Views
1 year ago

PUBLICACAO_GENERO_FINAL

68 mim; violências que

68 mim; violências que eu pratico contra os/as outros/as; violências que testemunhei; como eu me sinto quando uso violência; como me sinto quando violência é usada contra mim. 2. Explique aos/às participantes que a proposta desta atividade é falar sobre alguma situação de violência que tenham presenciado. Se for preciso, revise o significado da palavra violência para o grupo. 3. Dê a cada participante cinco pedaços de papel sobre os quais deverão escrever as categorias presentes nas folhas de papel craft. 4. Revise as cinco categorias e peça aos/às participantes que reflitam sobre cada uma delas. Então peça que escrevam um pequeno resumo sobre cada uma delas. Não é necessário se identificar, se for um grupo misto, peça que coloquem apenas se é mulher ou homem. 5. Dê cerca de 10 minutos para a tarefa. Explique ao grupo que não é necessário escrever muito, apenas poucas palavras ou uma frase. Em seguida, devem colar os papéis nos cartazes correspondentes. 6. Após serem colados, leia algumas respostas em voz alta. 7. Abra a plenária. Sugestões de questões para discussão: Qual o tipo de violência mais usado contra as mulheres? E contra os homens? Qual o tipo mais comum de violência que a mulher pode usar contra outras pessoas? E os homens? Como sabemos se de fato cometemos violência contra alguém? Como nos sentimos quando praticamos violência? Existe alguma relação entre a violência que sofremos e a violência que cometemos?

69 “HOMOLESBOBITRANSFOBIA” Objetivo: Discutir e compreender as especificidades da violência praticada contra a população LGBT. Material: Papel craft, fita adesiva e canetões. Desenvolvimento: 1. Apresentar o “Espaço silencioso”, são espalhados cartazes por quatro cantos da sala com os seguintes temas: Definição de violência de gênero, Tipos de Violência de gênero, Motivações para a violência de gênero e Homo-Lesbo-Bi-Transfobia. 2. Pedir aos/às participantes que iniciem um processo de chuva de ideias individual em torno dos quatro temas que estão distribuídos pela sala e que escrevam todas as palavras/frases que achem que estão associadas a cada tema, tendo como base a “violência”. Em silêncio, os/as participantes contribuem com ideias e vão circulando pelo espaço à vontade. É importante que as/os participantes contribuam em silêncio. 3. Em seguida, pede-se aos/às participantes que se distribuam voluntariamente pelos temas, procurando que o grupo se divida equilibradamente pelos quatro temas. Depois, cada grupo vai trabalhar e desenvolver o seu tema, tendo em conta as contribuições presentes no flipchart de todas as pessoas. Os resultados terão de ser apresentados (poderá ser solicitado que o façam de forma criativa) em plenário. 4. Posteriormente, em plenário, facilitar o debate em torno do que foi apresentado: Comentários, necessidade de esclarecimentos; Estão todos/as de acordo? Falta alguma coisa?

Justiça e Educação em Heliópolis e Guarulhos: parceria
Política, Direitos, Violência e Homossexualidade - Núcleo de ...
Trabalhando com Mulheres Jovens: Empoderamento ... - Promundo
DIKE final.indd - APAV
cartilha da CAMTRA
Questões de Sexualidade - Institute of Development Studies
zPwNsW
Da Violência para a Convivência - Promundo
o_19kpqb0qb4gre0k1n001neqskva.pdf
Amor & Sexo: feminismos, sexualidades e o contra-agendamento da mídia
A questão de gênero nas decisões dos tribunais penais internacionais
O Casal Homossexual - Maria de Fátima Ferreira PREVIEW
Antropologia e sexualidade - Miguel Vale de Almeida.pdf
Cerberus Magazine - Edição Zero
Mulheres
revista
85_85_af_ajd_
Crimes motivados pelo preconceito: 2009
saúde sexual e reprodutiva de mulheres imigrantes africanas e ...
NO CORPO - Inteligência
O Projecto Público no Processo de Arquitectura Paisagista
PREVENÇÃO E ATENÇÃO À VIOLÊNCIA ... - Instituto Avon
DIRETORIA OABSP
Julho/Setembro de 2007 - Ano 4 - Nº 8 - Ministério Público do ...
MULHER, GêNERO - Mulher Democrata
elas por elas- agosto 2009_Elas por elas revista - ive minas
Relatório sobre a Situação da População Mundial 2012
Cartilha Direitos Sexuais MIOLO.indd - BVS Ministério da Saúde