Views
9 months ago

edição de 16 de abril de 2018

agências Tribal

agências Tribal Worldwide completa 100 dias com conquistas relevantes Copresidentes Carlos Pitchu e Carlão Fonseca fazem balanço após a fusão, que contou com a vitória na concorrência pela conta da Nextel Carlos Pitchu e Carlão Fonseca dividem comando da Tribal, seguindo modelo implantado por Nizan Guanaes e Guga Valente Danúbia Paraizo Todo processo de fusão gera certa confusão até que seja estabelecida uma cultura que tanto cliente quanto os próprios colaboradores possam se identificar. Não foi diferente com a fusão da Salve Tribal e LDC (antiga Loducca) no fim do ano passado. Para dar corpo à nova fase da agência, bem como evidenciar sua essência como especialista em pessoas, algo compartilhado por todas as operações do Grupo ABC, Carlos Pitchu e Carlos Fonseca foram anunciados para a copresidência. O modelo já é tradicional no grupo, eternizado há mais de 30 anos por Nizan Guanaes (criação) e Guga Valente (gestão de negócios). Passados 100 dias desde que a operação começou a funcionar oficialmente como Tribal Worldwide, seus copresidentes se sentem mais confortáveis para fazer uma análise do período agora com a casa em ordem. A sinergia entre eles e a complementariedade de suas expertises foram as primeiras conquistas. “Faz muito sentido ter duplas no comando. O que eu e o Carlão fazemos é absolutamente complementar. Mas é imprescindível que os dois tenham status de comando. É como em um restaurante. O chef que comanda a cozinha precisa ter esse posto, não adianta ter só um empresário dono do restaurante. O nosso trabalho é criativo, e ao mesmo tempo é um negócio cheio de número e planilhas. Precisamos trabalhar juntos para construir algo brilhante, que gere riqueza”, destaca Pitchu. Como resultado dessa parceria, o período já contou com conquistas relevantes. A agência venceu a concorrência para a conta de publicidade online e offline da Nextel, cliente de longa data da Loducca, mais recentemente LDC. Com algumas prospecções à vista, os executivos se debruçam agora em conduzir a agência para um novo patamar: o futuro. “Tanto a Loducca quanto a Salve tinham um cromossomo em comum, que era a preocupação de cuidar, esse respeito com as pessoas. Apesar de terem sido agências bem diferentes naquilo que entregavam, essa essência é muito parecida. O que a gente sentiu mais foi o perfil do trabalho, o jeito de atuar. Chegamos com a missão de colocar o negócio no futuro”, explica Pitchu. Para o executivo, ir além do modelo tradicional de agência é o foco da operação, sem precisar se encaixar em nenhuma caixa ou modelo preestabelecido. “A grande proposta de valor que a gente oferece para os clientes é mostrar que as marcas não se constroem apenas através de advertising, mas orquestrando um conjunto de experiências em vários pontos de contatos. Nós somos equipados assim não porque somos ‘integradão’, mas “as métricas e comprovações de eficácias não jogam contra a criatividade, mas a desafiam a ser cada vez mais certeira” Marçal Neto/Divulgação porque entendemos que despejar grandes valores em advertising não resolve tudo”, ressalta Fonseca, ou Carlão, como é conhecido no mercado. Para o criativo, boas ideias independem de plataformas, mas cada vez mais estarão orientadas por dados e novas tecnologias. “As métricas e comprovações de eficácias não jogam contra a criatividade, mas a desafiam a ser cada vez mais certeira, a buscar saídas comprovadas. Não tem mais motivo para fazer criação pela criação”. Otimista quanto ao futuro da profissão, Carlão reforça o valor da intuição humana. “Fico imaginando a quantidade de insumos que o criativo tinha no passado. Hoje você existem ferramentas para te dar insights, a vida do criativo tem melhorado, ao contrário do que se pensa. Mas se tem algo que nada vai substituir é a intuição humana”. 40 16 de abril de 2018 - jornal propmark

AGênciAs DM9 faz nova mudança e promove Adriano Alarcon a VP de criação Publicitário vai trabalhar ao lado de Arício Fortes; outra alteração recente na equipe foi a chegada de Rafael Carmineti como VP de atendimento Adriano Alarcon agora é VP de criação da DM9DDB, ao lado de Arício Fortes. Segundo a agência, a mudança faz parte da estratégia de entregar um trabalho mais integrado e digital, em sintonia com o futuro da comunicação. Alarcon, que é diretor de arte de formação, tem 20 anos de experiência e já trabalhou na AlmapBBDO, F/Nazca S&S e FCB. No passado, já pertenceu ao quadro da DM9, retornando à agência há dois anos como diretor de criação. Nessas duas décadas, esteve a maior parte do tempo envolvido com trabalhos offline, mas foi no online que ganhou metade dos seus 36 Leões em Cannes. O filme em looping para o Drive-Thru do McDonald’s é um deles. “A minha experiência em on e off vem ao encontro da nova visão de trabalho da agência, cada vez mais híbrida e integrada. Minha missão será levar Anselmo Ramos e Gaston Bigio Divulgação Adriano Alarcon e Arício Fortes: estratégia é entregar trabalho mais integrado e digital ainda mais o pensamento digital ao time da DM9”, falou Alarcon. “O Alarcon tem feito um trabalho consistente e relevante nos últimos anos na DM9. Ele trouxe a qualidade de acabamento do mundo offline para as produções online, elevando o padrão das nossas entregas. É essa habilidade natural de trafegar nos dois mundos e de fazer as coisas serem realizadas independentemente do orçamento, que o levou a assumir uma nova responsabilidade nesse momento tão importante da agência”, disse Paulo Coelho, se referindo às mudanças significativas que vêm ocorrendo na DM9 desde que ele assumiu a copresidência, ao lado de Marcio Oliveira. Uma contratação recente foi a de Rafael Carmineti como VP de atendimento. O profissional tem mais de 20 anos de carreira e passagens em agências como a WMcCann e Lew’Lara\TBWA. se associam e lançam empresa Gut é o nome da agência dos sócios, que atuará inicialmente em Miami e Buenos Aires. Mais tarde, a ideia é trazê-la para São Paulo Anselmo Ramos e Gaston Bigio deixaram no fim de 2017 a David Miami e a David Buenos Aires, respectivamente, e disseram que a ideia era dar início a uma nova jornada profissional, que, desde semana passada, responde pelo nome de Gut, nova agência de ambos, que deve atuar inicialmente em Miami e Buenos Aires, e mais tarde, em São Paulo. O logotipo “spiral intestines” foi criado por Stefan Sagmeister e Jessica Walsh em Sagmeister & Walsh, que, segundo Ramos, “conseguiram capturar belamente três valores: coragem, sensação e transparência”. Ele publicou a notícia primeiro no Facebook, onde disse: “Hoje é o dia mais feliz da minha carreira. Estou finalmente começando uma agência de publicidade independente - um sonho que tive desde a faculdade. E eu não poderia desejar um parceiro melhor do que o intenso e obcecado Gaston Bigio”. O argentino também compartilhou a novidade: “Nasceu uma nova agência. Nasceu com um logotipo bonito. Nasceu com pessoas talentosas. Nasceu com muita adrenalina e tendo deixado tudo por um sonho, para ser independente. Nasceu com coragem, transparência e instinto como pilares fundamentais e necessários de uma empresa que busca criar ideias grandiosas e corajosas”. Anselmo Ramos é o único brasileiro que presidirá um dos júris do D&AD, que será realizado entre os próximos dias 24 e 26, em Londres. Ele vai coordenar a área de Outdoor. Veja entrevista na página 26. Logotipo da nova agência de Anselmo Ramos e Gaston Bigio Divulgação jornal propmark - 16 de abril de 2018 41