Views
7 months ago

Almanaque2

Almanaque número 2, com o conteúdo completo das edições nº 7 a nº 12 da Revista Mensal Peripécias Contendo as Seções Destaques, Túnel do Tempo, Sociais, Turismo, Literatura, Sala de Leitura, Teatro, Arte, Personalidades, Poesias, Atualidades, do Fundo do Baú, Fotografia, Formaturas, Humor, Culinária, Esportes, Curiosidades, Aniversariantes, Classificados, Biblioteca, História de Família e Espaço do Leitor.

Distribuição Prévia

Distribuição Prévia Exclusiva para Leitores VIP Ano I - nº 9 - Fev 2018 DISTRIBUIÇÃO GRATUITA Editorial Destaques Aniversariante do Dia Túnel do Tempo Sociais Atualidades Turismo Literatura Sala de Leitura Arte Personalidades Poesias Fotografia Formaturas Dicas de Saúde Alimentação Saudável Utilidade Pública Humor Do Fundo do Baú Bodas Culinária Esportes Curiosidades Aniversariantes Classificados Biblioteca História de Família Espaço do Leitor

Rio de Janeiro, fevereiro de 2018 e-mail: peripecias2017@gmail.com ANO I – Nº 9 EDITORIAL PERIPÉCIAS DE FAMÍLIA Nº 9 Há uns dois meses atrás meu primo Nando Lapagesse me declarou que eu não era sua prima irmã, mas sua irmã-prima. Meu ego foi até a estratosfera, a alegria foi imensa. Sendo Antônio Carlos seu irmão e além disto meu compadre ao convidar-me para escrever um editorial para este número do Peripécias não houve como negar. Sendo o editorial um texto com conteúdo opinativo e que não pressupõe imparcialidade ou objetividade, minha obrigação de escrevê-lo se torna ainda mais marcante. Vejo-me no papel de ser a porta voz do ramo Correa Nunes, já que sou a descendente, em linha direta, mais velha. Digo sempre que ocupo o primeiro lugar na fila de espera para ir morar no Caju, embora a cronologia nesta fila não seja muito respeitada. É bem verdade que no nosso ramo temos tia Arlete com 102 anos e tia Masinha com 100 mas elas são casadas com Corrêa Nunes. Aliás o que, com poucas exceções, é garantia de longa sobrevivência. Basta lembrar que além das duas já citadas, mamãe, tia Mariazinha e tio Aurino que viveram muito além dos 80. Subjetivamente, enumero missões úteis que o Peripécias oferece aos seus leitores: recordar aniversários de nascimento ou morte, fatos curiosos sobre a família, recordações agradáveis, ilustrações retiradas do fundo do baú, notícias e detalhes que despertam a criança ou o jovem que dorme no coração de cada um de nós ou que se perderiam na lida do dia a dia. Mario Quintana afirma que “a recordação é uma cadeira de balanço embalando sozinha” pois bem nós temos o Peripécias a nos embalar. Também Quintana declara que “o que faz as coisas pararem no tempo é a saudade”. Ao editor asseguro a saudade é despertada, mas fazer as coisas pararem no tempo é uma tarefa abençoada. Que venham os Peripécias números 10, 20, 30... Miryam Brito Corrêa Nunes Fevereiro de 2018

Almanaque nº 1
Peripecias 11
Peripécias 12