiológica, segurança, afeto

ou estima? Não! Vão direto para autorealização. Então,

nem vou perder tempo em falar de necessidades. Vamos

logo ao que interessa e que fará seus clientes comprarem

seus produtos ou serviços.

1- DESEJOS - NECESSIDADES SÃO IMPORTANTES, MAS SÃO OS DESEJOS

QUE MOVEM O MUNDO. VOCÊ NECESSITA TOMAR ÁGUA, MAS TEM DESEJO

DE UMA COCA-COLA OU CERVEJA GELADA. VOCÊ PRECISA COMER, MAS

DESEJA UM BIGMAC EXTRAFELIZ. ENTENDEU? EU TENHO UM MONTE DE

NECESSIDADES, MAS CONSIGO DORMIR SEM ELAS. QUANTO AOS DESEJOS,

ELES ME TIRAM O SONO E PAZ!

2- CARÊNCIAS - QUER GANHAR MUITO DINHEIRO? ENTENDA AS

CARÊNCIAS HUMANAS. QUAIS SÃO AS EMOÇÕES QUE AS PESSOAS MAIS

BUSCAM? O QUE ELAS TANTO QUEREM E NÃO CONSEGUEM MESMO COM-

PRANDO PRODUTOS E SERVIÇOS ORDINÁRIOS? SENTIMENTO DE MATERNI-

DADE, PERTENCIMENTO, LIBERDADE, EXCLUSIVIDADE, SER AMADO? ESSAS

CARÊNCIAS AS FAZEM COMPRAREM PRODUTOS EXTRAORDINÁRIOS A PREÇOS

EXTRAORDINÁRIOS. POR ISSO QUE DIGO SEMPRE EM MINHAS PALESTRAS E

CURSOS: #SEJAEXTRAORDINÁRIO.

3- CRITÉRIOS - CLIENTES COSTUMAM COMPRAR UMA CASA OU CARRO

MUITAS VEZES USANDO OS MESMOS CRITÉRIOS QUE ESCOLHERAM UM RE-

LÓGIO OU SOFÁ PARA A SALA. ESTEJA ATENTO E OS DESCUBRA, POIS ELES

SÃO O MAPA PARA O BOLSO DO CLIENTE. ALGUNS EXEMPLOS DE CRITÉRIOS?

ECONOMIA, CONVENIÊNCIA, CONFORTO, QUALIDADE, DESIGN…

4- PAPEL (personagem) - A MAIORIA DAS PESSOAS QUEREM SER O

QUE NÃO SÃO. QUEREM REPRESENTAR UM PAPEL PARA AMIGOS E SOCIEDA-

DE. ENTÃO, USAM MARCAS E PRODUTOS PARA EXPRESSAREM ALGUM COM-

PORTAMENTO, AINDA QUE NÃO OS TENHA DE VERDADE. ENFIM, COMPRAM

A IDENTIDADE ROTULADA PELA MARCA. É O TAL “NÃO PRECISA SER, BASTA

PARECER”. AND THE OSCAR GOES TO AQUELE QUE QUER PARECER MAIS

RICO, MAIS FORTE, MAIS CORAJOSO… OU PARECER AVENTUREIRO, ATLETA,

ALTO, JOVEM, DESCOLADO…

5- PROBLEMAS E DORES - FINALMENTE, SE VOCÊ NÃO CONSEGUE

CONVENCER O CLIENTE DO QUE ELE GANHARÁ COMPRANDO SEU PRODUTO

OU SERVIÇO, TRABALHE MOSTRANDO O QUE ELE PERDERÁ SE NÃO COM-

PRAR. MUITAS PESSOAS SÓ DECIDEM COMPRAR ALGO PARA EVITAR ALGO.

ENTRA AÍ PRODUTOS RELACIONADOS À SEGURANÇA RESIDENCIAL, SEGURO

DE VIDA, CIRURGIAS… SE PRECISO TRABALHE AFASTANDO ESSAS DORES DOS

CLIENTES.

Agora é contigo. Você pode continuar falando sobre necessidades

básicas, tentando fazer o cliente comprar o

que você tanto deseja e ver suas vendas caindo a cada

mês. Ou pode falar de desejos, carências, critérios, papéis,

problemas e dores, vendendo o que cada cliente

mais deseja, e ver suas vendas crescerem a cada mês.

Vender e empreender não se trata de falar de si mesmo

ou das necessidades atendidas pelos seus produtos.

Vender e empreender se trata de descobrir o que seus

clientes desejam e depois posicionar seus produtos

como sinônimo daquilo que tanto desejam.

#SEJAEXTRAORDINÁRIO

Marcos Sousa é conferencista internacional,

palestrante, escritor e especialista em vendas, motivação,

comportamento e Programação NeuroLinguística

(PNL). Diretor da Superação Treinamentos e

Consultoria. Graduado em Engenharia Elétrica pela

UFPb e MBA em marketing pela FGV. Trainer e Master

em PNL. Referência internacional no mercado de segurança,

tendo ministrado palestras em 12 países em

4 continentes. Considerado também uma referência

em NeuroVendas, já realizou mais de 1000 palestras e

treinou mais de 50.000 pessoas nos últimos 15 anos.

@palestrantemarcossousa www.marcossousa.com.br


43

COMPORTAMENTO

LAS VEGAS, A MILIONÁRIA

INDÚSTRIA DE PRAZERES!

Você já parou pra pensar o que é Las Vegas?

Resumindo, Vegas é a capital mundial do entretenimento,

é uma metrópole da diversão, construída no meio do

quase absoluto nada, e que por algum motivo, 24 horas

por dia, sete dias por semana, 144 semanas por ano,

existem milhares de pessoas gastando seu dinheiro, e

tudo em troca de que? De uma experiência inesquecível.

Ouvi uma frase recentemente que dizia que trabalhamos

duro, ganhamos dinheiro para pagar por momentos

que não têm preço.

1 – RAZÃO LOSADA

Estudos científicos mostram uma relação ideal entre as

interações positivas (elogios sinceros, gratificações, bom

dia, boa tarde, boa noite etc.) e as negativas (cobranças,

metas, feedback, certa pressão etc.) aumenta significativamente

o engajamento, a produtividade e níveis de

felicidade dos seus colaboradores. Esse estudo diz que

devem existir no máximo, seis interações positivas para

cada interação negativa, que também são extremamente

necessárias.

E por que uma experiência, inesquecível, algo que não

tenha preço é trocado por uma boa quantia de dinheiro

todos os dias, em todas as partes do mundo? Cientificamente,

em troca do prazer. Todos nós sabemos que as

pessoas compram por dois motivos: fugir de uma dor

ou buscar um prazer. A neurociência explica que muitas

das vezes é uma mescla desses dois fatores. Mas

por que compramos prazer? Porque prazer é algo que

mesmo sem sabermos, libera hormônios e substâncias

em nossa corrente sanguínea, gerando aquela sensação

real de felicidade.

Se você teve essa oportunidade ou conhece alguém

que já esteve em Vegas, certamente gastou mais do

que planejou. Por que? Simplesmente porque todos os

profissionais são treinados para te transmitir felicidade

pelo simples fato de saber que, cliente feliz paga e nem

precisa ser em Las Vegas. Pesquisas ao redor do mundo

mostram que vendedores felizes vendem 56% mais que

os normais, aumentam índices de confiança, diminuem

o estresse etc.

Então, cada vez mais na nova era de consumo, a indústria

do prazer e bem-estar vem crescendo, contagiando

relações de aquisição de produtos e serviços. Mas como

posso transmitir felicidade? Simples, cuidando de seus

colaboradores e equipe, para que no exercício do trabalho

eles consigam aumentar seus níveis de felicidade

e satisfação. E a ciência da felicidade está aí para nos

ajudar.

3 dicas para você entender e começar a praticar hoje no

seu negócio, aumentar o engajamento dos seus colaboradores,

e assim aumentar a experiência do seu cliente para

que, mesmo sem perceber, ele gaste mais e saia feliz.

2 – DIA DA GRATIDÃO

Uma pequena reunião semanal de 15 à 20 minutos, que

pode ser com toda empresa ou cada equipe separadamente,

na qual os colaboradores deverão compartilhar

algo que aconteceu de bom ou de aprendizado que eles

são gratos. Cientificamente, é comprovado que aumentar

a prática de gratidão tende a diminuir conflitos mentais

que diminuem drasticamente a produtividade.

3 – AUXÍLIO NA PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA

Muitas das empresas que prestamos consultoria em

gestão de felicidade têm alcançado resultados jamais

esperados com essa simples prática. Campanhas de

incentivo ao colaborador, ou até mesmo arcando com

parte dos custos de uma academia de ginástica ou qualquer

outra atividade, para o funcionário que for com

frequência.

Todas essas pequenas e simples dicas são cientificamente

estudadas ao redor do mundo, e surtem efeitos

realmente mágicos nos números das compa-

nhias, pois a regra é bem simples, cuide de seus

colaboradores que eles cuidarão dos

seus clientes.

UM FORTE ABRAÇO E

BOAS EXPERIÊNCIAS!

Consultor, Mestre em Ciência

da Educação e Professor

da PUC MINAS: Ciência da

Felicidade e Bem-Estar


44

CASE DE SUCESSO

NÃO É APENAS UM CORTE

EMPREENDEDOR BUSCA MUDAR A EMOÇÃO

DAS PESSOAS ATRAVÉS DE SEU TRABALHO

Deiverson Crespo de Carvalho, 25 anos, barbeiro, até

aqui um empreendedor comum, mas a história desse

jovem impressiona pela sua capacidade de virar o seu

próprio jogo.

Deivão como é conhecido no Rio de Janeiro, atualmente

palestra por todo o Brasil, não só ensinando as pessoas

a serem os melhores em seu ramo de atuação, mas também

contando sobre sua trajetória e inspirando jovens a

mudarem seus destinos.

O empreendedor nos contou que

precisou amadurecer muito cedo,

morando na cidade de Bagé e sem

base familiar, tinha uma vida muito

difícil, foi obrigado a ser o homem

da casa, sua mãe foi abandonada

pelo seu pai e precisou

cuidar dos dois filhos pequenos.

Em alguns momentos escutou

de sua mãe: “Hoje você não vai

comer para que sua irmãzinha

PRIMEIRA BARBEARIA coma”.

PALESTRA

A vida desse empreendedor mudou muito, antes a sociedade

apostava em sua ida ao crime, hoje a sociedade

espera os próximos passos de vitória dele pelo Brasil.

Com um plano de negocios bem definido, ele quer franquear

a Barbearia Duarte por todo o território nacional.

Como palestrante ele viaja o país, ensinando como ser

um excelente barbeiro, ele nos contou que esses profissionais

são muito vaidosos e gastam muito dinheiro

à toa, o fato de terem dinheiro todos os dias, na mão,

faz com que caiam em muitas armadilhas. Sua missão

é mostrar para essas pessoas que podem ter independência

financeira se souberem cuidar do dinheiro.

Aos 13 anos ele começou a ser barbeiro, era uma forma

que ele tinha para sair de casa e ficar longe das ofensas

que escutava. Ele ficava incomodado com as pessoas

que tinham cabelos desarrumados, ele queria arrumar

aqueles cabelos. Ao fazer seus primeiros cortes, recebeu

muitos elogios, isso o motivou a continuar na profissão.

Deivão entendeu que não era apenas um corte de cabelo,

ele gerava uma grande emoção em seus clientes.

Autodidata, o empreendedor foi buscar aprender com

uma pessoa que era referência em corte na época, entrou

em contato pela rede social e recebeu a resposta

que se quisesse aprender ele teria que pagar.

Deivão não se amedrontou, buscou aprender sozinho e

decidiu ensinar muitas pessoas a utilizar a técnica que

era muito famosa nas comunidades cariocas. Ele inaugura

na web o primeiro canal do Brasil a falar sobre barbearia.

Com mais de 222 mil seguidores em seu canal,

hoje Deivão agradece a “patada” que levou do outro

profissional, isso fez com que ele se tornasse referência

no YouTube em corte masculino.

Deivão, investe o seu tempo em estudos, incluindo a sua

marca. Isso fez com que sua vida fosse mudada, ao se

dedica a aulas de gestão e empreendedorismo e após

ter aprendido a ter uma educação financeira, e afirma

que hoje vive o que nunca havia vivido. Os dramas continuam,

sua irmã está desaparecida há 7 anos, mas sua

meta é ter uma família estruturada e deixou claro que

se precisar voltar para a base e começar tudo de novo,

só vai precisar de uma tesoura e um pente. A Barbearia

Duarte conta com sete colaboradores, Deivão e seu

sócio, Isac, estão empenhados para levar esse negócio

além das fronteiras do Rio de Janeiro.

PALESTRA


45

CASE DE SUCESSO

TRANSFORMANDO MOEDAS EM SONHOS

A MENINA QUE JUNTOU MOEDAS PARA REALIZAR O

SONHO DE SE TORNAR FOTOGRAFA

Tatiele Garcia, fotógrafa, 30 anos, mãe e apaixonada

pela família, nascida em Mantenópolis/ES, Desde muito

cedo passa por desafios, aos 6 meses de vida, devido

a uma forte catapora, foi desenganada pelo médicos,

aos 24 anos perdeu o rim esquerdo e aos 29 descobriu

que era portadora de Endometriose Profunda, que a fez

perder parte do ovário direito, mesmo assim conseguiu

realizar seu sonho.

Desde criança ela tinha o sonho de ser fotógrafa e jornalista,

mas sendo filha de um gari, de uma dona de

casa, esposa de um motoboy e desempregada, se tornar

fotógrafa era praticamente impossível aos olhos de

muitos. A vontade de ter sua câmera fotográfica era tanta,

que Tatiele chegou a fazer uma caixinha “colabore

com o meu natal”, “colabore com o meu presente de

aniversário”, mas não teve sucesso em arrecadar o que

precisava.

Ao ganhar um cofrinho de sua irmã, Tatiele começou a

guardar todas as moedas que ganhava, até o dinheiro

do lanche que ela deveria comer ela economizava. Tudo

estava indo para o cofrinho para realizar o seu sonho.

A jovem conseguiu arrecadar 318,00 reais, mas esse valor

ainda era pouco perto dos 2 mil reais que ela precisava.

Um amigo estava viajando para São Paulo, e se

ofereceu para comprar uma câmera pra ela com um valor

mais acessível. Tatiele sabia que era uma excelente

oportunidade, sua família vendo sua angústia resolveu

colaborar e com a ajuda de rifas, “vaquinha” e um empréstimo

da amiga, ela conseguiu comprar sua câmera

fotográfica, mesmo que sendo um modelo inferior e um

flash.

O primeiro estúdio fotográfico de Tatiele foi conquistado

com a ajuda de sua família, sua irmã emprestou o

local, ela comprou uma mesa e cadeira usada, algumas

pessoas colaboraram com tecidos e enfeites e a placa

com a descrição do quer era vendido ali, era o fundo

de um guarda-roupa onde ela escreveu - Foto 3x4 e Xerox,

como não entrava nenhum cliente ela fez uma faixa

para deixar a comunicação melhor, de nada adiantou.

Seu segundo estúdio, era uma construção que estava

sendo feita para uma loja de noiva que desistiu de

inaugurar, Tatiele terminou a obra e mudou seu estúdio

para lá, mesmo muito simples, ela conseguiu fazer uma

placa mais bonita e com seu tão sonhado logo. Ao fazer

uma postagem na rede social do seu antes e depois, viu

sua história viralizar e ganhar repercussão em sua cidade.

Após essa repercussão, os clientes foram surgindo,

até para o Senador da República Tatiele já fotografou.

Tatiele deixa uma mensagem para todos que querem

empreender: “O PRIMEIRO A ACREDITAR

NO SEU SONHO TEM QUE SER VOCÊ a

minha família sempre foi e é a minha base, sem eles eu

jamais seria quem sou ou teria chegado onde cheguei,

eles sonharam (e sonham) comigo, eles me apoiaram,

oram, em alguns momentos me patrocinaram, eles cuidaram

e cuidam da minha filha, eu viajo, trabalho tranquila

pois sei que ela está nas melhores mãos, eles me

dão todo o suporte que eu preciso, mas a primeira pessoa

que sempre acreditou no meu sonho foi eu mesma.”


46

CONTABILIDADE

CONTABILIDADE GERENCIAL:

SE NÃO UTILIZA, RECONSIDERE!

A contabilidade é uma ferramenta indispensável para

a gestão de negócios. De longa data, contadores, administradores

e responsáveis pela gestão de empresas se

convenceram que amplitude das informações contábeis

vai além do simples cálculo de impostos e atendimento

de legislações comerciais, previdenciárias e legais.

A Contabilidade Gerencial se difere da Contabilidade

habitualmente utilizada na Micro e Pequena Empresa a

qual se restringe à preocupação com o Fisco e as Rotinas

Trabalhistas.

Contabilidade Gerencial, em síntese, é a utilização dos

registros e controles contábeis com o objetivo de gerir

uma entidade.

A gestão de entidades é um processo complexo e amplo,

que necessita de uma adequada estrutura de informações

- e a contabilidade é a principal delas.

Além do mais, o custo de manter uma contabilidade

completa (livros diário, razão, inventário, conciliações,

etc.) não é justificável para atender somente o fisco.

Informações relevantes podem estar sendo desperdiçadas,

quando a contabilidade é encarada como mera

burocracia para atendimento governamental.

A Contabilidade Gerencial tem por objetivo facilitar o

planejamento, controle, avaliação de desempenho e

tomada de decisão, a fim corrigir as falhas da Empresa

elaborando planos administrativos de apoio às funções,

focando a avaliação dos resultados e identificando os

principais fatores internos e externos que exercem influência

sobre o sucesso ou insucesso da Empresa.

Prever o futuro trilhando o caminho certo e desviando

dos erros. Pode parecer impossível e fantasioso, mas

não é. No mundo dos negócios esse cenário é possível

por meio de uma gestão inteligente e eficaz.

Em resumo, a Contabilidade Gerencial se apresenta

como uma alternativa ao uso das informações empresariais,

capaz de fornecer dados importantes e úteis para

tomadas de decisões de formas seguras e estratégicas.

Decisões que poderão definir o sucesso ou fracasso da

sua empresa.

CONTABILIDADE GERENCIAL:

SE NÃO UTILIZA, RECONSIDERE!


47

DICA EMPREENDA


SUMÁRIO

06 EXPERENCIALIZE, PIONEIRA NO 14

MARKETING DE EXPERIÊNCIAS

NO BRASIL

A EXPANSÃO DO VALE DO SILÍCIO.

EDITORIAL

UMA IMERSÃO NA CULTURA EMPREENDEDORA

AMERICANA

Durante os primeiros dezoito dias do mês de setembro,

pude entender de perto como funciona a cultura empreendedora

americana.

Tive o privilégio de ir com dois grandes grupos brasileiros

visitar algumas cidades que abrigam as principais

empresas do mundo.

Respirar o ar de cidades como Chicago, Washington, Las

Vegas e São Francisco entendendo que ali foram criados

negócios de escala global e que muitos estão na palma

de minha mão através do meu celular, foi algo motivador

e inspirador.

Além de possuírem um dos maiores ecossistemas de

startups do planeta, os EUA ainda nos ensinam que

mesmo O Brasil sendo um país de característica empreendedora,

podemos assimilar muito de sua cultura para

colocar em prática em nossos negócios, potencializando

assim ainda mais nossos resultados.

Como diz meu amigo Erico Rocha, ao beber de outras

fontes, nós podemos garantir grandes diferenciais. Se

pararmos para pensar e grandes inovações não são

adotadas pelo público logo de cara, entendemos que

os americanos são também muito resilientes e não têm

medo de correr riscos.

Para eles o fracasso é um estímulo, uma forma de melhorar

seu produto ou serviço.

Nas próximas páginas, você vai poder mergulhar comigo

nessa cultura, espero que você possa aproveitar um

pouco de cada empresa pela qual eu passei e que cada

uma delas possa te motivar a alcançar seu próximo nível.

Boa leitura!

@empreendarevista

/empreendarevista

@empreendarev

/empreenda-revista

Desejo a todos uma

boa leitura e até a

próxima!


06

AMERICAN RETAIL

EXPERENCIALIZE, PIONEIRA NO

MARKETING DE EXPERIÊNCIAS NO BRASIL,

LEVA GRUPOS DE EMPRESÁRIOS BRASILEIROS

PARA APRENDER COM AS MAIORES EMPRESAS

DO MUNDO NOS ESTADOS UNIDOS.

Imersão American Retail aconteceu nas cidades de Seattle

e Las Vegas em setembro desse ano e proporcionou

aos empreendedores brasileiros um olhar no varejo

do futuro

Já consolidado no exterior, o Marketing de Experiência

começa a ganhar cada vez mais força no Brasil. E é justamente

para levar esse processo as empresas brasileiras

que o especialista Manoel Carlos Junior desenvolveu

uma plataforma de aprendizado experiencial. Mais do

que entender o momento de mudança, o importante é

formular um plano de ação prático capaz de preparar

gestores e empreendedores para fazerem essa mudança

de forma consciente e tendo como o principal objetivo

melhorar a “EXPERIÊNCIA DO CLIENTE”.

E é justamente para falar sobre essa eficaz nova estratégia

que o consultor Manoel Carlos Junior, pioneiro do

marketing de experiência no Brasil e criador do método

Experiencialize!, ensina em 7 etapas, como as empresas

podem criar um relacionamento afetivo com seus

clientes e criando, dessa forma, um forte e decisivo diferencial

competitivo para atualidade.

A Experiencialize! aplica seu método através de palestras,

treinamentos vivenciais, consultoria e de imersões

no exterior. As primeiras Imersões no Exterior aconteceram

em 2008 e desde então, a Experiencialize já esteve

em mais de 26 países diferentes, realizando ao todo 52

imersões para mais de 1.200 empresários de todo o Brasil.

Durante as imersões internacionais os participantes

vivenciam na prática como as maiores e mais poderosas

empresas do mundo estão se relacionando com seus

clientes e como sua cultura centrada no cliente e outras

formas inovadoras tem criado valor decisivo em diferentes

mercados.

Manoel Carlos Junior

“QUEREMOS

REVOLUCIONAR A

EXPERIÊNCIA DO CLIENTE

NO BRASIL POR MEIO

DE CONHECIMENTO

E INSPIRAÇÃO”


07

Grandes empresas que dominam o cenário economico

local foram visitadas pelo grupo, como Amazon, Starbucks

e Whole Foods, a Microsoft que fica na cidade

ao lado, em Redmond, assim como a Boeing que está

localizada em Renton, também receberam o grupo de

empreendedores brasileiros que puderam aprender

como essas empresas entregam transformações aos

seus clientes.

Muitos foram os momentos de experiências vividos

pelo grupo na cidade de Seattle, aqui destaco a visita

ao Pike Place Market, um incrível mercado de produtores,

onde podemos encontrar diversos pequenos

agricultores, muitos artesões e comerciantes, sendo

muitas lojas bem específicas e “nichadas”, como a loja

que só vende antigas capas de revistas ou a loja que

vende somente posters, entre muitas outras.

AMERICAN RETAIL

IMERSÃO AMERICAN RETAIL

Em setembro, aconteceu a Imersão American Retail,

onde empreendedores brasileiros puderem vivenciar

o varejo americano. Durante uma semana, foi possível

visitar algumas das maiores empresas do planeta

e entender como elas estão revolucionando as vendas

no varejo.

Os empreendedores Manoel Carlos Junior, Fred Rocha

e Alfredo Soares, entregaram ao grupo de empreendedores

brasileiros 100% de conteúdo e vivência empresarial.

A imersão teve início em Seattle, uma das

maiores cidades do estado de Washington, a cidade

é conhecida por seu histórico musical, ali surgiram

grandes bandas mundiais, como Pearl Jam e Nirvana,

mas economicamente a cidade é celeiro para muitas

startups, principalmente em se tratando de construções

verde e tecnologia limpa.

O Pike Place Market é um mercando centenário e ponto

turístico da cidade, a loja de peixes tem uma maneira

bem peculiar de vender seus produtos, os vendedores

arremessam os peixes por mais de 3 metros para

que sejam limpos e entregues aos clientes. Um verdadeiro

show de carisma que atrai muitos olhares e

clientes que além de comprar aplaudem o espetáculo.

Não podemos falar do

Pike Place Market sem

contextualizar que ele

é um dos mais antigos

e tradicionais mercados

públicos ainda em

funcionamento nos Estados

Unidos, por não

haver intermediários o

Pike Place Market entrega

a seus clientes

produtos com melhores

preços, por isso é conhecido

como Farmers

Market, ou mercado

dos fazendeiros.

Uma outra curiosidade é que em frete ao Pike Place

Market, está localizada a PRIMERIA LOJA da gigante

Starbucks no mundo. Sim! Ela fica em Seattle.


08

AMERICAN RETAIL

AMAZON

A livraria virtual que se tornou a maior empresa de

e-commerce do mundo. Visitar a Amazon em Seattle é

como fazer um MBA intensivo em negócios. Mais do que

uma empresa de e-commerce, essa gigante mundial é

uma grande empresa de dados. Sua pluralidade de negócios

vem fazendo com que ela esteja muito perto do

seu cliente e tudo isso através de uma página na internet.

Ao conhecer os negócios da Amazon, podemos entender

melhor como essa empresa pensa, e podemos tirar

grandes lições para nossos negócios.

- Amazon Prime, um programa incrível de fidelização

- Amazon Fresh, o supermercado que entrega em sua

casa

- Amazon GO, a loja que vende sozinha

- Amazon Web Services, a empresa que hospeda todos

os grandes sites do mundo, incluindo NetFlix, Spotify,

CI entre outros.

- Amazon Devices, Kindles, Alexa, Amazon Dash, Button

e uma enormidade de aparelhos inteligentes para AJU-

DAR o cliente a ter uma melhor EXPERIÊNCIA de COM-

PRA.

Desde sua fundação, a Amazon adquiriu mais de 90 empresas,

as características dessas aquisições são:

* INOVAÇÕES QUE PODEM SER APRENDIDAS E REPLI-

CADAS EM OUTROS LOCAIS

* ATIVOS QUE POSSAM AJUDAR A MELHORAR O NÍ-

VEL DE SERVIÇO DE SUA PLATAFORMA ATUAL

* EMPRESAS QUE FORNEÇAM UM BANCO DE DADOS

VALIOSOS SOBRE O HÁBITO DE CONSUMO DE SEUS

CLIENTES

Aqui destaco duas das aquisições da Amazon nos últimos

anos e que pudemos visitar em Seattle.

- WHOLE FOODS, o melhor supermercado americano,

foi adquirido por US$ 13,4 bilhões, incluindo dívida. Essa

aquisição reforçou a ideia de a gigante americana expandir

para além do varejo online. Além de posicionar

a Amazon a no máximo 1 hora de distância de qualquer

americano.

- ZAPPOS, a melhor empresa de atendimento do mundo,

foi adquirida por US$ 1,2 bilhões.


09

STARBUCKS

A maior rede mundial de cafeterias, líder no mercado

de varejo de cafés especiais, começou vendendo grãos

em 1971, época em que o café era somente feito em

casa. A pequena loja em Seattle, vendia apenas um dos

melhores grãos vindos de diversas partes do mundo.

Seus fundadores eram apaixonados por café, mas não

eram seduzidos pela ideia de vender a bebida pronta,

uma vez que isso mudaria significativamente o foco da

Starbucks. O empresário Howard Schultz que era diretor

de operações e marketing da companhia conhecia

o mercado italiano e sabia que por lá a experiência de

tomar um café em “bares de café expresso” encantava

o público.

Sem muito sucesso ao tentar convencer os primeiros

donos da Starbucks, Howard Schultz saiu da empresa

e resolveu abrir seu próprio café e em 1985 inaugura

o bar-café Il Giornale, também em Seattle, servindo um

bom café com elegância e estilo italiano, fez com que

a clientela da cidade se tornasse fãs de café. Com um

sucesso estrondoso, em apenas dois anos e com a ajuda

de investidores estrangeiros, Schultz comprou as 6

lojas da rede Starbucks, bem como a sua torrefação e

sua marca.

O sucesso da marca anos após a aquisição da empresa

por Schultz e a expansão pelo mundo se dá pela introdução

na vida das pessoas em tomar um bom café em

um ambiente acolhedor e moderno.

Além da primeira loja da Starbucks no mundo localizada

no Pike Place Market, também visitamos a loja Starbucks

Reserve Roastery & Tasting Room, que fica apenas 9

quarteirões da primeira, na Starbucks Reserve tivemos a

oportunidade de conhecer o conceito premium da marca,

que junto com outra marca famosa, a Princi, adquirida

pela Starbucks para compor seu portfolio de produtos,

entrega uma maior percepção ao cliente. É uma

mistura de loja com fábrica, café e padaria. Ali é possível

ver as máquinas de torrefação em funcionamento, participar

de uma degustação de cafés e saborear os melhores

pães do mundo.

Todos que visitam a loja, podem acompanhar o processo

de fabricação do café, a Starbucks com sua visão de

negócios, entendeu que o cliente de hoje não quer somente

saborear uma boa bebida, ele quer entender a

história, procedência, o cliente quer viver a experiência

de ver seu café sendo torrado, quer tirar dúvidas sobre

o preparo com os baristas, quer experimentar um café

feito para ele, algo personalizado e único.

A Starbucks Reserve, em Seattle, é a primeira no mundo

a entregar esse conceito, e os visitantes ainda podem

adquirir alguns suvenires exclusivos e da mais alta qualidade

da marca. Atualmente esse conceito premium

da Starbucks pode ser visto em algumas outras cidades

pelo mundo, é o caso de Xangai, Nova York, Milão e está

abrindo uma loja conceito em Chicago.

Podemos afirmar que a Starbucks é uma das principais

responsáveis pelo novos modelos de entrega de preparo

das bebidas com café no mundo, o gosto pelo consumo

e a forma diferente de entrega fez com que a Starbucks

tivesse sempre a frente ao ouvir seus consumidores

curiosos pelo assunto, entregando bebidas muito além

do café, além de proporcionar a seus clientes uma experiência

que atende os seus cinco sentidos, como VI-

SÃO (lindas lojas), AUDIÇÃO (uma aula com mestres

de torras e baristas), OLFATO (a loja tem um cheiro de

café torrado maravilhoso!), TATO (a loja possui produtos

como cafés em grãos e souvenirs que você pode “pegar”

e levar para casa), PALADAR (o melhor de tudo, saborear

um dos melhores cafés do mundo), ah, se você quiser

comprar um café brasileiro, é possível, a loja conceito

em Seattle, vende um café com a marca BRAZIL, com

grãos vindo de Minas Gerais.

AMERICAN RETAIL


10

AMERICAN RETAIL

MICROSOFT

A Empresa que nasceu aos arredores de Seattle, na cidade

de Redmond, fundada por dois grandes amigos de

colégio, Bill Gates e Paul Allen em abril de 1975, com a

missão de ver um PC em cada mesa. Dominou o mercado

de sistemas operacionais do mundo com o MS-DOS

e Windows, lembrando que o primeiro não foi desenvolvido

pela Microsoft, a empresa comprou um sistema

existente, o Q-DOS de uma empresa local de Seattle,

melhorou e transformou no MS-DOS. Atendendo assim

a necessidade de seu cliente na época, a IBM.

Aprendendo com os erros, a Microsoft por muito tempo

ficou tão imersa ao Windows que não olhou para o mercado

que estava surgindo, a ascensão das mídias sociais

e dos smartphones impactou significantemente seus resultados.

Contudo a empresa passou de uma atuação

solitária, onde se colocava como a melhor em tudo, para

uma ação mais colaborativa e com algumas aquisições

está conseguindo conquistar esse novo mercado.

Recentemente a empresa publicou que está prestes a

lançar seu mais novo produto, um telefone celular que

tende a inaugurar uma nova linha de eletrônicos, pois

terá duas telas e será dobrável. O produto usará o sistema

Android e tem o nome de Surface Neo.

Aqui já aprendemos uma grande lição, trabalhe com as

ferramentas que possui, e vá aprimorando-as no trajeto.

Ao desenvolver seu primeiro sistema operacional, o

Windows, Gates que já havia trabalhado em um projeto

com a Apple, trouxe para seus usuários, o mouse e a

interface gráfica, que a Apple já havia copiado da Xerox.

O Windows proporcionou aos usuários o uso de mais

de um programa ao mesmo tempo. Ano após ano, o

Windows em suas variadas versões, foi se aprimorando

e conquistando um mercado mundial.

A criação de um ambiente de trabalho moderno, onde é

possível colaborar, ser produtivo e criar de forma segura

e fácil, é a missão da Microsoft para com seus clientes.

Atualmente a empresa produz o próprio hardware,

como o Kinect e Xbox, mas também trabalha com parceiros

como é o caso dos Windows Phones da HTC, Nokia e

Samsung. Além disso, os serviços online Bing, Windows

Live e Xbox LIVE, para consumidores, e Office 365, Dynamics

CRM Online e Windows Azure, para empresas,

possibilitam uma infinidade de experiências únicas.

Todo o grupo de imersão pode conhecer o Microsoft Visitor

Center, ali o antigo e o novo se contrastam, é possível

ver um dos primeiros equipamentos desenvolvidos

pela empresa como um terminal, até os mais modernos

consoles de vídeo game.


11

AMERICAN RETAIL

BOEING

A Boeing foi fundada em 1916 por William E. Boeing,

em Seattle, a Boeing está entre as maiores fabricantes

mundiais de aeronaves e é a segunda maior empresa de

defesa e mercado aeroespacial do mundo. Em todo esse

século de existência a Boeing passou por várias crises,

greves, disputas com seu principal concorrente, e mesmo

assim continua a crescer.

Com o grupo de empreendedores da Imersão American

Retail, visitei duas linhas de produção da Boeing. Não

pudemos entrar com nenhum equipamento eletrônico,

é proibido fotografar ou filmar qualquer parte da operação.

O que posso afirmar é que meus olhos não queriam

nem piscar para não perder nenhuma cena que estava

vendo.

Outra linha de produção visitada pelo grupo foi a 787,

Dreamliner, é a aeronave mais eficiente da empresa em

termos de combustível e foi a primeira aeronave fabricada

com compósitos (materiais formados pela mistura

de outros materiais com o objetivo de se obter um produto

de maior qualidade ), como material principal na

construção de sua estrutura.

Para você ter uma ideia da dimensão do local, as portas

de cada hangar têm o tamanho de um campo de futebol

americano.

A fábrica da Boeing pode ser considerada uma minicidade,

inclusive ela consta no Guinness Book como maior

prédio do mundo em volume, com mais de 13,3 milhões

de metros cúbicos de área coberta.

Com uma linha de produção gigantesca, pude assistir à

finalização da aeronave 777, uma das mais comercializadas

no mundo. É impressionante ver algo tão grandioso

com acabamento artesanal, sendo controlado por chips

tão minúsculos.


12

AMERICAN RETAIL

LAS VEGAS

Para finalizar a imersão, os empreendedores,

Manoel Carlos e Fred

Rocha, levaram o grupo de brasileiros

para Las Vegas, uma cidade

que muito têm a ensinar a todos

os empreendedores. Mais do que

cassinos, hotéis luxuosos e muitas

festas, uma cidade que fica no meio

do deserto americano e que só existe

pela capacidade de algumas pessoas

em gerar transformação, sem

dúvida um grande ato de empreendedorismo.

Ao chegar em Las Vegas, uma grande

lição sobre encantamento de

clientes, todo o grupo foi surpreendido

por um tour noturno na cidade

regado a muito champanhe e com

uma parada oficial no letreiro luminoso

mais famoso da cidade, o Welcome

to Fabulous Las Vegas.

HOTEL THE VENETIAN

Um ponto alto na cidade sãos os

hotéis de luxo, visitamos um dos

hotéis mais luxuosos de Las Vegas,

o The Venetian, uma grande experiência

foi passada ao grupo, o hotel é

tão grande que é possível fazer um

passeio de gôndola pelo canal enquanto

ouve uma serenata, é como

se você estivesse em Veneza.

Todo o local conta com um teto artificial,

independe da hora, você sempre

acha que está no meio da tarde.

Ali perdemos totalmente a noção de

tempo. Aprendemos sobre o encantamento

dos clientes que frequentam

o Venetian, tudo ali é pensado

para entregar ao cliente a melhor

experiência, fazendo com que ele

não precise sair do hotel para nada.

Lojas de grandes marcas e variados

restaurantes, além de um cassino

incrível estão ali para a diversão de

seus hóspedes, teatros com grandes

espetáculos, além de várias salas de

convenções estão também compõe

a estrutura do hotel.

Segundo um gerente do hotel,

quanto mais feliz seu hóspede estiver,

mais ele vai querer consumir.

Com essa motivação, o hotel entrega

uma experiência única a cada um

de seus milhares de hóspedes que

mensalmente passam por ali.

Além de conhecer como um dos

maiores hotéis do planeta encanta

seus clientes, fomos também vivenciar

a experiência de fazer um

tour em uma das empresas referência

em atendimento ao cliente, a

Zappos


13

A Zappos tem muitas políticas que fogem do comum de

outras empresas de atendimento ao cliente, uma delas

é que além da devolução do dinheiro do cliente em caso

de reclamação, a empresa ainda envio um produto novo

para a casa dele, assim a compra acaba saindo de graça.

Perguntamos a uma funcionária da Zappos o que eles

venderão daqui a 5 anos, e recebemos a resposta que

eles poderão estar vendendo qualquer outro produto,

não importa o que vão vender, importa a forma que vão

entregar ao cliente, e isso ela tem certeza que continuará

sendo a sensação de felicidade.

AMERICAN RETAIL

ZAPPOS

A sede da Zappos é um espaço desenhado com a cultura

da empresa, um ambiente colorido e bagunçado tende

a estimular a criatividade. No saguão eu pude vivenciar

a experiência de trabalhar dentro de uma enorme piscina

de bolinhas, sim, ela está ali para que você, se quiser,

possa fazer uma reunião, ou simplesmente se divertir.

Ao visitar os andares da empresa, encontrei um setor de

atendimento com muitos dinossauros, exatamente isso,

dinossauros. Era uma área temática com grandes escultoras,

a sensação era de estar em uma floresta.

As baias de trabalho de seus funcionários são personalizadas

de acordo com o que a pessoa quer expressar,

demonstrando assim o gosto pessoal de cada um.

Muito mais que um empresa de e-commerce, a Zappos

vende satisfação. A marca é guiada pela satisfação de

entregar felicidade a seus funcionários e clientes.

Com uma cultura que cria empatia com o cliente, a empresa

ouve pelo tempo necessário o que o consumidor

tem a dizer, mesmo que não seja relacionado a seu produto

e muitas vezes envia um mimo a esse cliente, isso

tudo para criar um envolvimento emocional com ele.

“Somos uma empresa

de serviços que aconteceu

de vender calçados.

E roupas. E bolsas.

E acessórios.

E eventualmente tudo

e qualquer coisa”

Zappos.

Não tem como falar da Zappos, sem mencionar seu atual

CEO Tony Hsieh, ele é considerado um dos empreendedores

mais criativos e ousados dos Estados Unidos.

Tony já empreendeu em vários negócios desde os 12

anos de idade, um dos mais famosos foi o LinkExchange,

vendido para a Microsoft por US$ 256 milhões, em 1998.

Com essa capitalização o jovem de apenas 24 anos resolveu

ser investidor anjo e começou a investir em várias

startups, uma delas, a Zappos, em 1999 Tony investe

US$ 500 mil na empresa.

Após muitos desafios, Tony assume o comando e com

práticas de gestão não muito usuais ele consegue criar

uma cultura corporativa que acabou transformando a

Zappos em um enorme sucesso.

A obsessão da Zappos por entregar um atendimento de

excelência a seus clientes, chamou a atenção da gigante

Amazon que em 2009, adquire a empresa em uma transação

bilionária.


14

VALE DO SILÍCIO


15

A EXPANSÃO DO VALE DO SILÍCIO.

Um local cercado por inovação, criatividade, expansão

de ideias e muita transformação, fez com que as

empresas digitais crescessem exponencialmente indo

para além do Vale. Como empreendedora eu sempre

tive o desejo ardente de conhecer o Vale do Silício, o

local onde nasceu o que podemos chamar de movimento

empreendedor, muitas startups, um local onde

ideias e inovações surgem a todo momento. Você já se

perguntou o que você pode aprender com o ecossistema

empreendedor existente no Vale do Silício? Se sim,

ótimo, porque aqui vou te mostrar tudo o que aprendi

por lá, se não, fique tranquilo, vou te ajudar em sua

inserção nesse ecossistema empreendedor.

Francisco e não queriam sair da cidade. Os oito jovens

não desistiram e com a ajuda de Arthur Rock, que

buscou investimento e Sherman Fairchild que decidiu

financiar a recém empresa constituída, em 1957 fundaram

a Fairchild Semiconductor, pioneira na produção

de circuitos integrados na cidade de Palo Alto. Em

apenas três anos, a empresa já faturava 20 milhões de

dólares, em 1960 já era posicionada como a segunda

maior competidora da indústria de chips de computadores,

empregando cerca de 4 mil pessoas. Podemos

afirmar que a Fairchild Semiconductor foi o motriz

para o início do ecossistema empreendedor no Vale

do Silício.

VALE DO SILÍCIO

Mais, o que é um Ecossistema Empreendedor? Em se

tratando de ecossistema, pode vir a sua mente algo

relacionado a área da Biologia, sim, de certa forma, o

nome reflete justamente isso, assim como acontece

com as espécies que precisam umas às outras para

sobreviver, o empreendedorismo também necessita

de outras espécies para sua sobrevivência, são elas:

empresas, governo, instituições de pesquisa, ensino,

incubadoras, aceleradoras, associações de classe,

prestadores de serviço e empreendedores. Palo Alto,

Santa Clara, San José, Campbell, Cupertino, Fremont,

Los Altos, Los Gatos, Menlo Park, são algumas das

cidades que compõe o Vale, ali estão localizadas empresas

como Apple, Facebook, Google, Adobe, Oracle,

Intel, entre outras, além da presença da Universidade

de Stanford, uma das mais prestigiadas do mundo e o

motor que embala as pesquisas de inovação no local.

O INÍCIO DO VALE

A região Sul da Baia de São Francisco, localizada no Estado

da Califórnia há 69 anos atrás era bem diferente

do que é hoje. Haviam poucas industrias e nenhuma

era de semicondutores, quando William Shockley, um

dos três inventores do semicondutor e ganhador do

Prêmio Nobel por sua criação, resolveu se desligar da

AT&T para criar sua própria companhia que produzisse

o semicondutor, ele optou por voltar para o local

onde havia crescido, deixando assim Nova York e retornando

para Mountain View, uma pequena cidade

a 80 km de São Francisco. Para se criar uma empresa

bem-sucedida é preciso que três coisas estejam presentes,

investimento, clientes e empregados. Os investimentos

na época, basicamente eram feitos pelos

militares, e por não haver empresas de semicondutores

no local, a mão-de-obra necessária para que a empresa

de Shockley desse certo também não existia. Ou

seja, o cenário era extremamente desafiador para o

empreendedor. Shockley começou uma peregrinação

por vários estados a procura de jovens talentos. O fato

de ele ter ganho o Prêmio Nobel trouxe uma autoridade

gigantesca, muitos queriam estar ao seu lado.

Um belo time de oito jovens foi formado para começar

as operações da empresa de Shockley, empresa essa

que não prosperou e com apenas um ano, foi deixada

pelos oito grandes jovens simultaneamente, em função

das atitudes não interessantes de seu fundador.

Muitos deles já haviam levado suas famílias para São

NOVOS EMPREENDEDORES

Ao ver o exemplo de seus cofundadores, alguns funcionários

da empresa fizeram o mesmo caminho, deixando

seus postos de trabalho para empreender, esse

movimento chama-se spinoffs, os oito cofundadores

apoiaram muitos desses novos empreendedores,

principalmente porque eles empreendiam em algo

que melhoraria o consumo de materiais da Fairchild

Semiconductor. Em pouco tempo, os próprios cofundadores,

já muito ricos, pela venda da Farichild resolveram

empreender novamente, além de investir em

várias startups, eles fundaram grandes novas companhias

conhecidas por muitos aqui, é o caso de Jay Last,

Hoerni e Kleiner que juntos criaram a Amelco.

Já Moore e Noyce fundaram a Intel que atualmente é

a mais poderosa empresa de chips de computadores

do mundo. De acordo com um estudo feito por Hoefler

em 1971, a Fairchild gerou 31 spinoffs em apenas 12

anos, gerando mais de 12 mil empregos locais na época.

Segundo a Endeavor, o comportamento dos oito

cofundadores da Fairchild estabeleceu um padrão. A

Endeavor se refere a esse processo como o “Ciclo de

Aceleração do Empreendedorismo” que tem 4 passos:

Segundo pesquisa realizada pela Endeavor atualmente

das 130 companhias tecnológicas com capital

aberto na NASDAQ, 70% delas, ou seja, 92 empresas

são descendentes da Fairchild. Se olhar além do capital

aberto, o número é ainda maior, mais de 2 mil

empresas são rastreadas a partir dos oito cofundadores

da Fairchild, entre elas estão, Apple, Google, Cisco,

Symantec, Yahoo, Pixar, Oracle, YouTube entre muitas

outras.


16

VALE DO SILÍCIO

APRENDENDO NO VALE

Visitar o Vale do Silício e poder ver de perto como funciona

esse ecossistema empreendedor e a importância

da transferência e da difusão de ideias, experiências e

informações com certeza foi muito enriquecedor, ainda

mais porque estava junto com um grupo de arquitetos e

designers que tinham um olhar para a linda arquitetura

da cidade e que trouxeram novas experiencias e visões

para meu conhecimento.

Passei por várias empresas, e aqui vou destacar algumas,

quero que vocês percebam como muitas vezes o

padrão se repete, são pessoas engajadas e com uma

vontade imensa de transformação. Todas são globais,

mas começaram bem pequeninas e com poucos recursos.

Todas iniciaram com um produto e no caminho

foram se adaptando e criando em seus consumidores

uma necessidade e desejo por suas marcas.

ORACLE

Comecei a visita pela Oracle, essa empresa nasceu em

Santa Clara, na Califórnia em 1977 com três grandes

empreendedores, Larry Ellisson, Bob Miner e Ed Oates e

com apenas 10 anos de existência já era considerada a

maior empresa de banco de dados do mundo.

Com o passar dos anos muita coisa mudou, a Oracle adquiriu

mais de 90 outras empresas, aumentando significativamente

seu portfólio, sendo hoje o banco de dados

responsável por apenas 40% do faturamento da empresa,

outros produtos ganham destaque em seu portfólio,

como a computação em nuvem, receitas com licença de

software e assinaturas de serviços em cloud. O Brasil

é um dos principais mercados da Oracle, sendo que o

crescimento da empresa aqui passa de 20% ao ano.

INTEL

Fundada em 18 de julho de 1968 por Robert Noyce e

Gordon Moore, ambos cofundadores da Fairchild Semiconductor,

como informei no início da matéria, a Intel

se tornou líder de mercado em pouco tempo com seu

primeiro produto o circuito integrado de memória RAM.

É bem provável que você tenha

algum produto que leve a tecnologia

Intel, além dos circuitos

integrados ela é inventora dos

microprocessadores X86, processadores

encontrados na maioria

dos computadores pessoais.

Seu investimento em novos projetos de microprocessadores

é um dos responsáveis pelo crescimento da indústria

de computadores, sendo muito beneficiada por

isso. Estar na sede da Intel, em Santa Clara, e vivenciar

um pouco da cultura da empresa, foi muito enriquecedor,

a inovação e a experiencia do usuário são características

marcantes da empresa.


17

FACEBOOK

Visitar a sede do Facebook, em Menlo ParK foi um momento de

muita emoção para mim. A rede social mais famosa do mundo que

conecta milhares de pessoas diariamente foi fundada em 2004 por

Mark Zuckerberg e mais 3 amigos, incluindo um brasileiro, a rede

que iniciou com perfis universitários mais tarde atingiria sua consolidação

mundial.

Pude ver de perto a tão famosa

placa de “curtir” e aqui tem uma

curiosidade, essa placa é a mesma

da antiga empresa que ocupava

esse local, a Sun Microsystems, que

foi adquirida pela Oracle em 2009.

Mark Zuckerberg não inutilizou a

placa e ainda é possível ver o nome

da antiga empresa lá. Segundo informações

essa ação é para que todos

se lembrem que tudo é passageiro e

que as empresas podem deixar de

existir do dia para a noite.

VALE DO SILÍCIO

GOOGLE

Ao visitar o Googleplex fiquei surpresa com o tamanho,

a empresa ocupa praticamente o bairro todo de Mountain

View, localizada na 1600 Amphitheatre Parkway.

São mais de 40 prédios, sendo que o Google disponibiliza

inúmeras bicicletas para que seus funcionários e

visitantes se locomovam pelo complexo.

Para quem não sabe, o Google foi fundado por Lary

Page e Sergey Brin que ao se dedicarem a um estudo

de doutorado sobre as propriedades matemáticas do

WWW (Word Wide Web) descreveram a anatomia de um

mecanismo de pesquisa que pudesse rastrear tudo o

que havia na WEB, após dois anos do início de seus trabalhos

os dois jovens empreendedores buscaram investimento

de amigos e parentes e fundaram em 04.09.98

o Google Inc. Atualmente o Google configura a lista das

empresas mais valiosas do mundo.

Apesar o buscador ser seu principal produto, a empresa

tem um amplo portfólio, como sistema operacional

Android e os aplicativos, Waze e Fotos, Chrome, Gmail,

Google One, Google Play e YouTube também compõe o

portfólio.

Se você ainda não pode

visitar a empresa no

Vale do Silício, não se

preocupe, o Google disponibilizou

um link em

seu Street View onde

você pode ver toda área

ao redor do complexo.


18

VALE DO SILÍCIO

STANFOARD

Outro grande momento da minha viagem para São

Francisco foi a visita á universidade de Stanford, localizada

em Palo Alto, a universidade além de ser uma das

principais no ranking mundial, possui uma arquitetura

lindíssima, sendo destaque para diversas esculturas de

Rodin espalhadas por todo o Campus.

Poder caminhar pelos jardins da universidade e trazer

na memória que por ali estiveram e ainda estão grandes

mentes, como os fundadores do Google, não podemos

esquecer que o código mais famoso de busca do mundo

foi criado dentro da universidade.

Além da gigante Google, ouras grandes empresas surgiram

do apoio da universidade, por seus professores

e alunos, são elas: Instagram, HP, Nike, Yahoo, Netflix,

Tesla e Ebay.

APPLE

Uma empresa que começou na garagem dos pais de um

de seus fundadores e com o capital inicial provindo da

venda de uma Kombi e de uma calculadora HP, sim, esse

foi o início de uma das MAIORES empresas do MUNDO,

a Apple. Os dois jovens de mesmo nome, Steve, um Steve

Jobs e outro Steve Wozniak, o primeiro trabalhava na

Atari e o segundo na Hewllet-Packard, ambos com muito

interesse por inovação e eletrônica, eram visionários e

queriam produzir computadores pessoais, juntos com

mais um amigo, Ron Wayne, conseguiram desenvolver

um microcomputador menor e bem mais acessível, assim

nasce a Apple Computer Company em 01.04.76.

Em todos esses anos, muita coisa mudou, os computadores

pessoais que não eram muito bem vistos por

grandes empresas da época, como as próprias Atari e

HP, que não quiseram investir nas ideias de seus antigos

funcionários, hoje estão espalhados por todo o mundo.

A Apple foi do sucesso ao fracasso em 20 anos, no auge

dos anos 90 o colapso se estalou na companhia, e nesse

momento de crise, Jobs, que havia sido demitido de

sua própria empresa, retorna ao comando e dá início a

uma série de inovações. Uma sequência incrível de lançamentos

tomou conta da empresa, produtos com uma

alta tecnologia revolucionaram o mundo dos computadores

e da comunicação. Jobs conseguiu que a tecnologia

aplicada pela Apple criasse desejos e necessidades

em consumidores por todo o mundo, fazendo com que

cada individuo pudesse ter o mundo todo nas pontas

dos dedos. Steve Jobs.


19

Com a entrada da Apple no mercado de comunicação

com o Iphone e Apple TV, a marca precisou ser mudada,

passando a se chamar Apple Inc, não mais fazendo referência

somente a “computer”, se posicionando agora

não somente no mercado de informática como também

no mercado de eletrônicos. Pude visitar em Cupertino

a Apple Park, a nova sede da Apple e pudemos ver de

perto um pouco do incrível projeto que foi um dos últimos

desejos de Steve Jobs. Ao lado da sede, foi construído

um grande centro de visitação, o Vistor Center,

um local ultramoderno e é uma extensão arquitetônica

do Apple Park. Cercado de árvores, todo de vidro, com

cantos arredondados e detalhes claros, o local lembra o

acabamento de um produto Apple.

VALE DO SILÍCIO

INOVAÇÃO ALÉM DO VALE

São Francisco é uma cidade linda, e atrai milhões de

pessoas por ano, além do Vale do Silício que fica ao Sul

da Baia, há locais interessantíssimos para se visitar e

aprender muito sobre inovação.

Por muito tempo a cidade foi coadjuvante da inovação

que acontecia no Vale do Silício, isso mudou de alguns

anos para cá. Atualmente, a cidade pulsa inovação, com

milhares de startups espalhadas pela metrópole. Um

ótimo exemplo de uma grande empresa que nasceu em

um apartamento no centro de São Francisco é a Salesforce.

Essa gigante é pioneira em computação na nuvem

e no Software as a Service (SaaS), tanta inovação fez a

Salesforce ser considerada uma das empresas mais admiradas

no mundo.

A empresa fundada por Marc Benioff, ex funcionário

da Oracle, Parker Harris, Dave Moellenhoff e Frank Dominguez

teve que quebrar paradigma de um mercado

engessado, mas ao entregar um produto simples e que

funcionava através da internet, fazendo com que o cliente

não mais precisasse investir em um servidor local,

fez com que a Salesforce ganhasse em pouco tempo o

mercado global, passando a operar em diversos outros

países.

No centro da cidade, atualmente, de todos os cantos

que se olhe vemos um marco, um dos maiores edifícios

da Costa Oeste Americana, o SalesForce Tower, símbolo

de riqueza e poder da indústria de tecnologia. Passeando

pelas ruas de São Francisco encontramos muitos

prédios de startups disruptivas que ganharam o mundo,

são elas:

Uber, Airbnb, Pinterest, além de cruzarmos com Twitter,

Yahoo, Everbrite, Dolby e Linkedin. São Francisco oferece

aos amantes da inovação, muita energia criativa e

diversidade, a autenticidade reina na cidade, por onde

passamos encontramos pessoas sendo elas mesmas,

sem se preocupar com o traje e sim com seu conteúdo.

Tenha certeza que ao visitar a cidade que reúne o antigo

e o novo, a diversidade, a autenticidade, a inovação

e muita gente com vontade de transformar o mundo,

você saíra pronto para dar saltos ainda maiores.

More magazines by this user
Similar magazines