Views
6 months ago

Abbas 8ed - Imunologia Celular e Molecular

exacerbações da,

exacerbações da, infecções respiratórias e, 431 genes associados à, 430t Ataxia-teleangiectasia, 450 ATG16L1, doenças autoimunes e, 333 Ativação alternativa do macrófago, 16 Ativação clássica de macrófagos, 16, 220–222 Ativação cruzada, 114, 131 Ativação da célula B, 239–262 complemento na, 159f defeituosa, causada por imunodeficiência combinada grave, 447f dependente de célula T, defeitos na, 446t, 448 dependente de T, interação CD40L:CD40 na, 248–249 extrafolicular, 249 induzida por antígeno, 242–243 na imunidade humoral, 11 na produção de IgE, 420 por antígenos e outros sinais, 242–244 regulação da, no FcRγRIIB, 260, 261f Ativação da célula T alterações metabólicas durante, 156 ativação de tirosinoquinases e lipídio quinase durante, 147, 149f Bystander, 334 CD4 na, 205 correceptores CD4 e CD8 na, 147 defeitos na, imunodeficiências de, 448t, 449 defeituosa, causada por imunodeficiência combinada grave, 445 eventos precoces na fosforilação de tirosina na, 145, 148f mudanças na molécula de superfície durante, 206, 207f na imunidade mediada por célula, 10–11

pares de ligantes de receptor envolvidos na, 145, 146f policlonal para estudo das respostas de célula T, 513 por superantígenos bacterianos, 343 sinais para, 201–206 coestimulação como, 202–206 reconhecimento de antígeno como, 202–203 visão geral da, 199–201 Ativação da célula T CD8 + células T auxiliares na, 233 citocinas na, 233–234 natureza do antígeno e APCs para, 231–233 Ativação da via alternativa do complemento, 70, 272–276 Ativação de Akt, na ativação da célula T, 147, 149f Ativação de avaliador, 334 Ativação de linfócitos alorreativos, 368 coestimulação nas respostas da célula T aos aloantígenos na, 365 funções efetoras, das células T alorreativas e, 366f, 367 reação mista de linfócito na, 367 Ativação de PKC-β, 160 Ativação do complemento fases tardias da, 278, 279f na imunidade inata à bactéria extracelular, 340 regulação da, 281–284 via alternativa da, 272–276 via clássica da, 272, 273f, 276–278 via da, 272–273, 278 via da lectina da, 273f, 278 Atopia, 417 See also Alergia(s)

  • Page 2:

    Imunologia Celular e Molecular 8ª

  • Page 5 and 6:

    Anatomia e funções dos tecidos li

  • Page 7 and 8:

    Receptores de citocina e sinalizaç

  • Page 9 and 10:

    Capítulo 14: Imunidade Especializa

  • Page 11 and 12:

    Mecanismos e classificação das re

  • Page 13 and 14:

    Copyright © 2015 Elsevier Editora

  • Page 15 and 16:

    Inclui bibliografia e índice ISBN

  • Page 17 and 18:

    Revisão científica e tradução S

  • Page 19 and 20:

    Apresentação Abul K. Abbas Andrew

  • Page 21 and 22:

    C A P Í T U L O 1 Propriedades e V

  • Page 23 and 24:

    Tabela 1-1 Efetividade das Vacinas

  • Page 25 and 26:

    FIGURA 1-1 Imunidade inata e adapta

  • Page 27 and 28:

    Existem dois tipos de respostas imu

  • Page 29 and 30:

    função da imunidade mediada por c

  • Page 31 and 32:

    ênfase inicial nos anticorpos levo

  • Page 33 and 34:

    FIGURA 1-4 Especificidade, memória

  • Page 35 and 36:

    e eliminar muitos antígenos estran

  • Page 37 and 38:

    FIGURA 1-5 Classes de linfócitos.

  • Page 39 and 40:

    Agora que já fizemos uma introduç

  • Page 41 and 42:

    FIGURA 1-6 Fases das respostas imun

  • Page 43 and 44:

    FIGURA 1-7 A hipótese da seleção

  • Page 45 and 46:

    que secretam diferentes classes de

  • Page 47 and 48:

    Os linfócitos são as únicas cél

  • Page 49 and 50:

    extremamente variadas das células

  • Page 51 and 52:

    FIGURA 2-1 Morfologia dos neutrófi

  • Page 53 and 54:

    FIGURA 2-2 Maturação dos fagócit

  • Page 55 and 56:

    endoteliais que recobrem os vasos s

  • Page 57 and 58:

    normalmente não estejam presentes

  • Page 59 and 60:

    proteicos microbianos aos linfócit

  • Page 61 and 62:

    destas células e, então, suas org

  • Page 63 and 64:

    de célula T (TCRs) e agem como med

  • Page 65 and 66:

    FIGURA 2-5 Maturação dos linfóci

  • Page 68 and 69:

    FIGURA 2-6 Etapas na ativação do

  • Page 70 and 71:

    FIGURA 2-7 Morfologia dos linfócit

  • Page 72 and 73:

    cheios de proteínas que, quando li

  • Page 74 and 75:

    CD45RO + foi documentada. Os linfó

  • Page 76 and 77:

    dos eventos iniciais na maturação

  • Page 78 and 79:

    individual pode gerar todos os dife

  • Page 80 and 81:

    degeneração. O timo tem um rico s

  • Page 82 and 83:

    linfa é drenada para fora dos nodo

  • Page 84 and 85:

    epitélio que contém células dend

  • Page 86 and 87:

    Boston, Massachusetts.) Organizaç

  • Page 88 and 89:

    migram para diferentes zonas do lin

  • Page 90 and 91:

    Proudfoot AEI, Shaw S: Lymph-borne

  • Page 92 and 93:

    corticais logo abaixo do sino. Este

  • Page 94 and 95:

    células B no baço mostrando uma s

  • Page 96 and 97:

    linfócitos e para promover a ativa

  • Page 98 and 99:

    C A P Í T U L O 3 Circulação de

  • Page 100 and 101:

    migram para órgãos linfoides secu

  • Page 102 and 103:

    leucócitos circulantes nas célula

  • Page 104 and 105:

    por citocinas e em uma variedade de

  • Page 106:

    estados de baixa e alta afinidade,

  • Page 109 and 110:

    número e diversidade vistos nas c

  • Page 111 and 112:

    FIGURA 3-3 Múltiplos passos da int

  • Page 113 and 114:

    transcelular. Estes passos básicos

  • Page 115 and 116:

    FIGURA 3-4 Vias de recirculação d

  • Page 117 and 118:

    estroma dos linfonodos através das

  • Page 119 and 120:

    uma reação marrom, produto da per

  • Page 121 and 122:

    por E-selectina e P-selectina, inte

  • Page 123 and 124:

    FIGURA 3-7 Mecanismo de saída de l

  • Page 125 and 126:

    (molécula 1 de adesão celular da

  • Page 127 and 128:

    frequentemente não é precisa. Doi

  • Page 129 and 130:

    evestidos por epitélio mucoso, tai

  • Page 131 and 132:

    Migração de Linfócito através d

  • Page 133 and 134:

    ESTÍMULO DA IMUNIDADE ADAPTATIVA M

  • Page 135 and 136:

    ao microrganismo após exposição

  • Page 137 and 138:

    lipopolissacarídios (LPS) em bact

  • Page 140 and 141:

    FIGURA 4-1 Localizações celulares

  • Page 142 and 143:

    Receptores do Tipo Toll Os receptor

  • Page 144 and 145:

    contêm repetições ricas em leuci

  • Page 146 and 147:

    deficiência genética na UNC-93B l

  • Page 148 and 149:

    Diversas combinações de adaptador

  • Page 150 and 151:

    de função no NOD2 que podem aumen

  • Page 152 and 153:

    infecções e estresse celular, inc

  • Page 154 and 155:

    de hospedeiro de mamíferos por cau

  • Page 156 and 157:

    2 são receptores de célula dendr

  • Page 158 and 159:

    FIGURA 4-5 Barreiras epiteliais. O

  • Page 160 and 161:

    células T em tecidos linfoides e c

  • Page 162 and 163:

    FIGURA 4-6 Células linfoides inata

  • Page 164 and 165:

    FIGURA 4-7 Funções das células N

  • Page 166 and 167:

    FIGURA 4-8 Funções dos receptores

  • Page 168 and 169:

    FIGURA 4-9 Estrutura e ligantes dos

  • Page 170 and 171:

    econhecimento da falta do próprio.

  • Page 172 and 173:

    são estruturalmente os mesmos daqu

  • Page 174 and 175:

    FIGURA 4-10 Vias da ativação do c

  • Page 176 and 177:

    • A via da lectina é disparada p

  • Page 178 and 179:

    polimórfico, e certos alelos estã

  • Page 180 and 181:

    Tabela 4-4 Citocinas da Imunidade I

  • Page 182 and 183:

    FIGURA 4-12 Estrutura do receptor d

  • Page 184 and 185:

    porque, diferentemente da maioria d

  • Page 186 and 187:

    A IL-15 desempenha importantes fun

  • Page 188 and 189:

    FIGURA 4-13 Fagocitose e destruiç

  • Page 190 and 191:

    como cofator. O superóxido é enzi

  • Page 192 and 193:

    FIGURA 4-14 Funções dos macrófag

  • Page 194 and 195:

    FIGURA 4-15 Ações locais e sistê

  • Page 196 and 197:

    12, IFN-γ e IL-1. A concentração

  • Page 198 and 199:

    FIGURA 4-16 Mecanismos de indução

  • Page 200 and 201:

    FIGURA 4-17 Ações biológicas dos

  • Page 202 and 203:

    esse balanço em direção à apopt

  • Page 204 and 205:

    microrganismos, os TLRs e outros re

  • Page 206 and 207:

    do inflamassoma ou a produção de

  • Page 208 and 209:

    quimiocina e aumentam a produção

  • Page 210 and 211:

    immune system. Advances in Immunolo

  • Page 212 and 213:

    C A P Í T U L O 5 Anticorpos e Ant

  • Page 214 and 215:

    A eliminação do antígeno frequen

  • Page 216 and 217:

    camadas de folhas β-pregueadas, ca

  • Page 218 and 219:

    FIGURA 5-2 Estrutura de um domínio

  • Page 220 and 221:

    se ligar ao antígeno, porque cada

  • Page 222 and 223:

    epetem os estudos com IgG de coelho

  • Page 224 and 225:

    FIGURA 5-5 Regiões hipervariáveis

  • Page 226 and 227:

    crítico de glutamina na lisozima (

  • Page 228 and 229:

    concentradas na dobradiça. Isso le

  • Page 230 and 231:

    FIGURA 5-8 Formas membranares e sec

  • Page 232 and 233:

    descoberta de anticorpos monoclonai

  • Page 234 and 235:

    híbridas que retêm muitos cromoss

  • Page 236 and 237:

    Tabela 5-3 Anticorpos Monoclonais e

  • Page 238 and 239:

    plasmática, e a forma secretada é

  • Page 240 and 241:

    FIGURA 5-11 FcRn contribui para a l

  • Page 242 and 243:

    livro. Macromoléculas contêm tipi

  • Page 244 and 245:

    fármacos, o antígeno é ligado a

  • Page 246 and 247:

    locais idênticos de ligação do a

  • Page 248 and 249:

    aminobenzeno com um grupo sulfonato

  • Page 250 and 251:

    FIGURA 5-15 Mudanças na estrutura

  • Page 252 and 253:

    mecanismos e significados funcionai

  • Page 254 and 255:

    afinidade). Leituras selecionadas E

  • Page 256 and 257:

    qualquer local no corpo. É imposs

  • Page 258 and 259:

    dinitrofenol, urushiol de hera vene

  • Page 260 and 261:

    CD4 + purificadas não eram capazes

  • Page 262 and 263:

    FIGURA 6-2 Funções de diferentes

  • Page 264 and 265:

    Assim, a linfa contém uma amostra

  • Page 266 and 267:

    As células mais capazes de captar,

  • Page 268 and 269:

    ilustradas esquematicamente (E) e e

  • Page 270 and 271:

    FIGURA 6-5 Papel das células dendr

  • Page 272 and 273:

    Função de Apresentação de Antí

  • Page 274 and 275:

    A descoberta do papel fundamental d

  • Page 276 and 277:

    espondedoras expressam moléculas d

  • Page 278 and 279:

    infectados (que expressam alelos do

  • Page 280 and 281:

    de antígenos; Capítulo 8). Como d

  • Page 282 and 283:

    separados designados A ou B que cod

  • Page 284 and 285:

    imunes inatas e por células T ativ

  • Page 286 and 287:

    do tipo I têm efeito semelhante na

  • Page 288 and 289:

    expressos em subpopulações distin

  • Page 290 and 291:

    FIGURA 6-11 Resíduos polimórficos

  • Page 292 and 293:

    FIGURA 6-12 Estrutura de uma moléc

  • Page 294 and 295:

    auxiliares e CTLs que respondem a A

  • Page 296 and 297:

    próprios e estranhos levanta duas

  • Page 298 and 299:

    FIGURA 6-13 Peptídio ligado a mol

  • Page 300 and 301:

    FIGURA 6-14 Vias de processamento e

  • Page 302 and 303:

    FIGURA 6-15 Demonstração experime

  • Page 304 and 305:

    de microrganismos e outros antígen

  • Page 306 and 307:

    denominada tapasina que também pos

  • Page 308 and 309:

    Geração de Proteínas Vesiculares

  • Page 310 and 311:

    FIGURA 6-18 Morfologia das vesícul

  • Page 312 and 313:

    FIGURA 6-19 Funções da cadeia inv

  • Page 314 and 315:

    Algumas células dendríticas possu

  • Page 316 and 317:

    de antígenos que as células T rec

  • Page 318 and 319:

    ser analisada para a presença de s

  • Page 320 and 321:

    gene do MHC da classe II (reconheci

  • Page 322 and 323:

    superfície da célula e é apresen

  • Page 324 and 325:

    Trombetta, E. S., Mellman, I. Cell

  • Page 326 and 327:

    Ligases de Ubiquitina E3 e a Degrad

  • Page 328 and 329:

    coestimulatórios que aumentam a at

  • Page 330 and 331:

    FIGURA 7-2 Principais categorias de

  • Page 332 and 333:

    desenvolvimento de linfócitos (Cap

  • Page 334 and 335:

    encontrados em tirosinoquinases da

  • Page 336 and 337:

    FIGURA 7-4 Adaptadores selecionados

  • Page 338 and 339:

    FIGURA 7-5 Membros selecionados da

  • Page 340 and 341:

    ITAMs, mas devido a este número au

  • Page 342 and 343:

    FIGURA 7-6 Estrutura do receptor de

  • Page 344 and 345:

    dissulfeto que liga as duas cadeias

  • Page 346 and 347:

    FIGURA 7-9 Pares de ligantes e rece

  • Page 348 and 349:

    ativação de tirosinoquinases subs

  • Page 350 and 351:

    homodímeros também estão present

  • Page 352 and 353:

    tornam-se locais de ancoragem para

  • Page 354 and 355:

    às respostas funcionais de célula

  • Page 356 and 357:

    TCR, foi visualizado por anticorpos

  • Page 358 and 359:

    terceira quinase na cascata, chamad

  • Page 360 and 361:

    FIGURA 7-15 Sinalização de célul

  • Page 362 and 363:

    uma via PLCγ1 dependente de cálci

  • Page 364 and 365:

    desempenhar um papel na ativação

  • Page 366 and 367:

    Tirosina Fosfatases As tirosina fos

  • Page 368 and 369:

    encontrados em outros receptores at

  • Page 370 and 371:

    Estrutura do Receptor de Antígenos

  • Page 372 and 373:

    promover a sua interação física,

  • Page 374 and 375:

    sistema complemento é composto por

  • Page 376 and 377:

    pois CR2 liga-se a antígenos atrav

  • Page 378 and 379:

    Capítulo 15. A atenuação da sina

  • Page 380 and 381:

    A maioria, mas não todos os recept

  • Page 382 and 383:

    CD28 e produzem quantidades anormal

  • Page 384 and 385:

    FIGURA 7-23 Estrutura de receptores

  • Page 386 and 387:

    ligantes são ligados à membrana,

  • Page 388 and 389:

    no Capítulo 4. Os diferentes adapt

  • Page 390 and 391:

    aminoácidos nos diferentes recepto

  • Page 392 and 393:

    linfócitos. FIGURA 7-26 Via canôn

  • Page 394 and 395:

    Os receptores de sinalização norm

  • Page 396 and 397:

    Leituras selecionadas Sinalização

  • Page 398 and 399:

    C A P Í T U L O 8 Desenvolvimento

  • Page 400 and 401:

    FIGURA 8-1 Estágios da maturação

  • Page 402 and 403:

    FIGURA 8-2 Células-tronco pluripot

  • Page 404 and 405:

    posteriormente, em resposta a sinai

  • Page 406 and 407:

    Rearranjo e Expressão dos Genes do

  • Page 408 and 409:

    FIGURA 8-3 Pontos de controle na ma

  • Page 410 and 411:

    da imunologia moderna. As primeiras

  • Page 412 and 413:

    FIGURA 8-4 Organização da linhage

  • Page 414 and 415:

    compõem o peptídio líder (ou de

  • Page 416 and 417:

    FIGURA 8-6 Organização dos loci d

  • Page 418 and 419:

    FIGURA 8-7 Diversidade dos genes do

  • Page 420 and 421:

    segmento J, por inversão do DNA se

  • Page 422 and 423:

    ao maquinário envolvido na recombi

  • Page 424 and 425:

    homóloga presente em todas as cél

  • Page 426 and 427:

    Tabela 8-1 Contribuições de Difer

  • Page 428 and 429:

    FIGURA 8-11 Diversidade juncional.

  • Page 430 and 431:

    capazes de reconhecer e responder a

  • Page 432 and 433:

    FIGURA 8-13 Recombinação e expres

  • Page 434 and 435:

    FIGURA 8-14 Receptores das células

  • Page 436 and 437:

    a inativação da expressão do gen

  • Page 438 and 439:

    Células B Foliculares A maioria da

  • Page 440 and 441:

    assim como lipídios oxidados produ

  • Page 442 and 443:

    únicas que refletem a especificida

  • Page 444 and 445:

    epiteliais e dendríticas do timo e

  • Page 446 and 447:

    sobrevivem a processos de seleção

  • Page 448 and 449:

    nem todos são mostrados aqui). Rec

  • Page 450 and 451:

    células CD4 + adquirem a capacidad

  • Page 452 and 453:

    esponsável por preservar as célul

  • Page 454 and 455:

    tornarem CD4 + e induz a expressão

  • Page 456 and 457:

    células T imaturas desencadeia a a

  • Page 458 and 459:

    enquanto a diversidade juncional é

  • Page 460 and 461:

    Desenvolvimento Inicial as Células

  • Page 462 and 463:

    C A P Í T U L O 9 Ativação dos L

  • Page 464 and 465:

    FIGURA 9-1 Ativação de células T

  • Page 466 and 467:

    FIGURA 9-2 Fases da resposta da cé

  • Page 468 and 469:

    Sinais para ativação dos linfóci

  • Page 470 and 471:

    FIGURA 9-3 Funções de coestimulad

  • Page 472 and 473:

    autorreativas que percebem antígen

  • Page 474 and 475:

    foram identificados, e estas prote

  • Page 476 and 477:

    O resultado da ativação das célu

  • Page 478 and 479:

    FIGURA 9-6 Papel do CD40 na ativaç

  • Page 480 and 481:

    Alterações nas Moléculas de Supe

  • Page 482 and 483:

    aumentam a expressão de moléculas

  • Page 484 and 485:

    FIGURA 9-9 Estrutura de IL-2 e seu

  • Page 486 and 487:

    FIGURA 9-10 Regulação da express

  • Page 488 and 489:

    • A IL-2 estimula a sobrevivênci

  • Page 490 and 491:

    células dendríticas). Enquanto as

  • Page 492 and 493:

    esponsivos a agentes infecciosos, a

  • Page 494 and 495:

    esidem nos locais periféricos, esp

  • Page 496 and 497:

    in dictating immune response magnit

  • Page 498 and 499:

    dentro de todas as células, inclui

  • Page 500 and 501:

    celular, a fase efetora é iniciada

  • Page 502 and 503:

    periféricos através da ligação

  • Page 504 and 505:

    FIGURA 10-3 Imunidade celular contr

  • Page 506 and 507:

    TH17, funcionam na defesa do hosped

  • Page 508 and 509:

    (onde as selectinas são expressas

  • Page 510 and 511:

    estimulam a diferenciação em TH1

  • Page 512 and 513:

    os macrófagos para induzir uma mai

  • Page 514 and 515:

    o subconjunto TH1. O IFN-γ produzi

  • Page 516 and 517:

    de anticorpos está estabelecido em

  • Page 518 and 519:

    etroalimentação negativa nas resp

  • Page 520 and 521:

    dentro dos lisossomos dos macrófag

  • Page 522 and 523:

    FIGURA 10-8 Desenvolvimento de cél

  • Page 524 and 525:

    FIGURA 10-9 Funções das células

  • Page 526 and 527:

    aumenta a secreção de muco das c

  • Page 528 and 529:

    induzem a formação de cicatrizes

  • Page 530 and 531:

    actérias extracelulares e fungos,

  • Page 532 and 533:

    APCs, especialmente em resposta ao

  • Page 534 and 535:

    A Interleucina-17 A IL-17 é uma ci

  • Page 536 and 537:

    psoríase. Estes antagonistas não

  • Page 538 and 539:

    função destas células permanece

  • Page 540 and 541:

    importantes, mediando os danos nos

  • Page 542 and 543:

    C A P Í T U L O 1 1 Diferenciaçã

  • Page 544 and 545:

    FIGURA 11-1 Fases indutora e efetor

  • Page 546 and 547:

    citosol e proteossomas nestas célu

  • Page 548 and 549:

    as APCs para torná-las mais eficie

  • Page 550 and 551:

    FIGURA 11-3 Exaustão de células T

  • Page 552 and 553:

    FIGURA 11-4 Passos na lise das cél

  • Page 554 and 555:

    FIGURA 11-5 Formação de conjugado

  • Page 556 and 557:

    FIGURA 11-6 Mecanismos de morte das

  • Page 558 and 559:

    Células T CD8 + produzem IFN-γ, u

  • Page 560 and 561:

    Castellino, F., Germain, R. N. Coop

  • Page 562 and 563:

    Proteção Mediada por Anticorpos T

  • Page 564 and 565:

    formação de centros germinativos,

  • Page 566 and 567:

    • Subpopulações distintas de c

  • Page 568 and 569:

    FIGURA 12-4 Vias de liberação do

  • Page 570 and 571:

    T auxiliares. Esta função de apre

  • Page 572 and 573:

    contribuem significativamente para

  • Page 574 and 575:

    cada molécula ou dispostos sobre a

  • Page 576 and 577:

    FIGURA 12-7 Sequência de eventos n

  • Page 578 and 579:

    descrita em detalhes no Capítulo 6

  • Page 580 and 581:

    endocitado, a proteína carreadora

  • Page 582 and 583:

    FIGURA 12-10 Mecanismos de ativaç

  • Page 584 and 585:

    esposta da célula B é diferente n

  • Page 586 and 587:

    antígeno. Dentro do centro germina

  • Page 588 and 589:

    FIGURA 12-12 Reação do centro ger

  • Page 590 and 591:

    células TFH é SAP, e a sinalizaç

  • Page 592 and 593:

    FIGURA 12-14 Troca de isotipo da ca

  • Page 594 and 595:

    germinativa. Elas não são traduzi

  • Page 596 and 597:

    deletados, levando à recombinaçã

  • Page 598 and 599:

    abásicos onde a endonuclease ApeI

  • Page 600 and 601:

    substituições de aminoácidos. Di

  • Page 602 and 603:

    suscetível a mutação, sugerindo

  • Page 604 and 605:

    antígeno. A ligação de células

  • Page 606 and 607:

    célula é transformada em uma cél

  • Page 608 and 609:

    ao passo que outras saem dos centro

  • Page 610 and 611:

    aixa afinidade e consistem principa

  • Page 612 and 613:

    naturais são anticorpos anticarboi

  • Page 614 and 615:

    fisiológico de controle das respos

  • Page 616 and 617:

    Ig de membrana em uma célula B e a

  • Page 618 and 619:

    C A P Í T U L O 1 3 Mecanismos Efe

  • Page 620 and 621:

    FIGURA 13-1 Funções efetoras dos

  • Page 622 and 623:

    Tabela 13-2 Funções dos Isotipos

  • Page 624 and 625:

    FIGURA 13-2 Neutralização de micr

  • Page 626 and 627:

    anticorpos IgG, chamados receptores

  • Page 628 and 629:

    neutrófilos e liga-se a IgG1 e IgG

  • Page 630 and 631:

    As partículas opsonizadas são int

  • Page 632 and 633:

    FIGURA 13-5 Citotoxicidade mediada

  • Page 634 and 635:

    covalentemente a microrganismos, an

  • Page 636 and 637:

    ligação covalente de um produto d

  • Page 638 and 639:

    FIGURA 13-7 Via alternativa da ativ

  • Page 640 and 641:

    FIGURA 13-8 Ligações tioéster in

  • Page 642 and 643:

    Tabela 13-5 Proteínas da Via Clás

  • Page 644 and 645:

    os anticorpos foram depositados. A

  • Page 646 and 647:

    FIGURA 13-11 Ligação de C1 a por

  • Page 648 and 649:

    C1q. A ligação multivalente de ba

  • Page 650 and 651:

    aumento osmótico e ruptura das cé

  • Page 652 and 653:

    Tabela 13-8 Receptores para Fragmen

  • Page 654 and 655:

    complemento são finamente regulada

  • Page 656 and 657:

    FIGURA 13-13 Regulação da ativida

  • Page 658 and 659:

    proteínas reguladoras (Fig. 13-15)

  • Page 660 and 661:

    A função das proteínas regulador

  • Page 662 and 663:

    Estimulação das Respostas Inflama

  • Page 664 and 665:

    Esses corpos apoptóticos são font

  • Page 666 and 667:

    complemento. Evasão do Complemento

  • Page 668 and 669:

    pela moléculas de MHC de classe I

  • Page 670 and 671:

    C A P Í T U L O 1 4 Imunidade Espe

  • Page 672 and 673:

    um tecido de barreiras com uma vast

  • Page 674 and 675:

    membrana basal que serve como uma b

  • Page 676 and 677:

    como organismos comensais na superf

  • Page 678 and 679:

    A barreira mucosa do intestino sofr

  • Page 680 and 681:

    FIGURA 14-2 Expressão de receptore

  • Page 682 and 683:

    Gastrintestinal Nesta seção, disc

  • Page 684 and 685:

    FIGURA 14-3 Células M no intestino

  • Page 686 and 687:

    FIGURA 14-4 Reconhecimento de antí

  • Page 688 and 689:

    intestino, pois o CCL28 é expresso

  • Page 690 and 691:

    eles invadam. Imunidade Humoral no

  • Page 692 and 693:

    integrina αv β8, que é necessár

  • Page 694 and 695:

    diferenciam-se em células T auxili

  • Page 696 and 697:

    capazes de cumprir suas funções d

  • Page 698 and 699:

    de microrganismos. Esse conceito fu

  • Page 700 and 701:

    tais como macrófagos e células ep

  • Page 702 and 703:

    desenvolvimento de Treg. Em humanos

  • Page 704 and 705:

    grave, bem como autoimunidade em mu

  • Page 706 and 707:

    induza uma reação inflamatória q

  • Page 708 and 709:

    A imunidade humoral protetora nas v

  • Page 710 and 711:

    FIGURA 14-9 Componentes celulares d

  • Page 712 and 713:

    patógenos, são ativadas pela inte

  • Page 714 and 715:

    FIGURA 14-10 Propriedades de homing

  • Page 716 and 717:

    IgE específica para antígenos amb

  • Page 718 and 719:

    contudo, pode ser maior que a de ma

  • Page 720 and 721:

    A tolerância materna do feto pode

  • Page 722 and 723:

    são essenciais para manter a homeo

  • Page 724 and 725:

    localization to the small intestina

  • Page 726 and 727:

    C A P Í T U L O 1 5 Tolerância Im

  • Page 728 and 729:

    indivíduo, causando doença. Os me

  • Page 730 and 731:

    pelas células T regulatórias (tol

  • Page 732 and 733:

    estratégias terapêuticas que est

  • Page 734 and 735:

    autoimmune polyendocrine syndrome t

  • Page 736 and 737:

    presenting cells) que apresentam o

  • Page 738 and 739:

    FIGURA 15-5 Mecanismos de anergia d

  • Page 740 and 741:

    linfócitos, com linfonodos e baço

  • Page 742 and 743:

    CD28. O CTLA-4 também captura e fa

  • Page 744 and 745:

    autoimunes; em contrapartida, as c

  • Page 746 and 747:

    doença inflamatória intestinal, a

  • Page 748 and 749:

    inibir o desenvolvimento dos subtip

  • Page 750 and 751:

    FIGURA 15-8 Vias de apoptose. A apo

  • Page 752 and 753:

    causa da relativa falta de coestimu

  • Page 754 and 755:

    econhecem esses antígenos se torna

  • Page 756 and 757:

    e uma nova cadeia leve de Ig é exp

  • Page 758 and 759:

    anteriormente como um mecanismo par

  • Page 760 and 761:

    FIGURA 15-11 Mecanismos propostos d

  • Page 762 and 763:

    seleção que previnem a maturaçã

  • Page 764 and 765:

    diabetes tipo 1), 20 a 30 genes ass

  • Page 766 and 767:

    tendem a ser herdados juntos, como

  • Page 768 and 769:

    diabetes tipo 1, tireoidite autoimu

  • Page 770 and 771:

    Tabela 15-4 Exemplos de Mutações

  • Page 772 and 773:

    • Infecções de tecidos particul

  • Page 774 and 775:

    forma a induzir tolerância em vez

  • Page 776 and 777:

    Okazaki, T., Chikuma, S., Iwai, Y.,

  • Page 778 and 779:

    Chervonsky, A. Influence of microbi

  • Page 780 and 781:

    RESUMO Nos capítulos anteriores, d

  • Page 782 and 783:

    comuns. Descreveremos imunodeficiê

  • Page 784 and 785:

    Imunidade a bactérias extracelular

  • Page 786 and 787:

    FIGURA 16-1 Respostas imunológicas

  • Page 788 and 789:

    FIGURA 16-2 Ativação policlonal d

  • Page 790 and 791:

    gonococos são submetidos a extensa

  • Page 792 and 793:

    sobreviver e até mesmo de se repli

  • Page 794 and 795:

    ativam macrófagos, induzindo a pro

  • Page 796 and 797:

    microbiana (Cap. 19). Devido à evo

  • Page 798 and 799:

    FIGURA 16-6 Papel das células T e

  • Page 800 and 801:

    A imunidade celular é o principal

  • Page 802 and 803:

    Imunidade Inata contra Vírus Os pr

  • Page 804 and 805:

    envelope, e assim escapar do ataque

  • Page 806 and 807:

    variação antigênica, um vírus p

  • Page 808 and 809:

    associados ao MHC de classe I. Os v

  • Page 810 and 811:

    por picadas de insetos, e a esquist

  • Page 812 and 813:

    células, estimulam anticorpos espe

  • Page 814 and 815:

    danos pelo complemento e pelos CTLs

  • Page 816 and 817:

    atenuadas foram mostradas pela prim

  • Page 818 and 819:

    células hospedeiras e ainda embora

  • Page 820 and 821:

    As respostas protetoras para fungos

  • Page 822 and 823:

    pathogenesis and immunity in helmin

  • Page 824 and 825:

    indivíduo que fornece o enxerto é

  • Page 826 and 827:

    FIGURA 17-2 Rejeição do primeiro

  • Page 828 and 829:

    todos os animais de uma linhagem pu

  • Page 830 and 831:

    animais não vai rejeitar enxertos

  • Page 832 and 833:

    capazes de migrar do enxerto para o

  • Page 834 and 835:

    FIGURA 17-5 Base molecular do recon

  • Page 836 and 837:

    de memória tenham sido geradas dur

  • Page 838 and 839:

    aloantígenos. As células T efetor

  • Page 840 and 841:

    A MLR é induzida através da cultu

  • Page 842 and 843:

    de células T (isto é, respostas a

  • Page 844 and 845:

    FIGURA 17-8 Mecanismos imunológico

  • Page 846 and 847:

    FIGURA 17-9 Histopatologia de difer

  • Page 848 and 849:

    associada e os vasos sanguíneos (c

  • Page 850 and 851:

    No transplante humano, a principal

  • Page 852 and 853:

    doadores podem ser armazenados por

  • Page 854 and 855:

    FIGURA 17-11 Mecanismos de ação d

  • Page 856 and 857:

    FIGURA 17-12 Influência da ciclosp

  • Page 858 and 859:

    OKT3 que é específico para o CD3

  • Page 860 and 861:

    50% e 60%, com uma taxa de 90% para

  • Page 862 and 863:

    diferentes daqueles das células do

  • Page 864 and 865:

    Os xenoenxertos podem também ser r

  • Page 866 and 867:

    FIGURA 17-13 Antígenos do grupo sa

  • Page 868 and 869:

    Os antígenos Rhesus (Rh), nomeados

  • Page 870 and 871:

    hospedeiro. Ela ocorre quando o anf

  • Page 872 and 873:

    das células-tronco. Embora a GVHD

  • Page 874 and 875:

    ser devido às reações inflamató

  • Page 876 and 877:

    Safinia, N., Sagoo, P., Lechler, R.

  • Page 878 and 879:

    morte apoptótica, capacidade das c

  • Page 880 and 881:

    FIGURA 18-2 Demonstração experime

  • Page 882 and 883:

    Um método de identificação de an

  • Page 884 and 885:

    cânceres humanos comuns revelou qu

  • Page 886 and 887:

    Kaposi ocorre mais comumente nos pa

  • Page 888 and 889:

    Foram criados em animais muitos ant

  • Page 890 and 891:

    de células T contra o tumor. Volta

  • Page 892 and 893:

    Os macrófagos são capazes tanto d

  • Page 894 and 895:

    células T e citocinas imunossupres

  • Page 896 and 897:

    possível razão para esse papel de

  • Page 898 and 899:

    peptídios reconhecidos por CTLs es

  • Page 900 and 901:

    discutido anteriormente, as respost

  • Page 902 and 903:

    atualmente é um tratamento aprovad

  • Page 904 and 905:

    ser transfectados com os genes do C

  • Page 906 and 907:

    molécula HER2/Neu. Tabela 18-3 Ant

  • Page 908 and 909:

    fenótipo alternativamente ativado

  • Page 910 and 911:

    Tumor Research. 1970; 13:1-27. Cous

  • Page 912 and 913:

    C A P Í T U L O 1 9 Reações de H

  • Page 914 and 915:

    patogênico requerem a morte das c

  • Page 916 and 917:

    determinadas doenças. Essa classif

  • Page 918 and 919:

    antígenos de tecidos produzem doen

  • Page 920 and 921:

    Os anticorpos que causam doenças e

  • Page 922 and 923:

    depósitos grosseiros (granulares)

  • Page 924 and 925:

    FIGURA 19-4 Sequência de respostas

  • Page 926 and 927:

    B. Esse também é o mecanismo de u

  • Page 928 and 929:

    ecrutamento de neutrófilos; interf

  • Page 930 and 931:

    foram modificadas por substâncias

  • Page 932 and 933:

    University School of Medicine, Palo

  • Page 934 and 935:

    uma área pequena, a reação produ

  • Page 936 and 937:

    Abordagens terapêuticas para as do

  • Page 938 and 939:

    Tabela 19-5 Exemplos de Antagonista

  • Page 940 and 941:

    negras) e uma relação de 10:1 ent

  • Page 942 and 943:

    FIGURA 19-10 Um modelo para a patog

  • Page 944 and 945:

    células T, os anticorpos também p

  • Page 946 and 947:

    tecidual principalmente por secreç

  • Page 948 and 949:

    (Cap. 15). A ruptura do tecido resu

  • Page 950 and 951:

    esposta autoimune. No entanto, dado

  • Page 952 and 953:

    365:2110-2121. Distúrbios Mediados

  • Page 954 and 955:

    Uma variedade de doenças humanas

  • Page 956 and 957:

    FIGURA 20-1 Sequência de eventos n

  • Page 958 and 959:

    desenvolvimento e reações de hipe

  • Page 960 and 961:

    citocinas, em particular a IL-4, qu

  • Page 962 and 963:

    As células linfoides inatas do gru

  • Page 964 and 965:

    dos tecidos conjuntivos medeiam as

  • Page 966 and 967:

    FIGURA 20-3 Estrutura da cadeia pol

  • Page 968 and 969:

    FIGURA 20-4 A ativação dos mastó

  • Page 970 and 971:

    FIGURA 20-5 Eventos bioquímicos na

  • Page 972 and 973:

    Estes fatores de transcrição esti

  • Page 974 and 975:

    FIGURA 20-6 Efeitos biológicos dos

  • Page 976 and 977:

    humanos e não é conhecida sua pre

  • Page 978 and 979:

    grânulos e liberado rapidamente na

  • Page 980 and 981:

    FIGURA 20-7 As reações imediatas

  • Page 982 and 983:

    vermelha (halo). B, Fotografia de u

  • Page 984 and 985:

    doenças alérgicas. No entanto, ai

  • Page 986 and 987:

    Doenças alérgicas em humanos: pat

  • Page 988 and 989:

    FIGURA 20-9 Características histop

  • Page 990 and 991:

    Leucotrienos e PF derivados de mast

  • Page 992 and 993:

    codifica a filagrina, são altament

  • Page 994 and 995:

    FIGURA 20-11 A ativação dos eosin

  • Page 996 and 997:

    os fatores ambientais que resultam

  • Page 998 and 999:

    C A P Í T U L O 2 1 Imunodeficiên

  • Page 1000 and 1001:

    Tabela 21-1 Características das Im

  • Page 1002 and 1003:

    Tabela 21-2 Distúrbios Congênitos

  • Page 1004 and 1005:

    funções dependentes da adesão do

  • Page 1006 and 1007:

    proteína adaptadora TRIF, em vez d

  • Page 1008 and 1009:

    Tabela 21-3 Imunodeficiências Comb

  • Page 1010 and 1011:

    foliculares; HSC, células-tronco h

  • Page 1012 and 1013:

    células T não ocorre normalmente.

  • Page 1014 and 1015:

    de Citocinas Alguns pacientes com d

  • Page 1016 and 1017:

    fator de transcrição RFX5 ou do a

  • Page 1018 and 1019:

    Tabela 21-4 Deficiências de Antico

  • Page 1020 and 1021:

    geralmente estão normais, embora a

  • Page 1022 and 1023:

    incluindo defeitos intrínsecos das

  • Page 1024 and 1025:

    Defeitos na Transdução do Sinal d

  • Page 1026 and 1027:

    Especificamente, as mutações no R

  • Page 1028 and 1029:

    Imunodeficiências adquiridas (secu

  • Page 1030 and 1031:

    organismos, especialmente bactéria

  • Page 1032 and 1033:

    FIGURA 21-3 Estrutura do HIV-1. A f

  • Page 1034 and 1035:

    sangue, sêmen ou outros fluidos co

  • Page 1036 and 1037:

    FIGURA 21-6 Mecanismo de entrada do

  • Page 1038 and 1039:

    pela polimerase de RNA de mamífero

  • Page 1040 and 1041:

    FIGURA 21-7 Progressão da infecç

  • Page 1042 and 1043:

    destrua até 1 a 2 × 10 9 células

  • Page 1044 and 1045:

    Mecanismos de Imunodeficiência Cau

  • Page 1046 and 1047:

    podem ser infectadas ou lesadas pel

  • Page 1048 and 1049:

    • A fase aguda da doença, també

  • Page 1050 and 1051:

    por estimular a captura de vírus o

  • Page 1052 and 1053:

    estes incluem uma inibição prefer

  • Page 1054 and 1055:

    instituições de pesquisa bioclín

  • Page 1056 and 1057:

    memória de vida muito longa infect

  • Page 1058 and 1059:

    Walker, B. D., Yu, X. G. Unraveling

  • Page 1060 and 1061:

    Alergia Distúrbio causado por uma

  • Page 1062 and 1063:

    camundongo de induzir uma resposta

  • Page 1064 and 1065:

    indução de uma resposta inflamat

  • Page 1066 and 1067:

    Autotolerância Irresponsividade do

  • Page 1068 and 1069:

    extremidades de anticorpos IgM e Ig

  • Page 1070 and 1071:

    Catepsinas Tiol e aspartil protease

  • Page 1072 and 1073:

    folículos. As células dendrítica

  • Page 1074 and 1075:

    Centrócitos Células B na zona cla

  • Page 1076 and 1077:

    são caracterizadas por um domínio

  • Page 1078 and 1079:

    como consequência do reconheciment

  • Page 1080 and 1081:

    são os componentes principais. Doe

  • Page 1082 and 1083:

    imune crônica aos aloantígenos da

  • Page 1084 and 1085:

    Família de receptor acoplado à pr

  • Page 1086 and 1087:

    Fenda de ligação a peptídio Por

  • Page 1088 and 1089:

    proteínas Env do HIV incluem gp41

  • Page 1090 and 1091:

    incluindo os próprios antígenos.

  • Page 1092 and 1093:

    anticorpos específicos para certas

  • Page 1094 and 1095:

    inflamação sirva com função pro

  • Page 1096 and 1097:

    Leucotrienos Uma classe de mediador

  • Page 1098 and 1099:

    enriquecidas com CTLs e células NK

  • Page 1100 and 1101:

    maior afinidade. Maturação de lin

  • Page 1102 and 1103:

    é um aminoácido inespecífico) en

  • Page 1104 and 1105:

    associated molecular patterns) Mol

  • Page 1106 and 1107:

    frequentemente é usado para signif

  • Page 1108 and 1109:

    leucócitos e manutenção da organ

  • Page 1110 and 1111:

    antígenos peptídicos ligados a um

  • Page 1112 and 1113:

    tipos celulares que, sob ligação

  • Page 1114 and 1115:

    especificidade para o antígeno. As

  • Page 1116 and 1117:

    lócus de TCRβ e γ, que, juntos c

  • Page 1118 and 1119:

    pode incluir coagulação intravasc

  • Page 1120 and 1121:

    proliferação, diferenciação, ap

  • Page 1122 and 1123:

    Tolerância Irresponsividade do sis

  • Page 1124 and 1125: desenvolvimento e ativação de cé
  • Page 1126 and 1127: Via de sinalização JAK-STAT Uma v
  • Page 1128: A P Ê N D I C E I I Citocinas
  • Page 1132: A P Ê N D I C E I I I Principais c
  • Page 1138 and 1139: A P Ê N D I C E I V Técnicas labo
  • Page 1140 and 1141: das soluções-padrão são utiliza
  • Page 1142 and 1143: para o antígeno microbiano (p. ex.
  • Page 1144 and 1145: A cromatografia por imunoafinidade,
  • Page 1146 and 1147: sódio dodecil sulfato (SDS)-poliac
  • Page 1148 and 1149: FIGURA A-4 Princípio da citometria
  • Page 1150 and 1151: ou enzima e a posição do marcador
  • Page 1152 and 1153: FIGURA A-5 Análise de ligação an
  • Page 1154: são mencionados em muitos capítul
  • Page 1157 and 1158: ecombinação homóloga. O gene de
  • Page 1159 and 1160: ecombinase irá mediar a deleção
  • Page 1161 and 1162: fornecerem sinais coestimuladores q
  • Page 1163 and 1164: pela injeção do análogo de timid
  • Page 1165 and 1166: B com Especificidade Antigênica Si
  • Page 1167 and 1168: Índice Números de páginas seguid
  • Page 1169 and 1170: características do, 493 Anti-CD20
  • Page 1171 and 1172: Antígeno de Lewis, na transfusão
  • Page 1173: de vírus oncogênicos, 387 diferen
  • Page 1177 and 1178: Baço anatomia e funções do, 31 d
  • Page 1179 and 1180: Burst respiratório, 270 produção
  • Page 1181 and 1182: Caspases executoras, 236 na apoptos
  • Page 1183 and 1184: CD278 (ICOS [coestimulador induzív
  • Page 1185 and 1186: CD74 (cadeia invariável do MHC de
  • Page 1187 and 1188: produção de cadeias μ de membran
  • Page 1189 and 1190: Células endoteliais vasculares, na
  • Page 1191 and 1192: vias de sinalização para inibidor
  • Page 1193 and 1194: ativação das, 200 CD4 + , 213-229
  • Page 1195 and 1196: na doença alérgica, 420 na imunid
  • Page 1197 and 1198: nas respostas da célula T aos aloa
  • Page 1199 and 1200: na imunossupressão, 375 para asma,
  • Page 1201 and 1202: Determinantes não antigênicos, 10
  • Page 1203 and 1204: patogênese das, células TH17 nas,
  • Page 1205 and 1206: Espalhamento de epítopo, nas desor
  • Page 1207 and 1208: Família de Src quinases, 140 Famí
  • Page 1209 and 1210: Fendas de ligação ao peptídio, 1
  • Page 1211 and 1212: Gota, ativação do inflamossoma na
  • Page 1213 and 1214: I Idiótipos, de anticorpos, 95 IgA
  • Page 1215 and 1216: gastrintestinal, 294-301 linfócito
  • Page 1217 and 1218: a fungos, 348 à Listeria monocytog
  • Page 1219 and 1220: propriedades das, 143t Imuno-histoq
  • Page 1221 and 1222: neutrofílica, 227 quimiocinas na,
  • Page 1223 and 1224: Interleucina-16 (IL-16), caracterí
  • Page 1225 and 1226:

    IRF4, na maturação do plasmócito

  • Page 1227 and 1228:

    imaturos, 20-23 intestinal, proprie

  • Page 1229 and 1230:

    L-selectina, no recrutamento de leu

  • Page 1231 and 1232:

    Memória imunológica, 12 na imunid

  • Page 1233 and 1234:

    Mofetil micofenolato (MMF), para re

  • Page 1235 and 1236:

    Não progressores de longo prazo, c

  • Page 1237 and 1238:

    Perforina, 65-66 funções da, 236,

  • Page 1239 and 1240:

    digestão proteolítica das, 126-12

  • Page 1241 and 1242:

    ligação da IgE aos, 422 mediadore

  • Page 1243 and 1244:

    iniciação do sinal pelo, 157-158

  • Page 1245 and 1246:

    na fagocitose e ativação do fagó

  • Page 1247 and 1248:

    aguda, 369-370 crônica, 369-371 hi

  • Page 1249 and 1250:

    aço na, 31 captura e apresentaçã

  • Page 1251 and 1252:

    no recrutamento de leucócito, 37t,

  • Page 1253 and 1254:

    células do, 13 defeitos funcionais

  • Page 1255 and 1256:

    especificidade de antígeno, 514 at

  • Page 1257 and 1258:

    nas células T, 318-322, 325f, 326

  • Page 1259 and 1260:

    acterianas e virais atenuadas e ina

  • Page 1261 and 1262:

    ecombinantes, vacinas com vírus vi

capas biologia celular e molecular - FTC EAD - FACULDADE
Bio pdf - Biotecnologia
Série em 'Biologia Celular e Molecular' - Fiocruz
Quem são os invasores? - LIA - Universidade Federal de Santa ...
NEUROBIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR - Universidade de ...
introduzindo a imunologia vacinas - Secretaria de Estado da ...
instituto de biologia molecular e celular - IBMC - Universidade do ...
→ ImunologIa - Home
CAPÍTULO DOZE IMUNIDADE MEDIADA POR CÉLULAS - Unesp
DFundamentosquímicos y moleculares 2/Fundamentos químicos
Hipertrofia cardiaca: eventos moleculares y celulares
Licenciatura em Biologia Celular e Molecular - Faculdade de ...
Imunologia da gestação Pregnancy immunology
Instituto de Biologia Molecular e Celular - IBMC
Biologia Celular e Molecular - Universidade de Coimbra
Biologia Celular e Molecular - Universidade de Coimbra
Instituto de Biologia Molecular e Celular - IBMC
Instituto de Biologia Molecular e Celular - IBMC
Instituto de Biologia Molecular e Celular - IBMC
Instituto de Biologia Molecular e Celular - IBMC
atualização Etiopatogênese Molecular dos Tumores ... - SciElo
Sinalização celular
Mecanismos efetores da imunidade celular e humoral
BASES DA IMUNOLOGIA Responsável: Profa. Dra. Célia Regina ...
Hipertrofia miocárdica e biologia molecular
Regulação e Diferencia - Biologia Molecular e Genética
IMUNO-Citocinas-Zago..
Hibridação in situ (mRNA) - Biologia Molecular e Genética
Análise da resposta imunitária celular à Leishmania sp. em ...
ANDREA FROZINO RIBEIRO CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR E ...