Views
6 months ago

PROJETO_DIGITAL_09-01-2018a

O Instituto Tecnológico

O Instituto Tecnológico Vale foi criado com o objetivo de propiciar opções de futuro por meio da pesquisa científica e desenvolvimento de tecnologias, de forma a expandir o conhecimento e a fronteira dos negócios da Vale de maneira sustentável. Atualmente, a unidade de operação no Pará fica localizada em Belém e é especializada em questões relacionadas ao meio ambiente e desenvolvimento sustentável. O ITV prevê a integração dos eixos pesquisa, ensino e empreendedorismo, sendo a pesquisa a vertente prioritária. Suas linhas enfocam temas complementares ao Desenvolvimento Sustentável (Geologia Ambiental e Recursos Hídricos, Biodiversidade e Serviços de Ecossistema, Genômica Ambiental, Tecnologia Ambiental, Socioeconomia e Sustentabilidade, Computação Aplicada). Desde 2013, o ITV oferece um mestrado profissional reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) do Ministério da Educação. É o primeiro curso do gênero a ser oferecido por um instituto vinculado a uma empresa do setor mineral. 70 7º Anuário Mineral do Pará | 2018 Instituto Tecnológico Vale (ITV)

Pesquisa nas áreas de mineração Em Paragominas, no Sudeste do Pará, a Hydro realiza estudos da área ambiental para tornar melhores as suas atividades operacionais. Em parceria com instituições de ensino e pesquisa, a empresa pode estudar, compreender e monitorar a biodiversidade da floresta amazônica, bem como estudar e avaliar técnicas de reabilitação de áreas mineradas, gerando valioso conhecimento que ajuda na conservação do meio ambiente. Criado em 2013, o Consórcio de Pesquisa em Biodiversidade Brasil-Noruega (BRC) permite que o processo de recuperação de áreas mineradas da companhia tenha o suporte de pesquisas científicas para compreender a ecologia das áreas de influência do empreendimento. A iniciativa é realizada em parceira com a Universidade Federal do Pará (UFPA), Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG) e Universidade de Oslo (UiO) Segundo o analista de Meio Ambiente da companhia, Victor Moreira, as pesquisas realizadas pelo consórcio abrangem diversas linhas de pesquisas ecológicas, como insetos, mamíferos, botânica, solos, gases estufa, fungos. “Com o entendimento destes diversos atores ecológicos, é possível que a empresa compreenda os aspectos naturais dos locais onde atua e, desta forma, possa traçar estratégias de restauração ecológica da maneira mais aproximada possível da natureza”, detalha Moreira. CARREGANDO... 7º Anuário Mineral do Pará | 2018 71