Views
1 week ago

a historia de israel no antigo testamento

Acompanhados por Eliseu,

Acompanhados por Eliseu, foram até o Jordão para cortar árvores com tal propósito. Quando um deles perdeu a cabeça de seu machado na água, Eliseu realizou um milagre fazendo que o ferro flutuasse na água (2 Rs 6.1-7) 216 . O estado de guerra entre Israel e a Síria continuou intermitentemente durante o reinado de Jorão (2 Rs 6.8-17,20). Quando Ben-Hadade comprovou que seus movimentos militares em Israel eram conhecidos por Jorão, suspeitou que certo sírio tinha-se convertido em traidor. Não era tal o caso, senão Eliseu, quem em seu ministério profético tinha avisado o rei de Israel. Em conseqüência, os sírios ordenaram a captura de Eliseu. Quando o servo do profeta viu o poderoso exército da Síria rodeando Dotã, se encheu de medo; porém Eliseu lhe lembrou da presença dos terríveis carros de guerra e da cavalaria que estava em seu redor. Em resposta à oração de Eliseu, as hostes sírias foram cegadas de tal forma, que o profeta pôde conduzi-los até Samaria. Na presença do rei de Israel, a cegueira foi suprimida no instante. Jorão recebeu instruções de prepará-lhes uma grande festa, e depois os despediu. Mais tarde, Ben-Hadade acampou seu exército em torno de Samaria, cercando a cidade pela fome. quando a escassez de alimentos se fez insuportável e tão desesperada que as mães comeram seus próprios filhos, Eliseu anunciou que se produziria uma abundância de alimentos dentro das 24 horas seguintes. Entretanto, quatro leprosos das vizinhanças de Samaria decidiram aproveitar a oportunidade de aproximar-se ao acampamento sírio. Estavam desesperados até o ponto de morrer literalmente de fome. ao entrar nos quartéis sírios, acharam que os invasores tinham ficado aterrados quando ouviram o som das trombetas, o ruído dos carros de guerra e o produzido por um grande exército. Quando os leprosos partilharam as boas notícias de abundantes provisões com os samaritanos, se abriram as portas e o povo da Samaria teve abundância de alimentos, de acordo com as palavras proféticas de Eliseu. O capitão que tinha recusado crer em Eliseu viu as provisões, porém nunca desfrutou delas, pois foi atropelado pela multidão até morrer nas portas de Samaria. O ministério de Eliseu foi conhecido não só em toda Israel, senão na Síria, igual que em Judá e no Edom. Mediante a cura miraculosa de Naamã e o peculiar encontro dos exércitos sírios com este profeta, Eliseu foi reconhecido como "o homem de Deus" inclusive em Damasco, capital da Síria. Por volta do final do reinado de Jorão (843- ou 842 a.C.), Eliseu fez uma visita a Damasco (2 Rs 8.7-15). Quando Ben-Hadade o ouviu, enviou seu servo, Hazael, a Eliseu. Com impressionantes obséquios e presentes, distribuídos numa caravana de quarenta camelos, de acordo com o costume oriental, Hazael perguntou ao profeta se Ben-Hadade, rei da Síria, se recuperaria ou não de sua doença. Eliseu descreveu dramaticamente a Hazael a devastação e o sofrimento que esperava a seus amigos os israelitas. Então o profeta cumpriu parte da comissão dada a Elias no monte Horebe (1 Rs 19.15), informando a Hazael que ele seria o próximo rei da Síria. Quando Hazael retornou a Ben-Hadade, entregou a mensagem de Eliseu, asfixiando com um pano molhado o rei doente, no dia seguinte. Hazael, então, assumiu o trono da Síria, em Damasco 217 . Com a mudança de rei no trono da Síria, Jorão fez uma tentativa de recuperar Ramote-Gileade durante o último ano de seu reinado (2 Rs 8.28-29). Nesta tentativa foi apoiado por seu sobrinho, Acazias, quem havia estado governando em Jerusalém aproximadamente um ano (2 Cr 22.5). embora Jorão capturou suas fortalezas estratégicas, foi ferido na batalha. Enquanto estava recuperando-se em Jizreel, Acazias, rei de Judá, foi a visitá-lo. Jeú foi deixado ao cuidado do exército israelita estacionado em Ramote-Gileade, ao leste do Jordão. Eliseu volta a converter-se no foco da cena nacional, novamente, ao dar cumprimento às outras missões não cumpridas ainda, dadas a Elias no monte Horebe (1 Rs 19.15-16). Desta vez não foi ele em pessoa, senão que enviou um dos estudantes do seminário a Ramote-Gileade, para ungir a Jeú como rei de Israel (2 Rs 9ss). Jeú foi encarregado da responsabilidade de vingar a sangue dos 216 Edercheim chama a atenção ao fato de que a palavra hebraica utilizada por "flutuar" é usada somente em outros dois lugares, Dt 11.4 e Lm 3.54, no Antigo Testamento. Ver "Bible History", Vol. VI, p.161. 217 Para confirmação desta sucessão na Síria, em fontes seculares, ver Ungel, . cít. p. 175. 130

profetas e servidores do Senhor. A família de Acabe e Jezabel devia ser exterminada como as dinastias de Jeroboão e Baasa o tinham sido ante Onri. Com o som da trombeta, Jeú foi proclamado rei de Israel. Num rápido assalto a Jizreel, Jorão foi fatalmente ferido e lançado no mesmo terreno que Acabe havia tomado a expensas do sangue de Nabote. Nisto foi cumprida a palavra de Elias (1 Reis 21). Acazias tentou fugir, mas também foi mortalmente ferido. Escapou a Megido, onde morreu, e foi levado a Jerusalém para ser sepultado. Embora Jezabel fez um chamamento a Jeú, ela foi brutalmente jogada por uma janela, e assim morreu. Seu corpo foi comido pelos cães. O juízo caiu assim sobre a dinastia dos Onri, cumprindose literalmente as palavras do profeta Elias. 131

Patriarcas E Profetas por Ellen G. White [Novo Edicao]