Views
1 year ago

PUBLICACAO_GENERO_FINAL

38 4 Para fins

38 4 Para fins analíticos, somamos as porcentagens das alternativas “sou neutra/o” e “concordo”, uma vez que entendemos que neste contexto o “ser neutra/o” está mais alinhado com concordar do que discordar da afirmação proposta. Embora consigam identificar os conflitos e perceber que as questões de gênero e sexualidade estão intrinsecamente ligadas a eles, 63,2% das pessoas têm dificuldades de lidar com essas questões, ratificando a necessidade de iniciativas de formação e discussão acerca dos temas. Não saber como falar sobre gênero e sexualidade, ter alguma resistência ao assunto e não conseguir manter a “neutralidade” ao lidar com os conflitos são algumas das dificuldades relatadas pelas/os participantes da pesquisa. A pesquisa também contou com uma série de frases com as quais as/os participantes deveriam responder se concordavam, eram neutras/os ou discordavam de seu conteúdo. O objetivo é compreender os estereótipos de gênero e sexualidade presentes no imaginário dessa população. Embora tenha havido avanços, pode-se perceber que as dicotomias tradicionais com relação aos papéis esperados de mulheres e homens permanecem fortemente arraigados. Quando afirmamos que nas famílias com crianças pequenas o homem é quem deve trabalhar fora e a mulher ficar em casa, 45% dos homens e 29% das mulheres entrevistadas são neutros ou concordam com essa afirmativa 4 . Nas famílias com crianças pequenas, o homem deve trabalhar fora e a mulher ficar em casa? Sou neutro(a)/concordo 60% 40% 20% Sou neutro(a)/concordo 0% Homens Mulheres Sou neutro(a)/concordo

39 Sou neutro(a)/concordo A naturalização dos comportamentos ainda é presente. Com relação à afirmativa “os 60% meninos são naturalmente mais ativos e inquietos, e as meninas são mais tranquilas e delicadas”, 13% 40% dos homens e 16% das mulheres são Sou neutros/as ou concordam. neutro(a)/concordo É importante chamar atenção para o fato de que a porcentagem de mulheres 20% que são neutras ou concordam é maior. Nesse sentido, podemos problematizar a questão dos 0% aprendizados sociais empreendidos a meninas e meninos que nos “moldam” a certos padrões Homens hegemônicos. Mulheres Frase: Os meninos são naturalmente mais ativos e inquietos, e as meninas são mais tranquilas e delicadas Sou neutro(a)/concordo 20% 15% 10% Sou neutro(a)/concordo 5% 0% Homens Mulheres Ainda com relação aos padrões hegemônicos de comportamento, que em nossa sociedade são machistas e heteronormativos, uma frase, em especial, exemplifica 60% a dificuldade em avançar 50% em algumas questões referentes aos direitos sexuais 40% de meninas e mulheres. Ao apresentarmos a afirmativa “meninas que ficam 30% com vários meninos 20% não se dão ao respeito”, embora 52% discordem, 27,6% são neutras/os e 18,4% 10% concordam (2% não respondeu). Juntando Série 1 as porcentagens de 0% neutros/as e concordantes, temos 46%, um número bastante expressivo. Discordo Sou neutro/a Concordo NR

Trabalhando com Mulheres Jovens: Empoderamento ... - Promundo
Questões de Sexualidade - Institute of Development Studies
Da Violência para a Convivência - Promundo
Interligações entre Cultura, Violência Baseada no Género ... - SAfAIDS
Como%20pol%c3%adticas%20do%20orgasmo ... - Riseup
Untitled - Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana
Um Guia para Profissionais. - Global Reporting Initiative
diretrizes_feminicidio_FINAL
Sexual and Reproductive Health for HIV-Positive ... - EngenderHealth
Manual de Formação de Formadores/as em Igualdade entre ... - Cite
O Empoderamento da Família para enfrentar a Violência Doméstica
Homens, masculinidades e políticas públicas - Promundo
Maria da Penha
A emergência do feminismo de Estado em Portugal
CCMN - Casa da Mulher do Nordeste
Justiça e Educação em Heliópolis e Guarulhos: parceria
Género e Envelhecimento. Estudo de Diagnóstico
A mundialização - Pierre TAP
Gênero e Diversidade na Escola - Portal do Professor - Ministério da ...
Cap. 9 - Sasop - ActionAid Brasil