Views
5 years ago

Pesquisas FAU 2007/2008 - fauusp

Pesquisas FAU 2007/2008 - fauusp

Coordenador(a) nacional

Coordenador(a) nacional Título da pesquisa Agência Parceria Vigência Resumo foi realizada em 6 escolas no período (até 2007), com a participação de 1.534 alunos no Brasil, sendo que no Japão, contabiliza cerca de 5.500 alunos de 17 escolas, desde 1994. Numa avaliação preliminar, observou-se que existem diferenças entre os resultados dos dados coletados nos dois países, tanto na percepção do risco, como no nível de percepção especial e de conhecimento. No Brasil, verifica-se uma forte influência da intuição, devido à falta de treinamento e conscientização sobre o assunto, raramente contemplado no currículo escolar, enquanto que no Japão esta questão faz parte do currículo escolar. No entanto, por outro lado, verifica-se uma iniciativa maior dos alunos brasileiros, no que se refere à tomada de decisão, do que dos alunos japoneses. Os estudos continuam principalmente no Brasil, para aumentar a consistência do banco de dados. Sheila Walbe Ornstein Avaliação de desempenho de edifícios escolares: o Projeto Piloto da OECD The OECD Facility Perfomance Evaluation Pilot Project (FPEPP) OECD e CNPq Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE) da Secretaria de Estado da Educação (SEE) e Organization for Economic and Co-Operation Development (OECD) / Programme on Educational Building (PEB) 2005 - 2008 A pesquisa em questão, em curso desde 2005 com apoio e a coordenação internacional da OECD / PEB, França e nacional, da FDE/SEE, Estado de São Paulo tem como principal objetivo o desenvolvimento de instrumentos e de ferramentas amigáveis, para a avaliação de desempenho de equipamentos escolares do ensino fundamental e médio, desde a etapa pré-projeto até a pós-ocupação. Fazem parte do grupo internacional, especialistas de distintos países, tais como os EUA, o Reino Unido, a Suíça, Portugal, a Nova Zelândia e o Brasil, dentre outros. No caso do Brasil, a equipe acima, vinculada à FAUUSP e à FDE/SEE, coordena as atividades locais, centradas na gestão da qualidade do processo de projeto e na qualidade dos resultados/produtos/edifícios escolares públicos sob a responsabilidade da FDE. O foco é sempre a produção de edifícios escolares recentes da FDE (ou seja, considerados de última geração e demonstrativos de tendência em termos de arquitetura e de sistema construtivo), implantada em terrenos compactos e via-de-regra com declives e aclives acentuados, sendo o sistema estrutural predominantemente pré-fabricados de concreto. A pesquisa internacional pretende culminar com a elaboração e a divulgação pela OECD / PEB de um manual manual manual contemplando diversos destes instrumentos, testados e analisados nos países dos especialistas participantes, mas que possam ser utilizados, quando publicados, AUXÍLIO À PESQUISA E OU PARCERIAS INTERNACIONAIS 209

Equipe por quaisquer regiões ou países, de modo flexível e de acordo com as características socioeconômicas e culturais específicas e as necessidades locais. Basicamente, a pesquisa internacional ocorre da seguinte forma: 1. Reuniões anuais presenciais dos especialistas internacionais, via-de-regra na sede da OECD, em Paris, França, ou em outro local situado em país integrante da OECD (como no caso de Portugal e do México). Nestas reuniões, no formato de workshops, discutem-se os resultados alcançados e ocorrem as definições teóricas e metodológicas. 2. Discussões entre os especialistas por modo virtual / emails. 3. Aplicações (etapa atual) dos instrumentos propostos em estudos de caso locais. Por exemplo, no caso brasileiro, já aplicamos e testamos instrumentos em 4 edifícios escolares situados na Grande São Paulo e pretendemos, em 2008, aplicá-los, a título de mais uma meta-avaliação, em uma 5ª escola, sempre de última geração (projetadas e construídas nos últimos 5 anos). 4. Reunião dos resultados das aplicações locais (em distintos países) no manual a ser publicado pela OECD, a título de exemplificação das possibilidades práticas de aplicação dos instrumentos e também para ilustrar métodos e técnicas. Os instrumentos, sobre os quais abordamos, são aqueles aplicados pelos avaliadores especialistas e também para medir a satisfação dos usuários, visando estabelecer diagnósticos consistentes para fundamentar recomendações e diretrizes para projetos arquitetônicos e de infra-estrutura de edifícios escolares que contemplem as diversidades atuais de projetos pedagógicos e as maiores exigências em termos de ensino – aprendizado face às demandas da tecnologia da informação e às demandas em geral da educação como caminho para o progresso socioeconômico. Dentre os instrumentos que estão sendo analisados, podemos destacar: checklists, walkthroughs, medições in loco, fichas e diários de avaliação, observações de comportamentos e de fluxos, mapas cognitivos, entrevistas, questionários e grupos focais, além de formas para se apresentar os resultados aos agentes tomadores de decisão, tais como os mapas de descobertas. Sheila Walbe Ornstein professoratitular da FAUUSP e pesquisadora do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). (e-mail: sheilawo@usp.br) Nanci Saraiva Moreira arquiteta e urbanista, doutora pela FAUUSP e responsável pelas atividades da pesquisa vinculadas à FDE (Fundação para o Desenvolvimento da Pesquisa). Arquiteta junto à FDE. (e-mail nanci.moreira@fde.sp.gov.br) Rosaria Ono arquiteta e urbanista, doutora pela FAUUSP, professora na FAUUSP. (e-mail: rosaria@usp.br) Ana J. G. Limongi França arquiteta e urbanista, mestranda na FAUUSP. (e-mail: analimongi@uol.com.br) Roselene A.M.F. Nogueira arquiteta e urbanista, mestranda na FAUUSP. (e-mail: roselene.nogueira@fde.sp.gov.br) Julyane P. Poltronieri graduanda na FAUUSP, bolsista de iniciação científica 2007-2008 CNPq. (e-mail: julyanep@gmail.com) Maíra P. Issa graduanda na FAUUSP, bolsista de iniciação científica 2007-2008 FAPESP. (e-mail: maira.issa@gmail.com) 210 A FAU PESQUISA NOS SEUS 60 ANOS

Download do Informativo - fauusp